Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Jornal francês Le Monde está à venda

“O jornal francês Le Monde, um dos mais importantes do mundo, foi oficialmente posto à venda nessa quarta-feira (2) em Paris. O anúncio foi feito em editorial de capa pelo diretor-executivo da publicação, Eric Fottorino, e confirma a perspectiva aberta em janeiro de 2008, quando do agravamento da crise do maior diário da França. Os futuros proprietários, que deverão injetar entre € 80 bilhões e € 100 bilhões em troca do controle acionário, terão de assinar um termo de compromisso garantindo a total independência editorial do periódico de centro-esquerda.

A troca de mãos do Le Monde é desde já o maior movimento em curso no mercado editorial da Europa, e está mobilizando investidores da própria França, mas também da Itália, da Espanha e da Suíça. As ofertas deverão ser concretizadas até 14 de junho pelo conjunto do grupo Le Monde, integrado também pelo site lemonde.fr, o portal informativo mais frequentado do país, o jornal Le Monde Diplomatique, as revistas Courrier International, Télérama e La Vie e a gráfica da companhia, além de seus imóveis. A perspectiva é de que até 30 de junho o selecionado para liderar o processo de recapitalização do grupo seja conhecido.

A venda, nas palavras de Fottorino, marcará “uma virada histórica para Le Monde”, um jornal fundado pelo legendário jornalista Hubert Beuve-Méry em 1944 e controlado por seus funcionários desde 1951. “O Monde sofreu as consequências de tensões sobre sua tesouraria que o conduziram no ano passado a contrair um empréstimo bancário de € 25 milhões, condicionado por nossos credores – o banco BNP em primeiro lugar – à implantação de uma recapitalização”, informou executivo.

Ainda de acordo com Fottorino, a empresa precisará reembolsar entre 2012 e 2014 um total de € 69 milhões em empréstimos contraídos dos grupos Publicis, La Stampa e BNP Paribas. Apesar do quadro adverso, a direção do grupo reafirmou seu otimismo sobre o futuro, em especial depois que o jornal conseguiu reverter, em 2009, os crônicos déficits, fechando o ano com um saldo de € 2 milhões, “sinal de um dinamismo editorial e de um retorno à melhor gestão”, segundo seu editor.

Em 2009, o jornal já havia demitido 130 funcionários, dos quais 70 jornalistas, assim como vendido títulos como a revista Cahiers du Cinéma, com o objetivo de reduzir o endividamento e enfrentar a queda das receitas publicitárias e das vendas. Como em grande parte do mundo desenvolvido, a circulação de jornais impressos vem em queda, mas o Le Monde se mantém na liderança entre os jornais generalistas do país, com 320 mil exemplares por dia – 40 mil dos quais no exterior.

Apesar da crise, o futuro do diário parece assegurado. Se, de um lado, o grupo Lagardère, um dos maiores conglomerados da França e atual proprietário de 17% das ações, informou que não participará da seleção, investidores de pelo menos quatro países já anunciaram a intenção de fazer parte da recapitalização. Até o momento, a oferta mais concreta parece ser a de três investidores franceses, Pierre Bergé – ex-companheiro do estilista Yves Saint-Laurent e acionista do jornal Libération -, Matthieu Pigasse e Xavier Niel, os dois últimos empresários dos setores bancário e de comunicações.”

(Agência Estado)

Proclamação da República da Itália será comemorada em Fortaleza

Francesco é recepcionado por Misici.

O Cônsul da Itália no Nordeste, Francesco Piccione, está em Fortaleza. Ele chegou do Recife para comemorar a Proclamação da República italiana nesta quarta-feira.

Segundo o vice-cônsul da Itália, Roberto Misici, que é o cicerone do cônsul nesta Capital, haverá cerimônia no Vice Consulado (Rua Miguel Dibe, 80 – Cocó) e, à noite, no restaurante La Bela Roma, jantar festivo.

(Foto – Paulo Moska)

Grupo de padres quer fim do celibato

“Representantes de um grupo de mulheres que dizem ter relações sentimentais com sacerdotes católicos divulgaram uma carta aberta que enviaram ao Vaticano para pedir o fim do celibato para os padres. O grupo é formado por cerca de 40 mulheres de várias cidades da Itália, que tiveram ou ainda têm um relacionamento com padres católicos. Elas se conheceram e se comunicam através da internet.

