Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Mitt Romney empata com Obama nas pesquisas eleitorais

“O desempenho seguro de Mitt Romney no primeiro debate entre os candidatos à Presidência dos Estados Unidos pulverizou uma vantagem de cinco pontos que o atual governante, Barack Obama, havia acumulado nas pesquisas eleitorais depois da convenção democrata, no início de outubro. Após a divulgação do levantamento da Reuters/Ipsos no domingo, mostrando o republicano a apenas dois pontos do democrata (47% a 45% para Obama), duas pesquisas publicadas nesta segunda-feira confirmam a recuperação de Romney e apontam que a disputa pela Casa Branca está empatada.

De acordo com a sondagem do instituto Gallup, realizada entre os dias 4 e 6 de outubro, os dois candidatos estão com 47%. Antes do debate na televisão, o atual presidente americano tinha uma vantagem sólida: 50% da preferência, contra 45% de Romney. A nova pesquisa também aponta que 72% dos eleitores concordam que o republicano venceu o debate da última quarta-feira, diante de um apático Obama.

Outro levantamento, o do Pew Research Center, confirma a tendência a favor de Romney. Nesta sondagem, o republicano e o democrata aparecem empatados com 46%, mas em um dado preocupante para o atual presidente, Romney lidera entre os “prováveis” eleitores – aqueles que têm mais chances de comparecer às urnas no dia da eleição, já que nos Estados Unidos o voto não é obrigatório. Nesta fatia da população, o republicano aparece com quatro pontos de vantagem sobre Obama: 49% a 45%.

Próximo debate

Daqui a uma semana, o atual presidente vai ter a chance de compensar o seu criticado desempenho no primeiro debate. Na terça-feira, dia 16, Obama e Romney voltam a ficar frente a frente, dessa vez para responder às perguntas de eleitores indecisos.”

(Veja Online)

Chávez é reeleito na Venezuela

“Hugo Chávez venceu a eleição presidencial na Venezuela com 54,42% dos votos, para mais seis anos a frente do governo do país, de 2013 a 2019, segundo o primeiro boletim do Conselho Supremo Eleitoral.

A presidenta do conselho, Tibisay Lucena, anunciou os resultados do processo eleitoral e informou que estas eleições representaram um recorde de participação, com 80,94%.

O candidato Henrique Capriles obteve 44,97% dos votos.”

(Com Agência Brasil e Agência Venezuelana de Notícias)

Chávez tenta mais um mandato na Venezuela

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, enfrenta a mais dura eleição de seus 14 anos de governo neste domingo, quando eleitores de todo o país vão às urnas numa votação que opõe o carisma e popularidade do líder contra as promessas do jovem opositor Henrique Capriles por mais empregos, segurança e igualdade.

Saiba mais: Veja o especial do iG sobre a Venezuela

Chávez, 58 anos, enfrentou o retorno de um câncer este ano e quer um novo mandato de seis anos para consolidar sua autodenominada revolução socialista na nação integrante da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

(Com Agências)

Zé Tarcísio expõe na Argentina

O artista plástico cearense Zé Tarcísio (71) participa, em Buenos Aires, da mostra “Conexões Latinas”. O evento congrega artistas de países da América do Sul e México expondo trabalhos em vários gêneros.

Zé Tarciso expõe ali “Caminhos da Serigrafia”.

“Esse trabalho é uma releitura de algumas obras produzidas, especialmente, nas décadas de 1960-1970. Um período marcado pelo “boom” das artes plásticas brasileiras e a atmosfera de horror e repressão da ditadura militar. Sou como um repórter das artes, pois registrei todo esse contexto nas minhas gravuras”, diz.

(Foto – Paulo MOska)

Julgamento do Mensalão repercute em grandes sites internacionais

141 1

O julgamento do Mensalão repercute na imprensa internacional. O escândalo envolvendo petistas e compra de apoio no Congresso durante a Era Lula entrou, nesta quarta-feira, numa fase decisiva. No banco de réus, José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoíno, o núcleo político que teria articulado o esquema. Confira manchetes de alguns sites do Exterior:

 

Livro que integra acervo da Faculdade de Direito de Sorbonne será lançado em Fortaleza

126 1

O advogado e consultor cearense Roberto Victor Ribeiro vai lançar, às 19 horas do próximo dia 17, no Clube Náutico, o livro “O Julgamento de Sócrates – Sob a luz do Direito”. A obra tem o diferencial de ser a primeira no mundo a enfocar o julgamento do filósofo grego pelas lentes do Direito.

