Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

EUA lançam ataque contra Estado Islâmico na Síria

Os Estados Unidos e países aliados lançaram na noite dessa segunda-feira (22) ataques aéreos contra os extremistas do Estado Islâmico na Síria, informou o Pentágono. “Posso confirmar que o Exército norte-americano e as forças das nações aliadas estão fazendo as ações militares contra os terroristas do Estado Islâmico, usando caças, bombardeiros e mísseis Tomahawk”, disse o porta-voz contra-almirante John Kirby em comunicado.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou, no dia 10 de setembro, estar pronto para lançar ataques aéreos contra o Estado Islâmico na Síria, ampliando a campanha militar que está ocorrendo contra os jihadistas no Iraque.

Barack Obama afirmou que os Estados Unidos iriam liderar uma “ampla coligação” para eliminar a ameaça que o Estado Islâmico representa, mas insistiu que não serão enviadas tropas norte-americanas para combater em território estrangeiro como parte da operação.

(Agência Brasil)

Brasil cumpre meta de erradicação da fome, diz FAO

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (21):

O Brasil saiu do Mapa da Fome. O anúncio foi feito esta semana pela FAO (organismo da ONU), ao destacar que o País conseguir realizar brilhantemente a meta de erradicação da fome estipulada na Cúpula Mundial sobre Alimentação, em 1996, através dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio de 2000 (ODM). Só restariam pequenos bolsões a ser identificados.

Trata-se de uma vitória do modelo de desenvolvimento inclusivo aplicado desde o governo Lula e seguido por Dilma. É certo que ainda restam 1,7% de subnutridos que ainda não foram alcançados pelos programas de segurança alimentar, no Brasil, por dificuldade de localização.

Contudo, para a ONU, quando a fome atinge apenas 5% da população de um país, ele sai do Mapa da Fome. A FAO reconhece que a saída do País do Mapa da Fome decorreria de “dezenas de políticas articuladas” na última década, citando como exemplo o programa Bolsa Família, a construção de cisternas no Nordeste e o programa nacional de merenda escolar. Só este alimentaria gratuitamente 43 milhões de crianças e adolescentes (um número equivalente a uma Argentina inteira).

Líderes britânicos assinam resolução para mais poderes à Escócia

O ex-primeiro-ministro britânico Gordon Brownn disse neste sábado (20) ter assinado com os líderes dos principais partidos uma resolução comprometendo-se a cumprir o calendário para dar mais poderes à Escócia.

Depois da vitória do não no referendo sobre a independência do país, na quinta-feira (18), Brown assegurou, em discurso em Fife, no Leste escocês, que as promessas de mais autonomia à Escócia “serão cumpridas” e pediu que haja trabalho pela unidade da região.

De acordo com o político trabalhista, considerado o pilar da vitória do não, o documento que os líderes assinaram inclui a promessa de elaboração de uma lei sobre a autonomia da Escócia, que deverá estar pronta no fim de janeiro.

Além de Gordon Brown, o documento, que será apresentado segunda-feira (22) na Câmara dos Comuns, foi assinado pelo primeiro-ministro britânico, o conservador David Cameron, o líder da oposição trabalhista, Ed Miliband, e o vice-primeiro-ministro, o liberal-democrata Nick Clegg.

(Agência Brasil)

Escócia diz ‘não’ à independência

A Escócia rejeitou a independência do Reino Unido no referendo realizado nessa quinta-feira (18), com a vitória do “não” por mais de 55% dos votos, informou na madrugada desta sexta-feira (19) a rede BBC, baseada na apuração de 31 das 32 seções eleitorais.

O “não” obteve 1.914.187 votos, ultrapassando os 1.852.828 votos necessários para se vencer o referendo, com a proposta de independência sendo rejeitada por 55,42% dos eleitores.

O líder separatista, Alex Salmond, reconheceu a derrota: “a Escócia decidiu que este não é o momento de ser um país independente”.

(O POVO Online com AFP)

EUA fazem primeiro ataque ao Estado Islâmico

“Os Estados Unidos atacaram pela primeira vez posições do Estado Islâmico (EI) perto de Bagdá, desde que lançaram, há um mês, campanha aérea contra os militantes islamitas. A informação foi inicialmente divulgada por uma fonte anônima e, mais tarde, confirmada pelo Exército norte-americano.

