Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Arábia Saudita anuncia medidas para se ajustar à economia mundial

“O governo da Arábia Saudita anunciou que, a partir do dia 29 (domingo), mudará seus dias de descanso. O fim de semana no país será transferido de quinta e sexta-feira para sexta-feira e sábado. O objetivo, segundo as autoridades, é ajustar o país à economia mundial.

A decisão foi publicada ontem (23) em um decreto-lei. O texto menciona que o objetivo é posicionar o país de forma a ficar mais próximo do ritmo da maioria das nações, que tem o fim de semana aos sábados e domingos. A expectativa é que, com a mudança, será reduzido o impacto dos diferentes dias de fim de semana para a economia e os mercados financeiros.

A Arábia Saudita é uma monarquia absoluta governada pelo Abd Al Aziz Al Saud e seus descendentes. É o maior exportador de petróleo do mundo e principal potência econômica do mundo árabe. O país sofre com a escassez de água, mas tenta solucionar a questão por meio de um desenvolvido método de irrigação. No país estão dois locais sagrados do islamismo – Meca e Medina -, além das mesquitas Al Masjid Al Haram e Al Masjid Al Nabawi.”

(Agência Brasil)

Cantora Beyoncé fará show em Fortaleza

63 1

A diva pop Beyoncé fará uma apresentação em Fortaleza. Ser[a no dia 8 de setembro, dentro da turnê “Mrs. Carter Show World Tour”, na Arena Castelão.

Os ingressos começam a ser vendidos em 11 de julho. Preços e pontos de venda ainda serão anunciados pela Arte Produções, responsável pela vinda de Beyoncé ao Ceará e que oficializa amanhã o evento.

A expectativa é de que a turnê de Beyoncé pelo Brasil inicie em Fortaleza. Ela vem ao País por causa do Rock in Rio, onde é a principal atração da abertura do festival, em 13 de setembro, mas deve apresentar-se também em Belo Horizonte, Brasília e São Paulo.

Mandela continua internado em estado crítico

O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, internado para tratamento a infecção pulmonar recorrente, encontra-se “agora em estado crítico”, anunciou neste domingo (23) a Presidência da África do Sul.

“O estado do ex-presidente Nelson Mandela, que ainda se encontra hospitalizado em Pretória, é crítico”, disse Mac Maharaj, porta-voz da presidência sul-africana, em comunicado.

O estado de Mandela, que deu entrada no hospital dia 8 de junho, agravou-se nas últimas 24 horas.

O presidente sul-africano, Jacob Zuma, visitou Mandela esta tarde e foi o primeiro a transmitir as informações dadas pelos médicos. “O estado do ex-presidente piorou nas últimas 24 horas e é agora crítico”.

Nelson Mandela, que em 1994 se tornou no primeiro presidente negro da África do Sul, comemora, em 18 de julho, 95 anos.

(Agência Brasil)

Mídia internacional destaca protestos no Brasil e pronunciamento da presidenta Dilma

54 3

O pronunciamento feito na noite de ontem pela presidenta Dilma Rousseff e as manifestações nas ruas do Brasil foram citados neste sábado (22), com destaque, por alguns dos principais veículos de comunicação do mundo. Entre eles, os britânicos BBC e The Guardian; os norte-americanos New York Times e Washington Post; e o jornal espanhol El País.

De acordo com a BBC, é cedo para avaliar os impactos da recente onda de protestos na economia brasileira e nos investimentos no país. Analistas ouvidos pela mídia pública inglesa apresentam posições diferentes sobre o fenômeno que ocorre no Brasil. Um grupo considera haver risco de os eventos gerarem incertezas e prejudicarem os investimentos estrangeiros no país. Outro grupo acredita que a presidenta Dilma não corre risco político nem econômico sério, e que poucos deverão ser os efeitos nos negócios.

O The Guardian informa que a presidenta Dilma ouviu o chamado da população por mudanças e, em cadeia nacional, anunciou planos para as áreas de transporte, educação e saúde.

A tomada das ruas por manifestantes contrários a líderes políticos de todos os partidos, corrupção e a baixa qualidade dos serviços públicos foram citadas pelo jornal The New York Times. De acordo com a matéria, a presidenta brasileira apresentou “medidas para resolver algumas das queixas” apresentadas pelos manifestantes.

