Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

ONU alerta para grave recessão no mundo que aumenta desemprego

A Organização das Nações Unidas (ONU) alertou que há “grave risco de nova recessão” e que devem ser adotadas medidas de combate ao aumento do desemprego no mundo. No estudo denominado Situação e Perspectivas da Economia Mundial 2013, as Nações Unidas mantiveram a revisão em baixa para a previsão de crescimento econômico ao longo deste ano. As perspectivas são influenciadas pelos impactos da crise econômica internacional em vários países.

“O agravamento da crise na zona do euro [17 países que adotam a moeda única], o abismo do Orçamento nos Estados Unidos e um abrandamento brusco da economia chinesa poderão causar nova recessão global e cada um desses riscos poderá resultar em perdas produtivas globais entre 1% e 3 %”, ressaltou o diretor do estudo, Rob Vos.

Para a ONU, as políticas econômicas baseadas em medidas de austeridade fiscal e nos cortes dos orçamentos não oferecem o necessário para recuperar a economia e conter a crise do emprego. “Apesar de os esforços terem sido significativos, especialmente na zona do euro, a combinação de austeridade no Orçamento e de políticas monetárias expansivas teve um êxito desigual”, destacou Vos.

De acordo com o estudo, a estratégia deve ser alterada na tentativa de adotar ações coordenadas com políticas de criação de emprego e de crescimento sustentável. “A economia mundial enfraqueceu consideravelmente em 2012. [A perspectiva é que se mantenha] deprimida nos próximos dois anos”, com a previsão de crescimento de 2,4 % para 2013 e de 3,2 % para 2014”, diz o relatório.

No estudo, são apontados os efeitos da recessão nas economias dos países da zona do euro, o abrandamento econômico dos Estados Unidos e a deflação no Japão, que afetam as exportações e causam maior volatilidade nos fluxos de capital e nos preços das matérias-primas.

A ONU estima um crescimento na zona do euro de 0,3 % em 2013 e de 1,4 % em 2014; nos Estados Unidos, de 1,7 % em 2013 e de 2,7 % em 2014; no Japão, de 0,6 % este ano e de 0,8 % no próximo; e na China, de 7,9 % em 2013 e de 8 % em 2014.

(Agência Brasil)

Estudo cita Código Florestal Brasileiro como medida para combater mudanças climáticas

53 1

Com poucos avanços estabelecidos pelos tratados internacionais sobre a redução de gases de efeito estufa e a dificuldade de se chegar a um acordo global, um estudo indica que os países estão criando suas próprias leis para combater as mudanças climáticas. Entre os exemplos, a pesquisa – feita pelo Grantham Institute, da London School of Economics (LSE), e pela ONG Globe International – destaca a aprovação do novo Código Florestal Brasileiro.

O estudo avaliou 33 países e identificou progressos significativos na criação de leis nacionais de combate às mudanças climáticas em 18 deles. Outros 14 apresentaram avanço limitado. De modo geral, os países em desenvolvimento apresentaram mais avanços, enquanto nos países desenvolvidos eles ocorreram em menos quantidade.

Em relação ao Brasil, além da aprovação do código florestal, o estudo ressalta também o comprometimento do país em reduzir o desmatamento da Amazônia em 80% até 2020. A Globe International é uma organização fundada em 1989 por parlamentares dos Estados Unidos, de países da Europa, do Japão e da Rússia com o objetivo de apoiar legislações voltadas ao combate das mudanças climáticas.

(Agência Brasil)

Brasil só supera Estados Unidos em mortes por câncer de mama por falta de diagnóstico precoce

Mulheres com câncer de mama em estágio inicial que recebem tratamento no Brasil podem ter a mesma sobrevida de pacientes tratadas nos Estados Unidos, revelou estudo da Faculdade de Medicina da Unesp de Botucatu. O estudo, iniciado em 2011, levantou dados de pacientes diagnosticadas entre 1998 e 2001, para que pudessem ser observadas as taxas de sobrevida após 10 anos do início do tratamento.

