Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Síria: Obama elogia acordo, mas diz que ainda há muito por fazer

O acordo firmado nesse sábado (14) entre os Estados Unidos e a Rússia em relação ao plano de eliminação das armas químicas sírias agradou ao presidente americano Barack Obama. Ele ressaltou, porém, que há muito ainda por fazer e que Damasco deve cumprir os compromissos internacionais.

Em comunicado, Obama disse que “os Estados Unidos continuam preparados para agir”, se o regime do presidente Bashar Al Assad não fizer jus ao acordo alcançado entre seu país e a Rússia, aliada da Síria.

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, manifestou esperança de que o acordo desse sábado conduza “a esforços para acabar com o terrível sofrimento” dos sírios.

Também o chefe da diplomacia francesa, Laurent Fabius, elogiou o acordo de Genebra, classificando-o como “um passo importante”. O ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, William Hague, publicou na rede social Twitter mensagem de apoio ao acordo. Da mesma forma, o governo alemão mostrou-se confiante em um aumento das oportunidades para uma solução política do conflito.

O acordo dá ao governo sírio uma semana para apresentar a lista de armas químicas e prevê a adoção de uma resolução da Organização das Nações Unidas (ONU), que trata do uso da força. Pelo acordo, inspetores deverão estar em território sírio até novembro, com o objetivo de eliminar as armas químicas do país até meados do ano que vem.

De acordo com as Nações Unidas, o conflito na Síria, onde a contestação popular ao regime degenerou em guerra civil, fez mais de 100 mil mortos desde 2011 e perto de 2 milhões de refugiados, que têm sido acolhidos sobretudo na Jordânia, Turquia e Líbano.

(Agência Brasil)

Presidente da Petrobras e diretora-geral da ANP falam sobre espionagem em audiência conjunta

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e a CPI da Espionagem vão realizar reuniões conjuntas para ouvir a presidente da Petrobras, Graça Foster, e a diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Magda Chambriard.

Na terça-feira (17), as três comissões ouvem a diretora-geral da ANP. Na quarta-feira (18), será a vez da presidente da Petrobras ser ouvida pelas comissões.

Os senadores questionarão as duas dirigentes sobre as denúncias de que a agência de segurança nacional dos Estados Unidos – a National Security Agency (NSA) – teria espionado a Petrobras, a maior estatal do país.

As reuniões ocorrem pouco mais de um mês antes do leilão para exploração do Campo de Libra, na Bacia de Santos, marcado para 21 de outubro. Esse é um dos principais campos petrolíferos da camada pré-sal no Brasil, que tem potencial estimado entre 26 bilhões a 42 bilhões de barris de petróleo, cujo valor poderá ultrapassar US$ 1 trilhão.

Os senadores querem saber se a lisura do leilão pode ter sido comprometida devido à espionagem. As autoridades terão de responder se sentem-se seguras para a realização desse leilão frente a possíveis quebras de dados sigilosos, que poderiam beneficiar algum dos concorrentes.

Na quinta-feira (12), o senador Roberto Requião (PMDB-PR) comunicou a apresentação de projeto de decreto legislativo com o objetivo de sustar o edital do leilão do Campo de Libra.

(Agência Senado)

Mortalidade infantil no Brasil cai 77% em 22 anos

“A mortalidade infantil no Brasil caiu 77% entre 1990 e 2012, de acordo com o Relatório de Progresso 2013 sobre o Compromisso com a Sobrevivência Infantil: Uma Promessa Renovada, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Segundo o estudo, em 1990, a taxa de mortalidade infantil no Brasil era 62 para cada mil nascidos vivos. Em 2012, o número caiu para 14, o que coloca o país em 120º lugar no ranking entre mais de 190 países. A lista é decrescente e quanto mais à frente, maior o índice de mortalidade.

A taxa de mortalidade infantil calcula a probabilidade de morte entre o nascimento e os 5 anos de idade a cada mil nascimentos. Ela compõe a expectativa de vida ao nascer, que faz parte do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e é um dos indicativos mais usados para mensurar o desenvolvimento dos países e nortear a elaboração de políticas púbicas.

