Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

ONU – Água poluída mata mais do que violência no mundo

“A população mundial está poluindo os rios e oceanos com o despejo de milhões de toneladas de resíduos sólidos por dia, envenenando a vida marinha e espalhando doenças que matam milhões de crianças todo ano, disse a ONU nesta segunda-feira.”A quantidade de água suja significa que mais pessoas morrem atualmente por causa da água poluída e contaminada do que por todas as formas de violência, incluindo as guerras”, disse o Programa do Meio Ambiente das Nações Unidas (Unep, na sigla em inglês).

Em um relatório intitulado “Água Doente”, lançado para o Dia Mundial da Água nesta segunda-feira, o Unep afirmou que 2 milhões de toneladas de resíduos, que contaminam cerca de 2 bilhões de toneladas de água diariamente, causaram gigantescas “zonas mortas”, sufocando recifes de corais e peixes. O resíduo é composto principalmente de esgoto, poluição industrial e pesticidas agrícolas e resíduos animais. Segundo o relatório, a falta de água limpa mata 1,8 milhão de crianças com menos de 5 anos anualmente. Grande parte do despejo de resíduos acontece nos países em desenvolvimento, que lançam 90% da água de esgoto sem tratamento.

A diarreia, principalmente causada pela água suja, mata cerca de 2,2 milhões de pessoas ao ano, segundo o relatório, e “mais de metade dos leitos de hospital no mundo é ocupada por pessoas com doenças ligadas à água contaminada.” O relatório recomenda sistemas de reciclagem de água e projetos multimilionários para o tratamento de esgoto. Também sugere a proteção de áreas de terras úmidas, que agem como processadores naturais do esgoto, e o uso de dejetos animais como fertilizantes.

“Se o mundo pretende sobreviver em um planeta de 6 bilhões de pessoas, caminhando para mais de 9 bilhões até 2050, precisamos nos tornar mais inteligentes sobre a administração de água de esgoto”, disse o diretor da Unep, Achim Steiner. “O esgoto está literalmente matando pessoas.”

(IG)

Prefeita dá palestra em fórum mundial no Rio

A prefeita Luizianne Lins (PT) está no Rio de Janeiro. Ela participa do Fórum Mundial de Urbanismo, realizado pelo Banco Mundial e que apresenta experiências nessa área realizadas por vários Países.

Luizianne terá lugar numa mesa redonda de prefeitos sobre o tema “O Papel dos Governos Locaius paraunir o Urbano Dividido”. Apresentará ações de sua gestão.

Ela embarcou em cima da hora do voo.

BID vai perdoar dívida do Haiti

“Os 48 membros do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) chegaram a um acordo de princípio hoje para a ampliação de capital de US$70 bilhões para a instituição, que espera assim quase duplicar a capacidade de crédito.

O Haiti, a grande causa humanitária dos Estados Unidos, principal acionista do BID, verá sua dívida de US$479 milhões perdoada, informou o presidente da assembleia de ministros do banco, o ministro colombiano da Fazenda, Oscar Zuluaga.

Além disso, o país mais pobre do continente poderá receber US$200 milhões em doações a cada ano, durante uma década.

A ampliação foi acordada por um comitê negociador dos ministros e precisa ser aprovada pelo plenário da assembleia anual ainda nesta segunda-feira, explicou Zuluaga.

“Esperamos poder cumprir o objetivo de US$12 bilhões de desembolsos por ano”, disse o colombiano, que praticamente duplicaria a capacidade média de empréstimo do BID, o principal banco multilateral na América Latina e Caribe.”

(AFP)

Acordo garante aprovação de projeto de reforma da saúde de Obama na Câmara

“Por uma margem de apenas cinco votos, a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos acaba de dar luz verde à ambiciosa reforma do setor de saúde bancada pelo presidente Barack Obama.

Trata-se de um fato histórico, jamais produzido por outro presidente. Foi tentado sem sucesso de Harry Truman a Bill Clinton.