O jornal norte-americano chama a atenção para algo que, há pouco tempo, era impensável para o país: boicotar a Copa do Mundo. “Em um sinal do quanto o país está virado de cabeça para baixo, até mesmo alguns dos heróis do futebol reverenciados do país tornaram-se alvos de raiva, por terem se distanciado da revolta popular”, diz a matéria ao se referir a Pelé e Ronaldo Fenômeno.

Outro jornal dos Estados Unidos, o Washington Post, publicou em seu site alguns vídeos apresentando depoimentos de pessoas contrárias à realização da Copa no Brasil. O jornal diz que Dilma rompeu o silêncio, após mais de uma semana de protestos, com uma mensagem pré-gravada.

O periódico espanhol El País informa que Dilma Rousseff usou cadeia nacional de rádio e televisão para prometer “uma grande quantidade de serviços públicos”, em especial nas áreas de mobilidade, saúde e educação, e que convocará governadores e prefeitos das principais cidades para tratar das melhorias. A matéria diz que ela pretende destinar todo o dinheiro o pré-sal para a educação, e que deseja dialogar com líderes de movimentos pacíficos, representantes de organizações de juventude dos sindicatos e associações populares.

(Agência Brasil)

CNN exibirá neste sábado reportagens especiais sobre manifestações no Brasil

219 2

A CNN International vai exibir, neste sábado, uma reportagem especial sobre as manifestações que se espalham pelo Brasil há duas semanas. Para descobrir o que tem alimentado o descontentamento da população, os correspondentes Shasta Darlington, em São Paulo, e Matthew Chance, no Rio de Janeiro, consultaram desde moradores de favelas até pessoas de classes mais altas da sociedade. Em pauta, a pergunta: afinal, por que eles estão protestando? O resultado dessa investigação vai ao ar ao longo da programação.

Desde a primeira reação popular, a CNN International acompanha de perto todos os acontecimentos no país.

O portfólio de notícias e serviços de informações da CNN está disponível em cinco idiomas diferentes através de todas as principais plataformas de TV, internet e mobile alcançando mais de 375 milhões de domicílios ao redor do mundo.

fabiolimaa

(Foto – Fábio Lima/O POVO)

Copa das Confederações – Shakira pode conferir jogo em Fortaleza

79 2

shakira_gcom_60

A cantora Shakira, mulher de Gerard Piqué, jogador da Seleção da Espanha, no Brasil, esteve na manhã desta sexta-feira no consulado americano, no Rio de Janeiro. A cantora colombiana veio conferir a Copa das Confederações.

Por falar nisso, a Espanha joga contra a Nigéria neste domingo, a partir das 16 horas, na Arena Castelão. Será que Shakira vem para Fortaleza conferir o maridão atuando?

(Foto- Blog do Fábio/R7.com)

Governo está preocupado com imagem do Brasil no Exterior

80 2

dilmarousefff

E agora, dona Dilma?

“O governo está preocupado com a repercussão externa das manifestações no Brasil. Especialmente porque jornais e revistas internacionais tratam os protestos como reação a tudo, destacando a Copa das Confederações.

Chama a atenção dos políticos a falha do serviço de inteligência do Palácio do Planalto. Os que já participaram de outros governos, dizem que nunca viram situação igual a esta, em que um presidente da República é pego de surpresa.”

(Ilimar Franco – O Globo)

Advogado alerta que usuários da internet estão sujeitos às leis dos Estados Unidos

No universo da internet, estamos todos sujeitos às leis dos Estados Unidos. Essa é a conclusão do perito forense e advogado especializado em tecnologia da informação José Antônio Milagre sobre as denúncias de que órgãos de segurança norte-americanos têm acesso aos servidores de empresas de telefonia e de internet sediadas no país.

Para o especialista, se as denúncias forem confirmadas, a quebra da privacidade dos internautas pode configurar “uma absurda agressão a um direito humano internacionalmente reconhecido”.

A extensão dos grampos ainda é desconhecida. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, já admitiu que o Congresso autorizou a execução do programa de vigilância das comunicações chamado Prism (em português, Métodos Sustentáveis de Integração de Projetos), mas alegou que “ninguém ouve” as chamadas telefônicas dos cidadãos norte-americanos.

