Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Qual a diferença do Romney para o Elmano?

62 15

Na internet, aparece de tudo. Foi só a apuração dos EUA chegar ao fim, para que a derrota de Romney para Obama fosse aproveitada para uma piadinha feita por eleitores de Fortaleza. Veio a pergunta: Qual a diferença do Romney para o Elmano de Freitas?

O Romney reconheceu a derrota duas horas depois…

… enquanto Elmano diz que vai entrar na Justiça questionando a vitória do Roberto Cláudio (PSB).

Obama terá Senado democrata e Câmara republicana

“As principais previsões sobre os resultados das eleições nos Estados Unidos indicam que o Senado norte-americano terá a maioria de integrantes do Partido Democrata, do presidente reeleito Barack Obama. Porém, a Câmara dos Representantes deverá ficar sob o comando da maioria do Partido Republicano, que faz oposição a Obama.

Um terço dos 100 lugares do Senado estava em disputa nas eleições de ontem (6) e as projeções apontam para 23 nomes como vitoriosos do Partido Democrata e dez para o Partido Republicano.

As previsões mostram ainda que os republicanos devem manter o controle sobre os 435 lugares da Câmara dos Representantes. Na prática, as eleições encerradas ontem (6) nos Estados Unidos não mudam o cenário do Parlamento, conservando o formato anterior: o Senado com os democratas e a Câmara com os republicanos.”

(Agência Brasil/Agência Lusa)

Romney diz que irá rezar pelo governo de Obama

Ao fazer seu discurso de derrota, o republicano Mitt Romney felicitou Barack Obama pela vitória e disse que irá rezar pelo democrata –reeleito na noite desta terça-feira (6)–à frente do país e pediu que seus apoiadores façam o mesmo. Romney agradeceu diversas vezes seu candidato a vice-presidente, Paul Ryan, elogiando-o. “Paul foi a melhor escolha que eu poderia ter feito. Eu acreditei e sigo acreditando em sua competência e inteligência”, disse.

Romney ressaltou que os EUA encontram-se em um momento crítico, de grande desafio, em que não se pode arriscar o futuro com intrigas entre políticos. “Os governos de todos os níveis devem por a população à frente da política”, desejando ainda que professores, pais e todos, em geral, passem adiante os valores com os quais os EUA teriam sido construídos.

O político republicano ainda agradeceu a equipe de campanha, voluntários, doadores e à sua mulher, Ann Romney: “ela teria sido uma primeira-dama maravilhosa”.

* Leia mais aqui.

Obama apregoa a esperança em discurso da vitória

Reeleito, o presidente dos EUA, Barack Obama, fez o discurso da vitória; Ele agradeceu o voto dos eleitores e declarou que está mais esperançoso hoje do que quando entrou no governo, há quatro anos. “Quero agradecer a todos os americanos que participam desta eleição. Nesta noite, vocês nos lembraram que, embora a estrada tenha sido difícil, fizemos nosso trabalho”, afirmou.

“Nós lutamos e sabemos, em nossos corações, que, para os Estados Unidos, o melhor ainda está por vir. Eu nunca estive tão esperançoso quanto ao futuro do país.” O presidente reeleito disse ainda que volta à Casa Branca mais inspirado do que nunca.

Obama também declarou que conversou com Mitt Romney, candidato derrotado, e o parabenizou pela “campanha acirrada”. “Nós batalhamos acirradamente, mas apenas porque amamos muito este país.”

O presidente reeleito ainda acrescentou que, nas próximas semanas, quer se sentar com Romney e outras lideranças republicanas, “para ver como podemos trabalhar juntos para levar o país para frente”.

Obama foi reeleito para um segundo mandato na noite desta terça (madrugada de quarta-feira no horário de Brasília). A festa da vitória foi realizada em Chicago, no Estado de Illinois, onde o democrata construiu a sua carreira política.

* Confira mais aqui./Foto AFP.

EUA – Imigrantes latinos podem decidir eleição

“A cidade de Miami, na Flórida, atrai imigrantes em busca de uma vida melhor. A maioria da população local é formada por brancos, o equivalente a 57%. Os negros, denominados afro-americanos, representam 15% e o restante – os latinos – equivale a 22% da população. O cenário multifacetado, de idiomas variados, define a miscelânia de opiniões e ideologias. Mas, nas ruas, os eleitores demonstram pouco interesse em votar.

Em conversas nos restaurantes e nas lojas percebe-se que a preocupação com as eleições não está entre as prioridades dos moradores da Flórida. Um exemplo é a  venezuelana Tal Doar, que  é dona de uma loja de bebidas em Miami. Apesar de ter a cidadania norte-americana, Tal Doar disse que não vai votar.

