Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Agências públicas de notícias rechaçam posição dos EUA sobre a Venezuela

As agências de notícias que integram a União Latino-Americana de Agências de Notícias (Ulan) rechaçaram na noite dessa sexta-feira (24), na Declaração de Quito, onde ocorre a 4ª Assembleia Geral da entidade, a decisão dos Estados Unidos de decretar que a Venezuela representa uma “ameaça incomum e um problema extraordinário para os Estados Unidos”.

O decreto, baixado em março, veio depois de um mês em que a Casa Branca suspendeu o visto de sete funcionários venezuelanos e o congelamento de seus bens em território norte-americano.

As agências latino-americanas também firmaram o compromisso de produzir uma informação que reconheça os valores da irmandade que une os povos de seus países, de defender a democracia, o respeito à soberania e rechaçaram qualquer ingerência em assuntos internos e domésticos de cada país ali representado.

Para a Ulan, o decreto dos Estados Unidos foi uma agressão. “A Venezuela não é uma ameaça. O povo venezuelano tem uma tradição de solidariedade que nós, os latino-americanos, nos lembramos sempre com muito afeto”, registraram as agências de noticias na Declaração de Quito.

Integram a Ulan a Agencia Brasil; a Télam (Agencia Nacional de Noticias da Argentina); a Andes (Agência Pública de Notícias do Equador e América do Sul); a IP (Agência de Informação Paraguaia); a Notimex (Agência de Notícias do Estado Mexicano); a AVN (Agência Venezuelana de Notícias); a Prensa Latina, de Cuba; a ABI (Agência Boliviana de Informação); a Andina (Agência Oficial de Notícias do Estado Peruano); a AGN (Agência Guatemalteca de Notícias).

(Agência Brasil)

Quem diria?! – Cuba vai fornecer vacinas contra o câncer para os Estados Unidos

Cuba vai fornecer vacinas terapêuticas contra o câncer para os Estados Unidos, com a assinatura de vários acordos com organismos norte-americanos na área da saúde, noticiou na noite dessa quarta-feira (22) o diário oficial cubano Granma.

Os acordos foram anunciados durante a visita à ilha do governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo. Uma das organizações norte-americanas envolvidas foi o Instituto Roswell Park contra o Câncer de Nova Iorque, que assinou um acordo com o Centro de Imunologia Molecular de Cuba.

As vacinas terapêuticas contra o câncer atuam na área da imunoterapia, método terapêutico que consiste em estimular as defesas naturais (sistema imunológico) das pessoas com câncer para que possam combater de forma mais eficaz a doença e eventuais metástases. A vacina é o segundo medicamento cubano a entrar nos Estados Unidos, dois anos depois da entrada de um remédio indicado para o tratamento do diabetes.

Outro acordo assinado prevê o fornecimento de aplicações informáticas norte-americanas para uma empresa farmacêutica cubana, que não foi identificada. O protocolo com a empresa tecnológica norte-americana Infor também envolve intercâmbios “com uma universidade cubana para ações de formação com estudantes” na área das novas tecnologias.

Acompanhado por uma delegação de empresários, Andrew Cuomo foi o primeiro governador norte-americano a visitar o território cubano depois do anúncio, em 17 de dezembro de 2014, da aproximação histórica entre Washington e Havana, que não têm relações diplomáticas oficiais há mais de meio século.

(Agência Brasil)

Presidente da Coreia do Sul será recebido por Dilma na próxima sexta-feira

“A presidenta da República da Coreia do Sul, Park Geun-hye, se encontrará no próximo dia 24 com a presidenta Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto. A pauta do encontro abrange principalmente temas ligados a comércio, investimentos e de cooperação nas áreas de energia, tecnologia da informação, da saúde e educação – esta com destaque para o Programa Ciência sem Fronteiras, que já beneficiou 449 estudantes brasileiros. A visita ocorre em meio a um giro que Park Geun-hye está fazendo na América Latina.

