Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Prefeita no México é assassinada horas depois de assumir o cargo

foto gisela mota prefeita méxico

A prefeita de Temixco (município do estado de Morelos), Gilsela Mota, foi assassinada horas após assumir o cargo, informaram neste domingo (3) autoridades mexicanas. Gisele Mota, de 33 anos, foi morta a tiros por quatro homens que foram até a casa dela nesse sábado (2).

Os motivos para o crime ainda não estão claros. As autoridades do México acreditam que grupos criminosos ligados ao narcotráfico sejam os responsáveis.

Eleita em uma chapa de centro-esquerda, Gisela Mota havia prometido “limpar” a cidade industrial dos problemas com organizações desse tipo.

(Agência Brasil)

ONU pede calma nas reações às mortes de 47 pessoas na Arábia Saudita

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, disse neste domingo (3) que está “profundamente consternado” com a execução nesse sábado (2) de 47 pessoas na Arábia Saudita, incluindo a do religioso xiita Nimr Baqir al-Nimr. Segundo o porta-voz da ONU, Ban Ki-moon apelou à calma nas reações às mortes.

Nimr al-Nimr, que passou mais de uma década estudando teologia no Irã e foi o impulsionador dos protestos xiitas contra o governo saudita desde 2011, foi um dos 47 xiitas e sunitas executados sábado na Arábia Saudita. Sua morte provocou violentos protestos no Irã.

Ban Ki-moon apelou “à calma e à moderação nas reações à execução de Nimr al-Nimr e pediu a todos os dirigentes da região para tentar evitar o agravamento tensões sectárias”, acrescentou o porta-voz da ONU.

A morte do líder religioso xiita provocou violentos protestos contra a embaixada da Arábia Saudita em Teerã. O líder supremo do Irã, ayatollah Ali Khamenei, advertiu que a Arábia Saudita vai sofrer uma “vingança divina” pela execução de “um mártir”, que foi morto “injustamente”.

(Agência Brasil)

União Europeia expressa ‘preocupação’ com execução na Arábia Saudita

A União Europeia expressou nesse sábado (2) “sérias preocupações” com a execução pela Arábia Saudita do clérigo xiita Nimr al-Nimr, advertindo que poderá haver “perigosas consequências” para uma região já carregada de tensões sectárias.

“O caso específico do xeque Nimr al-Nimr levanta sérias preocupações relativamente à liberdade de expressão e ao respeito de direitos civis e políticos básicos, que devem ser salvaguardados em qualquer situação, mesmo no âmbito da luta contra o terrorismo”, disse a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, em comunicado. “Este caso tem também potencial para inflamar mais ainda as tensões sectárias que já causam tantos danos em toda a região, com consequências perigosas”, acrescenta a nota.

Uma das 47 pessoas executadas neste sábado na Arábia Saudita, o clérigo de 56 anos era um carismático líder religioso que proferia discursos inflamados exigindo mais direitos para a sua minoria no reino liderado por sunitas. Al-Nimr era um dos impulsionadores dos protestos que se iniciaram em 2011 no Leste do país, e a sua execução desencadeou uma reação de ira por todo o Oriente Médio. O Irã disse que a Arábia Saudita pagaria “um preço elevado” pela execução.

Entre os outros executados, estavam sunitas condenados por envolvimento em ataques da Al-Qaeda.O governo saudita afirmou que todos os 47 eram culpados de adotar ideias radicais, tendo-se juntado a “organizações terroristas” e participado de várias “conspirações criminosas”.

A chefe da diplomacia europeia instou as autoridades sauditas “a promoverem a reconciliação entre as diferentes comunidades” e a apelou a todas as partes “para mostrarem contenção e responsabilidade”. Federica Mogherini reiterou ainda “a forte oposição” da União Europeia à pena de morte.

(Agência Brasil)

Donald Trump aparece em vídeo de grupo ligado à Al-Qaeda

O milionário Donald Trump, favorito das primárias republicanas para disputar as eleições presidenciais norte-americanas de 2016, apareceu no último vídeo de propaganda do grupo radical islâmico Shebab, informou nesse sábado (2) o site Intelligence Group, especializado em vigilância de páginas islâmicas na internet.

