Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Secretário-geral da ONU cumpre agenda em Brasília

“Com agenda lotada, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, está hoje (16) e amanhã em Brasília. Ele almoça com o o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, e no fim da tarde tem reunião com a presidenta Dilma Rousseff. Os temas em discussão vão desde a defesa do Brasil por reformas no Conselho de Segurança da ONU até questões sobre desenvolvimento sustentável, combate à fome e à pobreza, paz e segurança.

Em campanha pela reeleição, Ki-moon participa de um ato de assinaturas do Marco de Assistência das Nações Unidas para o Desenvolvimento. De manhã, o secretário-geral tem reuniões com  representantes das diversas agências, fundos e programas das Nações Unidas no Brasil. À tarde, ele se  reúne com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e integrantes da sociedade civil, no Palácio do Planalto.
 
Ainda hoje, Ban Ki-moon vai se encontrar com os presidentes da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), e do Senado, José Sarney (PMDB-AP). À noite, ele e a mulher, Ban Soon-taek, serão homenageados. Também estão previstas reuniões com a ex-senadora Marina Silva (PV-AC), que integra o Grupo do Secretário-Geral dos Defensores dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio das Nações Unidas.

É a terceira vez que Ban Ki-moon vem ao Brasil. Em janeiro de 2007, ele visitou uma usina de álcool, na cidade de Jaboticabal, no interior de São Paulo, e a Floresta Amazônica. No ano passado, em maio, durante o 3º Fórum da Aliança de Civilizações das Nações Unidas, foi à comunidade Babilônia/Chapéu Mangueira, no Rio de Janeiro, e homenageou os militares brasileiros mortos no terremoto do Haiti, em janeiro de 2010.

Em campanha pela reeleição na ONU, a visita ao Brasil é a última etapa de uma viagem do secretário à América Latina. Antes, ele esteve na Colômbia, Argentina e no Uruguai. Na Argentina, em decorrência da nuvem de cinzas que toma conta de parte do país, Ki-moon teve de enfrentar nove horas de viagem de ônibus do interior argentino até a capital Buenos Aires. No Uruguai, ele viajou de barco.”

(Agência Brasil)

Senado dos EUA mantém barreira sobre etanol brasileiro

“O Senado americano rejeitou nesta terça-feira, por 59 a 40 votos, a emenda do parlamentar republicano Tom Coburn (Oklahoma) que propunha a eliminação da tarifa de importação do etanol brasileiro de U$ 0,54 por galão (equivalente a 3,78 litros) e também do subsídio de U$ 0,45 por galão ao etanol misturado à gasolina – benefício igualmente usufruído pelos produtores brasileiros, mas ainda assim subsiste uma tarifação de U$ 0,09.

O valor anual dos subsídios aos cofres americanos é estimado em U$ 6 bilhões.

– Eliminar os subsídios e a tarifação ao etanol seria um grande passo na direção de restaurar o bom senso fiscal em Washington. A política do etanol é ruim do ponto de vista econômico, energético e ambiental – disse Tom Coburn num comunicado, ao defender sua proposta no contexto da exigência de redução de gastos públicos nos EUA.”

(Com Agências)

Inflação chinesa registra em maio seu pior índice

“A taxa de inflação chinesa foi de 5,5% em maio, o pior dado registrado em quase três anos (34 meses), informou nesta terça-feira o Birô Nacional de Estatísticas da China (BNE).

A taxa supera em 0,1% o indicador de março e em 0,2% o de abril, mostrando que Pequim se afasta de seu objetivo de manter a inflação a níveis inferiores a 4% ao fim deste ano.

Segundo os danos oferecidos pelo BNE, os alimentos foram o principal fator causador da inflação, já que experimentaram uma alta anualizada de 11,7%, em meses difíceis para a agricultura devido à grave seca no delta do Yang Tsé (a pior em 50 anos).

Por outro lado, os outros produtos da cesta do IPC subiram apenas 2,9%, com moderadas altas em categorias como álcool e tabaco (2,6%), vestuário (1,8%), eletrodomésticos (2,5) e despesas médicos e de saúde (3,2%).

