Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Ex-presidente dos EUA é internado em UTI do Texas

O ex-presidente dos EUA, George Bush (1989-1993), foi internado na unidade de tratamento intensivo de um hospital de Houston, no Texas, por causa de uma sepse, segundo informou nesta segunda-feira seu portavoz.
A informação é da Agência EFE.

Bush deu entrada no Hospital Metodista de Houston no domingo, horas depois de comparecer no sábado ao enterro da sua esposa, a ex-primeira dama, Barbara Bush, que morreu na terça-feira passada. De acordo com seu porta-voz, Jim McGrath, Bush contraiu “uma infecção que se estendeu ao seu sangue”.

“Está respondendo aos tratamentos e parece estar se recuperando”, acrescentou o porta-voz.

Bush, de 93 anos, foi hospitalizado em diversas ocasiões durante os últimos anos por diferentes motivos.
No ano passado o ex-presidente esteve internado em janeiro e em abril por problemas respiratórios, pelos quais teve
que ser submetido a uma operação em uma dessas hospitalizações.

Além disso, em 2015 rompeu uma vértebra do pescoço em uma queda e em 2012 passou as férias natalinas nesse
mesmo centro hospitalar, afetado por uma bronquite e uma infecção virótica que o deixaram internado por um mês e
meio.

(Agência Brasil e EFE)

Kate Middleton, mulher do príncipe William, é mãe pela terceira vez

Kate Middleton, a esposa do príncipe William, deu à luz nesta segunda-feira um menino, anunciou o Palácio de Kensington. “Sua Alteza Real a Duquesa de Cambridge deu à luz sem problemas um menino às 11h01min”, anunciou o Palácio, em um comunicado, acrescentando que o bebê e sua mãe passam bem. O bebê, cujo nome será anunciado posteriormente, nasceu com 3,8 kg. Ele é o quinto na linha de sucessão ao trono, anunciou a Casa Real.

William e Kate já são pais de George, 4 anos, e Charlotte, de 2. A imprensa britânica informou que Kate foi admitida no hospital por volta das 6 horas da manhã, mais ou menos na mesma hora de seu parto anterior. Na ocasião, Charlotte nasceu poucas horas depois da internação de sua mãe.

O nome do bebê será conhecido nos próximos dias e é alvo, como tradição, de inúmeras apostas. Os favoritos são Mary, Alice, Victoria e Alexandra, se menina, e Arthur, Albert ou Philip, se menino. Caso o bebê seja homem, já não descolocará sua irmã Charlotte na ordem de sucessão graças à reforma adotada em 2011 antes do nascimento do primeiro filho dos duques de Cambridge, o príncipe George.

(AFP)

Donald Trump vê avanço na decisão da Coréia do Norte de suspender testes nucleares

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, celebrou no Twitter o anúncio da Coreia do Norte sobre interromper seu programa de armamento nuclear. Trump elogiou a decisão, momentos depois da divulgação da notícia de que o líder do país, Kim Jong-Un, decidiu paralisar os planos de nuclearização. Abandonar o projeto era uma exigência para que ocorra o encontro entre os dois líderes nos próximos meses.

“A Coreia do Norte concordou em suspender todos os testes nucleares e fechar um grande local de testes. Esta é uma notícia muito boa para a Coreia do Norte e para o mundo – grande progresso!” escreveu. E comentou que “aguarda a cúpula”.

Na quarta-feira (18), Trump havia dito que o encontro poderia não acontecer se não houvesse garantias de que realmente seria “frutífero para os Estados Unidos”. No dia seguinte (19), o presidente sul-coreano, Moon Jae-In, afirmou que a Coreia do Norte estava comprometida com a proposta de interromper seus testes nucleares.

A Coreia do Sul vê na realização da cúpula uma oportunidade para celebrar a paz na região. O anúncio de Kim Jong-Un foi divulgado pela Agência Central de Notícias da Coréia, um órgão estatal norte-coreano. A agência acrescentou que o país iria paralisar seus testes nucleares e mísseis de longo alcance a partir deste sábado (21), além de fechar um local de testes. A medida seria, uma “manifestação de Pyongyang para provar a promessa de suspender testes nucleares”.

O encontro ainda não tem data definida, mas deve ocorrer no fim de maio ou começo de junho.

