Blog do Eliomar

Categorias para Habitação

Camilo vai entregar moradias do “Minha Casa, Minha Vida” em Caucaia

blogmedia-53058

O governador Camilo Santana vai entregar, às 17 horas desta quinta-feira, unidades habitacionais a 464 famílias cearenses no Residencial José Lino da Silveira, que fica em Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza. Com ele, estará o secretário das Cidades, Ivo Gomes.

O empreendimento José Lino da Silveira II e IV é o primeiro de oito módulos construídos no bairro Jurema, através do Programa “Minha Casa, Minha Vida”. O módulo II é composto por 208 unidades, enquanto o módulo IV por 256. Na construção dos dois módulos, o Governo do Estado investiu cerca R$ 2,3 milhões. As famílias beneficiadas possuem renda mensal de até três salários mínimos.

Sinduscon e Caixa lançarão o VIII Feirão de Imóveis do Cariri

André Montenegro 1

O Sindicato das Construtoras do Ceará (Sinduscon) e a Caixa Econômica Federal lançarão, a partir das 17 horas desta quarta-feira (15), o VIII Feirão de Imóveis do Cariri. O ato ocorrerá no Hotel iu-á, em Juazeiro do Norte. Na ocasião, serão apresentadas as ofertas e as vantagens para o interessado em participar do evento.

Quem vai estar à frente do evento é o presidente do Sinduscon/CE, André Montenegro, que está otimista e confiante nos bons resultados do feirão, que acontecerá de 11 a 13 de junho próximo, no Cariri Garden Shopping, em Juazeiro do Norte.

o Feirão vai disponibilizar para os interessados em adquirir sua tão sonhada casa própria cerca de 2.000 unidades habitacionais novas, usadas e na planta.​

SERVIÇO

* Mais informações – (85) 3456.4050.

Projeto Vila do Mar – Mapeamento para regularização fundiária é iniciado

foto roberto cláudio rádio

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) vai dar início a um mapeamento do projeto Vil ado Mar com fins de regularização fundiária. A meta do prefeito Roberto Cláudio (Pros) é concluir esse trabalho até o final de 2016. Atualmente, a pasta está fazendo o levantamento socioeconômico e o cadastramento social dos moradores, além de levar informações sobre a documentação necessária, por meio do escritório de advocacia Damasceno & Rocha Advogados Associados, vencedor da licitação.

As atividades de mapeamento e sensibilização de moradores e comerciantes sobre a regularização fundiária começaram nessa segunda-feira, divididas em duas áreas, também chamadas de lotes. Nesta primeira fase, os dois lotes trabalhados compreendem imóveis entre a Avenida Vila do Mar (Norte); as ruas Cinco de Agosto, Monsenhor Hélio Campos e Santa Inês (Sul); a Rua Francisco Calaça (Oeste), e a Avenida Doutor Themberge (Leste).

O primeiro Ciclo de Encontro com moradores ocorrerá nesta quarta-feira, a partir das 9 horas, na Associação Pequeno Cidadão (Rua Santa Rita, 81). O segundo ciclo está marcado para o dia 13, no Centro de Cidadania e Direitos Humanos – CDCH. Além destes, estão programados outros encontros com líderes comunitários.

Calendário

· 8 de abril: 1° Ciclo de Encontro com as Famílias (Lote 1), às 9 horas e às 14 horas, na Associação pequeno Cidadão (Rua Santa Rita, 81);

· 9 de abril: mobilização do Lote 2

· 10 de abril: encontro com representantes comunitários, às 9 horas, na Federação do Movimento Comunitário do Pirambu – Femocopi (Avenida Presidente Castelo Branco, 2709);

· 13 de abril: Ciclo de Encontro com as Famílias (Lote 2), às 9 horas e às 14 horas, no Centro de Cidadania e Direitos Humanos – CCDH (antigo CSU Virgílio Távora), rua Monsenhor Hélio Campos, S/N;

· 14 a 17: atividades internas e Cadastro Social.