Também foi significativa a alta de preços no setor imobiliário (compra e aluguel), que alcançou 6,1% no quinto mês do ano, em um dos setores onde o governo chinês aplica medidas de contenção para evitar a explosão de uma bolha especulativa.

O BNE também detalhou que a alta de preços foi maior nas áreas rurais (6%) que nas urbanas (5,3%).

As autoridades econômicas chinesas reconheceram que a contenção dos preços é uma prioridade este ano, já que o governo chinês teme que fortes altas nos preços possam gerar instabilidade social.

Em 1989, os protestos da Praça da Paz Celestial foram antecedidos por taxas inflacionárias de até 10%.

Nos últimos meses, Pequim tomou medidas de contenção tais como a alta das taxas de juros e o aumento do depósito compulsório nas entidades financeiras, embora por enquanto não haja sinais evidentes de que estes métodos estejam conseguindo “esfriar” mercados como o imobiliário e o de alimentos.”

(Folha.com)

Na Itália, oposição pede a renúncia de Belusconi

A oposição promoveu uma forte campanha para levar os eleitores a votar no referendo na Itália e, diante do que se revela como uma derrota acachapante para Silvio Berlusconi, não perdeu tempo para, quase em coro, pedir a renúncia do primeiro-ministro.

Contra os apelos do premier, que estimulava um boicote, 57% dos eleitores italianos foram às urnas no domingo e [ontem] e repeliram em massa (94% dos votos segundo números preliminares) as legislações de Berlusconi que fomentavam o uso da energia nuclear, a privatização dos serviços de água e a imunidade judicial para ministros.”

(Globo)

Conselheira da Embaixada de Cuba no Brasil dará palestra em Fortaleza

A conselheira da Embaixada de Cuba no Brasil, Maria Emília Vieira, dará palestra em Fortaleza no próximo dia 16, a partir das 19 horas, no auditório da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará. Ela abordará o tema  “Cuba, o 6.º Congresso  e a Consolidação do Socialismo”.
A realização é do Cebrapaz/CE, com apoio da Fundação Mauricio Grabois e Casa da Amizade Brasil/Cuba.
SERVIÇO
Faculdade de Educação da UFC – Rua Waldery Uchôa, 01 – Benfica.

Presidente eleito do Peru tem encontro com Dilma

“Eleito presidente do Peru no último domingo (5), o nacionalista Ollanta Humala, de 48 anos, escolheu o Brasil para ser o primeiro país visitado por ele. Humala se reúne hoje, às 10 horas com a presidenta Dilma Rousseff. O convite para ele vir ao Brasil foi feito no dia seguinte à sua vitória – segunda-feira, dia 6. Dilma pretende ir a Lima para a posse de Humala em 28 de julho. Humala deve passar o fim de semana em São Paulo, segundo assessores peruanos.

Do Brasil, Humala deve seguir para o Uruguai onde se reúne com o presidente José Pepe Mujica. Em seguida, irá à Argentina se encontrar com a presidenta Cristina Kirchner e ao Chile para reuniões com o presidente Sebastián Piñera. Não estão confirmadas, por enquanto, visitas à Bolívia, Colômbia, Venezuela e ao México.

Humala venceu a conservadora Keiko Fujimori, filha do ex-presidente Alberto Fujimori (1990-2000), em uma eleição disputada voto a voto. De acordo com o último boletim, divulgado às 3h41 de hoje pelo Escritório de Processos Eleitores do Peru (cuja sigla em espanhol é Onpe), do total de 99,9% das urnas apuradas, Humala obteve 51,4% dos votos contra 48,5% destinados a Keiko.

Há, porém, um clima de incerteza em relação ao presidente eleito do Peru. A desconfiança vem do mercado financeiro e dos empresários, que receiam as medidas econômicas que ele venha a tomar. Com a economia crescendo, em média,  8% ao ano, o mercado quer que Humala anuncie sua equipe ministerial o mais rápido possível.

O receio ao governo Humala atingiu a Bolsa de Valores de Lima, que registrou no dia seguinte à eleição, a maior queda da história, de 12,51%, fechando mais cedo para evitar novas baixas. O presidente eleito avisou que vai dar prioridade ao crescimento econômico com inclusão social. Também disse que escolherá os melhores técnicos e intelectuais para compor sua equipe.”

