Blog do Eliomar

Categorias para Internacional

Oba! Inventaram uma cerveja que não dá ressaca

131 1

foto_dicas_ressaca_galeria

Com o título “Australianos inventam a cerveja que não dá ressaca”, eis a coluna “Papo de botequim”, do jornalista Felipe Araújo, no O POVO desta sexta-feira. Ele aborda uma invenção australiana que promete acabar com o que estamos sentindo nesta manhã, depois de um coquetel promovido pelo jornal. Confira:

“Um grupo de pesquisadores da Australia pode estar promovendo uma revolução no campo da boemia: uma cerveja que não dá ressaca. Isso mesmo, uma bebida – com aspecto de cerveja, com gosto de cerveja, com os mesmos ingredientes da cerveja (ou quase todos) e que, melhor de tudo, é cerveja(!) – que imuniza seu portador daquela sensação de rebordosa que, para muitos, é um dos maiores dissabores da existência.

Cientistas da área de nutrição da Griffith University’s Health Institute criaram uma fórmula que evita que os bebedores fiquem desidratados após o consumo de cerveja. O segredo é a adição de eletrólitos à composição, o mesmo tipo de ingrediente encontrado nas bebidas esportivas. Segundo os pesquisadores , os eletrólitos ajudam a manter o corpo hidratado e por isso atenuam a ressaca. Com o detalhe: sem alterar o gosto da cerveja . A única mudança foi uma pequena redução do teor alcóolico.

Os cientistas acrescentaram o ingrediente em quatro cervejas com teores alcoólicos diferentes. A cerveja mais leve com eletrólitos revelou-se 30% mais eficaz em evitar a ressaca que as demais. “Das quatro cervejas consumidas, a com baixo teor alcoólico foi, de longe, a mais bem retida pelo corpo, o que significa que foi a mais eficaz para reidratar os consumidores”, disse o líder do estudo, Ben Desbrow, professor associado do Instituto de Saúde da Universidade de Griffith, em entrevista ao jornal Sydney Morning Herald. (bit.ly/16gje7e)

Este hebdomadário balcão tem lá suas dúvidas sobre se a descoberta representa efetivamente um dia histórico para os bebedores porque considera que a ressaca possui certas virtudes e prerrogativas morais. Gosto de pensar, por exemplo, que a ressaca restitui ao ser humano sua percepção de finitude. Ou como diria Luiz Fernando Veríssimo: “As bebedeiras de antigamente eram mais dignas, porque você as tomava sabendo que no dia seguinte estaria no inferno. Além de saúde era preciso coragem. As novas gerações não conhecem ressaca, o que talvez explique a falência dos velhos valores. A ressaca era a prova de que a retribuição divina existe e que nenhum prazer ficará sem castigo”.

400 primeiros médicos cubanos desembarcam no Brasil na próxima semana

“O Governo brasileiro vai importar quatro mil profissionais de saúde cubanos para suprir parte das vagas do Programa Mais Médicos. O primeiro grupo, de 400 profissionais, estará no Brasil já na próxima segunda-feira, para participar do período inicial de treinamento do programa. Será alocado em parte das 701 cidades excluídas como opção por médicos brasileiros inscritos no programa.

O segundo grupo chega em outubro. Até novembro, todos deverão estar trabalhando no Brasil. O acordo para trazer os médicos envolve os ministérios da Saúde do Brasil e de Cuba, além da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), que faz o contrato com a ilha de Fidel Castro.

De acordo com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o Brasil repassará à Organização exatamente a mesma quantia que pagará aos médicos brasileiros: R$ 10 mil por mês, mais até R$ 30 mil de custos de mudança, num contrato total de R$ 511 milhões até fevereiro de 2014. A diferença é que os cubanos verão pequena parte desse dinheiro. Todos os recursos vão ser entregues ao Governo cubano, que fará o desembolso, em média, em outros contratos semelhantes, 30% do recebido pelo Governo de Havana.