Conta com prefácio do professor e jurista internacional Ives Gandra Martins, além de comentários da processualista Ada Pellegrini Grinover, presidenta da Comissão de Revisão do Código de Processo Civil, e de Luís Flávio Gomes, o autor penal mais consultado e comentado pelo Supremo Tribunal Federal nos votos de seus ministros.

Outro detalhe: integra a lista de novas obras catalogadas no acervo da Faculdade de Direito da Universidade Paris I (Sorbonne), a maior biblioteca da França em Ciências Jurídicas e Econômicas Aliás Roberto Victor é o primeiro cearense a ter uma obra sendo doutrinada na cátedra de História do Direito dessa universidade.

Portugal quer Brasil como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU

“O representante de Portugal na Organização das Nações Unidas (ONU), embaixador Moraes Cabral, defendeu a reforma do Conselho de Segurança na ONU com o direito de o Brasil ocupar um assento permanente, assim como a Índia e um país africano. Atualmente o órgão tem 15 vagas, das quais cinco são permanentes e dez rotativas. Portugal encerra agora o período como um dos países com assento rotativo.

Moraes Cabral disse que os dois anos de Portugal no Conselho de Segurança foram positivos, pois foram analisadas crises na Costa do Marfim, na Líbia, no Iêmen, na Síria e na Guiné-Bissau. “As nossas ações foram sempre guiadas pela abertura para o diálogo e uma atitude construtiva e equilibrada, incorporando a nossa vocação para construir pontes e gerar consensos, sem abdicar dos nossos valores e princípios.”

O embaixador acrescentou que é fundamental que o Conselho de Segurança discuta medidas para combater o crime organizado, terrorismo, pandemias e vários tipos de tráfico. Cabral reiterou a necessidade de a ONU retomar o debate sobre a ampliação do conselho. Ele lembrou que a atual estrutura do órgão reflete o mundo de 1945.”

(Agência Lusa)

Dilma participa da cúpula de países sul-americanos e árabes no Peru

“A presidenta Dilma Rousseff passa o dia hoje (2) em Lima, no Peru, onde participa da 3ª Cúpula de Chefes de Estado e de Governo América do Sul–Países Árabes (Aspa). Dilma chegou de madrugada à capital peruana para o encontro, o primeiro entre os líderes das duas regiões desde o início da chamada Primavera Árabe – quando vieram à tona protestos populares em favor da democracia e da liberdade em vários países de maioria muçulmana.

Ao discursar na 67ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York, na semana passada, a presidenta foi aplaudida ao condenar o preconceito contra os muçulmanos. Ela também criticou os ataques às representações diplomáticas norte-americanas e de aliados.

Hoje, no fim do dia, será divulgada uma declaração conjunta, na qual os 32 representantes do grupo – dois estão suspensos: Paraguai e Síria – se manifestam sobre os principais temas em discussão no momento. Dilma será a segunda a discursar na abertura do evento, depois apenas do secretário-geral da Liga Árabe (que reúne 22 países), Nabil Elarabi.

No documento final deverão constar uma crítica à onda de violência na Síria, que completa 19 meses com o registro de mais de 25 mil mortos, os ataques contra representações diplomáticas como reação a um filme anti-Islã, produzido nos Estados Unidos, além da defesa do direito dos palestinos a um Estado autônomo e independente.”

(Agência Brasil)

Morre o historiador britânico Eric Hobsbawn

“O historiador britânico Eric Hobsbawn morreu essa madrugada (1), em Londres. Considerado um dos mais importantes intelectuais do século passado, Hobsbawm tinha 95 anos e passou seus últimos dias internado em um hospital devido a uma pneumonia. Hobsbawn nasceu em Alexandria, no Egito, ainda sob domínio britânico, poucos meses antes da Revolução Russa de 1917. Pouco tempo depois, sua família se mudou para a Áustria e, posteriormente, para a Alemanha. Judeus, os parentes com que vivia migraram para a Grã-Bretanha, após Hitler ter chegado ao poder, em 1933, inicialmente como primeiro-ministro, depois, com a morte de Paul von Hindenburg, como presidente.

