Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Grécia quer prolongamento do crédito

“O governo grego apresentará hoje (19) pedido de “prolongamento do crédito” aos parceiros europeus, iniciativa que era prevista para ter ocorrido nessa quarta-feira (18). Segundo o ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, que falou ontem na saída do Parlamento após a eleição do novo presidente da República, Prokopis Pavlopoulos, Atenas vai solicitar a extensão do crédito, em termos que satisfaçam os parceiros europeus e a própria Grécia.

Em menos de uma semana, o grupo formado por ministros da área de finanças dos países da zona do euro (Eurogrupo) reuniu-se por duas vezes em Bruxelas para encontrar uma solução para a Grécia, mas os dois encontros acabaram sem acordo. O atual programa de assistência financeira ao país termina no fim deste mês.

Um porta-voz do Ministério das Finanças alemão reiterou na quarta-feira que a extensão da assistência financeira à Grécia exige a apresentação de um pedido de prolongamento do “atual programa de resgate” e o cumprimento das condições e reformas que tinham sido assumidas como compromisso.

A Grécia está sob assistência financeira desde 2010 e recebeu dois empréstimos dos parceiros europeus e do Fundo Monetário Internacional totalizando 240 bilhões de euros em troca de duras medidas de austeridade.”

(Agência Brasil)

Obama apregoa guerra contra quem perverte o Islamismo

“O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em deu discurso nessa quarta-feira na Cúpula Internacional sobre a Violências e o Extremismo, que vai até esta quinta-feira, em Washington, manteve o tom de separar as ações dos grupos extremistas, como o Estado Islâmico (EI), do islamismo em geral. “Não estamos em guerra contra o Islamismo, mas contra aqueles que pervertem o Islamismo”, disse.

Durante a sua participação no evento, que reúne representantes de 60 países – dentre os quais 14 são nações árabes, Obama voltou a combater a ideia de que a fé muçulmana, por si só é extremista. “Os terroristas não falam por um bilhão de muçulmanos”.

Segundo ele, o próprio EI se beneficia do pensamento de que os muçulmanos são radicais. “Eles [EI] tentam retratar-se como líderes religiosos, guerreiros e santos em defesa do Islã”, disse. E acrescentou: “Esta é uma premissa mentirosa e não devemos conceder a esses terroristas, uma legitimidade religiosa”.

(Agência Brasil)

MP suíço faz buscas no HSBC para investigar lavagem de dinheiro

O Ministério Público de Genebra, na Suíça, fez buscas nesta quarta-feira (18) nos escritórios do HSBC Holdings, após a Justiça do país abrir investigação criminal por suspeitas de que o banco esteja sendo usado para facilitar a prática de crimes de lavagem de dinheiro. O trabalho de busca foi coordenado pelo procurador-geral Olivier Jornot e pelo procurador Yves Bertossa.

As denúncias de sonegação fiscal foram feitas inicialmente pelo SwissLeaks, um consórcio internacional de jornalismo investigativo. De acordo com a entidade, a instituição ajudou clientes de mais de 200 países a sonegarem impostos. Estima-se que 104 bilhões de euros tenham sido sonegados com a ajuda do HSBC entre novembro de 2006 e março de 2007.

Apesar de concentrada no HSBC Private Bank da Suíça, as investigações poderão ser direcionadas também a pessoas físicas, uma vez que, segundo a imprensa internacional, há uma lista com 106 mil contas bancárias, a chamada Lista Falciani. Nela estão nomes de empresas e pessoas supostamente envolvidas, como políticos, artistas, desportistas, empresários e até mesmo indivíduos acusados de atividades criminosas como terrorismo, tráfico de drogas, de armas e de diamantes.

Com a divulgação de parte das informações, foram abertas investigações criminais também na França, Bélgica, Argentina e nos Estados Unidos. No domingo (15), o HSBC divulgou nota pedindo desculpas aos clientes e investidores pelas práticas de sua subsidiária após alegações de que ajudou clientes a não cumprirem com as obrigações fiscais.