O Brasil teve melhora em todos os índices apurados. No ranking do Unicef, o país está atrás de outros desenvolvidos como Finlândia, Japão, Cingapura, Noruega e Islândia – primeira colocada no ranking. Os cinco países com os piores índices de mortalidade infantil estão no continente: Serra Leoa, Angola, Chade, Somália e Congo.”

(Agência Brasil)

Justiça da Índia condena quatro homens acusados de estuprar estudante

“A Justiça da Índia condenou hoje (13) à morte os quatro homens acusados do estupro coletivo de uma estudante de 23 anos em Nova Delhi, a capital do país. A decisão foi proferida pelo juiz Yogesh Khanna. Segundo o magistrado, o caso deve ser classificado na “categoria dos mais raros dos raros”. A legislação na Índia determina a pena de morte para certos crimes, mas as execuções são raras. Em 2004, um homem de 39 anos foi executado pela violação e morte de uma adolescente de 14 anos.

“No momento em que os crimes contra as mulheres estão aumentando, o tribunal não pode fechar os olhos a esse ato grotesco”, disse o juiz. Nas imagens, divulgadas pelas emissoras de televisão locais, os quatro acusados apareceram com lágrimas nos olhos. Vinay Sharma, um dos condenados, chorou e gritou ao ouvir a sentença de morte. O crime ocorreu em dezembro de 2012. Os quatro homens atacaram a universitária dentro de um ônibus em Nova Delhi. Ela sofreu agressões sexuais e foi atirada para fora do veículo. O caso gerou comoção internacional. Ela sobreviveu, por duas semanas, mas acabou morrendo devido a lesões internas.

(Agência Brasil)

Unicef e OPAS divulgarão Relatório sobre Mortalidade Infantil

“Relatório de Progresso 2013 sobre o Compromisso com a Sobrevivência Infantil: Uma Promessa Renovada será lançado hoje (13), às 11 horas, pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). No Brasil, a entrevista coletiva para a apresentação dos dados será na sede da Opas, no Setor de Embaixadas Norte, em Brasília.

O documento examina as tendências mundiais da mortalidade na infância desde 1990, analisa as principais causas de morte de menores de 5 anos e descreve ações nacionais e globais voltadas a salvar a vida de crianças.

O evento terá a presença do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, de representantes do Unicef e da Opas. Na solenidade, Padilha apresentará dados sobre a mortalidade infantil no Brasil e as ações do governo no setor.”

(Agência Brasil)

Cearense preside Instituto Brasil África e já prepara visita de embaixadores ao Ceará

102 1

boscomonte

Fortaleza acaba de ganhar um organismo que terá por objetivo estreitar ainda mais as relações entre o Brasil e o continente africano e contribuir para a reflexão sobre inúmeras oportunidades mútuas de cooperação e parcerias. Em atividade, o Instituto Brasil África (IBA).

O professor Bosco Monte é o primeiro presidente da entidade que, como atividade inicial, organiza a visita do Comitê dos Embaixadores Africanos (baseados em Brasília) da SADC (Southern African Development Community) ao Ceará, no período de 15 a 20 de outubro.

Entre metas da visita, explorar nichos existentes no Estado nas áreas de investimentos, comércio, turismo e educação, bem como ampliar ações já existentes entre o Ceará e África. Dez embaixadores africanos estarão nessa visita à Capital cearense.

(Coluna Vertical, do O POVO)

Dilma esperneou, esperneou, mas viajará para os Estados Unidos

85 1

Dilma e ministro Temporão são multados por propaganda antecipada

“A presidenta Dilma Rousseff confirmou hoje (11) que viajará aos Estados Unidos para abrir a Assembleia Geral das Nações Unidas. “Dia 23 [de setembro] eu abro a Assembleia Geral da ONU”, disse Dilma, após cerimônia no Estaleiro Inhaúma, na região portuária do Caju, no Rio.

Em discurso aos trabalhadores, a presidenta reafirmou a disposição do governo federal em continuar a investir no setor do petróleo pelos próximos anos. “Só o Campo de Libra vai necessitar de mais 15 ou 17 novas plataformas”, disse Dilma. Ela lembrou que no início do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva só havia 2 mil postos de trabalho nos estaleiros nacionais, número que hoje passa de 70 mil, segundo ela.