(Agência Brasil)

Itália vai recorrer da libertação de Cesare Battisti no Tribunal de Haia

93 1

“O governo italiano expressou nesta quinta-feira seu “profundo desgosto” pela decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de não extraditar o ex-ativista de esquerda Cesare Battisti, e afirmou que irá recorrer da decisão brasileira em outras instâncias internacionais, inclusive no Tribunal Internacional de Justiça de Haia.

O primeiro-ministro do país, Silvio Berlusconi, afirmou em um comunicado oficial que a decisão da Justiça brasileira “não levou em consideração a expectativa legítima de que se faça justiça, em particular para as famílias das vítimas de Battisti”.

“A Itália irá continuar com sua ação e ativar as instâncias judiciais oportunas para garantir o respeito dos acordos internacionais que unem os dois países por vínculos históricos de amizade e solidariedade”, disse o premiê.

Já o chefe da diplomacia italiana, Franco Frattini, anunciou que seu país “irá ativar imediatamente qualquer mecanismo jurídico possível junto às instituições multilaterais competentes, em particular o Tribunal Internacional de Justiça de Haia, para conseguir a revisão desta decisão que não é coerente com os princípios gerais do direito e as obrigações previstas pelo direito internacional”.

Frattini declarou que a decisão tomada pelo STF “ofende o direito à justiça das vítimas dos crimes cometidos por Battisti e está em contradição com as obrigações presentes nos acordos internacionais que unem os dois países”.

(Folha.com)

Em busca da reeleição, secretário-geral da ONU vem ao Brasil na próxima semana

“Em campanha pela reeleição, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, de 66 anos, admitiu nesta segunda (6) que quer continuar no cargo. Na tentativa de obter o segundo mandato, ele enviou cartas aos representantes dos países que estão na Assembleia Geral e no Conselho de Segurança da ONU. Paralelamente, deverá visitar alguns países, como o Brasil, a Argentina e o Uruguai.
Nos próximos dias 16 e 17, Ban Ki-moon deve visitar o Brasil. O secretário-geral virá a Brasília, mas também pretende visitar outras cidades. Na programação estão previstas reuniões com a presidenta Dilma Rousseff e o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota. Uma das ideias é que Ban Ki-moon conheça projetos de desenvolvimento sustentável e de combate à pobreza no Brasil.
“Foi um enorme privilégio estar na secretaria-geral dessa grande organização. Se for apoiado pelos Estados-Membros, estarei profundamente honrado por servir mais uma vez “, disse ele em entrevista coletiva hoje em Nova York.
“Durante meu mandato, tenho procurado ser um construtor de pontes – entre os Estados-Membros, no âmbito do sistema das Nações Unidas, e entre uma diversidade de parceiros globais. Tentar encontrar um terreno comum é o objetivo central para a obtenção de resultados”, acrescentou o secretário-geral. Em 2007, Ban Ki-moon tomou posse como secretário-geral das Nações Unidas em substituição a Kofi Annan. O mandato é de cinco anos. Se reeleito, o coreano ficará no cargo até o final de 2016. Ele é o oitavo secretário-geral da ONU.”

(Agência Brasil)

Humala é o novo presidente do Peru

“Pelos dados do Instituto Nacional de Processos Eleitorais (Onpe) do Peru, o presidente eleito do país é Ollanta Humala, que venceu a disputal eleitoral com Keiko Fujimori, filha do ex-presidente Alberto Fujimori. A vitória, pelos números preliminares, foi apertada. De acordo com os votos apurados, Humala obteve 50,9%, enquanto Keiko ficou com 49,9%. Porém, Humala foi ontem (5) à noite à Praça 2 de Maio, a principal de Lima, para discursar como chefe de Estado.

As informações são do Onpe e da rede multiestatal de televisão, Telesur, com sede em Caracas, na Venezuela.

No discurso, Humala afirmou que vai concentrar suas atenções no estímulo ao crescimento econômico com inclusão social. “Hoje, quero renovar meu compromisso com o povo peruano para o crescimento econômico com inclusão social. Começarei a trabalhar em 28 de julho [data da posse do novo presidente]”, disse Humala.

