Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Fifa prorroga por mais 45 dias suspensão de Jérôme Valcke

“O Comitê de Ética da Federação Internacional de Futebol (Fifa) decidiu hoje (6) prolongar por 45 dias a suspensão do ex-secretário-geral Jérôme Valcke, depois de os investigadores terem pedido mais tempo para avaliar as suspeitas que incidem sobre o acusado.

Segundo o comitê, os investigadores continuam analisando a suposta violação de várias regras de conduta (artigo 13 do Código de Ética da Fifa), de lealdade, confidencialidade, dever de revelação, cooperação e informação, conflito de interesses, oferecer e receber presentes e outros benefícios e obrigação geral de colaboração.

Ontem, terça-feira (5), os investigadores do processo interno movido pela Fifa contra Valcke recomendaram nove anos de suspensão para o dirigente, afastado de suas funções desde setembro de 2015.

Jérôme Valcke, de 55 anos, suspenso desde 8 de outubro, foi acusado pela imprensa inglesa de estar implicado em um processo de revenda de ingressos para a Copa do Mundo de 2014 no mercado negro, envolvendo um suposto suborno de Benny Alon, empresário da JB Sports Marketing. A Copa foi realizada no Brasil.

Além da pena de suspensão de nove anos, a investigação recomenda, ainda, a aplicação de uma multa de 100 mil francos suíços (cerca de 92 mil euros).”

(Agência Lusa)

Morre o maestro francês Pierre Boulez

1600667

“O compositor e maestro francês Pierre Boulez morreu na terça-feira (5), aos 90 anos, em Baden-Baden, na Alemanha, onde vivia, revelou hoje (6) a Philhamornie de Paris. “A presença dele continuará viva e intensa para todos os que o conheciam e gostavam da energia criativa, da exigência artística, da disponibilidade e da generosidade”, afirma a família de Pierre Boulez no comunicado.

Pierre Boulez, que em 2012 esteve em destaque na programação da Casa da Música, é considerado um dos maiores nomes da música clássica contemporânea, enquanto maestro, teórico e compositor, pela incorporação de elementos da música eletrónica na clássica e pelo desenvolvimento de métodos de composição assentes, muitos deles, em princípios matemáticos.

“A morte de Pierre Boulez põe verdadeiramente um ponto final ao vanguardismo musical do século XX”, que contou com outros nomes como Luciano Berio (1925-2003), Karlheinz Stockhausen (1928-2007), Gyorgy Ligeti (1923-2006) e Henri Pousseur (1929-2009), afirma hoje o jornal Le Monde.

Por meio do Twitter, o primeiro-ministro de França, Manuel Valls, escreveu: “Audácia, inovação, criatividade, eis o que Pierre Boulez significa para a música francesa, e que espalhou por todo o mundo”.

O maestro, que se apresentou várias vezes em Portugal, dirigiu grandes orquestras, entre as quais a Filarmónica de Nova Iorque, Chicago e Viena e Sinfónica da BBC, foi o fundador do Instituto de Pesquisa e Coordenação Acústica/Música (IRCAM), do Centro Georges Pompidou, e do Ensemble Intercomtemporain (1976).

O Le Monde recorda alguns fatos polêmicos em torno de Pierre Boulez, nomeadamente a relação com o poder político na França nos anos 1960. Em 1962, o ministro de Estado, André Malraux, nomeou uma comissão para refletir sobre políticas na área da música, a partir das críticas de Pierre Boulez em relação ao panorama francês, mas acabou por escolher o compositor Marcel Landowski para avançar com uma reforma estrutural.

Pierre Boulez “bateu com a porta” e exilou-se em Baden-Baden. Só aceitou regressar à França na década de 1970, quando fundou em Paris o IRCAM e o Ensemble Intercomtemporain, conta o jornal.

Teórico, pedagogo, o maestro que dirigia orquestras sem batuta, Pierre Boulez participou em “produções memoráveis”, como recorda a France Press, como “Ring du centenaire”, no Festival Wagner de Bayreuth (1976-1980), e a versão integral de “Lulu”, de Berg, em Paris em 1979. Em 1995, por ocasião dos seus 70 anos, Pierre Boulez fez uma excursão mundial com a Orquestra Sinfónica de Londres, mas em 2015 não participou das celebrações internacionais pelo 90º aniversário, por razões de saúde.