Dilma vistoriou as obras da plataforma P-74, no estaleiro e celebrou o início da operação da Etapa 1 do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) pressurizado do Terminal Aquaviário de Ilha Comprida, na região portuária do Caju.”

(Agência Brasil)

VI Cúpula dos BRICS – Itamaraty e Governo tocam os preparativos para o encontro

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=taDe-jzlL_U&feature=c4-overview&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

Começou, na prática, toda a preparação para a VI Cúpula dos BRICS – países emergentes, que ocorrerá no fim de março e início de abril e 2014 no Centro de Eventos, em Fortaleza.

O assessor para Assuntos Internacionais do Governo do Ceará, advogado Hélio Leitão, seguiu para Brasília onde, até quinta-feira, participará de reuniões no Itamarati sobre esse encontro, que trará para a Capital cearense os chefes dos executivos do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Lula condena "bisbilhotice" de Obama sobre Dilma

73 1

lula fortaleza

“O ex-presidente Lula fez críticas ao governo norte-americano e ao presidente Barack Obama, nesta quarta-feira (11), em São Paulo, ao se referir aos recentes casos de espionagem sobre o governo de Dilma Rousseff e a Petrobras.

“Por acaso pode o Obama ficar bisbilhotando as conversas da Dilma em nome da democracia? Cadê a decisão judicial que permitiu isso?”, indagou.

Lula foi um dos palestrantes em evento sobre democracia e combate à fome promovido em um hotel paulistano pela revista “Carta Capital”. Depois que os casos de espionagem vieram à tona, Dilma deixou em aberto a possibilidade de viajar, em 23 de outubro, para os Estados Unidos, onde se encontraria com Obama.”

* Do Portal Uol, leia aqui.

As violações do Império do Norte, a Síria e os "jornalistas amestrados"

58 1

tio-sam1

Com o título “Estados Unidos são inimigos jurados da humanidade”, eis artigo do jornalista e radialista Messias Pontes. Ele aborda o caso da possível invasão de tropas norte-americanas na Síria e fala dos “jornalistas” amestrados que fazem o jogo dos EUA em torno desse e de temas como espionagem. Confira:

Quem se dispuser a consultar na história os males causados pelo imperialismo norte-americano verá que dificilmente encontrará um dia no ano em que não haja uma agressão, direta ou indireta, a um país soberano. Ontem completou 24 anos que os marines dos Estados Unidos invadiram a pequenina Honduras; hoje completa exatamente 40 anos que o governo democrático e popular do Chile foi deposto e seu presidente Salvador Alende assassinado dentro do Palácio de la Moneda através de um golpe de Estado patrocinado pelo imperialismo ianque, em que dezenas de milhares de democratas foram presos ilegalmente, torturados e mortos. Tudo em nome da democracia. 

No artigo anterior – Fora ianques da Síria – lembrei algumas invasões e crimes cometidos pelos Estados Unidos nas últimas décadas e sobre a tentativa desesperada do presidente Barack Obama de bombardear a Síria usando as mesmas mentiras utilizadas quando da criminosa invasão ao Iraque há dez anos, sob a alegativa do uso de armas químicas, negadas pelos inspetores da ONU.

As violações do Império do Norte aos direitos humanos e à soberania das nações acontecem diariamente até mesmo contra países amigos, como é o caso do Brasil, da Alemanha, da França e até mesmo do Reino Unido. E a arapongagem não é só contra presidentes, ministros e seus auxiliares como aconteceu com a presidente Dilma Rousseff e seus assessores. É também contra empresas concorrentes como a Petrobras, fato agora revelado mas que desde o governo Getúlio Vagas, na década de 1950, já se suspeitava.