(Agência Brasil)

Prefeito Roberto Cláudio inicia visitas por cidades europeias em busca de intercâmbio

30 6

prefito robertoclaudio

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (Pros), amanhece, nesta quarta-feira, na Europa, mais precisamente em Barcelona, na Espanha. Ele embarcou noite passada em voo da TAP em ritmo de busca por cooperação técnica e visita a projetos exitosos, segundo a assessoria de imprensa do Paço Municipal.

Roberto Cláudio cumprirá agenda até o próximo dia 25 não somente em Barcelona, mas também em Paris (França) e Londres (Inglaterra). Nesse giro, ele será recebido em audiência pelos prefeitos dessa cidades europeias.

Na comitiva do prefeito, a primeira-dama Carol Bezerra, as secretárias Patrícia Macedo (Assuntos Internacionais) e Águeda Muniz (Meio Ambiente e Urbanismo), o chefe de gabinete, Francisco Queiroz, e Moacir Maia, assessor de imprensa.

Argentina terá “Marcha do Silêncio” nesta quarta-feira

“Cresce a expectativa, na Argentina, com a Marcha do Silêncio desta quarta-feira (18), convocada por um grupo de promotores, em homenagem ao colega Alberto Nisman. Ele morreu há exatamente um mês, em circunstâncias duvidosas, ainda não apuradas. Quatro dias antes, Nisman tinha acusado a presidenta Cristina Kirchner e seu chanceler, Hector Timerman, de terem conspirado com o Irã para, supostamente, acobertar os responsáveis pelo atentado de 1994 contra o Centro Comunitário Judaico Amia – o pior na história do país.

A marcha – à qual se somaram políticos e sindicalistas de oposição – foi duramente criticada pelo governo, que acusa os organizadores de quererem tirar proveito político, faltando oito meses para as eleições presidenciais de outubro.

A ex-mulher de Nisman, a juíza Sandra Arroyo Salgado, confirmou nessa terça-feira (17) que irá à marcha com as duas filhas “para homenagear o trabalho dele como promotor e não por outros motivos políticos ou sociais”. No comunicado, ela se diferencia de “outros setores sociais, políticos e midiáticos” que participarão do ato com outras reivindicações. O secretário de Segurança da Argentina disse que pediu aos responsáveis pelo policiamento das ruas, por onde passarão os manifestantes, que não levem armas “porque pode haver provocações”. Acrescentou que “80% do que se diz (sobre o caso Nisman) são mentiras” e insistiu que tudo faz parte de um golpe para debilitar o governo.

A morte de Nisman continua cercada por rumores envolvendo, desde os serviços secretos da Argentina e do Irã, até a CIA, dos Estados Unidos, e a Mossad, de Israel. No último dia 13, o promotor Gerardo Pollicita anunciou que retomaria o trabalho de Nisman, interrompido por sua morte, e acolheu a denúncia feita por ele. Pollicita indiciou a presidenta e o chanceler, além de um deputado e um militante aliados do governo, e pediu à justiça provas adicionais para investigar se as acusações têm fundamento.

Ucrânia acusa Rússia de sabotar processo de paz

As autoridades ucranianas acusaram nessa terça-feira (17) a Rússia e os rebeldes pró-russos de sabotar o frágil processo de paz no Leste da Ucrânia, após a ofensiva lançada pelos separatistas na cidade estratégica de Debaltseve, palco de violentos combates.

“Moscou e os rebeldes não estão respeitando os acordos de Minsk 2, concluídos na semana passada, e estão destruindo a esperança de paz”, criticou o conselheiro diplomático da Presidência ucraniana, Valeri Tchaly. Ele pediu que o Ocidente a intervenha no conflito.

O Exército ucraniano informou que os separatistas entraram em Debaltseve, uma cidade estratégica para o controle do Leste da Ucrânia. Nas últimas semanas, a localidade tem sido a principal a área dos combates.

Violentos confrontos prosseguiam no fim da tarde de hoje. O Exército ucraniano reconheceu, pela primeira vez, que várias das suas unidades militares estão cercadas.