Padilha, no entanto, afirma que não cabe ao Governo brasileiro questionar isso e que desconhece qual será o salário dos cubanos. O representante da Opas no Brasil, Joaquín Molina, responsável direto pela negociação, também disse não saber quanto ganhariam os cubanos: “A preocupação do ministério é que esses profissionais tenham qualidade para fazer o atendimento, tenham condições de atender bem a população”, afirmou o ministro. Lembrou que os profissionais receberão moradia e alimentação dos municípios onde irão trabalhar.

Há três meses, o governo chegou a desautorizar o anúncio feito pelo ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, que havia anunciado a contratação de seis mil médicos – ao invés dos quatro mil de agora. A reação de médicos, da oposição e mesmo de parte da população, que via na vinda dos cubanos uma simpatia com a ilha de Fidel, fez o governo minimizar a questão, descartar o acordo e desautorizar o anúncio de Patriota. A conversa, no entanto, era muito mais antiga: havia começado na visita da presidente Dilma Rousseff a Havana, em janeiro de 2012.”

(Com Agências de Notícias)

Papa Francisco anuncia em setembro datas de canonização de João Paulo II e João XXIII

papa francisco 130525

“O Papa Francisco vai anunciar em 30 de setembro as datas de canonização dos papas João Paulo II (1978-2005) e João XXIII (1958-1963). Ambos são beatos, última etapa, de acordo com a Igreja Católica Apostólica Romana, para o processo de canonização. O prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, cardeal Angelo Amato, confirmou as informações. O cardeal elogiou os dois papas e destacou a atuação de ambos.

“Eu queria dizer uma coisa sobre essas duas figuras: João XXIII foi o grande profeta e criador do Conselho Consistório [do qual fazem parte os cardeais] e João Paulo II é o único que o colocou em prática e aperfeiçoou em todos os seus aspectos, inclusive na sua virtualidade. Eles são realmente dois pilares, não só da cultura cristã, mas também da santidade cristã”, disse Amato.

A canonização é um processo na Igreja Católica Apostólica que atribui o estatuto de santo àquele ou àquela que era beato (a). O processo é complexo, pois envolve uma série de aspectos e é conduzido pela Santa Sé, por intermédio de comissão específica cuja última palavra é do papa. Apenas ele tem a autoridade de conceder o estatuto de santo.”

(Rádio Vaticano)

Editor diz que The Guardian foi obrigado a destruir documento sigilosos

“O editor do jornal The Guardian Alan Rusbridger disse hoje (20) que o governo britânico forçou o periódico a destruir os documentos sobre programas de espionagem norte-americanos e britânicos fornecidos por Edward Snowden, funcionário terceirizado de uma empresa que prestava serviços para a agência nacional de segurança dos Estados Unidos (NSA). O periódico foi ameaçado com um processo judicial. O jornal preparava uma série de reportagens sobre o esquema de vigilância promovido pela NSA e pela agência de espionagem e segurança britânica (GCHQ). “Vocês têm se divertido muito. Agora queremos os documentos de volta”, disse Alan Rusbridger, informando estar reproduzindo o que ouviu do representante do governo britânico, em artigo publicado hoje (20) no jornal.

A revelação do editor do The Guardian ocorre no momento em que houve a detenção do brasileiro David Miranda, de 28 anos, por quase nove horas no Aeroporto de Heathrow, em Londres (Reino Unido). Miranda é companheiro do jornalista Glenn Greenwald, do diário inglês, que divulgou informações sobre o esquema de espionagem do governo norte-americano. Ele disse ter sido interrogado por seis agentes sobre “toda a sua vida”. No artigo, Rusbridger condenou a detenção de Miranda e advertiu que “pode não levar muito tempo até que se torne impossível para os jornalistas terem fontes confidenciais”.”

