Blog do Eliomar

Categorias para Golpe

Golpe – TSE diz que não envia e-mails sobre cancelamento de título eleitoral

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou nota afirmando que não envia mensagens por e-mail ou por aplicativos de smartphones informando sobre o cancelamento de títulos eleitorais.

Segundo a nota, há relatos de pessoas que receberam e-mail pedindo que atualizassem a situação cadastral por meio de um link de origem duvidosa.

“Essas mensagens são falsas e, provavelmente, usadas por criminosos para coletar informações das pessoas que podem, consequentemente, ser usadas em golpes”, diz o texto.

De acordo com o TSE, apenas os inscritos como mesários podem receber avisos eletrônicos enviados por alguns tribunais regionais eleitorais (TREs) por e-mail. E, mesmo nesses casos, “somente mediante prévia e específica autorização do interessado”.

Para consultar a situação cadastral, o eleitor precisa se dirigir ao cartório eleitoral mais próximo ou entrar no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na internet.

(Agência Brasil)

Suspeitos de invadir celular de Moro são transferidos para Brasília

Os quatro suspeitos presos hoje (23) pela Polícia Federal (PF) sob suspeita de invadir o telefone celular do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, serão transferidos para Brasília, onde vão prestar depoimento.

Mais cedo, suspeitos foram detidos em caráter temporário nas cidades de Araraquara, São Paulo e Ribeirão Preto. De acordo com as investigações, eles fariam parte uma organização criminosa que pratica crimes cibernéticos. Também foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão.

Os onze mandados foram emitidos pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara Federal de Brasília. Os detalhes da investigação serão mantidos em segredo de Justiça até amanhã, às 12h.

A operação foi batizada de Spoofing, expressão relativa a um tipo de falsificação tecnológica, que procura enganar uma rede ou uma pessoa fazendo-a acreditar que a fonte de uma informação é confiável quando, na realidade, não é.

Em ofício encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), o diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, informou que o jornalista Gleen Greenwald não é investigado no caso. Gleen é um dos editores do site The Intercept Brasil, que divulgou mensagens atribuídas ao ministro Moro e que teriam sido hackeadas. As informações fazem parte de uma ação na qual a Rede Sustentabilidade pretende saber se o jornalista é investigado no caso. (Agência Brasil)

DETALHE – O Blog apurou que um dos suspeitos já teria sido preso, em 2015, ao tentar se passar por delegado da Polícia Civil de São Paulo. Já um outro suspeito seria investigado também por golpes, diante do patrimônio imcompatível com trabalhos que realiza.

Ministério alerta para fraude via WhatsApp sobre 13º do Bolsa Família

Um novo golpe, veiculado por meio de mensagens no aplicativo WhatsApp, promete a liberação instantânea do décimo terceiro salário do Bolsa Família para beneficiários do programa, segundo informações divulgadas nessa quinta-feira (11) pelo Ministério da Cidadania.

De acordo com o alerta, a mensagem fraudulenta contém um link que redireciona o usuário para uma página onde são solicitados os dados pessoais, como nome completo, CPF e endereço. A mensagem exige ainda que a vítima compartilhe o link com todos os seus contatos para que o pagamento seja efetuado.

O Ministério da Cidadania informou que não solicita dados pessoais via WhatsApp ou o compartilhamento de links como condição para concessão de benefícios do Programa Bolsa Família. De acordo com a diretora do Departamento de Benefícios, Caroline Paranayba, para o recebimento do repasse não é necessário fornecer qualquer informação adicional das famílias.

O ministério esclarece ainda que o governo federal não faz nenhum tipo de coleta de dados por meio das redes sociais e que a atualização de informações de famílias beneficiarias de programas sociais deve ser feita exclusivamente no órgão responsável no município.

(Agência Brasil)

Febraban alerta para golpe virtual em compras para o Dia dos Namorados

Na proximidade de datas comemorativas, como o Dia dos Namorados, na próxima quarta-feira (12), aumenta o número de golpes nas compras online, alerta a Federação Brasileira de Bancos Febraban).

Segundo a Febraban, quadrilhas se especializaram em aproveitar momentos de grande volume de compras online, como nesta data, para aplicar golpes e roubar dados pessoais.