Apesar da igualdade de chances na expectativa de vida entre as pacientes dos dois países, a falta do diagnóstico precoce faz com que a mortalidade brasileira permaneça ainda muito superior à norte-americana, explica o autor da pesquisa, René Aloísio da Costa Vieira, mastologista do Hospital do Câncer de Barretos.

O médico usou dados de cerca de 47 mil pacientes dos Estados Unidos, obtidos no programa The Surveillance, Epidemiology, and End Results (SEER), que representa 28% da população do país. Ele comparou com informações de 834 pacientes do Hospital do Câncer de Barretos (SP), considerado Centro de Referência de Alta Complexidade em Oncologia (Cracon), que atende basicamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e existe há 50 anos.

O levantamento mostrou que 50,1% das mulheres diagnosticadas com câncer de mama nos Estados Unidos encontravam-se no estágio inicial da doença, com tumores menores do que 2 centímetros e ainda não palpáveis. No Brasil, porém, os diagnósticos nesse estágio precoce ocorreram em apenas 10% dos casos. O médico esclarece que é muito importante que a doença seja descoberta exatamente nesse ponto, de forma precoce, uma vez que as chances de cura a partir de um tratamento nesse estágio chegam a 90%.

A detecção do câncer de mama em estágios mais avançados foi observada, a partir do levantamento, em 45,8% das pacientes brasileiras e em somente 8,4% das norte-americanas. Nesse nível mais adiantado da doença, a taxa de sobrevida após 10 anos cai para apenas 17% dos casos. “No Brasil, demora-se mais para chegar ao médico e o tamanho do tumor é maior”, disse.

(Agência Brasil)

Batismo de avião marca conexão Fortaleza-Roma, no Aeroporto Pinto Martins

O batismo do Boeing 777 da Alitalia, nesta segunda-feira (14), a partir das 16h30min, no Aeroporto Internacional Pinto Martins, marca o primeiro voo da conexão Fortaleza-Roma, diante da linha aérea entre o aeroporto cearense e o Aeroporto Fiumiccino, na capital italiana.

Os voos terão duração aproximada de 9h30min e decolarão às segundas e sextas-feiras. Outros 20 destinos estratégicos, na Europa, norte da África e sudoeste da Ásia, serão contemplados.

O secretário do Turismo do Estado (Setur), Bismarck Maia, e o vice-presidente para as Américas do Sul e Central da Alitalia, Antonio Sgro, destacam a importância na ampliação do fluxo de turistas estrangeiros oriundos de mercados estratégicos. O secretário do Turismo de Fortaleza (Setfor), Salmito Filho, também estará presente ao evento.

Uruguai contabiliza 200 abortos após um mês da entrada em vigor da lei que legaliza prática

58 1

As autoridades do Uruguai contabilizaram 200 abortos no primeiro mês desde que entrou em vigor, em 3 de dezembro do ano passado, a Lei da Interrupção Voluntária da Gravidez no país. O texto, que descriminaliza a prática, determina que todas as instituições de saúde públicas e privadas façam o aborto em mulheres que solicitem o procedimento nas primeiras 12 semanas de gestação.

De acordo com informações do site do Ministério de Saúde Pública do Uruguai, o vice-ministro da pasta, Leonel Briozzo, avaliou os dados como positivos e destacou que eles confirmam que a lei é “pró-direitos e não a favor do aborto”.

“Estamos convencidos que este tipo de leis, somado às políticas públicas de contracepção e planejamento familiar, além de educação sexual e reprodutiva têm como objetivos melhorar a saúde e a qualidade de vida das mulheres e diminuir a mortalidade materna e o número de abortos”, disse.

“Há alguns anos, o aborto provocado era a principal causa de morte materna no Uruguai. Os dados internacionais demonstram que se combinarmos essas ações o número de abortos caem, e é isso que queremos”, acrescentou.

Briozzo destacou que não foram registradas complicações nos procedimentos observados no período e que eles ocorreram, principalmente, na capital, Monteviéu, em estabelecimentos de saúde privados.

