Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

AGU pede informações sobre processo de Lula para defender Brasil na ONU

A Advocacia-Geral da União pediu informações sobre a situação de Lula à Justiça Federal do Paraná. Os dados serão usados para municiar a defesa do Estado brasileiro na ação movida pelo ex-presidente no Comitê de Direitos Humanos da ONU. É o que revela, nesta segundas-feira, a Painel, da Folha de S.Paulo.

Em resposta à solicitação, o juiz da 12ª Vara Federal de Curitiba Danilo Pereira Júnior afirmou que o processo sobre o petista é público. As informações que a AGU reputar relevantes, diz ele, “podem ser extraídas por ela mesma dos presentes autos”.

No pedido, a AGU explica que o Brasil precisa demonstrar à ONU que tem dado “tratamento adequado e conforme aos direitos e garantias constitucionais e legais” a Lula. O órgão solicitou ainda que as informações fossem enviadas pela Justiça até dia 2 de outubro.

O petista alega que é alvo de um processo injusto e que seus direitos constitucionais, como a liberdade de expressão e o exercício dos direitos políticos, estão sendo infringidos. O Brasil precisa apresentar suas alegações até o fim de outubro.

Os advogados de Lula vão apresentar recurso ao TRF-4 nesta segunda (24) para que o ex-presidente possa gravar vídeos para a campanha de Fernando Haddad. A ideia é que o petista possa fazer os filmes na quinta (27), durante o horário de visitas à carceragem da PF.

(Foto – Agência Brasil)

Diretor do Centro de Informação da ONU no Brasil dá palestra em Fortaleza

O diretor do Centro de Informação da ONU no Brasil, jornalista Maurizio Giuliano, dará palestra nesta quarta-feira, às 19 horas, sobre o tema “O Brasil e as Nações Unidas”. O evento ocorrerá no Teatro Celina Queiroz, da Unifor e marcará o início das atividades da XIV SONU (www.sonu.com.br), que ocorrerá, a partir desta quarta e se estenderá até domingo, na Faculdade de Direito da UFC e na Unifor.

O evento visa apresentar a participação do Brasil nos principais órgãos e programas da Organização das Nações Unidas (ONU), assim como as campanhas nacionais e globais cujos impactos são de extrema importância para a realidade do País.

A palestra também trará elementos da iniciativa Brasileiros na ONU, voltada a orientar jovens sobre as possibilidades de atividade voluntária e remunerada nas Nações Unidas no Brasil, com vistas a aumentar o número de brasileiros que trabalham na organização.

DETALHE – O SONU (Simulação da Organização das Nações Unidas) é um programa de extensão da UFC, que foi fundado em 2004. Vinculado à Faculdade de Direito da UFC procura recriar todo o ambiente de organismos e tribunais internacionais, principalmente aqueles ligados ao sistema da ONU. Para tornar a experiência ainda mais realista, também são simuladas agências de notícias internacionais, as quais são responsáveis por toda a cobertura jornalística das simulações.

SERVIÇO

*Teatro Celina Queiroz – Avenida Washington Soares, 1321, bairro Edson Queiroz).

*Mais informações sobre a XIV SONU estão nos perfis do programa no Facebook (facebook.com.br/sonu.ufc) e no Instagram (@sonu_ufc).

(Foto – Divulgação)

África do Sul descriminaliza consumo privado da maconha

O Tribunal Constitucional da África do Sul declarou nesta terça-feira (18) a anulação da lei que proibia o consumo privado de maconha, assim como seu cultivo para uso pessoal, uma decisão histórica anunciada em Joanesburgo. A lei que proíbe o uso de maconha no lar é “inconstitucional e, portanto, nula”, afirmou o juiz Raymond Zondo em seu parecer, segundo informou o jornal sul-africano
The Sowetan. “Já não será crime um adulto consumir ou ter maconha em casa para uso pessoal”, acrescentou o magistrado.
No entanto, o consumo em espaços públicos continua estritamente proibido, assim como a venda com fins lucrativos a terceiros.

