Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Ciro Gomes: “Não sou puxadinho do PT e não serei jamais!”

O pré-candidato do PDT à presidência da República, Ciro Gomes, rebateu críticas de não ter participado de um ato político em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na última segunda-feira no Rio de Janeiro. “Não sou puxadinho do PT e não serei jamais. Nos últimos 16 anos eu apoiei o Lula sem faltar um dia. Eles que façam dessa história o que eles quiserem fazer”, disse. Perguntado por jornalistas se poderia ser o candidato apoiado pelo PT nas eleições presidenciais deste ano, Ciro avaliou que não é provável, porque a natureza do Partido dos Trabalhadores é de ter sempre um representante da legenda para o pleito.

Para Ciro, é preciso resgatar a serenidade na política e o diálogo a fim de acabar com a polarização nacional nesta área. “As instituições brasileiras já estão em frangalhos. Há um quadro generalizado de anarquia no País, que se caracteriza por votações exóticas do Judiciário, por opiniões absolutamente ilegais e arbitrárias de comandantes das Forças Armadas e a desobediência de parte dos políticos da lei e das regras”, apontou. Ele defendeu sua candidatura a presidente da República e apontou que é preciso “desratizar” o País, numa referência ao fim da impunidade de atos de corrupção no setor público.

Ciro criticou os comentários do comandante do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, que na terça-feira fez um comentário de “repúdio à impunidade” antes da votação do STF sobre habeas corpus preventivo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Imagino que o general comandante do exército quis expressar por sua própria boca, o que é impertinente, a tentativa que a cadeia de comando permaneça íntegra sob sua liderança, ele falando subordina todos os outros pelo seu comando”, disse. “É ruim que uma República a essa altura como a nossa ainda tenha que ouvir pito público de militar. Isso é coisa que ficou para republica de banana nos anos 1960.”

Injustiça política

Na avaliação de Ciro Gomes, os cidadãos no Brasil, em geral, não se consideram protegidos pela Justiça. “Há um notório desequilíbrio entre aquilo que amargamente se imputa ao Lula nos prazos tão ágeis quanto se estão impondo, e aquilo que se faz à corrupção notória de certos figurões do PSDB. O País inteiro sente e eu sinto a mesma coisa.”

Ele afirmou que os brasileiros devem acompanhar o debate político no País e expressar suas opiniões de forma pacífica pelas redes sociais. “Vá às manifestações que forem corretas de ir, mas não se precipite porque o mundo político não merece que ninguém morra por si”, destacou. “O mundo político é assim mesmo. É feito de contradições e no fundo a gente acaba achando uma saída”, ressaltou.

Ciro Gomes avaliou com ironia a participação do ex-ministro do STF Joaquim Barbosa nas eleições presidenciais deste ano. “Quando a gente começa a ver juiz dando entrevista demais, se exibindo demais, a gente já sabe que o que ele quer é entrar para a política. Isso é uma impertinência, mas seja bem-vindo.”

O pré-candidato à presidência do PDT apontou que a insistência do PT em manter a candidatura ao Palácio do Planalto de Lula pode trazer incertezas políticas ao País. “Gera uma instabilidade grave na sociedade brasileira, e, portanto, também em um dos seus aspectos que é a vida econômica.” Ele fez os comentários depois de participar da Brazil Conference 2018 realizada em Harvard e MIIT.

(Agência Estado)

Mídia internacional repercute decisão do STF de negar habeas corpus a Lula

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de negar habeas corpus preventivo ao ex-presidente Lula ganhou espaço na mídia internacional. O site do jornal argentino “Clarín”, por exemplo, que já dava manchete ao caso antes mesmo do fim da votação, destacou o desenlace “dramático”, com o desempate nas mãos da presidente do STF,  Confira algumas manchetes captadas por O Globo:

 

Argentino 'Clarín' destacou desenlace dramático de votação no STF (Foto: Reprodução/Clarín)Argentino 'Clarín' destacou desenlace dramático de votação no STF (Foto: Reprodução/Clarín)

O jornal espanhol “El País”, que tem uma versão em português, manteve um tempo real em seu site espanhol, acompanhando a votação, abaixo de uma matéria que explicava o significado da audiência desta quarta-feira.

Espanhol 'El País' acompanhou votação em tempo real (Foto: Reprodução/El País)Espanhol 'El País' acompanhou votação em tempo real (Foto: Reprodução/El País)

No “NY Times”, uma matéria atualizada ainda ao longo da votação afirmava: “Corte do Brasil avalia petição de Lula para evitar prisão” .