A federação alerta que é importante tomar cuidado com as informações compartilhadas, especialmente na internet. Ofertas tentadoras escondem, às vezes, links maliciosos que capturam dados pessoais. “Desconfie das promoções com preços muito menores do que o valor real do produto. Os criminosos aproveitam a empolgação dos consumidores, com a oportunidade de um bom negócio, para aplicar golpes”, alertou o diretor da Comissão Executiva de Prevenção a Fraudes da Febraban, Adriano Volpini.

Sites e e-mails falsos, ligações e mensagens são algumas das artimanhas usadas pelos golpistas para enganar as pessoas e ter acesso a informações pessoais, como nome completo, CPF, número de cartões de crédito e dados bancários.

Como os golpes são realizados

A pessoa recebe um e-mail ou mensagem com ofertas tentadoras. Ao clicar, é direcionada para um site falso. Acreditando ser uma página confiável, ela fornece dados sigilosos, como número de cartão de crédito e senhas. Com essas informações, os bandidos realizam transações, burlam bloqueios de segurança, desbloqueiam novos cartões e realizam a confirmação de dados pessoais da vítima.

Outro esquema muito utilizado pelas quadrilhas, diz a Febraban, envolve aplicativos maliciosos. O golpe também começa com o envio de um e-mail suspeito com um link. Ao clicar, um vírus se instala no dispositivo dando acesso total aos bandidos. Com essa técnica, comumente chamada de phishing, eles conseguem acessar dados como nomes de usuário e senhas e realizar transações.

Segundo a Febraban, as quadrilhas de phishing também costumam usar as redes sociais para ter acesso às informações das vítimas. Os criminosos usam perfis falsos com ofertas tentadoras de produtos mais baratos, promoções para ganho de pontos e milhagens e recadastramentos de segurança, usados como artifício para a captura de dados dos clientes.

Outro ponto que merece atenção são os celulares. A grande popularidade dos smartphones despertou a atenção das quadrilhas que passaram a criar golpes específicos para essa plataforma. É o caso do golpe da clonagem de WhatsApp, em que os criminosos enviam mensagens para os contatos da pessoa, fazendo-se passar por ela, pedindo dinheiro emprestado.

Uma medida simples para evitar que o WhatsApp seja clonado é habilitar, no aplicativo, a opção “Verificação em duas etapas” (Configurações/Ajustes > Conta > Verificação em duas etapas). Desta forma é possível cadastrar uma senha que será solicitada periodicamente pelo aplicativo.

Seguem mais algumas dicas:

· Ao receber um e-mail não solicitado ou de um site no qual não esteja cadastrado para receber promoções, é importante verificar se o remetente é, de fato, uma empresa idônea. Não clique em links. Digite os dados no navegador para acessar;

· Ao utilizar sites de busca, verifique cuidadosamente o endereço (URL) para garantir que se trata do site que deseja acessar. Fraudadores utilizam-se de “links patrocinados” para ganhar visibilidade nos resultados de buscas;

· Dê preferência a sites conhecidos e verifique a reputação de sites não conhecidos, lendo comentários de clientes que já utilizaram as plataformas;

· Nunca use um computador público ou de um estranho para efetuar compras ou inscrever seus dados bancários;

· Sempre utilize, em seu computador ou smartphone, softwares e aplicativos originais e mantenha sempre um antivírus atualizado;

· Caso seu celular seja roubado, entre em contato com a central de atendimento de seu banco para comunicar a ocorrência e bloquear as operações que podem ser feitas via smartphone;

· Não repasse nenhum código fornecido por SMS e nem qualquer outra informação sem confirmação com o setor responsável das empresas através dos canais de atendimento;

· Como regra, as grandes empresas de compra e venda na internet não mantém contato com o cliente através de aplicativos de mensagens, portanto sempre desconfie.

(Agência Brasil)

Febraban alerta foliões sobre golpes com cartão de crédito ou débito

Os foliões devem ficar atentos ao usar cartões de crédito ou débito durante o carnaval em eventos com aglomerações de pessoas. O alerta é da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) sobre quadrilhas que aproveita as distrações das pessoas em eventos ao ar livre para aplicar o golpe da troca do cartão.