O tribunal não precisou a quantidade de maconha que pode ser consumida em casa e determinou ao Parlamento que elabore nova lei, em um prazo de dois anos, de acordo com a decisão unânime. Durante o processo, foram apresentados estudos médicos que mostram que a criminalização não reduz o consumo e que o álcool é mais nocivo do que a planta.

O caso sobre a descriminalização da maconha chegou aos tribunais por meio do líder do partido Dagga, Jeremy Acton, e do rastafari Garreth Prince. A Suprema Corte ratificou a decisão de um tribunal da província de Cabo Ocidental que, em 2017 considerou que a proibição do consumo privado do produto restringia o direito constitucional à intimidade.

(Agência Brasil com EFE)

Juiz pede prisão preventiva da ex-presidente Cristina Kirchner

114 1

Cristina Kirchner, ex-presidente argentina, foi processada nesta segunda-feira (17) pelo juiz Claudio Bonadio no caso conhecido como “Cadernos das Propinas”. Ela é acusada de ser membro de uma associação ilícita e comandar uma estrutura para a arrecadação de fundos ilegais.

Bonadio pediu a prisão preventiva de Cristina, que, para acontecer, precisa ser aprovada pelo Senado de maioria peronista, segundo informa o diário “Clarín”, que teve acesso à decisão. O magistrado, no entanto, afirma que só dará início ao procedimento para tirar o foro privilegiado da ex-presidente no Congresso quando o processo for “homologado pela Câmara federal de apelações”.

O juiz considerou Cristina Kirchner como uma das organizadoras da associação ilícita com o marido, o ex-presidente Néstor Kirchner, que morreu em 2010, e do ex-ministro de Planejamento Julio de Vido.

Também foram processados vários ex-funcionários kirchneristas e empresários de setores como obras públicas, energia e transporte.

Para Bonadio, a investigação provou que um aparato complexo foi montado dentro do Estado, “uma organização criminosa constituída de funcionários públicos, que utilizam meios oficiais (incluindo veículos, funcionários, equipamentos de telefonia celular etc.) e comandados por aqueles que eram detentores do Poder Executivo Nacional (Néstor Carlos Kirchner e Cristina Elisabet Fernández) e o Ministério do Planejamento Federal, Investimento Público e Serviços (Julio Miguel De Vido), atuando entre 2003 e 2015 “.

O objetivo era “buscar o recebimento de somas ilegítimas de dinheiro por vários indivíduos, muitos deles contratados para obras públicas do Estado Nacional”, afirma.

*Com Foto da AFP (Alberto Pizzzzoli) e mais informações do Portal G1 aqui.

 

Jeri terá toda a rede de energia reformada e ampliada

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta segunda-feira:

Com a chegada de muitos turistas, a paradisíaca Jericoacoara (Litoral Oeste) tem enfrentado, vez em quando, problemas em sua rede de energia elétrica. É a sobrecarga de um movimento turbinado por vários voos e pelos investimentos em expansão em antigos e novos empreendimentos na região.

Por conta disso, a Enel Distribuição Ceará obteve licença da Semace para tocar um megaprojeto de reforma de toda a rede elétrica. O investimento declarado é de R$ 33 milhões. As obras sob responsabilidade da empresa já começaram, informa o diretor institucional, José Nunes. Já trechos de domínio federal estão com solicitação de licença junto ao Ibama e aguardando a anuência do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio).

“Essa licença encontra-se no âmbito jurídico e bem encaminhada”, adianta Nunes. A ordem é aumentar a potência de uma rede que é subterrânea e, assim, diz ele, abrir condições de Jeri receber novas pousadas e outros equipamentos turísticos.

Fica a torcida, no entanto, para que o critério da sustentabilidade não seja esquecido.

(Foto – Arquivo)

Escola de Caucaia ganha reconhecimento da Unesco

A Escola de Educação Infantil Maria Simone Moreira do Nascimento Nedi, de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza), receberá, nesta quarta-feira, 12, em Salvador (BA), o título do Programa das Escolas Associadas (PEA) da UNESCO.