Antes mesmo do fim da votação o 'NY Times' também acompanhava a questão do habeas corpus de Lula (Foto: Reprodução/NY Times)Antes mesmo do fim da votação o 'NY Times' também acompanhava a questão do habeas corpus de Lula (Foto: Reprodução/NY Times)

No site em inglês da rede britânica BBC, o título afirmava: “Lula do Brasil deve iniciar período na prisão, determina Suprema Corte”, com um pequeno texto informando que o ex-presidente deve ser detido enquanto apela de sua condenação por corrupção.

Site da BBC em inglês diz que Lula deverá ser preso (Foto: Reprodução/BBC)Site da BBC em inglês diz que Lula deverá ser preso (Foto: Reprodução/BBC)

No jornal italiano “Corriere Della Sera”, uma matéria foi publicada após o voto de Rosa Weber, contra o habeas corpus, destacando que a decisão da magistrada apontava para um desfecho desfavorável ao ex-presidente.

Italiano 'Corriere Della Sera' publicou matéria após o voto da magistrada Rosa Weber (Foto: Reprodução/Corriere Della Sera)Italiano 'Corriere Della Sera' publicou matéria após o voto da magistrada Rosa Weber (Foto: Reprodução/Corriere Della Sera)

O “Le Monde” colocou na manchete a derrota de Lula: “Suprema Corte do Brasil dá sinal verde ao encarceramento do ex-presidente Lula”. A publicação entrevistou um metalúrgico na porta do sindicato onde o ex-presidente aguardava o resultado no STF. O rapaz lembrou ao site francês que “antes de falávamos apenas sobre a crise e o FMI. Lula mudou tudo, crianças pobres podiam ir para a universidade. Nas aldeias remotas, a água corrente e a luz chegaram”.

O jornal escreveu que o STF se recusou a julgar o “legado econômico e social” de um homem ontem classificado entre os maiores líderes políticos do mundo e repetiu palavras de Dias Toffoli de que o país “não olha para seus pobres ou favelas”.

Manchete de Le Monde sobre julgamento de habeas corpus de Lula (Foto: Reprodução / Le Monde)Manchete de Le Monde sobre julgamento de habeas corpus de Lula (Foto: Reprodução / Le Monde)

O “The Washington Post” recordou que apesar da derrota e de acusações contra o ex-presidente, Lula lidera todas as pesquisas para a eleição.

The Washington Post lembra que Lula ainda lidera pesquisas eleitorais no Brasil (Foto: Reprodução / The Washington Post)The Washington Post lembra que Lula ainda lidera pesquisas eleitorais no Brasil (Foto: Reprodução / The Washington Post)

Professor da Uece tem trabalho premiado com o Newton Mobility Grant da Inglaterra

O professor Paulo Henrique Mendes Maia, do curso de Ciência da Computação da Universidade Estadual do Ceará, teve um projeto premiado com o Newton Mobility Grant, da Royal Society da Inglaterra. O prêmio, no valor de 3.000 libras, cobre custos com uma passagem ida-volta do pesquisador brasileiro para a Inglaterra, mais custos com alimentação, transporte e hospedagem. Esse é um prêmio muito prestigiado na Inglaterra.

O projeto, intitulado “Scenarios@runtime for Self-adaptive systems&” e cujo tema é uma das linhas de pesquisa do professor, foi pensado para ser realizado em conjunto com a Open University. Visa investigar como cenários podem ser aplicados a sistemas auto-adaptativos, que são os que adaptam seu comportamento em tempo de execução sem a
necessidade de intervenção humana. The Open University (comumente chamada Open University ou OU, mas oficialmente o “the” faz parte do nome) é uma universidade de ensino, fundada e mantida pelo governo do Reino Unido. O pesquisador da OU que acompanhará o projeto, Bashar Nuseibeh, é um dos grandes nomes na área de sistemas auto-adaptativos, sendo inclusive o atual editor de uma das principais revistas internacionais no assunto.

Segundo o professor Paulo Henrique, esse prêmio é um reconhecimento das pesquisas realizadas pelo seu grupo no Mestrado Acadêmico em Ciência da Computação da Uece e dará ainda mais visibilidade e internacionalização aos trabalhos aqui produzidos. Ainda segundo ele, espera-se que, a partir desse prêmio, outros projetos possam ser iniciados com a Open University, permitindo mobilidade docente e discente entre as universidades.

(Foto – Divulgação)

Estado australiano punirá com prisão perpétua casos de pedofilia

O governo do estado de Nova Gales do Sul, na Austrália, anunciou nesta terça-feira (3) que estabelecerá punições mais duras contra a pedofilia, incluindo a prisão perpétua para casos reiterados de abuso sexual de menores. A reforma do Código Penal atende às recomendações do relatório publicado em dezembro do ano passado pela comissão governamental, que verificou a resposta das instituições australianas aos abusos sexuais.

