Blog do Eliomar

Categorias para Humor

STF mantém liberação de programas humorísticos em período eleitoral

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quinta-feira (21), por unanimidade, declarar a inconstitucionalidade do artigo 45 da Lei 9.504/97, conhecida como Lei das Eleições, que criou restrições a programas humorísticos veiculados no rádio e televisão durante o período eleitoral.

Em 2010, a norma foi suspensa pela Corte e os ministros começaram a julgar o caso definitivamente na sessão de ontem.

A legalidade da norma é contestada pela Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert). O artigo 45 da lei diz que, após a realização das convenções partidárias, as emissoras de rádio e televisão ficam proibidas de usar montagem ou outro recurso de áudio ou de vídeo que “degradem ou ridicularizem candidato, partido ou coligação”.

O julgamento começou ontem (20), quando o ministro Alexandre de Moraes, relator do caso, votou pela inconstitucionalidade do artigo e afirmou que a Constituição não prevê a restrição prévia de conteúdos e votou pela declaração de inconstitucionalidade do trecho da norma. O voto foi seguido por Edson Fachin, Luís Roberto Barroso e Dias Toffoli.

Na retomada a sessão hoje, Luiz Fux também entendeu que o artigo representa censura prévia. “Acompanhado a maioria, eu estou entendendo que há inconstitucionalidade nessas limitações à liberdade de expressão e de imprensa”, afirmou.

Celso de Mello acrescentou que o STF não pode admitir qualquer tipo de restrição estatal para controlar o pensamento crítico. “O humor como causa e o riso como sua consequência qualificam-se como elementos de desconstrução de ordens autoritária, impregnadas de corrupção, cuja nocividade à prática democrática deve ser neutralizada. ”, argumentou.

Ricardo Lewandowski, Gilmar Mende e Marco Aurélio também acompanharam a maioria. A presidente Cármen Lúcia, última a votar, disse que causa espécie que, após 30 anos da promulgação da Constituição, existam tantos questionamentos judiciais sobre liberdade de imprensa.”O que se contém nesses dispositivos é uma censura prévia, e censura é a mordaça da liberdade. Quem gosta de mordaça é tirano”, afirmou.

Durante o julgamento, o advogado Gustavo Binenbojm, representante da Abert, defendeu a declaração de inconstitucionalidade por entender que a norma gera restrições ao funcionamento dos veículos, além de violar normas constitucionais, como a liberdade de manifestação do pensamento e ao direito de acesso à informação.

O advogado também ressaltou que, desde 2010, quando a norma foi suspensa pelo STF, não foram registrados excessos por parte de jornalistas, cartunistas e humoristas. “Proibir a sátira política e o uso do humor e tentar transformar os programas de rádio e televisão em algo tão enfadonho e tão desinteressante como já é hoje a propaganda eleitoral obrigatória no nosso país”, argumentou.

(Agência Brasil)

Humorista Fonsequinha é assassinado junto com passageiro em Fortaleza

281 3

Dois homens foram mortos a tiros rua Joaquim dos Anjos, no bairro Planalto Ayrton Senna, em Fortaleza, na noite dessa quarta-feira, 2. O crime ocorreu durante corrida em aplicativo de transporte de passageiros. O motorista foi identificado como Francisco Fonseca Neto, 52, conhecido como Fonsequinha devido ao trabalho como humorista. A outra vítima, Robson Borges da Silva Filho, 23, já teria sofrido outro atentado nesta quarta e já tinha antecedentes criminais.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), os suspeitos, que estavam em uma motocicleta, se aproximaram do veículo e efetuaram disparos de arma de fogo contra os ocupantes. “Após o fato, os autores empreenderam fuga. Agora, a PCCE (Polícia Civil do Estado do Ceará) trabalha para prender os responsáveis pela ação criminosa, bem como identificar a motivação”, informou a pasta, por meio de nota.

O POVO apurou que Robson tem antecedentes criminais por homicídio, assalto e tráfico de drogas. Ele já teria sofrido outro atentado nesta quarta e teria pegado o carro para fugir em direção à Pajuçara, após visitar parentes.

Fonsequinha trabalhou durante anos em programas de televisão, tendo alcançado destaque no quadro “O que diabéisso?”, no programa Na Boca do Povo, da TV Jangadeiro.

“Ele fazia um humor simples, ingênuo. Ele mesmo fazia a caracterização: um paletó todo colorido, uma calça rasgada e uma maquiagem meio tosca. Ia sempre para a rua mexer com as pessoas. Como o cearense que vai arengar com o povo, para dessa arenga surgir o riso”, conta Maisa Vasconcelos, jornalista do O POVO, que trabalhou com Fonsequinha à época.

(O POVO)

“Os Parças” cumpre o que promete: fazer rir. E rir demais

Da Coluna Bric à Brac, no O POVO deste domingo (26), pela jornalista Inês Aparecida:

Sem a menor intenção de me intrometer na seara alheia, ou melhor, no campo dos que se dedicam , porque sabem, a fazer crítica cinematográfica, vou dar minhas impressões sobre Os Parças, o mais recente trabalho assinado por Halder Gomes. Fui na pré-estreia – nacionalmente será lançado quinta-feira (30) – e o filme, para mim, cumpriu o que promete: fazer rir. E ri demais. Tirulipa, Bruno de Lucca, Tom Cavalcante e Whinderson Nunes formaram um time bem entrosado, ligado pelo fio do humor escrachado.

