Blog do Eliomar

Categorias para Jogos eletrônicos

Vem aí a I Colônia de Férias Digital de Fortaleza

A turma que curte games, super-heróis, quadrinhos e jogos digitais terá, na primeira semana de férias, um programa imperdível: a I Colônia de Férias Digital de Fortaleza. A promoção é da Casa da Cultura Digital, equipamento da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação, que receberá o evento. A programação será aberta no sábado (01/07), às 9 horas, com o Evento TAC ORIGENS, destinado a todas as idades e sem pré-requisito.

Ao longo de toda a semana, serão oferecidas mostras de animação, games, workshops, exposições de quadrinhos, concursos, palestras voltadas aos fãs de tecnologia, bem como desenvolvedores e profissionais do mercado de quadrinhos, animação, cinema e jogos digitais, além de minicursos sobre programação com Javascript e de Criação de Games com Scratch.

Informática

Para estas atividades há pré-requisitos que vão desde idade ao conhecimento prévio de informática. O Evento TAC ORIGENS continuará durante toda a semana. No domingo (02/07), será a vez do Hora Aberta, organizado pela União Cearense de Games (UCEG), reunindo grupos de gamers de Fortaleza em um espaço propício para a interação, socialização e diversão, com campeonatos, amostra de games, e a presença do Maior Colecionador de Videogames do Brasil, Alex Mammed. O Hora Aberta não exige pré-requisitos e acolhe todas as idades.

SERVIÇO

*Clique aqui para fazer a inscrição.

*Casa da Cultura Digital – Rua dos Pacajus, nº33 – Praia de Iracema.

Automutilação e suicídios – Senado poderá investigar “Baleia Azul”

Automutilação, suicídios, além de outros 48 desafios macabros. Crianças e adolescentes estão sendo vítimas de uma espécie de jogo virtual, chamado Baleia Azul, que induz os participantes a atos contra o próprio corpo.

É o que deverá investigar a CPI que será instalada no Senado, nos próximos dias, como forma de coibir maus tratos de crianças e adolescentes.

“Estamos diante de um quadro pior, porque, com o advento da tecnologia e da internet, estamos diante de um quadro de suicídio. Nós havíamos denunciado crianças se automutilando com giletes. Mutilando-se, através de incentivos, de jogos na internet, onde eles provocam a criança [que sofre] nos dissabores do lar”, comentou o senador Magno Malta (PR-ES), autor do requerimento da CPI.

Já o senador José Medeiros (PSD-MT) também se manifestou sobre o jogo da “Baleia Azul” e disse que os responsáveis devem ser punidos por induzir ou instigar alguém a cometer suicídio, o que é crime.

“Você, que está mexendo no jogo, saiba que está cometendo um crime esculpido no artigo 122 do Código Penal brasileiro, de induzimento ou instigação ou auxílio ao suicídio, com pena prevista de reclusão de dois a seis anos, podendo a pena ser duplicada caso a vítima seja menor de 18 anos, o que na maioria das vezes é o caso”, ressaltou Medeiros.

A CPI também investigará outros tipos de violência contra crianças e adolescentes. Entre elas, o abandono em instituições e abrigos, o trabalho infantil, maus tratos físicos, psicológicos e intelectuais, negligência, abusos sexuais.

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, se comprometeu a fazer a leitura do requerimento pela instalação da CPI na próxima terça-feira (25).

(com a Agência Senado)

Que tal curtir um Carnaval Digital?

Que tal passar todo o carnaval tentando quebrar mecanismos de segurança da informação, em um ambiente virtual? É o que propõe o analista de segurança Saulo Hachem, responsável por um Game chamado Shellter – plataforma 100% brasileira, direcionada para os interessados na área, o Shellter contém desafios de diferentes níveis de dificuldade para jogadores de todo o planeta.

“Serão 4 dias de competição com mais desafios e premiação. Ele não é um jogo convencional, mas tem características de jogo, cujo objetivo maior é capturar bandeiras e para isso é necessário pôr em prática os conhecimentos exigidos por profissionais de segurança da informação, desde programação, raciocínio lógico e até técnicas avançadas de exploração, simulando problemas reais encontrados por quem é da área”, diz Saulo que é campeão brasileiro da Hackaflag organizada pela Roadsec, e integrante do time campeão nacional no Cyberlympics.

“A competição será por equipes. Apenas o líder da equipe deve inscrever a sua, com cinco integrantes”, complementa Saulo, O jogo espera receber equipes de várias partes do mundo e a indústria de segurança de TI tem especial olhar sobre os talentos desse segmento.