O governo brasileiro trabalha com a expectativa de que os dois países assinem nove acordos nessas áreas. Além disso, tentará romper as barreiras coreanas para a importação da carne suína produzida em Santa Catarina, e dessa forma melhorar a situação deficitária da balança comercial com aquele país. “Existe um saldo comercial desfavorável ao Brasil, por conta de a pauta de comércio brasileira ser muito concentrada em produtos de base, com destaque para minério de ferro, milho, algodão e grãos”, disse hoje (22) o subsecretário-Geral Político do Ministério das Relações Exteriores, embaixador José Alfredo Graça Lima, durante coletiva de imprensa para detalhar o encontro entre as duas chefe de Estado.

Entre 2009 e 2014, a corrente de comércio bilateral entre Brasil e Coreia do Sul passou de US$ 7,47 bilhões para US$ 12,35 bilhões. O saldo da balança comercial tem sido negativo para o Brasil, chegando a praticamente US$ 4,7 bilhões em 2014. As exportações brasileiras somaram US$ 3,83 bilhões enquanto as importações ficaram em US$ 8,52 bilhões no ano passado. Em 2009, o déficit estava em US$ 2,16 bilhões.”

(Agência Brasil)

Palestino com cidadania brasileira faz greve de fome em prisão

O palestino com cidadania brasileira Islam Hamed, 30 anos, começou uma greve de fome no dia 11 deste mês na prisão Gined, em Nablus, cidade palestina. Ele exige ser libertado e espera garantir o direito de vir para o Brasil. Islam é palestino, mas sua mãe, Nadia Hamed, é de São Paulo, o que garante a ele cidadania brasileira. Há uma semana sem se alimentar, ele corre risco de morte.

Após duas prisões pelo governo israelense, a primeira delas quando tinha apenas 17 anos, Islam foi preso pela terceira vez, em setembro de 2010, dessa vez pelo governo palestino. Foi condenado a três anos de prisão, mas um ano e meio depois de ter cumprido a pena, ele segue detido. “Meu filho está com a saúde muito ruim. Não sabemos como ajudar. Os caminhos estão todos fechados. Não sei o que fazer”, explicou Nadia Hamed, em entrevista à Empresa Brasil de Comunicação (EBC), por telefone.

Vinte dias antes do fim da pena, ainda em 2013, oficiais do governo palestino informaram que ele teria permissão para se mudar para o Brasil. Apesar do passaporte brasileiro regular e de a esposa e o filho de Islam, de 3 anos, já terem o visto de entrada, nada foi feito, segundo a família.

Na quinta-feira (16), a família de Islam no Brasil formalizou o pedido de ajuda ao governo brasileiro. Uma carta foi enviada ao assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia.

(Agência Brasil)

Levy: aumenta a confiança dos parceiros comerciais do Brasil

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse em Washington, nos Estados Unidos, que percebeu confiança em relação ao Brasil dos participantes da reunião do Comitê Monetário e Financeiro do Fundo Monetário Internacional (FMI). Segundo ele, os demais países estão atentos às mudanças que o Brasil está promovendo para voltar a crescer.

Levy reuniu-se com o secretário de Tesouro dos Estados Unidos, Jacob Lew. Sobre a reunião, Levy disse que foi “excelente”. Segundo ele, Lew considera importante que o Brasil continue aprofundando o diálogo com os Estados Unidos. Para levy, “o governo norte-americano tem expectativa muito positiva“ sobre a visita que a presidente Dilma Roussef fará ao país em 30 de junho próximo.

(Agência Brasil)

Alteração climática é a maior ameaça ao planeta, diz Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesse sábado (18) que as alterações climáticas são “a maior ameaça ao planeta”. Ele disse esperar que os piores efeitos possam ser evitados. “Atualmente, não há maior ameaça ao nosso planeta do que as alterações climáticas”, enfatizou Obama, em sua mensagem radiofônica semanal.

“As alterações climáticas não podem ser negadas, nem ignoradas. O mundo olha para os Estados Unidos esperando que [o país] assuma a liderança nesta matéria, e é o que estamos fazendo”, disse o chefe do governo americano, lembrando que o ano passado foi o mais quente desde que os registos de temperaturas começaram a ser feitos em 1880.