Cai por terra, definitivamente, a deslavada mentira do presidente Obama de que a espionaram da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) era para proteger os norte-americanos e demais povos contra o terrorismo. Por acaso a Petrobras é uma organização terrorista? O fato mereceu mais uma vez o repúdio da presidente Dilma – que teve violado os seus e-mails e suas conversas telefônicas com seus ministros e auxiliares, que denunciou que na realidade os Estados Unidos estão de olho no nosso pré-sal.

Em nota da Presidência, Dilma Rousseff afirmou que, “se confirmado os fatos veiculados pela imprensa, fica evidenciado que o motivo das tentativas de violação e de espionagem não é a segurança ou o combate ao terrorismo, mas interesses econômicos e estratégicos”. Já foi dito por ex-presidente e ministros norte-americanos, mais de uma vez, que os Estados Unidos não têm amigos, mas sim interesses.

Tão logo o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou em 2007 a descoberta de petróleo e gás na camada pré-sal entre Santa Catarina e o Espírito Santo, uma das maiores reservas petrolíferas do mundo, o governo norte-americano reativou a sua IV Frota naval e passou a navegar em toda a América do Sul, numa ameaça velada de que poderia usá-la quando lhe aprouvesse. A espionagem à Petrobras objetiva obter informações sigilosas da nossa maior empresa, desrespeitando agressivamente a nossa soberania.

A consciência democrática brasileira exige que a presidenta Dilma Rousseff cancele a sua viagem a Washington em outubro próximo e cancele definitivamente os leilões do pré-sal, notadamente o do campo de Libra, o maior já descoberto. Até porque não tem sentido leiloar a exploração do que já se conhece. Os leilões foram feitos em áreas de risco que a empresa vencedora iria arriscar encontrar ou não petróleo e gás.

Lamentável é que diante de fatos tão graves, como a violação aos direitos humanos e à soberania nacional, ainda tem jornalista amestrado, o que existe de pior na categoria, como o sabujo Adriano Pires, da Globonews, para defender e justificar a espionagem ianque. Pior ainda é tachar de xenófobo os que condenam o “erro” do governo americano. Por acaso espionagem é erro ou crime?

Colonistas e amestrados como Merval Pereira, Arnaldo Jabor, William Waac, todos da Globo, e mais o racista Bóris Casoy, José Nêumanne Pinto e muitos outros perderam completamente o pouco de credibilidade que tinham, pois está claro como a lux do dia que os Estados Unidos são inimigos jurados da humanidade.

* Messias Pontes,

Jornalista e radialista.

Obama pede que Senado adie decisão de ataque à Síria para dar chance à negociação

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu nessa terça-feira (10) que a liderança democrata no Senado adie a decisão de autorizar uma ação militar à Síria para dar uma oportunidade às negociações diplomáticas.  A visita foi feita após o governo sírio ter aceitado a proposta da Rússia de entregar seu arsenal químico para evitar um ataque americano.

Em uma visita ao Congresso, Obama orientou os parlamentares que esperem por decisões do Conselho de Segurança das Nações Unidas. Ele sinalizou que é possível que as conversações entre Rússia, Síria e França apontem para uma possível solução política para a entrega de armas pelo governo do presidente Bashar Al Assad.

Além disso, o Conselho de Segurança da ONU cancelou uma reunião de emergência que havia sido convocada hoje para discutir a proposta de Moscou. Especula-se que a Rússia queria uma redação diferente da prévia redigida pela França para a resolução sobre a entrega de armas da Síria.

De acordo com pesquisas, 63% dos norte-americanos rejeitam um ataque militar contra a Síria. O presidente russo, Vladimir Putin, voltou a defender que os países evitem um ataque ao território sírio. Ele mencionou hoje, a uma TV russa, que por várias vezes, conversou com vários países durante a reunião do G-20 na semana passada, inclusive com Obama, sobre possíveis soluções políticas. “Concordamos em intensificar o trabalho para encontrar um acordo comum que possa solucionar o problema sem a ação militar”, disse Putin.