SERVIÇO

*Endereço: https://shellterlabs.com/contests
*Quando: 25 de fevereiro às 00h (Horário de Brasília) até 28 de fevereiro às 23:59:59 (Horário de Brasília)

Quixadá promoverá a primeira edição dos Jogos Digitais da Juventude

por-que-voce-deveria-cursar-jogos-digitais-na-faculdade-323

A Secretaria da Participação Popular, Esporte e Juventude de Quixadá (Sertão Central) abre inscrições para a primeira edição dos Jogos Digitais da Juventude, disputas de League of Legends. O campeonato será realizado nos dias 9, 10, 11 e 12 de março próximo, no Centro Cultural Rachel de Queiroz.

Segundo a pasta, a idade mínima para participar dos jogos e da programação do evento é de 13 anos. Os interessados devem se inscrever até o dia 24 deste mês, também no Centro Cultural.

Além do campeonato, o evento conta com uma extensa programação. Haverá exposições com temas relacionados aos quadrinhos e a história da guerra fria; oficinas de empreendedorismo digital, robótica, fotografia e animação e sala de jogos de dança.

Lei Geral do Esporte pode incluir games eletrônicos

15109562_1385512768127938_8375649525612136638_n

A Associação Brasileira de Clubes de Esports (ABCDE) já encaminhou ao relator da proposta da Lei Geral do Esporte uma sugestão para que os games eletrônicos sejam contemplados: adição do termo “intelectual” às atividades no projeto.

Por um lado, o advogado André Sica garante que trata-se de uma mera formalidade, uma vez que, em termos organizacionais, “falta muito pouco para o eSports se tornar o segundo esporte do brasileiro”.

Por outro, caso receba uma resposta negativa, o pleito vai subir para o Ministério do Esporte.

(Veja online)

Fortaleza assistirá ao desafio INTZ X paiN Gaming

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=PNBgFPLioWU[/embedyt]

 

Já estão em Fortaleza as equipes que travarão, a partir das 15 horas deste sábado, no Centro de Formação Olímpica, em Fortaleza, um desafio de games que promete mexer com nervos e com a cabeça da turma: paiN Gaming e INTZ, campeões, respectivamente, de 2015 e 2016.

As equipes, cada uma com cinco jogadores, ganharam recepção movimentada nesta tarde de quinta-feira, no Aeroporto Internacional Pinto Martins. Os fãs posaram com seus ídolos e conversaram sobre o evento, no caso o “League of Legends”, um desafio, que será o maior do ano do País.

mailonn

Mailon Borges, do paiN Gaming.

“No campeonato brasileiro deste ano, a INTZ ganhou da paiN Gaming, que promete revanche. Já a INTZ representou o Brasil recentemente no mundial de games e vem com tudo”, disse para o Blog a jornalista Zarhi El Malek, assessoria de imprensa.

Ela informou que Fortaleza, hoje, é a terceira cidade do Brasil com o maior número de jogadores de games.

mikao

Mikão, do INTZ.

O League of Legends contará com forte esquema de segurança e, de acordo com Zarhi,   não haverá venda de bebida alcoólica. Outro dado:  crianças até 12 anos precisarão ser acompanhadas dos pais.

DETALHE – O Desafio será transmitido pela Sportv.

DETALHE 2 – Eles darão coletiva às 9 horas, no Beach Park.

*Os ingressos variam de R$ 35,00 a R$ 130,00 (Shoppings RioMar).

*Mais Informações – 991033883.

(Fotos e vídeo – Paulo MOska)

Bélgica quer proibir Pokémons em aeroportos

O ministro de Transporte e Mobilidade belga, Francois Bellot, pediu para a Niantic, empresa responsável pelo desenvolvimento do jogo Pokémon Go, excluir todos os Pokémons dos aeroportos do país para não prejudicar a segurança dos terminais aéreos. As informações são da agência Ansa.

Em uma carta à empresa, o ministro pediu para proibir os Pokémons e os Pokégym, locais que são realizadas as batalhas entre os monstrinhos, nas áreas públicas dos aeroportos de Bruxelas, Lieja, Antuérpia e Ostende, segundo o site DH.

De acordo com o pedido, Bellot afirmou que o problema da segurança aconteceu após receber diversas denúncias e reclamações de casos em que passageiros entraram em áreas reservadas dos aeroportos, especialmente em Bruxelas, para caçar Pokémons.

