Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Parlamento grego aprova programa de reformas em votação histórica

Depois de um longo debate, que avançou pela madrugada deste sábado (11), no horário local, o Parlamento grego aprovou, com o apoio de 250 dos 300 parlamentares, o programa de reformas apresentado na quinta-feira (9) por Atenas aos credores internacionais na tentativa de garantir um acordo sobre a dívida do país.

Na abertura dos trabalhos, o primeiro-ministro Alexis Tsipras pediu apoio dos parlamentares para evitar a saída do país da zona do euro. “Estamos lutando pelo direito do povo grego. Tenho certeza que essa batalha não será em vão”, enfatizou.

Do lado de fora do Parlamento manifestantes expressaram sua indignação com o pacote de medidas, que mantém boa parte das demandas dos credores internacionais rejeitadas por 61% da população no plebiscito do último domingo (5).

Na proposta, a Grécia pede ajuda financeira no valor de 53 bilhões de euros até 2018, além da reconfiguração de sua dívida e da revisão das metas do superávit primário, que estabelece quanto o governo pode gastar em relação ao que arrecada. Em troca, Atenas promete 13 bilhões de euros em cortes nos gastos públicos, além de uma série de reformas que incluem pontos antes considerados polêmicos, como o fim da isenção de impostos sobre as ilhas gregas, o corte do complemento de aposentadorias para pensionistas mais pobres e a ampliação para 67 anos da idade de aposentadoria.

(Agência Brasil)

Dilma defende reforma no Conselho de Segurança das Nações Unidas

“A presidenta Dilma Rousseff defendeu, nesta quinta-feira (9), que seja realizada uma reforma no Conselho de Segurança das Nações Unidas, acompanhando o pleito que tem sido feito por vários países nos últimos anos.

“O Brasil acredita que um Conselho de Segurança da ONU reformado e ampliado será mais legítimo e eficaz no exercício da importante função de preservar a paz internacional e a segurança coletiva”, disse ela, durante sessão plenária dos chefes de Estado e de governo do sétimo encontro dos Brics, na Rússia.

A presidenta chamou a atenção para o fato de que o Brasil está comprometido em dar apoio e resguardo a milhões pessoas que buscam uma nova pátria, como os haitianos e outros migrantes vindos da América do Sul e da África.”

(Portal Brasil)

Orquestra da Croácia fará apresentação no Centro Dragão do Mar

A Orquestra de Tamburas Batorek (http://bit.ly/1LO8NO8), da Croácia, fará apresentação única em Fortaleza, no próximo sábado, às 20 horas, mais precisamente no anfiteatro do Centro Dragão do Mar. O evento, que é gratuito e aberto ao público, é uma promoção pelo Curso de Música do Campus da UFC em Sobral e da Secretaria de Cultura Artística (Secult-Arte) da UFC, em parceria com o Centro Dragão do Mar.

A Orquestra de Tamburas Batorek integrará também a programação do Festival Internacional de Orquestras Jovens Eurochestries, que ocorre de 12 a 22 de julho, no Campus da UFC em Sobral.

Tamburas Batorek

O grupo é uma escola particular de música especializada no ensino de instrumentos de cordas e do instrumento tradicional da Croácia: a tambura (que se assemelha ao bandolim). Fundada em 1993, está situada em Osijel, cidade de 100 mil habitantes no norte da Croácia.

A escola possui 135 estudantes que se dividem em oito turmas de tambura e quatro de violão. Os melhores alunos são escolhidos para fazer parte da Orquestra principal, que conta com 27 músicos, de idades entre 15 e 23 anos. Seu repertório é composto por obras de compositores croatas criadas especialmente para a Orquestra, bem como de obras clássicas e músicas de filmes. O grupo já se exibiu em vários países, dentre eles Espanha, Itália, Áustria, França e Canadá.