Elas dividem experiências e pedem orientações. A maioria prefere manter a própria identidade sob sigilo. Recentemente, 10 mulheres deste grupo escreveram uma carta aberta ao Papa, pedindo que o celibato seja eliminado ou se torne opcional.

“Estamos acostumadas a viver de forma anônima os poucos momentos que os padres nos concedem e vivemos diariamente o medo e as inseguranças dos nossos homens, suprindo suas carências afetivas e sofrendo as consequências da obrigação do celibato”, diz o texto da carta, que foi enviada a 150 órgãos de imprensa italianos.

A carta foi assinada apenas por três mulheres: Antonella Carisio, Maria Grazia Filipucci e Stefania Salomone. As outras preferiram permanecer no anonimato.

“Todos têm medo porque estamos perto do Vaticano. As mulheres, os padres e as pessoas que sabem dos casos preferem não falar. Por causa disso é difícil que na Itália exista uma verdadeira associação, como existe na França, na Suíça ou na Espanha”, disse Stefania Salomone à BBC Brasil.

Embora exista desde 2007, o grupo só ficou conhecido recentemente, devido ao escândalo dos abusos sexuais cometidos por padres católicos. O celibato foi apontado como uma das possíveis causas dos abusos e a ala progressista da Igreja Católica defende sua abolição. O papa Bento 16, no entanto, reafirmou que o celibato é obrigatório e que seu valor é “sagrado”.

“Quando ouvimos mais uma vez o papa declarar que o celibato é sagrado, decidimos escrever pedindo que ele seja eliminado ou que se torne opcional”, disse Stefania, 42 anos, de Roma. Ela disse que teve um relacionamento de 5 anos com um sacerdote. Casos como o seu são comuns, segundo ela, embora não sejam divulgados.

“A coisa fundamental é que não se saiba. O superior do religioso não tem interesse de impedir que o padre se encontre com uma mulher ou mesmo com um homem. O problema surge quando isto se torna público, ou quando desta relação nasce um filho. No grupo temos mulheres com filhos de padres.”

Quando os casos são descobertos, segundo ela, os clérigos são transferidos para outras dioceses, como ocorreu com um padre brasileiro que teria se envolvido com outra mulher do grupo. Antonella Carisio, de 42 anos, divorciada, com um filho de 15 anos, diz que teve uma relação de quase dois anos com o sacerdote brasileiro.

O religioso foi transferido para o Brasil, depois que o caso foi descoberto. “Tenho certeza que ele quis voltar ao Brasil para colocar um fim no nosso relacionamento, que foi muito intenso.”, declarou Antonella à BBC Brasil.

“Todos na minha família o conheciam, até minha avó, e eram cordiais com ele. Chegamos a sair diversas vezes com meu filho, que eu não teria envolvido se não fosse um relacionamento sério”, afirmou Antonella.

A família do sacerdote no Brasil contudo, não sabia de nada. “Seria um choque para sua mãe, familiares e amigos” , diz a italiana. “Eu estava disposta a ficar a seu lado do mesmo jeito, nunca impus que deixasse o sacerdócio. Seria difícil para ele, que entrou no seminário aos 12 anos de idade e viveu 30 anos nesta condição. Eu teria aceito ficar na sombra”.

Na avaliação de Antonella, os sacerdotes não têm o apoio necessário para enfrentar os problemas ligados à sexualidade e aos sentimentos. “Nos seminários ensinam apenas a excluir os sentimentos da própria vida e a criar uma parede entre si e os outros. Como podem entender certas situações que nunca viveram?”

De acordo com Stefania Salomone, dificilmente um padre envolvido com uma mulher deixa o sacerdócio. “A maior parte não abandona o sacerdócio por uma mulher. Preferem ter as duas coisas pois não suportam deixar de ser ministros sagrados para entrar na rotina de um casamento”.

O grupo tem o apoio de outros movimentos católicos que defendem o fim do celibato, como a associação de padres casados e o movimento internacional “Nós somos Igreja” . Um estudo publicado pela revista Civiltà Cattolica, da Ordem dos Jesuitas, aponta que em 40 anos, de 1964 a 2004, 69 mil padres deixaram o sacerdócio no mundo. A maior parte dos pedidos de dispensa, segundo o estudo, deve-se a situações de instabilidade afetiva.”

