Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Português é preso com cocaína no aeroporto

“Um português de 40 anos foi preso na madrugada desta segunda-feira, 4, no Aeroporto Internacional Pinto Martins, por transportar cocaína que seria levada à cidade de Roma, na Itália. As informações são da Delegacia de Repressão à Entorpecentes da Polícia Federal.

Durante a fiscalização no aeroporto, foi detectado que o homem usava uma cinta por baixo da roupa. A PF decidiu verificar a bagagem do passageiro e, neste momento, ele tentou fugir para o banheiro para tirar a cinta e jogar no aparelho sanitário. Depois de imobilizado, agentes  federais efetuaram a prisão.

Na cinta, foram encontrados 43 tabletes com cocaína, que pesava cerca de 1,9kg. Em interrogatório, o português declarou que havia sido aliciado em Fortaleza por um estrangeiro para fazer o transporte da droga e que receberia 1.000 euros.

Ele foi indiciado por tráfico internacional de drogas, cuja pena varia de 5 a 15 anos, e pode ser acrescida de 1/6 até 2/3. Ele encontra-se na carceragem da  Superintendência da PF no Ceará e permanecerá  à disposição da Justiça Federal.”

(POVO Online)

Londres está pronta para as Olimpíadas de 2012

“Em plena Trafalgar Square, um dos pontos mais movimentados de Londres, um relógio faz a contagem regressiva para os Jogos de 2012 desde o dia 14 de março. A 481 dias da abertura, a cidade começa a entrar no clima olímpico. O comércio na Picadilly Circus ainda prefere vender suvenires do casamento real, mas no aeroporto de Heathrow e na estação de trem de St. Pancras já há lojas exclusivas de lembrancinhas da competição.

Mas para sentir a verdadeira atmosfera do evento é preciso seguir para o leste da cidade, na região outrora degradada de Stratford. Ali, as obras do Parque Olímpico estão a todo vapor – e dentro do cronograma, com mais de 80% já concluídas.

O Estado visitou as instalações do complexo duas semanas atrás. No coração do parque, o Estádio Olímpico está pronto. O último pedaço de grama foi colocado na terça-feira. As luzes funcionam desde o fim do ano passado. Ao todo, são 80 mil lugares. Além de abrigar a abertura e o encerramento dos Jogos, serão disputadas ali as provas de atletismo. Ao lado, se vê a estrutura da escultura de Anish Kapoor, feita em aço reciclado, que depois de pronta será a construção mais alta do Parque Olímpico, com 100 metros.

São outras duas construções, no entanto, que prometem dar o que falar em 2012. Assim como fez o Cubo D”Água de Pequim, em 2008, o Centro Aquático londrino promete impressionar o público por sua arquitetura arrojada, repleta de linhas arredondadas. Totalmente branco por fora e com capacidade para até 17.500 espectadores, receberá provas de natação, saltos ornamentais e nado sincronizado, além de parte do pentatlo moderno.

Outro provável queridinho do público é o VeloPark, também concluído. Em fevereiro, a equipe da Grã-Bretanha testou a pista, que promete ser uma das melhores do mundo. Com capacidade para 12 mil pessoas, o local receberá, em um anexo, também as competições de bicicross, modalidade estreante na Olimpíada. Ainda no quesito duas rodas, a pista de mountain bike, montada em Essex, também está pronta e foi testada, semana passada, por um grupo de atletas.

Legado. Para deixar tudo organizado até 27 de julho do próximo ano, 12 mil pessoas trabalham no canteiro de obras – 25% delas são moradores da região. Segundo Sarah Weir, chefe de artes do órgão responsável pela entrega das obras (ODA, na sigla em inglês), 10% desses trabalhadores não tinham emprego fixo havia pelo menos cinco anos.

Este é apenas um sinal de como as coisas devem mudar em Stratford. Depois dos Jogos, o Parque Olímpico se transformará em espaço de lazer e entretenimento para os moradores. Além da redução do Estádio Olímpico, outros pontos também serão alterados para se adequar às necessidades locais. A começar pela Vila Olímpica, cujos apartamentos ganharão cozinhas antes de serem vendidos – a preços acessíveis – para servir de moradia depois do evento.

O Lee Valley Park, parque vizinho ao complexo, será o responsável por administrar 20% do Parque Olímpico. O Centro de Águas Brancas, onde haverá provas de canoagem, será o único a ser usado pelo público antes mesmo do início das competições, já neste mês. A arena de hóquei – primeira da história dos Jogos a ter o piso azul – vai ser desmontada e reorganizada em Eton Manor, antigo clube desportivo do bairro que receberá o tênis paraolímpico e servirá de base de treinamento aquático. Com o fim dos Jogos Olímpicos, o local se transformará em quadra poliesportiva, com tênis e futebol de salão.