“Essa reforma é projetada para dar aos sobreviventes a justiça que merecem e impor sanções mais duras aos agressores pelos horríveis abusos contra crianças”, disse a chefe do governo estadual, Gladys Berejiklian.

A proposta, que deverá ser aprovada pelo Parlamento estadual, também considera crime o fato de não informar ou proteger os menores dos abusos sexuais, seduzir um adulto para obter acesso a um menor e o toque com intenção sexual de uma criança sob cuidados especiais.

Os crimes de pedofilia no estado de Nova Gales do Sul eram punidos até agora com uma pena máxima de 25 anos de prisão. Com a reforma, a condenação poderá ser de prisão perpétua quando o abuso de menores for cometido de forma “persistente”.

A comissão acompanhou, durante cinco anos, a resposta à pedofilia em organizações públicas e religiosas, incluindo as pertencentes à Igreja Católica, com entrevistas com mais de 8 mil vítimas de abusos cometidos em mais de 4 mil centros desde a década de 20.

(Agência Brasil)

Indicado ao Prêmio Nobel 2018 cumprirá agenda em Fortaleza

Luiz Gabriel Tiago, indicado ao Nobel da Paz 2018, estará em Fortaleza na próxima semana. Ele é o principal convidado do encontro Recipar, uma promoção da Secretaria Paroquial e Liderança Pastoral da Faculdade Católica de Fortaleza, que ocorrerá no próximo dia 9, no Hotel Sonata.

O RECIPAR tem por objetivo auxiliar o participante desenvolver na prática, suas habilidades, vocação, experiência, com temas propostos exclusivamente para gerar mais eficiência, qualidade no atendimento, produtividade, motivação pelo seu exercício na instituição.

Luiz Gabriel é doutor em educação no trabalho, escritor, palestrante, especialista em gentileza corporativa e fundador da empresa social Pontinho de Luz. Essa entidade doa por mês uma média de 10 toneladas de produtos de primeiras necessidades. Pela atividade desenvolvida, o “Senhor Gentileza”, como ficou conhecido mundialmente, acabou indicado à honraria do Nobel da Paz.

Programação

Na programação do encontro, também palestra sobre ‘Gestão compartilhada: liderança e serviço’, com Aristides Luis Madureira, escritor e diretor da Editora “A Partilha”, ‘Eficácia no secretariado: administração do tempo com foco em prioridades como sinônimo de profissionalismo e agilidade’, com Everton Barbosa, assessor de imprensa na Arquidiocese de Maringá; ‘Sua Marca Pessoal pode ir Além! Propósito – Estratégia – Ação e Gestão!’, com Daniela Viek, profissional de marketing pessoal que pretende oferecer ao secretariado como desenvolver sua marca pessoal em um mundo cada vez mais conectado e ‘Secretaria digital: como ampliar o atendimento utilizando sites, e-mails e redes sociais’, com Fábio Castro, idealizador do projeto RECIPAR.

SERVIÇO

*O encontro oferecerá certificação acadêmica pela Faculdade Católica de Fortaleza.

*Vagas limitadas, com inscrições pelo site do encontro: http://recipar.catholicus.org.br/

(Foto – Divulgação)

China impõe tarifas sobre 128 produtos dos EUA

A China anunciou hoje (2) a imposição de tarifas comerciais sobre um conjunto de 128 produtos americanos, por conta das medidas que os Estados Unidos anunciaram no mês passado sobre as importações de aço e alumínio chineses.

Um conjunto de 120 produtos, entre eles frutas, frutas secas e vinho, terão tarifa de 15%, enquanto produtos suínos e afins terão 25%, segundo anúncio do Ministério do Comércio.

A medida, que entra em vigor hoje, é uma resposta às tarifas americanas sobre 25% nas importações de aço e 15% nas de alumínio procedentes da China.

Em um outro comunicado, o Ministério do Comércio chinês pediu aos Estados Unidos que retirem suas medidas contra o aço e alumínios chineses, que, segundo Pequim, violam as normas da Organização Mundial de Comércio (OMC).

A China já tinha anunciado, no último dia 23 de março, que iria impor essas tarifas se os EUA seguissem adiante com seus planos de tributar as importações de aço e alumínio procedente do gigante asiático.

Mesmo assim, Pequim sempre insistiu que queria evitar uma guerra comercial e advertiu o governo norte-americano para que não abrisse “uma caixa de Pandora”.

(Agência Brasil)

Líderes das duas Coréis vão se encontrar no dia 27 de abril

As duas Coreias acertaram nesta quinta-feira (29), durante uma reunião de alto nível na fronteira, que o encontro entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, será no próximo dia 27.