“Entendam que um comportamento desse tipo não é aceitável em um aeroporto internacional e que as ações de prevenção são necessárias para evitar incidentes no transporte aéreo”, disse o ministro.

Em 22 de março, um atentado no aeroporto de Bruxelas causou a morte de 35 pessoas, incluindo os três terroristas responsáveis pelo ataque.

(Agência Brasil)

Jogo do Pokémon – Viramos espiões de nós mesmos?

113 1

Com o título “Caçando Pokémon”, eis artigo de Haroldo Barbosa, jornalista e analista de sistemas. Ele aborda essa febre do momento e observa: “Longe de ser um joguinho inocente, o Pokémon Go está nos tornando espiões de nós mesmos”. Será? Confira:

O Pokémon Go é um dos experimentos mais bem sucedidos lançados até hoje pelas corporações que lidam com a vigilância massiva. Já superou a marca dos 100 milhões de downloads.

O game se baseia na realidade aumentada, combinando elementos virtuais (os pokemons) com o ambiente real. Virou sucesso instantâneo graças à divulgação agressiva e à cobertura ampla e favorável da mídia.

O nível de intrusão e vigilância imposto ao usuário vai muito além do que é usado hoje pelo Google e Facebook.

Para jogar, você tem que estar com o smartphone conectado à internet e dar permissões para acesso à câmera, microfone, giroscópio, GPS e dispositivos conectados. Ele pode dizer aonde você vai, quando e como foi, quanto tempo ficou e quem mais estava lá.

O jogo foi desenvolvido pela Niantic Labs e tem à frente da equipe John Hanke, o mesmo homem envolvido no escândalo do Google Street View, cujos carros que circularam pelas maiores cidades do planeta capturavam não só fotos das ruas, mas dados de conexão wifi, e-mails, senhas, prontuários médicos, informações financeiras, arquivos de áudio e vídeo e o que mais pudessem. Tudo obviamente sem o conhecimento ou autorização das pessoas. Antes do Google e da Niantic, Hanke era dono da Keyhole, uma empresa comprovadamente financiada pela CIA e que trabalhou com coleta de imagens geográficas. A Niantic Labs conta hoje com investimentos do Google, que também comprou parte dos direitos da Keyhole para usar no Google Maps.

Um dos grandes desafios ainda não superados pelos satélites militares e pelos carros do Google Street View era mapear o interior de residências, prédios públicos, áreas cobertas etc. Com o Pokemon Go, isto é possível. Como brinde, recebem informações sobre os hábitos dos usuários e de quem os cerca. Há pokemons a serem caçados nas sedes dos governos, gabinetes parlamentares, escritórios, casas de amigos, motéis, em todos os lugares enfim. O Google já havia tentado algo semelhante com o Google Glass, mas descobriu que é muito melhor usar smartphones.

A licença do jogo, que pouquíssimos usuários se deram ao trabalho de ler, é altamente permissiva e deixa claro que quaisquer dados coletados poderão ser usados pelos fabricantes e ainda repassados a agências do governo e companhias privadas.

Na antiga série de TV Jaspion, o vilão se chamava Satan Goss, uma espécie de Darth Vader japonês que transformava seres pacíficos em demônios furiosos. Longe de ser um joguinho inocente, o Pokémon Go está nos tornando espiões de nós mesmos.

*Haroldo Barbnosa,

Jornalista e analista de sistemas.

  • Links consultados:

http://www.cartacapital.com.br/blogs/intervozes/vale-abrir-mao-da-privacidade-pelo-jogo-pokemon-go/

https://theintercept.com/2016/08/09/ceo-de-pokemon-go-ja-era-mestre-em-capturar-seus-dados-muito-antes-do-jogo/

http://outraspalavras.net/outrasmidias/destaque-outras-midias/pokemon-os-espioes-agora-em-sua-casa/

https://www.buzzfeed.com/josephbernstein/estes-sao-os-dados-que-poknmon-go-esta-coletando-d?utm_term=.dhbO3Q9Na/ 

Pokémon Go – Instrumento de alienação

Com o título “Pokémon Go não!, eis artigo de Marney Eduardo Ferreira Cruz, professor da UFC e mestre em Psicologia da Educação. Para ele, esse joguinho “produz efeitos alienantes”. Confira: 

Em outros tempos, brincar na rua poderia ser perigoso, outros pais reclamavam dos filhos que passavam horas em frente a gibis, televisão ou videogame

e mais recente que, se ficassem mais tempo olhando para o celular, seria mais prejudicial. Sem saudosismo barato ou repetições fugazes, deparo com o fenômeno do Pokémon Go, outra mercadoria importada, e da adesão de adultos a rodarem feito loucos com seus celulares na mão procurando algo que só existe no mundo virtual.

