Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Terror em Paris – Autoridades francesas detém 23 pessoas e apreendem 31 armas

“As autoridades francesas detiveram 23 pessoas para interrogatório e apreenderam 31 armas nas operações de busca desde ontem (15) à noite, durante o estado de emergência decretado após os atentados de Paris, anunciou o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve. Ele disse que nas últimas 48 horas foi decidida a prisão domiciliar de 104 pessoas, alvos de atenção particular, e feitos 168 registros para investigação.

O ministro francês informou que das 31 armas apreendidas, quatro eram “de guerra”, adiantando que foram descobertos 18 esconderijos de drogas e confiscados materiais de informática e telefônico.

Para Cazeneuve, existem ligações entre os grupos de delinquentes e as organizações terroristas. Ele citou como exemplo o registro de uma habitação no departamento de Ródano, relacionada com o tráfico de armas, que revelou ligações com o movimento jihadista. Na casa foram encontradas numerosas armas.

A legislação aprovada pelo governo para lutar contra o terrorismo já permitiu evitar seis atentados desde a primavera, levando ainda à expulsão de 34 supostos jihadistas ou religiosos muçulmanos que pregam o ódio, acrescentou o ministro. Ele informou ainda que foi impedida a entrada de 62 indivíduos e a saída de 203. Foi retirada a nacionalidade de seis pessoas e bloqueadas 87 páginas na Internet por apologia à violência.

Segundo Cazeneuve, está em curso a dissolução de associações culturais que escondem fins violentos e a busca de mesquitas onde se defende a violência, cujo fechamento será decretado pelo governo nos próximos dias.

O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou os atentados de sexta-feira em Paris, praticados por pelo menos sete terroristas, que morreram em vários locais da capital.”

(Agência Lusa)

Dois terroristas eram franceses e moravam em Bruxelas

A Procuradoria Federal da Bélgica confirmou neste domingo (15) que dois dos autores dos atentados de Paris eram cidadãos franceses que residiam em Bruxelas e que dois automóveis utilizados nos ataques foram alugados na Bélgica. A Procuradoria informou ainda que os dois homens morreram no local dos ataques.

Segundo o comunicado, “dois automóveis com matrícula belga”, encontrados pela polícia francesa em Paris, foram alugados “no início da semana na região de Bruxelas”.

De acordo com a Procuradoria, a operação policial iniciada no sábado, no bairro de Molenbeek, em Bruxelas, levou à detenção de sete pessoas, cujo envolvimento nos ataques de Paris está sendo investigado.

Os atentados da sexta-feira (13) em Paris, reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico, deixaram 129 mortos e 352 feridos.

Os ataques foram executados por, pelo menos, sete terroristas, encontrados mortos nos locais, e tinham como alvo um estádio de futebol, uma sala de concertos e quatro cafés e restaurantes do centro de Paris.

(Agência Brasil)

Dilma pede união do Brics para redução dos riscos da economia global

A presidente Dilma Rousseff defendeu neste domingo (16) o compromisso do grupo do Brics, que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, a trabalhar pela redução dos riscos “que a economia global continua a enfrentar”. O encontro dos líderes do bloco antecedeu o início da décima Cúpula do G20, que reúne as 20 principais economias avançadas e emergentes do mundo e vai até esta segunda-feira (16).

A presidente ressaltou que, no âmbito do G20, o Brics deve trabalhar para que os países priorizem os investimentos em infraestrutura, a redução da volatilidade dos mercados globais, a necessidade de reforma das instituições financeiras e o combate à pobreza e às desigualdades como temas importante para os países em desenvolvimento.

Dilma destacou que o grupo do Brics teve resultados “muito expressivos” em 2015 com a concretização do Novo Banco de Desenvolvimento e do Arranjo Contingente de Reservas, que, segundo ela, deve impulsionar a ampliação da agenda de cooperação e a consolidação da parceria econômica do bloco.

A presidente ressaltou ainda que o Brics “continuará a ser uma força positiva para a retomada do crescimento global nos próximos anos” e reiterou o empenho de tornar realidade os compromissos da reforma do Fundo Monetário Internacional (FMI), assumidos em 2010, “em prol de uma governança econômico-financeira global mais equilibrada e representativa, com maior participação dos países emergentes e em desenvolvimento”.