Homens armados e encapuzados acabam com invasão do MTST no Ceará

168 1

Pelo menos 150 famílias que ocupavam um terreno em Maracanaú, na região metropolitana de Fortaleza, foram forçadas a sair do local por homens armados e encapuzados, de acordo com relato do coordenador regional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) no município, Carlos Augusto Melo.

Ele conta que a abordagem foi feita na madrugada desta sexta-feira (27) com o apoio de tratores. “Havia cerca de 40 homens. Eles fizeram quatro disparos e apontaram as armas para as pessoas, algumas delas com crianças no colo. Disseram que, se não saíssemos, eles meteriam bala”. As famílias deixaram, então, o terreno, e ocuparam o prédio de uma creche que, segundo Carlos Augusto, está com as obras paradas. As barracas e outras estruturas que estavam montadas no terreno foram destruídas.

A ocupação Bandeira Vermelha começou no último dia 18, com o objetivo de reunir mil famílias para reivindicar moradias pelo Programa Minha Casa, Minha Vida. Segundo o coordenador regional do MTST, um homem que se apresentou como proprietário do terreno já havia estado no local em dois momentos e ameaçado as famílias.

A Polícia Militar (PM) foi acionada pelos ocupantes do terreno e esteve no local, na parte da manhã. Segundo a assessoria de imprensa da corporação, foi feita busca de arma nos homens que provocaram a desocupação do terreno, mas nada foi encontrado.

(Agência Brasil)

Acrísio Sena: Prefeito só entregou 1% do que prometeu em matéria de casa popular

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Ylh7qvu-ubw[/youtube]

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (Pros), em dois anos, só entregou 1% do que prometeu em matéria de casas populares.

A queixa é feita pelo vereador Acrísio Sena (PT), que se diz preocupado com a política habitacional da atual administração.

Acrísio Sena – Prefeito só realizou 1% do que prometeu na habitação

acrisiossna

Com base em matéria do jornal O POVO – que informou ter a Prefeitura de Fortaleza só entregue 200 casas em mais de dois anos de gestão, o vereador Acrísio Sena (PT) cobrou, nesta terça-feira, mais resultados do Executivo.

“Durante a campanha, o programa de governo de Roberto Cláudio previu a construção de 20 mil moradias, em parceria com os governos estadual, federal e associações comunitárias. Até agora, só conseguiu entregar 1% do prometido”, lamentou.

A expectativa aumenta quando se sabe que há 24 mil unidades contratadas no programa Minha Casa, Minha Vida, sendo 5.100 na cota da Prefeitura. O líder do PT apresentou requerimento para realização de audiência pública sobre os resultados dos programas habitacionais na capital.

“Levando em conta a promessa do atual prefeito, ele teria que levantar, até o final da sua gestão, 19.800 moradias, o que dá quase mil casas por mês. Queremos saber se isso é possível e o que está sendo feito para resolver esta questão, fundamental para a população”, explicou. Segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), o déficit habitacional de Fortaleza, medido em 2010, era de 82 mil unidades.

Prefeitura não fez o dever de casa de programa habitacional

“Fortaleza possui 24 mil unidades de habitação de interesse social contratadas no programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV). Com aporte de recursos federais, estaduais e municipais, as unidades são para famílias de zero a três salários mínimos. As unidades em obras que dizem respeito à “cota da Prefeitura” são, aproximadamente, 5.100.

Apesar do número, nos dois primeiros anos da atual gestão municipal, foram entregues pouco mais de 200 residências. Segundo nota técnica do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgada em 2013 (com dados de 2010), o déficit habitacional de Fortaleza era de 82 mil unidades, sendo superior a 116 mil quando incluída a Região Metropolitana.

Uma parte das unidades em construção atenderá moradores de áreas de risco, pessoas que vivem em coabitação, em situação precária, com adensamento excessivo etc. No entanto, um número expressivo será para uma demanda até pouco tempo não contabilizada em sua grandiosidade numérica: famílias removidas das próprias casas para a realização de obras do Poder Público. Só para a obra do ramal Parangaba-Mucuripe do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), paralisada e atrasada, por exemplo, estima-se 22 comunidades com famílias reassentadas.

