Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Filho de Kadafi aparece na televisão e desmente sua prisão

“Saif al-Islam, filho de Muamar Kadafi que teria sido preso no domingo pelos rebeldes da Líbia, não está sob custódia dos insurgentes. Jornalistas a serviço de diversos veículos estrangeiros de informação enviados a Trípoli afirmaram ter visto Saif em liberdade no complexo residencial do pai na noite desta segunda-feira, 22. Posteriormente, um canal favorável ao ditador mostrou imagens de seu filho nas ruas da capital.

Entre o domingo e esta segunda, representantes rebeldes afirmaram ter prendido dois filhos de Kadafi: Mohammed Kadafi, que é o mais velho, e Seif al-Islam, antes apontado por analistas como provável sucessor do pai.

Na noite do domingo, a rede pan-árabe de televisão Al-Jazira entrevistava Mohammed por telefone quando sua residência foi atacada por rebeldes. Ouviram-se tiros e a ligação caiu na sequência. Nesta segunda, os rebeldes anunciaram a detenção de Mohammed, mas durante a tarde as tropas leais a Kadafi conseguiram libertá-lo.

Seif al-Islam foi visto em liberdade apenas algumas horas depois de uma fonte rebelde ter confirmado que Mohammed havia escapado. “Sim, é verdade, ele escapou”, disse a fonte ligada ao alto escalão da coalizão insurgente em Benghazi.

Saif apareceu na televisão cumprimentando partidários de seu pai e disse que o líder líbio “quebrou a espinha dorsal dos ratos, dos gângsteres”, referindo-se aos rebeldes que entraram na capital domingo. Ele ainda afirmou que as forças de Kadafi “vão assegurar que tudo vai ficar bem em Tripoli” e mandou o Tribunal Penal Internacional (TPI) – que o acusa de crimes contra a humanidade – “para o inferno”.”

Líder da oposição declara derrota das tropas de Kadafi

“O presidente Conselho Nacional de Transição, Mahmoud Jibril, declarou nesta segunda-feira a derrota das tropas do líder líbio Muammar Kadafi. “Agora eu digo, com toda a transparência, que a era Kadafi acabou”, disse Jibril em entrevista coletiva, na cidade de Benghazi, transmitida pelo canal árabe Al Jazeera.

Contudo, Jibril afirmou que não se pode dizer que os rebeldes controlam a totalidade de Trípoli e que não há informações sobre o paradeiro exato de Kadafi, mas que o objetivo é capturá-lo com vida e levá-lo a julgamento.

Jibril também afirmou que os rebeldes líbios irão abandonar as armas e voltarão a serem “cidadãos produtivos” assim que acabar o conflito contra as tropas comandadas por Muammar Kadafi.

O líder rebelde disse que Kadafi será lembrando pelo massacre dos rebeldes. “Muammar Kadafi e o seu regime serão lembrados pelos atos que ele cometeu contra os rebeldes e contra o mundo”, disse. “O povo líbio nunca se submeteu a Kadafi, desde o primeiro ano de sua revolução, ou melhor, desde o primeiro ano de seu golpe”, afirmou Jibril.

Ele também alertou o povo líbio para as dificuldades que se seguirão. “Os líbios devem entender que o período que virá não será um mar de rosas. Nós enfrentaremos muitos desafios e temos muitas responsabilidades”, disse Jibril. Jibril acrescentou que as ações dos rebeldes seguirão os princípios pelos quais a revolução foi criada: criar segurança, paz e prosperidades. “Esses princípios só podem ser alcançados através de reconciliação, contenção e tolerância”.

O líder rebelde também agradeceu a comunidade internacional pelo apoio dado durante a revolução no país. “Nós agradecemos, em particular, todos os países que proveram todo o tipo de apoio desde o nascimento da revolução até a vitória”, declarou.”