(Agência Brasil)

Obama promete “esforços redobrados” para eliminar o Estado Islâmico

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu neste domingo (15), na abertura da reunião de cúpula do G20, na Turquia, “esforços redobrados” para eliminar o grupo Estado Islâmico que reivindicou os atentados da sexta-feira (13) em Paris.

“Vamos redobrar esforços para assegurar uma transição pacífica na Síria e para eliminar o Estado Islâmico”, afirmou Obama em conferência de imprensa após uma reunião com o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, na 10ª edição da Reunião anual de cúpula do G20, principais economias avançadas e emergentes do mundo.

Antália, na Turquia, é hoje o centro das decisões no combate ao terrorismo, na sequência dos atentados ocorridos na sexta-feira em Paris, que provocaram 129 mortes e deixaram 352 feridos, 99 em estado grave.

Na agenda, fixada ainda antes dos atentados de sexta-feira à noite na capital francesa, figura a guerra na Síria, a luta contra os jihadistas extremistas do autodenominado Estado Islâmico (EI) e as alterações climáticas.

Em Paris, os ataques ocorreram em pelo menos seis locais diferentes da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde ocorria uma partida de futebol entre as seleções da França e da Alemanha.

(Agência Brasil)

Reunião do G20 começa neste domingo com o combate ao terrorismo no centro das decisões

Antália, na Turquia, é neste domingo (15) o centro das decisões no combate ao terrorismo, na sequência dos atentados ocorridos na última sexta-feira, em Paris, que deixaram 129 mortos e 352 feridos.

O combate ao terrorismo já estava na pauta do encontro entre as 20 principais nações industrializadas e em desenvolvimento (G20), mas agora deve ganhar ainda mais força.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse na sexta-feira que a União Europeia vai pedir que os líderes mundiais “respondam à ameaça terrorista extremista”.

O presidente francês, François Hollande, anunciou poucas horas depois dos atentados que não participaria da reunião de cúpula na Turquia.

Os membros do G20 são: África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Estados Unidos, França, Itália, Índia, Indonésia, Japão, México, República da Coreia (Coreia do Sul), Reino Unido, Rússia, Turquia e União Europeia.

(Agência Brasil)

Embaixador da França convida brasileiros para vigílias neste domingo

O embaixador da França no Brasil, Laurent Bili, convidou os brasileiros a se juntarem às vigílias que serão promovidas em Brasilia, São Paulo, Rio de Janeiro e Recife, neste domingo (15), a partir das 17h (horário de Brasília).

As vigílias serão organizadas pela embaixada e os consulados-gerais da França no Brasil para homenagear as vítimas dos atentados terroristas da sexta (13) em Paris e prestar solidariedade aos franceses, além de fazer com que as pessoas se sintam fortalecidas na união contra os terroristas.

“Após os ataques terroristas de 13 de novembro que deixaram a França em luto, eu gostaria de agradecer profundamente a todos aqueles no Brasil que têm nos enviado mensagens de condolências e de solidariedade, em primeiro lugar a mensagem da presidente Dilma Rousseff e do governo brasileiro”, disse Laurent Bili.

(Agência Brasil)

Hezbollah, Hamas e Jihad Islâmica condenam ataques do Estado Islâmico em Paris

O grupo xiita libanês Hezbollah e os movimentos palestinos Hamas, no poder na Faixa de Gaza, e Jihad Islâmica condenaram nesse sábado (14) os atentados da sexta-feira (13) em Paris. Os ataques foram reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico.

O líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, condenou “os ataques feitos pelos terroristas criminosos do Daesh em Paris”, e expressou solidariedade para com o povo francês.  Nasrallah disse que o Médio Oriente também está a sofrer “o terremoto” dos grupos jihadistas, referindo-se aos ataques suicidas registrados há dois dias em Beirute que mataram 40 pessoas.

Bassem Naim, chefe do conselho para as relações internacionais do Hamas, também condenou os “atos de agressão e barbárie” e manifestou a expectativa da França poder regressar “à paz e à estabilidade”.