Ele também lembrou que, antes de serem submetidas ao aborto, as mulheres são aconselhadas por uma equipe multidisciplinar, que pode avaliar de forma “consciente, responsável e livre” sobre a interrupção da gravidez.

De acordo com estimativas de organizações sociais, como o coletivo Mujeres y Salud en Uruguay, ocorrem no país cerca de 30 mil abortos ilegais por ano. A maioria dos procedimentos é feita em condições de risco, especialmente para mulheres de baixa renda.

(Agência Brasil)

Médico alemão identificou doença de Alzheimer em 1906

Em 1906, o médico alemão Alois Alzheimer descobriu que pacientes que tinham um tipo específico de demência apresentavam um quadro com característica degenerativa. De modo geral, a demência do tipo Alzheimer costuma ocorrer em pessoas com mais de 70 anos de idade, embora haja casos de doença mais precoce, aos 60 anos, explica a neurologista Soniza Leon, do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Segundo a neurologista, existe relação entre Alzheimer e depressão. “Como o humor e todo o conjunto de funções dependem das atividades corticais, a alteração do humor pode fazer parte da doença, tanto a depressão quanto a perda do juízo crítico, a mania, uma agitação psicomotora.” Ela destaca que alguns pacientes não ficam parados, andam a noite toda, mantêm-se acordados, enquanto outros permanecem totalmente parados, deprimidos. “Cada um tem uma manifestação de humor, maior ou menos grave, para depressão ou mania. Isso vai variar de paciente para paciente.”

Apesar de não existir estudos que determinem qual é o percentual da população mundial ou brasileira que sofre da doença, a neurologista informa que isso varia de acordo com as populações e com as faixas etárias. De acordo com Soniza, é possível encontrar pelo menos 20% de pacientes com demência na faixa etária entre 80 e 90 anos, que pode ser provocada por outros problemas, como colesterol alto, hipertensão arterial sem tratamento e diabetes. “Então, 60% dos pacientes que têm demência têm a demência do tipo Alzheimer junto com uma demência por síndrome metabólica de outras causas.”

(Agência Brasil)

Em reconstrução, Haiti relembra hoje três anos do pior terremoto de sua história recente

País mais pobre das Américas, o Haiti relembra neste sábado (12) três anos do pior terremoto da sua história recente. Em 12 de janeiro de 2010, um terremoto de 7,3 graus na escala Richter e duas réplicas de menor magnitude, atingiram o país, gerando comoção mundial e reações por parte de organizações estrangeiras, de entidades civis e da comunidade internacional. Em decorrência do terremoto cerca de 220 mil pessoas morreram e 1,5 milhão ficaram desabrigadas no Haiti.

Mas até hoje há cerca de 360 mil pessoas abrigadas em alojamentos improvisados e em busca de alternativas no exterior, como no Brasil e na República Dominicana. No terremoto morreram a médica Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, e 18 militares brasileiros.

O país foi destruído, prédios públicos, hospitais, escolas e casas vieram abaixo. O Brasil passou a ser um dos principais colaboradores do Haiti no processo de reconstrução e capacitação profissional. A reorganização do Haiti ainda está em andamento e conta com o apoio de uma ação coordenada pelos Estados Unidos e pela comunidade internacional.

Poucos dias depois do terremoto, um ciclone extratropical provocou enchentes no país. A reconstrução do país tem sido prejudicada por outros desastres naturais, como secas, enchentes e furacões, e pela dificuldade do governo para coordenar recursos públicos.

Especialistas que acompanham o assunto informam que a prioridade no Haiti é o fortalecimento institucional a partir da formação de pessoal específico para as áreas de energia, combustíveis fósseis e no setor social, como saúde e educação.

O Brasil é o maior fornecedor de tropas para a Missão de Paz das Nações Unidas (Minustah), que está no Haiti desde 2004. As tropas têm o objetivo de garantir a estabilidade e segurança do país. Os militares brasileiros trabalham também no desenvolvimento urbano com projetos de engenharia, como pavimentação de ruas e iluminação pública, e projetos sociais.