(Agência Brasil com Agência Lusa)

Brasil e Reino Unido buscam solução para impasse em torno da detenção de brasileiro

Os ministros das Relações Exteriores do Brasil e do Reino Unido, Antonio Patriota e William Hague, conversaram na tarde desta segunda-feira (19), por telefone, sobre a detenção do brasileiro David Miranda no Aeroporto de Heatrow, em Londres. Patriota e Hague definiram que representantes dos dois países permanecerão em contato na busca de uma solução para o impasse envolvendo o assunto. Em comunicado de dois parágrafos, a embaixada britânica informa sobre a conversa, mas ressalta que o assunto está sob responsabilidade da polícia londrina.

“O ministro das Relações Exteriores britânico [Wiliam Hague] teve uma conversa particular com o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, sobre a detenção de David Miranda durante uma ligação telefônica esta tarde [19]. Eles concordaram que representantes dos governos brasileiro e britânico permanecerão em contato sobre o assunto. Esta continua sendo uma questão operacional da Polícia Metropolitana de Londres”, diz a nota.

Em seguida, a embaixada reitera que as relações com o Brasil são intensas e de estreita parceria: “O Reino Unido e o Brasil têm uma forte relação bilateral. Nós trabalhamos em estreita parceria em diversas áreas, incluindo comércio e investimento, educação e energia. Continuamos a discutir uma vasta gama de questões de importância mútua para a política externa e para a agenda de segurança internacional”, diz o embaixador britânico, Alex Ellis, no comunicado.

De manhã, Patriota disse que a detenção de Miranda, nesse domingo (18) durante nove horas, no Aeroporto de Heathrow, não se justifica. Miranda é companheiro do jornalista do diário inglês The Guardian, Glenn Greenwald, que divulgou informações sobre o esquema de espionagem do governo norte-americano.

“Espero que não volte a acontecer. Hoje mesmo deverei conversar com o chanceler William Hague, do Reino Unido”, disse o chanceler brasileiro, que, em discurso no Rio na manhã de hoje, condenou os “desmandos e desvios” que vêm sendo cometidos em nome do combate ao terrorismo no mundo. Segundo Patriota, há vários exemplos desse tipo de desmando, entre eles o enquadramento de pessoas mesmo sem justificativa alguma para a suspeita de envolvimento delas com o terrorismo.

“Continuamos a assistir alguns desmandos e desvios nessa questão do combate ao terrorismo. Reconhecemos que é um combate legítimo, que precisa ser articulado de forma a impedir que vidas inocentes sucumbam a atos de violência gratuita, mas também precisa se inspirar nos ideais de multilateralismo, direito internacional e racionalidade”, acrescentou Patriota.

(Agência Brasil)

UFC de Sobral será sede de Conferência Internacional de Educação Musical

Pesquisadores e músicos de diversas partes do mundo são esperados em Sobral (Zona Norte) de 25 a 28 deste mês, quando a cidade receberá a I Conferência Internacional de Educação Musical (Ciems). O evento é realizado pela Universidade Federal do Ceará, através do Curso de Educação Musical que a Instituição abriga em seu campus da Região Norte. Com o tema “Educação musical no Brasil e no mundo: reflexões e ressonâncias”, a conferência acontecerá paralelamente ao II Fórum Regional de Educação Musical e à VIII Semana da Educação Musical da UFC.

A Ciems é voltada para pesquisadores, professores, profissionais e estudantes da graduação e pós-graduação na área de Educação Musical, com apresentação e discussão de trabalhos científicos. A programação será composta de uma conferência de abertura, três mesas-redondas, minicursos, apresentações de trabalhos, lançamentos de livros e apresentações musicais. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas no primeiro dia do evento, no ato do credenciamento.