Segundo Flávio Jucá, coordenador da Habitação da Secretaria das Cidades do Estado, o início do MCMV no Ceará teve problemas de execução pelo desinteresse de empresas em continuar as obras após a defasagem de valores. Dessa forma, o Estado passou a atuar no programa complementando recursos necessários.

Assim, entre as milhares de unidades construídas e em construção, uma parte é destinada para o Estado e outra para o Município. No entanto, como o Estado não possui lista de déficit habitacional para atender, as residências são usadas para projetos, como os de urbanização do Maranguapinho e do Cocó, e para reassentamento de famílias afetadas por obras.

Apesar de não existir o cruzamento oficial de dados, a ideia é de que muitas das famílias indicadas pelo Estado para ocupação de unidades já eram parte da lista da Prefeitura, indica Flávio.”

(O POVO)

Camilo Santana visita obras e inaugura duas praças em Sobral

438 4

foto camilo santana sobral 150306

O governador Camilo Santana inaugurou duas praças e visitou obra do programa “Minha Casa Minha Vida”, na noite dessa sexta-feira (6), em Sobral, na Região Norte do Estado. As praças Clodoveu Arruda (do Amor) e Duque de Caxias (do Bosque) foram requalificadas por meio do projeto Cidades do Ceará, da Secretaria das Cidades, e entregues à população do município. “Esses espaços fazem parte da vida das pessoas e do Centro Histórico de Sobral. É um orgulho muito grande para mim estar aqui nesta noite”, disse Camilo.

O governador assinou ainda ordem de serviço da obra de requalificação da Praça Manoel Artur da Frota (da Várzea), também no Centro da cidade. A vice-governadora Izolda Cela; o secretário das Cidades, Ivo Gomes; e o prefeito de Sobral, Veveu Arruda; participaram das solenidades, além de prefeitos, deputados, vereadores e demais lideranças políticas da região.

Localizadas no Centro Histórico de Sobral, as praças do Amor e do Bosque passaram por processo de requalificação. Nos dois espaços públicos foram realizadas obras de modernização de passeios, implantação de mobiliário urbano, paisagismo e iluminação pública. A praça do Bosque recebeu, ainda, novo e moderno espelho d’água.

Os recursos investidos pelo Governo do Estado (R$ 478 mil na praça do Amor e R$ 1,2 milhão na praça do Bosque) são oriundos de empréstimo junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que financia o Projeto Cidade do Ceará, tocado pela Secretaria das Cidades.

O governador Camilo Santana chegou a Sobral por volta das 17 horas. Antes da inauguração das praças, ele visitou, acompanhado do prefeito Veveu Arruda, as obras da Igreja do Patrocínio. Em seguida, a comitiva acompanhou a requalificação da Lagoa José Euclides, no bairro Terrenos Novos. Por fim, Camilo visitou o Residencial Nova Caiçara, que faz parte do projeto Minha Casa Minha Vida e abriga 3.364 residências.

(Governo do Ceará)

Dilma Rousseff já fala em mudanças no Programa Minha Casa, Minha Vida

“A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (6) que o Programa Minha Casa Melhor passa por revisão, em razão da taxa de inadimplência. Segundo Dilma, o governo avalia mudanças no modelo do programa, que poderá ser incluído – de forma mais simples – no Minha Casa, Minha Vida. No fim de fevereiro, a Caixa Econômica Federal confirmou a suspensão do Minha Casa Melhor para novos contratos.

“Estamos revendo, porque, ao contrário do Minha Casa, Minha Vida, que tem baixa inadimplência, o Minha Casa Melhor começou com inadimplência. Então, estamos avaliando incluí-lo no Minha Casa, Minha Vida, de forma mais simples. Esse é um processo de avaliação”, informou a presidenta, após participar da entrega de unidades habitacionais do Minha Casa Minha, Minha Vida em Araguari (MG).