O grupo, ligado à Al-Qaeda, difundiu na sexta-feira (1º) um vídeo de 51 minutos, destinado a atrair recrutas, denunciando a desigualdade racial nos Estados Unidos, no qual incluiu imagens de Trump apelando à proibição da entrada de muçulmanos nos EUA.

Donald Trump propôs, em 7 de dezembro, o fechamento temporário das fronteiras dos Estados Unidos aos muçulmanos, após a morte de 14 pessoas em um ataque liderado por um casal de muçulmanos radicais em San Bernardino, Califórnia.

As imagens de Trump aparecem entre dois clipes do americano-iemenita Anwar al-Awlaki, morto durante um ataque de drones em 30 de setembro de 2011. As imagens incitam os muçulmanos americanos a “fugir da atmosfera opressiva do Ocidente para a terra do Islã”.

Na Califórnia, seis aviões apresentaram hoje faixas com inscrições contra Donald Trump no céu, quando milhares de pessoas assistiam à Rose Parade, em Pasadena. “A América é grande! Trump é nojento”, “Qualquer um, exceto Trump”, “Trump ama odiar”, foram alguns dos slogans contra o candidato republicano.

(Agência Brasil)

Ucrânia suspende acordo de comércio com a Rússia

A Ucrânia suspendeu neste sábado (2) o acordo de livre comércio com a Rússia e proibiu, a partir de 10 de janeiro, a importação de uma série de produtos russos em resposta a medidas semelhantes adotadas por Moscou nessa sexta-feira (1º). Segundo um regulamento governamental, a suspensão do acordo de comércio livre, que implica a introdução imediata de tarifas aduaneiras, vai vigorar até 31 de dezembro de 2016.

Já o veto às importações de produtos russos vai se prolongar até 5 de agosto ou até que a Rússia acabe com o embargo imposto às importações de produtos alimentares e outros produtos ucranianos. A proibição ucraniana afeta as importações de vodca, cerveja, carnes bovina, suína e de aves, pescado, produtos lácteos, chocolates, doces, massas, molhos e alimentos para cães e gatos. Além disso, continuam vetadas as importações de shampoos, cigarros com filtro, fertilizantes agrícolas, locomotivas e equipamentos para as vias férreas.

Ontem, entrou em vigor o acordo de comércio entre a União Europeia e a Ucrânia, mas a Rússia determinou restrições econômicas à Ucrânia como retaliação pela aproximação com a Europa. A Rússia justificou as medidas restritivas contra Kiev com a necessidade de defender o seu mercado interno antes da entrada em vigor da parte econômica do acordo de associação entre a Ucrânia e a União Europeia.

(Agência Brasil)

Obama quer redobrar esforços contra a “epidemia de violência” armada

65 2

Em sua mensagem de Ano-Novo, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, manifestou a vontade de redobrar os esforços contra a “epidemia de violência” armada, classificando-a como o maior “trabalho inacabado” do seu mandato na Casa Branca.

“Minha resolução para o novo ano é o de avançar tanto quanto possível sobre assuntos inacabados, como a nossa epidemia de violência por armas de fogo”, declarou o presidente no discurso semanal.

Obama, que entra no último ano do mandato, se reúne na segunda-feira (4) com a secretária da Justiça, Loretta Lynch, para informá-la das opções escolhidas pela Casa Branca sobre a questão.

Segundo a imprensa norte-americana, Barack Obama poderá anunciar medidas por decretos, o que lhe permitiria desviar do Congresso de maioria republicana. A proposta de Obama é generalizar a verificação de antecedentes judiciais e psiquiátricos dos compradores de armas.

(Agência Brasil)

Australianos já estão em 2016

Os habitantes de Sidney, na Austrália, já estão em 2016 em razão do fuso horário – 11 horas a mais em relação a Brasília. Houve um grandioso espetáculo de fogos, depois de as ilhas de Kiribati e Samoa terem sido as primeiras – em todo o mundo – a comemorar o Ano Novo.

