Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

No Japão, número de mortos passa de 9 mil

“O número de mortos pelo terremoto e o posterior tsunami do dia 11 no Japão foi atualizado para 9.079 e o de desaparecidos, para 12.645, segundo o último boletim da Polícia japonesa. Onze dias depois do terremoto de 9 graus no litoral nordeste do Japão, o pior desastre natural no país após a Segunda Guerra Mundial, a previsão é que o número de vítimas ainda aumente, enquanto se tenta reconstruir as estruturas danificados para atender aos desabrigados. Do total de mortos, 4.080 foram identificados e 2.990 já foram entregues às suas famílias.

Cerca de 320 mil pessoas foram evacuados de suas casas a 2.100 abrigos temporários em 16 províncias, segundo a última apuração da agência local “Kyodo”. Entre eles se encontram os 200 mil evacuados nos arredores da usina nuclear de Fukushima, onde técnicos e militares lutam dia e noite para diminuir a temperatura de seus reatores para evitar vazamento radioativo.

Segundo os números oficiais, em Miyagi houve 5.364 mortos, além de 2.773 em Iwate e 735 em Fukushima, enquanto os desaparecidos são contados aos milhares nessas três províncias, as mais devastadas. Mais de 600 réplicas já sacudiram o território do Japão depois do terremoto.”

(Portal Uol, com Agências Internacionais)

Lula receberá prêmio do Conselho da Europa

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva receberá no próximo dia 29 de março em Lisboa o prêmio Norte-Sul do Conselho da Europa por sua luta contra a pobreza, em um ato que pode contar também com a presença de sua sucessora, Dilma Rousseff. Segundo fontes oficiais, Lula receberá o prêmio na Assembleia da República Portuguesa junto à ativista canadense Louise Arbour, que também será reconhecida por seu trabalho em prol dos direitos humanos.

Lula recebeu a distinção pela promoção do desenvolvimento econômico e a igualdade social no Brasil durante seus oito anos na chefia do Estado (2002-2010).

O prêmio Norte-Sul do Conselho da Europa, entregue todos os anos a uma personalidade do hemisfério norte e a outra do sul, foi recebido em sua última edição pelo ex-dirigente soviético Mikhail Gorbachev e pela ativista kuwaitiana Rola Dashti.

Além desse prêmio, a Universidade de Coimbra, a mais prestigiada do país e situada no centro de Portugal, concederá a Lula em 30 de março a distinção Doutor Honoris Causa em reconhecimento da atenção que dedicou “aos grandes problemas do mundo” e a preservar a amizade entre os dois países.

A cerimônia será realizada na Sala Dos Capelos, o mesmo espaço da universidade onde Fernando Henrique Cardoso recebeu a mesma distinção em 1995.

Dilma foi convidada aos dois atos, e vários meios de comunicação portugueses deram por certo o seu comparecimento. No entanto, fontes da diplomacia brasileira não confirmaram a visita da presidente.”

(Folha.com)

Goodbye, Obama!

O presidente dos EUA, Barak Obama, deixou o Brasil nesta manhã de segunda-feira. Seguir para o Chile, dentro da peregrinação de quem tenta fechar acordos que possam garantir melhores condições principalmente para a economia do seu País, hoje em dificuldades.

A imprensa norte-americana, aliás, não poupa Obama. Diz que essa viagem dele pela América do Sul tem jeito de férias.

(Foto – Portal Uol)

União Europeia aprova congelamento de bens de Mubarak e seus parentes

“A União Europeia (UE) aprovou nesta segunda-feira o congelamento de bens em território comunitário do ex-presidente egípcio Hosni Mubarak e de outros 18 parentes identificados por práticas corruptas. A decisão, aprovada pelos ministros de Exteriores comunitários, impõe “o congelamento de todos os fundos e recursos econômicos” que são propriedade ou são controlados por pessoas consideradas responsáveis da “apropriação ilegal de fundos públicos egípcios”, assinala um comunicado do Conselho da UE.

As sanções afetam também “pessoas naturais ou legais associadas” com esses supostos responsáveis, acrescenta a UE em comunicado.

A medida foi aprovada formalmente em um ponto sem debate pelo Conselho de Ministros de Exteriores comunitários após ter sido estipulada no final da semana passada por embaixadores dos países da UE.

No entanto, a decisão não inclui a proibição de vistos de entrada à União Europeia para as pessoas sancionadas, que é uma das medidas frequentes que costuma tomar Bruxelas. As sanções entrarão em vigor nesta semana com sua publicação no Diário Oficial da UE.
 