A escola cearense teve o reconhecimento ao apresentar o projeto “Valores Humanos na educação infantil” que ensina às crianças conceitos de amor, paz, retidão e não violência.

O projeto foi implementado em Caucaia pelo Instituto Myra Eliane neste ano, em parceria com o Ministério Público do Ceará. Até agora, já são nove municípios com a metodologia implementada.

O objetivo do programa da UNESCO é criar uma rede internacional de educação que trabalhe pela cultura de paz.

Terremoto de 5,9 graus atinge a Nicarágua

Um terremoto de 5,9 graus de magnitude atingiu, na madrugada de hoje (12) p rte da Nicarágua, mas não há informações de vítimas ou danos. O Instituto Nicaraguense de Estudos Territoriais (Ineter) informou que o epicentro foi localizado perto do município de Puerto Sandino, segundo os jornais El Nuevo Diario e La Prensa.

O tremor foi sentido em Manágua, León, Chinandega, Ciudad Sandino, Chichigalpa, Mateare, Granada, Carazo e Masaya, entre outras regiões. Moradores dos departamentos de Chinandega, León, Masaya, Rivas, Granada e Manágua relataram que sentiram um tremor “muito forte”.

Segundo o Ineter, o fenômeno está relacionado com “o choque entres as placas tectônicas Coco e Caribe”. A capital da Nicarágua, Manágua, já foi destruída quase totalmente em durante um terremoto em março de 1931 e dezembro de 1972.

(Agência Brasil com EFE)

Veículos internacionais repercutem atentado contra Bolsonaro

Veículos portugueses foram os primeiros a noticiar o ataque contra Jair Bolsonaro, com o Diário de Notícias apontando que o presidenciável foi transportado para um hospital. Em seu site, o jornal também publicou um vídeo onde é possível ver o ataque sofrido pelo candidato.

Também em solo europeu, o britânico Guardian afirmou que Bolsonaro polarizou a opinião pública no Brasil com seus apelos por leis mais frouxas quanto ao armamento e com ataques a partidos de esquerda e elogios à ditadura militar.

Nos Estados Unidos, o New York Times disse que Bolsonaro lidera as pesquisas e, para apresentar o candidato aos leitores, afirmou que o presidenciável é “uma figura profundamente polarizadora” e que enfrenta acusações por “declarações depreciativas em relação a mulheres, negros e gays”, além de falar nostalgicamente sobre a ditadura militar no Brasil. Já o Washington Post publicou uma nota apontando o ocorrido e destacou que não há perigo à vida de Jair Bolsonaro.

(Foto – Reprodução de TV)

Brasil lidera índice de sedentários na América Latina

A América Latina é a região do mundo com o maior índice de pessoas que não praticam atividade física suficiente para se manter saudável, atingindo 39% do total. O Brasil lidera a lista dos países sedentários. Segundo estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgado nesta quarta-feira (5) na revista científica Lancet, a América Latina supera o conjunto de países ocidentais de receitas altas, onde em geral se faz menos atividade física que nos de rendas baixas, com 37% e 16% de suas populações, respectivamente, nessa situação.

Trata-se da primeira pesquisa que oferece estimativas sobre a insuficiência de atividade física – considerada um dos principais fatores das doenças não transmissíveis – em um período de 16 anos, de 2001 a 2016. Na América Latina, o Brasil é o país com o maior índice de sedentarismo – 47% da população não praticam atividade física suficiente para se manter saudável.

A Costa Rica, Argentina e Colômbia não estão longe do Brasil nesse resultado. Neles, a população que não pratica atividade física suficiente é, respectivamente, de 46%, 41% e 36%. O Uruguai, Chile e Equador são os que apresentam os melhores índices – apenas 22%, 26% e 27% da população não cumprem os requisitos mínimos de atividade física. A Bolívia, o Haiti e Peru são os países da América Latina e do Caribe com mais de 10 milhões de habitantes que não tinham dados a respeito.