Quinze minutos depois de Kiribati e Samoa, foi a vez das 600 pessoas que habitam o arquipélago neozelandês de Chatham, a 680 quilômetros a sudeste das principais ilhas da Nova Zelândia, se despedirem de 2015.

As autoridades da Nova Zelândia decoraram os edifícios mais emblemáticos do país e alguns, como o Sky Tower, em Aickland, uma torre com 328 metros de altura, proporcionaram quatro horas de entretenimento.

Já na Austrália, na baía de Sidney, a entrada do novo ano foi marcada por uma cascata de fogos e um espetáculo de laser.

(Agência Brasil)

Bélgica cancela festividades pelo Ano Novo com receio de atentado terrorista

A Bélgica cancelou em Bruxelas as festas previstas para a passagem de ano, devido ao receio de um eventual atentado na capital belga, que possui 1,2 milhão de habitantes e que sedia a União Europeia e a Organização do Tratado do Atlântico Norte.

Nessa quinta-feira (31), um homem de 22 anos foi detido em Bruxelas, em uma operação no âmbito dos atentados de 13 de novembro, em Paris. Segundo autoridades belgas, o homem, acusado de terrorismo, foi detido na comuna de Molenbeek, onde tem havido detenções relacionadas com os ataques que mataram 130 pessoas no mês passado.

O belga Ayou B. foi detido preventivamente por “homicídio terrorista e participação em atividades de um grupo terrorista”. O jovem deverá comparecer em cinco dias a um tribunal de primeira instância, em Bruxelas, para decidir a manutenção da prisão preventiva.

A operação ocorreu na mesma casa alvo de buscas três dias depois de 13 de novembro, que revelaram indícios da presença de Salah Abdeslam, um dos principais suspeitos dos ataques de Paris.

(Agência Brasil)

Charlie Hebdo terá edição especial para marcar um ano de atentado

O jornal satírico francês Charlie Hebdo anunciou nesta quinta-feira (31) que vai lançar uma edição especial para assinalar o primeiro aniversário do atentado, que fez 12 mortos.

A edição especial, com 32 páginas, terá uma seleção de caricaturas dos cartoonistas que morreram no ataque e dos que integram atualmente a redação, além mensagens de apoio. A publicação será lançada na próxima quarta-feira, dia 6 de janeiro, véspera do primeiro aniversário do atentado, com quase um milhão de exemplares.

No dia 7 de janeiro de 2015, dois homens armados atacaram os escritórios do Charlie Hebdo, em Paris, matando 12 pessoas. O atentado ocorreu depois que o jornal publicou um número especial sobre as primeiras eleições na Tunísia, após a destituição do presidente Zine el Abidine Ben Ali, vencida pelo partido islamita Ennahda, no qual o profeta Maomé era retratado “redator principal”.

Uma semana depois do atentado, o Charlie Hebdo lançou uma edição preparada pelos sobreviventes do ataque terrorista, que vendeu o recorde de 7,5 milhões de cópias e impulsionou a circulação do semanário.

O Charlie Hebdo afirmou que já recebeu muitas encomendas do número especial de outros países, incluindo 50 mil exemplares para a Alemanha. Atualmente, a publicação vende cerca de 10 mil cópias internacionalmente e aproximadamente 100 mil nas bancas franceses.

A publicação do número especial ocorre em um momento de crescente receio quanto a ataques terroristas na Europa, depois que jihadistas ligados ao movimento extremista Estado Islâmico (EI) mataram 130 pessoas, em Paris, em meados de novembro, em atentados coordenados.

(Agência Brasil)

Obama encerra 2015 com baixa na aprovação

obamam

“Cerca de 75% dos norte-americanos estão descontentes com o governo de Barack Obama. Foi o que mostrou uma pesquisa divulgada nessa terça-feira (29) pela CNN/ORC. Além disso, 69% dos entrevistados afirmaram que reprovam os rumos da política no país, liderado há quase sete anos pelos democratas, sob a gestão de Obama.