“Não sinto que os [principais] candidatos [Obama e o republicano Mitt Romney] vão fazer alguma coisa por mim. Com Obama, não teve progresso, mesmo como presidente, já há anos, e Mitt Romney não mostrou nada de interessante”, disse a venezuelana Tal Doar. Sem indicar se votará nestas eleições, o chileno Ricardo Gaete também é um dos muitos imigrantes que vieram tentar a sorte em Miami há 12 anos. Gaete trabalhou em hotéis até perder o emprego durante a crise econômica de 2008. Atualmente, é dono do seu próprio negócio, uma agência de turismo. Segundo ele, o governo do presidente norte-americano Barack Obama melhorou a situação do país.

O cientista político Casey Klosftad, da Universidade de Miami, disse que o “grande desafio” para os comitês de campanha dos candidatos não é identificar apenas quem os latinos vão escolher, mas principalmente quantos de fato vão votar. O cientista político lembra que nas eleições norte-americanas o voto não é obrigatório e quem decide votar, em geral, enfrenta longas filas.

Com 29 votos no colégio eleitoral, a Flórida é o maior dos chamados swing states – estados em que os eleitores ainda estão indecisos sobre qual candidato apoiar. Nas quatro últimas eleições, a Flórida se dividiu entre republicanos e democratas, com duas vitórias para cada partido, e o fator decisivo tem sido o voto dos latinos.”

(Agência Brasil)

O que tem a ver Romney com Moroni Torgan?

“O candidato republicano Mitt Romney, de 65 anos, quer ser o primeiro chefe de Estado norte-americano da religião mórmon. Foi designado representante do Partido Republicano, depois de vencer os rivais. Para Romney, que governou o estado de Massachusetts (no Nordeste do país) por cinco anos, a conquista da Casa Branca pode ser o resultado de uma trajetória de vitórias.

O lema de campanha dele é “Believe in America” (Acreditar na América). Apresentando-se como um empresário bem-sucedido, Romney insiste no discurso de que não é um político de carreira. Com isso, quer mostrar que conhece o funcionamento da economia. Nas últimas semanas, em uma estratégia de conquista dos eleitores indecisos, Romney tentou minimizar o discurso sobre imigração, elevação de impostos e direitos reprodutivos da mulher. De uma família tradicional, política e religiosa, ele se apresenta aos norte-americanos como pai, que conserva a fé e o patriotismo.

Como governador do estado de Massachusetts em 2002, conseguiu reduzir um déficit de US$ 3 bilhões e conseguiu a aprovação de uma lei considerada polêmica sobre a cobertura de cuidados médicos para a maioria da população de Massachusetts. Os amigos de Romney elogiam o seu pragmatismo e a capacidade de identificar soluções por meio do consenso.

DETALHE – Moroni Torgan, candidato derrotado a prefeito de Fortaleza pelo DEM, é mórmon que, inclusive, comandou essa religião na Europa nos últimos três anos. Ele retornou neste ano para disputar mandato. ”

(Agência Brasil)

Obama tenta reeleição nesta 3ª feira

“Filho de um economista queniano e de uma antropóloga do Kansas, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de 51 anos, tenta a reeleição com o lema baseado na palavra mudança. Em 2008, as palavras de ordem dele eram “Yes, we can” (Sim, nós podemos) e “Hope” (esperança). A eleição de Obama, que nasceu em Honolulu (Hawai), foi considerada um divisor de águas, por ser o primeiro negro na Presidência da República e por seu discurso inovador e progressista. Com fama de ser um advogado que atuava em defesa da comunidade mais carente e dos direitos civis, Obama criou expectativa entre os mais pobres e os imigrantes nos Estados Unidos, além das mulheres.

Porém, em quatro anos de governo, o presidente esbarrou em numerosas dificuldades, principalmente impostas pelo Parlamento. Ele aposta no incentivo à economia por meio de mais mais impostos para os ricos e menor dependência do petróleo, além da geração de emprego e renda.

Paralelamente, Obama é cobrado pela comunidade latina por reforma nas leis de imigração e o fim da prisão de Guantánamo, em Cuba. Os pacifistas defendem a redução da participação dos norte-americanos em combates, como no Afeganistão. Progressista, carismático, com sentido de justiça, defensor da união e da reconciliação, Obama reconheceu que errou ao não ter se aproximado mais dos cidadãos.”

(Agência Brasil)

Desemprego na América Latina deve ficar em 6,4% este ano, indicam OIT e Cepal

O desemprego na América Latina teve redução no primeiro semestre de 2012 como indicam dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal). Segundo a publicação Conjuntura do Mercado de Trabalho da América Latina e do Caribe, a região deverá encerrar o ano com taxa de desemprego de 6,4%, pouco menos que os 6,7% em 2011.