De acordo com a Febraban, a ação criminosa ocorre da seguinte maneira: – o golpista, ou um vendedor ambulante mal intencionado, entrega a maquininha para o cliente digitar a senha do cartão. Ele se aproveita de um momento de distração do comprador, ou usa algum truque e desvia sua atenção, para que a pessoa insira, por engano, a senha no campo destinado ao valor da compra, permitindo que o bandido tenha acesso a essa informação. Ainda aproveitando a falta de atenção do comprador, ele troca o cartão e devolve um similar, muitas vezes do mesmo banco. A troca só é percebida muito tempo depois, em uma nova tentativa de usar o cartão.

Segundo a federação, outro golpe comum nesta época do ano é o da dupla operação ou do valor errado. “Nele, o bandido finge que o cartão não passou na maquininha e alega um problema qualquer do aparelho. Em seguida, ele pega outro equipamento e cobra novamente o valor. O prejuízo só é percebido quando a vítima olha o extrato do banco, diz a Febraban.

Em situações como essa, a orientação é sempre pedir e conferir o recibo para ter certeza que a cobrança não foi realizada. Se algo estiver errado, é sempre possível pedir para cancelar a operação imediatamente. Para reduzir os riscos de ser vítima de golpistas, a Febraban destaca as seguintes orientações:

– Nunca empreste ou entregue o seu cartão para ninguém e nunca o perca de vista. Pode haver a troca do cartão sem que você perceba;

– Nunca guarde a senha junto com o cartão. Isso reduz o risco em casos de perda ou roubo.

– Em caso de roubo, perda ou extravio do seu cartão, ligue imediatamente à Central de Atendimento do seu banco e solicite o cancelamento do cartão. Em caso de roubo, registre um boletim de ocorrência em uma delegacia mais próxima;

– Tome cuidado com esbarrões ou encontros acidentais, que possam levar a perder de vista, temporariamente, o seu cartão magnético. Se isso ocorrer, verifique se o cartão que está em seu poder é realmente o seu. Em caso negativo, ligue imediatamente para o banco e solicite o cancelamento do cartão;

– Ao efetuar pagamentos com seu cartão, não deixe que ele fique longe do seu controle e tome cuidado para que ninguém observe a digitação da sua senha;

– Solicite sempre a via do comprovante de venda e confira o valor impresso da compra;

– Cadastre-se para receber avisos por SMS ou e-mail a cada transação realizada com seu cartão, aumentando, assim, a chance de identificar uma transação fraudulenta;

– Nenhum banco envia alguém até a sua residência para retirar um cartão de débito ou crédito; e

– Quando for destruir um cartão, corte o chip ao meio. Mesmo com o plástico cortado, é possível fazer transações se o chip estiver intacto.

(Agência Brasil)

Projeto determina que bancos alertem clientes sobre fraudes

O Projeto de Lei 145/19 obriga bancos, financeiras e seguradoras a alertarem o consumidor sobre os tipos de fraude mais frequentes relacionados à atividade aplicados por terceiros.

A proposta altera o Código de proteção e Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90) e estabelece que o alerta deve conter informação sobre como o consumidor poderá se prevenir e sobre como deverá proceder caso seja vítima de fraude.

Autora da proposta, a deputada Renata Abreu (Pode-SP) explica que a jurisprudência predominante já reconhece a responsabilidade objetiva das instituições financeiras por danos decorrentes de fraudes aplicadas por terceiros contra o consumidor.

Na prática, esse entendimento da Justiça brasileira obriga o fornecedor do produto ou serviço financeiro a indenizar o consumidor lesado, independentemente da existência de culpa, “por informações insuficientes ou inadequadas sobre a sua fruição e riscos”.

“O projeto não tem como foco a reparação, que já tem assento firme no ordenamento jurídico brasileiro, e sim a prevenção de fraudes. Para tanto, entendemos que a informação prestada ao consumidor é, sem dúvida, o caminho mais eficaz”, argumenta Renata Abreu.

O projeto será analisado pelas comissões de Defesa do Consumidor; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, seguirá para o Plenário.