Entre os prêmios conquistados estão da Fundação Siemens, Leonie Sonning, Imperial do Japão, Polar Music Prize, Grawemeyer e um Grammy para a melhor composição contemporânea, pela obra “Répons”. Em 2001 foi condecorado em Portugal com a Grã-Cruz da Ordem de Santiago, pelo presidente da República, Jorge Sampaio.

(Agência Lusa)

Coréia do Norte diz ter testado bomba de hidrogênio. ONU convoca Conselho de Segurança

“O Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) convocou uma reunião de emergência para hoje (6), depois de a Coreia do Norte ter anunciado a realização, bem-sucedida, de teste com bomba de hidrogênio. A reunião, a portas fechadas, entre os 15 países-membros foi convocada pelos Estados Unidos e o Japão, informou a porta-voz da missão norte-americana na ONU, Hagar Chemali.

Nessa quarta-feira, o governo norte-coreano informou ter feito, com sucesso, o seu primeiro teste de hidrogênio, dando um passo significativo no desenvolvimento do programa nuclear. “O primeiro teste com bomba de hidrogênio da República foi realizado com sucesso às 10h [hora local] do dia 6 de janeiro de 2016, baseado na determinação estratégica do Partido dos Trabalhadores”, anunciou a televisão estatal.

Vários centros de atividade sísmica detectaram hoje um abalo no país, levantando-se, de imediato, a possibilidade de ter sido causado por um teste nuclear. “Com o sucesso total da nossa histórica bomba H, juntamo-nos ao grupo dos Estados nucleares avançados”, anunciou o governo, acrescentando que o teste foi feito com um dispositivo em miniatura.

O teste foi encomendado pessoalmente pelo líder norte-coreano Kim Jong-un e ocorre dois dias antes do seu aniversário. No mês passado, durante uma inspeção militar, Jong-un sugeriu que o país já tinha desenvolvido uma bomba de hidrogênio, apesar de o anúncio ter sido acolhido com ceticismo por especialistas internacionais.

A bomba de hidrogênio, ou termonuclear, usa a fusão nuclear numa reação em cadeia que resulta em explosão poderosa.”

(Agência Lusa)

Banco Popular da China injetará US$ 19,9 bilhões no mercado financeiro

“O Banco Popular da China (PBoC) anunciou hoje (5) injeção de recursos no sistema financeiro chinês no valor de $130 bilhões de yuan (US$ 19,9 bilhões), para reduzir os problemas de falta de liquidez na segunda economia do mundo.

A injeção de recursos, a maior desde setembro de 2015, é de curto prazo, com acordos de recompra, em sete dias, no qual a entidade emissora compra valores de bancos comerciais a um preço específico com o compromisso de revendê-los por um preço fixo mais tarde.

A taxa de juros da operação é de 2,25%, igual à aplicada em outra oferta de recursos realizada na semana passada e que atingiu $10 bilhões de yuan (US$ 1,5 bilhões).

A medida adotada pelo PBoC busca amenizar os problemas de falta de liquidez de curto prazo, provocados pela redução de novos fundos pendentes em yuan que o Banco de Desenvolvimento da China coloca no mercado, quando os bancos compram moeda estrangeira de seus clientes.

Em novembro, a China registrou uma queda de novos fundos pendentes no valor de $315,8 bilhões de yuan (cerca de US$ 48 bilhões) em relação ao mês anterior. Estes fundos são um importante indicador da entrada e saída de capital estrangeiro e da liquidez em yuan no país.”

(Agência Lusa)

Governo conclui plano de emergência econômica. Na Venezuela

“O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nessa segunda-feira (4) que está concluindo um plano de emergência econômica para ser aprovado pelo novo Parlamento (de maioria oposicionista), cujo conteúdo será divulgado nas próximas horas. “A Venezuela necessita de um plano de emergência econômica, de ativação e reativação, de reformulação da economia e de construção da economia local, regional e nacional”, disse.