Segundo o presidente eleito, o objetivo é consolidar um “governo de concertação”. Ele disse que, ao assumir o governo, vai promover a integração latino-americana.  “Vamos executar as políticas reais que resolverem os problemas do Peru nas áreas de saúde, educação, infraestrutura e segurança, sem dar espaço aos corruptos”, acrescentou.

Humala afirmou ainda que pretende formar uma equipe de governo integrada pelos melhores quadros técnicos e intelectuais. “Sem que ninguém se sinta excluído”, disse. De acordo com ele, sua gestão será baseada em uma economia aberta e de mercado visando ao fortalecimento interno.

(Agência Brasil)

Portugal – Partido de centro-direita vence eleições

“O Partido Social Democrata (PSD), liderado por Pedro Passos Coelho, venceu nesse domingo (5) as eleições gerais de Portugal. A legenda de centro-direita derrotou o Partido Socialista, do primeiro-ministro português, José Sócrates, encerrando o período de seis anos da legenda no poder. O PSD não conseguiu a maioria absoluta no Parlamento e agora planeja uma coalizão com outro partido de direita, o Centro Democrático Social (CDS).

Durante a divulgação de pesquisas de boca de urna, que indicavam a vitória do PSD, Sócrates admitiu a derrota e renunciou como líder do Partido Socialista. “Esta derrota é totalmente minha e quero assumir toda a responsabilidade”, disse o primeiro-ministro.

“Sinto que é necessário abrir um novo ciclo político que seja capaz de preparar uma alternativa consistente. Quero dar ao Partido Socialista o espaço para discutir seu futuro e escolher uma nova liderança”, acrescentou.

O novo governo terá que implementar o pacote econômico que prevê uma ajuda financeira de 78 bilhões de euros ao país. As eleições de ontem foram marcadas pela forte crise econômica em Portugal. O país terá que reformar seu sistema público de saúde e implementar um programa de privatizações em troca de ajuda financeira, negociada com os países da União Europeia.

Todos os principais partidos concordaram com o pacote de ajuda financeira, que exigirá medidas de austeridade no país. Sócrates renunciou ao cargo de primeiro-ministro em março, abrindo caminho para novas eleições, depois que a oposição parlamentar rejeitou um plano de medidas de austeridade proposto pelo governo socialista – o segundo em menos de um ano.

Passos Coelho afirmou que Portugal passará por tempos difíceis.O país enfrenta uma taxa de desemprego superior a 12%. Ao votar nos arredores de Lisboa, Pedro Passos Coelho disse que Portugal deve obedecer os termos do pacote de ajuda financeira. “Nós sabemos que teremos um período muito difícil nos próximos dois ou três anos”, completou.

Coelho afirmou ainda que tem a certeza de que as mudanças necessárias serão feitas e que Portugal vai alcançar nova prosperidade com crescimento econômico”. Na semana passada, ele disse que era o candidato preferido dos países que doarão dinheiro a Portugal. “Vamos cortar o desperdício e os excessos do estado, ao mesmo tempo em que encontraremos uma maneira de fazer com que os mais necessitados tenham o que precisam”, disse.”

 (BBC Brasil)

Peru – Humala não descarta indultar Fujimori

“O nacionalista Ollanta Humala disse [ontem], em entrevista à rede americana CNN, que não descarta indultar o ex-ditador Alberto Fujimori, preso por crimes contra a humanidade e pai de de Keiko, sua adversária nas eleições de domingo, no Peru.

O nome de Fujimori é um dos pontos mais delicados da imprevisível corrida eleitoral no Peru. Da prisão, ele comanda a campanha da filha, e seus detratores diziam que uma das primeiras medidas de Keiko no poder seria libertar o pai.”

(Globo)

Lula grava vídeo para campanha de ONG que luta contra a fome

“A ONG internacional Oxfam inicia, nesta quarta-feira, em 37 países uma campanha contra a fome que deverá durar quatro anos. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve participar com dois relatos em vídeo. No primeiro, disponível no YouTube, Lula fala da responsabilidade do estado no combate à fome.

“Cada estado deve garantir o alimento ou a renda para que cada família possa comprar sua própria comida. Essa é a condição básica para a paz, a democracia e a cidadania”, defendeu.