Era o projeto legislativo prioritário de Obama, o que marcará seu período na Casa Branca, e que beneficiará cerca de 30 milhões de norte-americanos sem seguro médico.

O governo precisava de um mínimo de 216 votos. Obteve 219. O projeto, agora, será votado pelo Senado. Ali haverá menos dificuldades para aprová-lo ao longo desta semana.”

(Globo Online)

The Times: Lula quer ser secretário-geral da ONU

presidde

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva estaria considerando a possibilidade de suceder Ban Ki-moon no cargo de secretário-geral da ONU, segundo afirma reportagem publicada neste sábado pelo diário britânico “The Times”. Segundo o diário, “diplomatas dizem que Lula, que deixa o cargo em janeiro, pode buscar o posto mais alto da diplomacia mundial quando o primeiro mandato de Ban Ki-moon expirar, no fim de 2011”.

“A ideia teria sido aventada pela primeira vez pelo presidente da França, Nicolas Sarkozy, durante a reunião de cúpula do G20, em Pittsburgh, em setembro”, comenta o diário. A reportagem observa que a possibilidade já vem sendo discutido pela imprensa brasileira, com sugestões de que Lula teria sido consultado por mais de uma pessoa sobre a questão.

Em entrevista ao diário, o assessor da Presidência para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, não negou a possibilidade. “Ele (Lula) tem um grande interesse em questões internacionais, no processo de integração da América do Sul”, disse Garcia ao jornal. “Ele tem uma grande paixão pela África. Ele realmente quer fazer algo para ajudar a África.”

Para o diário, o estilo pessoal do presidente brasileiro e sua capacidade para manter relações amigáveis com todos os lados –com a China e com os Estados Unidos, com o Irã e com Israel– elevou seu reconhecimento internacional. O jornal comenta as ofertas feitas na última semana por Lula, durante sua viagem ao Oriente Médio, de servir de mediador para o conflito na região como um exemplo dessa proeminência cada vez maior do presidente no cenário internacional.

Veto

O “Times” observa, porém, que Lula tomou recentemente posições que desagradaram os Estados Unidos e o Reino Unido, ambos países que teriam o poder de veto sobre sua indicação ao cargo de secretário-geral da ONU. O jornal cita a recepção dada em Brasília ao presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, e as críticas às sanções ao Irã, e também o apoio à Argentina em sua disputa com os britânicos pelas ilhas Malvinas. Segundo a reportagem, a secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, teria considerado as iniciativas de Lula pela paz no Oriente Médio como “risivelmente ingênuas”.

(BBC Brasil)

Parlamentar cearense participa de seminário sobre Economia Solidária na Bélgica

eudesxavier

O deputado federal Eudes Xavier (PT) embarcou para a Bélgica. Engajado numa comitiva de parlamentares, participará em Bruxelas do Seminário Internacional sobre Economia Solidária.

Eudes Xavier integra a Frente Parlamentar pela Economia Solidária do Congresso que trabalha em torno de projetos de apoio a iniciativas de empreendedorismo, a partir do apoio financeiro de instituições como o BNDES e o Banco do Nordeste do Brasil.

O seminário vai se estender até o dia 26 e reunirá delgações de parlamentares de vários países. Especialmente aqueles que representam Países do Terceiro Mundo e Emergentes como é o caso do Brasil.

Papa pede desculpas pelos pedófilos da Irlanda

papajo

“O Papa Bento 16 pediu desculpas às vítimas de abuso sexual de crianças por padres católicos na República da Irlanda. Essa é a primeira declaração pública do Vaticano sobre o abuso sexual de crianças, que vem sendo cometido há décadas.

Em uma carta aos fiéis irlandeses, ele reconheceu que as vítimas e suas famílias se sentem traídas pela Igreja. “Vocês sofreram dolorosamente e eu verdadeiramente sinto muito”, disse Bento 16. A carta pastoral foi enviada na sexta-feira, mas seu conteúdo só foi revelado neste sábado (20) durante missas no país. O documento segue revelações de casos de pedofilia na Igreja Católica irlandesa, que abalaram a instituição.