Os separatistas reivindicam o controle de 80% da cidade. O governo de Kiev garante que apenas uma parte de Debaltseve escapa agora à autoridade. “Nos próximos dias, ou mesmo agora, Debaltseve será limpa [pelos separatistas]”, disse um responsável militar rebelde Vladimir Kononov.

(Agência Brasil)

Reino Unido investiga HSBC por fraude financeira; França pode abrir julgamento

O banco HSBC está sob análise da entidade britânica reguladora do sistema financeiro e pode ser julgado na França, depois de denúncias de sonegação fiscal feitas pelo SwissLeaks – Consórcio Internacional de Jornalismo Investigativo.

Segundo o SwissLeaks, o banco ajudou clientes de mais de 200 países a fugir dos impostos em contas no montante de 104 bilhões de euros, entre novembro de 2006 e março de 2007.

A autoridade de supervisão do comportamento financeiro (FCA, na sigla em inglês) anunciou nessa segunda-feira (16) que está analisando as práticas do Hongkong and Shanghai Banking Corporation (HSBC), depois das revelações do escândalo financeiro.

O banco teria utilizado numerosos fundos e empresas fantasmas para ajudar os seus clientes donos de grandes fortunas a esconder os seus ativos. Após o fim das investigações, a próxima etapa relevante vai ser a das acusações da procuradoria. Ou seja, os juízes de instrução vão ter de decidir se o HSBC Private Banking é ou não julgado.

(Agência Brasil)

Prefeito de Fortaleza viaja nesta terça-feira para a Europa

robetoclaudio

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, embarcará, nesta terça-feira, para a Europa. No roteiro, Barcelona (Espanha), Paris (França) e Londres (Inglaterra). Segundo o Paço Municipal, o prefeito vai assinar Protocolo de Cooperação com a Cidade de Barcelona para intercâmbio de experiências entre as duas cidades, especialmente nas áreas de planejamento urbano e ações ambientais. A assinatura se dará durante audiência que Roberto Cláudio manterá com o prefeito de Barcelona, na quarta-feira.

Além da assinatura de um Protocolo de Cooperação com a cidade de Barcelona, o prefeito também participará de diversas reuniões com a Barcelona Regional, agência de desenvolvimento urbano da capital da Catalunha. O prefeito completará, assim, as negociações que foram iniciadas, em Fortaleza, quando da visita do diretor-geral da Barcelona Regional, Willy Müller.

Na mesma viagem, o prefeito Roberto Cláudio também terá audiência com a prefeita de Paris, quando tratará sobre o sistema de bicicletas compartilhadas de Paris, o Velib. O sistema de bicicleta compartilhadas da capital francesa, além de ser um dos primeiros, é também um dos maiores e mais modernos do mundo.

A terceira agenda de trabalho do prefeito de Fortaleza nesta viagem prevê reunião com um fundo de investimentos inglês para infra-estrutura e equipamentos na área da saúde, como também de qualificação da gestão neste setor.

 

HSBC pede desculpas em jornais britânicos por causa do SwissLeaks

36 2

O banco HSBC colocou anúncios de página inteira em jornais britânicos deste domingo (15) para se desculpar sobre alegações de que ajudou clientes na Suíça a fugir do fisco, por meio do seu private bank.

O anúncio – colocado no Sunday Times, Sunday Telegraph, Daily Mail e The Sun – republica uma carta dirigida pelo presidente executivo Stuart Gulliver para os clientes do banco e funcionários na sexta-feira (13), na qual insiste que o banco suíço tinha sido “completamente reorganizado”.

“O foco das notícias tem sido em eventos e padrões que não operamos hoje”, escreve Gulliver, acrescentando que o HSBC não tem “absolutamente nenhum desejo de fazer negócios com clientes que praticam evasão fiscal”.

O presidente executivo do banco pede “as mais sinceras desculpas”, porque sabe que os clientes “esperam mais” do HSBC, destacando, no entanto, que os documentos têm de ser colocados “em contexto”, porque foram divulgados a partir de dados roubados.