(Agência Brasil com informações da Agência Pública de Notícias de Cuba)

Obama: oferta russa para que Síria entregue arsenal químico é avanço para evitar ataques

“O presidente norte-americano Barack Obama disse nessa segunda-feira (9) que a proposta russa para que o governo sírio entregue seu arsenal de armas químicas para o controle internacional é um “resultado potencialmente positivo” e um avanço para se evitar um ataque militar à Síria. Obama declarou que seu governo levará a sério a iniciativa da Rússia, porém se mostrou cético quanto aos resultados de um acordo, pois os Estados Unidos pedem que a Síria entregue suas armas químicas há anos, o que até agora não ocorreu.

“Certamente é um resultado positivo quando os russos e os sírios dão gestos sobre entregar armas químicas. É o que estamos pedindo nos últimos anos, porque as armas químicas implicam uma ameaça significativa”, disse Obama. Sobre o tema, Obama disse que poderia se evitar uma intervenção militar na Síria, embora tenha advertido que não quer que este seja um plano para “uma manobra para ganhar tempo e baixar a pressão que temos mantido até agora”.

O presidente norte-americano dirigiu-se ao presidente sírio Bashar Al Assad dizendo para que ele não use armas químicas e que controle seu arsenal e que será necessário ir além do que tem feito para dar à comunidade internacional garantias de que essas armas não serão utilizadas no futuro.”

(Agência Brasil com Telam)

Espionagem – Chanceler brasileiro vai a Nova York

“Nos próximos dias, o governo dos Estados Unidos deverá prestar esclarecimentos ao Brasil sobre as denúncias de espionagem à presidenta Dilma Rousseff, a assessores e cidadãos brasileiros. A previsão, segundo Dilma, é que o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo Machado, converse até o dia 12 com a conselheira de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Susan Rice. A conversa entre os dois pode ocorrer pessoalmente, Figueiredo estará em Nova York a partir de amanhã (10) e deverá ficar até sexta-feita (13).

Na semana passada, em São Petersburgo (Rússia), durante a cúpula do G20, Dilma e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, conversaram sobre o mal-estar causado pelas denúncias de espionagem. Segundo ela, Obama prometeu responder às perguntas encaminhadas pelo governo do Brasil. De acordo com a presidenta, se for necessário, voltará a conversar com Obama.

“O presidente Obama declarou para mim que assumia a responsabilidade direta e pessoal pelo integral esclarecimento dos fatos e que proporia, para exame do Brasil, medidas para sanar o problema”, disse a presidenta, em entrevista coletiva.”

(Agência Brasil)

Senador boliviano prestará depoimento à Justiça do Brasil

“Pela primeira vez, o senador boliviano de oposição Roger Pinto Molina, de 53 anos, prestará depoimento à Justiça do Brasil desde que chegou ao país há duas semanas. O parlamentar será ouvido no próximo dia 12, às 14h30, na 4ª Vara da Justiça, em Brasília. O testemunho de Molina faz parte do processo de retirada da Bolívia, no último dia 22, coordenado pelo encarregado de Negócios do Brasil em La Paz, Eduardo Saboia.

“O senador será ouvido em juízo com vistas a preservar provas que podem ser importantes. A expectativa é que ele [Pinto Molina] ateste a verdade e relate todo o processo vivido”, ressaltou à Agência Brasil o advogado Ophir Cavalcante Junior, que defende o diplomata Eduardo Saboia.

Pinto Molina ficou 455 dias abrigado na Embaixada do Brasil na Bolívia. Ele foi retirado da Bolívia rumo ao Brasil em uma operação, organizada por Saboia, desencadeando uma crise diplomática. O então chanceler Antonio Patriota foi substituído por Luiz Alberto Figueiredo Machado. Em junho de 2012, o Brasil concedeu asilo diplomático ao senador, mas o governo boliviano não deu o salvo-conduto para ele deixar o país.”

(Agência Brasil)

Beyoncé dá show de sensualidade na Arena Castelão

“Ela prometeu o maior show de efeitos visuais entre todas as suas turnês. Mas quem foi à Arena Castelão na noite de ontem, para ver Beyoncé na sua primeira apresentação no Brasil, não ficou impressionado apenas com o investimento tecnológico que a cantora fez em The Mrs. Carter Show. A sensualidade da norte-americana, que cantava e dançava ao vivo, envolveu os fãs.