“Sempre imaginamos a internet como um patrimônio mundial. Só que ela necessita de servidores que armazenem e suportem os serviços e as interações proporcionadas pela rede mundial de computadores. E basta mapearmos a estrutura física [da web] para constatarmos a grande dependência da infraestrutura norte-americana”, disse o advogado à Agência Brasil.

Na quarta-feira (12), ao revelar que o governo está preocupado com o tema, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, defendeu a necessidade de mudanças na legislação brasileira e a construção de centros de processamentos de dados (data centers) no país. Para o ministro, isso permitiria que as informações dos internautas brasileiros fossem armazenadas no país e ficassem submetidas à legislação brasileira.

(Agência Brasil)

Novo presidente do Irã quer retomar diálogo com os EUA

“Único clérigo entre os seis candidatos que disputaram a Presidência do Irã neste fim de semana, Hassan Rohani, de 64 anos, foi declarado vencedor ao obter mais de 18 milhões de votos logo no primeiro turno. Experiente, já ocupou postos importantes e pretende dar vazão a propostas reformistas, entre elas a retomada do diálogo com os Estados Unidos, considerado o maior inimigo da República Islâmica.

O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, ainda terá de confirmar o resultado das eleições no próximo dia 3 de agosto. Em seguida, o presidente eleito deverá ser empossado no Parlamento. O resultado surpreendeu os analistas, que esperavam a definição do pleito em eventual segundo turno. Um dos favoritos na corrida presidencial, o prefeito de Teerã, Mohammad Baqer Qalibaf, ficou em segundo lugar. A participação da população foi estimada em 72%. Cerca de 50 milhões de iranianos estavam aptos a votar.

A expectativa é que Rohani, que já criticou abertamente o atual presidente Mahmoud Ahmadinejad, tente colocar em prática sua agenda de reformas, embora no país o presidente não estabeleça as políticas mais importantes, como o programa nuclear, as relações com o Ocidente ou as ações militares – áreas sob o comando de clérigos chefiados pelo aiatolá.”

(Agência Brasil e BBC Brasil)

Dilma agenda viagem para o Japão

46 1

Dilma-cafe-presidenta

“A presidente Dilma Rousseff vai ao Japão no dia 27 acompanhada de uma comitiva de 30 grandes empresários brasileiros coordenada pela Confederação Nacional da Indústria. Na pauta dos encontros a abertura de mercado na terceira maior economia do Mundo para papel e celulose, minério de ferro e produtos do agronegócio, além da atração de investimentos.

Nos últimos dez anos o Brasil ficou de fora dos acordos de preferências comerciais assinados pelo Japão com 15 países. Os japoneses estão negociando acordos idênticos com outros 11 países e o Brasil quer entrar nesta lista de olho no mercado asiático.”

(ÉPOCA – Leonel Rocha)

Iranianos estão indo às urnas nesta 6ª feira

“No Irã, alguns dos 50,6 milhões de eleitores saíram cedo hoje (14) para escolher o sucessor do atual presidente, Mahmoud Ahmadinejad. Na disputa, há seis candidatos apontados com chances. Apenas três são considerados reformistas moderados, os demais são avaliados como conservadores. Há 130 mil urnas à disposição dos eleitores, em 67 mil zonas eleitorais. Serão escolhidos também 27 mil conselheiros locais e municipais.

Moderados e reformadores demonstram que vão apoiar o candidato Hassan Rowhani, cujas chances aumentaram com o apoio dos ex-presidentes Akbar Hachemi Rafsandjani (moderado) e Mohammad Khatami (reformista). O apoio ocorreu em meio à desistência do também moderado Mohamad Reza Aref, a pedido de Khatami. Rowhani, religioso moderado, de 64 anos, defende uma política de diálogo com as potências ocidentais nas negociações sobre o programa nuclear iraniano na tentativa de reduzir as sanções internacionais e as dificuldades econômicas causadas pelas restrições. Parte da comunidade internacional é favorável à imposição de restrições ao Irã por acreditar que há o desenvolvimento de armas atômicas no país.