A cúpula entre Kim e Moon acontecerá em Peace House, um pavilhão do lado sul da Zona de Segurança Conjunta (JSA), o único ponto da fronteira militarizada entre os dois países vizinhos onde soldados norte-coreanos e sul-coreanos ficam frente a frente, informou a agência de notícias Yonhap.

Representantes dos dois países, tecnicamente ainda em guerra, voltarão a se reunir na própria fronteira, no próximo dia 4, para discutir detalhes sobre a primeira cúpula intercoreana em 11 anos.

O encontro será seguido de outro evento histórico, a reunião entre Kim e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, programado para maio, com o objetivo de discutir a possível desnuclearização do regime, sendo a primeira cúpula entre os líderes de Pyongyang e Washington.

No dia 27 de abril haverá a terceira cúpula intercoreana, depois das realizadas em Pyongyang em 2000 e 2007, entre o então líder do Norte, Kim Jong-il, e os líderes do Sul, Kim Dae-jung e Roh Moo-hyun.

As cúpulas de abril e maio desencadearam intensa atividade diplomática, que deixou de lado o isolamento do regime e que nesta semana culminou com a viagem-surpresa de Kim Jong-un a Pequim, onde se reuniu pela primeira vez com o presidente da China, Xi Jinping.

(Agência Brasil)

Artista cearense é semifinalista do Prêmio Hiiibrand, o mais importante da ilustração no mundo

O artista cearense Juca Máximo acaba de se tornar semifinalista de um dos mais importantes prêmios de ilustradores do mundo. É o Hiiibrand Ilustrations Ásia, um concurso que recebeu 1.329 obras de mais de 50 países e regiões ao redor do mundo. Porém, só 623 trabalhos passaram para essa fases. Este é um dos mais importantes prêmios do mundo neste ramo, e Juca se consagra como o único da América Latina.

Além desse feito alcançado pelo artista cearense, duas edições seguidas da mais importante revista de criatividade do mundo, a Archive, publicou obras de Juca Máximo. O periódico austríaco listou o cearense entre os cinco melhores ilustradores de 2018 nas edições de janeiro e fevereiro.

As obras premiadas são resultado de um misto criativo que envolve arte e publicidade. Peças que nascem de pincéis e tintas, resultado de uma sequência de desenhos riscados a mão.

DETALHE – Juca também é finalista do Prêmio Azucar brings (Berlim), organizado pela Ello, o maior portal de criativos da Inglaterra.

(Foto – Divulgação)

Putin quer reunião com Trump

O governo russo confirmou hoje (28), em Moscou, a disposição do presidente da Rússia, Vladimir Putin, de se reunir com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, apesar das graves tensões causadas pelo envenenamento do ex-espião Sergei Skripal e a sua filha no Reino Unido, caso em que Moscou está sendo responsabilizado por Londres.

“Putin está disposto, e a parte russa mostra-se disposta a desenvolver relações mutuamente benéficas e de confiança com todos os países, incluindo os Estados Unidos”, disse o porta-voz da presidência russa, Dmitry Peskov, ao responder uma pergunta sobre a disposição do chefe do Estado em se reunir com Trump. As informações são da agência de notícias EFE.

Ao mesmo tempo, Peskov disse que, após a expulsão pelos EUA de 60 diplomatas russos em represália pelo caso Skripal, Moscou não tem “nenhuma informação sobre se a parte americana vai cumprir as palavras do presidente Trump (sobre seu propósito de se encontrar com Putin)”.

(Agência Brasil/EFE)

Incêndio em shopping da Sibéria matou 41 crianças

Das 64 pessoas mortas nesse domingo (26), no incêndio em um shopping da cidade de Kemerovo, na Sibéria, 41 são crianças, segundo as listas divulgadas hoje (27) pelo gabinete de crise organizado pelos familiares das vítimas, informaram veículos de imprensa locais.

Um grupo de cidadãos que visitou o necrotério de Kemerovo confirmou o número de mortos divulgado pelas autoridades.

“Há uma lista de 64. Examinamos os corpos. A julgar pelo tamanho, havia cerca de 20 adultos e o resto era criança”, disse um dos membros do grupo, na concentração em frente à sede da administração regional de Kemerovo, segundo a agência Interfax.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, que no início da manhã depositou flores no local da tragédia, se reuniu com esse grupo de pessoas no necrotério e prometeu que “todos os culpados serão punidos”.

Em reunião com autoridades locais e federais, transmitida ao vivo pela televisão, o líder foi informado das medidas de assistência aos familiares dos mortos e feridos, assim como dos primeiros passos da investigação.