Já o velódromo terá 6 mil lugares removidos e servirá como um complexo ciclístico, inclusive com circuito de mountain bike. Houve também uma preocupação de que a obra fosse sustentável. No caso do VeloPark, os restos de madeira da construção se transformarão em um barco de 30 pés. Chamado de Projeto Barco, faz parte de uma série de iniciativas idealizadas por 12 comissões artísticas espalhadas pela Grã-Bretanha com foco na Olimpíada de 2012.”

(Agência Estado)

O brasileiro merece respeito!

47 2

Eis artigo do professor e antropólogo Antonio Mourão Cavalcante intitulado “Obama e o visto”, que pode ser lido no O POVO deste sábado e no Blog dele (POVO Online). Ele toca numa velha ferida: o tratamento indiferente e, às vezes, prepotente de muitos que trabalham no Consulado dos EUA no Recife. Confira:  

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, esteve no Brasil. Ganhou a simpatia de todos. Com sua família a tiracolo, pode mostrar aos brasileiros uma nova imagem do Tio Sam. Ele insistiu que somos parceiros, com igualdade e reciprocidade. E chegou mesmo a elogiar o grande esforço que o Brasil fez, nos últimos tempos, para merecer o respeito e a consideração de todos. Não deu carão, nem grito. Massageou o ego nacional. Precisávamos dessas palavras.

Mas, lamentavelmente, parece que as orientações e o espírito de Obama ainda não conseguiram chegar às suas casas diplomáticas. Ou, pelo menos, ao consulado dos USA na cidade de Recife.

É que nessa semana, com esposa e filha, fomos renovar o pedido de visto para entrarmos no “país irmão”. Eu acreditava que os gestos e as palavras de Obama tinham chegado aos seus pares. Ledo engano. No Consulado de Recife, somos (brasileiros) tratados com extrema indelicadeza. Aliás, nem sei se o Cônsul ou mesmo o Embaixador sabem disso.

No propósito de organizar, pedem que seja marcado um horário para atendimento. Um agendamento, com dia e hora precisos. Entretanto, as pessoas são obrigadas a formar uma fila, do lado de fora – expostas a chuva e ao sol – aguardando a boa vontade de verdadeiros leões de chácara que dão ordens para deixar qualquer um com medo. Fazem ameaças. Exigem coisas absurdas. Não se pode levar uma garrafa d’água ou mesmo um trivial biscoito como merenda. Tudo é ameaçador. O tratamento é sumário, ríspido. Sem maiores explicações. Como se buscássemos um favor!

Além disso, cada brasileiro que deseja se submeter a esse processo deve pagar algo em torno de R$ 300 de taxas e serviços. Segundo me informei, são solicitados – só em Recife – em torno de quinhentos vistos por dia. Feitas as contas, 150 mil reais/dia.

Não fora os parentes que lá residem – e que a gente morre de saudades! – bem que eu daria tudo por visto! Na próxima viagem vou pedir ao Obama que dê uma passadinha no Recife.

Antonio Mourão Cavalcante – Médico, antropólogo e professor universitário

a_mourao@hotmail.com

Investimentos chineses no Brasil já superam os R$ 48 bilhões

62 1

“Sinopec, Huawei, Lenovo, Sany, Gree, Cherry, Jac Motors são algumas das marcas que os brasileiros estão começando a se acostumar a ouvir. Todas são chinesas e são exemplos da presença do gigante asiático no Brasil. No ano passado, os investimentos da China no País superaram US$ 29,5 bilhões (cerca de R$ 48,2 bilhões), de acordo com um estudo do Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC), cuja prévia foi apresentada nesta quarta-feira, no worshop Relações Economicas Brasil-China, em Brasília.

O número corresponde não apenas aos investimentos concretizados no ano passado, que são 44% do total (US$ 12,9 bilhões), mas também aos anunciados (27%, US$ 8 bilhões) e em negociaçã (29%, US$ 8,6 bilhões). O negócio de maior destaque no ano foi a compra de 40% das ações da Repsol Brasil pela Sinopec, estatal chinesa de petróleo e gás, no valor de US$ 7,1 bilhões.

A operação entre as petrolíferas faz parte da categoria fusões e aquisições, que tem sido a modalidade preferida dos chineses no Brasil, a exemplo da presença do país asiático em outros países, como Franca e Itália, segundo o CEBC. Esse tipo de investimento correspondeu por aproximadamente 83% da entrada chinesa de recursos no Brasil.