Ao som de “Run the World”, ela surgiu no palco às 20h55min, quase meia hora depois do previsto. “Fortaleza, Brasil, não acredito que tanta gente veio aqui hoje. Muito obrigada”, disse em inglês. Acompanhada de oito bailarinas e dois dançarinos que se revezavam no palco, dançando até balé clássico, Beyoncé foi num crescente. O auge veio com a famosa “Single Ladies”.

Em “Crazy in Love” a artista fez questão de agradecer aos fãs que passaram o dia todo na fila, à sua espera. “Halo” e “1+1”, cantada sobre um piano, foram outros grandes momentos. A estudante Juliana Castelo Branco, 19 anos, ficou emocionada. “Ela cantou todas as músicas que a gente ensaiou e conseguiu preencher o Castelão inteiro com suas canções”, derreteu-se a fã, após o show . Sempre carinhosa com os fãs, por vezes se aproximou do público na ponta do palco, deixando que a tocassem.

Sem bis

Apesar da expectativa do público, Beyoncé não cantou todas as músicas do setlist. Entre as quatro faixas dispensadas, “Survivor” foi a mais sentida pelos fãs. A diva também não fez bis ao fim da apresentação, que terminou às 22h47min. Num show que não foi capaz de lotar a Arena Castelão, se comparado à passagem de Paul McCartney em maio deste ano, Beyoncé apresentou uma performance aquém do esperado. Para alguns fãs, a constante troca de figurinos (oito vezes) quebrou o ritmo do show e pareceu cansar a artista. ”

(O POVO)

Síria: John Kerry diz que não atuar é risco maior que a intervenção militar

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, disse nesse sábado (7) que não intervir na Síria em resposta ao ataque com armas químicas, atribuído ao regime de Bashar Al Assad, seria “um risco maior” do que a própria ação militar.

Kerry, que se reuniu com o secretário francês, Laurent Fabius, insistiu que a crise afeta a segurança dos norte-americanos, em particular pelo risco de disseminação de armas químicas entre grupos terroristas e que o ataque que os Estados Unidos pretendem será curto, seletivo, sem tropas no terreno, mas com “mensagem clara”.

O chefe da diplomacia norte-americana lembrou que o presidente Barack Obama ainda não decidiu se vai esperar pela apresentação do relatório dos peritos das Nações Unidas. Eles estiveram no país para recolher provas do ataque com armas químicas, de 21 de agosto, que provocou centenas de mortes.

O presidente francês, François Hollande, já manifestou apoio aos Estados Unidos, mas observou que vai esperar pelo relatório dos peritos.

“A ausência de ação supõe um risco mais grave que a própria ação”, disse Kerry, reafirmando que o que pretende não é uma guerra e que “a única forma de acabar com o conflito sírio passa por solução política e não militar”.

Trata-se de “reduzir a capacidade de Bashar Al Assad de utilizar armas químicas” e garantir que não volte a usá-las. “Não podemos deixar que um ditador use as armas mais horríveis. É preciso dar uma resposta seletiva e limitada, embora clara”, acrescentou.

Kerry disse ainda que certo número de países – um número de dois dígitos – está preparado para integrar a ação militar. “Temos mais países preparados para uma ação militar do que aqueles a que é preciso recorrer numa intervenção desse tipo.

Laurent Fabius congratulou-se pelo “largo e crescente apoio” a uma “resposta forte” ao uso de armas químicas na Síria, destacando a União Europeia e o Conselho de Cooperação do Golfo.

O conflito na Síria já provocou mais de 110 mil mortos desde março de 2011, de acordo com as Nações Unidas.

(Agência Brasil com informações da Agência Lusa)

Ministros bolivianos apresentam ao governo brasileiro documentos sobre Roger Molina

Autoridades bolivianas se reuniram nessa sexta-feira (6) com os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Advocacia-Geral da União, Luís Inácio Adams, para entregar documentos relativos aos processos contra o senador boliviano Roger Pinto Molina. Segundo as autoridades bolivianas, o senador responde a cinco processos por desvio de recursos públicos e crime ambiental. Segundo as autoridades bolivianas, os crimes resultaram em um prejuízo de 18 milhões de bolivianos (equivalente a R$ 6 milhões) aos cofres públicos da Bolívia.