(Site da UFC)

 

Eurogrupo espera pedido formal de ajuda financeira da Grécia

“O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, disse hoje (7) que é esperado amanhã (8) um pedido de ajuda financeira da Grécia ao fundo de resgate da zona do euro. Em rápida declaração à imprensa, após a reunião dos ministros das Finanças da zona do euro, que antecede a cúpula de emergência do fim da tarde, Dijsselbloem acrescentou que esse pedido formal é iminente e deverá ocorrer nesta quarta-feira de manhã. Ele adiantou que, nesse caso, será realizada de imediato uma reunião do Eurogrupo por teleconferência, para examinar a proposta de Atenas.

O pedido de um novo resgate do Mecanismo Europeu de Estabilidade será dirigido ao Eurogrupo, que deverá avaliar a situação financeira da Grécia e a sustentabilidade da dívida.

Após uma avaliação mais técnica, explicou o ministro das Finanças holandês, o assunto volta ao Eurogrupo que vai decidir se avançam as negociações formais entre os credores e o governo liderado por Alexis Tsipras.

Nessa reunião do Eurogrupo, o novo ministro grego das Finanças, Euclides Tsakalotos, não apresentou propostas concretas de reformas, tendo feito, segundo fontes europeias, apenas uma apresentação geral em troca de um terceiro resgate.”

(Agência Brasil)

Prefeito de Sobral em clima de United States

168 2

veveu

O prefeito de Sobral, Clodoveu Arruda (PT), vai participar, entre os dias 9 e 14 de agosto próximo, na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, de um curso de liderança executiva, como parte do Programa de Liderança Executiva no Desenvolvimento da Primeira Infância, atendendo convite do Núcleo Ciência Pela Infância (NCPI).

O Programa será ministrado por pesquisadores e profissionais de nível internacional que lidam com o desenvolvimento da primeira infância e a implantação de programas e políticas públicas. Clodoveu recebeu convite como reconhecimento às ações que Sobral empreende na área da primeira infância.

Eurogrupo decide sobre futuro da Grécia nesta terça-feira

“O Eurogrupo anunciou hoje (6) que vai se reunir amanhã (7), às 13 horas (hora local), em Bruxelas para analisar o resultado do referendo de domingo (5) na Grécia, em que venceu o não. O Eurogrupo espera que a Grécia apresente novas propostas aos credores internacionais.

A reunião dos ministros das Finanças da zona do euro, que já não terá a presença do ministro das Finanças, Yannis Varoufakis, que pediu demissão hoje, antecede uma reunião de cúpula extraordinária dos países da moeda única, agendada para as 18h locais.

Nesse domingo, os gregos rejeitaram, por ampla maioria, as propostas dos credores internacionais (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), abrindo caminho à incerteza sobre a permanência da Grécia na zona do euro. O não às propostas dos credores obteve 61,31% no referendo, segundo números definitivos divulgados pelo Ministério do Interior.

Com a totalidade dos votos contados, o sim foi a escolha de 38,69% dos gregos, enquanto 5,8% foram brancos ou nulos. A abstenção foi 37,5%, em um universo de quase 10 milhões de eleitores. O Eurogrupo espera que a Grécia apresente novas propostas aos credores internacionais, depois do referendo do domingo no país, em que venceu o ‘Não’.”

(Agência Brasil)

Referendo mostra que democracia não pode ser chantageada, diz Tsipras

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, disse que o referendo desse domingo (5) mostrou que a democracia não pode ser chantageada e negou que a provável vitória do ‘Não’ signifique uma ruptura com a Europa.

“Quero agradecer a todos, independentemente de como votaram. Os gregos fizeram uma escolha corajosa que vai mudar o debate na Europa”, disse Tsipras em um discurso transmitido pela televisão.

O referendo na Grécia, o primeiro desde 1974, vai definir se a população aceita ou não o programa de ajuste apresentado pelos credores internacionais (Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional e Banco Central Europeu) há mais de uma semana.