Uma hipótese que poderia explicar a preferência chinesa pelas fusões e aquisições, segundo André Soares, analista internacional do CEBC, são as dificuldades derivadas dos contrastes culturais entre os dois países. “As fusões e aquisições, geralmente com participações minoritárias, facilitam a vinda ao País pois, dessa forma, a empresa chinesa passa a ter seus representantes ao lado dos brasileiros.”

Enquanto isso, as joint-ventures (empresas criadas em parcerias entre companhias dos dois países) corresponderam por 11,5% do total dos investimentos chineses no Brasil. Um exemplo significativo foi o aporte de US$ 3,5 bilhões que a Wuhan Iron Steel Group fez para a formação de uma joint-venture com o grupo EBX, do empresário Eike Batista, para a instalação de uma siderúrgica no norte fluminense.

A terceira modalidade de investimentos, que são os projetos greenfield (em que a empresa investe na construção de uma unidade no território estrangeiro, para instalar uma base de produção), representou 5,2% do total. Um dos exemplos mais conhecidos foi a entrada da automobilistica Cherry, que investiu US$ 400 milhões em uma fábrica no interior de São Paulo.

Recursos Naturais

Os investimentos chineses no Brasil estão concentrados principalmente nos setores de energia, mineração e siderurgia, segundo o levantamento do CEBC, que teve como fonte de informação notícias da imprensa e entrevistas com empresas. Juntos, os três setores corresponderam por 88% dos recursos depositados por empresas da China no País.

Segundo o estudo, essa distribuição setorial pode ser resultado da demanda chinesa por recursos naturais, sendo os investimentos feitos com o objetivo de produzir para a exportação para a China. “A China vem consolidando há alguns anos uma base internacional de matérias-primas e o Brasil passou a fazer parte desta base de fornecedores”, diz o estudo.

Soares comenta que uma conseqüência positiva desse movimento são os investimentos chineses em infraestrutura para o escoamento da produção para a Ásia. Um exemplo é o financiamento de parte dos equipamentos do Superporto Sudeste, no valor de US$ 1 bilhão, pela China Development Bank para a LLX, empresa de logística de Eike Batista.

Montadoras

A CEBC aponta também a entrada de investimentos direcionados à industria, que devem afetar a política industrial brasileira. Entre as representantes deste movimento nos últimos anos estão a Huawei, empresa do setor de telecomunicações, que possui uma fábrica em Campinas (SP), a companhia de maquinário industrial Sany, que se instalou em São José dos Campos (SP), e mais recentemente, as montadoras.

Pelo menos US$ 420 milhões já foram anunciados por três das maiores empresas chinesas do setor automotivo, Jac Motors Cherry e Dongfeng, segundo o estudo.”

(ig)

Lula apoia posição do Brasil na defesa dos direitos humanos no Irã

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou em Lisboa que é favorável ao envio de um relator da ONU para investigar a condição dos direitos humanos no Irã. “Eu sou favorável a que tenha um relator. Acho que foi correto o voto do Brasil. Tem que ter um relator que vá ao Irã investigar. O relator não é obrigado a concordar com as acusações feitas por outros países, mas você não pode impedir que vá alguém investigar se há ou não atrocidades contra os direitos humanos”, disse o ex-presidente em entrevista à BBC Brasil e ao jornal Valor Econômico, em Portugal.

Na última quinta-feira, o Brasil votou no Conselho de Direitos Humanos da ONU a favor da nomeação de um relator para investigar a situação dos direitos humanos no Irã. O gesto foi considerado uma mudança na postura do Brasil em relação às frequentes abstenções no governo Lula.

Prêmios

Em Lisboa, Lula vai receber o Prêmio Norte-Sul, do Conselho da Europa, e na quarta-feira se tornará doutor honoris causa pela Universidade de Coimbra. Questionado sobre o que o Brasil pode fazer para ajudar Portugal, que tem sofrido instabilidades políticas e econômicas, Lula afirmou: “Isso é uma coisa que a presidenta Dilma vai discutir com o presidente Cavaco Silva e com o primeiro-ministro (José) Sócrates. Eu, particularmente, acho que a retomada das relações entre Brasil e Portugal, o trabalho conjunto que nós possamos fazer com os países africanos, os investimentos das empresas brasileiras em Portugal, até para que a gente possa entrar nos mercados europeus, é muito importante. Acho que este é um momento muito importante para fortalecer as relações entre Brasil e Portugal”.

Lula atribuiu a crise econômica na Europa à crença de que o “mercado poderia resolver todos os problemas”. “É preciso rever o desenvolvimento da Europa, sem que as pessoas abram mão das conquistas sociais que adquiriram nos últimos 40 anos”, afirmou. Sobre as revoltas no Oriente Médio e no norte da África, disse que as transformações vêm sendo provocadas pela juventude: “É uma sede de democracia que bateu na juventude. O que aconteceu com a juventude é que eles queriam dignidade, queriam ter esperança outra vez. Eu acho que a democracia é isto, você permitir que as pessoas participem das decisões, que as pessoas tenham alternância de poder. Isto resulta num benefício importante para o mundo e para o Oriente Médio”.