(Agência Câmara Notícias)

Receita alerta para “golpe do amor” com falso envio de presentes

Golpistas estão se aproveitando da fragilidade emocional de vítimas para extraírem dinheiro usando o nome do Fisco. A Alfândega da Receita Federal no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP) está recebendo diariamente cerca de dez ligações telefônicas de contribuintes querendo confirmar a veracidade de instruções para depositarem dinheiro em contas de pessoas físicas para liberarem encomendas ou valores supostamente retidos. A modalidade de extorsão é conhecida como “golpe do amor”.

Segundo a Receita, os estelionatários criam perfis falsos nas redes sociais, geralmente se passando por estrangeiros em boas condições financeiras, para envolverem-se emocionalmente com as vítimas. Depois de declararem-se apaixonados, manifestam intenção de casamento e dizem enviar presentes como roupas, acessórios, joias e até documentos para um suposto noivado.

Para darem veracidade ao envio, os golpistas chegam a criar sites falsos de empresas de remessas, inclusive com falso rastreamento de encomenda. Eles alegam, então, que os bens foram apreendidos pela alfândega e fornecem o número de uma conta corrente de pessoa física, que pertenceria a algum “agente” da Receita, para a liberação. Se a vítima faz o depósito, a quadrilha alega outro empecilho e pede mais dinheiro.

A Receita esclarece que não exige qualquer pagamento em espécie nem depósito em conta-corrente. Segundo o Fisco, todos os tributos aduaneiros são recolhidos somente por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf). O órgão orienta ainda os contribuintes a consultar se a empresa de remessa está habilitada no Brasil, na página da Receita na internet.

Em caso de dúvidas, o contribuinte pode contatar as unidades de atendimento da Receita Federal. A relação também está disponível na internet. Caso a pessoa suspeite estar sendo vítima de fraude, deve registrar ocorrência numa delegacia policial especializada.

(Agência Brasil)

Receita Federal alerta para golpe contra tomadores de empréstimos

Um nova modalidade de golpe utilizando o nome da Receita Federal está lesando pessoas que tomam empréstimo em instituições financeiras. De acordo com o órgão, uma notificação postal, enviada pelos Correios, exige do contribuinte o pagamento de taxa do Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários (IOF) para desbloqueio de valores de empréstimo junto a uma financeira qualquer.

O documento, falso, alega que o crédito ou financiamento só será desbloqueado mediante o recolhimento do imposto. Na correspondência, atribuída a um auditor-fiscal da Receita Federal, há dados bancários para depósito, além de assinatura falsificada.

A Receita alerta que não fornece dados bancários para o recolhimento de tributos federais via depósito ou transferência. “O recolhimento do IOF é feito exclusivamente via Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf). Ademais, a cobrança e o recolhimento do IOF são efetuados pelo responsável tributário, ou seja, pela instituição que conceder o crédito”, informa o órgão, em nota.

Também é possível identificar o golpe porque os estelionatários envolvidos no esquema costumam cometer erros de português, apresentar informações confusas ou incorretas, além orientações desencontradas. “Esses são alguns dos indícios de que a correspondência pode ser falsa”.

Os contribuintes que forem vítimas desse golpe podem comparecer a uma unidade de atendimento da Receita Federal, pessoalmente, ou enviar denúncia à Ouvidoria-Geral do Ministério da Fazenda, pela internet.

(Agência Brasil)

Ramal falso – Nova modalidade de golpe em agência bancária surpreende pela ousadia

Uma professora do município de Fortaleza, de 52 anos de idade, foi vítima de uma nova e ousada modalidade de golpe no interior de agência bancária. Na tarde deste sábado (3), a professora realizou pagamentos no caixa eletrônico do Banco do Brasil da Messejana e efetuou um saque ao final da transação.

Ao conferir as contas pagas, o caixa eletrônico começou a fazer um barulho, como se mais dinheiro fosse ser sacado. Foi quando um dos golpistas a alertou para bloquear a retirada, como forma de prender seu cartão na própria máquina. Tanto o dispositivo do barulho da retirada como o que impediu a retirada do cartão foram colocados pelo golpista, enquanto a professora conferia as contas pagas.

Um outro golpista aconselhou a mulher a ligar do ramal que estaria à disposição na agência para bloquear seu cartão. O próprio golpistas entregou o aparelho do suposto ramal para a vítima.