(Com Agência Brasil/EFE)

Livro infantil incentiva meninas negras a amarem seu cabelo crespo

Praticamente nenhuma obra da escritora, professora e intelectual afro-americana bell hooks (ela escreve mesmo com letra minúscula) foi traduzida e publicada no Brasil. De sua produção teórica, “Ensinando a Transgredir” é o único reeditado recentemente, em 2017.

Uma nova porta de entrada para seus escritos foi lançada em março de 2018 pelo Boitatá, selo infantil da editora Boitempo.

O livro infantil “Meu Crespo é de Rainha”, publicado pela primeira vez nos EUA em 1999, é um poema de hooks que enaltece o cabelo natural e os penteados de meninas negras. A obra conta com ilustrações do também americano Chris Raschka.

Nascida Gloria Jean Watkins, hooks adotou como pseudônimo o nome de sua bisavó materna, escrito sempre em minúsculas – transgressão gramatical que indica, segundo ela, que o essencial é o conteúdo de seus livros, e não quem os escreveu.

O feminismo, a intersecção entre raça e gênero, a pedagogia engajada e a representatividade na política são alguns dos temas de seus livros e artigos.

A questão da autoestima

Na quarta capa do livro, a empresária e influenciadora digital Ana Paula Xongani escreve que, com ele em mãos, crianças negras teriam “mais ferramentas para reverter o processo histórico de invisibilidade” a que estão submetidas.

Em entrevista ao Nexo, Xongani explica que o processo a que se refere é “o apartamento da beleza negra” do conceito geral de beleza.

“A gente sabe que as crianças negras não se veem representadas na mídia, nos livros, nos livros didáticos. Elas não estão ocupando esse lugar do belo, do carinhoso, do bonito. É esse o processo de invisibilidade. Ser uma criança negra no Brasil significa crescer sem se ver”, disse.

“É importante que a gente veja pessoas parecidas com a gente para construir a nossa autoimagem”, diz Xongani. “É um processo de invisibilidade imagética principalmente, mas que constrói todo o imaginário social.”

Para ela, imaginar que uma ativista com trabalhos tão contundentes como os de hooks também se dedicou a um livro infantil dá a real dimensão da importância de se pensar o processo de construção da autoestima da população negra desde a infância.

(Foto – Reprodução cedida pela Editora)

*Confira mais aqui.

Miguel Diaz-Canel é o novo presidente de Cuba

Miguel Díaz-Canel, até agora primeiro vice-presidente do Governo, foi eleito nesta quinta-feira (19) presidente de Cuba pela Assembleia Nacional do país em substituição ao general Raúl Castro, que se retira do poder após 12 anos.

Segundo veículos de imprensa oficiais cubanos, o até agora primeiro vice-presidente do país foi ratificado com 99,83% dos votos da Assembleia Nacional do Poder Popular (Parlamento unicameral).

(Com Agência EFE)

Suspeito de ter envolvimento no ataque do 11 de Setembro é preso na Síria

Um dos suspeitos de envolvimento nos atentados do 11 de setembro nos Estados Unidos, foi preso pelas forças curdas na Síria. Mohammed Haydar Zammar, que tem nacionalidade alemã, está sendo investigado em um centro de detenção das forças de segurança curdas Asayish.

A informação sobre a prisão foi divulgada nesta quinta-feira (19), mas a data da prisão não foi informada pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Segundo o observatório, Zammar nasceu na cidade de Aleppo, e é acusado pelos EUA de ter recrutado os terroristas que realizaram os ataques. Ele chegou a ser detido pelas forças sírias, mas acabou sendo libertado em 2013.

Zammar é membro da Al Qaeda, e também se uniu ao Estado Islâmico.

(Com Agência EFE)

Morre Barbara Bush, ex-primeira dama dos EUA

A ex-primeira-dama dos Estados Unidos, Barbara Bush, morreu, nessa terça-feira (17), aos 92 anos, informou a família. Os detalhes de funeral ainda serão anunciados.

“A ex-primeira-dama dos Estados Unidos da América e incansável defensora da alfabetização Barbara Pierce Bush morreu aos 92 anos nesta terça-feira, 17. Ela deixa seu marido George H. W. Bush, com quem foi casada por 73 anos, seus cinco filhos e companheiros, 17 netos, sete bisnetos e seu irmão Scott Pierce”, diz o comunicado.

