Blog do Eliomar

Categorias para Jornalismo

Assembleia Legislativa homenageará os 93 anos da ACI

Nesta segunda-feira, às 19 horas, a Assembleia Legislativa fará sessão solene em homenagem aos 93 anos de fundação da Associação Cearense de Imprensa (ACI). Na ocasião, serão homenageados também o memorialista Miguel Ângelo de Azevedo (Nirez), o arquiteto Liberal de Castro e os jornalistas Dedé de Castro e Carlos D´Alge (os dois últimos in memoriam). A solenidade proposta pelo deputado estadual Moisés Braz ocorrerá no Plenário 13 de Maio.

Os quatro homenageados foram escolhidos em votação realizada entre os diretores da ACI. São nomes cujas contribuições extrapolam a atuação no âmbito da imprensa e que, por suas atuações, são obrigatoriamente fontes de pesquisa para quem busca conhecer o estado do Ceará e a cidade de Fortaleza”, afirma o presidente da entidade, Salomão de Castro.

PERFIL DOS HOMENAGEADOS:

*Miguel Ângelo de Azevedo (Nirez): a memória de Fortaleza passa por ele

Pesquisador e desenhista técnico aposentado, Miguel Ângelo de Azevedo (Nirez) é um dos mais respeitados conhecedores da música popular do Brasil e dono de um dos maiores acervos sobre a cidade de Fortaleza. Trabalhou como desenhista técnico no DNOCS, onde ficou até o ano de 1991, quando foi transferido para a para a Rádio Universitária FM da Universidade Federal do Ceará (UFC). Desde 1956, colaborou com jornais de Fortaleza, tais como Tribuna do Ceará, Correio do Ceará e O Povo. Pelo seu trabalho, Nirez recebeu inúmeros prêmios e reconhecimentos. Dentre suas obras, destacam-se Enciclopédia da Música Popular Brasileira, Cronologia Ilustrada de Fortaleza e Fortaleza de Ontem e Hoje.

*Liberal de Castro: arquiteto do concreto e das palavras

Natural de Fortaleza, é filho de José e Matilde Martins de Castro. Arquiteto pela Faculdade Nacional de Arquitetura da Universidade do Brasil (Rio de Janeiro, 1942), fundou o Departamento do Ceará do Instituto de Arquitetos do Brasil, bem como da Escola de Arquitetura da UFC, tendo História de Arquitetura e Evolução Urbana como áreas de ensino. Autor de vários projetos que o consagraram entre os melhores profissionais de sua categoria no Brasil e de obras, ensaios e estudos, teve intensa atuação no Instituto do Ceará. Fez inúmeros cenários para o teatro. Autor do projeto de tombamento do Theatro José de Alencar pelo Patrimônio Histórico Nacional e responsável pela restauração do Teatro São João, de Sobral.

*Dedé de Castro: da infância em Itapipoca à disputa pela presidência da ACI

Figura lendária no jornalismo cearense, o jornalista Dedé de Castro acumulou três Prêmios Esso, tendo passado por várias redações de jornais do Ceará. Também atuou em Brasília e no Piauí. Natural de Itapipoca, Dedé nasceu em 16 de novembro de 1921, no sítio Garguê. Trabalhou no Sistema Verdes Mares desde os anos 80, mas também passou pelos jornais Tribuna do Ceará, O Estado, Unitário, Mutirão e Gazeta de Notícias. Durante a ditadura militar (1964/985), Dedé atuou contra o regime ditatorial, assumindo o rótulo de “comunista”. No Mutirão, assinou a coluna “O Cacete do Dedé”, mas não foi preso e manteve a militância por onde passou. Com fama de boêmio, familiares dizem que ele nunca ligou para os prêmios conquistados. Em 1983, foi candidato a presidente da ACI, em disputa com J. C. Alencar Araripe e Adísia Sá, sendo que, dentre os três, foi o único a não presidir a entidade nos anos seguintes. Faleceu em 9 de fevereiro de 2015, aos 93 anos de idade.