Do outro lado da linha, uma suposta funcionária do banco colheu todos os dados do cartão bancário da professora e assegurou o bloqueio.

Segundo a professora relatou para o Blog, um suposto fio telefônico adentrava pela brecha da porta de vidro que dá acesso ao interior da agência, mas não havia visibilidade de comprimento.

Incomodada por ter fornecido todos os dados do cartão à suposta funcionária do banco, além de deixado o cartão preso ao caixa eletrônico, a professora retornou à agência minutos depois.

Para surpresa, o ramal havia desaparecido, assim como o cartão que deveria estar preso no dispositivo. Ao checar sua conta pela biometria, a professora percebeu uma retirada. A vítima também teme que compras no crédito tenham sido efetuadas, antes do verdadeiro bloqueio.

“Foi o meu presente antecipado de aniversário”, lamentou a professora que completa 53 anos na quarta-feira, 7.

Golpe – Idec alerta para tentativa de fraudes após acordo sobre planos econômicos

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) apontou nessa quinta-feira (14) que já há casos de tentativa de golpe a poupadores, depois de oficializada a assinatura do acordo entre a Advocacia-Geral da União (AGU), representantes de bancos e associações de defesa do consumidor para encerrar os processos na Justiça que tratam das perdas financeiras causadas por planos econômicos das décadas de 1980 e 1990.

O advogado Walter Moura, do Idec, conta que o ógão já foi procurado por poupadores que receberam telefonemas de pessoas para oferecer intermediação na liberação do dinheiro. “Já ligaram no Idec perguntando se tinha que fazer depósito prévio. É igual ao sequestro relâmpago”, disse.

No entanto, para a liberação do recurso, o acordo ainda terá de ser homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e não há prazo para isso. Pelo acordo, após a homologação, os bancos terão um prazo para fazer a adesão. Passada essa fase, as instituições financeiras terão 90 dias para criar uma plataforma virtual para que os poupadores e seus representantes legais optem pelo acordo.

Além disso, haverá um prazo de dois anos para os poupadores aderirem ao acordo. Após a adesão, os bancos terão 15 dias para dar uma resposta confirmando se o poupador tem direito a receber ou, por exemplo, se falta algum documento. Só depois será efetivado o pagamento, conforme cronograma.

O Idec oriente poupadores a não aceitar ofertas para facilitar ou antecipar a liberação de dinheiro: “Não aceite oferta de acordo de pessoa diferente do seu advogado. Se você é afiliado a alguma entidade, procure a entidade. Se você tem um advogado, procure-o. Assim, você não vai cair em fraude nenhuma”, ressaltou Walter Moura.

“Nem a AGU, nem a Febraban [Federação Brasileira dos Bancos], nem o Idec vai fazer ofertas por acordo. Se alguém pode pedir CPF, procuração, isso é fria. A pessoa de maior confiança é o advogado”, acrescentou Moura.

(Agência Brasil)

Golpistas usam Ministério Público Federal em falsas mensagens por e-mail

Em tempo de condução coercitiva, deleção premiada e investigações, os golpistas não perdem tempo e aproveitam a internet para tentar lesar pessoas desavisadas.

O último golpe é “intimar” pessoas em nome do Ministério Público Federal, como forma de fazer com que as vítimas abram e-mails das falsas intimações para a instalação de programas que procuram revelar senhas bancárias ou de cartões de crédito.

O Ministério Público Federal afirma que não há intimações por e-mail.

Receita Federal alerta para envio de falsas intimações pelos Correios

Os contribuintes que receberem uma correspondência pelos Correios em nome da Receita Federal devem ficar atentos. Criminosos estão enviando falsas intimações em nome do Fisco para a regularização de dados cadastrais.

Tradicionalmente aplicado por e-mail, esse tipo de golpe mescla correspondência tradicional e internet. Na falsa intimação, há um endereço eletrônico, sem relação com a Receita Federal, para acesso e atualização de dados bancários.

Ao clicar no link, o contribuinte cai numa página falsa que instala vírus e programas maliciosos que roubam dados pessoais, bancários e fiscais armazenados no computador.