Obama anunciou que viajará para a Flórida na quarta-feira (22), Dia Mundial da Terra. Ele vai ao Parque Nacional de Everglades, “um dos locais mais singulares do planeta, mas também um dos mais frágeis”. O presidente lembrou sua aposta nas “energias limpas” e disse que as emissões de carbono dos Estados Unidos caíram 10% desde 2007.

Barack Obama acredita que a união das “maiores economias do mundo” em torno do tema dá “novas esperanças” para que o mundo alcance, ainda neste ano, “um acordo para evitar os piores impactos das alterações climáticas, antes que seja muito tarde”.

(Agência Brasil)

Estado Islâmico assume responsabilidade por atentado que matou 33 no Afeganistão

O Estado Islâmico reivindicou o atentado suicida que fez pelo menos 33 mortos e mais de uma centena de feridos neste sábado (18) em Jalalabad, no Afeganistão, informou o presidente Ashraf Ghani. “Quem reivindicou este atentado? Não foram os talibãs, foi o Estado Islâmico que reivindicou o ataque”, disse ele.

Se forem confirmadas as informações divulgadas pelas autoridades afegãs, este pode ser o primeiro atentado do Estado Islâmico no Afeganistão. Entretanto, um homem que se apresentou como porta-voz da organização extremista disse que o autor do atentado foi o grupo, que atua na Síria e no Iraque.

O diretor do hospital da província de Nangarhar, cuja capital é Jalalabad, Najeebullah Kamawal, disse que chegaram à unidade corpos de 33 pessoas e mais de 100 feridos. Antes, as notícias davam conta de 22 mortos e 50 feridos.

Segundo o chefe da polícia da província de Nangarhar, Fazal Ahmad Shirzad, a explosão ocorreu no exterior de um banco onde funcionários do governo recebiam os salários.

(Agência Brasil)

Primeiro-ministro da França alerta para aumento de casos de racismo e homofobia

Três meses depois do ataque terrorista aos jornal Charlie Hebdo, que levou milhões de pessoas às ruas de Paris para pedir mais tolerância, o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, fez nessa sexta-feira (17) um alerta à sociedade: o número de casos de racismo, homofobia e, principalmente, de intolerância com as comunidades judaica e muçulmana está aumentando de forma assustadora no país.

Levantamento divulgado pelo Observatório Nacional contra a islamofobia da França mostra que o número de atos contra a comunidade muçulmana depois dos ataques terroristas de Paris aumentou de 37, no primeiro quadrimestre do ano passado, para 222, no mesmo período deste ano. Os atos incluem violência contra homens e mulheres, vandalismo e destruição de prédios e mesquitas.

A intolerância na França afeta também a comunidade judaica. Dados do Ministério do Interior mostram que o número de ataques contra judeus mais que dobrou, passando de 423 em 2013, para 851 no ano passado.

(Agência Brasil)

Reaproximação – Obama retira Cuba da lista de países que apoiam o terrorismo

32 1

O presidente dos EUA, Barack Obama, decidiu, nesta terça-feira (14), retirar Cuba da lista de países que apoiam o terrorismo, em mais um passo para normalizar as relações entre as nações. A informação é da Casa Branca. O governo americano informou que Obama apresentou relatórios e certificações exigidos pelo Congresso indicando sua intenção de retirar Cuba da lista.

Obama tomou a decisão final na sequência de uma avaliação do Departamento de Estado. Em mensagem ao Congresso, Obama disse que o governo de Cuba “não forneceu qualquer apoio ao terrorismo internacional” nos últimos seis meses. Ele também disse aos deputados que Cuba “deu garantias de que não apoiará atos de terrorismo internacional no futuro”.

Funcionários do Departamento de Estado disseram ter feito uma revisão completa do requerimento para garantir que sua decisão resista a qualquer questionamento em um Congresso controlado pelos republicanos.”

(POrtal Uol)

Morre escritor Eduardo Galeano

“O escritor e jornalista uruguaio Eduardo Galeano morreu hoje (13) aos 74 anos, informaram os diários uruguaios El País e Subrayado. Galeano é considerado um dos maiores autores da literatura latino-americana. Ele estava internado em um hospital em Montevidéu e morreu devido a complicações de um câncer de pulmão, que já havia sido tratado em 2007.