O estudo dos dois órgãos das Nações Unidas aponta tendência positiva no mercado de trabalho, apesar da queda na taxa de crescimento na região – que caiu de 4,3% para 3,2% de 2011 a 2012. De acordo com o documento da OIT e da Cepal, a expansão de 3% do emprego assalariado formal e o aumento de 3% do salário real em 2012 contribuem para as perspectivas positivas, em relação a igual período do ano passado.

“Durante o primeiro semestre de 2012, em muitos países manteve-se a tendência recente de melhora na qualidade do emprego, caracterizada pelo dinamismo da geração de emprego assalariado, significativos aumentos do emprego formal e redução do subemprego”, diz, no prefácio do documento, a secretária executiva da Cepal, Alicia Bárcena, e a diretora regional do escritório da OIT para a América Latina e o Caribe, Elizabeth Tinoco.

Na publicação, destacou-se a persistência de problemas estruturais que afetam a inserção de jovens no mercado de trabalho, como a percepção de que são mão-de-obra secundária, usada para ajustar o mercado em momentos de oscilação da demanda e a falta de políticas públicas e de diálogo social.

Segundo dados da OIT, só nos países do G20 (grupo das 20 maiores economias do mundo, do qual o Brasil faz parte) há mais de 17,7 milhões de jovens entre 15 e 25 anos sem emprego. Nessa faixa etária, 20,3% das pessoas não estudam ou procuram posto de trabalho – especialmente as mulheres, dedicadas aos serviços domésticos.

(Agência Brasil)

Obama e Romney estão empatados pela Casa Blanca

68 2

“A 24 horas das eleições presidenciais nos Estados Unidos, a disputa pela Casa Branca está empatada: o presidente, do Partido Democrata, Barack Obama, e o candidato do Partido Republicano, Mitt Romney, têm 48% das intenções de voto cada um, segundo pesquisa da rede de televisão ABC News e do jornal The Washington Post, divulgada ontem. A sondagem mostra que, entre os eleitores independentes, que podem definir a votação, ambos os candidatos aparecem com 46%.

Sobre a simpatia dos candidatos, tópico que Obama sempre liderou com folga, a dupla aparece praticamente empatada, com 54% para o presidente e 53% para o adversário. Mas, o levantamento mostra que os dois têm apoios muito diferentes. Obama, por exemplo, lidera entre as mulheres, vantagem de seis pontos percentuais. Romney, entre os homens, sete pontos.

A preferência do republicano entre os eleitores brancos é de 20 pontos percentuais. Mas, Obama lidera entre as minorias com 59 pontos à frente de Romney. A exemplo das eleições de 2008, o democrata é o preferido dos adultos jovens. Ele tem 20 pontos de vantagem, enquanto Romney supera Obama em 12 pontos entre eleitores mais velhos. A enquete tem margem de erro de três pontos percentuais.

Ritmo acelerado

Obama e Romney continuavam ontem em ritmo acelerado pelos EUA Os dois, com evidentes mostras de cansaço, pulam de um Estado estratégico a outro, a exemplo do Ohio, num último esforço para gerar entusiasmo entre os eleitores para que não deixem de votar na terça-feira. O site RealClearPolitics, que estabelece a média das pesquisas, mostra os candidatos emparelhados, com uma leve vantagem para Obama em vários estados considerados cruciais. “Dois dias! Dois dias para nos dedicarmos ao trabalho!”, conclamou ontem Romney, em seu primeiro ato de campanha do domingo, no Estado de Iowa, onde voltou a fazer comparação entre o que, na opinião dele, são as políticas fracassadas de Obama e sua oferta de reativar a economia e gerar emprego.

“Em última instância, a decisão é de vocês. Vocês têm o poder. Vocês tomarão a decisão que moldará o destino do país nas décadas por vir”, afirmou Obama, 51, no Estado de New Hampshire.”

(Com Agências)

Líder islâmico dará palestra em Fortaleza

“No mundo todo, 1,3 bilhão de pessoas professa a fé islâmica. A religião já é considerada a que mais cresce em número de adeptos. A Associação Ahmadia do Islã do Brasil, com sede no Rio de Janeiro, busca desmistificar algumas concepções formadas em relação ao Islã. O presidente da Associação, Wasin Ahmad, ministra palestra amanhã, 2, em Fortaleza. Com os temas “O verdadeiro Islã” e “O Messias já voltou”, o encontro gratuito acontece às 15 horas no Nordeste Palace Hotel .