Comunista mesmo após a derrocada do socialismo na União Soviética, Hobsbawn é autor de dezenas de livros, a maioria sobre o século 20, que ele classificou como “a era dos extremos”, título de uma de suas obras mais famosas, em que analisa as circunstâncias e as consequências históricas das catástrofes, guerras e crises registradas entre o início da Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e a queda da União Soviética (1991).

Outros livros bastante populares do historiador são A Era das Revoluções – sobre as revoluções que explodiram na Europa a partir de 1848 -, História Social do Jazz e a autobiografia Tempos Interessantes. Sua última obra publicada no Brasil, em 2011, se chama Como Mudar o Mundo.”

(Agência Brasil com BBC)

Conselho da ONU aprova resolução sobre direitos dos idoso

“O Conselho de Direitos Humanos (CDH), ligado à Organização das Nações Unidas (ONU), aprovou hoje (28) uma resolução proposta pelo Brasil e pela Argentina para reconhecer os direitos humanos dos idosos.

A resolução, intitulada Direitos Humanos dos Idosos, é o primeiro texto do CDH especificamente para essa parcela da população que, em 2050, representará mais de 20% da população mundial.

O texto, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores, reconhece os desafios para garantir os direitos humanos dos idosos, determina a realização de consultas públicas sobre o tema e convoca os países a assegurarem esses direitos, com implementação de políticas antidiscriminação por idade.

A inclusão de uma resolução específica para os idosos no CDH, na avaliação do Itamaraty, deverá fortalecer a proteção internacional dos direitos dos idosos e o compartilhamento de experiências positivas entre países nesse tema.”

(Agência Brasil)

Mensalão – Jornal britânico que condenações sinalizam melhor governança

O jornal britânico “Financial Times” traz matéria, nesta sexta-feira, afirmando que as primeiras condenações do julgamento do Mensalão podem indicar que o Brasil está no rumo de uma “governança melhor”, com combate mais eficiente à impunidade.

“Quando o julgamento começou no mês passado, havia preocupações de que ele se tornaria apenas mais um exemplo de como a elite brasileira rotineiramente consegue escapar de punições sérias por seus crimes”, afirma o texto assinado pelo correspondente do jornal em São Paulo, Joe Leahy.

A matéria fala também do possível impacto do julgamento do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, para as campanhas do PT.

* Leia mais aqui.

Obama volta a pressionar regimes do Irã e da Síria

“Em seu discurso na 67ª Assembleia Geral da ONU, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, criticou os regimes do Irã e da Síria e fez um apelo contra o extremismo. Obama pediu aos líderes mundiais uma resposta “unida” aos ataques contra representações diplomáticas americanas em países islâmicos.

Obama disse que os ataques das últimas semanas foram não aos Estados Unidos, mas aos ideais que criaram a ONU. Ele também condenou o filme anti-Islã que desencadeou os protestos, mas disse que um vídeo não justifica a violência que se seguiu, provocando pelo menos 50 mortes em vários países. O presidente americano prometeu punir os autores do atentado que provocou a morte do embaixador americano na Líbia, Chris Stevens, e de outros três funcionários americanos.

Sobre o Irã, Obama reafirmou que ainda há tempo para resolver a questão nuclear iraniana pela via diplomática, mas lembrou que o tempo não é ilimitado, ressaltando que fará de tudo para que o Irã não tenha armas nucleares. Barack Obama também reafirmou que já está na hora de o regime de Assad, na Síria, chegar a um fim. “O futuro não deve pertencer a um ditador que massacra seu povo”, disse.”