“O ataque aéreo a sudoeste de Bagdá foi o primeiro a fazer parte dos nossos esforços adicionais, que vão além da proteção do nosso pessoal e das missões humanitárias. O objetivo é atingir alvos do Estado Islâmico, no momento em que as forças iraquianas estão atacando, como foi definido pelo presidente em discurso”, informou o Exército em comunicado.

Os ataques destruíram seis veículos do EI perto de Sinjar e uma posição estratégica a sudoeste de Bagdá, que abria fogo sobre as forças iraquianas. Essas investidas elevam o número de ataques aéreos no Iraque para 162.

Os Estados Unidos começaram, no mês passado, a lançar ataques aéreos contra as posições do Estado Islâmico no Norte do Iraque, mas o anúncio dessa segunda-feira (15), de que a campanha tinha atingido os jihadistas perto da capital, marca uma escalada no âmbito da missão.”

(Agência Brasil)

Barco com cerca de 200 imigrantes vira na Europa

“Imigrantes africanos desapareceram no mar nesse domingo (14), na costa da Líbia, quando o barco em que viajavam afundou, informou hoje (15) a Marinha líbia, acrescentando que já foram resgatadas 36 pessoas. Eles estavam a caminho da Europa.

“Havia um monte de corpos flutuando, mas a falta de recursos não nos permite recuperar os cadáveres, principalmente desde que foi ficando escuro ontem (14). A nossa prioridade é resgatar os sobreviventes”, acrescentou a Marinha, ressaltando que pelo menos 200 pessoas estariam a bordo.

A Líbia é um país de trânsito rumo à costa europeia para centenas de milhares de imigrantes, a maioria africanos, que tentam chegar à Europa por meio de uma perigosa viagem pelo Mar Mediterrâneo para Malta ou para a Ilha de Lampedusa, no Sul da Sicília. Com a situação turbulenta por que passa a Líbia, o número de viagens de imigrantes líbios também tem aumentado nos últimos tempos.”

(Agência Brasil com Agência Lusa)

Conselho de Segurança da ONU condena decapitação de refém britânico

“O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) condenou, nesse domingo (14), a decapitação do britânico David Haines, pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), classificando-a como um assassinato covarde e odioso. “Esse crime é um chamado de atenção, trágico, para os perigos crescentes que os trabalhadores humanitários enfrentam a cada dia na Síria”, diz comunicado do conselho, assinado por seus 15 membros.

A nota, que pede respeito aos trabalhadores humanitários como David Haines, “destaca, uma vez mais, que o Estado Islâmico deve ser vencido e que a intolerância, a violência e o ódio que professa devem ser erradicados”.

Os 15 países-membros do Conselho de Segurança da ONU consideram que “esses atos bárbaros não farão mais do que reforçar a determinação” de mobilizar os seus governos para lutar contra o Estado Islâmico, o Front Al Nosra e outros grupos extremistas jihadistas. O conselho exige “a libertação imediata, sem a exigência de condições, de todos os que continuam reféns” do Estado Islâmico, do Front Al Nosra e de todos os grupos ligados à organização terrorista Al Qaeda.

O comunicado pede a todos os países a cooperação ativa com o Reino Unido para levar à Justiça os responsáveis pela morte de David Haines, cujo vídeo da decapitação foi divulgado no sábado (13). O britânico, de 44 anos, foi raptado em março do ano passado, na Síria, onde trabalhava em um campo de refugiados.”

(Agência Brasil)

EUA começam a enviar conselheiros militares para o Iraque

“O Pentágono informou nessa quinta-feira (11) que vai enviar 475 assessores (conselheiros) militares para o Iraque a partir deste fim de semana. O objetivo é assessorar o Exército iraquiano e coordenar operações com drones (aviões não tripulados), na missão de destruir a milícia extremista mulçumana, autodenominada Estado Islâmico (EI). A informação foi divulgada pelo porta-voz do Departamento de Defesa, John Kirby.

Segundo ele, os militares designados para a função começarão a chegar ao Iraque nos próximos dias e estarão concentrados principalmente na cidade de Erbil, no Curdistão iraquiano, e na capital, Bagdá. Os assessores vão se juntar a 289 militares americanos que já estão no Iraque, trabalhando com o Exército local.

