Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Fidel confirma renúncia à chefia do PC de Cuba

“O ex-ditador Fidel Castro confirmou sua renúncia à chefia do Partido Comunista de Cuba (PCC), último alto cargo político que ocupava no país, ao pedir sua exclusão do Comitê Central, segundo escreveu em um artigo divulgado nesta terça-feira.

“Raúl [Castro, irmão de Fidel] sabia que eu não aceitaria na atualidade nenhum cargo no Partido”, afirmou Fidel, ao explicar em um texto no portal cubadebate.cu sua “ausência” no novo Comitê Central do PCC, eleito na segunda-feira (18) durante o 6º Congresso do partido.

Fidel, de 84 anos, ocupava o cargo de primeiro-secretário do Comitê Central do PCC –principal em um regime comunista– desde a criação do Partido, único legal em Cuba, em 1965.

O 6º Congresso do PCC, o primeiro desde 1997, teve início no último sábado (16) e ocorre até esta terça-feira. Os participantes devem aprovar uma série de medidas econômicas que visam atualizar o sistema socialista adotado pela ilha, como anunciado pelo próprio presidente cubano, Raúl Castro.

O dirigente comunista confirmou assim o que havia afirmado em março sobre a renúncia ao comando do PCC. Fidel cedeu a Raúl a liderança em julho de 2006, em consequência de uma grave doença, mas continuou sendo chamado de primeiro secretário.

“Ele sempre foi quem me chamava de primeiro-secretário e comandante-em-chefe, funções que como se sabe deleguei na Proclama divulgada quando fiquei gravemente enfermo”, reiterou Fidel.

“Nunca tentei, nem podia fisicamente exercê-las, apesar de ter recuperado consideravelmente a capacidade de analisar e escrever. No entanto, ele nunca deixou de transmitir-me as ideias que projetava”, completou.

Fidel destacou ter afirmado ao irmão que não desejava ser incluído na lista de candidatos ao Comitê Central, quando Raúl declarou que seria “muito duro” excluir dirigentes “que pela idade ou saúde não poderiam prestar muitos serviços ao Partido”.

“Não hesitei em sugerir que não excluísse estes companheiros de tal honra, e acrescentei que o mais importante era que eu não aparecesse na lista. Penso que recebi muitas honras. Nunca pensei em viver tantos anos.”

O líder comunista indicou ainda que votou ao meio-dia de segunda-feira, quando recebeu a cédula.

Em outro artigo, publicado ontem na capa do jornal oficial Granma, Fidel disse que a nova geração esta sendo chamaa a “retificar e mudar, sem hesitações, tudo o que deve ser retificado e mudado, além de continuar demonstrando que o socialismo é também a arte do impossível”.

Segundo Fidel, essa tarefa, “é, no entanto, mais difícil que a assumida por nossa geração, quando foi proclamado o socialismo em Cuba”, em 1959.

Ele ainda reconheceu que superar o sistema capitalista, “que fomenta e promove os instintos egoístas do ser humano”, é “um difícil desafio, na época bárbara das sociedades de consumo”.

(Das Agências, com Portal Uol)

Lula e Zapatero reafirmam amizade entre Brasil e Espanha

62 1

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente do governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, se reuniram neste sábado em Madri, num encontro em que reafirmaram o compromisso de manter relações de amizade “fortes e frutíferas”. Zapatero, recém-chegado de sua visita à China e Cingapura, falou também com Lula sobre os resultados da viagem, onde se encontrou com a presidente Dilma Roussef no Fórum Econômico de Boao, considerado o “Davos” asiático.

Outra das questões que Lula e Zapatero abordaram foi a agenda política na América Latina e os recentes eventos do norte da África, onde se proliferaram revoltas populares contra os regimes centralizadores. Ambos já tiveram vários encontros bilaterais quando Lula ainda era presidente da República, nos quais destacaram “a amizade” que une ambos.

Lula recebeu nesta sexta-feira o 3º Prêmio Libertad Cortes de Cádiz, concedido pelo Prefeitura da cidade espanhola de Cádiz (sul). A homenagem lhe foi concedida por “seu trabalho constante contra a pobreza e a exclusão social e seu trabalho para estender esse trabalho de paz e justiça a toda região ibero-americana”.