Politicamente correto? Podem questionar alguns. O talento de Tom já se conhecia, mas surpreende o trabalho dele e de Tirulipa e Nunes (acho horrível escrever o primeiro nome dele) na telona. Taumaturgo Ferreira como um “mafioso” da rua 25 de Março paulista está ótimo. No elenco, também, Paloma Bernardi, Bruno de Lucca e André Bankoff. Participações de Wesley Safadão, Carlos Alberto da Nóbrega e Bolachinha. Os Parças é um momento refrescante para nossas mentes que andam pesadas de… vocês sabem, digo mais não.

(Foto: Divulgação)

Morre Jerry Lewis

Morreu neste domingo (20) o comediante e ator Jerry Lewis, aos 91 anos, que nos últimos meses sofria de problemas pulmonares e dor crônica nas costas. Há relatos que ele também sofria paradas cardíacas.

Jerry Lewis participou de cerca de 45 filmes de comédia, em cinco décadas, desde que ganhou fama ainda nos anos 1950.

(Com agências)

Morre ator e humorista Paulo Silvino

Morreu nesta quinta-feira, em sua residência, no Rio, o ator e humorista Paulo Silvino. A informação foi divulgada em um post publicado no Facebook pelo filho do artista, João Paulo Silvino, que fez uma homenagem ao pai. “Que Deus te receba de braços abertos meu pai amado”, escreveu ele.

Ele foi vítima de câncer no estômago.

Carreira

Silvino começou sua carreira com atuações no rádio, mas já nos anos 1960 deu início a sua trajetória na TV. Autor de bordões populares, ele integrou diversos humorísticos da Rede Globo, como “Faça humor, não faça guerra” (1970), “Uau, a companhia” (1972), “Planeta dos Homens” (1976) e “Viva o Gordo” (1981). No mais recente “Zorra Total” (1999), o personagem Severino ganhou fama nacional com o bordão “cara e crachá”.

(Com O Globo)

Vem aí a I Corrida do Humor – Corra para a casa do Chico

A Fundação Viva Maranguape de Turismo, Esporte e Cultura (Fitec), órgão da Prefeitura de Maranguape (Região Metropolitana de Fortaleza), recebe inscrições, até o próximo dia 28, para a primeira edição da “Corrida do Humor: Corra para casa do Chico”, marcada para o dia 3 de setembro. Os corredores devem estar fantasiados.

A largada e chegada da corrida acontecem na própria casa em que o humorista Chico Anysio viveu parte de sua infância. No espaço – rua Chico Amador, 68, bairro Parque das Rosas, hoje funciona um museu.

A corrida tem uma distância de 5 km com duração máxima de 1 hora e 30 minutos e poderá ter a participação de pessoas de ambos os sexos devidamente inscritas no evento. Conforme o regulamento, o atleta que, em qualquer dos trechos, não estiver dentro do tempo projetado, será convidado a se retirar da prova.

SERVIÇO

*As inscrições podem ser feitas no site Portal do Corredor, na Equipe Dálmatas Assessoria Esportiva ou na Loja Júnior Esporte, na Rua Coronel Joaquim Sombra nº 129, das 8 às 18 horas, de segunda a sexta

*http://www.maranguape.ce.gov.br/wp-content/uploads/2017/08/Regulamento-da-Corrida-do-Humor.pdf

*Mais Informações – (85) 98134.8080.

Veia humorística de Karenina explode na personagem Dita na novela A Força do Querer

Os momentos engraçados entre a patroa Silvana, personagem da atriz Lilia Cabral, na novela A Força do Querer, da Globo, e a empregada doméstica Dita, personagem da atriz e comediante Karla Karenina, têm atraído um público que até então não se mostrava fã de novelas.

Acostumada aos palcos de humor, desde quando se apresentava em Fortaleza, nos anos 1980, e depois na personagem Meirinha, na Escolinha do Professor Raimundo, nos anos 1990, Karenina esbanja todo o seu talento nas cenas mais longas.

A cumplicidade de Dita com Silvana agora rende boas gargalhadas e chama cada vez mais a atenção da crítica nacional. “Ela (Karla Karenina) está batendo um bolão”, aponta o site UOL.

(Foto: Divulgação)

A saudade de Bussunda

Há 11 anos, o humor brasileiro perdia Cláudio Besserman Viana, o Bussunda, comediante, ator, jornalista, escritor, cronista esportivo, editor de revista e dublador.

Integrante do grupo Casseta & Planeta, Bussunda também ficou conhecido pela dublagem em português do personagem Shrek, nos filmes de 2001 e 2004.

Atriz Karla Karenina vira sucesso com personagem “Dita”

A atriz cearense Karla Karenina é só alegria. Sua personagem, Dita, em “Força do Querer”, a nova novela global das nove, é sucesso. Por onde circula, tem recebido cumprimentos pelo desempenho. Nesta madrugada de segunda-feira, ela seguiu para o Rio, onde retoma gravações, sendo reconhecida por fãs.

Karla adora a personagem Dita e diz que virou um grande oportunidade de exercitar também seu lado de humorista (ela apareceu com Meirinha). Não conta muito da trama que trava no núcleo que conta com Lia Cabral, no papel de SIlvana, viciada em jogo, mas diz que virão muitas, muitas emoções.

(Foto – Paulo  MOska)