Com tantos acontecimentos na política e na economia, alguns estão dedicando seu tempo a procurarem personagens fantasiosos em lugares reais. As crianças precisam brincar para desenvolverem a sua cognição; já adultos com certos jogos podem desenvolver algumas psicopatias: borderline, paranoide, transtorno obsessivo compulsivo, obsessão e manias. Infelizmente tendo a creditar que é provável que esse jogo acabe influenciando negativamente a realidade de algumas pessoas como aconteceu com várias crianças e adultos influenciados por jogos dessa natureza em vários países, principalmente nos EUA.

Esse jogo (Pokémon Go) produz efeitos alienantes, pois transforma ideias em “coisas” que não estão no mundo real, só no virtual, mas que causa efeitos cognitivos prazerosos e viciantes para quem joga. Os desenvolvedores do jogo não estavam preocupados se aquela localização onde estão os alvos a serem alcançados seria perigosa.

Só agora que o jogo foi liberado no Brasil. Fora daqui, horríveis experiências já são veiculadas envolvendo pessoas que buscavam seus personagens virtuais. O mundo existente e o fantasioso se conflitam em mais um objeto que vicia, uma mercadoria-fetiche que desempenha muito bem sua função no mundo consumista capitalista sem o mínimo de preocupação psicológica ou material.

Aviso para os jovens e adultos ansiosos e cansados de hoje: para além do virtual, existe o real! Carpe diem! Aproveite a vida, vá ler um livro, ver o mar, passear na praça ou até procurar um(a) namorado(a) em vez de um Pikachu.

*Marney Eduardo Ferreira Cruz

marney@virtual.ufc.br

Professor da UFC; mestre em Psicologia da Educação.

UFC – Campus de Quixadá promove o II Game Night

O Campus da UFC em Quixadá (Sertão Central) receberá, nesta sexta-feira (20), o II Game Night, cujo objetivo é integrar estudantes, professores, servidores técnico-administrativos e ex-alunos da Instituição numa noite de diversão com jogos eletrônicos e de tabuleiro. A promoção é do Centro Acadêmico do Curso de Design Digital e do Programa de Educação Tutorial (PET) – Tecnologia da Informação.

O evento contará com campeonatos de games e recebe inscrições até o início de sua promoção. Os interessados devem se dirigir à sala do PET, no térreo do bloco I do Campus (Av. José de Freitas Queiroz, 5003, Cedro).

Será disponibilizado um ônibus para levar os participantes até a unidade. O transporte sairá às 22 horas da Praça José de Barros, no Centro, com retorno às 6 horas do sábado (21). A organização incentiva os inscritos a levar jogos diversos ao evento, como dama, xadrez, RPG, dominó, entre outros.

SERVIÇO

*Mais informações no site do Campus da UFC em Quixadá: http://goo.gl/iGPgwT.

Fortaleza recebe o Museu do Videogame

gameme

Que tal uma exposição na qual os visitantes podem conhecer e relembrar mais de 40 anos da evolução do mundo dos videogames?

Pois isso é possível com o Museu do Videogame Itinerante. A exposição é gratuita e estará pela primeira vez no Ceará, a partir de sábado e se estendendo até o dia 20 próximo, no Shopping RioMar. Vai funcionar das 10 às 21 horas, na Praça de Eventos 01, no Piso L1, próximo à Loja Le Biscuit. A realização é do Riomar, em parceria com a Ibyte, ZSoluções, Clube Turismo e Corpvs Segurança.

O Museu do Videogame reúne cerca de 250 consoles, com games que revivem os últimos 43 anos da história dos videogames e, na visita, o público contará com a orientação de instrutores profissionais. Todos os aparelhos possuem identificação de ano e informações básicas para um melhor entendimento do visitante.

Entre as atrações, torneios relâmpagos de jogos clássicos e concursos de Cosplay e Just Dance, entre outras.

Fortaleza será sede do Illustra Day, evento de games e do cinema

ilustraa

Nesta quarta-feira, Fortaleza receberá, a partir das 18 horas, no Teatro Celina Queiroz (Unifor), grandes nomes dos games e do cinema que ministrarão workshop na área. Isso dentro do evento Illustra Day. A grande atração é Tyson Murphy, diretor da  Blizzard Entertainment, um dos maiores estúdios de games do mundo produtor do WOW, jogo que possui 100 milhões de usuários.