Entre os participantes internacionais da I Ciems estão Susan O’Neill, professora especialista em Educação Artística e diretora de pesquisa para a Juventude, Música e Educação (RYME) e Oportunidades Multimídia, Diversidade e Aprendizagem Artística na Universidade Simon Fraser, em Vancouver, Canadá; François Madurell, professor de Musicologia na Universidade de Paris-Sorbonne e membro permanente do Observatório Musical Francês; Jean-Michel Court, diretor do Departamento de Música e pesquisador do Laboratório de Pesquisa em Letras, Linguagens e Artes (LLA-Créatis), ambos da Universidade de Toulouse II – Le Mirail, França; e Ángel Luis Pérez Garrido, compositor, regente e doutor em Educação Musical pela Universidade de Granada, Espanha.

SERVIÇO

* Mais informações no site do evento – ciems.wordpress.com

Anistia Internacional condena retenção de brasileiro

“A organização não governamental (ONG) Anistia Internacional condenou a detenção, no Aeroporto de Heathrow (Londres, Reino Unido), do brasileiro David Michael Miranda, de 27 anos, casado com Glenn Greenwald, repórter do jornal britânico The Guardian, que publicou informações sobre o esquema de espionagem denunciado por Edward Snowden, ex-funcionário de uma empresa terceirizada da Agência de Segurança Nacional norte-americana (NSA).

Em nota, a Anistia Internacional disse que o brasileiro foi vítima de vingança do governo britânico. “A detenção de David é ilegal e indesculpável. Ele foi detido sob uma lei que viola qualquer princípio de equidade e sua prisão mostra como a lei pode ser abusiva por razões mesquinhas e vingativas”, diz o texto da ONG. Miranda foi detido enquanto estava em trânsito em Heathrow e mantido, sem direito a comunicação, por quase nove horas – a partir daí o governo britânico teria que buscar novas justificativas para mantê-lo detido.

“É altamente improvável que David Michael Miranda, em trânsito em um aeroporto do Reino Unido, tenha sido detido de forma aleatória, dado o papel que seu marido teve em revelar a verdade sobre a natureza ilícita de vigilância da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos”, disse a diretora sênior de Legislação e Política da Anistia Internacional Widney Brown.

David foi detido sob a Cláusula 7 da lei antiterrorismo. “Simplesmente não há base para acreditar que David Michael Miranda apresente qualquer ameaça para o governo do Reino Unido. A única intenção possível por trás desta detenção foi perturbar a ele e a seu marido, o jornalista do Guardian Glenn Greenwald, por seu papel em analisar os dados divulgados por Edward Snowden”, ressaltou Brown.”

(Agência Brasil com Agência Lusa)

Facebook, Google e Microsoft negam colaboração com agência de segurança dos EUA

Em audiência pública nesta quinta-feira (15), representantes de Facebook, Google e Microsoft negaram que essas empresas tenham colaborado com a NSA (National Security Agency – agência de segurança do governo norte-americano). A reunião foi realizada pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado (CRE).

Marcel Leonardi, da Google Brasil, disse que “nenhuma das companhias presentes na audiência permitiria que algo assim acontecesse, e por um motivo muito simples: a base da existência dessas companhias é a confiança que o usuário deposita em seus serviços”.

Bruno Magrani, da Facebook, declarou que a empresa nunca participou de nenhum programa do governo dos EUA ou de qualquer outro programa que visasse garantir acesso direto aos dados dos usuários. E Alexandre Esper, da Microsoft Brasil, frisou que nenhum usuário dessa companhia jamais teve seus dados devassados de forma direta e irrestrita por qualquer agência do governo, “em qualquer lugar do mundo”.

Presidente da CRE, o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) afirmou que as denúncias de espionagem revelam que “os mecanismos excepcionais de combate ao terrorismo previsto na legislação norte-americana estariam repercutindo muito além do território daquele país”. Também observou que, se for verdade que empresas como Microsoft, Google e Facebook estariam dando aplicação extraterritorial a dispositivos da legislação dos EUA, isso seria “abusivo, ilegal e ilegítimo”.