Com a saúde frágil após uma série de internações, Barbara Bush decidiu não buscar mais tratamentos médicos, conforme anunciou um porta-voz da família no último domingo (15).

(Com Agências)

Dilma fará conferência em duas universidades dos EUA

Dilma Rousseff fala em duas das mais prestigiosas universidades americanas nesta semana. Hoje, em Berkeley, e amanhã em Stanford. Vai falar do que se espera dela: do “golpe” e da prisão de Lula. A informação é do jornalista Lauro Jardim, do O Globo.

Em Berkeley, o evento está cercado de segurança, como se Dilma ainda fosse chefe de estado. Ninguém pode, por exemplo, entrar com bolsa ou mochila.

Em 2015, a ida de Dilma, ainda presidente, a Stanford, foi confusa. Dois militantes antipetistas invadiram o local onde Dilma estava ao lado de Condoleezza Rice, ex-secretária de Estado dos EUA, e a ofenderam.

Um livro da Era Trump que precisa ser lido por brasileiros

Com o título “Sobre a tirania”, eis artigo do jornalista Plínio Bortolotti, que pode ser conferido no O POVO desta quinta-feira. Ele fala de um livro lançado nos EUA, autor é Timothy Snyder, que bem poderia ser lido por brasileiros interessados em se aprofundar sobre democracia Confira:

O nome deste artigo reproduz o título de um livro de Timothy Snyder, professor de História na Universidade de Yale. Com o subtítulo “Vinte lições do século XX para o presente”, a obra discorre sobre os perigos do autoritarismo. Snyder faz um rápido histórico dos regimes totalitários, mostrando como esses movimentos – que parecem irrelevantes no início – solapam irremediavelmente os direitos fundamentais da cidadania, aproveitando-se da liberdade propiciada pela democracia.

“Sobre a tirania” foi escrito logo após a eleição de Donald Trump à presidência dos EUA. Na ocasião, Snyder fez uma postagem em uma rede social convocando os americanos a aprenderem com a experiência dos europeus, “que viram a democracia dar lugar ao fascismo, ao nazismo ou ao comunismo”. Ele diz ser equivocada a crença de que a “herança democrática” é proteção automática contra esse tipo de ameaça.

O seu primeiro alerta é “Não obedeça de antemão”, pois “a maior parte” do poder autoritário é concedido voluntariamente. Lembra que isso ocorreu no comunismo, no fascismo e no nazismo.

No Brasil vê-se o germe desse problema. Há um setor da sociedade que, amedrontado pela violência, vê como saída um governo “duro”, que promete resolver qualquer problema a pauladas e golpes de mais selvageria. Esses cidadãos, traídos pela demagogia da extrema-direita, deveriam refletir sobre monstro que estão a engordar.

Quanto à franja estúpida que pede a volta da ditadura, esses estão na casa do sem jeito. É o tipo de gente que pensa dispor de um grande martelo e vê qualquer problema – mesmo os mais complexos -como se fosse mais um prego a ser batido.

Snyder ainda faz apelo para que as pessoas se dediquem a leitura mais aprofundada, como jornais e livros. E exorta para a necessidade de se compartilhar o mesmo mundo dos fatos, pois somente assim se constrói a base mínima de verdade para fazer a democracia prevalecer.

O livro é instrutivo para compreender os tempos que correm, inclusive no Brasil. Editado pela Companhia das Letras, custa R$ 24,90. É ótimo investimento.

*Plínio Bortolotti

plinio.pab@gmail.com

Jornalista do O POVO.

Fake news e democracia

Com o título “Fake news e democracia”, eis o Editorial do O POVO desta quinta-feira:

O depoimento de Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, ao Congresso dos Estados Unidos, sobre o escândalo do uso de dados cadastrais de milhões de usuários, sem o consentimento destes (através da identificação de seus perfis ideológicos para manipular a opinião coletiva na direção pretendida por determinados grupos de interesses), resultou, como ele já havia assinalado, em um pedido de desculpas não-convincente. O resultado dependerá da correlação de forças entre os segmentos que empalmam o poder decisório – grupos econômicos e políticos – na luta pela hegemonia opinativa.