(Agência Brasil)

Resultado de referendo na Grécia é primeiro passo para saída da zona do euro

Após votar majoritariamente contra as propostas dos credores internacionais no referendo deste domingo (5), a Grécia deu o primeiro para a sua saída da zona do euro, avaliou o vice-ministro da Economia russo, Alexei Likhachev. Ele considerou, no entanto, prematuro afirmar que a Grécia “irá até o fim do caminho”.

Os eleitores gregos rejeitaram, em referendo realizado neste domingo, as propostas dos credores internacionais – Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional. Com mais da metade dos votos contados, o “não” lidera com folga.

(Agência Brasil)

Acordo será melhor se vitória do ‘não’ for confirmada, diz ministro grego

O ministro de Estado grego, Nikos Pappas, afirmou que o acordo com os credores será melhor em caso de vitória do “não” no referendo e assegurou que os bancos vão ter liquidez.

“O acordo será melhor se ganhar o não, será uma mensagem mundial”, disse Pappas à televisão privada Alpha. Ele garantiu, por outro lado, que “não há razões para que os bancos não tenham liquidez”.

O porta-voz do Syriza, Nikos Filis, afirmou que os resultados das primeiras sondagens, que indicam vitória do “não”, dão “força ao governo para se mover com rapidez e poder chegar a um acordo que normalize a situação do sistema bancário” da Grécia.

Após o fechamento das urnas, às 19h (horário local), o primeiro-ministro Alexis Tsipras foi para a residência oficial, onde acompanha os resultados.

(Agência Brasil)

Grécia: primeiras projeções apontam para vitória do ‘não’

As primeiras projeções divulgadas pelas televisões gregas após o fechamento das urnas para o referendo deste domingo (5) indicam vitória do “não” por margem reduzida.

Segundo o jornal britânico The Guardian, uma primeira projeção, do instituto Metron, atribui 49% dos votos ao “não” e 46% ao “sim”.

Outra, do instituto GPO, dá de 46% a 51% ao “não” e de 46,5% a 50,5% ao “sim”. Uma terceira, da Mark, atribui de 49% a 54% ao “não” e de 45% a 50,5% ao “sim”. A quarta, do instituto MRB, dá 49% a 54% ao “não” e 46% a 51% ao “sim.

As projeções foram feitas durante entrevistas telefônicas ao longo do dia. Segundo a agência de notícias grega Amna, a participação eleitoral foi cerca de 65%, a mesma registrada nas eleições legislativas de janeiro.

Cerca de 10 milhões de eleitores foram chamados a votar no referendo sobre se aceitam ou não as medidas de austeridade propostas pelos credores internacionais em troca de ajuda financeira ao país.

(Agência Brasil)

Presidente grego apela à união “no difícil caminho do dia seguinte” ao referendo

O presidente da Grécia, Prokopis Pavlópulos, pediu neste domingo (5) aos cidadãos para permanecerem unidos no difícil caminho que se aproxima, independentemente da opção que for feita no referendo sobre a proposta dos credores internacionais em troca do resgate.

“Hoje é o dia em que as pessoas são chamadas a pronunciar-se, colocando o seu poder no interesse público e no interesse nacional. Repito o que disse várias vezes. O caminho difícil no dia seguinte devemos fazê-lo juntos”, afirmou Pavlópulos depois de votar em um subúrbio do norte de Atenas.

O conservador Prokopis Pavlópulos, que como chefe de Estado não falou publicamente sobre o sim ou o não ao acordo, defendeu, contudo, a participação no referendo.

Antes do presidente, votaram vários ex-primeiros-ministros, todos a favor do sim, incluindo o último primeiro-ministro, o conservador Andonis Samaras.

As mais de 19 mil assembleias de voto abriram às 7h e fecham às 19h.

O referendo, o primeiro desde 1974, serve para os gregos decidirem se aceitam o programa apresentado pelos credores internacionais (a Comissão Europeia, o Fundo Monetário Internacional e o Banco Central Europeu) há mais de uma semana.