A estratégia anunciada por Obama na última quarta-feira (10) para combater a milícia que atua na Síria e no Norte do Iraque não inclui o envio de tropas americanas para combates terrestres nos territórios sírio e iraquiano.

Parte do plano anunciado por Obama estabelece, no entanto, o envio dos chamados conselheiros militares para assessoramento do Exército iraquiano e para comandar os bombardeios aéreos. Outra iniciativa seria o treinamento e financiamento dos rebeldes na Síria, que atuariam como contraponto ao EI. Essa proposta ainda está sob análise do Congresso americano.”

(Agência Brasil)

Câmara pede tempo para avaliar proposta de Obama contra Estado Islâmico

A Câmara dos Deputados norte-americana pediu nessa quinta-feira (11) tempo para avaliar a proposta apresentada pelo presidente Barack Obama para treinar os rebeldes moderados sírios para combater a milícia extremista mulçumana autodenominada Estado Islâmico. A medida faz parte do plano apresentado por Obama para destruir a milícia.

Em conversas com jornalistas na Câmara, alguns deputados disseram que não há um consenso sobre a importância de que a proposta seja analisada em caráter de urgência, como Obama havia solicitado. A Câmara deverá analisar o tema durante uma semana.

O governo dos Estados Unidos anunciou que não enviará tropas militares para combater em território estrangeiro, limitando-se à ação aérea na região. Entretanto, a parte “terrestre” deverá ser executada pelo exército iraquiano, no Norte do Iraque, e poderia ser executada, conforme a estratégia anunciada por Obama – pelos moderados na Síria, caso o Congresso americano aprove a ideia.

(Agência Brasil)

Brasil critica relatório da ONU e não comenta excesso de prisões

O Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) tratou nesta quarta-feira (10), em Genebra, na Suíça, sobre o sistema penitenciário brasileiro, mas a delegação nacional não comentou a preocupação com o número de detenções no país, exposta em análise do grupo de trabalho da ONU sobre detenções arbitrárias. Apresentada pela embaixadora do Brasil nas Nações Unidas, Regina Maria Cordeiro Dunlop, a declaração oficial destacou apenas o que apontou como incorreções e erros do relatório.

Embora tenha reiterado interesse no diálogo com o grupo de trabalho e citado que “o relatório identifica os desafios que o Brasil já reconhece e tem procurado superar”, a diplomacia brasileira apontou como infundadas ou incorretas as considerações feitas sobre o Judiciário; o tratamento dado aos imigrantes e às crianças e adolescentes em conflito com a lei; o funcionamento das defensorias públicas; bem como as atribuições conferidas ao Ministério Público, à Polícia Federal e ao Departamento Penitenciário Nacional.

Produzido pelo grupo de trabalho da ONU depois de visitas a sete locais de privação de liberdade, em cinco cidades brasileiras, o relatório alerta sobre o aumento de pessoas presas, que hoje faz com que o Brasil ocupe a quarta posição no mundo em número de detidos, e destaca a preocupação com o montante de presos provisórios e com a dificuldade de acesso à Justiça. Dada a situação atual, o grupo recomendou que o país passe a utilizar penas alternativas à privação de liberdade, que “está sendo usada como primeiro recurso, em vez do último, como seria exigido pelos padrões internacionais de direitos humanos”.

(Agência Brasil)

Obama anunciará nesta 4ª feira plano para combater o Estado Islâmico

obamam

“O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciará hoje (10) à noite, em pronunciamento, detalhes sobre o plano para combater o Estado Islâmico (EI) – a milícia mulçumana extremista que atua na Síria e no Iraque. A expectativa sobre o discurso de Obama foi o principal assunto da imprensa norte-americana e de analistas políticos do país, desde o início da semana. Segundo a Casa Branca, o presidente vai explicar à nação por que a milícia representa “ameaça” para o país e como pretende enfraquecer e derrotar o grupo.

Nessa terça-feira (9), Obama reuniu-se com os principais líderes do Congresso para antecipar detalhes sobre o plano, que deverá ser executado por uma coalizão internacional. O país já antecipou que não vai enviar tropas terrestres para eventuais combates.