O Fisco orienta o contribuinte a ignorar e destruir a correspondência – que tem o logotipo e o nome da Receita Federal – e jamais entrar no endereço eletrônico indicado. “A carta é uma tentativa de golpe e não é enviada pelo órgão nem tem sua aprovação”, informou a Receita por meio da assessoria de imprensa.

A Receita esclarece ainda que consultas, downloads de programas ou alterações de dados pessoais só podem ser feitos por meio do site oficial do órgão, no endereço www.receita.fazenda.gov.br. Dados bancários de pessoas físicas, como o número da conta bancária para a restituição do Imposto de Renda, somente podem ser alterados no Centro Virtual de Atendimento da Receita (e-CAC).

Nenhum outro site ou endereço na internet está habilitado a fazer procedimentos em nome da Receita Federal. Caso o contribuinte não consiga utilizar os serviços virtuais, ele deve ir a um centro de atendimento físico da Receita. A relação dos endereços das unidades está disponível na página http://idg.receita.fazenda.gov.br/contato.

(Agência Brasil)

Golpistas acompanham momento da economia e usam contas inativas do FGTS e restituição do IR para lesar vítimas

Um dos segmentos mais atentos às mudanças na economia do país é o da criminalidade. Para conseguir lesar suas vítimas, antes os golpistas se valiam de programas de tevês que sorteavam casas e outros prêmios. Agora os golpistas apostam nas contas inativas do FGTS e na restituição do Imposto de Renda para invadir computadores de suas vítimas, por meio de emails, além de depósitos em dinheiro para a “liberação antecipada” dos valores.

A Caixa Econômica Federal e a Receita Federal informam que não mandam emails sobre esse tipo de procedimento.

Governo bloqueia 9,5 mil pedidos de seguro-desemprego por suspeita de fraude

carteira

O Ministério do Trabalho bloqueou o pagamento de 9,5 mil requerimentos de seguro-desemprego desde a implementação do sistema antifraude, em dezembro de 2016. O total equivale a R$ 52 milhões em benefícios.

Segundo o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, a plataforma antifraude tem 30 trilhas de auditoria a partir do CPF do requerente do seguro-desemprego ou do abono social. Neste momento, está em operação apenas uma trilha de rastreamento, mas as demais serão implantadas até julho, ampliando a capacidade de verificação de possíveis fraudes.

“O resultado é extraordinário porque com apenas uma trilha de auditoria em funcionamento nós já evitamos o pagamento indevido de R$ 52 milhões. Quando tivermos as 30 trilhas em funcionamento, com certeza todos esses resultados serão aprimorados”, disse o ministro em entrevista à TV NBR.

A primeira checagem de dados, feita em requerimentos de agosto a dezembro de 2016, identificou cerca de 45 mil pedidos suspeitos de fraude, que ainda estão sendo investigados, no valor de R$ 145 milhões. A estimativa para 2017 é evitar o pagamento indevido de R$ 1,3 bilhão.

“É dinheiro que pertence ao trabalhador e não é justo que ele seja utilizado para sustentar e potencializar ações criminosas. Existem quadrilhas organizadas para fraudar o dinheiro dos trabalhadores”, disso o ministro.

As fraudes comprovadas são comunicadas à Polícia Federal. Quem tiver o seguro-desemprego bloqueado deve procurar o Ministério do Trabalho, pois existem casos em que o próprio trabalhador não sabe que seus dados foram utilizados por fraudadores.

Em 2016, foram pagos cerca de R$ 36 bilhões em seguro-desemprego no Brasil.

(Agência Brasil)

265 mortos – Situação na Turquia está sob controle, garante primeiro-ministro

Pelo menos 265 pessoas morreram em consequência do caos e da revolta popular que tomou conta da Turquia por causa de uma tentativa de golpe de Estado realizada nessa sexta-feira (15) por uma facção rebelde das Forças Armadas.

Para tentar concretizar o golpe, as forças militares rebeldes – representados em sua maioria por contingentes da Força Aérea – chegaram a realizar movimentos com tanques, aviões de combate e helicópteros. Eles assumiram a TV estatal, impuseram a lei marcial e um toque de recolher, atacaram a sede do órgão de inteligência turco e atiraram no prédio do Parlamento do país e em um resort na cidade portuária de Marmaris.