É exigida uma participação de pelo menos 40% do eleitorado para que o resultado do referendo seja considerado válido.

(Agência Brasil)

Dilma diz que confia em Obama e no compromisso de que espionagem acabou

A Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República divulgou nota afirmando que a presidenta Dilma Rousseff confia no presidente americano, Barack Obama, e em seu compromisso de que não haverá mais espionagem contra o Brasil e empresas brasileiras.

Segundo informações do site WikiLeaks, divulgadas nesse sábado (4), teriam sido interceptadas ligações de 29 números de telefone do governo brasileiro, incluindo a Presidência da República, o Ministério da Fazenda, o Banco Central e o Ministério das Relações Exteriores.

Segundo a nota, a presidenta Dilma considera o assunto superado. “Em várias circunstâncias, a presidenta Dilma Rousseff ouviu do presidente Barack Obama o compromisso de que não haveria mais escutas sobre o governo e empresas brasileiras, uma vez que os EUA respeitam os ‘países amigos'”.

Na nota divulgada pela secretaria, a Presidência da República afirma ainda que a parceria estratégica entre o Brasil e os Estados Unidos se tornará cada vez mais forte e que a relação é baseada em respeito mútuo e no desenvolvimento de ambos os povos.

(Agência Brasil)

Bancos gregos poderão reabrir na terça-feira

69 1

O Conselho de Governadores do Banco Central (BCE) grego reúne-se nesta segunda-feira (6) para decidir se oferecerá liquidez aos bancos gregos por meio do mecanismo de empréstimos de emergência, congelados na semana passada. A presidente da União Grega de Bancos, Luka Katseli, disse nesse sábado (4) que há uma “alta probabilidade” de os bancos reabrirem na terça-feira (7) ou o mais tardar na quarta-feira (8), ainda que seja sob controle de capitais.

A vigência do decreto-lei que, entre outras restrições, prevê saques máximos de 60 euros nos caixas eletrônicos termina na noite desta segunda-feira. Em declarações ao canal de TV Mega, Luka Katseli acrescentou que o nível de restrição dependerá da liquidez existente na terça-feira.

“A solvência dos bancos gregos está sendo controlada pelo BCE. Quanto mais cedo voltamos ao normal, mais depressa evitaremos situações desagradáveis no futuro”, disse.

(Agência Brasil)

Ministro das Finanças diz que Grécia é vítima de terrorismo

O ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, disse neste sábado (4) que “o que fazem com a Grécia tem um nome: terrorismo”. Para Varufakis, se o sim vencer no referendo deste domingo (5), os credores internacionais terão um acordo “absolutamente nefasto”. Se o não sair vitorioso, “não será fantástico, mas não será tão ruim”, segundo o ministro.

Neste domingo, os eleitores gregos vão decidir, em referendo, se aceitam as novas medidas de austeridade propostas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), pela Comissão Europeia e pelo Banco Central Europeu.

Em entrevista ao jornal espanhol El Mundo, Varoufakis insistiu que, se vencer o não, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, viaja na segunda-feira (6) a Bruxelas e poderá conseguir um acordo melhor.

Independentemente do resultado do referendo, o ministro acredita que no dia seguinte haverá um acordo. Segundo ele, haverá perda de 1 bilhão de euros se a Grécia sucumbir, algo que a Europa não pode permitir porque “é muito dinheiro”. O ministro também garantiu que, na terça-feira (7), os bancos do país reabrirão.

(Agência Brasil)

Grécia – Especialista diz que vitória do ‘não’ é possibilidade ‘assustadora’

Na véspera do referendo na Grécia, em que a população do país vai decidir se aceita medidas de austeridade sugeridas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), pela Comissão Europeia e pelo Banco Central Europeu, o professor da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EBAPE), Istvan Kasznar, disse que a condução das autoridades gregas em favor da rejeição da proposta – por meio da escolha do “não” no referendo – “é assustadora”.