Antes desta decisão, vários países europeus, como a França e Suíça (este último não membro da UE) já tinham aprovado de forma individual e a pedido do atual Governo egípcio o congelamento dos bens que pudessem ter Mubarak e membros de sua família em seus territórios.”

(Portal Terra)

Terremoto no Japão – Funcionários de reator nuclear são retirados

“Uma nuvem de fumaça cinza era observada nesta segunda-feira no reator 3 da central nuclear de Fukushima Daiichi, nordeste do Japão, o que provocou a retirada dos funcionários da usina, anunciou a empresa Tokyo Electric Power (Tepco), proprietária do complexo.

“Às 15h55 (3h55 de Brasília), recebemos a informação da central que indicava que fumaça cinza saía do reator número 3. Ordenamos a retirada dos funcionários que estavam próximos”, afirmou uma fonte da Tepco. O reator número 3 foi o mais afetado pelo terremoto seguido de tsunami que devastaram o Japão no último dia 11 de março.

O teto do edifício foi completamente destruído por uma forte explosão na semana passada em consequência do acúmulo de hidrogênio. O reator número 3 é o que mais preocupa as autoridades, já que o local contém combustível MOX, uma mistura de óxidos de plutônio e de urânio a partir de produtos reciclados, cujas partículas são consideradas mais nocivas que as do combustível com base de urânio.

Mais cedo, o primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, afirmara que a situação em Fukushima melhorava aos poucos. Além disso, a Agência de Segurança Nuclear anunciou que a sala de controle do reator 2 da central de Fukushima pode ser parcialmente reativada nesta segunda-feira.

“É possível que certos equipamentos possam funcionar hoje, como por exemplo o sistema de climatização e de ventilação, que tem filtros de carvão, o que contribui para bloquear as partículas e o iodo radioativos na sala de controle”, afirmou uma fonte da agência.”

(Com Agência Internacional)

Ataques à Líbia devem levar petróleo a uma nova alta

52 1

“Os ataques das forças internacionais de coalização à Líbia devem pressionar ainda mais os preços de petróleo a curto prazo, na avaliação de especialistas.

Apesar de a produção no país – que tem a nona maior reserva de petróleo do mundo e é um dos principais fornecedores da Europa – já estar parcialmente paralisada, a perspectiva de que instalações da indústria petrolífera sejam danificadas deverá levar as cotações da commodity, que já subiram cerca de 20% este ano, a novas altas.

E, assim, trazer mais incertezas à economia mundial, já combalida pela crise nos países ricos e, mais recentemente, pela tragédia do terremoto, tsunami e acidente nuclear no Japão.

Nesta segunda-feira, os contratos futuros do petróleo do tipo leve americano já abriram em alta de mais de 2%, acompanhando o início das operações do mercado asiático.

– Esses bombardeios vão provocar volatilidade nos preços do petróleo no curto prazo. A produção na Líbia tende a quase zerar e pelo menos esta semana os preços devem subir – afirma o diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura, Adriano Pires.

Na sexta-feira passada, o barril do petróleo do tipo Brent, referência internacional negociado em Londres, fechou a US$ 113,93.

Diante do acirramento do conflito na Líbia, no entanto, analistas acreditam que o preço pode voltar a bater a máxima de US$ 119,79, alcançada durante as negociações de 23 de fevereiro, o maior nível em dois anos, ou seja, desde antes do agravamento da crise financeira internacional, em setembro de 2008.

Em março, os preços do petróleo subiram só 2%, limitados pela expectativa de menor demanda da economia japonesa.

Para Adriano Pires, o impacto dos ataques no preço do petróleo a longo prazo, no entanto, vai depender de sua duração. Quanto maior for a resistência do governo líbio, mais os preços tendem a subir.”

(O Globo)

Obama no Brasil – Ponto alto deve ser discurso no Teatro Municipal

39 1

“Por volta das 20h20m de sábado o presidente Barack Obama e sua família pousaram no Rio de Janeiro. Da Base Aérea do Galeão, seguiram de helicóptero – o tradicional “Marine One” – para o campo do Flamengo, na Gávea, de onde foram de carro ao hotel Marriott, na Avenida Atlântica, em Copacabana, onde passariam a noite.

Ele foi recebido, cinco minutos depois do pouso, na pista da base área pelo governador Sérgio Cabral e a esposa e pelo prefeito Eduardo Paes, esposa e filhos. No caminho entre o avião presidencial americano e o helicóptero, o prefeito Eduardo Paes quebrou o protocolo para gravar um vídeo de Obama.