*Carlos D’Alge: dedicação permanente às Letras

Professor, escritor e jornalista, Carlos D´Alge atuou no Departamento de Literatura da Universidade Federal do Ceará (UFC), integrando a Academia Cearense de Letras. Foi membro fundador da Academia Cearense da Língua Portuguesa, entidade que presidiu de 1986 a 1990. Natural de Chaves (Portugal), veio para o Brasil com seis anos de idade. Graduou-se em Letras, Direito e Educação. Alguns dos 12 livros que publicou foram pelas Edições UFC, como Terra do mar grande: alguns aspectos culturais portugueses e O sal da escrita. Além de ter exercido a docência, na UFC, teve papel importante na administração superior. Foi diretor do Centro de Humanidades, pró-reitor de Extensão, diretor da Casa de Cultura Portuguesa e coordenador do Curso de Jornalismo. Entre as inúmeras homenagens prestadas a Carlos d’Alge, um dos destaques foi o grau de comendador da Ordem de Instrução Pública de Portugal, concedida pelo então presidente de Portugal, Mário Soares. Foi por muito anos apresentador e mediador do programa Debates do Povo, na Rádio O Povo, junto com os jornalistas, Themístocles de Castro e Silva e Adísia Sá. Faleceu em 20 de dezembro de 2017, aos 87 anos, em Fortaleza.

Jornalista Fernando Maia será agraciado com a Medalha Boticário Ferreira

O jornalista Fernando Maia, colunista de Política do O Estado e que tem programa na Rádio Assunção AM, além de uma carreira profissional com mais de 40 anos de batente, vai receber a Medalha Boticário Ferreira, a mais alta comenda da Câmara Municipal de Fortaleza.

A data da sessão especial ainda será marcada.

Fernando, com quem trabalhamos na Rádio Uirapuru e no O POVO, merece a homenagem. É um profissional que, diariamente, circula pelos bastidores dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário.

DETALHE – Foi quem nos abriu as portas para nosso primeiro emprego em jornal, no caso, O Estado.

O POVO engaja-se no projeto contra as “fake news”

Com o título “O POVO no projeto Comprova”, eis o Editorial do O POVO desta sexta-feira. Aborda o combate às notícias falsas (fake news). Confira:

Foi lançado, ontem, durante o congresso da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), em São Paulo, o projeto Comprova destinado a combater a disseminação de rumores e notícias falsificadas durante a campanha eleitoral 2018. O trabalho será realizado por um conjunto de veículos coordenados pela Abraji.

Peças de fácil compartilhamento (como vídeos, imagens e animações) serão produzidas pelas redações com o objetivo de disseminar os desmentidos de modo a alcançar o maior número possível de pessoas. Para isso será feito o cruzamento de todos os conteúdos, de forma a garantir que nenhum desmentido seja publicado antes de ao menos três veículos diferentes entrarem em acordo sobre a falsidade da informação em questão. A interação com o público se dará através de um número de WhatsApp fornecido para que o leitor envie ao Comprova textos, imagens, vídeos e áudios suspeitos.

O projeto Comprova baseia-se em uma iniciativa do First Draft, entidade ligada ao Centro Shorenstein para Mídia, Política e Políticas Públicas, da Escola de Governo John F. Kennedy, na Universidade Harvard, dos Estados Unidos. Sua experiência ganhou corpo com a pesquisa e combate à desinformação na internet efetuados por uma coalizão de mídia na campanha eleitoral da França, em 2017.

O POVO é o único meio de comunicação cearense a participar do projeto, junto com o Estado de S.Paulo, AFP, Band (TVs e rádios do grupo), Canal Futura, Correio, Correio do Povo, Exame, Folha de S.Paulo, GaúchaZH, Gazeta Online, Gazeta do Povo, Jornal do Commercio, Metro Brasil, Nexo Jornal, Nova Escola, NSC Comunicação, Poder360, revista Piauí, SBT, UOL e Veja. O financiamento do projeto contará com a ajuda do Google News Initiative e o Facebook Journalism Project, que também oferecerão treinamento e apoio técnico.

A iniciativa foi motivada a partir da constatação de que um objetivo de tal envergadura e complexidade não poderia ser levado a cabo, individualmente, mas exigiria a reunião da expertise representada por veículos já bastante firmados no mercado e cujos referenciais pudessem falar por si mesmos. Uma eleição é o ato mais significativo da cidadania e expressão do poder democrático fundante: o da soberania popular. Qualquer erro de avaliação do eleitor pode ter consequências multiplicativas, que só poderão ser corrigidas – quando reparáveis – quatro anos depois, por conta de nosso sistema rígido de representação de prazo fixo (que poderia ser flexível se a democracia participativa, prevista pela Constituição, fosse regulamentada). Assim, evitar que o eleitor seja enganado por uma falsa informação (fake news) é um grande serviço prestado à democracia.