(Portal Terra)

Israel ataca navios com ajuda humanitária na Faixa de Gaza e deixa 10 mortos

“Israel atacou nesta segunda-feira, 31, um grupo de seis navios que transportava mais de 750 pessoas com ajuda humanitária para a Faixa de Gaza, deixando mais de dez pessoas mortas, segundo o Exército israelense. A ação foi condenada por vários países e organismos internacionais, principalmente entre as nações árabes

Israel defendeu sua ação, argumentando que ativistas armados atacaram soldados israelenses enquanto eles eram levados de helicóptero para o convés de um navio. O Exército de Israel afirmou que a arma de um de seus soldados foi tomada e usada para atacar os próprios militares do país. Ainda segundo o Exército israelense, ficaram feridos pelo menos 12 ativistas e 10 militares israelenses.

A emissora de TV israelense Channel 10 citou 19 passageiros mortos e 36 feridos. Um porta-voz militar israelense disse que não estava claro quem havia disparado primeiro.

Esse ataque pode inflamar as tensões por todo o Oriente Médio – nações árabes e funcionários palestinos condenaram fortemente a ação israelense. A Turquia também reagiu duramente. Ancara apoiava publicamente a flotilha, que incluía embarcações turcas. O Ministério das Relações Exteriores da Turquia divulgou comunicado, acusando Israel de violar a lei internacional e descrevendo as ações desse país como “inaceitáveis”. O país exigiu uma explicação.

O ataque ocorreu na madrugada desta segunda-feira, em águas internacionais no Mar Mediterrâneo, a 128 quilômetros da Faixa de Gaza. A União Europeia pediu uma investigação abrangente sobre o incidente. Antes da partida dos barcos, os organizadores da flotilha haviam informado que vários parlamentares europeus integrariam a frota humanitária, mas não está claro se algum desses políticos está entre as vítimas.

O ministro das Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, disse estar “profundamente chocado pelas consequências trágicas da operação militar de Israel”, realizada contra “uma iniciativa humanitária”. Em comunicado, Kouchner afirmou que “nada poderia justificar o uso de tal violência, que nós condenamos”. O presidente francês, Nicolas Sarkozy, condenou o uso da força “desproporcional” por Israel.

O ministro das Relações Exteriores britânico, William Hague, condenou a perda de vidas e afirmou que esse incidente mostrou que há “uma clara necessidade de que Israel haja com comedimento”.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, tem nesta semana um encontro marcado com o presidente dos EUA, Barack Obama, em Washington. A rádio Israel informou que Netanyahu deve encurtar sua visita oficial para o Canadá e os EUA, por causa da crise.”

(Agência Estado)

Celso Amorim vai ao Senado explicar acordo fechado com Irã

“O ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, vai ao Senado nesta terça-feira (1º) explicar o acordo fechado pelo Brasil e pela Turquia com o Irã para a troca de combustível nuclear com o país persa.

Amorim deverá defender a posição brasileira de tentar resolver o impasse com o Irã diplomaticamente, sem sanções da comunidade internacional. O requerimento para a audiência é do senador João Tenório (PSDB-AL).”

(Agência Senado)

STJ será sede de conferência internacional spbre Transparência do Judiciário

“Nos próximos dias 4 e 5 de agosto, o Superior Tribunal de Justiça será palco da Conferência Internacional sobre Transparência e Prestação de Contas dos Poderes Judiciários. Promovido pelo Banco Mundial em parceria com o STJ e a Cúpula Judicial Ibero-Americana, o evento vai consolidar a criação e implementação de planos integrados de modernização, transparência e ética judicial nos Judiciários do Brasil, Chile, Costa Rica, Paraguai e Uruguai.

O projeto sobre transparência e prestação de contas dos Poderes Judiciários foi iniciado em março de 2010 com o objetivo de consolidar um espaço de discussão e intercâmbio de ideias e boas práticas na América Latina. Na primeira etapa do projeto, concluída em abril, representantes dos cinco países fizeram um minucioso diagnóstico sobre os desafios e mudanças necessárias para elevar o nível de transparência e melhorar a qualidade da prestação jurisdicional.

A segunda etapa prevê a realização de cinco videoconferências entre os países e a elaboração de planos de ação para cada um dos integrantes, de acordo com princípios comuns de ética judicial. A quarta videoconferência será realizada no dia 2 de junho e a última no dia 16. Todas mediadas e conduzidas pelo Judiciário brasileiro.