Dilma Rousseff não descartou a possibilidade de retorno do Minha Casa Melhor ainda este ano. “Em 2011, fizemos ajustes [no Minha Casa Melhor], o que nos obrigou a começar a contratar apenas no fim do ano. Muito provavelmente vai ocorrer. A gente vai fazendo ajustes, porque tem de discutir, construir um consenso em torno destes três anos futuros”, completou a presidenta.”

(Agência Brasil)

DETALHE – Por aqui, o setor da construção civil continua se queixando da Caixa Econômica Federal, que não repasse verbas do programa.

Ivo Gomes conversa com membros do MST do Movimento Levante Popular da Juventude

ivvo

A pedido do governador, Ivo recebeu lideranças em seu gabinete.

O secretário das Cidades, Ivo Gomes, recebeu em seu gabinete, nesta tarde de terça-feira (24/02), membros do MST e do Movimento Levante Popular da Juventude. Ele recebeu a pauta de reivindicações desses segmentos que cobraram a construção de moradias para famílias dos municípios de Fortaleza, Crateús, Quixadá, Ibaretama, Quixeramobim e Tamboril.

Ivo Gomes informou para as lideranças que já existem projetos elaborados para construção de imóveis, que aguardam apenas liberação da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Banco do Brasil. “Vamos pedir uma reunião com os bancos e com os construtores para agilizarmos o processo, já que o Estado já garantiu o aporte de recursos necessários”, assegurou Ivo. Representantes do MST solicitaram, ainda, fogões ecoeficientes para 6.000 famílias que vivem em assentamentos no Ceará.

O Residencial Cidade Jardim, que já abriga mais de mil famílias no bairro José Walter, em Fortaleza, também foi pauta da reunião. Representantes do MST solicitaram a construção de um galpão comercial no local. A ideia, considerada “muito boa” pelo secretário, será analisada pela pasta das Cidades  e incluída em pauta nas próximas reuniões.

(Foto – Palácio da Abolição)

Deputado quer casal gay com direito a financiamento do Minha Casa, Minha Vida

308 3

wadson-300x225

O deputado Wadson Ribeiro, do PCdoB de Minas Gerais, apresentou um projeto que promete irritar a bancada evangélica na Câmara. Ele quer que o Programa Minha Casa, Minha Vida aceite a inscrição de pessoas em união estável homoafetiva como entidade familiar apta a financiar uma casa.

Para começar a tramitar, a proposta espera o despacho de ninguém mais, ninguém menos do que o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), um dos deputados mais obcecados em lutar contra os gays.

A chance de a proposta andar é perto de zero.

“Minha Casa, Minha Vida” não envia dinheiro ao Ceará há 45 dias

robertosergio

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sexta-feira (13):

Míriam Belchior, ex-ministra do Planejamento e agora presidente da Caixa Econômica Federal, vai passar o Carnaval tranquila, mas, depois da folia, haja pepino para descascar. Do Ceará, por exemplo, ouvirá da área da construção civil que, há 45 dias, não chega um só centavo para o Programa Minha Casa, Minha Vida.

Segundo o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado e diretor do Sinduscon, Roberto Sérgio, quem sofre são cerca de 25 pequenas e médias construtoras envolvidas com seis mil unidades habitacionais em 50 canteiros de obras.

“Essas construtoras ameaçam demissão e a Caixa não resolve”, acentua ele, sem precisar volume da dívida. O Sinduscon e Fiec baterão à porta de dona Belchior, naquela de que ninguém do setor nasceu para ser apenas um rapaz latino-americano.

Projeto Vila do Mar – Prefeitura quer começar neste semestre uma nova etapa

A Secretaria de Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) vai iniciar, ainda neste semestre, a construção do residencial Vila dos Pescadores. Nesse local, serão reassentadas 36 famílias cujas casas precisarão ser demolidas para a construção de um novo trecho da Avenida Vila do Mar, no projeto de mesmo nome, no bairro Pirambu.