Os níveis de atividade física por semana, recomendados pela OMS, são de, pelo menos, 150 minutos em grau moderado a intenso ou 75 minutos de esforço físico forte. “A rápida urbanização fez com que as pessoas abandonassem lugares onde deveriam se exercitar para trabalhar, especialmente na agricultura, para instalar-se em cidades onde estão desempregadas ou têm empregos na indústria, muito mais sedentárias e nas quais fazem movimentos repetitivos”,

A pesquisa estimula os países a adotar políticas nacionais de transportes não motorizados, como caminhar e pedalar, assim como a participação das pessoas em atividades esportivas em seu tempo livre. “Essas políticas são particularmente importantes em países de urbanização rápida, como o Brasil, a Argentina e Colômbia”, afirma o documento.

Em nível global, uma em cada três mulheres e um em cada quatro homens não praticam suficiente atividade física para conservar a saúde, o que representa um quarto da população mundial (1,4 bilhão de pessoas). Isso implica aumento do risco de doenças cardiovasculares, diabetes do tipo 2, demência e certos tipos de câncer.

A coautora do estudo, Fiona Bull, comentou que a massificação do uso de aparelhos eletrônicos – como computadores, telefones celulares e tablets, entre outros – aumentou muito os hábitos sedentários e, em consequência, os índices de inatividade física aumentaram.
“Todos usamos aparelhos eletrônicos mais frequentemente e por mais tempo, empregamos mais tempo para ir trabalhar e esses trajetos são feitos de forma sedentária. Todos esses elementos somam”, acrescentou Bull. Em nível geral, as mulheres aparecem menos ativas fisicamente que os homens, com exceção do que ocorre no sudeste asiático.

(Agência Brasil com EFE/Foto – Ilustrativa)

Monte Klinikum promove jantar com jalecos de peso internacional

O Hospital Monte Klinikum promoveu um jantar, no Moana Gastronomia e Arte, para poucos convidados, com o médico Claudio Lottenberg, presidente da UnitedHealth Group. O hospital faz parte do Americas Serviços Médicos, grupo médico-hospitalar que pertence à UnitedHealth Group.

O evento contou com a presença de renomados médicos cearenses como o cirurgião ginecológico Leonardo Bezerra, que protagonizou a primeira cirurgia robótica em ginecologia do Ceará pelo Centro de Robótica do Hospital Monte Klinikum.

No clique: Claudio Lottemberg, presidente UHG Brasil e presidente do conselho do Hospital Albert Einstein; Thais Moreno, Diretora Executiva do Hospital Monte Klinikum; Victor Serra, presidente do Americas Serviços Médicos e Mauro Borges; diretor-geral de Hospitais do Americas.

(Foto – Divulgação)

Governo da Argentina vai baixar pacote de ajuste fiscal

O governo argentino pode anunciar nesta segunda-feira (3) um pacote de medidas de ajuste econômico, que devem incluir a redução do número de ministérios e demissões no setor público. Ontem (2), o presidente Mauricio Macri se reuniu com os principais assessores para definir as mudanças. Nesta terça-feira, a Argentina inicia a renegociação do acordo fechado com o Fundo Monetário Internacional (FMI) em junho, e que precisa ser revisto diante da nova crise cambial. A última semana foi de alta volatilidade no país, em que o peso perdeu 25% de seu valor em relação ao dólar norte-americano

“O que estamos vivendo é uma crise de confiança – não apenas na economia argentina e na capacidade do governo de honrar seus compromissos em 2019, como afirmou o próprio presidente Mauricio Macri – mas também no próprio FMI, como instrumento para nos ajudar para sair dessa situação”, disse à Agência Brasil o analista político Rosendo Fraga.

A situação atual é diferente da transformação prometida por Macri, quando assumiu depois de 12 anos de governos de Nestor Kirchner (2003-2007) e de Cristina Kirchner (2007-2015).