A empresa britânica Cambridge Analytica utilizou-se de testes de personalidade e curtidas no Facebook para coletar dados de usuários, em 2014. Com essas informações nas mãos pôde desenhar o perfil psicológico completo de 87 milhões de usuários, tanto na própria Inglaterra, como nos Estados Unidos. Com isso, teria sido possível influenciar dois eventos decisórios massivos nas duas comunidades: o Brexit (plebiscito sobre saída da Grã-Bretanha da União Europeia) e a eleição de Donald Trump. Os recursos empregados para obter os resultados pretendidos fizeram largo uso de fake news, difusão de ódio e divisionismo nas respectivas sociedades.

Esse fenômeno de manipulação da informação estendeu-se como uma praga nas redes sociais e, mesmo em meios convencionais de difusão, infiltrando-se por todos os poros da sociedade. Desde logo, aparece como um grande perigo para a democracia, tanto pelo poder de manipular as consciências, provocando resultados contrários aos próprios interesses da sociedade, quanto na reação igualmente manipuladora dos que querem usar o poder do Estado para censurar a liberdade de expressão.

Uma forma prática de obter o primeiro resultado é a tentativa de padronizar o uso da rede, segundo o filtro ideológico do próprio Facebook. O segundo modo é estabelecer uma legislação confusa que termine atuando como uma censura prévia. Isto é, em nome do combate às fake news considere como suspeito o que não se encaixar na versão hegemônica, ainda que legítimo.

Não há dúvidas de que tratar desse problema é um desafio dos maiores, de tantos que já se apresentaram à democracia. Uma solução menos sujeita a equívocos, provavelmente, será aquela que distribua esse monitoramento por toda a sociedade. É preciso apostar em instâncias públicas (não estatais) de controle nas quais prevaleça a representação efetiva da sociedade e não do Estado ou dos interesses privados corporativos. Democratizar a informação é a única forma de preservar a democracia, na sociedade contemporânea.

Eunício agenda viagem ao Japão

O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB), embarcará para uma missão oficial ao Japão nos próximos dias. Segundo informa a Coluna Radar, da Veja Online, ele não irá sozinho.

Terá a companhia de sua mulher, Mônica, e de dois outros senadores: o tucano Antonio Anastasia e o petista Jorge Viana.

Além de custear a viagem da companheira, Eunício resolveu comprar a própria passagem com cartão de pessoa física.

Avião militar cai na Argélia e deixa mais de 200 mortos

(Atualização às 7h59min)

Um avião militar caiu, nesta quarta-feira (11), perto da base aérea de Boufarik, na cidade de Blida, na Argélia, e mais de 200 pessoas que estavam a bordo morreram, segundo informou a mídia local. A causa do acidente ainda é desconhecida. A informação é da Algerie Presse.

A aeronave, de fabricação soviética Il-76, ia para Bechar, no sudoeste do país, que fica no norte da África.

Boufarik fica no norte da Argélia, perto do Mar Mediterrâneo e a cerca de 30 km da capital, Argel.

Ciro Gomes: “Não sou puxadinho do PT e não serei jamais!”

O pré-candidato do PDT à presidência da República, Ciro Gomes, rebateu críticas de não ter participado de um ato político em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na última segunda-feira no Rio de Janeiro. “Não sou puxadinho do PT e não serei jamais. Nos últimos 16 anos eu apoiei o Lula sem faltar um dia. Eles que façam dessa história o que eles quiserem fazer”, disse. Perguntado por jornalistas se poderia ser o candidato apoiado pelo PT nas eleições presidenciais deste ano, Ciro avaliou que não é provável, porque a natureza do Partido dos Trabalhadores é de ter sempre um representante da legenda para o pleito.

Para Ciro, é preciso resgatar a serenidade na política e o diálogo a fim de acabar com a polarização nacional nesta área. “As instituições brasileiras já estão em frangalhos. Há um quadro generalizado de anarquia no País, que se caracteriza por votações exóticas do Judiciário, por opiniões absolutamente ilegais e arbitrárias de comandantes das Forças Armadas e a desobediência de parte dos políticos da lei e das regras”, apontou. Ele defendeu sua candidatura a presidente da República e apontou que é preciso “desratizar” o País, numa referência ao fim da impunidade de atos de corrupção no setor público.