Entre suas obras mais famosas estão As Veias Abertas da América Latina, Memórias do Fogo, Os Dias Seguintes, Crônicas Latino-Americanas. Em suas obras, ele misturou os gêneros de ficção, jornalismo, análise política e histórica.

Galeano nasceu em 3 de setembro de 1940 em Montevidéu e começou a escrever aos 14 anos no jornal El Sol. Em 1958, passou também a escrever crônicas de arte. Nos anos 1960, trabalhou como editor do jornal semanal Marcha e no diário Época. Após o golpe de estado em 1973, Galeano teve de deixar o Uruguai e foi viver na Argentina. Quando voltou ao seu país em 1985, ele fundou o semanário Brecha.

(Telesur)

Turquia chama embaixador no Vaticano para consultas sobre declarações do papa

O primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, considerou “parciais” e “inapropriadas” as declarações do papa sobre o genocídio armênio. “Abordar esses acontecimentos dolorosos de forma parcial é inapropriado por parte do papa e da autoridade que ele representa”, declarou Davutoglu, na televisão, quando a Turquia anunciou ter convocado para consultas o seu embaixador no Vaticano. A decisão de Ancara constituiu um novo passo no incidente diplomático suscitado depois de o papa ter usado a palavra “genocídio” para descrever o massacre dos armênios na 1ª Guerra Mundial.

“O nosso embaixador no Vaticano, Mehmet Pacaci, foi chamado à Turquia para consultas”, informou em comunicado o Ministério dos Negócios Estrangeiros turco, para explicar as palavras do papa.

Repetindo declarações feitas também pelo chefe da diplomacia turca, Mevlut Cavusoglu, o comunicado afirma que as palavras do papa Francisco são “incompatíveis com os fatos legais e históricos”. O texto acusa o papa de ter uma “visão seletiva” da 1ª Guerra Mundial e de “ignorar as atrocidades sofridas pelos povos turcos e muçulmanos que perderam a vida” para beneficiar cristãos e armênios.

O papa Francisco usou nesse domingo (12) a palavra “genocídio” para descrever o massacre dos armênios pelas forças do Império Otomano durante a 1ª Guerra Mundial. “No século passado, a humanidade passou por três tragédias sem precedentes. A primeira, que foi largamente considerada como ‘o primeiro genocídio do século 20′, atingiu o povo armênio”, disse Francisco numa missa na Basílica de São Pedro, em Roma.

“As duas outras [tragédias humanas] foram praticadas pelo nazismo e pelo stalinismo. E mais recentemente outros extermínios de massa, como no Camboja, em Ruanda, Burundi ou na Bósnia”, acrescentou.

(Agência Brasil)

Hillary Clinton vai concorrer à Presidência dos Estados Unidos em 2016

A democrata Hillary Clinton confirmou neste domingo (12), em vídeo postado na sua página na internet, que vai disputar as eleições presidenciais nos Estados Unidos em 2016. Será a segunda vez que ela se candidatará ao posto.

Hillary Clinton é ex-senadora e já foi secretária de Estado. A decisão de Hillary já tinha sido confirmada em mensagens aos apoiadores pelo presidente da sua campanha, John Podesta.

“É oficial: Hillary é candidata a presidente”, escreveu Podesta, em uma mensagem dirigida aos doadores da campanha, confirmando a nova tentativa da democrata de se tornar a primeira mulher a comandar os Estados Unidos.

(Agência Brasil)

Dilma anuncia ida aos EUA e indica que crise de espionagem foi superada

33 1

A presidente Dilma Rousseff viajará aos Estados Unidos no dia 30 de junho para uma visita de trabalho, que marca a retomada da relação entre os dois países, abalada pelo escândalo de espionagem de 2013.

A revelação de que a Agência Nacional de Segurança (NSA) tinha espionado as comunicações de Dilma e da Petrobras levaram a presidente a cancelar o encontro de outubro de 2013 que tinha marcado com o presidente norte-americano, Barack Obama, em Washington. No final da 7ª Cúpula das Américas, nesse sábado (11), Dilma e Obama tiveram uma reunião e deram a crise por superada.