As últimas pesquisas de opinião no Irã, promovidas pela agência de notícias Mehr com 10 mil eleitores, mostraram que Ghalibaf lidera a disputa com 17,8% das intenções de voto, seguido de Rowhani com 14,6%, e do conservador Said Jalili, atual secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional e principal negociador internacional para temas nucleares, com 9,8%. A dois dias da eleição, 30% se disseram indecisos. Também estão na disputa os candidatos Ali Akbar Velayati, ex-ministro das Relações Exteriores, Mohammad Gharazi, prefeito de Teerã, a capital iraniana, e Mohsen Rezai, ex-responsável pelas Guardas da Revolução.”

(Agência Brasil com Agência Lusa)

EUA se igualam às piores ditaduras ao patrocinar rede de espionagem

Com o título “Espionagem por atacado”, o jornalista Plínio Bortolotti comenta o caso da rede de espionagem patrocinada pelo governo norte-americano sobre seus próprios cidadãos e de outros Países. Para Plínio, nesse aspecto, os EUA se igualam às piores ditaduras. Confira:

Edward Snowden, ex-técnico da Agência Nacional de Segurança, revelou a extensa espionagem do governo dos Estados Unidos, sobre seus próprios cidadãos e de outros países. Foram coletados 97 bilhões de dados, sendo três bilhões relacionados a americanos, tendo sido interceptadas ligações telefônicas, conversas por Skype, troca de e-mails e de mensagens em redes sociais e chats. Nesse aspecto, os EUA igualam-se às piores ditaduras, aquelas que entendem ter o direito de controlar o que cada cidadão, pensa, diz e faz.

Entanto, se isso é um pesadelo – equiparável ao Big Brother, que o escritor britânico George Orwell retratou no livro 1984 – não é surpresa para quem acompanha a forma como as gigantes da internet manipulam os dados que transitam pela rede, a cada vez que são acionados os serviços de e-mail, voz e redes sociais.

Em meu blog, vez por outra, combato o entusiasmo acrítico que muitas pessoas devotam à internet. Em post recente, comentei o livro O filtro invisível, de Eli Pariser, no qual ele mostra a maneira pouco ética como as grandes empresas da internet lidam com os dados dos usuários (http://migre.me/eYkj6).

No livro, escrito em 2011, Pariser transcreve parte de um texto de Tim Berners-Lee (o criador da World Wide Web), no qual ele já observava: “(…) os governos – tantos os totalitários como os democráticos – estão monitorando os hábitos on-line da população, ameaçando importantes direitos humanos”.

Agora, fica-se sabendo que esses gigantes não apenas fornecem os dados exigidos pelo governo americano, mas também desenvolvem sistemas para tornar mais rápido o processo de vigilância, como foi o caso do Google, Facebook, Yahoo, Microsoft, Apple, AOL e Paltak (O Estado de S. Paulo, 8/8/2013).

Os governos não fazem mais espionagem seletiva, como na era pré-internet: coletam dados em massa, transformando cada cidadão, em qualquer lugar do mundo, em suspeito e refém, ao mesmo tempo.

* Plínio Bortolotti

plinio@opovo.com.br
Jornalista.

Grécia vive dia de protestos

“A Grécia vive hoje (13) um dia de greve geral, convocada pelas duas principais centrais sindicais dos setores público e privado, que deve paralisar os transportes ferroviários e fechar vários serviços no país. Os hospitais, por exemplo, funcionarão apenas para os atendimentos de emergência. O movimento é uma reação à decisão do governo de fechar as emissoras públicas de rádio e televisão, conhecidas pela sigla ERT.

O fechamento das emissoras, segundo as centrais sindicais, foi uma ordem dos credores da dívida pública do país. Os controladores de tráfego aéreo também deverão aderir ao movimento, paralisando as atividades por duas horas, enquanto os jornalistas estão em greve por tempo indeterminado. As emissoras deixaram de funcionar por volta da meia-noite de anteontem (11). Fundadas há 60 anos, as emissoras ERT eram sintonizadas também pela internet. Ontem (12) representantes de vários partidos pediram uma reunião com o governo na tentativa de suspender o encerramento das operações das emissoras.

O clima de tensão na Grécia é constante, com o agravamento dos efeitos da crise econômica internacional sobre o país. Na busca por atender às exigências dos credores, houve demissões de funcionários públicos, aumento de tarifas e impostos e cortes de serviços.”