Brasil

A respeito da ameaça de volta da inflação no Brasil, o ex-presidente afirmou que o país vive uma situação melhor do que os outros países. “Acho que se tem um país que não tem problemas é o Brasil. O Brasil continua crescendo, a inflação está controlada e vai ser controlada, não há nenhuma perspectiva de a inflação voltar. Eu tenho lido e ouvido pronunciamentos da presidenta Dilma de que ela fará todo o esforço possível para não permitir a volta da inflação, porque ela sabe que a volta da inflação significa prejuízo aos trabalhadores que vivem de salário”.

Lula explicou por que não foi ao jantar com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em que estiveram os outros ex-presidentes, durante a visita do americano ao Brasil. “Foi por uma razão muito simples. Fazia apenas dois meses e meio que eu tinha deixado a Presidência. Eu acho importante que o Fernando Henrique Cardoso tenha ido, que o Collor tenha ido, que o Itamar tenha ido, que tenha ido o Sarney como presidente do Senado. Agora eu, fazia apenas dois meses e meio que tinha saído da Presidência da República. Eu não poderia voltar ao Itamaraty, tinha que deixar passar um tempo. Senão seria eu competindo com a nossa presidenta”.

Lula negou que tenha divergências com a presidente Dilma. “Não há hipótese de haver divergência. Porque quando houver divergência, ela está certa”. Para o ex-presidente, a visita de Obama ficou abaixo das expectativas. “Eu esperava que ele anunciasse algumas coisas mais importantes, por exemplo que o Brasil deveria entrar no Conselho de Segurança da ONU, que ele reconhecesse e cumprisse a decisão da OMC (Organização Mundial do Comércio) em relação à questão do algodão, que ele diminuísse a taxação do etanol e mais ainda que ele retomasse as negociações da rodada de Doha, porque a rodada de Doha parou por causa das eleições nos Estados Unidos e na eleição da Índia. Porque somente o comércio é que vai criar condições para a melhoria da vida dos países mais pobres”.

Sobre seus planos para o futuro, ele disse que nas próximas semanas vai fazer conferências em vários países e, depois, retomará a militância no Brasil. “A partir da segunda quinzena de abril eu vou fazer uma agenda mais forte dentro do Brasil. Quero ajudar a fortalecer o PT, quero ajudar a fortalecer o movimento social, quero manter contato com o movimento sindical. Vou voltar à porta de fábrica em São Bernardo do Campo, porque eu apenas deixei de ser presidente da República, mas eu jamais serei um ex-militante político, um ex-militante sindical, um ex-militante social. Está na minha vida fazer isso e eu vou continuar fazendo porque é uma coisa que eu gosto e que eu preciso”.

 (Portal Terra)

Exorcista autorizado pelo Vaticano fará pregação em Fortaleza

91 2

Vem ai, nos dias 2 e 3 de abril próximo, o II Misericórdia Brasil em Fortaleza. Será no ginásio Paulo Sarasate e contará com a presença do Padre Rufus, exorcista autorizado pelo Vaticano.

Ele pregará num encontro de cura e libertação, uma realização da Comunidade Católica Hesed.

SERVIÇO

Mais informações – (85) 3274.5767 e 3274.5969.

Ingressos podem ser encontrados nas livras Imaculadas no Centro (3252.4473) e na Aldeota (3264.9241).

(Com Blog da Sagrada Família)

Jornal Clarin é impedido de distribuir exemplares

“O jornal argentino “Clarín” não conseguiu distribuir [ontem] os cerca de 600 mil exemplares impressos no parque gráfico localizado no bairro portenho de Barracas. Em mais um capítulo da guerra entre o governo Kirchner e meios de comunicação privados do país, manifestantes vinculados ao líder sindicalista Hugo Moyano, aliado da Casa Rosada, impediram a circulação dos caminhões que deviam distribuir o jornal argentino.

O protesto foi questionado por importantes dirigentes da oposição e pela Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), que voltou a manifestar preocupação pelas restrições à liberdade de imprensa na Argentina.

Os cerca de 40 manifestantes que bloquearam a entrada da empresa Artes Gráficas Rioplatenses (AGR) suspenderam o bloqueio depois do meio dia deste domingo. Segundo fontes do grupo “Clarín”, “está claro que o protesto foi organizado pelo pessoal de Moyano”.