Segundo Antônio Hill, assessor da organização para a América Latina, a intenção não é focar nas pessoas que estão na miséria e passam fome. “Queremos mostrar que o sistema agrícola internacional está falido e que o aumento do preço dos alimentos vai levar a uma crise mundial”, explica

No vídeo de Lula, o ex-presidente atribui maior responsabilidade aos países ricos, que, segundo ele, devem colaborar financeiramente com as nações mais pobres.
No segundo vídeo, que será divulgado em meados de junho, Lula lembrará, segundo a assessoria da Oxfam, do tempo em que passou fome.

Além do ex-presidente, os atores Gael Garcia Bernal e Scarlett Johansson e o arcebispo emérito Desmond Tutu, da África do Sul, participam da campanha. Eles também gravaram depoimentos em vídeo. De acordo com relatório preparado pela Oxfam para a campanha, batizada no Brasil de “Cresça”, o preço do alimento pode aumentar entre 60% e 180% até 2050.

“A população deve passar de 7 bilhões para 9 bilhões, e os produtores não estão preparados para os desafios climáticos que devem aparecer, o que deve fazer aumentar a escassez”, afirmou Hill. Segundo a ONG, uma em cada sete pessoas passam fome hoje no mundo.

Estudos apresentados pela Oxfam dizem que produtos da cesta básica, como o milho, deverão ter o preço duplicado nos próximos 20 anos. Para a ONG, as maiores prejudicadas serão as famílias mais pobres, que já têm 80% da renda comprometida com a alimentação.

Antônio Hill citou o Brasil como exemplo no combate à fome, mas ressaltou que ainda há mais a se fazer. “Os programas de distribuição de renda atrelados ao Fome Zero e o investimento na agricultura familiar tiveram um forte impacto na diminuição da miséria no Brasil, que caiu quase pela metade”, afirmou.

“Mas isso não que dizer que ainda não haja mais o que se fazer. Mesmo com uma população 86% urbana, ainda há metade dos miseráveis no campo, e isso tem que ser mudado”, afirmou.

Ações

Além da publicidade envolvida na campanha, para 2011, a Oxfam pretende pressionar os líderes por tomadas de decisões.

Haverá um apelo por mais transparência no mercado de commodities na reunião dos líderes do G20, em novembro, que deve discutir o preço dos alimentos; trabalhar na discussão sobre o clima em Durban, na África do Sul, no fim deste ano, para que o fundo para o clima global, acordado em 2010, fique em em pleno funcionamento; e, em outubro, a meta é que o Comitê sobre Segurança Alimentar Mundial regulamente a compra de terras para que os pequenos produtores tenham assegurado o acesso aos recursos naturais.”

(Portal G1)

Avião cai na Argentina e mata 22 pessoas

82 1

“Um avião biturbo da companhia aérea argentina Sol, com 22 pessoas a bordo, caiu ontem à noite próximo do povoado de Prahuaniyeu, na província de Rio Negro, a 1.800 km ao sul de Buenos Aires. “Não há sobreviventes. Vi restos carbonizados, tudo queimado”, disse Ismael Alí, diretor do hospital da vizinha cidade de Menucos.

A aeronave, que ia de Neuquén a Comodoro Rivadavia, na Patagônia, informou estar em estado de emergência às 20h50 locais.

Imediatamente, perdeu-se o contato com a tripulação. Foi levantada a hipótese de que o avião tenha sofrido “congelamento” dos componentes.”

(Agência Estado)

Diretor do FMI acusado de abuso sexual renuncia

“O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), o francês Dominique Strauss-Kahn, renunciou ao cargo na noite de quarta-feira em meio às acusações de abuso sexual que efrenta nos Estados Unidos, anunciou a entidade em um comunicado à imprensa. “É com infinita tristeza que hoje me sinto obrigado a apresentar ao Conselho Administrativo minha renúncia ao cargo de diretor-geral do FMI”, disse Strauss-Kahn em sua carta de renúncia.

No breve comunicado o dirigente acrescenta que tomou a decisão para proteger o FMI, “ao que serviu com honra e devoção, e especialmente porque quero dedicar todas as minhas forças, meu tempo e energia em provar a minha inocência”.