A informação foi dada em pronunciamento feito em cadeia nacional de rádio e televisão. Ele pediu à nova Assembleia Nacional, que toma posse hoje, que aprove o decreto de emergência. “Estamos elaborando planos específicos por rubricas, o plano do arroz, do leite, da carne, de artigos de limpeza, de consumo massivo e de necessidade popular, garantindo os planos financeiros”, afirmou.

Segundo Nicolás Maduro, todos os venezuelanos devem assumir o Plano Nacional de Recuperação Económica para “decretar uma emergência nacional, de caráter institucional, a fim de abordar os grandes temas da economia e levantar, um a um, os elementos fundamentais da produção, distribuição, comercialização e regulação de preços”.

O anúncio do presidente ocorre horas depois de circular a Gazeta Oficial 40.819 (com data de 30 de dezembro) com 16 novas leis promulgadas por Nicolás Maduro, com base na Lei Habilitante que lhe concedeu poderes especiais para legislar por decreto até 31 de dezembro.

Os decretos publicados abrangem uma reforma da Lei de Imposto sobre os Rendimentos, da Lei Orgânica que reserva ao Estado as atividades de exploração do ouro e demais minerais estratégicos, o regime cambial, o imposto às grandes transações financeiras e a Lei Orgânica de Fronteiras. Abrangem ainda as leis para o desenvolvimento de atividades petroquímicas, da Procuradoria-Geral da República, da administração financeira do setor público, do estatuto da função policial, do mercado de valores, de alfândegas e tributos, e da atividade asseguradora.

Os decretos incluem também a reforma da Lei do Banco Central, a Lei dos Conselhos Presidenciais de Governo do Poder Popular, a Lei para a Preservação do Quartel da Montanha (onde estão os restos mortais do presidente Hugo Chávez) e a Lei Negro Primeiro (apoio social a militares e familiares).

A aliança opositora Mesa de Unidade Democrática obteve, nas eleições de 6 de dezembro último, a primeira vitória em 16 anos, conseguindo 112 dos 167 lugares que compõem o Parlamento, uma maioria de dois terços que lhe confere amplos poderes e marca uma virada histórica contra o chavismo.”

(Agência Lusa)

Papa Francisco apela à mídia para que abra mais espaços para as boas notícias

PapaFrancisco

Em sua mensagem de fim de ano, o Papa Francisco ponderou que os meios de comunicação deveriam dar mais espaço para histórias positivas, justamente para construir um contraponto com as notícias de violência e intolerância que predominam no mundo. O pontífice falou para, aproximadamente, 10 mil pessoas na tradicional cerimônia “Te Deum” de ação de graças, na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Ele lembrou as grandes tragédias que marcaram 2015, porém, destacou os diversos gestos de bondade que sempre conseguiu o mesmo espaço de veiculação nos meios de comunicação.

“Violência, morte, sofrimento indizível de tantas pessoas inocentes, os refugiados forçados a deixar seus países, homens, mulheres e crianças sem lar, alimentos ou meios de subsistência. Mas, houve muitos grandes gestos de bondade para ajudar os necessitados, mesmo que eles não apareçam em programas noticiosos da televisão (porque) as coisas boas não fazem notícia”, refletiu o Santo Padre.

Papa Francisco conclamou aos meios de comunicação para ampliar seus espaços de veiculação e impedir que ações de solidariedade sejam ofuscadas pela a arrogância do mal.

(Com Agência da Bona Notícia/Reuters Brasil)

No Aeroporto de Fortaleza, temporada dos pacotes para a Disney

edfb20b7-fe75-4327-9996-867a7070444d

Essa turma foi para a Disney.

O movimento de passageiros no Aeroporto Internacional Pinto Martins nestas férias promete. Além dos turistas que chegam bancados por pacotes oriundos principalmente do Sul e do Sudeste, há também um nicho que reforça o mercado local.

São os grupos que estão embarcando para a Disney, depois de pacotes pagos desde o começo de 2015.

Só nesta semana, a Lafuente Turismo mandará quatro deles. O primeiro viajou, nesta madrugada de terça-feira, com 59 adolescentes. Mas, no total, a agência embarcará 250 pessoas para 15 dias nos parques de diversão mais famosos do mundo.