O presidente do Comitê de Instrução da Rússia (CIR), Alexcandr Bastrikin, afirmou que o incêndio teve início em uma praça de jogos infantis, no quarto andar do shopping Zimnaya Vishnia (Cereja de Inverno).

“Há duas hipóteses: uma, um curto-circuito provocado por defeitos do sistema elétrico, e outra – que acreditamos ser muito menos possível – é que alguém tenha acendido um fogo”, disse.

Bastrikin informou que logo após o início do incêndio, “a maior parte do pessoal [do shopping] fugiu, abandonando as crianças e seus pais”.

“Os funcionários responsáveis pela segurança foram os primeiros a sair correndo”, denunciou Bastrikin, acrescentando que entre os funcionários praticamente não houve vítimas.

(Agência Brasil)

Governo dos EUA abre investigação contra o Facebook

O Governo dos Estados Unidos (EUA) abriu uma investigação contra o Facebook. A Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês) vai analisar práticas da plataforma com foco em possíveis riscos e prejuízos à privacidade dos usuários. A informação foi divulgada hoje (26) em um comunicado do diretor do Escritório de Proteção do Consumidor, Tom Pahl.

De acordo com Pahl, a FTC leva muito a sério matérias publicadas na imprensa recentemente sobre a responsabilidade da empresa de Mark Zuckerberg no caso do tratamento de dados de 50 milhões de pessoas pela consultoria internacional Cambridge Analytica (CA) para influenciar em eleições, como a disputa de 2016 no país, que terminou com a eleição de Donald Trump para a Presidência da República.

A FTC é uma autoridade regulatória que atua em diversas áreas, como análise de mercado, concorrência e práticas anticompetitivas. O Escritório de Proteção de Consumidores é responsável pela avaliação de casos em que empresas e fornecedores de bens e serviços prejudicam seus clientes de alguma forma.

Neste caso, o foco da preocupação que originou o procedimento de apuração está no uso indevido dos dados dos usuários norte-americanos do Facebook. “A FTC está fortemente comprometida em utilizar todas as suas ferramentas para proteger a privacidade dos consumidores”, disse Tom Pahl no comunicado.

Entenda

A Cambridge Analytica e o Facebook entraram no olho do furacão de um escândalo de proporções mundiais nesta semana. A CA passou a ser conhecida por sua atuação na campanha de Donald Trump à Presidência dos EUA e no plebiscito que decidiu pela saída do Reino Unido da Eunião Europeia (Brexit). Ela também atuou em processos eleitorais de outros países.

A atuação da companhia já vinha sendo questionada desde as eleições estadunidenses. Neste fim de semana, a entrevista de um ex-funcionário desnudou o esquema de construção de perfis quase individualizados, a partir de questionários e jogos no Facebook (conhecidos como quiz), e de uso dessas informações sem consentimento para influenciar preferências políticas no pleito norte-americano de 2016.

Na semana passada, o canal britânico Channel 4 veiculou uma longa reportagem em que jornalistas disfarçados de políticos interessados no serviço da consultoria filmaram dois de seus principais diretores com câmeras escondidas. Nessas conversas, eles revelam como usam dados coletados de maneira duvidosa e inclusive ilegal, para moldar a opinião pública durante campanhas.

O CEO (diretor-geral) da empresa, Alexander Nix, chega a mencionar a possibilidade de uso de outros recursos, como o envio de garotas de programa à residência de um candidato para fomentar escândalos que seriam explorados posteriormente. Com a revelação, Nix foi afastado de sua função pelo conselho da Cambridge Analytica.

Mas não foi somente a empresa que teve a imagem em xeque. O Facebook passou a ser contestado por autoridades dos Estados Unidos e do Reino Unido pela forma como permitiu que esse episódio ocorresse. Esses questionamentos levaram à convocação da direção da companhia para prestar explicações públicas nos dois países e resultaram na queda do preço das ações do Facebook, ocasionando um prejuízo bilionário.

No dia 21 deste mês, o presidente da empresa, Mark Zuckerberg, criticado pelo silêncio ao longo da semana, emitiu um comunicado em sua página na plataforma. No comunicado, Zuckerberg diz que o Facebook já havia identificado o repasse de dados à Cambridge Analytica e determinado que estes fossem apagados.

Diante das revelações do ex-funcionário, ele informou que foi suspensa a conta da firma e contratada uma auditoria independente para inspecionar se as informações tinham sido, de fato, eliminadas.

Além disso, o Facebook anunciou uma série de medidas de restrição a aplicativos do uso de dados de seus usuários. Segundo o comunicado, uma ferramenta será disponibilizada para informar o usuário quais aplicativos estão utilizando seus dados e de que forma.