Sapatero recebeu Lula na porta do palácio de La Moncloa, sede oficial da presidência do governo espanhol, onde posaram para as fotos antes de sua reunião. Em seu discurso de agradecimento, Lula recordou que o Brasil se converteu na sétima potência econômica mundial, “dando um salto qualitativo em prol da justiça social”.

(Portal Terra)

China acena com apoio ao Brasil em vaga na ONU

72 1

“A China se comprometeu a incentivar o aumento das importações de produtos de maior valor agregado do Brasil, segundo comunicado conjunto dos dois países divulgado [ontem], durante visita da presidente Dilma Rousseff a Pequim.

E, pela primeira vez, o governo chinês concordou em mencionar, no comunicado conjunto divulgado pelos presidentes Hu Jintao e Dilma Rousseff, a aspiração brasileira a uma vaga permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas.

O Brasil, por sua vez, reiterou o compromisso de acelerar o processo de reconhecimento da China como economia de mercado, decisão que ainda depende de regulamentação no Ministério do Desenvolvimento e aval do Congresso Nacional.

Junto com americanos, russos, franceses e britânicos, os chineses fazem parte do seleto grupo de membros que têm direito a veto nas decisões do Conselho de Segurança da ONU e, ainda, gozam de mandato duradouro, e não rotativo, como os demais associados das Nações Unidas.

No comunicado, a China defende a maior participação dos países em desenvolvimento no Conselho de Segurança. De acordo com um dos negociadores do documento, o Estado chinês evitou, com isso, uma saia justa em relação ao Japão: que também pleiteia uma vaga permanente, mas é tido como inimigo moral dos chineses.”

(Globo)

Dilma visitará os EUA em setembro

“A presidente Dilma Rousseff deverá ir aos Estados Unidos em setembro, seis meses depois de o presidente norte-americano, Barack Obama, ter visitado Brasília e o Rio de Janeiro. Dilma se prepara para participar da abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York. Mas não está afastada a hipótese de ela manter reuniões bilaterais com Obama.

No mês passado, ao visitar o Brasil, Obama convidou Dilma para ir ainda este ano a Washington. Mas os detalhes de uma eventual visita bilateral ainda não foram acertados. A única definição é que a presidente deve participar da sessão de abertura da Assembleia Geral da ONU. Pela ordem de discursos na assembleia, Dilma será uma das primeiras a falar, depois de Obama.

O cenário internacional mobiliza os líderes políticos em torno dos mais diversos assuntos, como os conflitos no Oriente Médio e Norte da África, as renúncias de presidentes apontados como autoritários – como Ben Ali, na Tunísia, e Hosni Mubarak, no Egito – e a intensificação de guerras urbanas, como a que ocorre na Costa do Marfim.

A ONU se manifestou em relação a todos os assuntos. No Conselho de Segurança da organização, foram aprovadas sanções à Líbia e ao Egito, assim como autorização para a intervenção militar em território líbio em nome da defesa dos civis. No caso da ação aérea na Líbia, o Brasil se absteve sob a alegação de que a medida pode agravar a violência na região.

Em março, o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas aprovou resolução que determina a investigação de denúncias sobre violação de direitos humanos no Irã. A decisão foi apoiada pelo governo brasileiro. Para a presidente Dilma Rousseff, a preservação dos direitos humanos é considerada tema  prioritário.”

(Com Agências)

Dilma inclui direitos humanos em conversa com presidente chinês

“A presidente Dilma Rousseff vai conversar, nesta terça-feira, em Pequim, com o presidente chinês, Hu Jintao. Ela deve relacionar os pontos comuns entre Brasil e China. Porém, de acordo com assessores, ela não pretende excluir do diálogo questões como o tratamento dispensado pelos chineses aos direitos humanos.

Para assessores que prepararam a visita de Dilma, não haverá constrangimento na conversa, pois no começo do ano, quando o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, reuniu-se com Hu Jintao, o assunto foi discutido. A defesa de direitos humanos deve ser um discurso constante de Dilma, de acordo com assessores.

Em oportunidades distintas, o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, reiterou que a preservação e a defesa dos direitos humanos é a base dos princípios, defendidos pelo governo brasileiro, e que não se trata de uma questão sobre um ou outro país, mas de ordem mundial.