A Superintendência estadual da Infraero estima que haverá, nesta alta estação, um incremento de 15%, por conta do turismo interno.

(Foto – Paulo MOska)

Bolsa de Xangai fecha em queda

“A bolsa de Xangai, principal praça financeira da China, fechou hoje (5) em queda de 0,26%, para 3.287,71 pontos, o que representa estabilidade após quedas de 6,85% nessa segunda-feira. Shenzhen, a segunda praça financeira do país, recuou 1,36%, para 11.468,06 pontos, uma queda mais suave quando comparada aos 8,16% de ontem.

A Comissão Reguladora do Mercado de Valores da China (CRMV) disse que considera pouco provável a venda em massa de ações nos próximos dias, apesar de 1 bilhão de títulos serem desbloqueados no próximo dia 11.

O porta-voz da CRMV confirmou que existe cerca de 1 bilhão de títulos nas mãos de grandes acionistas a quem o regulador proibiu a venda em 8 de julho do ano passado, como medida para conter as fortes quedas nas bolsas chinesas, durante um prazo de seis meses.

A medida aplica-se apenas a “grandes acionistas” (titulares de 5% ou mais das ações de uma empresa), que não podiam desfazer-se delas até o fim do prazo e a reabertura do mercado, na próxima segunda-feira (11).

A situação explica, em parte, as fortes quedas registradas nessa segunda-feira (de 6,85% na praça de Xangai e 8,16% em Shenzhen), devido à antecipação de perdas por parte de alguns investidores que queriam evitar quedas maiores nos próximos dias.”

(Agência Lusa)

Na Bolsa, Brasil fechou 2015 valendo menos do que o Google

“Tomadas, as empresas brasileiras listadas na Bovespa encerraram 2015 valendo menos do que o Google. 

Segundo levantamento da consultoria Economática, ao fim do ano passado, o valor de mercado do gigante de buscas era de 528 bilhões de dólares, contra 463 bilhões de dólares da bolsa brasileira.

A queda na capitalização da bolsa foi de expressivos 41,9%. Entre os pares latino-americanos, ficou atrás apenas da Colômbia, cujo valor das empresas listadas recuou 42,5%.

Com o desempenho, o mercado brasileiro vem perdendo relevância na América Latina. Em 2014, a capitalização das empresas brasileiras representava 42,6%, fatia que caiu a 36,2% em 2015, praticamente empatando o México, que hoje representa 34,16% do valor de mercado das companhais listadas na região.

(Coluna Radar, da Veja Online)

Moeda chinesa cai ao nível mais baixo frente ao dólar desde 2011

“As bolsas chinesas de Xangai e Shenzhen encerraram o funcionamento até o fim do dia, depois de cair 7%, de acordo com um novo mecanismo que entrou hoje (4) em vigor, para reduzir a volatilidade. Segundo a agência oficial chinesa Xinhua, é o nível mais baixo desde maio de 2011. A queda do yuan em relação ao dólar faz com que as exportações sejam mais baratas para o mercado norte-americano, enquanto a importação de bens e produtos daquele país fica mais cara para o consumidor chinês.

A queda do índice CSI300, que abrange as 300 principais empresas cotadas, ativou pela primeira vez o encerramento antecipado das negociações, em consequência das novas regras regulatórias. As negociações já tinham sido interrompidas por 15 minutos, sem que a medida conseguisse conter a queda.

Os novos mecanismos pretendem impedir fortes quedas nas bolsas de Xangai e Shenzhen e evitar baixas como as do verão passado. As novas regras da Comissão Reguladora do Mercado de Valores da China aumentam as restrições às flutuações diárias que se verificam nos mercados chineses, prevendo, por exemplo, a suspensão das bolsas por 15 minutos se forem registrados ganhos ou perdas com variação de 5%.

Se a queda ou aumento, apesar da pausa, chegar aos 7%, ou aos 5% na última meia hora da sessão da tarde, o encerramento ocorrerá automaticamente.

Xangai e Shenzhen estão entre as bolsas mais voláteis do mundo, já que são especialmente vulneráveis a rumores que causam o pânico nos 90 milhões de acionistas, muitos deles investidores individuais sem formação financeira.”