(Portal Terra)

Rebeldes cercam palácio de Khadafi

“Combates violentos ocorreram hoje (22) em Trípoli, na Líbia, na área em volta do quartel-general do líder Muammar Khadafi. A ação ocorreu horas depois de rebeldes terem assumido o controle da maior parte da capital. Não havia informações se Khadafi estava no local, nem onde ele se encontrava.
Há informações, não confirmadas oficialmente, que Khadafi pode estar escondido em algum local do próprio quartel-general. Desde maio, o líder líbio não é visto em público embora tenha  divulgado, com frequência, mensagens em áudio e vídeo de locais não divulgados.

Paralelamente, a ministra das Relações Exteriores da África do Sul, Maite Nkoana-Mashabane, negou que tenha enviado aviões à Líbia para permitir que Khadafi deixe o país. “O governo sul-africano nega os rumores de que enviou aviões ao país para levar o coronel Khadafi e sua família a local não revelado”, disse ela.

De acordo com relatos, o domínio de Trípoli foi mais simples do que se imagina. Os rebeldes encontraram pouca resistência, à medida que avançavam pela cidade ontem e anteontem (20), assumindo rapidamente o controle do leste, sul e oeste da capital. Um porta-voz dos rebeldes disse, entretanto, que forças pró-Khadafi ainda controlam de 15% a 20% de Trípoli.

Os rebeldes começaram a entrar na capital na noite de sábado (20) e ontem intensificaram os ataques. O confronto em diversas áreas da cidade deixou centenas de mortos. O porta-voz do regime de Khadafi, Moussa Ibrahim, disse que 1.300 pessoas foram mortas na cidade nas últimas 24 horas. O número não foi confirmado oficialmente.

Havia pontos de conflito em vários bairros, um deles no entorno do hotel que hospeda a imprensa internacional.”

(BBC Brasil)

Papa convoca para Jornada da Juventude no Brasil

“O Papa Bento XVI convocou neste domingo, 21, os jovens católicos de todo o mundo a celebrar, no Rio de Janeiro, em 2013, a próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ), ao final do evento, em Madri, que reuniu 1,5 milhão de peregrinos.
“Quero anunciar, agora, que a sede da próxima Jornada Mundial da Juventude, em 2013, será no Rio de Janeiro”, disse o Papa depois de missa na esplanada dos Quatro Ventos, na periferia de Madri.
“Peçamos ao Senhor, a partir deste instante, que assista com sua força os que vão organizá-la e libere o camino dos jovens de todo o mundo para que possam reunir-se novamente com o Papa na bela cidade brasileira”, desejou.
Nesse momento, no estrado de onde o Papa celebrou a missa, um grupo de jovens espanhóis com camisetas vermelhas entregou a grande cruz de madeira e a imagem da Virgem da JMJ a brasileiros, vestidos de verde e amarelo, que saudaram a multidão com bandeiras do país.
Os demais brasileiros participantes da missa explodiram em cantos de alegria; muitos estavam vestidos com camisetas da seleção canarinho.
“Espero poder reunir-me com vocês dentro de dois anos, na próxima Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, Brasil”, conclamou depois, em português.
A escolha da cidade carioca já havia sido anunciada há 10 dias, em Roma, pelo porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi.
O prefeito Eduardo Paes e o governador do Estado do Rio, Sergio Cabral, estavam neste domingo em Madri, por causa do anúncio.
A região latino-americana acolherá esta Jornada pela segunda vez, depois da edição de 1987, em Buenos Aires.
A JMJ do Rio de Janeiro acontecerá um ano antes do previsto, em 2013 em vez de 2014 – o evento é celebrado a cada três anos -, para evitar que coincida com o Mundial de Futebol.
Segundo o Vaticano, o Rio conta com o maior número de católicos do mundo, e foi escolhido no lugar de Seúl, capital da Coreia do Sul, país que possui, também, uma grande comunidade católica, segundo o Vaticano.”

(AFP)

Católicos do Brasil farão doação para o povo da Somália

Em todas as missas da Igrejas Católica, no próximo dia 4, haverá recolhimento especial de ajuda para a Somália. A decisão foi da CNBB, que considera importante esse tipo de mobilização como forma de dar prova concreta de solidariedade entre os povos.