Crime e castigo

Com o título “Crime e castigo”, eis artigo do jornalista Zuenir Ventura que, nas páginas do O POVO desta quarta-feira, faz uma reflexões sobre o caráter do brasileiro. Confira:

Com quem você acha que o brasileiro realmente se identifica — com aqueles torcedores machistas e cafajestes que assediaram e humilharam uma jovem russa que, sem entender português, foi levada a repetir termos chulos e ofensivos, como se tratasse de uma inocente brincadeira, ou com os que, em número muito maior, se indignaram com o revoltante comportamento?

O vergonhoso episódio abre um debate sobre identidade nacional. Qual seria o caráter do brasileiro? Não é fácil estabelecer nosso traço característico. Importantes ensaístas e ficcionistas já tentaram em geniais sínteses: o historiador Sérgio Buarque de Holanda criou o “Homem cordial”, o romancista Mário de Andrade inventou “Macunaíma, o herói sem caráter”, Nelson Rodrigues descobriu o “complexo de vira-lata”, como marca de um povo que vive se depreciando.

No caso aqui tratado, até que ponto se pode generalizar a conduta de um pequeno grupo? A tentativa de atribuir o desprezível comportamento na Copa da Rússia a causas históricas e culturais está sendo usada pelos acusados como atenuante e justificativa. Se eles representam a nossa sociedade, então a culpa seria de uma cultura da qual somos herdeiros. Portanto, em situação idêntica, agiríamos do mesmo modo: “o brasileiro no estrangeiro é assim, basta beber um pouco”. Na verdade, mais do que uma simples desculpa, é também um álibi.

O advogado de um dos envolvidos, o tenente da PM, por exemplo, alegou que o ato praticado por seu cliente “não condiz com a personalidade dele”. Condiz, sim; não condiz provavelmente é com a personalidade dos demais tenentes da PM. O mesmo se pode dizer dos outros, como o ex-secretário de Saúde e de Educação do Piauí que pediu desculpas “a todas as mulheres” e apresentou a seguinte alegação: “todos nós somos seres humanos e erramos”. É a gasta desculpa de que “errar é humano”, como se acertar não fosse.

Os brasileiros que proporcionaram aquele vexaminoso espetáculo na Rússia estão procurando passar a imagem de que são o protótipo de pessoas normais, “chefes de família”, como alegou um deles. A questão é que normal é quem segue a norma, quando eles preferiram o desvio.

O melhor antídoto contra os que seguem esse caminho ainda é a educação, mas, na falta desta, não há outro remédio que não seja a punição. É o que decidiu o Ministério Público Federal, ao considerar que não foi uma “brincadeira” o que eles cometeram, mas um “crime de injúria contra a mulher”.

*Zuenir Ventura

opiniao@opovo.com.br

Jornalista.

Festival Vida & Arte: Insights

Com o título “Festival Vida & Arte: Insights”, eis o Editorial do O POVO destacando o maior evento multicultural do País, realizado no fim de semana, no Centro de Eventos e que traz a marca do Grupo de Comunicação O POVO e Fundação Demócrito Rocha. Confira:

Alimentar a alma e sorver o espírito – esse poderia ser o resumo (se algo dessa espécie pudesse ser resumido) da experiência impactante traduzida no turbilhão de ideias, sentimentos, agregações, encontros e vivências possibilitados pelos dias arrebatadores do Festival Vida & Arte, entre 21 e 24 de junho, promovido pela Fundação Demócrito Rocha.

São nesses momentos de comunhão indizível com a imaginação criativa que se adentra o campo infinito das possibilidades emergentes, permitindo que se catalisem energias criadoras, até então represadas pela rotina cinzenta dos hábitos rotineiros, e se desencadeie o processo disjuntivo das erupções culturais. Nesse processo, tudo vira chama e eletricidade e aceleram-se sinapses impulsionadoras de energias criativas e insights clarividentes que se espargem sobre o tempo-espaço fomentando circuitos de saberes não-vocalizados e de junções transformadoras. Assim, espocam artes e intelectos, deixando um rastro de fogo vivencial que a tudo arrasta ao derredor, fomentando momentos de comunhão e sinergia abrasadoras, iluminando e revelando espaços abscônditos, nunca suspeitados. E todos podem, enfim, se contemplar com novos olhos e enxergar “novos céus e novas terras”, onde antes só existiam desertos ressecados pela mesmice.