(Agência Lusa)

Iranianos protestam contra execuções na Arábia Saudita

Mais de mil pessoas protestaram neste domingo (3), em dois locais de Teerã, no Irã, contra a execução do líder religioso xiita Nimr Baqir al-Nimr.

Manifestantes concentraram-se perto da Embaixada da Arábia Saudita, apesar da interdição do governo para evitar novos incidentes, após o ataque ao prédio ocorrido na noite desse sábado (2). O edifício que foi parcialmente queimado.

As forças antimotim conseguiram impedir os manifestantes de se aproximar da representação diplomática saudita em Teerã.

Durante o protesto, os manifestantes gritavam “morte a Al-Saud”, o nome da família governante em Riade, e queimaram bandeiras norte-americanas e israelenses.

(Agência Brasil)

Prefeita no México é assassinada horas depois de assumir o cargo

foto gisela mota prefeita méxico

A prefeita de Temixco (município do estado de Morelos), Gilsela Mota, foi assassinada horas após assumir o cargo, informaram neste domingo (3) autoridades mexicanas. Gisele Mota, de 33 anos, foi morta a tiros por quatro homens que foram até a casa dela nesse sábado (2).

Os motivos para o crime ainda não estão claros. As autoridades do México acreditam que grupos criminosos ligados ao narcotráfico sejam os responsáveis.

Eleita em uma chapa de centro-esquerda, Gisela Mota havia prometido “limpar” a cidade industrial dos problemas com organizações desse tipo.

(Agência Brasil)

ONU pede calma nas reações às mortes de 47 pessoas na Arábia Saudita

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, disse neste domingo (3) que está “profundamente consternado” com a execução nesse sábado (2) de 47 pessoas na Arábia Saudita, incluindo a do religioso xiita Nimr Baqir al-Nimr. Segundo o porta-voz da ONU, Ban Ki-moon apelou à calma nas reações às mortes.

Nimr al-Nimr, que passou mais de uma década estudando teologia no Irã e foi o impulsionador dos protestos xiitas contra o governo saudita desde 2011, foi um dos 47 xiitas e sunitas executados sábado na Arábia Saudita. Sua morte provocou violentos protestos no Irã.

Ban Ki-moon apelou “à calma e à moderação nas reações à execução de Nimr al-Nimr e pediu a todos os dirigentes da região para tentar evitar o agravamento tensões sectárias”, acrescentou o porta-voz da ONU.

A morte do líder religioso xiita provocou violentos protestos contra a embaixada da Arábia Saudita em Teerã. O líder supremo do Irã, ayatollah Ali Khamenei, advertiu que a Arábia Saudita vai sofrer uma “vingança divina” pela execução de “um mártir”, que foi morto “injustamente”.

(Agência Brasil)

União Europeia expressa ‘preocupação’ com execução na Arábia Saudita

A União Europeia expressou nesse sábado (2) “sérias preocupações” com a execução pela Arábia Saudita do clérigo xiita Nimr al-Nimr, advertindo que poderá haver “perigosas consequências” para uma região já carregada de tensões sectárias.

“O caso específico do xeque Nimr al-Nimr levanta sérias preocupações relativamente à liberdade de expressão e ao respeito de direitos civis e políticos básicos, que devem ser salvaguardados em qualquer situação, mesmo no âmbito da luta contra o terrorismo”, disse a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, em comunicado. “Este caso tem também potencial para inflamar mais ainda as tensões sectárias que já causam tantos danos em toda a região, com consequências perigosas”, acrescenta a nota.

Uma das 47 pessoas executadas neste sábado na Arábia Saudita, o clérigo de 56 anos era um carismático líder religioso que proferia discursos inflamados exigindo mais direitos para a sua minoria no reino liderado por sunitas. Al-Nimr era um dos impulsionadores dos protestos que se iniciaram em 2011 no Leste do país, e a sua execução desencadeou uma reação de ira por todo o Oriente Médio. O Irã disse que a Arábia Saudita pagaria “um preço elevado” pela execução.

Entre os outros executados, estavam sunitas condenados por envolvimento em ataques da Al-Qaeda.O governo saudita afirmou que todos os 47 eram culpados de adotar ideias radicais, tendo-se juntado a “organizações terroristas” e participado de várias “conspirações criminosas”.