(Agência Brasil)

Uma conversa entre Dilma e Maduro e o chavismo

Da Coluna Radar, da Veja Online:

Foi menos rósea do que petistas e chavistas andaram dizendo a conversa entre Dilma Rousseffe Nicolas Maduro.

Quando o venezuelano comunicou a decisão da Suprema Corte de que era desnecessária a presença de Hugo Chávez na sua própria posse. Dilma agradeceu a informação, mas avisou que o Brasil vai monitorar muito de perto a situação do país.

Na semana passada, emissários de Dilma Rousseff informaram à oposição venezuelana que o Brasil vai jogar seu peso para que ocorram eleições livres e, em breve, no caso de impedimento de Chávez.

Manifestação convocada por Maduro marca início do novo mandato de Chávez

70 3

Milhares de venezuelanos juraram pela Constituição defender o presidente Hugo Chávez e o seu programa de governo nas ruas. O juramento foi feito nessa quinta-feira (10) a pedido do vice-presidente Nicolas Maduro, que iniciou o quarto mandato de Chávez com uma grande manifestação, que teve a presença de autoridades de países vizinhos.

Dirigindo-se à multidão reunida em frente ao Palácio Presidencial Miraflores, Maduro leu o juramento, que foi repetido pelo povo. “Juro pela Constituição Bolivariana que defenderei a presidência do comandante Chávez, nas ruas, com a razão, com a verdade e com a força e a inteligência de um povo que conseguiu se libertar do domínio da burguesia”, disse.

O vice-presidente também aproveitou a ocasião para denunciar um “complô de setores da direita, para buscar mortes e encher de sangue as ruas da Venezuela, com manifestações que dizem que vão fazer”.

Alguns políticos da oposição venezuelana convocaram uma marcha pacífica para o próximo dia 23, em repúdio à decisão do Tribunal Supremo da Justiça (TSJ), que aceitou o pedido do governo para adiar a posse de Chávez até que ele se recupere da cirurgia para retirada de um tumor cancerígeno, em Cuba, e possa voltar ao país.

A decisão, anunciada na última quarta-feira (9), prolonga o atual governo, permitindo a Maduro governar no lugar de Chávez, que não recebeu mandato do povo. Na Venezuela, somente os candidatos à Presidência disputam eleições. O vice é nomeado pelo presidente.

(Agência Brasil)

França recebe relatório preliminar sobre morte de Arafat

Após a exumação do corpo de Yasser Arafat, líder da Organização pela Libertação da Palestina  (OLP) morto em 2004, as autoridades palestinas entregaram nessa quarta-feira (9) às francesas um relatório preliminar sobre as investigações. Por sete semanas, especialistas investigaram os restos mortais do líder. Há suspeitas de que Arafat foi morto por envenenamento.

O ministro da Justiça da Palestina, Ali Muhana, e o chefe da Comissão de Inquérito, Tawfik Tirawi, informaram que pretendem analisar o conteúdo do relatório para depois divulgá-lo. Para os palestinos, Arafat foi vítima de envenenamento. Especialistas suíços descobriram material radioativo em objetos pessoais do líder.

Os restos mortais de Arafat foram analisados por especialistas da Suécia, França e Rússia. A previsão é que um relatório completo e final das investigações seja apresentado em dois meses.

(Agência Brasil)

Corpo de modelo cearense sem data para chegar

“Seis dias após a confirmação da morte da modelo cearense Camila Bezerra na China, permanece a dúvida sobre quando a família sepultará a jovem de 22 anos. Ainda não se sabe quando será feito o traslado do corpo, inicialmente entravado pelo fato de os pais não terem condições de pagar R$ 15 mil pelo serviço.

Conseguido o apoio do Governo do Estado para o custeio, a burocracia é quem adia o fim da angústia. “Tem muito documento pra ser entregue. Como não se sabe o que aconteceu (causa da morte), dificulta ainda mais”, disse Beatriz Guanabara, amiga de Camila, ao O POVO.