Bem humorado, Obama seguido da esposa, filhas, sogra e da madrinha de uma de suas filhas, conversou por alguns minutos com Cabral e Paes enquanto caminhava em direção ao helicóptero.

O bom humor também era visível em toda a família. Michelle estava usando a quarta roupa do dia. Suas filhas, que pela manhã pousaram em Brasília usando casacos, desceram no Rio com roupas de verão, como bermudas e blusas leves.”

(O Globo)

E aí, CUT e entidades populares, cadê os protestos contra o Imperialismo Americano?

66 3

Eis artigo do publicitário e poeta Ricardo Alcântara, que aproveita a primeira visita de Obama ao Brasil para dar boas bordoadas em entidades como a CUT que, no passado, já estaria nas ruas protestando contra o Imperialismo Americano. Confira:

No, they can´t.

Houve tempo em que a presença de um presidente dos Estados Unidos atraía por toda parte centenas de pessoas para manifestações de protesto contra a ação deletéria daquele país sobre a autonomia dos povos.
 
No Brasil, o centro de operação dos protestos estava no movimento estudantil, cujos destacados militantes são agora pessoas de Estado – e não precisa citar outro exemplo: a presidente da república é uma delas.
 
Apesar dos agravantes hoje inexistentes, como o clima radical da Guerra Fria e a ditadura militar, no fundamental, quase nada mudou no modo como a América pensa o seu papel e trata o resto do mundo.
 
Sob o pretexto de combater regimes autoritários, impõe ocupações militares em países que contrariam seus interesses. No Iraque, por exemplo, com alegadas motivações de eliminar armas químicas sabidamente inexistentes.
 
Por outro lado, revela quão retórica é sua defesa dos ideais democráticos ao dar sustentação a ditaduras de longa duração em outros países – pretorados instalados próximos a regiões refratárias à causa imperialista.
 
Comunismo ao chão, o argumento fantasmagórico de combatê-lo perdeu força como motivação para intervenções arbitrárias, enquanto se expandia o circuito das economias liberais, com oportunidades para novos atores.
 
Logo, a América, grande vencedor da Guerra Fria, também perdeu alguns anéis quando o inimigo assinou sua rendição. Passa hoje um processo de adaptação, mas longe de recuar na medida da expectativa internacional.
 
É, contudo, e o será por muito tempo, por sua expressão econômica e afinidades culturais, um parceiro necessário, embora ainda fiel à sua prática de usurpação – o termo é forte apenas para quem desconhece os números.
 
Decepciona que a CUT, antes tão independente, tenha recuado em seu propósito de mobilizar militantes para uma manifestação pública de desagravo à política externa dos EUA durante a visita de Barack Obama.
 
Grave é que o recuo tenha se decidido sob pressão daquela mesma geração que, agora aboletada no poder, quer recepcionar Obama com uma aparência de uniformidade estranha à paisagem pública dos países democráticos.
 
Nem precisaria evidenciar que ao governo brasileiro cabe receber chefes de Estado com cordial dignidade, ainda mais a um parceiro tradicional e num momento de aproximação necessária aos interesses comuns. Ponto.
 
Mas é perverso, danoso à democracia, o peleguismo explícito de uma central sindical que se atrela às razões do Estado, silenciando um sentimento cuja expressão é necessária e, mesmo que não o fosse, ainda assim legítimo.
 
Quem diria que o governo de Lula, um sindicalista que entrou para a história como líder de uma vigorosa reação ao peleguismo, tenha deixado como legado ao país um sindicalismo não muito diferente do que encontrou.  
 
A crença de que possa haver um “peleguismo do bem” é prima legítima daquela outra, de que “o fim justifica os meios” – ambas sacramentadas na pia batismal da tirania, de cuja água, turva, um democrata vacinado não bebe.
 
* Ricardo Alcântara,
 
Publicitário e poeta.
 
(Foto Portal Uol)

Japão consegue amenizar níveis de radiação em usina

“Depois de lançar água nos reatores da usina de Fukushima, no Japão, a operadora Tokyo Electric Power (Tepco), que administra o local, conseguiu baixar ligeiramente os níveis de radiação no local, segundo informações da agência de notícias Kyodo.

Os níveis caíram para 279,4 microsieverts por hora na manhã desta sexta-feira (18), horário local, quando estavam em 292,2 microsieverts por hora pouco depois que a água começou a ser lançada.

Mas o índice ainda está muito acima do nível de radiação normal de 0,035 microsievert por hora. Os funcionários japoneses estão fazendo de tudo para combater o aquecimento dos reatores desde o terremoto e o tsunami que devastou o Japão na semana passada, mas os trabalhos podem demorar dias ou semanas até que a situação esteja sob controle, afirmou o responsável da Comissão Reguladora Nuclear dos EUA, Gregory Jaczko.