Todas as casas contar com esgotamento sanitário e abastecimento d’água, segundo a titular da pasta, Eliane Gomes. A Vila será dividida em três áreas diferentes, sendo a maior delas com 26 unidades habitacionais (UH), dispostas em dois blocos separados por uma área verde. A Habitafor está elaborando o edital da licitação, que deve ser iniciada em abril. A expectativa é que as UH’s sejam concluídas 180 dias após a assinatura da ordem de serviço.

O terreno de 1.290,45 m² e localizado na altura da Avenida Dr. Theberge abrigará casas com 39,9 e 39,58 m², nos pisos térreo e superior, respectivamente, ambas com dois quartos, banheiro, varanda, sala, cozinha, área de serviço e quintal.

Ivo Gomes recebe representantes do movimento Luta por Moradia

foto ivo cidades

O secretário das Cidades, Ivo Gomes, recebeu nesta quarta-feira (4) representantes do movimento Luta Por Moradia. Na pauta, reivindicações de habitações para 1,2 mil famílias no Residencial Cidade Jardim 2, bairro José Walter.

Durante a reunião, Ivo Gomes garantiu que até a segunda quinzena deste mês, técnicos da secretaria iniciarão o cadastramento das famílias. “A equipe de assistentes sociais vai ao local para colher nomes e informações de todas as pessoas para darmos início ao processo de reassentamento”, afirmou o titular da pasta.

O Residencial Cidade Jardim, destinado a famílias com renda de até R$ 1,6 mil, é o maior empreendimento do Programa Minha Casa Minha Vida 2 no Nordeste. Nas unidades da primeira etapa do residencial, entregue em fevereiro do ano passado, já residem 1.472 famílias.

De acordo com a dirigente do movimento, Denise Brito, que disse ter saído da reunião “com um pensamento muito positivo e com muita confiança”, o reassentamento das famílias vai assegurar qualidade de vida para milhares de pessoas que nunca tiveram a chance de ter a casa própria.

(Foto: Divulgação)

Aumento de juros terá impacto de até 14,3% na prestação da casa própria

O aumento de juros para os novos financiamentos da Caixa Econômica Federal para a casa própria terá impacto de até 14,3% nas prestações. Segundo levantamento da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), os financiamentos mais caros serão os mais afetados pelas novas taxas, que vigoram para os contratos assinados a partir desta segunda-feira (19).

Para as linhas de crédito do Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), que financiam imóveis acima de R$ 650 mil na maior parte do país e de R$ 750 mil em Minas Gerais, no Rio de Janeiro, em São Paulo e no Distrito Federal, as novas taxas farão a prestação subir entre 11,24% e 14,35%. Para as operações do Sistema Financeiro da Habitação (SFH), que financia unidades entre R$ 190 mil e R$ 650 mil (ou R$ 750 mil, em Minas, no Rio, em SP e no DF), o impacto nas parcelas será bem menor, ficando entre 0,83% e 4,69% nas linhas que sofreram reajuste.

As novas taxas valem para os novos financiamentos habitacionais concedidos com recursos da caderneta de poupança, sendo que as operações mais caras do SFH não terão os juros alterados. De acordo com a Caixa, os mutuários que já assinaram contrato não terão mudança. Os imóveis financiados com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ou pelo Programa Minha Casa, Minha Vida também não tiveram os juros alterados. As duas modalidades financiam apenas unidades de até R$ 190 mil para famílias de menor renda.

(Agência Brasil)

Caixa sobe juros de financiamentos da casa própria com recursos da poupança

Os mutuários que pretendem financiar a compra da casa própria com recursos da poupança podem preparar o bolso. A Caixa Econômica Federal reajustará os juros das operações contratadas por meio do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). A justificativa foi o aumento na taxa Selic (juros básicos da economia), que subiu nos últimos meses e está em 11,75% ao ano.

As novas taxas valem para financiamentos concedidos a partir de domingo (19). De acordo com a Caixa, os mutuários que já assinaram contrato não terão mudança. Os imóveis financiados com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ou pelo Programa Minha Casa, Minha Vida também não sofrerão alterações.