Há cerca de dez dias, o líder sindicalista atacou a imprensa quando soube que o governo argentino recebera um pedido de informações da Justiça da Suíça, que está investigando empresas argentinas supostamente envolvidas em casos de lavagem de dinheiro. O documento enviado pelos tribunais suíços solicita, também, dados sobre Moyano e seus familiares.

De acordo com informações publicadas por jornais locais, entre eles o “Clarín”, o líder do sindicatos dos caminhoneiros está vinculado à empresa que está sendo investigação pela Justiça da Suíça.

– A inação das forças policiais diante deste bloqueio ilegal demonstra a aliança que existe entre o governo e Moyano – declarou o senador e pré-candidato presidencial Ernesto Sanz.

Após vários bloqueios que foram denunciados pelos meios de comunicação argentinos, um juiz do país exigiu ao governo que garanta a livre circulação de jornais e revistas em todo o país.”

 (Com Blog do Noblat)

Papa Bento XVI pede cessar-fogo na Líbia

45 1

“O papa Bento XVI fez um apelo neste domingo, à comunidade internacional e a todas as partes envolvidas, em prol de negociações para um cessar-fogo na Líbia.

“Peço às organizações internacionais e a todos aqueles que possuem responsabilidades políticas e militares que comecem um diálogo imediatamente para suspender a utilização das armas”, declarou o pontífice depois da missa dominical do Angelus no Vaticano.

“Diante das notícias cada vez mais dramáticas vindas da Líbia, minha preocupação com a segurança da população civil aumenta, assim como meu temor pela atual evolução (dos acontecimentos), marcada pelo uso das armas”, indicou.

O papa estimou ainda que “nos momentos de maior tensão, torna-se mais urgente a exigência de recorrer a todos os meios da diplomacia, e de apoiar também o mais débil sinal de abertura e vontade de reconciliação”.

Por fim, Bento XVI expressou seu desejo de que “soluções pacíficas e duradouras (sejam o objetivo) entre todas as partes envolvidas”.

(AFP) 

Bill Clinton discursa em Manaus contra a construção de hidrelétricas na Amazônia

“O presidente Bill Clinton afirmou em Manaus que o Brasil tem que refletir sobre os impactos da construção de grandes hidrelétricas na Amazônia. “Não tenho paciência para pessoas que criticam e não dão alternativas”, disse Clinton durante palestra no Fórum de Sustentabilidade de Manaus neste sábado.

“Qual a alternativa? Vocês precisam de eletricidade e querem preservar a floresta. E 20% do oxigênio mundial vem de vocês. Não é fácil, mas vocês têm que pensar sobre essas coisas, sobre o futuro de seus filhos e netos. É preciso pensar na população indígena, nos animais, nas espécies de plantas que podem ter a cura para doenças.”

 O ex-presidente, que contou ter se encontrado momentos antes de sua palestra com o cineasta James Cameron, que milita contra a construção de Belo Monte, falou com entusiasmo sobre a geração de energia a partir de lixões. “Se eu pudesse, fechava os aterros sanitários do mundo, tirava o material reciclável e queimava o lixo para transformar em energia.”

A geração de energia a partir do lixo faz parte de um programa da fundação Clinton também defendeu o uso de energia solar e eólica e elogiou os esforços da Alemanha, que nos últimos anos se transformou no maior produtor de energia solar do mundo.

O ex-presidente também elogiou o programa brasileiro de etanol e defendeu a redução das tarifas de importação do produto nos EUA. “Vocês produzem etanol de forma mais eficiente do que a gente”, disse.

“Espero que o acordo de biocombustíveis assinado com o presidente [Barack Obama] leve a uma redução da tarifa de importação de etanol de cana.” Ele lembrou que os ex-presidentes Lula e George W. Bush também assinaram um acordo de biocombustível, mas que este não gerou nenhum resultado. “Espero que agora vocês consigam levar a produção de vocês para a América.”

Clinton também elogiou o esforço do Brasil na redução do desmatamento na Amazônia e foi aplaudido ao afirmar esperar que o Brasil lidere o mundo no século 21. “Vocês não imaginam o quanto o resto do mundo depende do sucesso de vocês em conseguir aliar crescimento com sustentabilidade.”

(Portal Uol)

Vai aderir ao movimento Hora do Planeta?

“Fortaleza se une a milhares de cidades em todo o mundo que participam hoje do ato simbólico “Hora do Planeta”. Por uma hora, entre 20h30min e 21h30min, pessoas de mais de 105 países são convidadas a apagar as luzes em apoio ao combate ao aquecimento global. A ação é promovida pela organização World Wildlife Fund (WWF), Fundo Mundial da Natureza, em português.