Ele defendeu a decisão dos EUA de recomendar aos cidadãos americanos que vivem em um raio de 80 km da usina japonesa que deixem a área ou se refugiem se não puderem abandonar a região –número acima dos 30 km anunciados pelo governo japonês.

Alarmados, países de todo o mundo cobram do governo japonês maiores explicações sobre a situação, enquanto realizam operações para a retirada de seus cidadãos e pessoal diplomático do país.

Com medo de um desastre nuclear, diversos japoneses começaram a deixar Tóquio e regiões adjacentes para se protegerem de uma possível nuvem de radiação.

A Agência Internacional de Energia Atômica da ONU (AIEA) disse nesta quinta-feira, citando fontes do governo do Japão, que engenheiros instalaram um cabo de força externo no reator número 2 da usina o que permitiria a reativação do sistema de resfriamento da usina.”

(Portal Uol, com Agências Internacionais)

Obama desiste de fazer discurso na Cinelândia

 

De acordo com o que informou o colunista Ancelmo Gois na edição desta sexta-feira do GLOBO, o governo americano decidiu cancelar o discurso de Obama para o público na Cinelândia. A decisão é que o presidente americano fale para um público menor dentro do Teatro Municipal.

Ainda segundo Gois, o governo americano não revelou a razão do cancelamento, mas a justificativa mais provável é que tenha sido por cautela, em função do aumento da tensão na Líbia.

O jornalista afirma, ainda, que o prefeito Eduardo Paes, ao saber da notícia, quase caiu para trás, mas manteve o bom humor e fez uma piada:

– Pelo menos, não entro para a história da cidade como o prefeito que fechou o Amarelinho.”

 (O Globo)

Planalto não gostou de mobilização de petistas contra Obama

 

O Palácio do Planalto não gostou da mobilização de setores do PT contra a visita do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e determinou que o partido enquadre os descontentes. A ordem foi abafar ações como a do secretário de Movimentos Populares do PT do Rio, Indalécio Wanderley Silva, que anunciou uma manifestação contra Obama num comunicado ao partido.

A ideia é evitar mobilizações que possam causar constrangimentos tanto em Brasília como no Rio, as duas cidades que serão visitadas por Obama.

— O PT não tem posição e nem discutiu esse assunto da visita do presidente Obama. Por isso, um debate como esse só com autorização do partido — desautorizou o ministro de Relações Institucionais, Luiz Sérgio.

No núcleo do governo, há sinais de descontentamento de petistas mais ligados ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com a grande mobilização em torno da visita de Obama. Nesses setores, ainda que discretamente, há queixas ao fato de Obama não ter vindo ao Brasil na gestão do ex-presidente Lula.

A avaliação é que de fato há uma mudança significativa na política externa do governo Dilma, conduzida pelo chanceler Antonio Patriota, em relação à gestão anterior do ex-ministro Celso Amorim. Mas existe o cuidado no Planalto para evitar qualquer tipo de gesto que possa ampliar esse descontentamento de setores petistas mais próximos de Lula.

— Obama será recebido com honras de chefe de Estado. Agora, não haverá medidas como fechar o espaço aéreo brasileiro. Não se fecha o espaço aéreo americano para receber um presidente do Brasil. Ou seja, será uma visita na medida certa, sem exageros — disse o líder do PT, Paulo Teixeira (SP), dando o tom do partido em relação à passagem de Obama.”

(O Globo)

G7 fará reunião de emergência para avaliar impacto do terremoto na economia

“O Grupo dos Sete, que reúne as principais economias do mundo, vai realizar uma reunião de emergência por teleconferência para avaliar o impacto econômico e financeiro do terremoto devastador que atingiu o Japão no último dia 11, informou nesta quinta-feira a agência de notícias Kyodo.

“Vou explicar (aos outros integrantes) o impacto do terremoto na economia japonesa, bem como os desenvolvimentos nos mercados financeiros e a resposta dada pelo governo do Japão”, disse o ministro das Finanças, Yoshihiko Noda, na quinta-feira.

A reunião acontecerá a partir das 7h30 da sexta-feira (19), no horário japonês e tem o objetivo de avaliar a valorização do iene frente ao dólar além de outras consequências para os mercados financeiros.

Participarão da reunião os ministros do Reino Unido, Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão e dos Estados Unidos e o presidente do Banco do Japão, Masaaki Shirakawa.”

(Portal Uol – Agências Internacionais)