O banco já havia reconhecido “deficiências” no início desta semana, garantindo que as práticas do passado não são as mesmas de hoje.

Desde o início da semana, o HSBC está no centro de um vasto escândalo financeiro, o caso SwissLeaks – uma investigação do Consórcio Internacional de Jornalismo Investigativo, segundo a qual o banco ajudou clientes de mais de 200 países a fugir dos impostos em contas no montante de 104 bilhões de euros, entre novembro de 2006 e março de 2007.

(Agência Brasil)

Receita está de olho em correntistas brasileiros do HSBC na Suíça

A Receita Federal já investiga brasileiros com indícios de movimentação financeira no Banco HSBC na Suíça. A lista foi divulgada pelo International Consortium of Investigative Journalism (Consórcio Internacional de Jornalismo Investigativo) e pode indicar fraude fiscal.

“São 6,6 mil contas bancárias abertas no banco no período de 1988 a 2006, supostamente relacionadas a 4,8 mil cidadãos de nacionalidade brasileira, que totalizariam saldo, em 2006 e 2007, no valor de US$ 7 bilhões”, destaca a Receita.

O Fisco informou ainda que, por meio de sua unidade de inteligência, teve acesso a parte da lista contendo o nome de pessoas que teriam relacionamento financeiro com a instituição. “As análises preliminares de alguns contribuintes já revelam hipóteses de omissão ou incompatibilidade de informações prestadas ao Fisco brasileiro, entre outros casos”, acrescenta.

A Receita Federal diz também que está aprofundando as pesquisas sobre o tema para obter mais informações, inclusive mediante a cooperação internacional, para a correta identificação do maior número possível de contribuintes relacionados e o levantamento de possíveis valores não declarados. Caso tenha ocorrido, os investidores são passíveis de autuação e de representação fiscal para fins penais em razão da ocorrência de crime contra a ordem tributária.

“É relevante notar que alguns desses contribuintes já haviam sido investigados anteriormente pela Receita Federal, a partir de outros elementos constantes em suas bases de dados”, diz o órgão.

A Receita articula com outras Instituições estratégias conjunta para a identificação e responsabilização desses contribuintes por eventuais crimes contra o sistema financeiro, além da lavagem de dinheiro.

(Agência Brasil)

Inflação da Venezuela atingiu 68,5% em 2014

A inflação na Venezuela atingiu 68,5% em 2014, revelou neste sábado (14) o Banco Central do país depois de informar que o índice de dezembro ficou em 5,3%, próximo dos 5,7% registrados em abril e maio.

Com mais de um mês de atraso, os dados de dezembro foram divulgados apontando a inflação de 2014 em 68,5%, acima dos 56% de 2013.

Nos últimos meses, o aumento nos preços está associado a uma escassez de produtos nos pontos de venda a varejo, num país dependente das importações e cuja entrada de dólares, necessários ao comércio externo, tem caído devido à baixa do preço do petróleo.

A Venezuela é o quinto exportador mundial de petróleo e recebe mais de 90% das suas divisas da venda do produto.

(Agência Brasil)

Itália deverá extraditar Pizzolato, diz deputada ítalo-brasileira

O governo italiano deverá extraditar o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a 12 anos e sete meses de prisão no julgamento da Ação Penal 470, o chamado mensalão. A informação é da deputada ítalo-brasileira Renata Bueno, que se encontrou nessa sexta-feira (13) com o ministro da Justiça da Itália, Andrea Orlando, Segundo ela, a sinalização da extradição foi dada pelo ministro.

“Ele me falou que não vê motivos para negar a extradição e que deve seguir a orientação da Justiça italiana”, disse Renata, que representa a América do Sul na Câmara dos Deputados da Itália, após sair de encontro com o ministro. Henrique Pizzolato fugiu do Brasil em 2013 e foi preso no ano passado, com passaporte falso, na cidade italiana de Maranello, na Itália.