O pronunciamento do presidente ocorre um dia antes de completar 13 anos dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001 contra as torres gêmeas do Word Trade Center, em Nova York. Quase 3 mil pessoas morreram em conseqüência dos atentados, que foram coordenados pela organização Al Qaeda.”

(Agência Brasil)

Ebola – Controle requer ações diferentes em cada um dos países atingidos

“Neutralizar o atual surto de ebola no Oeste da África requer ações diferentes que dependem da intensidade de contaminação e da infraestrutura de cada um dos países atingidos. Essa é a visão da médica brasileira Denise Cardo, diretora da Divisão de Controle de Infecção Hospitalar do Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos. Em entrevista exclusiva à Agência Brasil, ela informou que não há registro de transmissão de ebola fora da África, mas defendeu que a comunicação deve ser fortalecida, devido ao trânsito entre os continentes Americano e Africano.

“A informação é crucial para evitar o contágio de ebola, porque sabemos que o vírus só é transmitido quando há sintomas, principalmente febre, diarreia e vômitos”, explicou. Denise conta que nos Estados Unidos, por exemplo, os profissionais de saúde estão orientados a investigar se um paciente viajou para a África, em caso de atenção por febre ou outros sintomas.

Quanto ao risco de transmissão da doença, a médica reforça a atual situação de “controle”. No Continente Americano, só nos Estados Unidos houve registro de pessoas que contraíram a doença na África, e, uma vez isolados, foram encaminhados a hospitais do país. Os dois primeiros foram tratados e curados no Emory Hospital, em Atlanta, mesma cidade em que a médica brasileira reside e sede do CDC.

Denise Cardo explica que o surto atual – considerado o maior desde a descoberta do vírus em 1976 – atingiu nível de descontrole em alguns países, especialmente em Serra Leoa e na Líberia, por causa da má condição de infraestrutura.”

(Agência Brasil)

Obama anuncia na quarta-feira plano para derrotar Estado Islâmico

O presidente norte-americano, Barack Obama, disse neste domingo (7) que vai anunciar na quarta-feira (10) o seu plano para enfrentar e derrotar o grupo terrorista Estado Islâmico (EI), mas avisou que não irá travar outra guerra terrestre no Iraque.

“Estou preparando o país para lidarmos com a ameaça daquele grupo”, disse Obama. “Na quarta-feira vou fazer um discurso e descrever qual será o nosso plano daqui para frente”, acrescentou.

Dois dias depois de voltar da Cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que ocorreu no País de Gales, Obama disse estar confiante de que será capaz de construir uma coligação internacional para derrubar o Estado Islâmico.

“Mas não vai ser anúncio sobre tropas terrestres norte-americanas”, disse Obama. “Isto não é o equivalente à guerra do Iraque. É semelhante às campanhas de combate ao terrorismo que temos desenvolvido de forma consistente ao longo dos últimos cinco, seis, sete anos.”

(Agência Brasil)

Dalai Lama – África do Sul nega mais uma vez visto para o líder religioso

“O Dalai Lama cancelou viagem prevista para outubro à África do Sul, para assistir à entrega anual de prêmios Nobel da Paz, depois de o governo sul-africano ter lhe negado um visto. Trata-se da terceira visita em cinco anos que o líder religioso tibetano cancela devido à não concessão de visto para entrada no país africano, que mantém estreitas relações com a China.

“Para já, o dalai lama decidiu cancelar a sua viagem à África do Sul”, disse representante do líder religioso no país africano ao jornal Nangsa Choedon. Ele informou que representantes do Ministério dos Negócios Estrangeiros sul-africano lhe comunicaram, na semana passada, que não seria concedido visto ao Nobel da Paz de 1989, embora ainda não tenha recebido uma confirmação da decisão por escrito.

Porta-vozes do ex-presidente sul-africano Frederik de Klerk e do arcebispo Desmond Tutu, ambos Nobel da Paz, protestaram contra a recusa do visto.

A 14ª edição da Conferência Mundial de Prêmios Nobel da Paz será realizada de 13 a 15 de outubro na Cidade do Cabo. A China, que acusa o dalai lama de defender a independência do Tibete, governado por Pequim desde 1950, tem pressionado vários países para que neguem a entrada ao líder budista exilado na Índia. A ministra dos Negócios Estrangeiros sul-africana, Maite Nkoana Mashabane, visita neste momento a China, o maior parceiro comercial da África do Sul.”