(Agência Brasil com Agência Lusa)

Brasil atinge metas internacionais contra a fome

“Angola, Brasil e São Tomé e Príncipe estão entre os trinta e oito países que cumpriram os objetivos estabelecidos internacionalmente na luta contra a fome, antecipando o prazo fixado para 2015, anunciou hoje a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

De acordo com a FAO, vinte países já cumpriram o Objetivo de Desenvolvimento do Milênio número 1 (ODM-1), reduzindo pela metade a proporção de pessoas que sofrem de fome, segundo critério estabelecido pela comunidade internacional na Assembleia Geral da ONU em 2000.

Os países que já alcançaram o ODM-1 foram: Brasil, Angola, Argélia, Bangladesh, Benim, Camboja, Camarões, Chile, República Dominicana, Ilhas Fiji, Honduras, Indonésia, Jordânia, Malaui, Maldivas, Níger, Nigéria, Panamá, Togo e Uruguai.”

(Agência Brasil)

Embaixador da Coreia cumprirá agenda no Palácio da Abolição e na Fiec

koreia

Koo Bon-Woo e o superintendente do Centro de Negócios Internacionais da Fiec, Eduardo Bezerra.

O embaixador da Coreia, Koo Bon-Woo, será recebido em audiência, às 15 horas desta terça-feira, no Palácio da Abolição, pelo governador Cid Gomes. Na agenda, discussões sobre investimentos de grupos coreanos no Estado e, claro, refinaria premium II.

Depois desse compromisso, o embaixador coreano seguirá para a sede da Federação das Indústrias do Ceará, onde vai conversar com a diretoria da entidade. O embaixador será recebido pelo presidente da Fiec, Roberto Macedo.

(Foto – Paulo MOska)

Papa reconhece dificuldade para promover reforma na Igreja, diz site católico

“O papa Francisco reconheceu a dificuldade de promover reformas na cúria da Igreja Católica Apostólica Romana ao se referir a uma “corrente de corrupção” e à existência de um “lobby gay” durante encontro com religiosos latino-americanos. A reunião com os líderes ocorreu no último dia 6, sob a coordenação da Confederação Latino-Americana e das Caraíbas dos religiosos e religiosas (Clar).

Na reunião com os religiosos, o papa disse que a reforma da cúria, que conta com o apoio de “quase todos os cardeais”, é um projeto “difícil”. As avaliações de Francisco foram publicadas, de maneira resumida, no site católico Reflexão e Libertação.

“Na cúria, há pessoas santas verdadeiramente, mas também há uma corrente de corrupção”, diz um trecho do texto. “Fala-se de lobby gay e é verdade, ele existe”, acrescenta o texto atribuído ao papa. “Não posso fazer eu a reforma”, diz ainda o texto, reproduzindo as palavras de Francisco. Segundo o site, o trabalho de organização para promover a reforma será conduzida por uma comissão de oito cardeais que o papa nomeou e que deverá se reunir, pela primeira vez, em Roma, na Itália, em outubro.”

(Agência Brasil)

Tudo ponto para o Festival Internacional de Cinema de Brasília

“A capital federal receberá, a partir de quinta-feira (13), o Festival Internacional de Cinema de Brasília – que usa a sigla Biff, do nome em inglês Brasília International Film Festival. O festival vai apresentar uma série de mostras temáticas, além da mostra competitiva. Nela, 12 filmes de várias partes do mundo concorrem a R$ 100 mil em prêmios.

Países como China, Turquia, Espanha e Senegal participam da mostra competitiva. Os filmes são inéditos no Brasil e serão exibidos no Auditório 1 do Museu da República, com reprises no Cine Cultura Liberty Mall. O festival também trará a chamada Sessão Grandes Pré-Estreias. Nela, serão exibidos, pela primeira vez no país, filmes de Bernardo Bertolucci (Eu e Você), Marco Bellochio (A Bela Que Dorme) e Sofia Coppola (Bling Ring – A Gangue de Hollywood).

Além da mostra competitiva, o festival traz mostras paralelas com temas específicos. Por exemplo, Krisis exibirá apenas filmes com enfoque em crises contemporâneas, como a tentativa do Haiti de se erguer após o terremoto de 2010, que devastou o país. A mostra Mundo Animado apresenta animações de vários países, enquanto a Panorama África trará aos presentes apenas filmes do Continente Africano, como La Pirogue, sobre a tentativa de senegaleses de emigrar para as Ilhas Canárias, e Virgem Margarida, sobre a reeducação de prostitutas em Moçambique.”