Os documentos serão encaminhados ao Comitê Nacional para Refugiados (Conare), que dirá se o senador vai receber status de refugiado ou asilado político. “Pela legislação brasileira, quando uma pessoa ingressa no Brasil e pede refúgio, essa condição, por lei, é imediatamente aprovada, mas de maneira provisória. O caso é enviado ao Conare, que dará a resposta sobre o pedido. Caso o pedido seja negado, o senador ficará na condição de estrangeiro ilegal no país”, disse o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que esclareceu ainda que não há um prazo para a resposta. “É o prazo necessário para a instrução do processo”.

Integraram a missão boliviana os ministros Carlos Romero (Casa Civil), Nardi Suxo (Transparência e Luta contra a Corrupção) e Cecilia Ayllón (Justiça). Também estavam presentes no encontro o presidente da Comissão de Constituição da Câmara dos Deputados da Bolívia, Héctor Arce, o procurador-geral interino da Bolívia, Roberto Ramirez, e o embaixador boliviano no Brasil, Jerjes Talavera.

O advogado de Roger Molina, Fernando Tibúrcio Peña, disse à Agência Brasil que o envio de uma missão de alto nível, com autoridades da Bolívia, a Brasília demonstra que o tema é tratado de forma política.

Os representantes do governo boliviano disseram que não se trata de perseguição política, mas de Justiça comum. Segundo as autoridades bolivianas, o senador responde a cinco processos. Em um dos processos, julgado em junho deste ano, Molina foi condenado a um ano de prisão por desvio de recursos públicos. Pinto Molina se diz perseguido político pelo governo de Evo Morales. “Não se trata de uma pessoa perseguida por suas ideias políticas, por seus pensamentos ideológicos, mas um fugitivo comum da Justiça boliviana”, disse o ministro do governo da Bolívia, Carlos Romero.

(Agência Brasil)

Dilma afirma que Obama assumiu responsabilidade de apurar a espionagem

“A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (6), em São Petersburgo, na Rússia, que o presidente dos Estados Unidos, Barak Obama, se comprometeu a assumir a responsabilidade direta pela investigação das denúncias de espionagem a dados pessoais dela, de assessores e de cidadãos do Brasil. Os dois presidentes tiveram um encontro bilateral ontem (5), paralelo às atividades da 8ª Cúpula do G20, países que englobam as maiores economias mundiais.

“Obama assumiu responsabilidade direta e pessoal pela investigação das denúncias de espionagem”, disse Dilma antes de embarcar de volta para o Brasil. “O presidente Obama se comprometeu a responder ao governo brasileiro até quarta-feira (11) o que ocorreu”.

Dilma disse informou ainda que vai propor, na ONU, durante a Assembleia Geral das Nações Unidas, no dia 24 de setembro, em Nova Iorque, “uma nova governança contra invasão de privacidade”. Durante coletiva à imprensa antes de embarcar, Dilma também informou que “o Brasil não reconhece uma ação militar na Síria sem a aprovação da ONU”.”

(Agência Brasil)

Papa usa twitter e volta a pedir paz na Síria

“O Papa Francisco voltou a usar hoje (6) a rede social Twitter para pedir aos jovens que rezem pela paz no mundo. Segundo ele, apenas a paz é capaz de transpor barreiras. O apelo de Francisco ocorre na véspera da jornada de orações, convocada por ele para amanhã (7), no esforço de evitar a ação militar, liderada pelos Estados Unidos, na Síria. O papa enviou uma carta ao G20 (grupo das maiores economias do mundo) apelando pela paz.

“Queridos jovens, rezai comigo pela paz no mundo”, diz o papa no Twitter. “A paz é um bem que supera qualquer barreira, porque é um bem de toda a humanidade”, acrescenta. Ontem (5), Francisco também usou a rede social para enviar sua mensagem: “Com todas as minhas forças, peço às partes envolvidas no conflito que não se fechem nos próprios interesses”.

(Rádio Vaticano)