Representante oficial da Justiça estadual brasileira na condução do projeto e na organização da Conferência, o juiz de Direito José Ferreira Ramos Júnior destaca a importância da modernização e da ampla transparência do Judiciário: “Não temos nada a esconder. A transparência favorece a acessibilidade e melhora a qualidade da prestação jurisdicional”.

Ele ressaltou que o objetivo do programa é diagnosticar os pontos obscuros dos Poderes Judiciários da América Latina e elaborar propostas concretas capazes de melhorar o acesso e a prestação da Justiça em todos os níveis. Cada país participante conta com um representante da Justiça Federal e um da Justiça estadual.”

(Site do STJ)

BNDES – Brasil vai sofrer impactos da crise europeia

“O Brasil não passará ileso à crise europeia –que vai durar, pelo menos, dois anos– e sentirá o impacto especialmente nas exportações para o velho continente, responsável por quase um terço do comércio exterior do país, afirmou nesta sexta-feira o presidente do BNDES, Luciano Coutinho. Para ele, a “crise na Europa é preocupante” e “já tem um efeito global”. Na economia brasileira, avalia, o impacto será reduzido, já que o país convive atualmente com outro problema: o crescimento excessivo e o risco consequente de disparada da inflação.

“O problema da economia brasileira não é o de crescer. É o de crescer demais”, disse Coutinho, que participou hoje do Terceiro Fórum Brasil-União Europeia, no Rio. O presidente do BNDES disse que a preocupação atual do governo é a de “moderar o crescimento” –por meio da alta de juros já em curso. Sob esse prisma, diz, a crise europeia servirá para conter o crescimento da economia brasileira. E talvez possa impedir um aperto maior da política monetária.

Isso porque, prevê, a exportações brasileiras para a Europa tendem a refluir. Tal cenário, porém, não é grave, já que a Ásia (especialmente da China) pode absorver o excedente de produtos destinados antes ao continente europeu, segundo o presidente do banco estatal. Para Coutinho, a crise será longa e durará, pelo menos, mais dois anos. Somente após esse período, diz, a Europa começará a reagir. “A Europa vai passar um período muito dificíl.”

(Uol)

Câmara dos EUA derruba lei que proibia gays nas Forças Armadas

“A Câmara de Representantes dos Estados Unidos se uniu a uma comissão do Senado e votou nesta quinta-feira (27) a favor da revogação da lei que proíbe que os homossexuais que servem nas Forças Armadas declarem abertamente sua orientação sexual, sob pena de expulsão.

Com 235 votos a favor e 194 contra, a Câmara aprovou uma medida similar à que horas antes tinha sido votada pelo Comitê das Forças Armadas do Senado para acabar com a lei “Don’t ask, Don’t tell” (“não pergunte, não diga”), que só permite que homossexuais sirvam ao Exército se mantiverem sua orientação sexual em segredo.

Este é só mais um passo na revogação da lei, que ainda tem que passar pelo plenário do Senado, que deve votar a medida no próximo mês. Tanto na Câmara quanto no Senado a medida fará parte de um projeto de lei sobre despesas de defesa do país.

O secretário de Defesa, Robert Gates, deu seu apoio à medida, embora tenha sido destacada a importância do relatório que avaliará as implicações desta possível decisão após 17 anos de vigência da lei.

A maioria dos democratas votou a favor, mas 26 se opuseram a seus colegas votaram contra, enquanto cinco republicanos votaram a favor.
Para virar lei, a proposta tem que ir ao plenário do Senado e ser aprovada pelas duas Casas do Congresso.”

(Portal Uol)

Cid viaja para os EUA

O governador Cid Gomes (PSB) embarca neste sábado para os EUA, onde vai participar de seminário que o Banco Mundial promove com gestores beneficados com empréstimos da Instituição. Com a viagem do governador, que deve permanecer em Washington até meados da próxima semana, ficará no Governo o presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Ernani Barreira.

Isso, porque o vice-governador, Francisco Pinheiro (PT), encontra-se ausente do Estado, mais precisamente na Argentina, onde divulga a Conferência Internacional sobre Clima e Desertiicaçlão (ICID 2010), que ocorrerá em Fortaleza, no mês de agosto, no Centro de Convenções.

Já o presidente da Assembleia Legislativa, Domingos Filho (PMDB), encontra-se também fora do Estado, pois caso assumisse o Governo ficaria inelegível. Domignso Filho está em Belo Horizonte, em confere evento das Assembleias Legislativas do País.