Em janeiro, na Casa Branca, Obama recebeu Hu Jintao. Na conversa, Obama disse ter cobrado do presidente chinês ações na área de direitos humanos. Em resposta, Hu Jintao optou pelo tradicional discurso de que outros países não devem interferir nos assuntos internos da China.”

(Com Agências Internacionais)

"A Terra é azul!", disse Yuri Gagarin, ao retornar do primeiro voo tripulado no espaço

999 4

[youtube]http://youtu.be/ko9zgw7yZTk[/youtube]

“A Terra é azul!,” afirmou, há exatos 50 anos, Yuri Gararin, o primeiro astronauta a voar – no dia 12 de abril e 1961, a bordo da nave Vostok I, ultrapassando a órbita terrestre. Gagarin foi selecionado entre 20 candidatos para ser o primeiro piloto a viajar em volta da Terra. Ele foi escolhido por sua excelente forma física e psicológica e também por sua origem camponesa. Seu passado de trabalhador rural era um perfil perfeito do ideal comunista – política vigente na época na União Soviética.

Gagarin permaneceu 108 minutos no espaço, em altitude variável entre 175km e 380km, quando tinha ainda 27 anos de idade. Ele foi promovido de tenente a major durante o voo. Sete anos depois, morreria em acidente de avião.

(Lembrete do Blog Big Bang em Prosa, no POVO Online)

CNI: Brasil tem de ser mais competitivo para ampliar negócios com a China

“Superar urgentemente os obstáculos ao aumento da competitividade das empresas brasileiras, insistir na abertura do mercado chinês e integrar as suas cadeias de suprimento são três dos mecanismos necessários para ampliar as relações comerciais bilaterais. As alternativas foram propostas pelo presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, em Pequim, nesta segunda-feira, 11.04.

“O Brasil precisa elevar sua competitividade e a ascensão da China atribui a este desafio um irrevogável sentido de urgência”, assinalou Andrade, em encontro da missão empresarial brasileira que participa da viagem da presidente Dilma Rousseff à China.

A reunião, no Hotel China World Summit Wing, foi preparatória para o seminário de amanhã, terça-feira, em que empresários e ministros do Brasil discutem com dirigentes chineses o aumento dos negócios bilaterais. Integram a missão, coordenada pela CNI, 309 empresários.

Segundo o presidente da CNI, a globalização e o aprofundamento da concorrência exigem do governo “disposição e vontade política “ para reduzir com rapidez os custos tributários, logísticos, salariais, cambiais, de infraestrutura, de oferta de energia e crédito. “O Brasil é uma economia de custos elevados em áreas nevrálgicas para o setor produtivo. Nossos custos são incompatíveis com a realidade do mercado internacional”, enfatizou.

Receita 

A receita sugerida por Andrade para elevar os negócios bilaterais inclui outras ações: a) executar estratégias para superar as barreiras tarifárias e não tarifárias chinesas a produtos brasileiros de maior elaboração técnica; b) melhorar, com pesquisa, inovação e logística, o fornecimento de commodities à China; c) aprofundar a integração na cadeia de suprimento chinês, como já fazem várias empresas brasileiras com investimentos na China; d) desenvolver novos setores e produtos, seja na exploração da biodiversidade ou na energia renovável; e) aumentar a capacidade de atrair maiores investimentos diretos chineses; f) reforçar o sistema brasileiro de defesa comercial.

De acordo com o presidente da CNI, a crescente importância da China na economia mundial e seu papel de sustentação de preços de produtos agrícolas, minérios e combustíveis obrigam o Brasil, que já tem nos chineses seu maior parceiro comercial, a estreitar as relações bilaterais.

“A China é uma fonte inesgotável de oportunidades e desafios. Esta é a realidade. Seu protagonismo na economia mundial reafirma que o Brasil não pode prescindir de aprofundar as relações econômicas bilaterais e nem se omitir no desenvolvimento de uma estratégia que aproveite melhor as oportunidades comerciais e de desenvolvimento que se apresentam”, declarou Andrade.