Ciro criticou os comentários do comandante do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, que na terça-feira fez um comentário de “repúdio à impunidade” antes da votação do STF sobre habeas corpus preventivo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Imagino que o general comandante do exército quis expressar por sua própria boca, o que é impertinente, a tentativa que a cadeia de comando permaneça íntegra sob sua liderança, ele falando subordina todos os outros pelo seu comando”, disse. “É ruim que uma República a essa altura como a nossa ainda tenha que ouvir pito público de militar. Isso é coisa que ficou para republica de banana nos anos 1960.”

Injustiça política

Na avaliação de Ciro Gomes, os cidadãos no Brasil, em geral, não se consideram protegidos pela Justiça. “Há um notório desequilíbrio entre aquilo que amargamente se imputa ao Lula nos prazos tão ágeis quanto se estão impondo, e aquilo que se faz à corrupção notória de certos figurões do PSDB. O País inteiro sente e eu sinto a mesma coisa.”

Ele afirmou que os brasileiros devem acompanhar o debate político no País e expressar suas opiniões de forma pacífica pelas redes sociais. “Vá às manifestações que forem corretas de ir, mas não se precipite porque o mundo político não merece que ninguém morra por si”, destacou. “O mundo político é assim mesmo. É feito de contradições e no fundo a gente acaba achando uma saída”, ressaltou.

Ciro Gomes avaliou com ironia a participação do ex-ministro do STF Joaquim Barbosa nas eleições presidenciais deste ano. “Quando a gente começa a ver juiz dando entrevista demais, se exibindo demais, a gente já sabe que o que ele quer é entrar para a política. Isso é uma impertinência, mas seja bem-vindo.”

O pré-candidato à presidência do PDT apontou que a insistência do PT em manter a candidatura ao Palácio do Planalto de Lula pode trazer incertezas políticas ao País. “Gera uma instabilidade grave na sociedade brasileira, e, portanto, também em um dos seus aspectos que é a vida econômica.” Ele fez os comentários depois de participar da Brazil Conference 2018 realizada em Harvard e MIIT.

(Agência Estado)

Mídia internacional repercute decisão do STF de negar habeas corpus a Lula

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de negar habeas corpus preventivo ao ex-presidente Lula ganhou espaço na mídia internacional. O site do jornal argentino “Clarín”, por exemplo, que já dava manchete ao caso antes mesmo do fim da votação, destacou o desenlace “dramático”, com o desempate nas mãos da presidente do STF,  Confira algumas manchetes captadas por O Globo:

 

Argentino 'Clarín' destacou desenlace dramático de votação no STF (Foto: Reprodução/Clarín)Argentino 'Clarín' destacou desenlace dramático de votação no STF (Foto: Reprodução/Clarín)

O jornal espanhol “El País”, que tem uma versão em português, manteve um tempo real em seu site espanhol, acompanhando a votação, abaixo de uma matéria que explicava o significado da audiência desta quarta-feira.

Espanhol 'El País' acompanhou votação em tempo real (Foto: Reprodução/El País)Espanhol 'El País' acompanhou votação em tempo real (Foto: Reprodução/El País)

No “NY Times”, uma matéria atualizada ainda ao longo da votação afirmava: “Corte do Brasil avalia petição de Lula para evitar prisão” .

Antes mesmo do fim da votação o 'NY Times' também acompanhava a questão do habeas corpus de Lula (Foto: Reprodução/NY Times)Antes mesmo do fim da votação o 'NY Times' também acompanhava a questão do habeas corpus de Lula (Foto: Reprodução/NY Times)

No site em inglês da rede britânica BBC, o título afirmava: “Lula do Brasil deve iniciar período na prisão, determina Suprema Corte”, com um pequeno texto informando que o ex-presidente deve ser detido enquanto apela de sua condenação por corrupção.

Site da BBC em inglês diz que Lula deverá ser preso (Foto: Reprodução/BBC)Site da BBC em inglês diz que Lula deverá ser preso (Foto: Reprodução/BBC)

No jornal italiano “Corriere Della Sera”, uma matéria foi publicada após o voto de Rosa Weber, contra o habeas corpus, destacando que a decisão da magistrada apontava para um desfecho desfavorável ao ex-presidente.