O encontro reunirá artistas, profissionais e demais interessados na área do audiovisual e dos games de Fortaleza para intercâmbio e troca de ideias com profissionais dos maiores estúdios do mundo.  Também, haverá as participações do artista cearense Júlio César, que foi destaque no Daily Post alemão, Diego Maia, Thiago Hoisel, Rob Sevilla e Storm.

Finalizando o evento, às 19 horas de quinta-feira, na sede da Art&Cia, Tyson Murphy e  Rob Sevilla,  também da Blizzard Entertainment, analisarão  gratuitamente  20 portfólios de artistas de Fortaleza.

SERVIÇO

* A entrada é uma lata de leite em pó. Todas as doações serão revertidas para uma instituição social.

*O processo de seleção é gratuito, para isso basta se inscrever por meio do link: https://eventioz.com.br/e/illustra-analise-de-portfolio

*Mais informações: (85)  3023 7201/ 9 – 9626 148.

Joguinhos eletrônicos e um grito de alerta

Com o título “Jogos eletrônicos: atenção pais e educadores”, eis artigo da psicóloga Regina Elias, que pode ser conferido no O POVO desta segunda-feira. Ela aborda a influência do mundo virtual dos joguinhos na criançada. Confira:

Estamos vivendo o desafio de conviver com novas tecnologias. O mundo digital surpreende a cada minuto com diferentes equipamentos, jogos, programas e funções. Nós e nossos filhos ficamos fascinados com aplicativos de celular e tablets. Quase tudo pode ser feito por via digital. A conexão com o mundo ficou instantânea e ganha dimensão vultosa. São tecnologias com as quais precisamos nos familiarizar e dominar. Mas é preciso cuidado. Como uma faca, que pode ser útil ou fatal, se mal utilizada; o mundo digital oferece perigos. É preciso atenção, sobretudo em relação a crianças e adolescentes.

Vários joguinhos de aparelhos portáteis podem parecer inocentes e muitos adultos até se sentem aliviados quando a criança ou adolescente fica ali quieta. Enquanto joga, aparentemente, o garoto ou a garota está “sem se danar”, “sem fazer bagunça”, sem correr o risco de se machucar fisicamente. Pode passar horas ali. No entanto, esses games podem trazer problemas maiores. Podem gerar séria dependência, dificultar a aquisição de habilidades, prejudicar o desenvolvimento social, cognitivo e introduzir a pessoa (sem que se dê conta) numa perspectiva de valores contrária a qualquer proposta educacional.

No mundo imaginário do joguinho, a criança pode se acostumar a banalizar a violência e acreditar que pode cometer infrações sem consequências. Fascinado pela adrenalina da emoção, vai mergulhando no imediatismo do clique sem raciocinar na ética do que está fazendo. Pode tudo: dirigir em altíssima velocidade, atropelar, invadir, roubar, matar… Já não pensa, só movimenta o dedo na velocidade frenética do eletrônico e rapidamente se presta a assumir qualquer atitude. A satisfação de “passar de fase”, “de vencer”, domina o jogador e já não importa se aquilo é coisa do bem ou do mal… Vai clicando cada vez mais rápido, mergulhando em práticas impensáveis de forma impulsiva e compulsiva… Enquanto isso, os adultos nem percebem o que está sendo aprendido ali …

Pais e educadores: cuidado! Evitem que a criança ou o adolescente fique muito tempo em jogos eletrônicos. Acompanhe o tipo de “game” com que está brincando. Supervisione a qualidade do que está instalado naquele aparelho. Veja se é apropriado para a idade. Converse sobre a ética envolvida em cada jogo. Discuta como seriam as consequências daquelas atitudes “virtuais” se fossem no mundo real. Ajude seu filho a pensar e a interagir de forma consciente, benéfica e construtiva.

* Regina Elias

reginaelias3@gmail.com

Psicóloga. Mestre em Saúde Pública.

Ministério da Justiça impõe classificação etária em nove jogos eletrônicos

O Ministério da Justiça publicou no Diário Oficial da União a classificação etária para nove jogos eletrônicos. O sistema de classificação é um mecanismo de defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes.

Segundo a diretora do Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação, da Secretaria Nacional de Justiça, Fernanda Alves dos Anjos, o Ministério lança campanhas educativas para orientar pais e educadores sobre a importância de seguir a classificação indicativa e também utilizar o bloqueio de canais por assinatura, como a campanha “Não Se Engane”, por exemplo, de 2012.