A chefe da diplomacia europeia instou as autoridades sauditas “a promoverem a reconciliação entre as diferentes comunidades” e a apelou a todas as partes “para mostrarem contenção e responsabilidade”. Federica Mogherini reiterou ainda “a forte oposição” da União Europeia à pena de morte.

(Agência Brasil)

Donald Trump aparece em vídeo de grupo ligado à Al-Qaeda

O milionário Donald Trump, favorito das primárias republicanas para disputar as eleições presidenciais norte-americanas de 2016, apareceu no último vídeo de propaganda do grupo radical islâmico Shebab, informou nesse sábado (2) o site Intelligence Group, especializado em vigilância de páginas islâmicas na internet.

O grupo, ligado à Al-Qaeda, difundiu na sexta-feira (1º) um vídeo de 51 minutos, destinado a atrair recrutas, denunciando a desigualdade racial nos Estados Unidos, no qual incluiu imagens de Trump apelando à proibição da entrada de muçulmanos nos EUA.

Donald Trump propôs, em 7 de dezembro, o fechamento temporário das fronteiras dos Estados Unidos aos muçulmanos, após a morte de 14 pessoas em um ataque liderado por um casal de muçulmanos radicais em San Bernardino, Califórnia.

As imagens de Trump aparecem entre dois clipes do americano-iemenita Anwar al-Awlaki, morto durante um ataque de drones em 30 de setembro de 2011. As imagens incitam os muçulmanos americanos a “fugir da atmosfera opressiva do Ocidente para a terra do Islã”.

Na Califórnia, seis aviões apresentaram hoje faixas com inscrições contra Donald Trump no céu, quando milhares de pessoas assistiam à Rose Parade, em Pasadena. “A América é grande! Trump é nojento”, “Qualquer um, exceto Trump”, “Trump ama odiar”, foram alguns dos slogans contra o candidato republicano.

(Agência Brasil)

Ucrânia suspende acordo de comércio com a Rússia

A Ucrânia suspendeu neste sábado (2) o acordo de livre comércio com a Rússia e proibiu, a partir de 10 de janeiro, a importação de uma série de produtos russos em resposta a medidas semelhantes adotadas por Moscou nessa sexta-feira (1º). Segundo um regulamento governamental, a suspensão do acordo de comércio livre, que implica a introdução imediata de tarifas aduaneiras, vai vigorar até 31 de dezembro de 2016.

Já o veto às importações de produtos russos vai se prolongar até 5 de agosto ou até que a Rússia acabe com o embargo imposto às importações de produtos alimentares e outros produtos ucranianos. A proibição ucraniana afeta as importações de vodca, cerveja, carnes bovina, suína e de aves, pescado, produtos lácteos, chocolates, doces, massas, molhos e alimentos para cães e gatos. Além disso, continuam vetadas as importações de shampoos, cigarros com filtro, fertilizantes agrícolas, locomotivas e equipamentos para as vias férreas.

Ontem, entrou em vigor o acordo de comércio entre a União Europeia e a Ucrânia, mas a Rússia determinou restrições econômicas à Ucrânia como retaliação pela aproximação com a Europa. A Rússia justificou as medidas restritivas contra Kiev com a necessidade de defender o seu mercado interno antes da entrada em vigor da parte econômica do acordo de associação entre a Ucrânia e a União Europeia.

(Agência Brasil)

Obama quer redobrar esforços contra a “epidemia de violência” armada

29 2

Em sua mensagem de Ano-Novo, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, manifestou a vontade de redobrar os esforços contra a “epidemia de violência” armada, classificando-a como o maior “trabalho inacabado” do seu mandato na Casa Branca.

“Minha resolução para o novo ano é o de avançar tanto quanto possível sobre assuntos inacabados, como a nossa epidemia de violência por armas de fogo”, declarou o presidente no discurso semanal.

Obama, que entra no último ano do mandato, se reúne na segunda-feira (4) com a secretária da Justiça, Loretta Lynch, para informá-la das opções escolhidas pela Casa Branca sobre a questão.