“O governo americano disse que os países irmãos não seriam espionados”, disse Dilma Rousseff, em entrevista após o encontro com Obama. “E Obama falou para mim que, quando ele quiser saber qualquer coisa, ele liga para mim. Eu não só atendo como fico muito feliz”.

Segundo Dilma, ao Brasil interessa discutir a cooperação nas áreas de educação, defesa, aeronáutica e comércio, como também a adoção de políticas para desenvolver energia limpa e combater os efeitos das mudanças climáticas que este ano castigaram vários países – inclusive os Estados Unidos, “que viveram o pior inverno da história” e o Brasil, atingido pela seca na Região Sudeste.

“Precisamos assumir a responsabilidade de liderar esse processo”, disse Dilma, referindo-se à necessidade de coordenar políticas entre a Índia, China, União Europeia, os Estados Unidos e o Brasil, para garantir o sucesso da Conferência do Clima, que será realizada em dezembro em Paris.

(Agência Brasil)

Raúl Castro elogia Obama em discurso e agradece pelo fim do isolamento cubano

O presidente de Cuba, Raúl Castro, cumpriu a ameaça que fez – em tom de brincadeira – ao iniciar seu discurso, neste sábado (11), na sétima Cúpula das Américas: falou  durante cinquenta minutos (muito além do combinado) para compensar o silencio nas seis cúpulas anteriores. Era a primeira vez que um líder cubano participava da conferencia hemisférica, realizada a cada três anos, desde 1994, e ele aproveitou para elogiar o presidente norte-americano, Barack Obama.

“Já era hora de me deixar falar. Fiz um grande esforço para reduzir meu discurso, mas como vocês me devem seis cúpulas, pedi uns minutinhos mais”, disse Castro, rindo. Ele falou logo depois do presidente dos Estados Unidos, Barak Obama, a quem chamou de “homem honesto” e agradeceu pela decisão de reverter cinquenta anos de políticas norte-americanas, destinadas a isolar o governo comunista cubano. Em dezembro passado, Obama anunciou que queria normalizar as relações diplomáticas com Cuba, interrompidas ha meio século – e uma das primeiras medidas foi suspender o veto de seus antecessores a inclusão do governo cubano na cúpula.

A presença de Castro e Obama na mesma mesa foi o ponto alto da sétima Cúpula das Américas – a primeira que contou com a presença de todos os 35 lideres do hemisfério. “Celebramos, aqui e agora, a iniciativa corajosa dos Presidentes Raul Castro e Barack Obama de restabelecer relações entre Cuba e Estados Unidos, pondo fim a este último vestígio da Guerra Fria na região”, disse a presidenta Dilma Rousseff, em seu discurso. “Os dois presidentes deram uma primeira prova do quanto se pode avançar quando aceitamos os ensinamentos da História, deixando de lado preconceitos e nocivos antagonismos, que tanto afetaram nossas sociedades”.

A reaproximação entre Estados Unidos e Cuba foi saudada pelos lideres na cúpula como uma vitória para toda a região – mas alguns lamentaram a recente crise entre os EUA e Venezuela, desencadeada por um decreto de Obama, com sanções a sete funcionários do governo venezuelano de Nicolas Maduro, por seu papel na violação de Direitos Humanos. Para justificar as medidas, de bloquear seus bens e contas nos Estados Unidos, Obama teve que declarar a Venezuela “ameaça à segurança” norte-americana – o que gerou um mal estar em toda a região.

Para o presidente norte-americano, é mais importante virar a página e juntar esforços para melhorar a educação, combater a pobreza e investir em energia limpa. O presidente também reconheceu que, apesar de continuar tendo diferenças com Cuba, isso não impedirá a normalização das relações entre os dois países. Mas ele não fez menção ao decreto contra a Venezuela.

O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, disse que tinha tentado varias vezes falar com Obama, sem sucesso. “Eu o respeito, mas não temos confiança em você, presidente Obama. Se quer conversar… agora, se não quer conversar, aí esse será seu legado à Venezuela”, disse.