Considerando apenas os norte-americanos que se declaram republicanos, a desaprovação é ainda maior: mais de 90% dos conservadores se declaram descontentes e 82% declaram reprovar o governo Obama.

Ao analisarem a administração do país desde 2008, cerca de 37% dos entrevistados disseram que Obama trouxe mudanças positivas para o país, conforme prometido em 2008, mas a mesma quantidade de entrevistados disse que o país piorou nos últimos anos e 21% afirmou que nada mudou, nem para melhor e nem para pior. Entre os democratas, 67% declararam ter observado mudanças positivas e 63% dos republicanos responderam que o país piorou na gestão do democrata.

A opinião sobre o presidente Obama é polarizada. Dos entrevistados 48% disseram ter uma visão pessoal favorável e 50%, desfavorável. Apesar da desaprovação nas áreas de política e segurança, os norte-americanos permanecem um pouco mais otimistas com relação à economia, com 52% de aprovação para as ações da Casa Branca.

A pesquisa da CNN foi feita por telefone entre os dias 17 e 21 de dezembro de maneira aleatória e ouviu 1.018 pessoas. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais e para menos.”

(Agência Lusa)

67 jornalistas morreram no exercício da profissão em 2015

“Sessenta e sete jornalistas foram mortos em todo o mundo em 2015 no exercício da profissão, de uma lista de 110 profissionais que perderam a vida em circunstâncias pouco claras, segundo balanço divulgado hoje (29) pela organização internacional Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

Os dados mostram que, além desses, também morreram 27 blogueiros e outros sete colaboradores de meios de comunicação social, elevando para 787 o número de profissionais de comunicação mortos na última década.

O Iraque teve o maior número de jornalistas mortos em 2015 (nove confirmados de 11 possíveis), seguido da Síria (nove confirmados de dez possíveis), ambos palco de conflitos armados e com a presença do grupo extremista Estado Islâmico (EI). A França subiu ao terceiro lugar (oito vítimas), após o atentado terrorista contra a redação do jornal satírico Charlie Hebdo, em 7 de janeiro. A lista negra segue com o Iémen, o Sudão do Sul, a Índia e o México.

Ao contrário do que aconteceu em 2014, a maioria das vítimas neste ano era jornalista local (97%) que trabalhava fora de zonas de conflito (64%). No ano passado, a maior parte dos 66 jornalistas mortos foi assassinada em áreas de guerra.”

(Agência Brasil)

Atentados matam pelo menos 14 na Síria

“Pelo menos 14 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em duas explosões simultâneas ocorridas hoje na cidade síria de Homs.

“Os números preliminares nas duas explosões terroristas simultâneas que atingiram o bairro de Al-Zahraa, em Homs, são de 14 mortos e 132 feridos”, noticiou a televisão estatal.

Os residentes em Al-Zahraa são, na sua maioria, alauitas, uma minoria na Síria.

O bairro de Zahraa, em Homs, já foi palco de um atentado no dia 12 de dezembro quando um carro-bomba explodiu, ataque reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), que matou 16 pessoas.”

(Agência Lusa)

Chefe da fiscalização de área que registrou deslizamento na China comete o suicídio

“O chefe de gabinete responsável pela fiscalização e cumprimento da lei no distrito chinês onde um deslizamento de terras soterrou 33 edifícios, na semana passada, suicidou-se. De acordo com um comunicado emitido pela polícia local, Xu Yuan’an, chefe do Gabinete para o Reforço da Lei e Administração Urbana do distrito de Guangming, na cidade de Shenzhen, no sul do país, saltou de um edifício.

O deslizamento, ocorrido na semana passada numa zona industrial, provocou, até o momento, sete mortos. O número de desaparecidos foi revisto para 75. Trata-se do segundo grande acidente industrial na China em quatro meses e, entre as possíveis causas, está o acúmulo ilegal e excessivo de resíduos de construção e terra. Com a chuva intensa que caiu sobre a região os resíduos se transformaram em lama.