Pelo terceiro ano consecutivo, a iluminação pública de monumentos e praças da cidade será apagada por uma hora como forma de marcar o ato. Terão as luzes desligadas os seguintes locais: Arco da Praça Portugal, Coluna da Hora e Fonte da Praça do Ferreira, Seminário da Prainha, estátua de Iracema na Lagoa de Messejana e Praça Regis Jucá (entre a avenida Antônio Sales e a rua Monsenhor Catão).

O presidente da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC), Fernando Bezerra, cita a instalação de lâmpadas de Diodo Emissor de Luz (LED, na sigla em inglês), como medida de economia a ser adotada em Fortaleza.

Os semáforos da avenida Bezerra de Menezes foram os primeiros a receber lâmpadas de LED, que gastam 25% da energia de uma lâmpada convencional com eficiência maior. “Na próxima licitação vamos instituir lâmpadas LED na iluminação das grandes avenidas”, completa Bezerra. Segundo ele, duas lâmpadas estão em teste no cruzamento da avenida Dom Luís com rua Tibúrcio Cavalcante.

Mobilização

Muito mais que ação de governos, a “Hora do Planeta” convida a adesões individuais. A servidora pública Augusta Rocha conta que vai envolver os quarenta vizinhos de condomínio na campanha.

Ela explica que já divulgou por e-mail e, na hora, o reforço será por interfone. “Não vai ser difícil conseguir 100% de adesão porque a avenida ilumina bem”, justifica Augusta.”

(O POVO)

DETALHE – Os shopings Benfica e Iguatemi também vão aderir ao movimento. A partir das 21h30min, o Benfica vai operar com 50% de sua iluminação, enquanto o Iguatremi desligará sua fachada.

Voto do Brasil contra Irã no Conselho de Segurança da ONU foi pedido de Obama

“A votação desta quinta-feira que marcou um rompimento do governo Dilma Rousseff com a postura de paciência do governo Lula em relação ao Irã atendeu a um apelo do presidente americano, Barack Obama, segundo um alto funcionário do executivo brasileiro.

De acordo com a fonte, durante sua visita ao Brasil, Obama pediu pessoalmente a Dilma que o Brasil fosse coautor da resolução que foi aprovada em Genebra , abrindo caminho para o Conselho de Direitos Humanos da ONU investigar as numerosas denúncias de violações imputadas ao governo de Mahmoud Ahmadinejad.

Proposta por Washington, a resolução foi aprovada por 22 votos a favor – entre eles o brasileiro – contra 7. Dilma não teria respondido ao pedido do presidente americano durante o encontro dos dois em Brasília. Fez mistério até o momento da votação, quando o Brasil sinalizou que, se havia uma política entre brasileiros e iranianos, esta foi fortemente abalada.

O voto contrasta com a decisão do Brasil de optar, em novembro passado, pela abstenção na votação de uma resolução num comitê da Assembleia Geral condenando o desrespeito aos direitos humanos no Irã. A medida pedia o fim dos apedrejamentos, as perseguições a minorias étnicas e os ataques a jornalistas.”

(Globo)

Alô, DNIT! Japão reconstroi rodovia em 6 dias

76 7
“Uma rodovia destruída pelo terremoto do dia 11 de março em Naka, na província de Ibaraki, no norte do Japão, foi reconstruída em apenas seis dias pela empresa responsável. Foi recuperado um trecho de 150 metros que faz ligação com a capital Tóquio.
Imagem tirada no dia 11 de março mostra rodovia destruída por terremoto em Naka. (Foto: AP)
Imagem tirada no dia 11 de março mostra rodovia destruída por terremoto em Naka. (Foto: AP)
Imagem tirada no dia 17 de março mostra a rodovia já restaurada. (Foto: AP)
Imagem feita no dia 17 de março mostra a rodovia já restaurada. (Foto: AP)
 
VAMOS NÓS – Fique com inveja dessa eficiência.
(Folha Online)

Por vaga no Conselho de Segurança, Brasil vota contra Irã

“O voto do Brasil no Conselho de Direitos Humanos da ONU nesta quinta-feira, aparentemente, é parte do esforço do governo da presidente Dilma Rousseff de reverter a posição do País em relação ao Irã e dar início a um processo para convencer os EUA a apoiarem explicitamente a busca brasileira por uma cadeira de membros permanente no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

A posição contrária ao Irã seria o primeiro ato de rompimento com a política externa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, duramente criticada pelos americanos e por entidades de direitos humanos.

De acordo com uma fonte de alto escalão do Departamento de Estado americano ouvida pelo Estado – envolvida diretamente nas negociações sobre a resolução -, o Itamaraty chegou até a propor o coautoria da resolução. De acordo com a fonte, a proposta brasileira surpreendeu a Casa Branca, mas a resposta foi taxativa: “Não há acordo.”