Segundo ele, a possibilidade da rejeição das medidas “pode significar o isolamento muito radical do país”, em relação não só à Europa, mas a toda a comunidade internacional.

“A população grega tem excelente cultura e altíssimo nível de alfabetização”, lembrou o professor, ao observar que uma rejeição significaria uma mudança radical do perfil da tradição grega.

De acordo com Kasznar, as decisões do governo grego na busca de soluções têm de ser firmes. “O Banco Central Europeu tem os seus limites e vai estabelecer uma política mais disciplinada porque tem que servir de exemplo para o G-27”, disse.

O professor esteve em junho na Grécia. Ele disse que passou uma semana analisando as condições do país. Ele concluiu que um dos grandes problemas na área econômica é que o sistema bancário funciona com a influência de instituições situadas fora do país. Essa situação, segundo ele, não dá segurança à população sobre o lastro que os bancos gregos têm para garantir o pagamento de retiradas solicitadas pelos correntistas.

(Agência Brasil)

Dilma, Palocci e ministros tiveram telefones grampeados pelos EUA, denuncia WikiLeaks

Os telefones da sala da Presidência da República e até o número telefônico do avião presidencial foram grampeados pela Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos, segundo denúncia neste sábado (4) do site WikiLeaks. Além dos telefones da presidente Dilma Rousseff, secretários e assessores mais próximos da presidente também teriam sido espionados.

De acordo ainda com o site, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, teve ligações interceptadas, quando na função de secretário executivo do Ministério da Fazenda. Os ex-ministros Antonio Palocci (Casa Civil) e Luiz Alberto Figueiredo (Relações Exteriores) passaram pelo mesmo processo de espionagem, segundo ainda o WikiLeaks.

O Palácio do Planalto ainda não se pronunciou oficialmente.

(com agências)

Eleitores da Grécia decidem amanhã se aceitam medidas propostas por credores

Os eleitores gregos vão decidir, neste domingo (5), em referendo, se aceitam as novas medidas de austeridade propostas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), pela Comissão Europeia e pelo Banco Central Europeu.

As sondagens sobre o voto dos gregos dão uma pequena vantagem ao sim, 44,8%, contra o percentual de 43,3% que devem optar pelo não. Mas a porcentagem de indecisos, 11,3%, pode desequilibrar a balança em qualquer sentido.

Se os cidadãos da Grécia votarem contra o acordo que estava em negociação no último sábado (27), as perspectivas apontam uma saída do país da zona euro. Segundo analistas, a vitória do sim pode reduzir as hipóteses de a Grécia sair do bloco, porque mostraria que a população está disposta a mais sacrifícios, mas isso poderá levar à demissão do governo grego.

A situação se agrava com o não pagamento de cerca de 1,6 bilhão de euros ao FMI, cujo prazo terminou no dia 30. Sem ter quitado a parcela do resgate financeiro, o país entrou oficialmente em calote com os credores internacionais e, com isso, deixará de ter acesso aos empréstimos do FMI e perde o direito de voto no fundo.

(Agência Brasil)

Em tempos de ajuste fiscal, Dilma se hospeda em hotel de R$ 11 mil por noite em Nova York

63 4

“Custou R$ 11 000 por noite a suíte que Dilma ficou em Nova York, no Hotel St Regis, na esquina da Quinta Avenida com a Rua 55.

Dilma ocupou por duas noites a suíte Tiffany, decorada pelo diretor de design da grife cobiçada por Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo. Com 158 metros quadradros, tem uma sala de jantar para dez pessoas e uma sala de estar.

Incluindo a noite anterior à chegada de Dilma, quando tradicionalmente o quarto é vistoriado pela segurança da Presidência, o total da conta não ficou abaixo de 102 000 reais, na cotação do dólar de 3,10 reais de ontem.

Mas certamente, em tempos de ajuste fiscal, a presidente deve ter pedido um desconto para dar o bom exemplo.”

(Veja Online)