Essa experiência, agora plenificada, iniciada no Festival Vida&Arte, em 2003, e repetida em 2005, buscou aprimoramento e universalidade holísticos para corresponder, ao máximo, à abrangência das aspirações de um público faminto de alimentos culturais, numa conjuntura cada vez mais pouca afeita a essa demanda. Alimentar o espírito, longe de ser alienação e substitutivo da crueza da realidade, é possibilitar que o lúdico se entremeie com o racional e faça vibrar os acordes da criatividade de modo que o “retorno ao mercado”, como faz o velho monge montado no seu iaque, após uma ausência motivada pela busca de significado, entreveja riquezas embutidas no cotidiano, vistas sob um novo olhar transfigurante. Ao voltar a agir sobre a realidade, os que vivenciaram estes dias de comunhão celebrativa, reflexiva e de autodescoberta terão mais razões para encontrar na vida palpável de cada dia uma fonte de ressignificação e de ação transformadora.

Olhar interior, espiritualidade, reflexão do presente, jornalismo, literatura, artes, celebração, divertimento, recreação foram janelas pelas quais as pessoas congregadas pelo Festival Vida&Arte puderam contemplar o mundo exterior e recarregar as baterias da alma e, a partir desta, enxergar o fio unitivo que encadeia as várias dimensões da realidade, evitando perder-se na ilusão da separatividade exclusivistas.

Festival Vida & Arte – Confira a programação infantil neste último dia do evento

A programação infantil do Festival Vida&Arte deste domingo, 24, último dia do evento, terá diversas atrações para a criançada.
O Sesc tem um espaço infantil que recebe apresentações artísticas, oficina Brincar de Pintar, brincadeiras populares, pintura facial e esculturas de balão. Atividades de yoga, musicoterapia e psicopedagógicas também farão parte da agenda.

Essa é apenas uma pequena amostra da vasta programação do Festival Vida&Arte, o maior evento multicultural do Brasil. Para conferir a programação completa, acesse o site do Festival.

Programação
Oficinas

Oficina de Ballet Contemporâneo para Crianças
Quando: domingo, 24, às 10 horas
Onde: Circo do Palhaço Trepinha

Oficina: Musicoterapia na primeira infância – jogos e práticas musicais
Quando: domingo, 24, às 11h30min
Onde:Ateliê Leonilson

Oficina de Ballet Contemporâneo para crianças
Quando: domingo, 24, às 11h30min
Onde:Oca Aldemir Martins

Oficina de teatro para crianças: Entra no jogo: o lúdico teatral
Quando: domingo, 24, às 11h30min
Onde: Circo do Palhaço Trepinha

Brincadeiras de circo: oficinas de circo para crianças
Quando: domingo, 24, às 13 horas
Onde: Circo do Palhaço Trepinha

Oficina de teatro infantil – Ser O Que Quiser, Eis a Questão
Quando: domingo, 24, às 13 horas
Onde: Oca Aldemir Martins

Oficina de Circo: Brincadeiras e práticas circenses
Quando: domingo, 24, às 14h30min
Onde: Circo do Palhaço Trepinha

Circo

Intervenções, invenções e contações circenses
Quando: domingo, 24, às 20h30min
Onde: Circo do Palhaço Trepinha

Espetáculos

Musical “Galinha pintadinha”
Quando: domingo, 24, às 10 horas
Onde: Palco Rachel de Queiroz

Lady bug e CatNoir
Quando: domingo, 24, às 11 horas
Onde: Palco Rachel de Queiroz

Teatro Frozen Aventura Congelante
Quando: domingo, 24, às 18 horas
Onde: Espaço Bárbara de Alencar

Atividades

Atividades psicopedagógicas para crianças através do corpo e movimento
Quando: domingo, 24, às 10 horas
Onde: Oca Aldemir Martins

Aula de Yoga para crianças
Quando: domingo, 24, às 13 horas
Espaço Bárbara de Alencar

SERVIÇO
*Centro de Eventos do Ceará (Avenida Washington Soares, 999)
*Ingressos – R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia) — válido para toda a programação do dia no evento (o acesso às atrações está sujeito à lotação dos espaços onde elas se apresentarão)
*Ingressos à venda no site: www.festivalvidaearte.com.br, na portaria do Jornal O POVO (Av. Aguanambi, 282 – José Bonifácio) e nas lojas JEF (shoppings RioMar e Iguatemi)
*Programação completa: www.festivalvidaearte.com.br