No ano passado a corte da cidade de Bolonha, Itália, havia negado a extradição do ex-diretor do Banco do Brasil, mas, na quinta-feira (12), a Corte de Cassação de Roma decidiu pela extradição ao acatar recurso do governo brasileiro e do Ministério Público da Itália contra a decisão da Corte de Bolonha.

(Agência Brasil)

Papa Francisco começa a apresentar projetos de reforma da Igreja Católica

Papa-Francisco-ciencia

O Papa Francisco começa a apresentar hoje (12) os projetos de reforma da Igreja Católica aos cardeais de todo o mundo, reunidos em um consistório (reunião de cardeais para dar assistência ao papa nas suas decisões). O patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, tomará posse, juntamente com 20 novos cardeais, 15 deles eleitores. De segunda (9) a quarta-feira, o conselho de nove cardeais reuniu-se com o papa Francisco para examinar a reforma de todas as administrações do Vaticano, que só será conhecida no próximo ano.

“As resistências [à mudança] são agora evidentes, mas é um bom sinal quando as coisas são discutidas abertamente e sem segredos (…) seria anormal que não existissem pontos divergentes”, declarou o papa em dezembro ao jornal argentino La Nacion.

A cerimônia de posse dos novos cardeais ocorrerá na Basílica de São Pedro, no Vaticano, na manhã de sábado (14), quando os cardeais farão a profissão de fé e o juramento de fidelidade e obediência ao papa, seguindo-se a entrega a cada um dos três símbolos do cardinalato: o barrete, o anel e a bula de nomeação.”

(Agência Brasil)

Justiça italiana autoriza extradição de Pizzolato

“A Corte de Cassação de Roma autorizou nesta quinta-feira (12) a extradição do ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato. Ele foi condenado, pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a 12 anos e sete meses de prisão, no Brasil, por lavagem de dinheiro e peculato na Ação Penal 470, o processo do mensalão, mas fugiu para o país europeu há um ano e cinco meses com um passaporte falso.

Agora, caberá ao ministro da Justiça, Andrea Orlando, decidir se acata ou não a medida. Assim que o ministério for notificado oficialmente, o país terá 20 dias para tomar a decisão.

Segundo os juízes que analisaram o caso, existem no Brasil todas as condições para garantir a segurança de Pizzolato em um presídio. O argumento da falta de respeito aos direitos humanos nas prisões brasileiras foi usado pela defesa para pedir que o ex-diretor continuasse a morar na Itália.

A reversão da decisão do Tribunal de Bolonha foi uma vitória do governo brasileiro. A Justiça italiana havia negado, em outubro, o pedido de extradição de Henrique Pizzolato.

A Interpol já foi acionada e desenvolve operação para prender Pizzolato que está, oficialmente, na cidade de Formiginia.”

(Agência Ansa)

Caso Pizzolato – Justiça italiana inicia novo julgamento

“A Itália começou a decidir nesta quarta-feira (11) se vai extraditar o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato de volta para o Brasil. Pizzolato foi condenado, pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a 12 anos e sete meses de prisão, no Brasil, por lavagem de dinheiro e peculato na Ação Penal 470, o processo do mensalão, mas fugiu para o país europeu há um ano e cinco meses com um passaporte falso. Pizzolato não compareceu à audiência na Corte de Cassação e apenas seus defensores foram ao local. O resultado do julgamento pode sair até esta quinta-feira (12).

A Justiça italiana já havia negado, em outubro, o pedido de extradição de Henrique Pizzolato. A defesa do ex-diretor tenta a permanência dele na Itália alegando que as prisões brasileiras não têm condições seguras e ressalta a condição de cidadão italiano do condenado.

Quando o Brasil recorreu da decisão da Justiça italiana de não extraditar Pizzolato, a Advocacia-Geral da União informou que o ex-diretor cumprirá pena no Complexo Penitenciário da Papuda, onde outros condenados no mesmo processo cumpriram pena.”