Nafez Azzam, membro da Comissão Política da Jihad Islâmica, condenou o que chamou de “crime contra inocentes” e “mensagem de ódio”, lembrando que “o Islã recusa matanças indiscriminadas”. A Jihad Islâmica tem como objetivo a criação de um Estado palestino e a destruição de Israel e é baseada na capital da Síria, Damasco.

Tanto o Hamas como a Jihad Islâmica são considerados organizações terroristas por Israel, União Europeia e Estados Unidos e têm sido frequentemente comparados pelo primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, ao Estado Islâmico.

(Agência Brasil)

Alemanha pede para não misturar ataques com crise migratória

O ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maizière, apelou neste sábado (14) para que não seja feita uma ligação entre os atentados de sexta-feira em Paris e a crise migratória que a Europa enfrenta.

“Quero fazer este apelo urgente para que se evite estabelecer ligações rápidas com a situação relativa aos refugiados”, disse o ministro, frisando que já houve “um nível chocante de ataques contra candidatos a asilo e centros de acolhimento de refugiados”.

O ministro falou após uma reunião do gabinete de crise do governo alemão, na qual foi decidido aumentar a presença policial e reforçar o controle das fronteiras, assim como monitorar de perto os grupos de extrema-direita no país.

A Alemanha é uma dos países que mais refugiados deverá acolher este ano – perto de um milhão – e o significativo aumento da chegada de migrantes ao país intensificou os ataques contra os mesmos perpetrados por grupos xenófobos.

(Agência Brasil)

Franceses evitam sair às ruas após atentados que mataram 128 pessoas

A movimentação nas ruas de Paris neste sábado (14)  é muito menor do que a de costume, após os atentados terroristas que mataram 128 pessoas e deixaram cerca de 300 feridos na capital francesa. Pelo menos 80 pessoas estão em estado grave. A recomendação do presidente François Hollande foi seguida pela maioria da população, e as ruas estão vazias, inclusive no centro da cidade e em monumentos.

O repórter da Rádio França Internacional, Helcio Ramalho, informou que andou perto da Bastilha e em outros locais da cidade, onde poucas pessoas estão nas ruas.

Perto da casa de show Bataclan, franceses e turistas depositam flores em homenagem aos mais de 80 mortos atingidos ali, onde peritos trabalham para identificar vítimas e recolher indícios do atentado. “Os moradores do bairro demonstram apreensão. É uma atmosfera pesada”, afirmou Ramalho.

“Diferentemente do atentado de janeiro ao Charlie Hebdo, dessa vez o ataque foi a pessoas comuns e não a alvos específicos. Por algum tempo teremos de conviver com a sensação de insegurança”, acrescentou Ramalho em entrevista aos jornalistas Bianca Paiva e Leandro Martins, da Rádio Nacional de Brasília.

(Agência Brasil)

Prefeitura tem sete projetos aprovados para a XXI Conferência do Clima

A Prefeitura de Fortaleza teve aprovados sete projetos no Programa de Ações Transformadoras (TAP) do ICLEI (Governo Local para Sustentabilidade) para serem apresentados na 21ª Conferência do Clima (COP21), em Paris.

Os projetos tratam de ações orientadas pelo Prefeito Roberto Cláudio através das secretarias de Conservação e Serviços Públicos (SCSP) e de Meio Ambiente (SEUMA) e tiveram inscrições realizadas pela Coordenadoria de Relações Internacionais e Federativas (CERIF).

Os projetos, além de serem exibidos na COP21, também estarão disponíveis para um público mais amplo, com o lançamento da Plataforma TAP. Esta plataforma on-line vai funcionar como uma central de projetos TAP, sendo uma plataforma de interação global para financiadores públicos e privados.

DETALHE – A 21ª Conferência do Clima (COP 21) está marcada para dezembro próximo. Torcer para que até lá o clima em Paris esteja ameno. Hoje é de terror.

Paris fecha espaços culturais e cancela competições desportivas após atentados

“O Ministério da Cultura de França anunciou hoje (14) o fechamento de museus, após os atentados de ontem (13) à noite na capital francesa. As competições desportivas previstas para a região parisiense também foram canceladas.