Secretário-geral da ONU elogia programas Fome Zero e Bolsa Família

“O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, disse, em entrevista coletiva no Rio de Janeiro, durante o III Fórum da Aliança de Civilizações, que os programas Fome Zero e Bolsa Família fizeram “uma grande diferença” para o Brasil. Depois de saudar os jornalistas em português, Ban disse que o país obteve progressos sobre a erradicação da extrema pobreza e da fome, um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio da ONU, e citou a importância dos dois programas sociais nesse sentido.

Ban evitou se posicionar sobre uma possível entrada do Brasil no Conselho de Segurança da ONU como membro permanente, mas defendeu sua reforma e disse “tentar criar uma atmosfera favorável para a decisão correta”. O secretário também falou sobre a relevância do Brasil em operações de manutenção da paz em diferentes partes do mundo. “Mais de 2,4 mil militares e policiais brasileiros servem em oito operações de paz pelo mundo, incluindo no Haiti”, disse, antes de ressaltar a liderança regional brasileira entre os países do sul.

Ele falou ainda sobre a importância do país em questões ambientais, já que abriga alguns dos principais ecossistemas do mundo. “Não há solução possível sobre as mudanças climáticas que não inclua o Brasil”.Para finalizar o discurso, em tom de brincadeira, citou outro tema de relevância internacional no qual o Brasil se destaca: a Copa do Mundo. Ban desejou boa sorte à seleção brasileira.”

(Portal Terra)

VAMOS NÓS – Como está mesmo hoje o “Fome Zero”. Quanto ao Bolsa Família, eis bom motivo para a tucanada ficar com aquela dor de cotovelo.

Visto americano passará a ter validade de 10 anos

“A partir desta sexta-feira (28), os vistos concedidos para viagens aos Estados Unidos passarão a ter validade de 10 anos. A regra vale também para americanos que queiram viajar ao Brasil. Antes da mudança, a validade máxima dos vistos era de cinco anos.

Além de esticar o prazo de validade, Brasil e Estados Unidos decidiram eliminar a cobrança de uma taxa extra que era exigida para a retirada de vistos específicos para viagens de negócios, de estudantes e de intercâmbio para professores visitantes em ambos os países. Essas categorias, contudo, vão continuar pagando a taxa básica para a retirada do documento.

O acordo entre os dois países que possibilitou a ampliação do visto foi aprovado pelo Senado em fevereiro deste ano. O projeto já havia sido aprovado pela Câmara dos Deputados em dezembro do ano passado.

O custo para a concessão e ou renovação do visto é de R$ 38 (para agendamento da entrevista) e de US$ 131 (convertidos em real de acordo com a cotação da moeda no dia de pagamento da taxa) para a obtenção de fato da autorização de entrada no país. Outras informações podem ser obtidas no site da embaixada dos Estados Unidos, por meio do endereço eletrônico da embaixada.

(JC Online)

Cearense vai escalar a mais alta montanha da América do Norte

O montanhista cearense Rosier Alexandre viajará neste sábado para o Alaska, onde enfrentará a mais alta montanha da América do Norte e a mais fria: McKinley, com seus 6.194m de altitude. A expedição, os preparativos, o planejamento e a apresentação com fotos do monte McKinley vão ser o tema da palestra de Rosier nesta sexta-feira, às 19 horas, no auditório da FIEC.

Nesta expedição, Rosier terá comunicação por celular via satélite e a cada dois dias estará repassando relatos que serão publicados no site www.rosier.com.br.

Boa sorte!

Coreia do Norte rompe com Coreia do Sul

“Numa manobra de retaliação às punições impostas por Seul por conta do ataque a um navio de guerra sul-coreano em março, a Coreia do Norte anunciou ontem o corte de relações e de toda a comunicação com a vizinha Coreia do Sul.

Pyongyang determinou ainda a expulsão de agentes sul-coreanos do parque industrial de Kaesong, e ameaçou com uma resposta militar caso os limites de suas águas e espaço aéreo sejam violados. O anúncio marca uma nova escalada de tensão na península, mesmo que muitos ainda duvidem que os dois países se arriscariam a entrar em guerra.