Do total de mortos, pelo menos 100 estão entre os rebeldes, segundo informou o chefe das Forças Armadas, general Umit Dundar. Há pelo menos 1.440 feridos.

Segundo o general Dundar, 161 pessoas mortas fazem parte da multidão de civis e policiais contrários ao golpe, que foram às ruas defender a permanência do presidente turco Tayyip Erdogan. Os civis e parte da forças policiais e militares foram mortos pelos rebeldes porque decidiram obedecer ao apelo do presidente Erdogan de resistir ao golpe.

O primeiro-ministro turco Benali Yildirim declarou neste sábado (16) que a situação está “totalmente sob controle”. Segundo ele, mais de 2,8 mil integrantes das Forças Armadas foram presos em razão do golpe. Foi “uma mancha escura para a democracia turca”, acrescentou Hildirim.

(Agência Brasil)

Governo diz que derrotou tentativa de golpe e prendeu líderes na Turquia

O ministro do interior da Turquia, Efkan Ala, afirmou na noite dessa sexta-feira (15) que a tentativa de golpe de estado no país foi repelida pelas forças leais ao presidente Recep Tayyip e ao primeiro-ministro Binali Yildirim. Segundo Ala, os líderes da revolta foram presos e a situação “está largamente sob controle”.

Recep Tayyip acusou o movimento Gulen, liderado pelo pregador Fethullah Gulen, de ser o responsável pela tentativa de golpe. Segundo fontes militares dos Estados Unidos, ele teria ido para a Alemanha em um avião.

(Agência Brasil)

Golpe: o conjunto da obra

265 2

Em artigo no O POVO deste domingo (5), a professora de Filosofia da Unifor e integrante do Instituto Latino-Americano de Estudos em Direito, Política e Democracia (ILAEDPD) Sandra Helena de Souza compara o processo de impeachment ao uso das forças armadas pelas oligarquias latino-americanas insatisfeitas com avanços progressistas, na época da guerra fria. Confira:

A sequência de quatro atos sobre o período de exceção pós-64 do jornalista Elio Gaspari começa com o título: A Ditadura Envergonhada. Nosso golpe de 2016 foi concebido, entretanto, já no segundo: escancarado (e espetacular).

Em entrevista ao jornalista Glenn Grenwald do The Intercept, a presidente eleita, perguntada sobre por que insiste em dizer golpe o impeachment que sofre, ao mesmo tempo em que, numa ‘aparente’ contradição, afirma que os procedimentos são até aqui absolutamente legais, aponta a contradição da própria realidade atual que ela pretende levar ao paroxismo. Bingo.

Do que se trata, afinal? Da mudança do layout do golpe. No contexto da guerra fria as oligarquias latino-americanas insatisfeitas com avanços progressistas usavam as forças armadas, o pretexto da ameaça comunista e ponto final (e ainda assim se envergonhavam, como assinala Gaspari). Hoje a absorção desse modelo parece impossível tanto local quanto internacionalmente. Assim, a figura do impeachment serve aos mesmos velhos propósitos e é justamente ao insistirem os golpistas em sua lisura e na manutenção da democracia que reside a grande antinomia: não podem impedir a resistência, as ruidosas manifestações e tem que responder às ações dos operadores do judiciário que, dentro e fora do País, questionam inclusive alguns dos procedimentos.

Ou seja, sem legitimidade não há como ter sossego e é custosa a manutenção da aparência de normalidade democrática. Terceiro ato: encurralado, o golpe é como a nova montagem de uma peça clássica ao gosto de audiências semianestesiadas enquanto uma multidão ruidosa quer acabar o espetáculo.

Alguns dos luminares do impeachment, – não falo dos manifestantes nas ruas que demandam ângulo diverso de análise – jornalistas, políticos e juristas, p. ex., reconhecendo o sofisma inescapável do mérito do pedido, costumavam aludir a um ‘conjunto da obra’ tão amplo que incluía a baixa popularidade da presidente, a ‘traição’ do programa eleitoral, os ‘11 milhões de desempregados’ etc.