Segundo a imprensa norte-americana, Barack Obama poderá anunciar medidas por decretos, o que lhe permitiria desviar do Congresso de maioria republicana. A proposta de Obama é generalizar a verificação de antecedentes judiciais e psiquiátricos dos compradores de armas.

(Agência Brasil)

Australianos já estão em 2016

Os habitantes de Sidney, na Austrália, já estão em 2016 em razão do fuso horário – 11 horas a mais em relação a Brasília. Houve um grandioso espetáculo de fogos, depois de as ilhas de Kiribati e Samoa terem sido as primeiras – em todo o mundo – a comemorar o Ano Novo.

Quinze minutos depois de Kiribati e Samoa, foi a vez das 600 pessoas que habitam o arquipélago neozelandês de Chatham, a 680 quilômetros a sudeste das principais ilhas da Nova Zelândia, se despedirem de 2015.

As autoridades da Nova Zelândia decoraram os edifícios mais emblemáticos do país e alguns, como o Sky Tower, em Aickland, uma torre com 328 metros de altura, proporcionaram quatro horas de entretenimento.

Já na Austrália, na baía de Sidney, a entrada do novo ano foi marcada por uma cascata de fogos e um espetáculo de laser.

(Agência Brasil)

Bélgica cancela festividades pelo Ano Novo com receio de atentado terrorista

A Bélgica cancelou em Bruxelas as festas previstas para a passagem de ano, devido ao receio de um eventual atentado na capital belga, que possui 1,2 milhão de habitantes e que sedia a União Europeia e a Organização do Tratado do Atlântico Norte.

Nessa quinta-feira (31), um homem de 22 anos foi detido em Bruxelas, em uma operação no âmbito dos atentados de 13 de novembro, em Paris. Segundo autoridades belgas, o homem, acusado de terrorismo, foi detido na comuna de Molenbeek, onde tem havido detenções relacionadas com os ataques que mataram 130 pessoas no mês passado.

O belga Ayou B. foi detido preventivamente por “homicídio terrorista e participação em atividades de um grupo terrorista”. O jovem deverá comparecer em cinco dias a um tribunal de primeira instância, em Bruxelas, para decidir a manutenção da prisão preventiva.

A operação ocorreu na mesma casa alvo de buscas três dias depois de 13 de novembro, que revelaram indícios da presença de Salah Abdeslam, um dos principais suspeitos dos ataques de Paris.

(Agência Brasil)

Charlie Hebdo terá edição especial para marcar um ano de atentado

O jornal satírico francês Charlie Hebdo anunciou nesta quinta-feira (31) que vai lançar uma edição especial para assinalar o primeiro aniversário do atentado, que fez 12 mortos.

A edição especial, com 32 páginas, terá uma seleção de caricaturas dos cartoonistas que morreram no ataque e dos que integram atualmente a redação, além mensagens de apoio. A publicação será lançada na próxima quarta-feira, dia 6 de janeiro, véspera do primeiro aniversário do atentado, com quase um milhão de exemplares.

No dia 7 de janeiro de 2015, dois homens armados atacaram os escritórios do Charlie Hebdo, em Paris, matando 12 pessoas. O atentado ocorreu depois que o jornal publicou um número especial sobre as primeiras eleições na Tunísia, após a destituição do presidente Zine el Abidine Ben Ali, vencida pelo partido islamita Ennahda, no qual o profeta Maomé era retratado “redator principal”.

Uma semana depois do atentado, o Charlie Hebdo lançou uma edição preparada pelos sobreviventes do ataque terrorista, que vendeu o recorde de 7,5 milhões de cópias e impulsionou a circulação do semanário.

O Charlie Hebdo afirmou que já recebeu muitas encomendas do número especial de outros países, incluindo 50 mil exemplares para a Alemanha. Atualmente, a publicação vende cerca de 10 mil cópias internacionalmente e aproximadamente 100 mil nas bancas franceses.

A publicação do número especial ocorre em um momento de crescente receio quanto a ataques terroristas na Europa, depois que jihadistas ligados ao movimento extremista Estado Islâmico (EI) mataram 130 pessoas, em Paris, em meados de novembro, em atentados coordenados.

(Agência Brasil)