“Hoje, os espaços culturais públicos abertos ao público na Ile-de-France estarão fechados”, informou, por meio do Ministério da Cultura.

A Ópera de Paris cancelou os concertos previstos para hoje e a grande sala da Philharmonie permanecerá fechada durante o fim de semana. O Palácio de Versalhes e o Museu do Louvre chegaram a abrir as portas antes da decisão de fechar esses espaços.

Também todas as competições desportivas previstas para hoje e para amanhã (15) na região parisiense foram canceladas, destacando-se o jogo da Taça da Europa de rugby entre o Racing 92 e os Glasgow Warriors.

O Parque de Diversões Disneylândia, localizado a Este de Paris, também ficou fechado, em solidariedade às vítimas dos atentados.

Pelo menos 127 pessoas morreram e 180 ficaram feridas, 80 dos quais em estado crítico, em diversos atentados ontem à noite em Paris, segundo fontes policiais francesas.

Oito terroristas morreram, sete deles suicidas, que usaram cintos com explosivos nos atentados.

Os ataques ocorreram em pelo menos seis locais diferentes da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde ocorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.

A França decretou estado de emergência e restabeleceu o controle de fronteiras na sequência dos atentados classificados pelo presidente François Hollande como “ataques terroristas sem precedentes no país”.

(Agência Lusa)

Hollande decreta luto de três dias e atribui autoria de ataques ao Estado Islâmico

O presidente francês, François Hollande, decretou luto nacional de três dias devido aos atentados que mataram mais de 127 pessoas na noite dessa sexta-feira (13) em Paris. Hollande também convocou o Congresso Nacional para que discuta a questão, em sessão extraordinária na segunda-feira (16).

Em um discurso de dez minutos, na manhã deste sábado (14), no Palácio do Eliseu, sede do governo francês, Hollande atribuiu a autoria dos atentados ao Estado Islâmico.

(Agência Brasil)

Dilma manifesta solidariedade ao povo francês e condena a barbárie

A presidente Dilma Rousseff manifestou na noite dessa sexta-feira (13), por meio de sua conta no Twitter, a sua indignação com os ataques terroristas que deixaram pelos menos 120 mortos em Paris.

“Consternada pela barbárie terrorista, expresso meu repúdio à violência e manifesto minha solidariedade ao povo e ao governo francês”, disse a presidente.

O presidente francês, François Hollande, afirmou que a França vai lançar um combate implacável contra o terrorismo. “Vamos liderar o combate, que será implacável”, disse.

Hollande afirmou também que a França “não se deixará impressionar pelo sucedido” e vai manter-se unida.

(Agência Brasil)

Estado Islâmico reivindica ataques a Paris, e polícia conta mais de 100 mortos

29 1

O portal “Site”, que monitora as atividades dos jihadistas na internet, disse que o grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a autoria dos ataques na noite desta sexta-feira (13) em Paris. Até agora, a polícia contabiliza mais de 100 mortos em sete ataques na capital francesa, a maioria na casa de espetáculos Bataclan.

Segundo a diretora do portal, Rita Katz, a revista do Estado Islâmico, a “Dabiq”, escreveu que a França “manda seus ataques aéreos para a Síria diariamente” e que essas ações “matam crianças e idosos”. “Hoje vocês estão bebendo do mesmo cálice”, escreveu a publicação.

Ela ainda informou, por meio de sua conta no Twitter, que há simpatizantes do grupo terrorista “celebrando” a série de ataques. “Fãs do Estado Islâmico celebram os ataques na França com um aviso: ‘isso é só o começo … Aguarde até os istishhadis [suicidas] chegarem com seus carros”, postou a diretora do maior portal de monitoramento das atividades jihadistas. Segundo ela, os simpatizantes afirmam: “Lembrem, lembrem esta data, #Paris. Eles nunca vão esquecer este dia, como os americanos não esquecem do 11 de setembro”.

(Agência Brasil)

Ataques terroristas em Paris deixam pelo menos 40 mortos

“Paris está novamente sob ataque. Cerca de dez meses depois do atentado à redação do jornal satírico Charlie Hebdo, pelo menos três tiroteios foram registrados em vários locais da capital francesa. Até o momento, o balanço da polícia contabiliza até agora pelo menos 40 mortes.