Todo o conteúdo sobre classificação indicativa pode ser acessado no Portal Colaborativo da Classificação Indicativa, que também tem um sistema para consulta das classificações produzidas.

O Ministério da Justiça também criou o Projeto Classifique, que institui um cadastro nacional de classificadores externos. “A ideia é ampliar o controle social da classificação, seja na análise prévia ou no monitoramento, e testar inclusive a compreensão de jogos e programas exibidos”, disse Fernanda.

(Agência Brasil)

Tudo pronto para o XV Joga Fortal

Você teria curiosidade em aprender um jogo alemão? Que tal um joguinho americano ou francês para aprender e curtir com os amigos? Essa chance você pode ter nese domingo. Tudo pronto para o XV Joga Fortal, evento que expõe para todas as idades jogos de vários gêneros e de vários países.

Essa “brincadeira” levada a sério por um grupo de apaixonados pela arte de jogar e se divertir, terá início a partir das 8 horas e vai se estender até as 18 horas, na Biblioteca Pública Menezes Pimentel. A entrada é franca e só se exige que quem for conferir, mostre seu lado criança de aprender novos jogos e de jogar brincando.

Caixa abrirá acesso a informações sobre loterias a partir de segunda-feira

“Os apostadores poderão ter mais acesso a informações sobre as loterias da Caixa Econômica Federal a partir da próxima segunda-feira (16). Será publicada na internet a Carta de Serviços das Loterias Caixa, com a possibilidade de consulta e download. Quem gosta de apostar terá acesso a informações como horários de atendimento, dias de sorteios, modalidades de produtos lotéricos, alertas sobre procedimentos de segurança em relação aos prêmios, entre outras orientações.

Essa carta é resultado de ação do Ministério do Planejamento, que é responsável pela execução do Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização (GesPública). O programa fornece metodologia para a implantação das cartas de serviço, cujo uso atende o Decreto nº 6.932, de 11 de agosto de 2009. Segundo o ministério, a aplicação da norma é uma exigência para órgãos e entidades do governo federal e uma recomendação para as repartições públicas em geral.

De acordo com o ministério, em 2009 as loterias movimentaram R$ 7,36 bilhões, com 2,5 bilhões de transações originadas em uma rede de mais de 10 mil unidades lotéricas do país.

Segundo o Ministério do Planejamento, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e a Polícia Federal foram os primeiros órgãos públicos federais a implantarem cartas de serviços.

Em julho deste ano, foi a vez do Ministério da Fazenda, com informações sobre serviços de sete órgãos ligados à pasta. No total, 15 instituições lançaram o documento. Para acessar todas as cartas, acesse o site www.gespublica.gov.br e procure o link Cartas de Serviços das Organizações.

(Agência Brasil)

Doutor em videogames debaterá em Fortaleza

Roger Tavares, professor-doutor em videogames pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), é o convidado do ciclo de debates Papo XXI, nesta sexta-feira, a partir das 18 horas, no entro Cultural Banco do Nordeste. Ele discutirá o tema “Cultura de Jogos” dentro da programação do BOJOGÁ – Festival de Jogos Eletrônicos, que o CCBNB realiza desde o último dia 13 e que se estednerá até sábado.

Além de doutor em Videogames, Roger Tavares é ativista da cultura dos games no Brasil e fundador do site-comunidade Gamecultura (www.gamecultura.com.br). É professor, pesquisador universitário e realiza palestras, eventos e consultoria em games (design e educação). Também é conselheiro da Associação Internacional de Desenvolvimento de Jogos, em São Paulo, e membro corporativo da ABRAGAMES – Associação Brasileira de Desenvolvedores de Games.”

SERVIÇO

* CCBNB –  Rua Floriano Peixoto, 941 – 2º andar – Centro – fone: (85) 3464.3108).

Fortaleza e um festival de jogos eletrônicos

Fortaleza será sede, no período de 13 a 31 deste mês, do Festival Bojogá de Jogos Eletrônicos. Trata-se de uma exposição que ocorrerá no Centro Cultural Banco do Nordeste, com direito a competições e premiações.

Cerca de 400 itens contarão a história dos vídeogames, num evento organizado por Daniel de Menezes Gularte, informa a assessoria de imprensa do Centro Cultural Banco do Nordeste do Brasil.

SERVIÇO

* Programação Veja aqui 

* Centro Cultural Banco do Nordeste (Rua Floriano Peixoto, 941 – Centro)

* Mais informações: (85) 3464.3108.