Xu foi um dos funcionários que aprovou o projeto de aterro sanitário, de acordo com uma reportagem publicada em um jornal local. Em agosto, duas explosões, em um terminal de contentores que armazenava ilegalmente 3 mil toneladas de produtos químicos, na cidade portuária de Tianjin, causaram 173 mortos e 700 feridos.

Os funcionários responsáveis pela gestão urbana – uma espécie de polícia municipal – conhecidos como Chengguan, em chinês, são encarregados pela fiscalização do cumprimento de regulamentos, como a proibição de vendedores ambulantes ou a criação de certas espécies de animais de estimação.

Nos últimos anos, vários casos de abuso do poder envolvendo estas autoridades ganharam notoriedade na China, incluindo um espancamento até a morte de um vendedor ambulante de melancias, em 2013.

No mesmo dia, a imprensa estatal chinesa informou que o dono de uma mina de calcário no leste da China também se suicidou, depois de uma erosão, causada por condições de segurança precárias, ter deixado um morto e 17 pessoas presas.”

(Agência Lusa)

Bélgica vai aplicar novas medidas antiterrorismo a partir de janeiro

O governo da Bélgica anunciou neste domingo (27) que vai aplicar novas medidas contra o terrorismo jihadista a partir de 1º de janeiro.

O ministro belga do Interior, Jan Jambon, revelou que será ativado um plano para reforçar a segurança na região de Molenbeek, em Bruxelas, onde as autoridades descobriram ligações com as pessoas envolvidas nos atentados de 13 de novembro, em Paris.

O governo quer ainda “cortar os fluxos de financiamento” do tráfico de armas e criar uma base de dados que permita a inclusão e cruzamento de informações sobre supostos jihadistas e membros do grupo extremista Estado Islâmico.

“A primeira coisa que temos que saber é quem vive no nosso território”, disse o ministro belga.

Atualmente, a Bélgica vive com um nível três (num total de quatro) de alerta de segurança e Jan Jambon espera que desça o mais rapidamente possível para o nível dois ou um. O nível três, que se mantém até o final deste ano, corresponde a uma “possível ameaça” de atentado.

(Agência Brasil)

Papa Francisco pede solução para imigrantes cubanos retidos na Nicarágua

O papa Francisco pediu neste domingo (27) uma solução para os cubanos impedidos de migrar rumo aos Estados Unidos. Cerca de 8 mil cubanos estão na Costa Rica desde o dia 13 de novembro, quando a Nicarágua negou o trânsito dessas pessoas em seu território. Em resposta, o governo da Costa Rica interrompeu a emissão dos vistos provisórios no último dia 18 e começou nesse sábado (26) ao processo de deportação de 56 migrantes.

“O meu pensamento vai neste momento aos inúmeros migrantes cubanos que se encontram em dificuldade na América Central, muitos dos quais são vítimas do tráfico de seres humanos. Convido os países da região a renovarem com generosidade todos os esforços para encontrar uma rápida solução a este drama humanitário”, disse, pouco depois de celebrar o Jubileu da Família, no Vaticano.

(Agência Brasil)

Rússia cria cinco novas bases de comando para combater terrorismo marítimo

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, determinou neste sábado (26) a criação de cinco bases de comando em cidades russas,para combater o terrorismo marítimo, e na plataforma continental do país.

As bases ficarão nos portos de Murmansk (no Mar de Barents), Kaspiysk (Mar Cáspio), Petropavlosk Kamchatski e Yuzno-Sajalinsk (ambos no Pacífico) e Simferopol, capital da anexada Crimeia (Mar Negro), indica o decreto assinado por Putin e divulgado pela imprensa russa.

As bases deverão organizar operações antiterroristas nas águas territoriais, zona econômica exclusiva e plataforma continental da Rússia, bem como em outros espaços marítimos em que Moscou exerce sua soberania, e ainda nos navios com bandeira russa, diz o documento.

A aviação militar russa, protegida por um reduzido grupo naval, está, desde o fim de novembro, executando operação de apoio aéreo à ofensiva terrestre do Exército sírio contra várias organizações terroristas na Síria.