Além dele, participaram do encontro preparatório em Pequim, nesta segunda-feira, 11.04, entre outros, os presidentes do Banco do Brasil, Aldemir Bendini; da BR Foods (fusão da Sadia e Perdigão), José Antonio Fay; da Valisère, Ivo Rosset, e o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Alessandro Teixeira.”

(Site da CNI)

Ceará na China

O Estado do Ceará participa dessa discussão, pois na caravana da CNI que se encontra na China estão o presidente da Fiec, Roberto Macedo, o presidente da Associação Brasileira da Indústria da Panificação (Abip), Alexandre Pereira, o presidente do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econôico (Cede), Ivan Bezerra, e Jorge Parente, da CNI e  do Sebrae/Ceará.

Movimento Crítica Radical faz pré-estreia do documentário "Trabalho Interno"

71 1

O Movimento Crítica Radical, coordenado pela ex-prefeita de Fortaleza, Maria luiza Fontenele, ex-vereadora Rosa da Fonseca e por Jorge Paiva, promoverá a pré-estreia do documentário “Trabalho Interno” (Inside Job), ganhador do Oscar de “Melhor Documentario”, na próxima quinta-feira, às 20 horas, no Espaço Unibanco Dragão do Mar.

Após a exiição do documentário, haverá um debate com a participação de críticos de cinema, políticos e sociólogos.

O DOCUMENTÁRIO

Em 2008, uma crise econômica de proporções globais fez com que milhões de pessoas perdessem suas casas e empregos. Ao todo, foram gastos mais de US$ 20 trilhões para combater a situação. Através de uma extensa pesquisa e entrevistas com pessoas ligadas ao mundo financeiro, políticos e jornalistas, é desvendado o relacionamento corrosivo que envolveu representantes da política, da justiça e do mundo acadêmico.

SERVIÇO

Os ingressos poderão serem adquiridos atraves dos telefones 30812956/ Jorge Paiva, 88166254/Rosa da Fonseca e 88166253/ Maria Luiza Fontenelle

Japão registra terremoto de magnitude 7,1

“Um terremoto de magnitude 7,1 atingiu nesta segunda-feira o nordeste do Japão e provocou um alerta de tsunami no litoral dessa região, informou a Agência Meteorológica japonesa.

O terremoto aconteceu às 17h16 (hora local, 5h16 de Brasília) com epicentro a dez quilômetros de profundidade na província de Fukushima, onde atingiu magnitude 6 na escala japonesa –que vai até 7 e que centra mais no alcance que na intensidade do tremor.

Pouco depois, a Agência Meteorológica do Japão retirou o alerta de tsunami emitido para parte do litoral nordeste japonês, segundo informou a emissora estatal NHK.

O tremor levou a evacuação temporária dos trabalhadores da usina nuclear de Fukushima Daiichi por motivos de segurança, segundo um porta-voz da Tepco, a operadora da unidade, seriamente danificada pelo forte terremoto e tsunami de 9 graus de há um mês.

A Tepco também assinalou que não há mudanças nos parâmetros de radioatividade em torno da usina nuclear após o terremoto, que no entanto cortou a provisão elétrica externa para bombear água nos reatores 1, 2 e 3.

Por isso, estão tentando refrigerar manualmente essas unidades com os caminhões de bombeiros, indicou a Tepco.

O terremoto não afetou por outro lado à provisão de energia da unidade de Fukushima Daini, cerca de dez quilômetros da de Daiichi, segundo informaram tanto a Tepco como a Agência de Segurança Nuclear japonesa.

As autoridades da vizinha província de Ibaraki assinalaram por sua vez que também não há relatórios de danos nas usinas nucleares dessa região.

Após o terremoto, a Agência Meteorológica emitiu um alerta de tsunami na província de Ibaraki por ondas de até dois metros, enquanto nas províncias de Miyagi, Fukushima e Chiba se avisou de ondas de até um metro.

O terremoto de magnitude 7,1 foi seguido de uma réplica de magnitude 6 um minuto mais tarde e outro de magnitude 5,6 às 17h26 (5h26), todas elas com epicentro na província de Fukushima.”

(Com Agências)

Embaixador confirma interesse da China por aeronaves da Embraer

Dilma desembarcando no território chinês.