Anuário do Ceará e os 90 Anos do O POVO

Com o título “Anuário do Ceará”, eis o Editorial do O POVO desta quinta-feira. Celebra o lançamento de mais uma edição do Anuário do Ceará. A partir das 20 horas de hoje, marcando também a abertura do Festival Vida & Arte, que comemora os 90 anos do O POVO. Confira:

O Anuário do Ceará, que será lançado hoje no Centro de Eventos, renova-se a cada edição, com informações essenciais para quem quiser conhecer profundamente o Estado, do ponto de vista econômico, político e social. É um guia para estudantes, pesquisadores, investidores, empresários ou para qualquer pessoa que queira entender a realidade cearense; do Estado e de suas cidades.

A pesquisa exaustiva, realizada pela equipe da publicação, resultou em 11 capítulos com dados sobre o Estado e cada um de seus municípios. O parlamento (estadual e federal), Ministério Público e as universidades também estão contemplados em suas páginas, com informações que traçam o perfil dessas instituições e de seus integrantes.

Para a edição 2018-2019 o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) desenvolveu pesquisa exclusiva, especialmente para o Anuário: o Índice Comparativo de Gestão Municipal (ICGM), gerado a partir da análise integrada de seis indicadores, subdivididos em cinco dimensões, para mensurar aspectos relativos à gestão fiscal, planejamento, transparência, resultado e eficiência. A partir desses dados, extraiu-se um ranking, nos quais se podem observar, por ordem de classificação, desde o município mais bem administrado, até o que ficou em último lugar na lista das 184 cidades cearenses.

Observe-se que o objetivo não é “apontar o dedo”, censurando a administração que tenha ficado em má posição na lista. A formulação dos pesquisadores tem como objetivo fornecer subsídios para o aperfeiçoamento e planejamento da gestão pública, que poderá ser utilizada pelos prefeitos para alavancar a qualidade da administração municipal. O Anuário também abre um capítulo especial para homenagear os 90 anos do O POVO, completados no dia 7 de janeiro, e cujas comemorações continuarão no decorrer deste ano. Relembramos também a trajetória do Anuário, com 159 anos de existência, cujo primeiro editor foi o historiador Guilherme Studart, o Barão de Studart.

A partir de 2002, O POVO passou a editar o Anuário, juntando as duas mais antigas publicações em circulação no Ceará. Atualmente sob a responsabilidade dos editores Jocélio Leal e Joelma Leal, que comandam uma equipe de jovens jornalistas e pesquisadores, encarregados de analisar e verificar cada informação que fica à disposição do leitor, que também pode consultar o livro na Internet (www.anuariodoceara.com.br).

Assim, a cada ano, cuidamos da tradição de comemorar o aniversário do jornal, entregando este presente aos nossos conterrâneos: um guia de aproximação com o Ceará.

Festival Vida & Arte – Grupo M. Dias Branco marcará presença com produtos Richester

Como patrocinador do Festival Vida & Arte – de quinta até domingo, no Centro de Eventos, considerado o maior evento multicultural do País, o Grupo M. Dias Branco marcará presença com a Richester. Em um estande, os participantes poderão montar equipes e responder questões musicais. Além de brindes aos visitantes, também haverá o sorteio de um fone da JBL e distribuição de produtos da marca, como Cookies, biscoitos da linha Amori e Escureto.

A linha Amori conta com Cookies, nos sabores chocolate e baunilha, com generosas gotas de chocolate. Também tem wafers, Amori Lanchester sabor chocolate e Amori 1000, disponível nos recheios coco e chocolate, todos com cobertura de chocolate. Os tradicionais biscoitos recheados são encontrados nos sabores chocolate, morango, chocolate branco ou chocolate com morango.

Já a linha Escureto, versão de biscoito de chocolate com recheio de baunilha, são opções práticas e podem ser consumidos em um lanche rápido, no trabalho, na faculdade, com os amigos ou família. Também é ideal em qualquer aventura, a qualquer hora e lugar.

DETALHE – O Festival Vida & Arte é realizado pela Fundação Demócrito Rocha e, neste ano, celebrará os 90 anos do O POVO.