O papa disse que houve “erros sérios” entre bispos na forma como lidaram com as alegações de pedofilia. A carta não pede a renúncia de nenhum bispo, mas alguns já se ofereceram para deixar seus postos. Escândalos envolvendo padres católicos também foram relatados em outros países, incluindo a Alemanha, país natal de Bento 16.

O papa disse que aqueles culpados de abusos devem “responder perante a Deus e aos tribunais propriamente constituídos pelas ações pecadoras e criminais que cometeram”. Bento 16 disse que espera que o documento “ajude no processo de arrependimento, cura e renovação”.

(BBC Brasil)

Fortaleza é uma das cidades mais desiguais do Brasil, diz relatório da ONU

fortaleza

Uma Fortaleza Bela. Só nos cartões postais.

“Fortaleza, Goiânia, Belo Horizonte e Brasília são as cidades mais desiguais do Brasil, segundo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), que será divulgado nesta sexta-feira (19), no Rio de Janeiro. Em comparação às cidades no mundo, só perdem para três cidades sulafricanas, que lideram a lista de desigualdade: Buffalo City, Johannesburgo e Ekurhuleni.

Esse é um dos dados que serão apresentados no Píer Mauá, na Zona Portuária do Rio, onde vai acontecer, na próxima semana, o V Forum Urbano Mundial da ONU. Este ano o tema em debate é o crescimento das cidades e as políticas públicas que precisam ser implementadas para o cidadão ter seus direitos garantidos, como o acesso à moradia. Segundo a ONU, mais da metade da humanidade hoje vive em cidades.

As cidades citadas apontaram um valor de Gini, baseado na renda, superior a 0,60. Esse índice varia de 0 a 1 (quanto mais próximo de 1, maior a desigualdade entre o que as pessoas ganham).

No documento, a ONU ressalta que quando o índice de Gini tem como base o gasto em consumo, reflete menos desigualdade do que quando se baseia em renda. Isso significa que, mesmo que as cidades brasileiras apresentem um alto índice de desigualdade de renda, o acesso à água potável e ao saneamento básico obtiveram um resultado melhor do que as cidades altamente desiguais dos países pobres africanos.

 Um exemplo, segundo a ONU, é que em Brasília, apesar do alto valor de Gini, 90% da população tem acesso à água corrente e 85%, a saneamento.
 

Favelização diminuiu

De acordo com o relatório, 227 milhões de pessoas em todo o mundo deixaram as favelas na última década. O documento afirma que o Brasil conseguiu reduzir sua população favelizada em 16% desde 2000. Cerca de  10,4 milhões de pessoas melhoraram as condições de vida nesses 10 anos.

A redução na favelização no Brasil é atribuída, entre outros fatores, a políticas que aumentaram a renda dos mais pobres, redução do crescimento populacional e programas de urbanização.

O documento afirma ainda que China e Índia também melhoraram as condições de moradia de suas populações. Só na Índia, 125 milhões de pessoas saíram das favelas entre 2000 e 2010.”

(POrtal G1)

Anistia critica Brasil por não condenar Cuba

“A Anistia Internacional questionou o silêncio brasileiro em relação a Cuba, afirmando que o país “deveria mostrar um nível maior de integridade em relação aos direitos humanos” para ocupar o papel que almeja no palco global. Em carta publicada hoje, a entidade exorta o governo cubano a revogar as leis que permitem a repressão e a soltar todos os chamados prisioneiros de consciência.

“Direitos humanos são universais e indivisíveis. Se o Brasil quer ter um papel maior no cenário internacional e se envolver com organismos da ONU, como vem tendo, deveria mostrar um nível maior de integridade em relação aos direitos humanos e mais coerência”, afirmou à Folha, por telefone, Kerrie Howard, a vice-diretora do grupo para as Américas.

“Não se pode criticar a questão dos direitos humanos apenas quando é conveniente.”