“O embaixador do Brasil na China, Clodoaldo Hugueney, confirmou que a China fechará uma nova encomenda de aeronaves 190 da Embraer. Ele assinalou também para a possibilidade de encomendas de jatos Legacy, mas foi vago. O anúncio foi feito à imprensa no hotel St. Regis, em Pequim, onde a comitiva brasileira, liderada pela presidente Dilma Rousseff, está hospedada. As dez aeronaves 190, encomendadas em janeiro, receberão também a licença formal durante a visita de Dilma ao país, além da liberação da fabricação dos jatos Legacy em Harbin, cidade no nordeste do país asiático.

Hugueney ainda confirmou acordos para o agronegócio. “A carne suína vai sair, e também o fumo”, disse o embaixador, que salientou que os novos acordos para a exportação de fumo são referentes aos estados de Bahia e Alagoas. “O resto do Brasil já exporta fumo para a China. Somos o maior exportador do produto para a China.”

O Embaixador ainda disse que o panorama misto de otimismo e ressentimento pela China no setor produtivo brasileiro deve ser mudado, assim como a posição de Pequim nas relações bilaterais. “Quem ganha no comércio com a China não é quem perde no comércio com a China. Tem que entender também isso, tem que olhar o outro lado, o das empresas brasileiras, que não podem ter competição desleal, não podem ter contrabando, não podem ter produto de baixa qualidade. Isso tem que mudar. Eu acho que essa mensagem está sendo agora entendida, e eu acho que essa visita vai ter esse resultado seguramente”, declarou Hugueney sobre a postura do governo mandarim. Ele salientou que o Brasil precisa buscar mudar o panorama na área comercial e “da qualidade da relação comercial. Quantidade vai ter sempre”.”

(Portal Terra)

No Peru, adversário de Humala no 2º turno segue indefinido

“Com cerca de 65% das urnas apuradas, o candidato nacionalista de esquerda Ollanta Humala figura como o vencedor disparado do primeiro turno das eleições presidenciais do Peru com mais de 28% dos votos.

Em segundo e terceiro lugares, numa briga muito acirrada pela vaga para a disputa do segundo turno no próximo dia 5 de junho, estão a parlamentar de direita Keiko Fujimori –filha do ex-presidente Alberto Fujimorio–, com 22.4% dos votos, seguida de perto pelo o ex-ministro de Finanças Pedro Pablo Kuczynski, com 22.3%

Nas pesquisas de boca de urna e nos boletins extra-oficiais de contagem rápida de urnas, Keiko Fujimori era apontada como a candidata que disputaria o segundo turno com Humala. Kuczynski, no entanto, acabou surpreendendo e ficando grande parte da apuração na frente da adversária.

FAVORITO

Humala já era o favorito para liderar o primeiro turno das eleições presidenciais deste domingo no Peru. A principal dúvida é quem irá com ele para um segundo turno.

Apesar de o Peru ter crescido a uma taxa chinesa de 7% nos últimos anos, a desigualdade de renda gerou insatisfação entre as camadas mais pobres, que apostam no candidato esquerdista.

E a oposição a Keiko e Humala, considerados populistas, está rachada.

O ex-presidente Toledo convocou os outros candidatos de centro-direita (PPK e o ex-prefeito de Lima Luis Castañeda) a unir-se contra ambos. Mas foi rechaçado.

A população de baixa renda se sente excluída do crescimento do país e reivindica maior participação na riqueza gerada pela exportação de recursos minerais.

FUJIMORI

Keiko Fujimori comemorou ainda na noite de domingo com seus seguidores sua possível passagem para o segundo turno das eleições, levando em conta os resultados da boca de urna, e assegurou que trabalhará para que “o crescimento econômico chegue a todos os peruanos”.

Em uma sacada do hotel Bolívar, Keiko disse que os resultados da pesquisadora Datum e da organização civil Transparencia são contundentes e que pode dizer com tranquilidade e serenidade: “Já estamos no segundo turno!”.

Após a festa nas ruas, a filha do ex-presidente Alberto Fujimori expressou que era a favor de que o país siga progredindo e que não olhe para o passado.

Nesse sentido, acrescentou que trabalhará com respeito à democracia, aos direitos humanos e à liberdade de imprensa.