(Agência Ansa)

Uma visão otimista da relação EUA/Cuba e do que pode sobrar para o Brasil

31 1

Com o título “Somos todos americanos”, eis artigo do secretário estadual da Justiça e Cidadania e advogado Hélio Leitão. Ele analisa a reaproximação dos EUA com Cuba e destaca o governo petista, que financiou porto em Havana. Confira:

internet não era ainda uma das principais fontes de informação diária quando, há 53 anos, Estados Unidos e Cuba deram início ao embargo econômico que marcou a história das Américas. Era o ano de 1962 quando os dois países cortaram relações e, com isso, estabeleceram uma série de restrições mútuas. Imaginem, então, o espanto quando, em uma tarde de um dia comum de dezembro de 2014, a notícia tomou conta dos portais de notícias de todo o mundo. Os presidentes dos dois países – Barack Hussein Obama e Raúl Castro –anunciavam a retomada das relações diplomáticas.

É bem verdade que o embargo permanece. O fim do bloqueio oficial ainda será discutido no congresso norte-americano. Mas um primeiro e importante passo para virar a página deste capítulo da Guerra Fria de que tratam os livros de história foi finalmente dado. Na verdade, as ações concretas nessa retomada de relações ainda são tímidas, mas tornam inevitável o debate sobre o tema.

Em seu discurso durante o anúncio, Barack Obama reconheceu que é preciso soltar as “amarras do passado”. Foi um importante reconhecimento de que a política de ruptura não trouxe os resultados esperados. Obama mesmo afirmou que a política “rígida” adotada pelos Estados Unidos não conseguiu ter o impacto esperado sobre Cuba. Afinal, todas as restrições a que os Estados Unidos submeteram a ilha não serviram para derrubar o regime dos irmãos Castro.

De seu lado, Raúl Castro observou que é preciso abrir o diálogo. E se mostrou disposto a tratar de democracia, direitos humanos e soberania nacional.

E o Brasil? Passada a eleição presidencial, quando a então candidata – hoje presidente – Dilma Rousseff foi duramente atacada por “usar dinheiro público para financiar a ditadura comunista”, em função do financiamento do BNDES no Porto de Mariel, construído na ilha, o anúncio mostrou que nossa política econômica internacional viu para além do horizonte do imediato. A localização geográfica de Cuba coloca o país em posição estratégica para o Brasil e suas negociações internacionais.

Para o resto mundo, os demais desdobramentos não devem surgir imediatamente. Ainda há muito caminho pela frente. Ano que vem, um novo presidente assume a Casa Branca e uma nova política internacional pode se desenhar. Mas ao dizer, em espanhol, a Raúl Castro que “somos todos americanos”, Obama lembrou – especialmente aos norte-americanos – que a América não se restringe aquele país.

* Hélio Leitão

opiniao@opovo.com.br
Secretário da Justiça e Cidadania.

Termina prazo de adesão à ação coletiva nos Estados Unidos contra Petrobras

Termina nesta sexta-feira (6) o prazo de adesão de investidores interessados em participar, nos Estados Unidos, da class action – ação popular coletiva de perdas financeiras contra a Petrobras. O advogado André de Almeida, coautor da ação com o escritório americano Wolf Popper, disse hoje,  em nota, que “a Petrobras terá momento processual adequado para se defender das alegações associadas à má governança corporativa e suspeitas de fraudes”.

A assessoria de imprensa do escritório Almeida Advogados informou que a expectativa é que a ação corra no prazo de até dois anos, na Corte Sul do Distrito de Nova York, onde o juiz da causa, Judge Rakoff, deverá unir todos os pleitos formulados, iniciando, então, a fase judicial do processo.

Podem participar da class action quaisquer investidores, brasileiros ou estrangeiros, que tenham adquirido ações da Petrobras nos Estados Unidos, conhecidas como ADRs (sigla, em inglês, de American Depositary Receiptes).

Na petição que será entregue ainda hoje à Justiça norte-americana constam casos de aposentados brasileiros que perderam, respectivamente, US$ 1,5 milhão e US$ 638 mil. De acordo com a nota divulgada por André de Almeida, esses investidores “não são tubarões de mercado, grandes e suspeitos bancos ou aparelhados fundos de pensão. São real people (pessoas de verdade), que perderam real money (dinheiro de verdade)”.