Howard afirmou que o Brasil tem exercido papel importante para o avanço dos direitos humanos pelo mundo. A resposta anterior veio para a pergunta sobre a política do país de se calar em fóruns internacionais sobre acusações de violações por governos como Cuba, Irã, Coreia do Norte e Sudão.

Apesar de algumas exceções -como o recente pedido a Teerã para receber os relatores da ONU-, tradicionalmente o Itamaraty abdica de críticas e cobranças alegando se tratar de um instrumento de pressão menos efetivo que o diálogo.”

(Folha)

Lula visita cidade sagrada

“No esforço para ser um dos mediadores da paz no Oriente Médio, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva desembarca hoje (16) em Belém – cidade ocupada pelos palestinos. Lula se reúne com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e empresários. Como em Jerusalém, o presidente deverá defender a busca por um acordo na região e o direito de os palestinos terem seu território.

Na passagem por Israel, Lula reiterou a defesa de uma tentativa de acordo de paz. Ele admitiu que os esforços são intensos e que não envolvem um processo fácil. “Se fosse tarefa fácil, já teriam conquistado a paz. Por ser difícil, é importante que se ouça mais gente”, afirmou Lula. Segundo ele, o ideal é evitar o isolamento das nações e buscar meios para o fim do impasse.

Mas, de acordo com autoridades israelenses, a aproximação entre o governo Lula e o do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, deve ser observada como restrições. Ahmadinejad nega que houve o Holocausto e reitera críticas a Israel, inclusive sugerindo sua exclusão do mapa.

Amanhã (17) Lula visitará uma das áreas mais violentas da Cisjordânia – a cidade de Ramallah. No local, ele vai inaugurar uma rua chamada Brasil e levará uma oferenda em homenagem a Yasser Arafat, um dos principais líderes palestinos. Durante mais de quatro décadas Arafat defendeu uma tentativa de acordo com os israelenses, cuja ação envolve críticas e elogios.

Assim como fez acompanhado do presidente de Israel, Shimon Peres, Lula concederá entrevista coletiva. Em seguida, o presidente brasileiro segue para a capital da Jordânia, Amã, onde encerra sua visita ao Oriente Médio.”

(Agência Brasil)

Vereadores e subprefeitos da cidade de Roma fazem protesto só de cueca

cuca

“Cerca de 50 vereadores e subprefeitos da cidade de Roma “abaixaram as calças” diante da sede da prefeitura da cidade para protestar contra as políticas do prefeito de direita, Gianni Alemanno, e contra cortes do orçamento.

“Parques abandonados”, “gente sem casa e casas sem gente”, “o prefeito nos deixou de cuecas”, diziam faixas levadas pelos manifestantes.

Os vereadores criticam o prefeito por não ter aprovado a dotação para a cidade por “motivos eleitorais”, em vista das futuras campanhas de final de março na região do Lazio, onde fica Roma, explicou à AFP, Sandro Medici, subprefeito da região de Cinecittà.

O protesto se inspirou no filme “The full monty” (“Ou tudo ou nada”, em português), no qual um grupo de desempregados faz strip-tease para sobreviver.
Onze das 19 subprefeituras da capital são de esquerda. Já o prefeito Alemanno, militante da extrema direita durante a juventude e, agora, dirigente do partido Povo da Liberdade, de Silvio Berlusconi, ganhou de surpresa, em 2008, a prefeitura que disputava com o líder de esquerda, Walter Veltroni.”

(Portal G1)

Chanceler israelense boicota visita de Lula

“A visita de Luiz Inácio Lula da Silva a Israel foi boicotada pelo ministro de Assuntos Exteriores do país, Avigdor Lieberman, depois que o presidente brasileiro não visitou o túmulo do fundador do sionismo, Theodor Herzl.

Lieberman não compareceu nesta segunda-feira (15) à sessão especial do Parlamento israelense (Knesset) na qual Lula discursou, informou o serviço de notícias israelense “Ynet”.