(Agência Brasil)

Assassinato de Marielle Franco é considerado alarmante por especialistas da ONU

Especialistas da Organização das Nações Unidas (ONU) ligados a questões de direitos humanos e de gênero divulgaram hoje (26) comunicado no qual consideram “profundamente alarmante” o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), no dia 14 de março, e do motorista Anderson Gomes. A vereadora foi atingida por quatro tiros na cabeça e o motorista por três tiros nas costas. Uma assessora que estava no carro sofreu ferimentos leves.

Os especialistas integram os Procedimentos Especiais do Conselho dos Direitos Humanos, o maior órgão de especialistas independentes no Sistema de Direitos Humanos da ONU, como são conhecidos os mecanismos independentes de monitoramento de direitos humanos do Conselho.

“O assassinato de Marielle é alarmante, já que ele tem o objetivo de intimidar todos aqueles que lutam por direitos humanos e pelo Estado de direito no Brasil”, apontaram no comunicado conjunto.

Os especialistas da ONU pedem investigação rápida e imparcial dos assassinatos, alertando que a execução de Marielle é um sintoma assustador dos atuais níveis de violência no país. “Marielle foi uma extraordinária defensora de direitos humanos. Ela defendeu os direitos dos negros, das populações LGBTI, das mulheres e dos jovens das favelas mais pobres do Rio. Marielle será lembrada como um símbolo de resistência para comunidades marginalizadas historicamente no Brasil”, diz o comunicado.

No comunicado eles lembram que Marielle criticou o uso da força militar no Rio de Janeiro e a intervenção federal na segurança pública do estado. Pedem ainda às autoridades brasileiras mais proteção de defensores de direitos humanos do país. “Pedimos às autoridades brasileiras que usem este momento trágico para revisar suas escolhas em promoção de segurança pública e, em particular, para intensificar substancialmente a proteção de defensores de direitos humanos no país”.

Os especialistas da ONU lembram que como vereadora, Marielle integrava a comissão que acompanha a intervenção no Rio de Janeiro e que poucos dias antes de sua morte denunciou o uso da força pela Polícia Militar na Favela de Acari, na zona norte da cidade.

Eles destacaram ainda que, neste fim de semana, oito pessoas morreram durante uma operação policial na Rocinha, na zona sul do Rio, e ressaltaram que a segurança pública nunca deve ser feita às custas de direitos humanos. “Respostas repressivas que miram e marginalizam pessoas pobres e negras são inaceitáveis e contraprodutivas”.

O comunicado é assinado pelas relatoras especial sobre Violência Contra Mulher, Suas Causas e Consequências, Dubravka Šimonovi ; especial sobre Execuções Extrajudiciais, Sumárias ou Arbitrárias, Agnes Callamard; especial sobre Formas Contemporâneas de Racismo, Discriminação Racial, Xenofobia e Intolerância, E. Tendayi Achiume; pelo presidente do Grupo de Trabalho dos Especialistas em Pessoas de Origem Africana, Michal Balcerzak; pelo especialista independente em Proteção contra Violência e Discriminação Baseada em Orientação Sexual e Identidade de Gênero, Victor Madrigal-Borloz; pela presidente do Grupo de Trabalho sobre Temas Relacionados à Discriminação, Legal ou Prática, Contra a Mulher, Alda Facio.

Segundo a ONU, os titulares de mandato dos Procedimentos Especiais “são especialistas independentes em direitos humanos nomeados pelo Conselho para abordar situações específicas de países ou questões temáticas em todas as partes do mundo. Os especialistas não são funcionários da ONU e são independentes de qualquer governo ou organização. Eles servem em sua capacidade individual e não recebem um salário por seu trabalho”.

(Agência Brasil)

Jornal El País estampou manchete “Fortaleza sitiada” sobre onda de ataques do fim de semana

Veja como o jornal El País divulgou os ataques ocorridos no fim de semana em Fortaleza. A manchete da matéria é “Fortaleza sitiada”.

A população da Grande Fortaleza viveu um final de semana de terror. Desde sábado, ônibus foram incendiados, um pátio com 50 carros foi atacado e até a própria Secretaria de Justiça (Sejus) do Estado acabou alvejada por tiros. O conjunto de ações é o retrato de uma cidade sitiada, onde facções, em disputa pelo controle do tráfico, têm promovido assassinatos, expulsado moradores de casa, proibido a circulação em algumas áreas e até obrigado crianças a mudarem de escola. Uma situação que se arrasta desde o ano passado, mas que ganhou contornos ainda mais graves neste ano.