Ela negou versões divulgadas semana passada de que o corpo chegaria ao Ceará nesta quarta-feira, 9. “Ninguém sabe ainda quando vai ser liberado para ser trazido. Não tem a menor previsão de quando chega.” Descartou também a possibilidade de a amiga ter cometido suicídio.”

(O POVO)

Clima de incerteza na Venezuela a três dias da posse de Hugo Chávez

77 1

“A três dias da cerimônia de posse do presidente reeleito da Venezuela, Hugo Chávez, marcada para o dia 10, o país vive em clima de incerteza e dúvidas. O presidente interino, Nicolás Maduro, e o presidente reeleito da Assembleia Nacional (Parlamento), Diodato Cabello, sinalizaram que a data da posse pode ser alterada, mas não definiram quando. Há ainda a possibilidade de empossar Chávez em Havana, capital cubana, onde ele se encontra há quase um mês.

Hospitalizado para um tratamento de combate ao câncer, Chávez não aparece em público desde o começo do mês passado. No dia 11, ele foi submetido a uma cirurgia para a retirada de um tumor maligno na região pélvica. Durante a cirurgia, teve hemorragia e, depois, complicações respiratórias. A informação mais recente é do dia 4 deste mês, quando autoridades informaram que ele estava com uma infecção respiratória grave.

Pela Constituição da Venezuela, na ausência do presidente eleito é empossado interinamente o presidente da Assembleia Nacional, no caso Cabello. Uma vez no poder, Cabello deve promover eleições presidenciais em até 30 dias. Porém, em meio ao agravamento do estado de saúde de Chávez, seus aliados articulam para adaptar as atuais circunstâncias às possíveis brechas existentes na legislação do país. A decisão sobre o adiamento da cerimônia de posse, segundo especialistas, está sob responsabilidade da Sala Constitucional do Tribunal Supremo de Justiça (Suprema Corte). A presidenta do órgão é Luiza Estella Moralles.”

(Agência Brasil)

Risco no consumo de carne bovina brasileira é desprezível, dizem especialistas

O consumo da carne bovina brasileira é de risco desprezível para a população, avaliam especialistas. De acordo com eles, a proibição do uso de rações de origem animal na alimentação dos bovinos brasileiros e o fato de não haver relato de novas suspeitas do mal da vaca louca desde a morte da fêmea em que foi confirmada a presença do agente (príon) da encefalopatia espongiforma bovina (EEB) são fatores de segurança para o consumidor.

A morte do animal de 13 anos ocorreu em 2010, em Sertanópolis (PR). Como se tratou de morte súbita, com suspeita de doença neurológica, o governo brasileiro seguiu o protocolo internacional e requisitou análises clínicas e de campo a laboratórios da rede federal e estadual. Pelo fato de os resultados apresentaram divergência, encaminhou as amostras para o laboratório de referência da Organização Mundial da Saúde Animal (OIE), em Weybridge, na Inglaterra, que entregou a conclusão das análises ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em dezembro do ano passado.

Os resultados do laboratório inglês confirmaram a presença do príon, mas indicaram que ele era compatível com o tipo H da EEB, também conhecida como EEB Atípica. Segundo o veterinário Paulo Maiorka, professor da Universidade de São Paulo (USP), que atua na área de neuropatologia, essa variação da doença da vaca louca foi catalogada pela primeira vez na Itália em 2004 e apresenta sintomas e locais de lesão no cérebro diferentes do das ocorrências típicas. “A EEB foi chamada doença da vaca louca porque nos casos típicos o animal fica estressado e avança. Na EEB atípica esses sintomas são mais brandos ou não existem”, explicou. Maiorka destaca que isso não significa que a variação não seja perigosa ou não traga risco de contágio ao rebanho. A diferença é que ela não se origina dos fatores de risco típicos da vaca louca, como a ingestão de proteína animal.

Para o presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), Benedito Fortes de Arruda, o fato de o animal ter morrido 24 horas após o início dos sintomas, conforme divulgado pelo ministério, aponta que “não houve condição de contaminar o rebanho”.