Dilma participa nesta 2ª feira da Assembleia Geral da ONU

“A presidenta Dilma Rousseff participa de intensa agenda internacional nos próximos dias. Ela estará em Nova York de amanhã (23) até o dia 26, onde participará da 67ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). A abertura será no dia 25. Em 2011, ela foi a primeira mulher a fazer o discurso de inauguração do evento. A Assembleia Geral da ONU terá como tema principal a prevenção e a resolução pacífica de conflitos internacionais. Também será debatida a implementação dos compromissos assumidos na Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

Além de chefiar a delegação brasileira na ONU, Dilma terá uma agenda de reuniões, que inclui encontros com o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon e com o presidente da 67ª Assembleia Geral, Vuk Jeremic, além de chanceleres de diversos países, diretores de organismos internacionais. A presidenta também participará de reuniões ministeriais do G4 (grupo formado pela Alemanha, o Brasil, a Índia e o Japão para efetivar a participação como membro do Conselho de Segurança da ONU) e do Brics (grupo que inclui o Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul). As assessorias do presidente do Estados Unidos, Barack Obama, e da chanceler da Alemanha, Angela Merkel pediram reuniões.”

(Agência Brasil)

Exposição traz pela primeira vez obras sacras do Vaticano para o Brasil

“Transporta-se para o universo da arte cristã, percorrendo quase dois mil anos de história. Esta é a proposta da exposição Esplendores do Vaticano: Uma Jornada Através da Fé e da Arte que estreia neste fim de semana na capital paulista. A Oca do Parque do Ibirapuera recebe, até o dia 23 de dezembro, mais de 200 peças de arte sacra e objetos históricos, muitos dos quais nunca deixaram o Vaticano. Para a curadoria, mais do que contar a história da fé católica, a mostra evidencia as influências da obra cristã na arte ocidental.

O monsenhor Roberto Zagnoli, curador da exposição, ressalta que a exposição permite um diálogo entre povos e culturas. “A arte é o melhor instrumento para essa troca. Não é só uma exposição de arte cristã, mas, sim, uma exposição que tenta trazer de novo a mensagem cristã, que é de comunhão”, declarou. Ele destaca que muitos dos objetos trazidos pelo projeto nunca sequer foram expostos na Europa. “Mesmo quem visita o Museu do Vaticano, não acessa todas as peças que trouxemos para cá”.

O padre Juarez de Castro, representante da Arquidiocese de São Paulo, visitou a mostra e destacou a oportunidade que os brasileiros terão de conhecer obras inéditas do Vaticano. “O que existe de arte ocidental passa pela igreja, mas essa arte ultrapassa uma confissão religiosa. Ao entrar em contato com essa exposição, entramos em contato não só com a história da igreja, mas com história da humanidade”, disse.

A exposição é composta por 11 galerias. A primeira delas destaca a origem das expressões da arte cristã, que estavam ligadas aos atos de devoção a São Pedro, como por exemplo as velas votivas. Nessa área, o visitante pode ver também uma representação de como o túmulo do santo foi encontrado em 160 depois de Cristo (d.C.), inclusive com um fragmento arquitetônico da parede da sepultura, encontrado em 1941.

Na sala seguinte, explora-se o tema da Idade Média e o período bizantino, quando Roma cresceu como cidade cristã. Um dos destaques da galeria, é um relicário em ouro e prata com ossos que, durante séculos, acreditou-se serem de São Pedro, São Paulo, São José, Sant’Ana, dentre outros santos. A terceira galeria é dedicada ao início Renascimento. Nessa área, destaca-se a obra Deposição no Sepulcro, de Giorgio Vasari.

O pintor Michelangelo, um dos autores das pinturas na Capela Sistina, ganhou uma galeria própria na exposição, na qual está exposta uma reprodução da obra Pietá. Uma das áreas que abordam a trajetória do pintor trazem a reprodução de andaimes utilizados para a pintura da capela, inclusive com reprodução de trechos da obra.

As demais salas da exposição mostram ainda objetos ritualísticos do catolicismo e o papel dos missionários da igreja. Objetos que retratam a trajetória do papado também têm destaque na mostra. O papa João Paulo II ganhou uma sala própria, ela traz um molde em bronze da mão do papa, que poderá ser tocada pelos visitantes.”