Em Brasília, no entanto, o Itamaraty desmente oficialmente qualquer negociação que vincule a posição do Brasil sobre o Irã com os debates sobre a vaga de membro permanente no Conselho de Segurança da ONU.

Para Washington, uma nova posição do Brasil em relação ao Irã certamente ajudaria o País a obter um eventual apoio para a vaga permanente o Conselho de Segurança. Essa mensagem do governo americano também ficou explícita nas conversas reservadas entre diplomatas dos dois países nos últimos dias.

O Departamento de Estado, porém, rejeita a ideia de que barganhar o apoio ao Brasil. A diplomacia americana revelou que o argumento do Itamaraty era o de que o governo brasileiro não teria razão para mudar sua posição tradicional em um assunto como direitos humanos sem receber algo concreto em troca.”

(Estadão)

O Imperialismo escamoteia a verdade no conflito líbio?

51 5

Com o título “Assassinato da verdade na Líbia”, eis artigo do jornalista Messias Pontes. Ele aborda o conflito do Governo Kadafi contra os rebeldes. Para Messias, o “Imperialismo” usa o pretexto de defender civis líbios para tentar controlar a riqueza líbia, que é o petróleo. Confira:

Em toda guerra, a primeira e principal vítima é a verdade. Historicamente tem sido assim e vai continua sendo. Sob o pretexto de defender os civis líbios, o imperialismo, notadamente o norte-americano, escamoteia a verdade usando a velha mídia sob seu domínio, como sempre faz. É a terceira guerra em que os Estados Unidos estão envolvidos: Iraque, Afeganistão e agora a Líbia.

As agências noticiosas controladas pelo imperialismo divulgam informações mentirosas e procuram dar um caráter “humanitário” às agressões perpretadas em todo o mundo e muitas vezes passando por cima das decisões das Nações Unidas. Sob o pretexto de dar  cabo às “armas de destruição em massa” em poder de Saddan Roussein, mesmo os inspetores da ONU tendo afirmado que isso não existia no Iraque, o sanguinário presidente ianque George W. Bush ordenou o ataque e ocupação daquele país, matando mais de um milhão de civis e depois prendendo e enforcando o seu ex-aliado e amigo.

Na verdade, o objetivo era se apropriar, como o fez, do petróleo daquele país. Além de não existirem armas de destruição em massa, o exército do Iraque estava completamente sucateado, no que pese Saddan ter sido financiado pelos Estados Unidos para agredir o Irã.  Osama bin Laden – hoje inimigo número um – também foi armado e financiado pelos ianques para resistir à agressão soviética, em 1980.

Semana passada o Conselho de Segurança da ONU decidiu estabelecer uma área de exclusão aérea sobre o território líbio para “evitar” que os aviões de Muammar Kadafi bombardeassem os “civis” insurgentes. Mas o que está acontecendo há cinco dias é um bombardeio pesado contra a população civil, inclusive já foram destruídos um hospital, um conjunto habitacional e vários tanques e aviões de guerra. Centenas de civis já foram mortos pela aviação e mísseis lançados de submarinos e outro tanto se encontra ferido.

Enquanto isso, civis desarmados estão sendo dizimados impiedosamente pelos ditadores de Bahrein, Arábia Saudita e Iêmen sem que haja uma condenação, por pequena que seja, por parte dos governos da França, Reino Unido, Espanha, Canadá, Itália, e principalmente dos Estados Unidos. Naqueles três países a população civil está exigindo liberdade, emprego, melhores condições de vida e a saída dos cruéis ditadores, exemplo do que já ocorreu na Tunísia e no Egito. Mas essa verdade a velha mídia e as agências de notícia ligadas ao imperialismo não noticiam.

Na recente viagem que empreendeu ao Brasil e ao Chile, o presidente norte-americano, Barack Obama, deixou cair a máscara e revelar o objetivo final do imperialismo que é a dominação das riquezas do Líbano e a destituição de Kadafi. Foi daqui, num desrespeito à posição assumida pelo Brasil, que juntamente com a Rússia, a Índia, a China e a Alemanha se absteve na votação do Conselho de Segurança da ONU sobre a área de exclusão aérea da Líbia, que Obama ordenou o ataque à Líbia.

O argumento do Brasil, e dos outros quatro que se abstiveram, era de que a intervenção militar por forças estrangeiras poderia apresentar resultados contrários ao visado, provocando vítimas inocentes. Os fatos estão mostrando a razão do argumento do Brasil e provando que tudo não passou de pretexto para se apoderar das riquezas do país e impor um novo regime, dócil, que atenda aos seus interesses.