SERVIÇO

*Os ingressos podem ser adquiridos pelo site www.efolia.com.br e custam R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada). Para mais informações da programação, acesse http://festivalvidaearte.com.br/programacao.

*Horário do Festival:

21/jun – 17h à 00:30

22/jun – 14h à 00:30

23/jun – 10h às 3h

24/jun – 10h à 23h

Horário das ações:

21/jun 18h à 0h

22/jun 14h às 23h

23/jun 15h às 23h

24/jun 12h às 21h

ACI promove debate e exibição de filme no Centro Cultural Banco do Nordeste

A exibição do filme “The Post – A Guerra Secreta” (EUA, 2017), do diretor Steven Spielberg, nesta quinta-feira, às 13h30min, será um dos pontos altos da exposição “Casa do Jornalista: fragmentos de uma imprensa citadina”, promoção da Associação Cearense de Imprensa (ACI), que ocupará espaços do Centro Cultural Banco do Nordeste. O evento virá antes de um jornalista que contará com as participações do jornalista José Augusto Lopes e do professor universitário Márcio Acselrad, tendo na mediação o presidente da ACI, Salomão de Castro. A atividade gratuita será seguida de visita à exposição “Casa do Jornalista”.

No filme, Kat Graham (Meryl Streep) é a dona do jornal The Washington Post, um jornal local que está prestes a lançar suas ações na Bolsa de Valores de forma a se capitalizar e, consequentemente, ganhar fôlego financeiro. Ben Bradlee (Tom Hanks) é o editor-chefe do jornal, ávido por alguma grande notícia que possa fazer com que o jornal suba de patamar no sempre acirrado mercado jornalístico.

Quando o concorrente New York Times inicia uma série de matérias denunciando que vários governos norte-americanos mentiram acerca da atuação do país na Guerra do Vietnã, com base em documentos sigilosos do Pentágono, o presidente Richard Nixon decide processar o jornal com base na Lei de Espionagem, de forma que nada mais seja divulgado. A proibição é concedida por um juiz, o que faz com que os documentos cheguem às mãos de Bradlee e sua equipe, que precisa agora convencer Kat e os demais responsáveis pelo The Post sobre a importância da publicação, de forma a defender a liberdade de imprensa.

Sobre a exposição

A exposição “Casa do jornalista: fragmentos de uma imprensa citadina”, com visitações gratuita, e prossegue até o próximo dia 30 de junho, das terças-feiras aos sábados, entre as 10 horas e as 19 horas. Com curadoria do jornalista e historiador Nilton Melo Almeida e da crítica de arte Jacqueline Medeiros, a exposição mostra extratos do acervo da ACI, fazendo conexões com fases da história da imprensa cearense e brasileira e com outros acervos e arquivos particulares. A exposição também visa dar relevância à trajetória de 92 anos de uma das mais antigas e respeitadas instituições do Ceará.

SERVIÇO

*Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB Fortaleza) – Rua Conde D´Eu, 560, no Centro.

(Foto – Divulgação)

Garotinho é condenado a 16 meses por calúnia e difamação

A juíza Alessandra Bilac, da 40ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, condenou o ex-governador Anthony Garotinho a uma pena de 16 meses de detenção pelos crimes de calúnia e difamação contra o ex- policial do Bope Rodrigo Pimentel. A informação é do jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo.

Em seu blog, Garotinho afirmou que Pimentel teria sido desligado da corporação por ter urinado nas calças durante uma operação em uma favela.

A pena foi convertida por prestação de serviços e uma multa de R$ 50 mil, a ser revertida para o Instituto Nacional de Câncer (Inca)

Festival Vida & Arte terá o Cabaré 70 de Ivonilo Praciano

Ator, cabeleireiro, jornalista, carnavalesco, cantor amador. Somados, os 70 anos de vida que Ivonilo Praciano completou no último dia 10 parecem não dar conta da intensa e múltipla trajetória do profissional. Recortes dessas vivências serão apresentados na obra cênica Cabaré 70, que mistura teatro, música e vida e tem direção dos jornalistas Demitri Túlio e Renato Abê. O projeto será apresentado no dia 24, às 21h30min, no Café Lúcia Dummar, dentro da programação do Festival Vida&Arte.