Desde sua detenção em Nova York no último sábado, após ter sido acusado de crimes sexuais contra uma camareira de um hotel, cresceu a pressão para que o político francês apresentasse sua renúncia à frente da entidade.

Durante a semana, Timothy Geithner, secretário do Tesouro dos Estados Unidos, assegurou que Strauss-Kahn não estava em posição de dirigir o FMI. A direção do fundo foi assumida interinamente pelo americano John Lipsky, o número dois da entidade, enquanto teve início uma corrida pela sucessão de Strauss-Kahn.”

(Reuters)

China deve investir US$ b bilhões no Brasil neste ano

“O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, informou, nessa segunda-feira, que o Brasil deve receber este ano cerca de US$ 8 bilhões em investimento chinês. Com o crescimento expressivo das trocas comerciais entre os dois países, Pimentel afirmou que Brasil e China vão criar um grupo técnico para intensificar os negócios.

“Vamos precisar de muita agilidade para tomar as decisões”, afirmou Pimentel que, hoje, teve alguns encontros com o ministro chinês do Comércio, Chen Deming, a quem se referiu como profundo conhecedor da economia brasileira e “disposto a resolver as questões”.

O ministro brasileiro disse que está satisfeito com o volume de exportações brasileiras para a China que, em 2010, ultrapassou os US$ 30 bilhões e deve, segundo ele, saltar para US$ 37 bilhões este ano. No entanto, explicitou sua preocupação no que se refere à concentração dos embarques. “Cerca de 80% do volume de exportações estão concentrados em apenas três produtos: minério de ferro, soja e petróleo”.

Chen Deming disse que “o Brasil tem muitos bons produtos, de boa qualidade, que o povo chinês não conhece”. Por isso, estimulou os empresários brasileiros, durante evento na Confederação Nacional da Indústria (CNI), a trabalhar melhor a divulgação dos produtos nacionais.

O presidente do Conselho Temático de Integração Internacional da CNI, Paulo Tigre, que participou do encontro com empresários chineses, disse que o Brasil precisa resolver gargalos, fazer uma reforma tributária e aumentar investimentos. “Temos que fazer nossa lição de casa, com menos burocracia e uma base educacional melhor. Precisamos diminuir os nossos custos”.

(Agência Brasil)

EUA – Dívida atinge marca limite de US$ 14,3 trilhões

“As autoridades dos Estados Unidos anunciaram que o governo norte-americano alcançou hoje (16) o seu limite legal de endividamento, de US$ 14,3 trilhões (cerca de R$ 23,2 trilhões). O secretário do Tesouro norte-americano, Timothy Geithner, disse que o governo terá de suspender temporariamente investimentos em dois fundos de pensão públicos para evitar ultrapassar o limite.

Em carta ao Congresso, Geithner voltou a pedir o aumento do limite da dívida “o mais rápido possível”. “Eu escrevi ao Congresso em ocasiões anteriores a respeito da importância de ação oportuna para aumentar o limite da dívida, de modo a proteger a total confiança e crédito dos Estados Unidos e evitar consequências econômicas catastróficas para os cidadãos”, diz a carta. “Eu volto a pedir para o Congresso agir”.

A renegociação do teto da dívida é comum no Congresso e ocorre de forma periódica desde que foi estabelecido um limite ao endividamento do país, em 1917. Na atual negociação, a oposição republicana, que controla a Câmara dos Representantes (deputados federais), quer vincular o aumento do teto a cortes no orçamento americano maiores do que os propostos pelo governo democrata.

Segundo Geithner, com as medidas adotadas em relação à suspensão dos investimentos nos fundos de pensão, será possível evitar ultrapassar o teto apenas até 2 de agosto. Caso o Congresso chegue a um acordo para aumentar o limite da dívida, os investimentos suspensos nos fundos serão pagos integralmente, diz Geithner.

No mês passado, a agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P’s) rebaixou sua perspectiva da dívida dos Estados Unidos de “estável” para “negativa”. A medida reflete a preocupação com o tamanho da dívida e também do déficit dos Estados Unidos, que já chega a US$ 1,4 trilhão (cerca de R$ 2,2 trilhões).”

(Agência Brasil)