O porta-voz de Lieberman, Tzachi Moshe, confirmou à Agência Efe que o ministro não compareceu ao Knesset para o discurso de Lula, mas preferiu não comentar se o chefe da diplomacia israelense estaria boicotando a visita, a primeira de um chefe de estado do Brasil ao Oriente Médio em mais de 100 anos.

Lula não só deixará de visitar o túmulo de Herzl, como depositará flores no túmulo do histórico dirigente palestino Yasser Arafat durante sua visita a Ramala na quarta-feira.

Hoje de manhã, enquanto Lula mantinha um encontro privado com o presidente israelense, Shimon Peres, o chefe de protocolo do Ministério de Assuntos Exteriores israelense, Yitzhak Eldan, perguntou mais uma vez a seu colega brasileiro, embaixador George Monteiro Prata, se o presidente tinha mudado de opinião.

Prata respondeu com um firme “não”, informou o jornal “Jerusalem Post”.

“Eldan ficou claramente incomodado”, diz a publicação.

Ainda segundo o “Jerusalem Post”, quando perguntado por um jornalista sobre por que Lula visitará o túmulo de Arafat e não o de Herzl, Prata respondeu que “terão que perguntar ao presidente”.

(Folha Online)

Hugo Chávez quer regras para a internet

“Em discurso no último sábado, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, defendeu a criação de regras para regular a internet e a TV por assinatura.

“Li uma declaração da chanceler alemã, Angela Merkel. Ela disse algo muito correto, que a internet não pode ser uma coisa livre onde se faça e se diga o que quer que seja. Cada país tem que aplicar suas regras e normas”, defendeu.

As críticas foram direcionadas ao site noticiasdigitales.com que, segundo o presidente, publicou informações falsas sobre um atentado contra o ministro de Obras Públicas, Diosdado Cabello.

“Eu tenho informação que essa página publica periodicamente apelações de golpe de Estado”, afirmou.

Em comunicado, o site alegou que as mensagens foram postadas por leitores e retiradas do ar em poucos instantes. Disse ainda que as acusações do presidente constituem uma “grave ameaça à liberdade de expressão. Ameaças que são cada vez mais frequentes na Venezuela, abarcando a televisão, o rádio, a imprensa escrita e agora a internet”.

Sobre os canais pagos, Chávez afirmou que eles não podem “transmitir o que quiserem, envenenando a mente de muita gente, precisamos de regulação, de leis”.

(Site Comunique-se)

Lula defende mais países nas negociações de paz no Oriente Médio

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva iniciou nesta segunda-feira (15), em Jerusalém, sua visita oficial de dois dias a Israel defendendo o envolvimento de mais países nas negociações de paz no Oriente Médio. Além de Israel, Lula visitará os territórios administrados pela Autoridade Palestina.

“Se (a paz na região) fosse uma tarefa fácil, já teríamos conquistado. Por ser uma tarefa difícil é importante que se ouça mais gente, que se envolva mais gente e que se converse um pouco mais”, disse Lula, em discurso no jardim da residência oficial do presidente israelense.Diante do presidente Shimon Peres, Lula disse que “a arte da política é a arte de vencer as tarefas que parecem impossíveis”.

Com um discurso eloquente, o presidente Lula afirmou que “não existe uma única palavra ou um único gesto que justifiquem a guerra, mas milhões de palavras e milhões de gestos que justificam a paz”. Essa é a primeira visita de um governante brasileiro à região desde que o imperador D. Pedro II visitou a Terra Santa, em 1876. “Estejam certos de que os outros presidentes brasileiros que não estiveram aqui nos últimos 140 anos perderam muito”, disse Lula, no discurso, preparado, de pouco mais de cinco minutos. ”

(Portla G1)

Em Israel, Lula terá encontro com Shimon Peres nesta 2ª feira

“O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, chegou neste domingo a Jerusalém para a primeira visita de um chefe de Estado brasileiro a Israel e territórios palestinos. O programa oficial da visita começará nesta segunda-feira com um encontro entre Lula e o presidente israelense, Shimon Peres.