A inflação de dois dígitos, que Macri herdou e prometeu baixar, já deve superar os 30% até dezembro. Agora, com a última corrida cambial, alguns economistas preveem que será ainda maior. Em um ano, o peso argentino perdeu 104% em relação ao dólar norte-americano, que na Argentina funciona como termômetro da economia. Quando a moeda dos Estados Unidos sobe, os preços na Argentina acompanham, gerando um ciclo inflacionário vicioso. E como os salários ficam atrasados, cai o poder de compra e cresce a pobreza – algo que o próprio presidente já admitiu que vai ocorrer.

O governo também reconheceu que o pais está a caminho da recessão, com uma retração de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2018. A decisão, na semana passada, de elevar a taxa de juros para 60%, só piorou o quadro recessivo. É a mais alta do mundo (quase dez vezes maior que a brasileira, de 6,5%). Ainda assim, e apesar do empréstimo de US$ 50 bilhões do FMI (o maior da história do país), o dólar parou de subir somente depois da intervenção do Banco Central, que vendeu reservas – o que , segundo especialistas, é uma situação insustentável a longo prazo e difícil de administrar às vésperas de ano eleitoral.

Pesquisas realizadas mostraram que seis em cada dez argentinos desconfiavam da capacidade do FMI em resolver os problemas do país. “Já passamos por isso várias vezes e a história é sempre a mesma: o FMI pede ajuste, o governo faz às custas do trabalhador, entramos em recessão e acabamos dando o calote”, disse o aposentado Adrian Vasquez, de 76 anos. Ele conta que um dos filhos acaba de perder o emprego e o outro teve o salário reduzido pela metade.

Rumores

Segundo a imprensa argentina, o governo deve eliminar de dez a 12 ministerios (entre eles Ciência e Tecnologia, Cultura, Energia e Agroindústria, que acaba de despedir 548 empregados). Macri também teria decidido substituir o atual chanceler Jorge Aurie por seu ex-ministro da Fazenda, Alfonso Prat Gay.

Circulam ainda rumores de que ele trocaria o atual ministro da Fazenda, Nicolás Dujovne, pelo ex-presidente do Banco de La Nación Argentina, o economista Carlos Melconian. A equipe econômica viaja hoje (3) para Washington, para renegociar o acordo com o FMI.

(Agência Brasil)

Senai do Ceará capacita técnicos de Moçambique

Dezessete técnicos de Moçambique estão realizando capacitação em Fortaleza nas áreas de alimentos, construção civil, mecânica automotiva e automação

A capacitação é ministrada pelo Senai do Ceará, dentro de um acordo de cooperação com a agência japonesa Jica, que escolheu o órgão como formador de multiplicadores para esse país africano. Tudo financiado por essa organização.

Segundo Paulo André Holanda, diretor regional do Senai, trata-se da primeira turma de um projeto que terá duração de quatro anos.

(Foto – Senai/CE)

Fortaleza participa em Nova York de workshop sobre políticas para a primeira infância

203 1

Equipe da Secretaria da Saúde de Fortaleza, com apoio do Gabinete da Primeira-Dama, participou do Programa Avançado de Implementação de Políticas Públicas (PAIPP) para a primeira infância. Foi a segunda etapa do PAIPP, que ocorreu durante uma semana do mês de agosto, no Teachers College da Universidade de Columbia, em Nova Iorque. O Município foi representado pela secretária adjunta da Saúde, Ana Estela Leite, e a assessora técnica do Gabinete da Primeira-Dama, Cristiana Silva, que, no decorrer do curso, aprimoraram o desenvolvimento de um plano de ampliação da experiência de Fortaleza com o programa Cresça com Seu Filho/ Criança Feliz, idealizado pela primeira-dama Carol Bezerra. O evento contou com a participação de gestores e técnicos das cidades de Fortaleza, Belo Horizonte, Boa Vista, Manaus, Ponta Grossa, Recife e Taubaté.