Até o momento, a OIE mantém a classificação do Brasil para EEB em risco “insignificante”. O organismo se reunirá em fevereiro, quando especula-se que pode ocorrer uma reclassificação. No entanto, segundo Victor Saraiva, fiscal agropecuário do ministério cedido à OIE, o código do organismo internacional não prevê alteração da classificação de risco em casos como o registrado no Brasil. De acordo com ele, ocorrências idênticas foram registradas em outros países sem que houvesse reclassificação.

(Agência Brasil)

Mandela está recuperado de infecção, diz governo

A Presidência da África do Sul informou que o ex-presidente Nelson Mandela se recuperou de uma infecção pulmonar e da cirurgia de cálculo biliar que o deixaram várias semanas internado em um hospital de Pretória.

O governo emitiu um comunicado, citando fontes médicas, assegurando que Mandela tem progredido de forma constante e continua a melhorar.

O ex-presidente está em sua casa em Joanesburgo desde a alta hospitalar, há 11 dias.

(Agência Brasil)

Obama chora loucura americana

65 1

Em artigo no O POVO deste domingo (6), o psicanalista Valton de Miranda Leitão comenta a reação do governo norte-americano do último massacre contra crianças na escola. Confira:

O presidente dos EUA, Obama, ao comentar o mais recente morticínio no seu país, não conteve as lágrimas. A imprensa mundial se resume a mostrar a repetição de atrocidades, que quase já são anunciadas para o mês seguinte. Creio que existe uma espécie de furor assassino e guerreiro inscrito na mentalidade cultural norte-americana. O assassinato de presidentes desde Lincoln a Kennedy não inclui outros que morreram em consequência de atentados, mostrando a dimensão da belicosidade na intimidade política daquele país.

A nação líder do capitalismo mundializado lidera as guerras de dominação no mundo, possui a estrutura militar mais sofisticada do planeta, enquanto sua indústria supre a maior parte do mercado mundial de armas. A consciência social impregnada de competitividade destrutiva transforma cada indivíduo num Narciso, em cujo espelho está a imagem de James Bond.

A violência brasileira tem origem na pobreza, a violência islâmica mistura política, pobreza e religião, enquanto nos EUA a riqueza armada até os dentes transtorna a mente narcísico-fetichista. Os fetiches da arma e do dinheiro são alimentos ingeridos pela mente, onde predomina a vaidosa arrogância. Qualquer descontentamento pode açular o guerreiro vingador que mata para gratificar a constante frustração, produzida na sociedade do trauma por diferenças mínimas.

Em 1927, um homem matou 57 pessoas numa escola norte-americana inconformado com as notas que o colégio atribuíra ao filho. O número exato de soldados norte-americanos que após retornarem das inúmeras guerras promovidas pelo seu país matam a família inteira por qualquer discussão trivial nunca foi exposto pela imprensa americana desde a Proclamação da Independência. O mercado interno da indústria armamentista nutre clubes de tiro e colecionadores de arma, espalhados por todo o território nacional, estimulando constantemente o narcisismo assassino latente na sociedade e no indivíduo.

O instinto de morte, “sempre prestes a explodir”, é encoberto pela superficialidade no consumo, ao lado da permanentemente proclamada defesa da liberdade e do direito individual. O individualismo e narcisismo exacerbados combinam-se com a ideia de aumento do patrimônio e da riqueza como único objetivo da vida. O economista norte-americano Gary Becker, prêmio Nobel, demonstrou, segundo o gosto acadêmico nacional pelas estatísticas, que as relações afetivas familiares e entre marido e mulher são substituídas pelo puro interesse custo-benefício; portanto, a mulher passa a valer pelo dote em dinheiro, enquanto o homem é prestigiado pelo patrimônio familiar.