(Agência Senado)

Voo da Air Italy acaba em "pizza"

airitaly

Cerca de 150 passageiros que seguiriam às 16 horas desta quinta-feia para Roma, em voo da Air Italy, acabaram frustrados. A aeronave, segundo funcionários, registrou problemas técnicos e acabou não decolando da Capital italiana. O voo foi transferido para as 4 horas desta sexta-feira.

Os passageiros foram levados para hotel. Mas houve muita reclamação de alguns, em razão da perda de compromissos.

(Foto – Paulo MOska)

Polícia Federal do Ceará rende estrangeiro procurado pela Interpol

Uma equipe da Policia Federal prendeu, nessa terça-feira, um homem de, nacionalidade holandesa, que tem nome na lista de procurados da Interpol. Após comunicação de que um estrangeiro foragido internacional estaria no Estado do Ceará, a PF, por meio da representação regional da Interpol no Estado, segundo a assessoria de imprensa da Corporação, iniciou investigações que levaram à localização e prisão do holandês.

O holandês residia ilegalmente no Brasil e foi preso por policiais federais em uma pousada localizada no município de Paraipaba (Litoral Oeste). Ele responde a processo criminal por tráfico de drogas, especialmente por armazenar produtos químicos para produção de drogas na Holanda, com pena de 12 anos de prisão, segundo a lei holandesa.
O estrangeiro ficará custodiado a espera dos trâmites de sua extradição para a Holanda.

Lula e presidente da África do Sul agendam o Ceará

lulall

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, e o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva se encontrarão em Fortaleza. Eles serão conferencistas do Fórum Brasil-África, um evento organizado pelo Itamaraty e o Grupo de Embaixadores dos Países Africanos no Brasil.

Os dois estarão aqui entre os dias 28 e 29 de agosto de 2014. Com mais de 30 palestrantes, será discutido nesse fórum o tema “Infraestrutura, Parceria e Desenvolvimento”.

Delegações de 30 países participarão do fórum, marcado para o Centro de Eventos. A informação é do consultor internacional Bosco Monte. Depois do encontro dos BRICs, em março de 2014, o Brasil-África será o mais importante a ter a capital cearense como sede.

(Coluna Vertical, do O POVO)

Dilma visitará os EUA em outubro

“Em dois meses, a presidenta Dilma Rousseff será recebida nos Estados Unidos com honras de chefe de Estado. A visita está marcada para 23 de outubro. O último brasileiro recebido da mesma forma foi o então presidente Fernando Henrique Cardoso, em 1995. A honraria é concedida pelos norte-americanos a raras autoridades, pois envolve uma série de situações relacionadas ao cerimonial.

De acordo com diplomatas brasileiros, a organização da visita está adiantada – a última reunião ocorreu em julho. Dilma deverá ser recebida na Casa Branca com um tapete vermelho e homenageada com um jantar de gala. Também terá momentos de retribuição às homenagens que receberá, como ao depositar flores no obelisco – monumento em memória aos heróis de guerra.

Os preparativos da visita são organizados nos mínimos detalhes, entre eles as preferências da presidenta para o cardápio e o gosto musical. Em maio, quando o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, foi a Washington (Estados Unidos) e esteve com o secretário de Estado, John Kerry, ficou definida a data da visita de Dilma.”

(Agência Brasil)

Secretário de Estado norte-americano visita o Brasil

“O secretário de Estado americano, John Kerry, realiza nesta terça-feira (13) sua primeira visita ao Brasil. Em Brasília, John Kerry será recebido pelo ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, com quem tratará os principais temas da agenda bilateral, em especial os fluxos de comércio e investimentos recíprocos. Os Estados Unidos são o segundo maior parceiro comercial do Brasil, perdendo apenas para a China, e são o maior investidor externo no país.

Durante encontro poderão ser abordados assuntos referentes ao programa de espionagem norte-americano, divulgado pelo ex-consultor de informática, Edward Snowden, que trabalhava em uma empresa que presta serviços à Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês).