Segundo a ONU, metade da população da Somália de 7,5 milhões precisa de ajuda imediata para viver.

O dinheiro arrecadado vai para a Cruz Vermelha Internacional, que comprará alimentos e os enviará em voos humanitários.

(IstoÉ)

BC – Cenário internacional pode prejudicar crescimeto da economia brasileira

“O cenário internacional continua a influenciar de forma negativa o crescimento da economia brasileira, segundo o Boletim Regional, que reúne dados e indicadores econômicos de cada região do país, divulgado hoje (19) pelo Banco Central (BC). Segundo o boletim, este ano a economia brasileira deverá crescer “em ritmo menos intenso do que em 2010, cenário consistente com os efeitos das ações de política monetária [elevações da taxa básica de juros, a Selic] e das medidas macroprudenciais [de restrição do crédito] adotadas recentemente”.

No primeiro semestre, o BC considera que a expansão econômica “evidenciou, em parte, o impacto da safra de grãos sobre o dinamismo da agropecuária e o desempenho da demanda doméstica, ressaltando-se a continuidade no crescimento dos investimentos, embora com relativa moderação em relação a 2010”.

O boletim destaca ainda que o crescimento da economia da Região Norte vem apresentando moderação, em linha o com menor ritmo de expansão das vendas varejistas, das operações de crédito e da produção industrial.

Já no Nordeste, o BC avalia que o ritmo de atividade mostra sinais de dinamismo. “De fato, o comportamento dos principais indicadores de atividade econômica no decorrer do segundo trimestre do ano revela desempenho favorável da economia regional, evidenciado pelo crescimento do comércio varejista e da indústria, e pela recuperação da safra agrícola, favorecida pelas boas condições climáticas do período”.

Na Região Centro-Oeste houve desaceleração, “expressa na redução do dinamismo do comércio, e superior à observada em âmbito nacional”.

“A atividade econômica no Sudeste, amparada pela recuperação do setor industrial e pelo crescimento das vendas do comércio, manteve-se em expansão no trimestre encerrado em maio”, acrescenta o documento.

No Sul, “o cenário de moderação da atividade registrado pela economia da região nos últimos meses, mesmo em ambiente de recuperação das vendas do comércio e das exportações de produtos primários, e de solidez do mercado de trabalho, refletiu, fundamentalmente, o declínio da produção da indústria”.

(Agência Brasil)

Cerco se fecha contra Khadafi, diz oposição

“O presidente do Conselho Nacional de Transição da Líbia, órgão político da oposição com sede na cidade de Benghazi (no Leste), Mustapha Abdeljalil, disse hoje (18) que o cerco se  fecha em torno da capital do país, Trípoli. Segundo ele, a oposição teme um massacre em Trípoli por causa da resistência do presidente líbio, Muammar Khadafi, em deixar o poder.

“O cerco se fecha em torno de Trípoli a partir das montanhas do Ocidente, em Sorman, em Zawiyah e no lado Leste da capital”, disse Abdeljalil. Perguntado sobre os confrontos em Trípoli, Abdeljalil acrescentou que teme “uma verdadeira matança devido ao comportamento de Khadafi”.

Abdeljalil disse que espera comemorar o Eid Al Fitr –  festa que assinala o fim do jejum muçulmano do Ramadã no final deste mês – em Trípoli. Segundo ele, a oposição mantém como requisito para as negociações a renúncia de Khadafi e a saída dos filhos dele do poder.

O presidente do Conselho Nacional de Transição da Líbia desmentiu a possibilidade de negociar com o governo Khadafi sem que ele renuncie, mesmo que sejam feitas aproximações.”

(Agência Lusa)

Argentina quer Dilma defendendo propostas comuns durante Cúpula do G20

“A presidenta da Argentina, Cristina Kirchner, vai sugerir à presidenta Dilma Rousseff que argentinos e brasileiros defendam propostas comuns para proteção da economia internacional em decorrência da crise financeira mundial durante as discussões da Cúpula do G20 (que reúne as maiores economias do mundo). Os debates ocorrerão em novembro, na França.