(Agência Brasil)

Brasil adotará 159 das 170 recomendações sobre direitos humanos da ONU

“O governo do Brasil vai pôr em prática 159 recomendações das 170 apresentadas por delegações estrangeiras no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU). A decisão foi anunciada ontem (20) pela representante brasileira no órgão, embaixadora Maria Nazareth Farani Azevêdo, conforme antecipou a Agência Brasil. Em seu discurso, ela ressaltou que adotar as recomendações faz parte de um desafio assumido pelo Brasil. “O nosso desafio agora é implementar as recomendações aceitas. O governo atribui grande compromisso para esse esforço. Por uma questão de prioridade, o Brasil vai integrar todas as recomendações aceitas em nossa Política Nacional de Direitos Humanos”, disse a embaixadora na sessão em Genebra, na Suíça.

O discurso da diplomata baseou-se no documento ao qual a Agência Brasil teve acesso há dois dias. Nele, a embaixadora destaca que o Brasil participou do segundo ciclo de Revisão Periódica Universal, de “forma transparente, construtiva e inclusiva”, reiterando o “apoio incondicional” para o Sistema Internacional de Direitos Humanos.

A manifestação brasileira faz parte de um mecanismo previsto pela ONU. Instaurado em 2006, o Exame Periódico Universal do Conselho de Direitos Humanos permite que o país examinado faça sua apresentação sobre o tema e acate ou recuse as sugestões. Também há espaço para que organizações não governamentais se pronunciem.

Para as organizações não governamentais (ONGs) presentes na reunião em Genebra, a iniciativa brasileira é tímida, pois poderia avançar mais em vários aspectos. Na relação de sugestões aparecem em destaque as questões sobre denúncias de irregularidades nas prisões brasileiras, a desmilitarização da polícia e a violação de direitos dos indígenas.

Também há referências às questões de gênero, como a legalização da união entre pessoas do mesmo sexo. Além das 159 recomendações que o governo vai acatar, dez serão atendidas apenas parcialmente. Porém, a embaixadora brasileira rebateu as críticas, informando que o governo foi elogiado nos esforços para a inclusão social e o combate à pobreza.”

(Agência Brasil)

Dilma vai intensificar agenda de viagens internacionais

“A presidenta Dilma Rousseff intensifica, nos próximos meses, sua agenda de compromissos internacionais. Além do presidente eleito do México, Enrique Peña Nieto, que recebe hoje (20), ela tem reuniões com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-Moon, na próxima segunda-feira (25) e com o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, no dia 27.

Há, ainda, pedidos de audiências com Dilma encaminhados pelas assessorias do presidente do Estados Unidos, Barack Obama, e da chanceler da Alemanha, Angela Merkel. A Presidência da República avalia as possibilidades de encontros bilaterais, nos intervalos da Assembleia Geral da ONU, que começa dia 25, em Nova York.

Dilma viaja no próximo fim de semana para Nova York, onde participa da Assembleia Geral das Nações Unidas. Ao retornar ao Brasil ficará apenas uma semana no país. Em seguida, ela vai para Lima, no Peru, para participar da Cúpula América do Sul e Países Árabes (Aspa).  O grupo é formado 34 países.

Nas reuniões no Peru, o tema principal será o agravamento dos conflitos nos países árabes e de maioria muçulmana. Além da situação na Síria, que já dura 18 meses e matou mais de 20 mil pessoas, há também a onda de violência gerada pela divulgação do filme anti-Islã, produzido nos Estados Unidos.

Em 16 e 17 de novembro, na Espanha, a presidenta participa da 22ª Cúpula Iberoamericana, em Cádiz, no Sul do país. Ela foi convidada pelo rei Juan Carlos, que visitou o Brasil em junho. É possível que no final de novembro, nos dias 28 a 29, Dilma retorne ao Peru para a Cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), em Lima.

No final do ano, em dezembro, Dilma pretende viajar para a Guiné Equatorial, na África. Ela participa da Cúpula América do Sul-África (ASA), em Malabo, na Guiné Equatorial. A reunião estava marcada para maio, mas foi adiada a pedido do bloco sul-americano.”

(Agência Brasil)

DETALHE – Eis dona Dilma aproveitando o fato de ter sido considerada a terceira mulher mais poderosa do mundo, segundo a revista Forbes.