Além disso, uma explosão atingiu um bar perto do Stade de France, onde ocorria um amistoso entre a seleção da França e da Alemanha. As primeiras informações dão conta que o presidente François Hollande estava no estádio e precisou deixar o local. No primeiro tiroteio, um homem abriu fogo com um fuzil kalashnikov em um restaurante no 10º Arrondissement e, de acordo com a emissora BFM-TV, matou “várias pessoas”.

Logo em seguida, ao menos 50 disparos foram ouvidos na célebre casa de espetáculos Bataclan, perto da redação do Charlie Hebdo. Ainda há reféns no local. Pouco depois, o palco de tiroteios foi o 11º arrondissement, onde 12 pessoas estão caídas no chão. Após os ataques, Hollande iniciou uma reunião de emergência no Ministério do Interior.

Os tiroteios reacendem o clima de terror instaurado na cidade em janeiro passado, quando dois homens armados invadiram a sede do Charlie Hebdo e mataram 12 pessoas. Dois dias depois, outro jihadista sequestrou um mercado kosher em Paris e deixou quatro mortos. Antes disso, ele já havia matado uma policial durante uma troca de tiros.”

(Agência Lusa)

Bill Clinton e a fé no Brasil

PresidentBillClintonMay282003Disk2074

Essa é da Coluna O POVO Economia, da jornalista Neila Fontenele assina no O POVO desta sexta-feira:

Quer ter esperança sobre o futuro do Brasil? Escute o ex-presidente norte-americano,Bill Clinton.

Ontem, durante o encerramento do X Encontro Nacional da Indústria (Enai), em Brasília, ele fez um discurso motivador. Mostrou para os industriais um Brasil rico e próspero e com grande perspectiva de crescimento.

Clinton diz que há pelo menos 15 anos tem vendido a imagem do País para o mundo, por acreditar nos recursos naturais e criativos do povo. Os problemas políticos pelos quais o Brasil enfrenta, segundo ele, são transitórios.

Na visão do ex-presidente norte-americano, o mundo passa pelas dores do parto do nascimento de um novo momento. No caso do Brasil, ele diz que há uma capacidade criativa nítida.

“O mundo precisa de um Brasil bem-sucedido . Os Estados Unidos necessitam “desesperadamente” que seu principal parceiro comercial no hemisfério sul dê certo”, ressaltou.

O posicionamento de Clinton dividiu a plateia. De um lado ajudou a perceber que o País é maior que o clima de pessimismo. Do outro, mostrou a resistência de alguns grupos que preferem a visão de que a política corroeu a esperança.

Morre filósofo francês André Glucksmann

“O filósofo francês André Glucksmann morreu na noite de segunda-feira, aos 78 anos, em Paris, anunciou hoje (10) o seu filho, Raphaël Glucksmann. “O meu primeiro e melhor amigo não se encontra mais aqui. Tive a oportunidade incrível de conhecer, rir, debater, viajar, brincar, fazer tudo e não fazer nada com um homem tão bom quanto genial. Eis que o meu pai morreu ontem à noite”, escreveu o realizador na rede social do Facebook, em homenagem ao seu pai.

André Glucksmann fez parte, juntamente com Bernard-Henri Lévy, dos chamados “novos filósofos”.

Nascido a 19 de junho de 1937 em Boulogne Billancourt, cidade limítrofe com Paris, de pais judeus de origem austríaca, era assistente do sociólogo Raymond Aron quando ocorreram as revoltas estudantis de maio de 1968, nas quais participou ativamente.

Deixou de ser maoísta defensor da chamada Revolução Cultural na China, rompendo drasticamente com o marxismo e denunciando os crimes dos regimes comunistas, em particular, por meio da obra A Cozinheira e o Devorador de Homens, publicado em 1975.

No final dessa década, com o liberal Raymond Aron e com o pai do existencialismo, Jean-Paul Sartre, liderou uma iniciativa para ajudar os refugiados que escaparam do Vietnam após a vitória dos comunistas na guerra, com milhares a serem então acolhidos pela França.”