“Minha ideia é manter uma conversa com a presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, para que assumamos uma posição comum no G20 sobre como vemos a situação e quais devem ser os instrumentos para enfrentar em nível global os efeitos desta crise”, disse a presidenta.

Segundo Cristina, a crise financeira internacional tem características semelhantes ao que viveu a Argentina em 2001. De acordo com ela, para cada situação deve ser adotado um instrumento distinto, nem sempre ortodoxo.

“O governo tem a obrigação, que é de responsabilidade da administração e gestão, de propor medidas e todos os casos serão discutido com o Congresso”, disse Cristina Kirchner. A presidenta pediu a todos os setores da sociedade argentina que apresentem propostas para promover o crescimento e evitar os impactos da crise.”

(Agência Brasil)

Alemanha – Economia desacelera no 2º trimestre

“A economia alemã cresceu 0,1% no segundo trimestre deste ano em relação ao primeiro, registrando uma acentuada desaceleração em relação ao crescimento do período anterior. Segundo o escritório alemão de estatísticas, o crescimento da maior economia da zona do euro nos três primeiros meses do ano foi revisado de 1,5% para 1,3%. As estatísticas ficaram abaixo das expectativas de analistas, que estimavam um crescimento de 0,5% no segundo trimestre. Anualizado, o crescimento do PIB alemão no segundo trimestre ficou em 2,8%.

A notícia fez o euro abrir em baixa no mercado de câmbio e realçou as preocupações com a fragilidade dos países que adotam a moeda comum europeia.

Na semana passada, a França, a segunda maior economia da zona do euro, anunciou que o seu crescimento foi zero no segundo trimestre, depois de um primeiro trimestre animador.

Nesta terça-feira, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, Nicolas Sarkozy, vão se reunir para propor soluções para a crise da dívida que torna vulneráveis as economias europeias. Os dois líderes, junto com o Banco Central Europeu, estão pressionando as economias periféricas do bloco para adotar medidas de austeridade a fim de equilibrar as contas nacionais.

Por outro lado, analistas apontam o risco de que os cortes de gastos governamentais debilitem as possibilidades de crescimento. Em um artigo publicado na edição desta terça-feira do diário financeiro Financial Times, a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, disse que os governos devem equilibrar cortes de gastos com medidas de curto prazo para garantir o crescimento e evitar uma nova recessão.

No entanto, a chefe do FMI afirmou que “pisar no freio muito rapidamente” pode prejudicar a recuperação e piorar as perspectivas em termos de geração de empregos. Para Lagarde, o estímulo ao crescimento em curto prazo é vital.”

(Portal Terra)

Câmara aprova acordo de cooperação educacional entre Brasil e Guiné Equatorial

Nesta quarta-feira, foi aprovado, na Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados, o projeto de Decreto Legislativo 233/11, que sanciona o acordo entre o Brasil e a Guiné Equatorial para cooperação educacional. O projeto tem como relator o deputado federal Newton Lima (PT-SP). “Sem dúvida nenhuma, este decreto legislativo é de absoluta relevância. A língua portuguesa passa a ganhar papel ainda mais proeminente no mundo em função das alianças e da amizade entre os signatários da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP. Além disso, as relações entre Brasil e África vêm sendo impulsionadas, a partir do governo Lula, para o fortalecimento da cooperação internacional”, defendeu Newton Lima.
O relator do projeto fala com propriedade sobre o assunto. Como reitor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Newton Lima participou de reuniões da Associação das Universidades de Língua Portuguesa, entidade consultiva da CPLP, e teve a oportunidade de testemunhar os benefícios das parcerias educacionais entre o Brasil e Angola, Cabo verde, Guiné Bissau, Moçambique, Portugal, Timor Leste e São Tomé e Príncipe.
“Desde a década de 1990 os países lusófonos amigos tinham interesse que a Guiné Equatorial promovesse o português como uma de suas línguas oficiais. Este é um momento ímpar na história”, acrescentou o deputado. O acordo de cooperação educacional entre Brasil e Guiné Equatorial foi celebrado em Bata, no dia 23 de outubro de 2009, e sela cinco pontos
fundamentais:
– Fortalecimento da cooperação internacional e interuniversitária;
– Intercâmbio de estudantes, acadêmicos, pesquisadores e especialistas;
– A elaboração conjunta de projetos de pesquisa em áreas a serem definidas;
– A formação continuada do corpo docente acadêmico e de pesquisadores;
– Intercâmbio de programas e projetos desenvolvidos pelos Ministérios de
Educação de ambos os países, especialmente, aqueles destinados a melhoria da
qualidade da educação.
O decreto legislativo será discutido no Senado e votado em ambas as casas do Congresso Nacional. Se aprovado, será promulgado pelo presidente do Senado,
sem possibilidade de veto.