A ideia é mostrar à Justiça dos Estados Unidos que a má governança corporativa da Petrobras afetou toda a sociedade na qual está inserida, e que os fatos deflagrados pela Operação Lava Jato, iniciada em março do ano passado, prejudicaram os investidores da empresa.

(Agência Brasil)

Dólar passa de R$ 2,74 e atinge o maior valor em 10 anos

dolar

“Em um dia de bastante turbulência nos mercados internacionais, a moeda norte-americana encostou em R$ 2,75 e fechou no maior valor em dez anos. O dólar comercial subiu 1,78% (R$ 0,048) e encerrou a sessão vendido a R$ 2,742. A cotação é a mais alta desde 17 de março de 2005, quando tinha fechado em R$ 2,752.

A moeda registrou alta durante todo o dia, mas a cotação acelerou-se a partir das 11h, depois que a renúncia da presidenta da Petrobras, Graça Foster, e de cinco diretores da empresa foi oficialmente confirmada. Na máxima do dia, por volta das 16h, o dólar foi vendido a R$ 2,748.

Também contribuiu para a alta da moeda a divulgação de que a economia norte-americana gerou mais empregos em dezembro do que o inicialmente informado. No último mês de 2014, os Estados Unidos criaram 253 mil postos de trabalho, contra 12 mil inicialmente informados.

Uma recuperação mais forte da atividade nos Estados Unidos abre caminho para que o Federal Reserve (Fed), Banco Central norte-americano, aumente os juros da maior economia do planeta. Juros mais altos nos Estados Unidos reduzem o fluxo de recursos para países emergentes, como o Brasil, pressionando o dólar para cima.

(Com Agência Lusa)

Parque do Cocó – Um dado técnico

Posto_policial_no_Parque_do_coco_em_Fortaleza (1)

Do jornalista e radialista Paulo Limaverde, recebemos a seguinte nota:

Caro Eliomar de Lima,

A titulo de curiosidade e para fomentar o debate, eis um dado interessante que conferimos em pesquisas sobre parques ecológicos:

O Parque do Cocó, com 1.155 hectares na sua atual conformação, é três vezes maior que o Central Park (340 hectares), quatro vezes maior que o Hyde Park (250 hectares) e sete vezes maior do que o Ibirapuera (158 hectares).

Em Fortaleza, a proporção parque x população é bem superior ao que existe em cidades do porte de Nova York (EUA), Londres (Inglaterra) e São Paulo.

VAMOS NÓS–  Que bom que o fortalezense, apesar das pelejas políticas, consegue brigar por seu espaço verde.

BID vai apoiar ações de abastecimento de água no Brasil

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) deverá oferecer apoio técnico a questões relacionadas ao abastecimento de água, promovendo intercâmbio de experiências junto a países que passaram por situações de seca similares à que o Brasil vem enfrentando. O assunto foi tratado nessa segunda-feira (2) em reunião entre o presidente do BID, Luis Alberto Moreno, e a presidenta Dilma Rousseff.

Moreno e Dilma também discutiram o apoio do BID ao setor privado no Brasil. “No BID, reconhecemos a importância do setor privado como instrumento para o crescimento da região. O processo de reforma que estamos adiantando busca fortalecer nossa capacidade de atender ao setor e a fomentar o desenvolvimento sustentável”, disse Moreno.

Sobre as operações no país com o setor público, o banco deve seguir ampliando a atuação em operações com estados e municípios, em áreas como educação, infraestrutura, sustentabilidade urbana, desenvolvimento social e segurança cidadã. Em 2014, o BID aprovou US$ 2,2 bilhões em empréstimos no Brasil, que é o principal país na carteira de projetos do banco, com aproximadamente 25% de participação nos investimentos realizados na América Latina e Caribe.

Em visita oficial ao Brasil, Moreno manteve reuniões também com os ministros do Planejamento, Nelson Barbosa; da Fazenda, Joaquim Levy; e das Relações Exteriores, Mauro Vieira.

(Agência Brasil)