Lula, que viajou acompanhado de uma delegação de 80 empresários, se reunirá na segunda-feira com o premier israelense, Benjamin Netanyahu, e a líder da oposição, Tzipi Livni. Na terça-feira, o presidente brasileiro tem prevista viagem para a Cisjordânia, onde se reunirá com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmud Abbas, e com o primeiro-ministro palestino, Salam Fayad.

A agenda prevê, inclusive, que Lula passe uma noite em Belém sem voltar a Jerusalém, antes de seguir para Ramallah, na quarta-feira, um gesto de elevado peso simbólico. Em seguida, viajará para a Jordânia. Em Amã, Lula se reunirá com o rei Abdullah II, onde discutirá o papel que o Brasil pode desempenhar nas negociações de paz e analisar a tensa situação internacional criada pelo polêmico programa nuclear iraniano.

A visita de Lula ocorre em meio a uma crise entre Israel e Estados Unidos, seu maior aliado, após o anúncio, nesta semana, pelo governo de Netanyahu, da construção de 1.600 casas suplementares em Jerusalém oriental, durante a visita do vice-presidente americano, Joe Biden. O Brasil fez coro à condenação internacional contra a decisão israelense de construir novas casas no setor majoritariamente árabe da cidade santa, anexado em 1967 pelo Estado hebraico. Durante a visita, a principal diferença entre o Brasil e Israel deverá ser o tema nuclear do Irã, considerado pelos dirigentes israelenses como a principal ameaça ao seu país.”

(AFP)

Lula viaja para o Oriente Médio neste domingo

“O presidente Luis Inácio Lula da Silva inicia no domingo uma viagem ao Oriente Médio que lhe levará a Israel, ao território palestino da Cisjordânia e à Jordânia, com o objetivo de reforçar as relações bilaterais e impulsionar a paz. A viagem vai fazer com que Lula se torne primeiro chefe de Estado brasileiro em visita oficial a Israel, e o primeiro que viaja à região desde o Imperador Dom Pedro II visitou a Terra Santa em 1876, segundo fontes diplomáticas brasileiras. Lula disse que pretende fazer do Brasil um dos possíveis mediadores para tentar impulsionar o complexo processo de paz no Oriente Médio.

O presidente deve chegar domingo ao aeroporto de Ben Gurion, nos arredores de Tel Aviv, às 19h locais (14h em Brasília). A agenda oficial terá início no dia seguinte. Na segunda-feira, pela manhã, Lula encontra seu colega israelense, Shimon Peres, a chefe da oposição, Tzipi Livni, e diversos representantes da sociedade civil, além de comparecer a um seminário empresarial e a uma sessão no Parlamento (Knesset). No mesmo dia, à tarde, se reúne com o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, antes de participar de um jantar em sua homenagem na residência oficial de Peres, em Jerusalém.

Na terça-feira o presidente visita o Museu do Holocausto (Yad Vashem) e a Universidade Hebraica, antes de se deslocar ao território palestino ocupado da Cisjordânia para manter uma reunião em Belém com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas. À tarde, Lula visita a Basílica da Natividade, local do nascimento de Jesus, segundo a tradição cristã. O presidente também participa do encerramento de um encontro empresarial antes de jantar com Abbas.

No dia seguinte vai a Ramala, onde, além de assinar acordos de cooperação com o presidente da ANP, vai visitar uma escola financiada pelo Brasil, e depositará uma oferenda de flores no túmulo do líder palestino Yasser Arafat. Por volta das 13h locais (8h de Brasília), Lula encerra sua visita à Cisjordânia, e viaja para Amã, onde encontra o rei Abdullah II da Jordânia para uma reunião de trabalho.Na quinta-feira o presidente brasileiro se reunirá com as autoridades jordanianas, entre elas o primeiro-ministro, Samir Rifai. Antes de encerrar sua viagem à região, participa do encerramento de um seminário empresarial.”