(Com Agências)

Presidente da França interrompe férias para discutir a crise mundial

“O presidente da França, Nicolas Sarkozy, interrompeu as férias, no Sudeste do país,  para comandar hoje (10) uma reunião de emergência, em Paris, cujo tema único é a crise econômica global.

Sarkozy convocou o primeiro-ministro, François Fillon, o ministro das Finanças François Baroin, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Alain Juppé, e o governador do Banco de França, Christian Noyer,  para que participem da reunião.

A discussão ocorre no mesmo dia em que as bolsas asiáticas fecharam com leve alta. Para analistas, o comportamento na Ásia é  reflexo do desempenho positivo das bolsas norte-americanas.

Os mercados da Ásia abriram em alta nesta quarta-feira, depois que o Federal Reserve (o Banco Central dos Estados Unidos) anunciou ontem a decisão de manter os juros nos níveis atuais, próximos a zero, pelo menos por mais dois anos.

Ontem (9) a maioria dos mercados mundiais fechou em alta. O índice Dow Jones, da Bolsa de Nova York, subiu 3,1%, enquanto a Bovespa fechou em alta de 5,1%.”

(Agência Lusa)

Mesmo rebaixados, títulos da dívida dos EUA continuam sendo os mais procurados

“Os títulos do Tesouro dos Estados Unidos tiveram a nota rebaixada pela Standard&Poor’s, o que indica que aumentou o risco de calote por parte do governo. Mas, por mais estranho que possa parecer, a procura pelos papéis não caiu.

O rebaixamento criou tamanha aversão a risco nos mercados que, no fim, investidores fugiram das ações, consideradas de risco, para o ativo que consideravam mais seguro: justamente os Treasuries, como são conhecidos os títulos do governo dos EUA.

Com isso, a taxa de retorno dos bônus de dez anos caiu a 2,3% ao ano – seu menor nível desde 2009 -, ante 2,56% registrados no fechamento de sexta-feira, o dia do rebaixamento pela S&P.

Quando cai o retorno oferecido por um determinado título significa que subiu a procura pelos papéis, explicam os especialistas. A lógica é a seguinte: com a maior demanda, os investidores têm que pagar mais para conseguir comprar os títulos. Como o gasto é maior, mas a taxa paga pelo governo continua a mesma, cai o ganho total final, ou seja, o retorno do papel.

Em 8 de fevereiro, quando as discussões em relação ao endividamento americano ainda não concentravam as atenções do mercado, a taxa bateu o recorde do ano: 3,7%. Ou seja, a procura estava menor e, para comprar o papel, o investidor desembolsava um percentual menor do valor de face.

Quando a crise da dívida europeia começou a se agravar, aconteceu o contrário dos Treasuries. A taxa de retorno dos papéis de Itália, Espanha e Grécia subiu exponencialmente após o rebaixamento do rating destes países.

– Ficou provado que a S&P pode rebaixar para “AA+”, mas o fato é que os Treasuries ainda são o ativo mais seguro do mundo – disse ao GLOBO o estrategista-chefe de investimentos do fundo americano Wells Capital, James Paulsen, por telefone ao GLOBO de Minneapolis, nos Estados Unidos.”

(Globo)