(Agência Brasil)

Simpósio Internacional de Biotecnologia abrirá espaços para o bionegócio

O bionegócio terá destaque durante o XVI Simpósio Internacional de Biotecnologia – IBS 2014, que acontecerá no Centro de Eventos, de 14 a 19 próximos.

É que o evento, em sua primeira edição no Brasil, realizará, pela primeira vez, o Biobusiness Forum- Biobusiness Meeting and Startup Demo Day, que tem como objetivo promover o intercâmbio e a transferência de tecnologia entre pesquisadores, startups incubadas e investidores do setor. As inscrições dos interessados já estão abertas e podem ser feitas através do site do evento.

O IBS 2014 é promovido pela Universidade Federal do Ceará e IUPAC, com o apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Confederação Nacional da Agricultura (CNA), ADECE e Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Ceará (FIEC).

Presidentes da Ucrânie e Rússia anunciam um cessar-fogo

“Os chefes de Estado da Ucrânia e da Rússia acertaram hoje (3) um cessar-fogo permanente no Leste da Ucrânia, anunciou o presidente Petro Poroshenko, após conversa com Vladimir Putin. “O presidente ucraniano discutiu com o presidente russo um cessar-fogo total (…). Eles acordaram um cessar-fogo em Donbass”, área de minas no Leste da Ucrânia, que inclui as regiões de Donetsk e Lugansk, onde têm atuado os separatistas.

Momentos antes, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, disse que os dois presidentes tinham trocado opiniões sobre o que fazer, “em primeiro lugar, para acabar, o quanto antes, com o derramamento de sangue”. Peskov garantiu que os dois presidentes partilhavam, “em grande medida”, os pontos de vista para sair da “grave situação”.

O anúncio do cessar-fogo ocorreu paralelamente a uma operação bem-sucedida das milícias pró-russas no Leste da Ucrânia e que, em pouco mais de uma semana, conseguiu recuperar dezenas de localidades que estavam sob controle de Kiev.”

(Agência Brasil)

ONU – Violência no Iraque deixou mais de 1.400 mortos em agosto

“Pelo menos 1.420 pessoas foram mortas e 1.370 feridas em combates e outros conflitos violentos em agosto no Iraque, anunciou hoje (1º) a missão da ONU em Bagdá (Unami). Em comunicado, a missão salienta que os números não incluem a província de Al Anbar (Oeste) e que o balanço total de vítimas pode ser “significativamente superior”, dadas as dificuldades de verificação dos números em zonas de combate ou sob controle dos jihadistas do Estado Islâmico (EI).

A maioria das vítimas, 1.265 mortos e 1.198 feridos, são civis. Entre as forças de segurança, a organização registou 155 mortos e 172 feridos. Na província de Ninive, ao Norte, tomada pelos jihadistas em junho, morreram 625 pessoas em agosto. Também em agosto, a ONU estima que 600 mil pessoas tenham fugido das suas casas.

A Unami indicou ter recebido informações da morte de civis por falta de água, alimentos e medicamentos, mas não conseguiu confirmar esses dados. Combatentes do Estado Islâmico tomaram vastas zonas de cinco províncias iraquianas em junho e, no início de agosto, lançaram uma ofensiva no Norte do país, fazendo recuar as forças curdas e forçando milhares de pessoas a fugir.

Com o apoio de bombardeios dos Estados Unidos contra posições dos jihadistas, as forças curdas conseguiram recuperar algumas das zonas no Norte.”

(Agência Brasil)

Prefeitura ganha empréstimo de US$ 99 milhões

prefito robertoclaudio

A Prefeitura de Fortaleza recebeu um empréstimo da ordem de US$ 99 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento para, segundo edital já divulgado, aplicar em obras do Programa de Requalificação Urbana com Inclusão Social.

Já convocou empreiteiras para obras como construção de novas creches e centros de saúde da família.

O empréstimo chega como uma forte intervenção da gestão Roberto Cláudio (Pros) no plano so cial. Ou seja, indo além de reforma de postos de saúde e escolas.

(Foto – Paulo MOsKa)