Wasin fala sobre questões polêmicas na religião islâmica: direitos das mulheres, relação do islã com os homens-bomba e a jihad (conhecida como “guerra santa”). O palestrante explica que, na verdade, a palavra jihad não tem nenhuma relação com guerra e significa “trabalho árduo” e “dar o melhor de si” . Segundo ele, a religião é vista como “fanática” por causa da mídia. “Esses ataques de líderes que levam o nome do Islã são usados de forma errada. O terrorismo e a violência demonstram falta de religião”, explicou ao dizer que sua missão é propagar a mensagem pouco conhecida de paz do islamismo.

Ainda de acordo com Wasin, o Brasil é um país muito “tolerante”, e as cidades por onde passou têm recebido bem a mensagem islâmica. O evento já percorreu Manaus, Natal, Aracaju e Santa Catarina. Fortaleza é a última cidade a recebê-los.”

(O POVO)

Vaticano deve restringir acesso de turistas à Capela Sistina

“O Vaticano estuda a possibilidade de limitar o número de visitantes à Capela Sistina, que diariamente recebe em média mais de 10 mil pessoas. Há dias em que o número de turistas no local chega a 20 mil, segundo dados do Vaticano. No total, são cerca de 5 milhões de visitantes por ano. A Capela Sistina fica no Palácio Apostólico, onde mora o papa Bento XVI, e reúne obras de vários artistas da Renascença. A possibilidade de limitação aos turistas foi divulgada hoje (31) pelo diretor dos Museus do Vaticano, Antonio Paolucci, em texto publicado no jornal oficial do vaticano, o L’Obsservatore Romano.

Segundo o Vaticano, o barulho e o excesso de gente impossibilitam que as pessoas possam apreciar as famosas pinturas de Michelangelo no teto. Especialistas dizem que a umidade e o pó também estão colocando em risco algumas das pinturas. Hoje é comemorado o 500º aniversário da data em que Michelangelo terminou suas obras na Capela Sistina.

“Poderíamos conter o acesso e introduzir o número limitado”, disse o diretor de Museus do Vaticano. “É preciso pôr em prática todas as providências tecnológicas mais avançadas capazes de garantir a eliminação da poeira e dos poluentes, a troca de ar e o controle da temperatura e da umidade”, acrescentou. Paolucci não disse quando a restrição ao número de turistas começa a vigorar, mas informou que será “em breve e em curto prazo.” No texto, o diretor lembra que, em 31 de outubro de 1512, o papa Júlio II inaugurou a Abóbada de Michelangelo, concluída depois de quatro anos.”

(Agência Brasil/Lusa)

Dados recentes indicam 48 mortes provocadas pelo furacão Sandy

“Em dois dias de passagem do Furacão Sandy pela Costa Leste dos Estados Unidos, os dados ainda estão sendo levantados. Os números mais recentes indicam que 48 pessoas morreram em consequência do furacão, das quais 18 na região de Nova York. A falta de energia, as inundações em alguns setores e a queda de árvores causaram os principais danos na área.

“Foi uma tempestade devastadora, talvez a pior que assistimos”, disse o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg. O furacão segue dos Estados Unidos para o Canadá, depois de ter passado pelo Caribe, onde pelo menos 67 pessoas morreram.

O Hospital da Universidade de Nova York foi obrigado a transferir mais de 200 pacientes, inclusive bebês e crianças, devido à falta de energia e ao fato de o gerador não ter funcionado.”

(Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa)

Sobe para 13 o número de mortes nos EUA causado por tempestade Sandy

“A passagem da tempestade Sandy já causou 13 mortes nos Estados Unidos, de acordo com a emissora de TV americana “CNN”. Com ventos de cerca de 130 km/h, a tempestade atingiu o solo da costa leste do país ao sul de Atlantic City, em Nova Jersey, pouco depois das 22h de Brasília (20h no local) nesta segunda-feira (29).

A morte mais recente aconteceu na madrugada desta terça (30) em Susquehanna County,Pensilvânia. Um menino, 8, morreu depois de ser atingido por um galho de árvore, informou a “CNN”. Outra morte foi registrada no mesmo Estado. Em Nova York, cinco morreram por causa da tempestade. Três pessoas morreram em Nova Jersey em decorrência da queda de árvores.

Segundo a agência AFP, em Maryland, uma mulher bateu com o carro em uma árvore e faleceu. E na Virgínia Ocidental, outra mulher colidiu com um caminhão em meio a uma tempestade, informou a polícia. A tempestade Sandy matou pelo menos 67 pessoas em sua passagem pelo Caribe, 51 delas no Haiti.”

* Do Portal Uol aqui.