No Sistema Financeiro da Habitação (SFH), apenas a taxa para quem não é correntista da Caixa não mudou, sendo mantida em 9,15% ao ano. Para os correntistas do banco, os juros subirão de 8,75% para 9% ao ano. Os mutuários com conta na Caixa e que recebem salários pelo banco passarão a pagar 8,7% ao ano de juros, em vez de 8,25% ao ano.

O SFH financia até 90% de imóveis de até R$ 650 mil. Em São Paulo, no Rio de Janeiro, no Distrito Federal e em Minas Gerais, o valor máximo de avaliação do imóvel corresponde a R$ 750 mil. As linhas do SFH tem custo efetivo máximo limitado a 12% ao ano. O custo efetivo máximo engloba juros e impostos sobre a linha de crédito, mas exclui gastos com seguros e taxas de administração.

(Agência Brasil)

Camilo Santana prestigia agenda de Roberto Cláudio

177 1

camlosantana

O governador eleito Camilo Santana (PT) vai prestigiar, nesta manhã de segunda-feira, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (Pros). Isso durante assinatura, por meio da Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), de contrato com o Ministério das Cidades que viabilizará a construção do primeiro residencial do Programa Minha Casa Minha Vida Entidades no Ceará.

A assinatura do documento será feita pelo prefeito Roberto Cláudio e o ministro das Cidades, Gilberto Occhi, e ocorrerá durante a entrega da segunda etapa do residencial Cidade Jardim I, no José Walter, que terá com 400 unidades.

Camilo Santana, quando secretário estadual das Cidades, negociou o projeto com o Ministério das Cidades.

Prefeitura assina contrato para construção do maior residencial do MCMV Entidades do Brasil

prefito robertoclaudio

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), vai assinar o contrato para o primeiro residencial do Programa Minha Casa Minha Vida Entidades no Ceará. A assinatura do documento pelo prefeito Roberto Cláudio ocorrerá durante a entrega da segunda etapa do residencial Cidade Jardim I, no José Walter, nesta segunda-feira (22), a partir das 10 horas, que terá com 400 unidades.

O residencial Luiz Gonzaga terá duas etapas, totalizando 3.520 unidades habitacionais, no bairro Ancuri, sendo o maior do Brasil. A primeira etapa terá 1.760 unidades e investimento de R$ 128,5 milhões, oriundos do Governo Federal/Minha Casa Minha Vida e aporte da Prefeitura de Fortaleza.

Para a construção do residencial Luiz Gonzaga, três organizações não governamentais se uniram: Federação das Entidades de Bairros e Favelas de Fortaleza, Cearah Periferia e Associação Habitat para a Humanidade. A Caixa Econômica será o órgão financiador e a construção será de responsabilidade da Fujita Engenharia. Também participarão do ato, representantes do Espólio Júlio Jorge Vieira, proprietário do terreno.

(Prefeitura de Fortaleza)

Câmara Municipal aprova a criação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Habitacional

evaldolima

A Câmara Municipal aprovou, nesta quinta-feira, um dos projetos embutidos no pacote da Reforma Administrativa que o prefeito Roberto Cláudio (Pros) enviou para o legislativo municipa. A maioria do prefeito aprovou a extinção da Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor). Os projetos têm gerado discussão porque a oposição acusa a Prefeitura de não ter dado tempo para que as propostas fossem debatidas.

O líder do prefeito na Casa, Evaldo Lima (PcdoB), destacou que a extinção da Habitafor dará lugar à criação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Habitacional. Ele também rebateu a tese da falta de discussões sobre as matérias e disse que a Prefeitura e a Câmara promoveram audiências.

Além da extinção da Habitafor, já foram aprovadas a criação da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova) e mudanças na competência, estrutura e organização do Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor). Nesta sexta-feira, duas novas sessões extraordinárias serão realizadas para que novos pontos da reforma administrativa sejam aprovados.