(Folha Online)

Número de homicídios quadriplica na Era Chávez

hugo“O número de homicídios na Venezuela quadruplicou durante os 11 anos do presidente Hugo Chávez no poder, com duas pessoas assassinadas a cada hora, de acordo com novos números divulgados por uma organização não governamental.

O Observatório Venezuelano da Violência (OVV), cujos dados são acompanhados amplamente na ausência de estatísticas oficiais, disse que o país sul-americano tem uma das mais altas taxas de criminalidade do continente, com 54 homicídios para cada 100 mil cidadãos em 2009.

O índice só é ultrapassado na América Latina por El Salvador, onde 70 de cada 100 mil cidadãos foram assassinados no ano passado, informou o OVV, citando estatísticas oficiais daquele país.

A criminalidade aparece várias vezes em primeiro lugar na lista de preocupações dos venezuelanos. Isso também começou a afetar as taxas de aprovação de Chávez, normalmente altas, assim como assustar os turistas que vão para a Venezuela.

“O problema não é tanto os criminosos, mas sim a inação do governo e a falta de políticas”, disse à Reuters o diretor do OVV, Roberto Briceño León.

Chávez diz que está fazendo o máximo possível para combater o crime, atribuído por ele à desigualdade causada pelos governos anteriores.

Ele acusa seus inimigos de exagerarem o problema para fomentar o medo e recentemente aumentou o salário dos oficiais de polícia, e lançou uma nova força nacional. O Ministério do Interior, que divulgou a última estatística oficial sobre a criminalidade em 2004, não quis comentar os novos números do OVV.

Briceño, que é professor de criminologia na Universidade Central da Venezuela e na Sorbonne, em Paris, responsabilizou o fraco sistema judiciário e o policiamento ineficaz e corrupto na Venezuela, onde ele disse que 91 por cento dos crimes ficam sem solução.

Ele extrai seus números de fontes policiais e de notícias da imprensa. Quando Chávez chegou ao poder, em 1999, foram 4.550 homicídios, enquanto em 2009 foram 16.047, disse o OVV.

Isso significa que a Venezuela vivencia todos os meses aproximadamente o mesmo número de mortes que as ocorridas na Faixa de Gaza na ofensiva de Israel no começo de 2009, afirmou Briceño.

Com uma taxa de homicídios de 140 por 100 mil cidadãos, a capital Caracas tem a maior taxa de homicídios da América do Sul, superada no hemisfério apenas por Ciudad Juárez, no México.”

(Reuters)

Terremoto na Turquia deixa 41 mortos

“Pelo menos 41 pessoas morreram e 100 ficaram feridas em um terremoto de 6 graus na escala Richter que atingiu a Turquia nesta segunda-feira (08), na província de Elazig (leste), informou a emissora “NTV”. O observatório sismológico Kandilli, de Istambul, informou que o epicentro do terremoto ocorreu às 4h32 local (23h32 de Brasília) e aconteceu na cidade de Karakocan. O observatório registrou pelo menos 10 réplicas do tremor, entre 2.1 e 4 graus, e uma superior a 5 graus por volta das 10h local (5h de Brasília).

A Delegação do Governo em Elazig confirmou que 41 pessoas morreram e 100 ficaram feridas nas cidades da região. No entanto, as fontes acrescentaram que o número de mortos poderia aumentar porque não houve contato com algumas aldeias das montanhas da região. Dos feridos, 10 se encontram hospitalizados em estado grave, segundo o governo local. Muitos edifícios dessa empobrecida área foram derrubados. Ambulâncias de outras províncias foram enviadas para transportar os feridos.

O terremoto ocorreu a 5 quilômetros de profundidade e foi sentido nas províncias vizinhas de Tunceli, Diyarbakir e Malatya, causando pânico na população. Muammer Erol, governador de Elazig, disse que há pelo menos dez cidades gravemente afetadas, onde as construções ficaram bastante danificadas.

O ministro e porta-voz do governo, Cemil Çiçek, junto a outros três ministros, se deslocou com urgência para a região atingida pelo terremoto.”

(Folha Online)