“É possível dizer que as facções estão em guerra entre si”, reconhece o secretário da Segurança Pública e Cidadania, André Costa. Um dos Estados do Nordeste mais estratégicos para a rota internacional de tráfico, devido a maior proximidade com África e Europa e a melhor estrutura de portos e aeroportos, o Ceará entrou no radar das organizações criminosas desde o final da década de 90. Atuam em território cearense a paulista Primeiro Comando da Capital (PCC), a carioca Comando Vermelho (CV), a amazonense Família do Norte (FDN) e a Guardiões do Estado (GDE), criada localmente e que hoje domina a maior parte de Fortaleza.

A consequência desta guerra se expressa nas estatísticas. A quantidade de homicídios no Estado aumentou 50,7% de 2016 para 2017, quando 5.133 pessoas foram assassinadas. Com uma taxa de 83,48 homicídios por 100.000 habitantes, Fortaleza se tornou no ano passado a sétima região metropolitana mais violenta do mundo, segundo um ranking da ONG mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal, divulgado no início deste mês. E os dados deste início de 2018 sinalizam para uma piora no cenário. Nos dois primeiros meses deste ano foram assassinadas em todo Ceará 844 pessoas, número 36% maior do que o dos dois primeiros meses de 2017 (618). Na Grande Fortaleza, houve 51% mais mortes. E, entre as mulheres, o número de mortes saltou quase 300% neste ano, também como consequência da participação delas na linha de frente das facções.

Total de mortos em incêndio em shopping da Sibéria sobe para 64

O número de mortos no incêndio registrado nesse domingo (25) em um shopping da cidade russa de Kemerovo, na Sibéria, subiu para 64, informou nesta segunda-feira (26) o ministro para Situações de Emergência da Rússia, Vladimir Puchkov. “Continuamos as operações de busca. Há desaparecidos”, disse à imprensa Puchkov, que foi até o local do incêndio e indicou que os bombeiros e socorristas trabalham arriscando suas vidas, já que a estrutura do shopping ficou muito danificada pelo fogo. As informações são da agência de notícias EFE.

A porta-voz do Comitê de Instrução da Rússia (CIR), Svetlana Petrenko, informou a detenção de quatro pessoas no inquérito aberto em relação ao acidente.

Entre os detidos estão o arrendatário do local onde se originou o fogo e o diretor-geral da Zimnaya Vishnia, sociedade administradora do shopping. Nos hospitais de Kemerovo continuam internadas 11 pessoas, e outras 36 receberam atendimento ambulatorial.

O fogo se originou em um dos cinemas situados no quarto e último andares do shopping, e de lá se propagou por todo o edifício. Em vídeos gravados por testemunhas ontem à noite, era possível ver visitantes do shopping saltarem pelas janelas para fugir do fogo.

De acordo com investigações preliminares, o alarme de incêndio não foi ativado, por isso as pessoas que estavam no shopping só perceberam o fogo quando uma fumaça densa tomou conta do prédio. Os bombeiros lutaram por mais de seis horas para controlar as chamas, que afetaram uma área de 1.500 metros quadrados, mas durante esta manhã o incêndio voltou a ficar ativo.

(Agência Brasil)

Caso Odebrecht – Ex-presidente do Peru é proibido de deixar o País por 18 meses

168 1

O ex-presidente do Peru, Pedro Pablo Kucyznski, que renunciou ao cargo na quarta-feira (21), foi proibido pela Justiça neste sábado (24) de deixar o país por 18 meses. As informações são da Agência EFE. Kuczynksi é investigado por lavagem de dinheiro por causa dos contratos assinados por empresas ligadas a ele com a Odebrecht. Na época, o ex-presidente era ministro de Alejandro Toledo, que governou o Peru entre 2001 e 2006.

O juiz Juan Carlos Sánchez tomou a decisão com base na investigação preliminar contra o ex-presidente, acusado de lavagem de dinheiro dentro do escândalo que envolve a Odebrecht. O advogado de Kuczynski, César Nakazaki, disse na audiência que determinou a proibição que o ex-presidente aceitaria o pedido do promotor Hamilton Castro enquanto durarem as investigações preliminares do Ministério Público sobre o caso.

No entanto, o advogado reclamou durante a audiência que a casa de Kuczysnki estava sendo alvo de uma operação de busca e apreensão. A Justiça confirmou que agentes foram à residência do ex-presidente. “Em algum momento, meu cliente terá que se ausentar do país, por motivos familiares anteriores à investigação”, disse o advogado.

O juiz do caso disse que a medida se justificava porque se trata de uma investigação de um crime com previsão de pena de até oito anos de reclusão. Kuczynski também poderá acompanhar o processo. O promotor explicou que está investigando transferências de dinheiro de empresas ligadas à Odebrecht a contas de Kuczynski ou de companhias associadas a ele na época em que o ex-presidente era ministro do governo de Alejandro Toledo.