De acordo com a denúncia, os Estados Unidos monitoravam comunicações eletrônicas e ligações telefônicas de cidadãos, empresas e instituições públicas brasileiras e de outros países da América Latina. Na semana passada, os ministros do Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Venezuela) levaram o tema ao secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e abordaram a questão em um debate no Conselho de Segurança.”

(Agência  Brasil com Agência Lusa)

Lei que exclui lésbicas de reprodução assistida cria polêmica na Espanha

Grupos em defesa dos direitos dos homossexuais e feministas na Espanha protestam contra um projeto de lei que impede lésbicas de usar o sistema público de saúde para tratamentos de reprodução assistida. O texto do projeto de lei define a esterilidade como a “ausência de consecução de gravidez após 12 meses de relações sexuais com coito vaginal sem uso de métodos contraceptivos”.

Se transformada em lei, a normativa deixaria sem atendimento pelo sistema público as mulheres que pretendem ser mães, mas não querem ter envolvimento sexual com um homem para a geração de filhos.Também são critérios para ter acesso ao financiamento público a idade do paciente (a mulher deve ter no máximo 40 anos e o homem, 50 anos) e não ter se submetido antes à esterilização voluntária.

A norma foi aprovada pelo Conselho Interterritorial do Sistema Nacional de Saúde, ainda que a proposta tenha sido rejeitada por quatro das dezessete comunidades autônomas da Espanha. O texto agora segue para o Conselho de Ministros e dependerá da sanção do rei para se tornar um decreto real, passando a ser adotado em todo o país.

Na prática, algumas regiões da Espanha, como a Comunidade Valenciana e a Catalunha, há dois anos já aplicam essas restrições a mulheres que vivem sozinhas ou a lésbicas que tentam o tratamento na rede pública.

(Agência Brasil)

Obama anuncia mudanças nos programas de espionagem

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nessa sexta-feira (9) mudanças nos programas governamentais de espionagem e admitiu as crescentes preocupações quanto à privacidade dos cidadãos. Obama disse que vai permitir um maior controle externo dos programas e que vai solicitar ao Congresso que reveja uma parte da controversa Patriot Act, lei criada após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 e que ampliou o poder do governo americano para obter documentos privados, promover escutas telefônicas e buscas.

“Vamos tomar medidas para aumentar a supervisão, a transparência e o controle [do Patriot Act]”, disse Obama durante uma conferência de imprensa na Casa Branca. “Não basta que esses programas tenham a minha confiança. O povo norte-americano também deve confiar neles”, insistiu o presidente, garantindo que o objetivo do seu governo não é “espionar os cidadãos comuns”.

Por outro lado, o presidente norte-americano considerou que a chegada de Vladimir Putin à Presidência da Rússia, com quem diz “não ter más relações”, aumentou a retórica antinorte-americana por parte dos russos. Obama, que anulou a sua participação em uma reunião com Putin, previsto para o início de setembro, afastou a ideia de um boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno, que vão ocorrer em Sochi, na Rússia, em 2014.

A decisão de fazer a conferência de imprensa foi tomada depois de Edward Snowden, um ex-consultor de informática que se refugiou na Rússia, ter desencadeado uma crise ao revelar detalhes de um programa norte-americano de espionagem da internet e telefonemas.

Depois de Obama ter começado a conferência de imprensa, o chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov, rejeitou a existência de uma guerra fria entre russos e norte-americanos, acrescentando que o caso Snowden não afeta a relação entre os dois países.

Em 25 de julho, a Câmara dos Representantes rejeitou uma proposta de corte de financiamento para alguns dos programas da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em Inglês) por uma estreita margem (205-217), sendo que democratas e republicanos demonstraram preocupação com a privacidade dos cidadãos.