Italiano 'Corriere Della Sera' publicou matéria após o voto da magistrada Rosa Weber (Foto: Reprodução/Corriere Della Sera)Italiano 'Corriere Della Sera' publicou matéria após o voto da magistrada Rosa Weber (Foto: Reprodução/Corriere Della Sera)

O “Le Monde” colocou na manchete a derrota de Lula: “Suprema Corte do Brasil dá sinal verde ao encarceramento do ex-presidente Lula”. A publicação entrevistou um metalúrgico na porta do sindicato onde o ex-presidente aguardava o resultado no STF. O rapaz lembrou ao site francês que “antes de falávamos apenas sobre a crise e o FMI. Lula mudou tudo, crianças pobres podiam ir para a universidade. Nas aldeias remotas, a água corrente e a luz chegaram”.

O jornal escreveu que o STF se recusou a julgar o “legado econômico e social” de um homem ontem classificado entre os maiores líderes políticos do mundo e repetiu palavras de Dias Toffoli de que o país “não olha para seus pobres ou favelas”.

Manchete de Le Monde sobre julgamento de habeas corpus de Lula (Foto: Reprodução / Le Monde)Manchete de Le Monde sobre julgamento de habeas corpus de Lula (Foto: Reprodução / Le Monde)

O “The Washington Post” recordou que apesar da derrota e de acusações contra o ex-presidente, Lula lidera todas as pesquisas para a eleição.

The Washington Post lembra que Lula ainda lidera pesquisas eleitorais no Brasil (Foto: Reprodução / The Washington Post)The Washington Post lembra que Lula ainda lidera pesquisas eleitorais no Brasil (Foto: Reprodução / The Washington Post)

Professor da Uece tem trabalho premiado com o Newton Mobility Grant da Inglaterra

O professor Paulo Henrique Mendes Maia, do curso de Ciência da Computação da Universidade Estadual do Ceará, teve um projeto premiado com o Newton Mobility Grant, da Royal Society da Inglaterra. O prêmio, no valor de 3.000 libras, cobre custos com uma passagem ida-volta do pesquisador brasileiro para a Inglaterra, mais custos com alimentação, transporte e hospedagem. Esse é um prêmio muito prestigiado na Inglaterra.

O projeto, intitulado “Scenarios@runtime for Self-adaptive systems&” e cujo tema é uma das linhas de pesquisa do professor, foi pensado para ser realizado em conjunto com a Open University. Visa investigar como cenários podem ser aplicados a sistemas auto-adaptativos, que são os que adaptam seu comportamento em tempo de execução sem a
necessidade de intervenção humana. The Open University (comumente chamada Open University ou OU, mas oficialmente o “the” faz parte do nome) é uma universidade de ensino, fundada e mantida pelo governo do Reino Unido. O pesquisador da OU que acompanhará o projeto, Bashar Nuseibeh, é um dos grandes nomes na área de sistemas auto-adaptativos, sendo inclusive o atual editor de uma das principais revistas internacionais no assunto.

Segundo o professor Paulo Henrique, esse prêmio é um reconhecimento das pesquisas realizadas pelo seu grupo no Mestrado Acadêmico em Ciência da Computação da Uece e dará ainda mais visibilidade e internacionalização aos trabalhos aqui produzidos. Ainda segundo ele, espera-se que, a partir desse prêmio, outros projetos possam ser iniciados com a Open University, permitindo mobilidade docente e discente entre as universidades.

(Foto – Divulgação)

Estado australiano punirá com prisão perpétua casos de pedofilia

O governo do estado de Nova Gales do Sul, na Austrália, anunciou nesta terça-feira (3) que estabelecerá punições mais duras contra a pedofilia, incluindo a prisão perpétua para casos reiterados de abuso sexual de menores. A reforma do Código Penal atende às recomendações do relatório publicado em dezembro do ano passado pela comissão governamental, que verificou a resposta das instituições australianas aos abusos sexuais.

“Essa reforma é projetada para dar aos sobreviventes a justiça que merecem e impor sanções mais duras aos agressores pelos horríveis abusos contra crianças”, disse a chefe do governo estadual, Gladys Berejiklian.