O Programa Avançado de Implementação de Políticas Públicas é uma iniciativa da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, da Fundação Lemann e do Teachers College da Columbia University, em parceria com o Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas (CEIPE FGV), que visa apoiar lideranças na elaboração, implementação de políticas públicas para a primeira infância no Brasil, via a elaboração de um plano.

Curso

Durante a segunda etapa do PAIPP as cidades selecionadas partilharam com os representantes municipais projetos de relevância para primeira infância com ênfase nas áreas da saúde e educação, bem como programas que atuam de forma integrada com diversas secretarias. Segundo Claudia Constin, diretora do CEIPE FGV, “os projetos elaborados são desde a tradução da Base em currículos municipais e a definição de estratégias de transição da pré-escola para o ensino fundamental à formação de agentes comunitários de saúde para uma visitação domiciliar com uma abordagem intersetorial”.

De acordo com a secretária adjunta da Saúde, Ana Estela Leite, “o projeto de Fortaleza para o Cresça com Seu Filho/Criança Feliz envolve a revisão das atividades desenvolvidas pelo Agente Comunitário de Saúde (ACS) durante as visitas domiciliares e a capacitação de novos ACS e enfermeiros da Estratégia de Saúde da Família, bem como supervisores intersetoriais vinculados à Secretaria de Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) e Fundação da Criança e da Família Cidadã (FUNCI)”.

(Foto – Divulgação)

Bebida alcoólica matou mais de 3 milhões de pessoas em todo o mundoem 2016

O consumo de álcool causou a morte de 3 milhões de pessoas em todo o mundo em 2016, revelou um estudo da Universidade de Washington, em Seattle, e divulgado pela revista The Lancet. A pesquisa mostrou que o álcool foi responsável por 12% das mortes de
homens com idades entre 15 e 49 anos e arma que não há um nível seguro de consumo para não prejudicar a saúde.

“Os riscos à saúde associados ao álcool são enormes”, armou
Emmanuela Gakidou, do Instituto para Medidas e Avaliações de Saúde da Universidade de Washington.

“Nossas descobertas são consistentes com outro estudo recente que encontrou correlações claras e convincentes entre a bebida e as mortes prematuras, o câncer e os problemas cardiovasculares”, explicou a pesquisadora.

A pesquisa não diferencia o tipo de bebida alcoóolica consumida. Segundo o levantamento, 2 bilhões de pessoas ingeriram álcool de forma
recorrente. Do total, 63% são homens.

Os cientistas ainda calcularam que o consumo médio de álcool foi de 10 gramas de álcool, o equivalente a um pequeno copo de vinho tinto, uma cerveja ou uma dose de uísque.

(Agência Brasil com EFE)

Nasa lançará satélite para medir as mudanças da massa polar na Terra

A Nasa, a agência espacial norte-americana, quer aprofundar os estudos sobre mecanismos que reduzam as incertezas dos prognósticos sobre o futuro aumento do nível do mar e ajudem a compreender as mudanças climáticas. Para isso, será lançado ao espaço, no próximo dia 15, um satélite que vai medir, em detalhes, as mudanças de massa polar na Terra.

O Satélite de Elevação de Terra e Gelo da Nasa-2 (ICESat-2) medirá a mudança média anual de elevação do gelo terrestre que cobre a Groenlândia e a Antártida, capturando 60 mil medições por segundo.

A expectativa dos pesquisadores é de que o ICESat-2 amplie e aperfeiçoe estudos anteriores da Nasa, que monitoraram a mudança nos movimentos dos picos polares em 2003, com a primeira missão ICESat e, depois em 2009, com a Operação IceBridge, que analisou a taxa de variação e aceleração.

Gelo

De acordo com a Nasa, bilhões de toneladas de gelo derretem anualmente, elevando o nível do mar no mundo.

Nos últimos anos, as contribuições do derretimento das camadas de gelo da Groenlândia e da Antártica aumentaram o nível do mar global em mais de um milímetro por ano. A taxa está aumentando, segundo os pesquisadores.