A decisão russa de dar asilo a Snowden causou uma reação irritada dos norte-americanos, que querem julgar o ex-consultor. Depois da conferência de imprensa, Obama sai de férias com a família durante uma semana.

(Agência Brasil)

Denúncias de espionagem dos EUA serão discutidas na viagem de John Kerry ao Brasil, diz Patriota

As denúncias de espionagem por parte dos Estados Unidos estarão nas conversas entre o governo brasileiro e o secretário de Estado americano, John Kerry, que chega ao Brasil, na terça-feira (13). Segundo o ministro de Relações Exteriores, Antonio Patriota, a questão já é objeto de tratamento bilateral com o governo norte-americano e permanecerá sendo tratada, por sua natureza, em ambiente de relativa reserva, mas o Brasil continuará na busca das explicações. “De maneira alguma deixaremos de buscar os esclarecimentos necessários e superar dificuldades que surgiram em função das denúncias que estão sendo apuradas”, disse.

O ministro destacou que depois da reunião do Mercosul, em julho, em Montevidéu, no Uruguai, que decidiu levar o assunto à Organização das Nações Unidas (ONU), houve uma gestão com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. “Não é uma coisa corriqueira, e a gestão encontrou interesse, compreensão e uma repercussão favorável”, declarou.

Patriota acrescentou, que ainda no âmbito da ONU, o tema foi incluído nas discussões do Conselho de Segurança. O ministro disse que o debate começou, coincidentemente, este mês, quando a Argentina, como membro não permanente, está na presidência do conselho. Segundo Patriota, a reunião do Conselho de Segurança foi presidida pela chefe de Estado da Argentina, Cristina Kirchner, com a presença de 12 chanceleres.

O ministro ressaltou que a agenda bilateral entre o Brasil e os Estados Unidos é muito ampla e vai desde comércio e investimentos até cooperação tecnológica. Patriota destacou, ainda, o Programa Ciência sem Fronteiras para estudantes brasileiros nos EUA. Esses assuntos também serão conversados com o secretário de Estado americano, John Kerry, disse.

(Agência Brasil)

Papa Francisco baixa novas medidas contra lavagem de dinheiro

“O papa Francisco aprovou hoje (8) novas medidas de prevenção e luta contra a lavagem de dinheiro, financiamento do terrorismo e proliferação de armas de destruição maciça, informou o Vaticano. Francisco reforçou, por meio de um decreto papal (Motu Proprio), as funções da Autoridade de Informação Financeira (AIF), criada em 2010 pelo antecessor Bento XVI, encarregando-a de avaliar e aprovar todos os serviços de natureza financeira concluídos pelas diferentes instituições dependentes do Vaticano. As leis que se aplicam no Estado do Vaticano são estendidas aos ministérios, organismos e instituições dependentes da Santa Sé e às organizações sem fins lucrativos, como a Caritas, que estão relacionadas ao Vaticano.

À AIF foi atribuída uma nova função de avaliação e aprovação de todos os organismos que “realizem atividades de natureza financeira, em resposta a uma recomendação da Comissão Moneyval [de combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo], do Conselho da Europa”, acrescenta o comunicado. Este Motu Proprio mostra a mobilização do papa Francisco em defesa da transparência no Vaticano.

O decreto papal representa “a continuidade e uma ligeira extensão” em relação ao Motu Proprio, de 30 de dezembro de 2010, do papa Bento XVI, explicou aos jornalistas o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi.”

(Agência Brasil)

Mantega reafirma que houve "problema de comunicação" com diretor do FMI

43 3

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, se reuniu na noite dessa quarta-feira (7) com o diretor executivo brasileiro no Fundo Monetário Internacional (FMI), Paulo Nogueira Batista Júnior, de quem ouviu explicações sobre posicionamento de se abster na votação de liberação de recursos do organismo internacional para a Grécia. A postura desagradou Mantega, pois o Brasil tem posição favorável ao auxílio ao país europeu. Segundo nota do ministério, divulgada após o encontro, Mantega tornou a avaliar que houve “problema de comunicação”. O ministro dera a mesma declaração na última semana.