A proposta, que deverá ser aprovada pelo Parlamento estadual, também considera crime o fato de não informar ou proteger os menores dos abusos sexuais, seduzir um adulto para obter acesso a um menor e o toque com intenção sexual de uma criança sob cuidados especiais.

Os crimes de pedofilia no estado de Nova Gales do Sul eram punidos até agora com uma pena máxima de 25 anos de prisão. Com a reforma, a condenação poderá ser de prisão perpétua quando o abuso de menores for cometido de forma “persistente”.

A comissão acompanhou, durante cinco anos, a resposta à pedofilia em organizações públicas e religiosas, incluindo as pertencentes à Igreja Católica, com entrevistas com mais de 8 mil vítimas de abusos cometidos em mais de 4 mil centros desde a década de 20.

(Agência Brasil)

Indicado ao Prêmio Nobel 2018 cumprirá agenda em Fortaleza

Luiz Gabriel Tiago, indicado ao Nobel da Paz 2018, estará em Fortaleza na próxima semana. Ele é o principal convidado do encontro Recipar, uma promoção da Secretaria Paroquial e Liderança Pastoral da Faculdade Católica de Fortaleza, que ocorrerá no próximo dia 9, no Hotel Sonata.

O RECIPAR tem por objetivo auxiliar o participante desenvolver na prática, suas habilidades, vocação, experiência, com temas propostos exclusivamente para gerar mais eficiência, qualidade no atendimento, produtividade, motivação pelo seu exercício na instituição.

Luiz Gabriel é doutor em educação no trabalho, escritor, palestrante, especialista em gentileza corporativa e fundador da empresa social Pontinho de Luz. Essa entidade doa por mês uma média de 10 toneladas de produtos de primeiras necessidades. Pela atividade desenvolvida, o “Senhor Gentileza”, como ficou conhecido mundialmente, acabou indicado à honraria do Nobel da Paz.

Programação

Na programação do encontro, também palestra sobre ‘Gestão compartilhada: liderança e serviço’, com Aristides Luis Madureira, escritor e diretor da Editora “A Partilha”, ‘Eficácia no secretariado: administração do tempo com foco em prioridades como sinônimo de profissionalismo e agilidade’, com Everton Barbosa, assessor de imprensa na Arquidiocese de Maringá; ‘Sua Marca Pessoal pode ir Além! Propósito – Estratégia – Ação e Gestão!’, com Daniela Viek, profissional de marketing pessoal que pretende oferecer ao secretariado como desenvolver sua marca pessoal em um mundo cada vez mais conectado e ‘Secretaria digital: como ampliar o atendimento utilizando sites, e-mails e redes sociais’, com Fábio Castro, idealizador do projeto RECIPAR.

SERVIÇO

*O encontro oferecerá certificação acadêmica pela Faculdade Católica de Fortaleza.

*Vagas limitadas, com inscrições pelo site do encontro: http://recipar.catholicus.org.br/

(Foto – Divulgação)

China impõe tarifas sobre 128 produtos dos EUA

A China anunciou hoje (2) a imposição de tarifas comerciais sobre um conjunto de 128 produtos americanos, por conta das medidas que os Estados Unidos anunciaram no mês passado sobre as importações de aço e alumínio chineses.

Um conjunto de 120 produtos, entre eles frutas, frutas secas e vinho, terão tarifa de 15%, enquanto produtos suínos e afins terão 25%, segundo anúncio do Ministério do Comércio.

A medida, que entra em vigor hoje, é uma resposta às tarifas americanas sobre 25% nas importações de aço e 15% nas de alumínio procedentes da China.

Em um outro comunicado, o Ministério do Comércio chinês pediu aos Estados Unidos que retirem suas medidas contra o aço e alumínios chineses, que, segundo Pequim, violam as normas da Organização Mundial de Comércio (OMC).

A China já tinha anunciado, no último dia 23 de março, que iria impor essas tarifas se os EUA seguissem adiante com seus planos de tributar as importações de aço e alumínio procedente do gigante asiático.

Mesmo assim, Pequim sempre insistiu que queria evitar uma guerra comercial e advertiu o governo norte-americano para que não abrisse “uma caixa de Pandora”.

(Agência Brasil)