Além disso, o promotor disse que o ex-presidente é investigado por financiamento ilegal nas campanhas de 2011 e 2016. “Existe uma suspeita inicial que permite seguir com essa investigação e considerar Kuczynski como investigado. É preciso descobrir a origem dos pagamentos e determinar se houve atos de corrupção e favorecimento de empresas pelo Estado”, explicou Castro.

Kuczynski renunciou ao cargo na quarta-feira após a divulgação de vídeos nos quais aliados tentam comprar votos de opositores no Congresso para evitar a cassação do ex-presidente.

(Agência Brasil)

Gasto de brasileiros no Exterior chega a US$ 1,405 bilhão em fevereiro

Foto ilustracion dolar
Foto:
Fernanda Corbani

Os gastos de brasileiros em viagem ao exterior chegaram a US$ 1,405 bilhão em fevereiro. Esse é o maior resultado para o mês desde 2015, quando o valor atingiu US$ 1,490 bilhão. Os dados foram divulgados hoje (23) pelo Banco Central (BC), em Brasília.

No mesmo mês do ano passado, essas despesas ficaram em US$ 1,362 bilhão. As receitas de estrangeiros no Brasil ficaram em US$ 611 milhões, contra US$ 535 milhões em igual mês de 2017. Essas receitas do mês passado foram as maiores para o mês na série histórica do BC, iniciada em 1995.

Com esses resultados, o saldo das viagens ficou negativo em US$ 794 milhões. Nos dois meses do ano, o déficit na conta de viagens ficou em US$ 2,017 bilhões. Nesse período, as despesas de brasileiros no exterior somaram US$ 3,407 bilhões.

Segundo o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, o aumento das despesas de brasileiros no exterior é devido à recuperação da economia. “As despesas continuam nessa trajetória de recuperação”, disse.

Nos dados preliminares deste mês, até o dia 21, as receitas de estrangeiros no Brasil ficaram em US$ 392 milhões e as despesas de brasileiros em US$ 1,082 bilhão. Com isso, a conta ficou negativa em US$ 690 milhões, até o dia 21.

(Agência Brasil)

Congresso peruano aceita renúncia do presidente Kuczynski

O Congresso peruano aceitou hoje (23) a renúncia apresentada pelo presidente Pedro Pablo Kuczynski, em meio a uma crise política que será resolvida nesta sexta-feira com o juramento do vice-presidente Martín Vizcarra. A informação é da EFE.

A aceitação da carta de renúncia foi aprovada com 105 votos a favor, depois de que a Junta de Porta-Vozes Legislativos chegou a um acordo sobre os termos nos quais aceitam a renúncia e declaram a vacância da Presidência da República.

O vice-presidente Vizcarra chegou nesta sexta-feira a Lima, procedente do Canadá, para fazer o juramento ao cargo de presidente diante do Congresso, após a renúncia de Pedro Pablo Kuczynski. Vizcarra foi recebido no Aeroporto Internacional Jorge Chávez por centenas de simpatizantes, em um ambiente de festa e com tortas de aniversário, já que ontem ele completou 55 anos.

(Agência Brasil)

Trump quer pena de morte para traficantes

O presidente americano Donald Trump anunciou nessa segunda-feira (19) um plano nacional para combater as drogas nos Estados Unidos, para frear sobretudo o consumo de opioides – cujo índices  se tornaram uma epidemia no país, com mais de 60 mil mortes por ano. A proposta apresentada por Trump, durante um evento em New Hampshire, inclui medidas para restringir a venda de remédios derivados do ópio, custeio de tratamento para dependentes e a ideia de implementar a pena de morte para traficantes.

Trump disse que o projeto do muro na fronteira com o México será parte do plano para “cortar o fluxo de drogas que entram pela vasta fronteira entre os dois países.

Para defender a proposta de pena de morte para traficantes, Trump afirmou que “eles matam mihares de cidadãos a cada ano”. E completou: “Por causa disso, o Departamento de Justiça buscará penalidades mais duras do que as que já tivemos”, citando ainda como argumento que alguns países já usam penas de morte para o tráfico de drogas.

Segundo dados do governo norte-americano, a epidemia de opiodes é responsável pela morte de cerca de 175 pessoas por dia no país. A quantidade de dependentes químicos de substâncias derivadas do ópio está relacionada ao uso indiscriminado de analgésicos no país que possue ópio em sua fórmula. Estes medicamentos para especialistas são uma porta de entrada para o vício em drogas como a Heroína.

(Agência Brasil)