Dentro desse sistema político, cuja virulenta cultura se espalha pelo mundo como american way of life, o ser humano busca abrigo nas religiões salvacionistas que também trocam o céu pelo dinheiro! Obama, que já esbarrou no conservadorismo político ao tentar implementar seu programa de saúde, agora esbarra na indústria bélica ao propor a limitação de vendas de armas aos cidadãos. O caldeirão da bruxa armamentista produz fetiches, mas o feitiço se volta contra o feiticeiro.

Maduro diz que oposição articula golpe de Estado na Venezuela e critica rede de intrigas contra Chávez

81 2

Em meio aos rumores sobre o agravamento do estado de saúde do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, o presidente interino do país, Nicolás Maduro, acusou nessa sexta-feira (4) a oposição de liderar um movimento nacional de “intrigas” e uma “ofensiva”. Para Maduro, a oposição planeja um “golpe de Estado” na Venezuela. Nos últimos dias, a oposição cobrou mais detalhes sobre o tratamento de Chávez, levantando suspeitas sobre as informações divulgadas.

Maduro, apontado como o substituto natural de Chávez, disse que jamais pensou em ocupar a Presidência da Venezuela. “Eu nunca tive ambições [para a Presidência]”, ressaltou. Há cerca de um mês Chávez está internado em Cuba para o tratamento de combate ao câncer. Foi submetido à quarta cirurgia, em 18 meses, e apresentou complicações, como hemorragia e infecção respiratória.

Maduro disse que está em curso uma campanha de “mentiras e intrigas”, mas destacou que é necessário “respeitar os direitos de Chávez”. “A todos da imprensa, [peço para que] fiquem com a verdade e não brinquem com fogo. Nós, que temos cargos públicos, vamos agir para garantir o respeito ao povo da Venezuela e ao comandante [Chávez], que tem direito à sua privacidade e recuperação. A Venezuela tem direito à paz. Permitam-se conter a desordem, manter a democracia e segurem os loucos.”

O presidente em exercício disse que há setores da oposição criando um ambiente para que ocorra um golpe contra Chávez, comandado pelo presidente da Assembleia Nacional (Parlamento), Diosdado Cabello.“[Isso é} um absurdo total. Ramón Guillermo Aveledo [um dos principais líderes da oposição na Venezuela] pretende que nosso querido Diosdado Cabello e a Assembleia Nacional deem um golpe contra Chávez”, disse.

Cabello, que preside neste sábado (5) uma sessão extraordinária da Assembleia Nacional para eleger o novo comando da Casa, é considerado um dos mais leais correligionários de Chávez. Nos últimos dias, esteve duas vezes em Havana, capital cubana, onde o presidente venezuelano está em tratamento para o combate ao câncer.

Para Maduro, está em curso uma “guerra suja e psicológica” por intermédio das redes sociais para estimular dúvidas e incertezas sobre o estado de saúde de Chávez, que “continua com suas funções presidenciais”.

(Agência Brasil)

Parlamento da Venezuela escolhe amanhã novo comando

O novo comando da Assembleia Nacional da Venezuela (Parlamento) será eleito neste sábado (5). Aliado do presidente venezuelano, Hugo Chávez, o atual presidente do Parlamento, Diosdado Cabello, é candidato à reeleição.

Caso vença a disputa, Cabello poderá assumir interinamente a chefia do governo venezuelano se Chávez, reeleito em outubro, não tomar posse no cargo. A Constituição do país prevê que, nesta hipótese, o chefe do Legislativo deve convocar novas eleições para a Presidência da República em um prazo máximo de 30 dias. A posse está marcada para o próximo dia 10. Atualmente, o posto de presidente interino é ocupado pelo vice-presidente, Nicolás Maduro.

Em mensagem nessa sexta-feira (4) nas redes sociais, Cabello destacou que a Assembleia Nacional é um espaço para o diálogo, e deve ficar longe de “conspirações” para desestabilizar o país. “Não se enganem, a Assembleia Nacional é revolucionária e socialista e continuará ao lado do povo e de nosso comandante”, destacou.

Hugo Chávez está internado há quase um mês em Havana, Cuba, para tratamento contra o câncer.

(Agência Brasil)