(Agência Brasil)

Estado Islâmico liberta 25 reféns cristãos em troca de resgate

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) libertou nesta sexta-feira (25), no Nordeste da Síria, 25 reféns pertencentes a uma minoria étnica cristã, em troca de um resgate, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Os reféns libertados pertencem ao grupo de mais de 200 assírios raptados pelo Estado Islâmico, no final de fevereiro, na cidade de Tel Tamr e arredores, na província de Al Hasaka (Nordeste), anunciou a ONG.

A fonte não revelou o local exato onde os 25 assírios foram libertados nem a quantia envolvida para a libertação.

No dia 9 de novembro os jihadistas tinham já libertado outros 25 assírios em Al Hasaka, após a Igreja assíria do leste ter concedido um resgate ao Estado Islâmico, que nos últimos meses também libertou alguns dos sequestrados assírios.

Al Hasaka é a zona onde se concentra a maioria dos assírios da Síria, uma minoria também presente no Iraque e Turquia.

(Agência Brasil)

Dois homens são detidos na Indonésia por plano de atentado no Ano-Novo

Dois homens, incluindo um indivíduo da minoria muçulmana uigur, foram detidos na Indonésia por estarem envolvidos em um plano para concluir um atentado em Jacarta no Ano- Novo, informou nesta sexta-feira (25) a polícia do país.

A polícia deteve um indonésio, chamado Arif Hodayatullah, perto da capital por conduzir um carro sem placa, e descobriu diversos livros com instruções para fazer bombas no interior do veículo.

Uma unidade antiterrorismo fez uma operação em Java, onde deteve um uigur, identificado como Alli, e apreendeu um colete para explosivos e materiais para produzir uma bomba.

“Descobrimos o plano [onde o ataque iria ser executado], mas só descobrimos um, precisamos continuar investigando”, disse o porta-voz da polícia, Anton Charliyan na noite dessa quinta-feira (24).

Na segunda-feira (21), a polícia em Java deteve cinco suspeitos de uma célula ligada ao grupo radical Estado Islâmico, e quatro de outra ligada à rede do Jemaah Islamiyah, à qual é atribuída a responsabilidade pela maioria dos ataques na Indonésia.

O país destacou mais de 150 mil militares e policiais para o período do Natal e Ano-Novo, além de reforçar a segurança nos aeroportos.

(Agência Brasil)

Papa Francisco apregoa na Missa do Galo simplicidade contra abundância do luxo

95 1

papa-missa-galo-alessandro-di-meo

“O Papa Francisco defendeu hoje (24), durante a Missa do Galo, que celebrou no Vaticano, a importância de um comportamento sóbrio e simples das pessoas que estão “vivendo em uma sociedade voltada para o consumo, prazeres, abundância e luxo.”

“Em uma sociedade frequentemente ébria de consumo e de prazeres, de abundância e de luxo, de aparência e de narcisismo, Deus chama-nos a ter um comportamento sóbrio, ou seja, simples, equilibrado, linear, capaz de entender e viver o que é importante”, disse o papa Francisco, na homilia feita hoje para milhares de fiéis de todo o mundo.

Durante a missa que marca o início dos ritos de Natal, Francisco também conclamou a todos a valorizarem a misericórdia, tema do Jubileu Extraordinário, que começou em 8 de dezembro e vai até 20 de novembro do próximo ano.

Na homilia, Francisco destacou que “em um mundo amiúde severo com o pecador e indulgente com o pecado, é necessário cultivar um forte sentido da justiça, da procura”, e também “pôr em prática a vontade de Deus”.

“Perante uma cultura da indiferença, que, com frequência, acaba por ser desapiedada, o nosso estilo de vida deve estar cheio de piedade, de empatia, de compaixão, de misericórdia, que retiramos a cada dia do poço da oração”, defendeu.

Segundo o papa, Jesus Cristo ensina aos fiéis católicos “o que é verdadeiramente importante” na vida, ou seja, “mostrar um comportamento simples e manifestar bondade e misericórdia com o próximo”.

(Agência Lusa)