(Agência Lusa)

Uma dupla em busca da refinaria perdida

balhamm

O secretário de Assuntos Internacionais do Governo do Estado, deputado federal licenciado Antônio Balhmann (Pros), viajará de novo para a China. Será no próximo domingo, levando agora o presidente da ZPE, Mário Lima.

A informação é do próprio Mário Lima, adiantando que a pauta envolverá a captação de investimentos.

Ele não falou em refinaria de petróleo, o que já foi motivo de recente viagem de Balhmann para esse País, mas setores oficiais garantem: o sonho de resgatar a refinaria, barrada pela Petrobras, não acabou.

Um Papa contra a Cúria Retrógada

26 3

Com o título “Papa Francisco contra-ataca”, eis o Editorial do O POVO desta segunda-feira. Todo apoio ao religioso nessa sua luta por uma Igreja, de fato, para os pobres. Confira:

Os fieis que compareceram à Praça de São Pedro, no Vaticano para receber a bênção do Ângelus ouviram do papa Francisco a promessa de continuar as reformas na Igreja e a determinação de enfrentar o novo escândalo de vazamento de documentos financeiros secretos que expuseram a vida de esbanjamento de altos quadros da Cúria Romana. Dois livros com as novas revelações demonstram o quanto é difícil a batalha enfrentada pelo pontífice para imprimir sua linha na Igreja.

O papa mostrou-se indignado nos últimos dias, desde que as novas revelações vieram à tona, pois entendia que já havia deixado claro aos prelados resistentes às mudanças, que estas vieram para valer. Talvez, a idade avançada do pontífice tenha levado alguns a suporem que empurrando as coisas com a barriga seria possível protelar as reformas, tempo suficiente para a vinda de um papa mais palatável. Mas, isso parece fazer com que Francisco se empenhe ainda mais em levar adiante as mudanças. Certamente, apesar do sofrimento interior ele não pretende renunciar, como fez Bento XVI, depois de ter as forças exauridas no empenho de mudar uma burocracia modorrenta e que se agarra a privilégios.

Para o papa Francisco, é intolerável que enquanto ele denuncia as mazelas de uma sociedade ocidental hedonista, que só dá relevo ao prestígio, ao poder e ao dinheiro, no próprio coração da Igreja existam segmentos que insistem em continuar de mãos dadas com esse sistema. Ademais, ele tem feito um esforço enorme para reaproximar a Igreja do mundo dos explorados e do mundo do trabalho e toda essa articulação é posta em xeque quando os próprios responsáveis pelo sistema financeiro do Vaticano têm se portado como dirigentes de qualquer instituição financeira mundana, fazendo aplicações duvidosas, inclusive, criminosas – como a lavagem de dinheiro – para grupos cujas atividades são incompatíveis com os princípios cristãos.

O desgosto do papa é com o fato de que ele já vinha tomando iniciativas de moralização, desde que assumiu a cadeira papal, e agora descobre que houve vazamentos passando a impressão de que as coisas não têm mudado, quando na verdade sua luta apenas começou e sua determinação é leva-la até o fim.

O novo capítulo que se abre, ao contrário do pretendido pelos críticos das mudanças, fará, com toda probabilidade, que elas avancem com uma velocidade ainda maior.

Bird estima que alterações climáticas poderão levar milhões para a pobreza

41 1

Mais 100 milhões de pessoas estarão vivendo na pobreza extrema até 2030 se não for tomada qualquer ação para limitar o impacto do aquecimento global, indicou um novo relatório do Banco Mundial (Bird).

“Sem desenvolvimento ‘climático inteligente’, as alterações climáticas podem empurrar mais de 100 milhões de pessoas para níveis de pobreza extrema em 2030”, de acordo com o documento, publicado a menos de um mês da conferência de Paris sobre o clima COP21.

O impacto será particularmente forte no Continente Africano, onde as alterações climáticas podem levar a um aumento dos preços dos alimentos na ordem dos 12% em 2030.

Este será “um golpe muito duro para uma região onde o consumo alimentar dos agregados familiares mais pobres representa mais de 60% das despesas”, diz o Bird.

(Agência Brasil)