(Agência Brasil)

Embaixador da Coreia visita o Ceará

coreiaa

 

Empresários coreanos, o embaixador (gravata vermelha) e Eduardo Bezerra (FIEC).

O embaixador da Coreia no Brasil, Koo Bon-Woo está em Fortaleza. Ele desembarcou nesta tarde de segunda-feira  acompanhado de um grupo de empresários desse País que têm negócios no Complexo Industria e Portuário do Pecém, em São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana). Do aeroporto, embaixador seguiu para o Pecém, onde visitará indústrias e pernoitará para, nesta terça-feira, cumprir agenda a Capital cearense.

Koo Bon-Woo foi recepcionado pelo superintendente do Centro de Negócios Internacionais da Federação das Indústrias do Estado, Eduardo Bezerra. Na agenda dele, nesta terça-feira, encontro com o governador Cid Gomes, a partir da 15 horas,  no Palácio da Abolição, e, às 16h30min, reunião com a diretoria da FIEC tendo à frente o presidente dessa entidade, Roberto Macedo.

(Foto – Paulo MOska)

Exportação de médicos é crucial para a economia de Cuba

64 2

A notícia de que o governo brasileiro estuda trazer médicos cubanos ao país gerou polêmica no último mês. Se concretizados, tais planos incluirão o Brasil em uma longa lista de países que já recebem médicos da ilha caribenha. Mas como, afinal, Cuba chegou a ter tantos médicos? E por que tem tanto interesse em “exportar” seus serviços para outros países?

Em Cuba, os profissionais da área de saúde têm uma função bem mais ampla do que simplesmente atender à população local. Já há algum tempo, a exportação de serviços médicos tornou-se crucial para a economia da ilha.

Segundo informações repassadas pela Chancelaria do país à BBC, o contingente de profissionais de saúde cubanos trabalhando fora da ilha atualmente alcança mais de 20 mil especialistas, que trabalham em 60 países e geram lucros milionários ao regime – as cifras mais otimistas falam em até US$ 5 bilhões (R$ 10,6 bilhões) por ano.

O serviço que os médicos cubanos prestam à Venezuela, por exemplo, permite que Cuba receba 100 mil barris diários de petróleo. Há profissionais da ilha em outros países da região, assim como cerca de 4 mil na África, mais de 500 na Ásia e na Oceania e 40 na Europa. Segundo fontes oficiais, a Venezuela pagaria esses serviços por consulta – e a mais barata custaria US$ 8 (R$ 17) em 2008. Já a África do Sul pagaria mensalmente US$ 7 mil (R$ 14,9 mil) por médico da ilha.

Para muitos países em desenvolvimento, o atrativo dos médicos cubanos é que eles estão dispostos a trabalhar em lugares que os profissionais locais evitam – como em bairros nas periferias ou em zonas rurais de difícil acesso – onde moram pessoas de baixo poder aquisitivo. Além disso, em geral, eles também aceitariam receber remunerações mais baixas.

Em 1959, ano da Revolução Cubana, o país tinha apenas 6 mil médicos, sendo que a metade deles emigrou após o movimento. A crise sanitária que se seguiu a essa emigração alertou o governo para a necessidade de formar profissionais de saúde em ritmo acelerado. Agora, mais de meio século depois, o país tem 75 mil médicos – um para cada 160 habitantes, a taxa mais alta da América Latina.

Boa parte dos médicos que ficaram na ilha após a revolução viraram professores, foram abertas faculdades de Medicina em todo o país e se priorizou o acesso de estudantes ao setor. Tudo facilitado pelo fato de o ensino ser gratuito.

Entre os moradores da ilha, a exportação de médicos gera polêmica. A formação de tantos profissionais de saúde permitiu que Cuba criasse a figura do médico de família, profissional que atende nos bairros e encaminha os pacientes para especialistas ou hospitais. Esse é justamente o programa mais afetado pela saída dos médicos ao exterior. O fechamento de algumas das casas de saúde gera insatisfação entre os cubanos, aumenta a concentração de pacientes por médico e o tempo de espera.

(Agência Brasil com BBC)