O ICESat-2 também fará as medições para verificação da altura do gelo marinho existente acima da superfície do mar, observando a espessura e o volume.

Pesquisas

A cobertura de gelo do Ártico reflete o calor do Sol de volta ao espaço. Quando esse gelo derrete, a água escura que há embaixo absorve o calor, alterando os padrões de circulação do vento e do oceano, afetando potencialmente o clima global da Terra.

Além dos pólos, o ICESat-2 medirá a altura das superfícies oceânicas e terrestres, incluindo as florestas. Um instrumento associado ao ICESat-2 medirá o topo das árvores, na tentativa de colaborar com as pesquisas sobre a quantidade de carbono armazenada nas florestas.

(Agência Brasil com foto de Vanessa Valentine, da Nasa)

Papa vai se reunir na Irlanda com vítimas de abusos por parte do clero

O papa Francisco se reunirá em Dublin, na Irlanda, com um grupo de vítimas de abusos por parte do clero. A reunião acontecerá durante sua viagem ao país, no próximo fim de semana, para participar do Encontro Mundial da Família, informou o porta-voz do Vaticano, Greg Burke. Francisco também rezará pelas vítimas durante sua visita à catedral de Dublin diante da vela que foi colocada no templo em homenagem as pessoas que sofreram abusos.

O papa Francisco, recentemente, teve encontros privados com vítimas em todos os países onde membros da Igreja cometeram esses crimes e fará o mesmo em Dublin.

A viagem do papa para o Encontro Mundial da Família acontece depois de um novo escândalo que atingiu a Igreja Católica com a publicação pela Suprema Corte da Pensilvânia, nos Estados Unidos, de um relatório que documenta 300 supostos casos de “sacerdotes predadores” sexuais nesse estado e identifica cerca de mil menores de idade como vítimas desde os anos 1940.

A ferida dos abusos ainda está aberta na Irlanda, onde dezenas de padres molestaram menores e a hierarquia católica encobriu sistematicamente as denúncias para evitar o escândalo em um período compreendido entre 1975 e 2004. É provável que Francisco também se refira a esse escândalo em algum dos discursos públicos que pronunciará nos atos de sua visita a Dublin nos dias 25
e 26 de agosto.

O papa publicou, esta semana, uma carta a todos os católicos, em um gesto sem precedentes, para expressar “vergonha” e “arrependimento” pelos casos de abusos e admitir que a Igreja não soube agir, nem reconhecer, a gravidade do prejuízo que estava sendo causado.

(Agência Brasil com EFE)

Donald Trump e a liberdade de imprensa

Com o título “Trump e liberdade de imprensa”, eis o Editorial do O POVO:

A opinião pública internacional foi surpreendida com a notícia de que a liberdade de imprensa estaria enfrentando dificuldades nos Estados Unidos. Ontem, mais de 300 jornais estadunidenses dedicaram seus editoriais ao problema, num movimento articulado de protesto contra as declarações do presidente Donald Trump, em seu Twitter, que classificara a mídia de perfil crítico a seu governo como “inimiga do povo norte-americano”.

Não é a primeira vez que o dirigente americano expressa tais conceitos, mas, é inusitado que o país considerado a pátria por excelência das liberdades democráticas e cuja primeira emenda à Constituição traz uma garantia explícita de irremovibilidade e de irreformabilidade da liberdade de imprensa e de expressão se veja na contingência de denunciar ameaças a esse respeito, como qualquer republiqueta autoritária. Pior: uma ameaça partindo do próprio chefe da Nação.

A resposta dos jornais foi a criação de uma frente comum para desarmar a hostil retórica de Trump, liderada pelo histórico diário “The Boston Globe”. Nela se juntaram outros veículos, como “The New York Times”, “The Washington Post”, “The Houston Chronicle”, “Minneapolis Star Tribune”, “Miami Herald” e “Denver Post”, dentre outros, até alcançar três centenas deles. A indignação dos jornais é tanto pelo fato de serem agredidos pela acusação de fake news, por fazerem um jornalismo crítico à administração federal (o que teria irritado o presidente), como pelo clima de hostilidade criado contra jornalistas.