(Agência Brasil)

Dilma destaca avanços sociais na América Latina ao falar na Cúpula das Américas

A presidente Dilma Rousseff disse neste sábado (11) que a democracia e os novos paradigmas políticos dos últimos anos, na América Latina, inverteram a lógica da ação do Estado conferindo prioridade ao desenvolvimento sustentável aliado à justiça social na região. As declarações foram feitas na1ª sessão plenária da Cúpula das Américas, que ocorre no Panamá.

A presidente atribuiu os avanços ao rigor democrático da região e à capacidade dos países latino-americanos de se organizarem em fóruns como o Mercosul, a Aliança do Pacifico, a Unasul e a Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos), nos últimos anos. Para a presidenta, essa integração entre os países da América Latina e do Caribe tem o papel de reduzir as desigualdades sociais e promover o desenvolvimento da região.

“Hoje a América Latina e o Caribe têm menos pobreza, menos fome, menos analfabetismo e menos mortalidade infantil e materna.(…) Mas é preciso mais riqueza, dignidade, educação e é isso o que vamos construir nos próximos anos”, afirmou Dilma Rousseff. “Mas não podemos fechar os olhos para a persistência de desigualdades, que ainda afetam, em diferentes graus, a todos os países do hemisfério”, acrescentou. A presidente também defendeu a necessidade de se aumentar e consolidar a justiça social no continente.

Segundo Dilma, a educação ocupa papel fundamental no combate às desigualdades e é hoje o maior desafio na região. “Educação inclusiva e de qualidade é o maior desafio do nosso continente, porque ela é indispensável para romper o ciclo de reprodução da desigualdade para gerar oportunidade de inovação, democratizar o acesso e a produção do conhecimento”.

(Agência Brasil)

Dilma critica prisão de políticos na Venezuela

38 1

A presidente Dilma Rousseff defendeu a libertação dos políticos da oposição presos na Venezuela. Durante entrevista ao canal em espanhol da emissora norte-americana CNN, a presidente evitou manifestar a sua opinião sobre as questões internas do país vizinho, mas disse que os países da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) têm um “absoluto interesse” para que haja uma “maior liberação”.

“Nós no Brasil teremos uma posição clara com relação ao direito de expressão, de livre manifestação: nós não cremos que a relação melhor com a oposição seja encarcerar quem quer que seja, a não ser que cometa algum crime. Se não cometeu crime, não pode ser presa”, declarou Dilma ao veículo. Segundo ela, os países da Unasul que atuam em prol de uma mediação entre governo e oposição venezuelanos desejam “que os presos sejam soltos e que não haja níveis de violência nas ruas”.

Na entrevista, Dilma disse que, como presidente do Brasil, não se manifesta sobre temas internos de outros países e, por isso, se negou a comentar casos específicos de opositores venezuelanos presos. “Por outro lado, também achamos que não são corretas as medidas de boicote, medidas que segregam”, disse, em referência a sanções anunciadas no mês passado, por parte dos Estados Unidos, a funcionários do governo venezuelano.

(Agência Brasil)

Deputado cearense representa Parlamento brasileiro na Cúpula das Américas

38 2

foto domingos neto cúpula das américas

O deputado federal pelo Ceará, Domingos Neto (PROS), apresentou nesta sexta-feira (10) o tema “Ferramentas de Participação Popular no Parlamento”, durante palestra na VII Cúpula das Américas, que ocorre até este sábado (11) na Cidade do Panamá, capital panamenha, na América Central.

Com a participação de 32 países, o tema central do encontro é “Prosperidade com igualdade: o desafio da cooperação nas Américas”. Domingos Neto atendeu convite do ParlAméricas.

(Foto: Divulgação)

Sucessão nos EUA – Hillary Clinton vai para a disputa

19th International AIDS Conference Convenes In Washington

“A ex-secretária de Estado americana Hillary Clinton deve anunciar no fim de semana sua pré-candidatura democrata para as eleições presidenciais de 2016, segundo a imprensa. Ela, que já foi candidata em 2008, poderá anunciar nas redes sociais e em um vídeo no domingo, segundo o jornal The New York Daily News.