“Frequentemente, os diretores executivos do FMI têm de tomar diversas decisões por semana e nem sempre é possível a consulta ao governador do FMI, no caso do Brasil, o ministro da Fazenda. O entendimento é que, em questões de maior importância, a consulta é imprescindível”, diz o comunicado. O texto ressalta ainda que a abstenção de Nogueira não teve qualquer efeito prático no desembolso à Grécia, dado que a liberação é aprovada por maioria simples dos votos ponderados.

A nota diz ainda que Mantega e Nogueira avaliaram que os programas de resgate à Grécia e a outros países da periferia da zona do euro “precisam ser revistos e aperfeiçoados de modo a dar melhores condições de recuperação a esses países”. Segundo o Ministério da Fazenda, Paulo Nogueira tem tido uma atuação relevante no FMI desde sua nomeação em 2007. “Ele tem sido diligente e atuado em sintonia com o governo brasileiro”, destaca o comunicado. Na semana passada, Guido Mantega negou a jornalistas a possibilidade de demissão do diretor executivo.

(Agência Brasil)

Jornalista que denunciou espionagem americana diz que há mais documentos a serem publicados

O jornalista Gleen Greenwald, do jornal britânico The Guardian, disse nesta terça-feira (6) que poderão ser publicadas mais denúncias relacionadas às espionagens feitas pelo governo dos Estados Unidos a comunicações telefônicas e eletrônicas de diversos países. O jornalista foi responsável por revelar ao mundo os programas secretos americanos de interceptação de dados, vazados pelo ex-consultor de informática Edward Snowden. Segundo Greenwald, Snowden lhe entregou cerca de 20 mil documentos, que ainda não foram totalmente analisados.

“Os artigos que publicamos são uma porção muito pequena das revelações que devem ser publicadas. Estamos trabalhando com muitas organizações no Brasil e no mundo todo para publicar mais documentos. É difícil falar sobre os documentos que ainda não publiquei, mas com certeza vai ter muito mais revelações sobre a espionagem do governo dos Estados Unidos”, disse Greenwald, que participou de audiência pública conjunta das comissões de Relações Exteriores da Câmara e do Senado.

O jornalista também disse que o governo americano tem capacidade de acessar o conteúdo de e-mails e telefonemas de cidadãos de diversos países, e não apenas a metadados, que se referem a informações como horários e números de ligações ou endereços de e-mails.

“Os documentos que publicamos mostram que eles podem coletar o conteúdo do e-mail, uma lista de pesquisa do Google, o site que está visitando, e até as ligações podem ser invadidas a qualquer minuto. É claro que, quando você está coletando 40 bilhões de ligações e e-mails a cada 30 dias, não pode monitorar tudo, você vai só coletar só os metadados e depois vai decidir quais ligações quer invadir.”

O jornalista acredita que o principal objetivo do governo americano com a espionagem é a obtenção de informações comerciais e industriais, como na área de energia e petróleo. Ele disse que a ideia de coletar dados sobre comunicações telefônicas e eletrônicas em outros países surgiu em períodos de guerra, no Iraque e no Afeganistão, para “saber tudo sobre o inimigo”. “Agora eles estão aumentando para o mundo todo, porque acham que quanto mais sabem, maior o poder”, disse.

Durante a audiência, um grupo de jovens usou máscaras com o rosto de Snowden desenhado, para defender um julgamento favorável ao ex-consultor e pela liberdade de expressão. “Nosso apoio é em relação à liberdade de expressão, e que esses heróis, os hackers, aqueles que usam a internet como uma ferramenta de ativismo político sejam cada vez mais respeitados e se tornem heróis para essa juventude que saiu às ruas e quer se inspirar ainda mais neles”, disse a estudante de jornalismo Paola Rodrigues.

(Agência Brasil)