A arrogância e prepotência de Obama, que não se diferenciam dos seus antecessores, em especial do criminoso George W. Bush, foram explicitados na última segunda-feira 21, em Santiago, quando enfatizou em conversa com o direitista presidente chileno Sebastian Piñera: “Agora, eu também estabeleci que a política americana e a de que Kadafi precisa ir embora”. Por sua vez, o porta-voz da diplomacia americana, Mark Toner, não deixa dúvida quanto à posição dos Estados Unidos: “Tentamos convencer o coronel Kadafi, seu regime e seus aliados que devem deixar o poder. Esse será o nosso objetivo final”.

A bem da verdade, é preciso que se diga que a máscara do presidente ianque caiu mesmo antes de ele assumir essa posição de agredir a Líbia. Suas promessas de campanha de fechar a base militar de Guantánamo – transformada em centro de prisões ilegais e de tortura em território cubano -, retirar as suas forças do Iraque e reconhecer o Tribunal Internacional Penal não foram cumpridas. Pior, o orçamento militar (de guerra) mais que dobrou, sendo maior que a soma dos gastos militares de todos os países do mundo.

Aqui não se trata de defender Muammar Kadafi, mas é imperioso esclarecer que a Líbia detém o maior IDH – Índice de Desenvolvimento Humano – de toda aquela região, com grandes investimentos principalmente em saúde e educação. É preciso que se diga também que a esmagadora maioria dos líbios não aceita a intervenção estrangeira no país, e que a maioria dos “insurgentes” é composta por mercenários armados e financiados pela CIA.

Os crimes perpetrados contra a população civil da Líbia, estão causando revolta em todo o mundo, inclusive nos países que concordaram com a exclusão do espaço aéreo líbio, notadamente na Liga Árabe que já denuncia o caráter belicoso das potências imperialistas.

Quanta hipocrisia!

* Messias Pontes,

Jornalista e radilista. 

Morre Elizabeth Taylor

80 2

“A atriz Elizabeth Taylor morreu na manhã desta quarta-feira aos 79 anos. A morte foi anunciada pela rede ABC e confirmada pelo filho da atriz, Michael Wilding, e pelo seu assessor. Segundo o assessor de Taylor, ela morreu “cercada por seus filhos – Michael Wilding, Christopher Wilding, Liza Todd e Maria Burton.”

“Apesar de ela ter sofrido diversas complicações, sua condição estava estável e era esperado que ela voltasse para casa em breve. Infelizmente, isso não aconteceu”, completou o assessor. Seu filho Michael Wilding soltou o seguinte comunicado: “”Minha mãe foi uma mulher extraordinária que viveu a vida ao máximo com grande paixão, humor e amor. Apesar de sua perda ser devastadora, nós sempre seremos inspirados pela sua contribuição ao nosso mundo.”

A atriz estava internada no centro médico Cedars-Sinai, em Los Angeles, desde o início de fevereiro, com problemas no coração. Taylor foi diagnosticada em 2004 com Insuficiência Cardíaca Congestiva, uma patologia que impede o coração de bombear sangue oxigenado suficiente para suprir as necessidades dos demais órgãos do corpo, o que gera uma sensação de fadiga, dificuldade de respirar, aumento de peso, entre outros problemas.

Em 2009, Taylor foi submetida a uma cirurgia para substituir uma válvula defeituosa no coração. Ela usava uma cadeira de rodas há mais de cinco anos para lidar com sua dor crônica. Vencedora de dois Oscar, Elizabeth Taylor foi operada de um tumor no cérebro em 1997.”

(Portal Uol)

Brasil e Portugal realizam teste de paternidade por cooperação

‘Os governos do Brasil e de Portugal realizaram a primeira cooperação jurídica internacional entre os dois países para a execução de um teste de paternidade. A pedido do juízo da 1ª Vara Cível da Comarca de Brusque (SC), o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI) do Ministério da Justiça (MJ) encaminhou às autoridades portuguesas pedido de cooperação para coleta do material genético do suposto pai do menor K.M.F., que será usado em exame de investigação de paternidade.

O material genético para a realização do teste no Brasil foi recebido pelo Ministério da Justiça na última terça-feira (15). A carta enviada a Portugal solicitava ainda a coleta do depoimento do suposto pai do menor e a inquirição de testemunhas. As diligências solicitadas pelo governo brasileiro foram cumpridas na íntegra.

“Trata-se de um grande avanço na cooperação jurídica internacional em matéria civil, pois, há até pouco tempo, pedidos dessa natureza eram praticamente inviáveis”, afirma Boni Soares, coordenador-geral de Cooperação Jurídica Internacional. Já houve casos semelhantes realizados em parceria com Suíça e Austrália.

(Da Assessoria de Comunicação do MJ)