Isso não isenta eventuais irresponsabilidades de algum veículo ou profissional. A democracia, no entanto, tem meios para corrigi-los. É o que explicou o editorial do Dallas Morning News: “Se o presidente vir uma informação errônea, tem o direito e o dever de denunciá-la e mostrar os dados. Não vamos fingir que todas as histórias que apareceram em todos os meios que cobrem o presidente foram impecáveis. Mas tampouco vamos fingir que não está em jogo aqui uma questão mais ampla, que afeta a liberdade da imprensa de questionar as coisas e que afeta os próprios fundamentos da nossa República”

Várias organizações internacionais, como a ONU e a Comissão Interamericana de Direitos Humanos(CIDH) alertaram para o perigo que tais críticas representam para o trabalho de jornalistas, não só locais, mas de todo mundo. Na verdade, a democracia exige que todos seus agentes tenham a compreensão de que a diferença de pontos de vista faz parte de sua essência, mas as contradições não podem sacrificar ou desacreditar os instrumentos institucionais que as regem para não se transformar em um trágico haraquiri.

(Foto – Rede ABC)

Morre Aretha Franklin, a “Rainha do Soul”

Morreu, nesta quinta-feira, aos 76 anos, a cantora Aretha Franklin, informou o agente da artista a veículos de imprensa americanos. No dia 13 de agosto, o jornalista e amigo da família Roger Friedman já havia informado que ela estava “gravemente doente“. A Rainha do Soul lutava contra um câncer desde 2010.

Nascida em Memphis, no estado norte-americano do Tennessee, em 1942, Aretha Franklin é filha de Barbara Siggers e do famoso pastor e ativista dos direitos civis no Estados Unidos, Clarence LaVaughn Franklin. Com o apoio dos pais, a cantora lançou seu primeiro álbum, Songs of Faith, em 1956 – quando tinha apenas 14 anos.

Desde então, são quase 62 anos de carreira, interrompidos apenas no início deste ano por recomendações médicas. A última apresentação pública ocorreu em agosto de 2017. “Foi um espetáculo milagroso, pois Aretha já lutava contra a exaustão e a desidratação”, disse Friedman.

Em 1987, tornou-se a primeira mulher a fazer parte do Rock & Roll Hall of Fame, quando recebeu o apelido de Rainha do Soul. O repertório é composto por clássicos, como I Say A Little Prayer, Respect e You Make Me Feel Like. As faixas renderam a Aretha 18 estatuetas do Grammy.

Com esse feito, a artista tornou-se a segunda cantora a possuir mais prêmios do festival musical, atrás apenas de Alison Krauss. Ao todo são 18 troféus competitivos e três honorários.

Em 1995, ela recebeu uma medalha do Kennedy Center, uma das mais prestigiadas instituições de arte do país. Já em 2005 a artista foi incluída no UK Music Hall, tornando-se a segunda artista feminina a conseguir tal honraria (a primeira havia sido Madonna).

(Com Agências)

Alemanha reconhece o terceiro sexo

O Governo alemão aprovou nesta quarta-feira um projeto de lei para introduzir no registro de nascimento um terceiro sexo, além do masculino e feminino, sob a determinação de “outro” ou “diverso”. Estima-se que na Alemanha há aproximadamente 80 mil intersexuais, algo menos de 1% da população.

A decisão cumpre sentença do Tribunal Constitucional de 2017 que determina a introdução de uma terceira opção no registro de nascimento. A nova lei vai permitir ao registro de pessoas que não pertencem aos sexos masculino e nem feminino.

O porta-voz do Governo, Stefen Seibert, informou que o Parlamento deve ainda analisar a lei e acredita que em 2019 entrará em vigor.
“É hora de modernizar de uma vez a legislação vigente”, apontou a ministra de Justiça, a social-democrata Katarina Barley.

(Agência Brasil com EFE)