“Tenho um compromisso para trabalhar para que o Peru siga crescendo, recebendo investimentos, mas também de luta contra a pobreza, a desigualdade e a violência”, disse.

Além disso, fez um apelo para trabalhar juntos para que o Peru seja um só país, onde o crescimento chegue a todos os peruanos, pois os habitantes dos assentamentos humanos não têm água nem títulos de propriedade.

Keiko disse que o caminho rumo à Presidência é ainda longo, “faltam várias semanas”, apontou, e pediu que se mantenha a “atitude de humildade, sem soberba e sem triunfalismos”.

A candidata da Forza 2011 disse que seu rival no segundo turno, Humala, é “um bom candidato” e pediu um aplauso para todos os candidatos presidenciais que participaram do pleito.”

(EFE)

Dilma chega à China nesta 2ª feira

“A presidente Dilma Rousseff chega hoje à China onde fica até o dia 18. É a terceira viagem internacional da presidente e a primeira à Ásia. Em pauta, discussões econômicas e comerciais, assim como política internacional e direitos humanos, além de questões sociais. Um dos esforços de Dilma é ampliar e diversificar o acesso de produtos brasileiros na China – a segunda maior economia do mundo. As informações são da Agência Brasil.

Dilma visita a China acompanhada por uma comitiva de ministros e de 250 empresários que representam distintos setores da economia, inclusive, o de ciência e tecnologia. Na China, Dilma terá reuniões com o presidente Hu Jintao, e o primeiro-ministro Wen Jiabao.

Para os empresários brasileiros, o mercado chinês é fundamental, mas eles também cobram limites para as importações oriundas da China.

Segundo os empresários, os baixos preços dos produtos chineses impedem a competição dos produtos nacionais. Em 2009, a China superou os Estados Unidos como parceiro comercial do Brasil. Nos últimos dois anos, houve um aumento de 45% nas relações comerciais entre os dois países.

Em 2010, as exportações do Brasil para a China atingiram US$ 30,7 bilhões. Em geral, as exportações do Brasil para a China são baseadas nos recursos minerais e na soja registrando superavit em favor do Brasil de US$ 5 bilhões.

De acordo com os negociadores brasileiros, uma das expectativas é aumentar a exportação de carne para a China. O Brasil é o maior exportador de carne do mundo. Porém, a tendência, segundo eles, é ampliar as negociações relativas aos produtos de valor agregado do Brasil. Paralelamente, os países que integram o chamado Bric -Brasil, Rússia, Índia e China- têm reuniões na China.

Na semana passada, o porta-voz da Presidência da República, Rodrigo Baena Soares, disse que a expectativa da viagem é que as conversas levem à abertura de oportunidades em vários setores do comércio na China. Baena Soares citou áreas que envolvem carne de porco, frutas e outros.

Grécia

De calça jeans e sorridente, a presidente Dilma Rousseff aproveitou o dia de sol ontem em Atenas, na Grécia, para fazer turismo pela cidade, onde passou dois dias numa escala da viagem à China.

Foi assediada por turistas, tirou fotos e deu autógrafos, mas se irritou com a presença de jornalistas no seu encalço. Em um passeio no Panteão de Atenas, a presidente não se intimidou com a multidão de turistas que também visitava o local. Caminhou bastante, sorriu ao ser reconhecida e assediada e posou para fotos.”

( Folhapress)

Dilma busca investimentos em tecnologia e infra-estrutura na China

“O Brasil quer fábricas chinesas, quer investimentos chineses em infraestrutura, quer que a China seja mais do que uma compradora de terras, soja e minérios. Essa é a ambição da “diplomacia de resultados” que vai acompanhar a visita da presidente Dilma Rousseff à China a partir desta segunda-feira.

A presidente pediu ao Itamaraty que agendasse visitas a empresários e empresas de tecnologia digital.

Além do anúncio da encomenda de aviões à Embraer, Dilma está certa que voltará com um contrato de US$ 200 milhões para que a ZTE (eletroeletrônica) comece a se instalar em Hortolândia (SP).

(Agência Estado)

DETALHE – O governador Cid Gomes (PSB) embarca para a China nesta terça-feira para se engajar à comitiva de Dilma Roussef, segundo sua assessoria.