Já o jornal britânico The Guardian afirma que ela fará o anúncio ao meio dia de domingo, no Twitter. Também há rumores de que Hillary deve viajar a Iowa, um estado-chave no norte do país e o primeiro a votar nas primárias de 2016.

Os porta-vozes de Hillary Clinton e da organização Ready for Hillary se negaram a comentar a informação. Ao contrário de 2008, o caminho da indicação democrata está mais livre para ex-chefe da diplomacia americana de 67 anos.”

(AFP)

Brasil é o 42º entre 133 países no Índice Progresso Social

“O Brasil ficou na 42ª posição, em uma lista com 133 países, no Índice de Progresso Social de 2015, elaborado pela fundação norte-americana Social Progress Imperative (SPI). O índice leva em conta três grandes áreas: necessidades humanas básicas, fundamentos de bem-estar e oportunidades. Em uma escala de 0 a 100 em cada área, o Brasil ficou com média 70,89, sendo o mais bem colocado do Brics, grupo econômico formado ainda por Rússia (71ª), Índia (101ª), China (92ª) e África do Sul (63ª).

Na América do Sul, o país ficou atrás do Uruguai (24ª), do Chile (26ª) e da Argentina (38ª). O Brasil subiu quatro posições em relação ao ano passado, quando ficou na 46ª colocação. A Noruega ocupa a primeira posição, com 88,36 pontos, seguida por Suécia e Suíça. A República Centro-Africana está na última posição, com 31,42 pontos, acompanhada der perto por Chade e Afeganistão.

“Na dimensão de necessidades humanas básicas, o Brasil tem desempenho melhor em nutrição e cuidados médicos básicos e tem mais oportunidade de melhorar no componente de segurança pessoal. Na dimensão de fundamentos de bem-estar, o Brasil tem pontuações mais altas no acesso ao conhecimento básico, mas fica para trás no componente de sustentabilidade dos ecossistemas. Na dimensão oportunidade, o Brasil é mais forte em direitos individuais e tem o maior espaço para melhorar no acesso à educação superior”, informa a SPI em seu relatório.

Na categoria de fundamentos de bem-estar, o país teve 76,21 pontos de média, conseguindo nota 96,13 em acesso ao conhecimento básico e 61,49 em sustentabilidade dos ecossistemas. Em necessidades básicas humanas, a média brasileira foi 71,14, alcançando 96,34 pontos no item nutrição e cuidados médicos básicos e 35,55 em segurança pessoal. Na dimensão de oportunidade, o país teve média de apenas 65,33 pontos, conseguindo 75,20 em direitos individuais e 48,05 em acesso à educação superior.”

(Agência Brasil)

HSBC está sendo investigado pela Justiça da França

“O banco britânico HSBC anunciou hoje (9) que está sendo investigado criminalmente pela Justiça francesa, pela suspeita de que sua filial na Suíça tenha ajudado clientes a sonegarem dinheiro. A Justiça da França determinou ao banco o pagamento de fiança no valor de 1 bilhão de euros (R$ 3,35 bilhões a preços de hoje), quantia semelhante à imposta ao banco suíço UBS em outro caso de evasão fiscal.

Segundo a diretoria do HSBC, a decisão dos magistrados franceses é infundada, e a cobrança, injustificada, além de excessiva. O banco também informou que recorrerá da decisão, e se defenderá de qualquer processo futuro.

O HSBC é o principal alvo do escândalo conhecido como SwissLeaks, revelado há algumas semanas por vários jornais do mundo, sobre práticas de evasão fiscal em sua filial suíça, nos anos de 2006 e 2007. As informações divulgadas indicam que 8.667 brasileiros tinham contas numeradas no HSBC da Suíça no período.

A comissão parlamentar de inquérito (CPI) instaurada no Senado para investigar o envolvimento de brasileiros em possíveis casos de sonegação ao Fisco, aprovou hoje convite para que o presidente do HSBC no Brasil, Guilherme Brandão, compareça a audiência pública. A Receita Federal e a Procuradoria-Geral da República já iniciaram cooperação com as autoridades francesas para compartilhamento de informações sobre o caso.”

(Agência Lusa)