“O Comitê para a Reunificação Pacífica da Coreia declara formalmente que, de agora em diante, colocará em prática medidas para congelar as relações entre as Coreias, anular totalmente o acordo de não agressão entre o Norte e o Sul e suspender completamente a cooperação entre as Coreias”, informou a agência de notícias coreana KCNA, acrescentando que a comunicação entre os países também seria cortada.

A notícia sobre o rompimento ocorreu no momento em que a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, se preparava para seguir de Pequim para Seul, onde ela apoiará o presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, nas pressões sobre a Coreia do Norte.

A visita de cinco dias de Hillary à China para diálogos sobre a economia foi amplamente ofuscada pela crise na Península Coreana, ao mesmo tempo em que Pequim apela por calma diante das crescentes pressões de Washington e Seul.

Ainda na China, Hillary disse que Washington e Pequim trabalhariam juntos para dar uma resposta “efetiva e apropriada” ao afundamento do navio de guerra. A secretária afirmou que ambos os lados deveriam examinar a questão com tempo, sugerindo ser improvável uma ação rápida no Conselho de Segurança:

— (A China) compartilha conosco a meta de uma Península Coreana sem armas nucleares e um período de considerações cuidadosas a fim de determinar a melhor forma de lidar com a Coreia do Norte.

Em Washington, o porta-voz do Departamento de Estado americano, Philip Crowley, disse que a decisão da Coreia do Norte era “bizarra”.

— A Coreia do Sul é uma das economias mais dinâmicas. A Coreia do Norte é uma economia cambaleante, como eles próprios reconhecem — afirmou Crowley. — A Coreia do Norte não é capaz de cuidar de seus cidadãos — emendou.”

(O Globo)

Marina: Irã quer fazer bomba atômica

“A pré-candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, criticou nesta terça-feira (25), depois de participar da sabatina da Confederação Nacional da Indústria (CNI), a posição da diplomacia brasileira de apoiar o projeto nuclear iraniano. Marina disse enxergar com preocupação a relação do Brasil com o regime iraniano e afirmou que o presidente Mahamoud Ahmadinejad “quer fazer a bomba atômica”.

“Claro que todos vemos com preocupação (a relação do Brasil com Irã). Temos que ter muito cuidado para não dar audiência a um governante que não respeita direitos humanos, que tem presos políticos, nega o holocausto , uma série de questões que são inaceitáveis. O Brasil é a única democracia ocidental que está dando audiência para o Ahmadinejad”, afirmou Marina.

“Se, de fato, tiver uma posição do Irã de quebrar o paradigma histórico de que eles querem construir a bomba atômica, será bom. Agora, temos que ficar bastante atento, porque, na prática, o que eles querem, no meu entendimento, é fazer a bomba atômica. E estão tomando medidas protelatórias para ganhar tempo. E, obviamente, o Brasil, tendo uma cultura de paz, não pode compactuar com esse tipo de coisa”, complementou Marina.”

(Portal G1)

Serra compara presidente do Irã a Hitler e Stalin

“O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, classificou o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, como “ditador”. Para o tucano, o iraniano faz parte do “grupo de ditadores da década de 30, como Hitler e Stalin”.

Declaração foi dada durante entrevista coletiva após sabatina com empresários na Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Mesmo criticando o presidente iraniano, Serra disse que não duvida das “boas intenções” do governo brasileiro ao intermediar acordo nuclear do Irã. Ele afirmou, porém, que “desconfia” do governo iraniano para o cumprimento do acordo. “Não creio que haja má intenção, mas torço para dar certo”.

No mesmo evento, mais cedo, a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff, defendeu a atuação do governo brasileiro na questão nuclear iraniana, afirmando não acreditar na política de sanções.”
(Folha Online) 

Fiec leva missão empresarial para a Colômbia

A Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), por meio do Centro Internacional de Negócios (CIN),organiza uma missão empresarial brasileira que participará, em julho próximo, em Medellin (Colômbia), da Colombiamoda 2010. O objetivo é a prospecção de tendências para empresas do complexo indumentário, em especial nos setores de confecções, calçados, couro e acessório de moda do Estado.   

Medellin concentra grande número de indústrias têxteis e de confecção e é considerada um dos principais polos de moda, confecção e alta costura do continente. A Colombiamoda, em sua 21ª edição, ocorrerá de 27 a 29 de julho e caracteriza-se como a principal fashion week da Colômbia. Em 2009, a feira recebeu um público de 8.500 visitantes, 450 expositores, 1.400 compradores internacionais e 860 marcas.”