Os que nos perfilamos na defesa da democracia e, antes, do estado de direito e da permanência da presidente eleita, alguns ainda relutávamos em ‘dizer do que é o que é’. Mas, empossado o governo interino, o despudor foi de tal magnitude, escancaradas as vísceras do enorme conglomerado – judiciário, midiático, empresarial e fundamentalista – com pantomimas grotescas, um traço radicalmente misógino, uma sem vergonha de desmontar e reformar estruturas político-administrativas de inclusão social e diversidade, que mesmo um governo eleito para tal teria mais cuidado em fazer, numa espécie de ‘ir com sede demais ao pote’, que já ninguém de boa-fé e mente sã é capaz de denegar: é golpe.

O contorcionismo dos apologetas do impeachment agora os leva à hilária atuação da surpresa, enquanto a resistência semiclandestina dos opositores acelera o quarto ato: a derrota do golpe.

Aos que, de todas as idades, amam o passado, arrisco pontificar: não, querid@s, isso não dura. O novo Brasil já chegou e exige futuro. A história não se repete.

Mas o quanto de farsa e tragédia haveremos de suportar? A luta nos dirá.

Na ‘esquina’ do prédio da Polícia Civil, atestado médico falso pode ser comprado a R$ 30

O repórter Cláudio Ribeiro, do O POVO, comprou este mês um falso atestado médico a um quarteirão do prédio da Polícia Civil, na rua do Rosário, no Centro. Em matéria publicada na edição deste domingo (14), O POVO mostra a facilidade na aquisição de atestados médicos, apesar de uma prescrição suspeita, mesmo no caso de um médico a assinar o atestado.

A “virose” atestada no documento teve o carimbo de uma pediatra, apesar do repórter possuir mais de 40 anos de idade. Por dois dias, R$ 60, sem direito a “pechinchar”. Procurada pela reportagem, a médica, atualmente é professora universitária, se mostrou assustada com o envolvimento do seu nome nas mãos de criminosos.

Para o secretário geral do Conselho Regional de Medicina (Cremec), Lino Holanda, a atuação dos criminosos não é surpresa, pois há anos o crime impera nas ruas do Centro de Fortaleza. “E já informamos à Polícia a respeito”, comentou Holanda, sem saber que a fraude agora montou “barraquinha” na esquina do prédio da Polícia Civil.

Homem é preso ao tentar aplicar golpe em… delegacia!

foto cesar wagner

Um homem de 22 anos foi preso em flagrante, nessa quarta-feira (3), na Delegacia de Acidentes e Delitos de Trânsito (DADT), no Centro, após tentar registrar ocorrência para conseguir o benefício do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT).

Segundo o titular da especializada, delegado César Wagner, o homem disse ter sofrido um acidente de moto, em dezembro passado, no bairro Vila Velha, mas entrou em contradição ao citar a moto envolvida no suposto acidente com a documentação apresentada de outra moto.

Já em depoimento pelo flagrante de falsidade ideológica, o homem afirmou que não apresentou a documentação da moto no suposto acidente, pois havia vendido o veículo. A Polícia checou a documentação apresentada e descobriu que o veículo é de propriedade do pai da namorada do acusado, que deverá ser intimado para esclarecimentos.

A DADT assumiu no Ceará as investigações de fraudes no DPVAT e, segundo César Wagner, os inquéritos não param de crescer. Ainda nessa quarta-feira, outros três procedimentos foram realizados. Na maioria dos casos de fraudes, os acusados mostram ferimentos adquiridos em residências como se tivessem sido no trânsito. Mortes naturais também chegam a ser registradas como mortes no trânsito pelos estelionatários.

Inep alerta para falsos e-mails sobre o Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou alerta de e-mails falsos, em nome do MEC, enviados aos candidatos que fizeram provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano.

“O Inep informa que é falso o e-mail que alguns participantes do Enem 2015 receberam sobre erros na inscrição”, afirmou o instituto por meio da rede social Twitter. Uma segunda mensagem eletrônica informa que o Inep “não solicitou recadastramento de participantes do Enem 2015”.

O Enem 2015 ocorreu nos dias 24 e 25 de outubro. O espelho da redação do Enem 2015 deve ser disponibilizado junto com as notas individuais de cada candidato, previstas para o início de janeiro 2016.

(Agência Brasil)