Na última quinta, 14, uma comemoração de aniversário que Ivonilo promoveu para amigos virou um “ensaio” do espetáculo. Acompanhado de Clementino Moura Filho, acordeonista, e David Simplício, violonista — que estão presentes em Cabaré 70 —, o homenageado treinou algumas das canções que irão compor o repertório da apresentação — ou, pelo menos, “podem” compor. É que a relação entre músicos e cantor é muito conversada, livre. “Vamos fazer agora… Tu lembra daquela?”, pergunta David, dedilhando o violão. Ivonilo reconhece de pronto e entoa: “Se alguém perguntar por mim / Diz que fui por aí…”.

O formato de Cabaré 70 equilibra músicas do estilo cabaré com histórias da trajetória de Ivonilo contadas pelo próprio artista. Entre elas, momentos como aquele em que se encantou por Madame Rochás, com quem aprendeu a cortar cabelos; a ida ao Rio de Janeiro; a entrada no curso de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará; os anos em que desfilou como rainha do maracatu; e o início no O POVO, há 36 anos.

“Ivonilo tem uma trajetória que passa por teatro, carnaval, gastronomia, jornalismo. São 70 anos de pura intensidade”, define Renato. O jornalista explica que o projeto surgiu a partir de intenções paralelas que ele e Demitri tinham de produzir obras com o homenageado. O ponto de partida do espetáculo foi a entrevista que Ivonilo concedeu a Demitri em 2009, nas Páginas Azuis do O POVO. “Ele já tinha vontade de contar a história do Ivonilo havia mais de uma década. Com a data fechada dos 70 anos, a mobilização ficou forte e eu entro nessa história porque, desde 2016, tenho pensado produtos com o Ivonilo”, contextualiza. “A ideia é que seja, inicialmente, essa obra cênica, mas que se desdobre em outras experiências”, adianta Renato.

A multiplicidade de Cabaré 70 se faz presente, ainda, no encontro de gerações que o permeia. No palco, ele se dá entre Ivonilo e os jovens músicos. “Eu me sinto da idade deles”, ri-se o jornalista. “O Ivonilo tem muita experiência, além de ser uma pessoa muito simpática, humilde. É um aprendizado”, afirma Clementino, de 20 anos. “Eu sinto que eu que tenho 70 e o Ivonilo tem 22. É um dos shows mais ousados que já fiz”, confessa David. Sem pretensões de se definir como cantor profissional, Ivonilo divide que encontra, na parceria com os músicos, segurança. “Eu sou explosão, mas quando eles estão tocando, há um senso profissional imenso. Me sinto seguro, garantido”, afirma.

Já nos bastidores, se cruzam gerações não somente do jornalismo, mas do teatro: Demitri tem experiências como ator — é formado pelo Curso de Arte Dramática (CAD) — e Renato é dramaturgo. “O Ivonilo começou na área na década de 1970, o Demitri vem nos anos 1990 e eu a partir de 2010, quando passei a trabalhar também com teatro. Já vínhamos trocando figurinhas e vendo que o que mobiliza a classe teatral agora é muito diferente do que mobilizava nas épocas do Demitri e do Ivonilo. Mas, também, vendo que muitas coisas nunca mudam: o desejo de transgressão é comum às três gerações”, considera Renato. “O Ivonilo quer muito isso em cena, o que casa com a minha loucura e a do Demitri, de não ser uma obra fechadinha, redonda”, avança. “Identifico em nós, também, vontade de comunicar. São três jornalistas, três pessoas do teatro que criam cena, música e tudo que vem depois”, resume Renato.

SERVIÇO

*Café Lúcia Dummar — Centro de Eventos do Ceará – Avenida Washington Soares, 999.

*Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) – válido para toda a programação do dia no evento (o acesso aos espaços estará sujeito a lotação). Ingressos antecipados à venda no site do evento, na recepção do Jornal O POVO (Avenida Aguanambi, 282 – Joaquim Távora) e nas Lojas JEF Iguatemi e RioMar Fortaleza.

*Programação completa: www.festivalvidaearte.com.br

(O POVO – Repórter João Gabriel Tréz)

Rede social ainda é a mais utilizada para ler notícias

Nos últimos anos, as redes sociais se tornaram uma fonte importante de acesso a notícias. Contudo, esta tendência começa a mudar. A conclusão é do Relatório sobre Notícias Digitais do Instituto Reuters, um dos mais conceituados do mundo. O estudo, divulgado nesta semana, entrevistou milhares de pessoas em 37 países para entender os hábitos de consumo de jornalismo.

Segundo a pesquisa, o índice de pessoas que se informam pelas redes sociais caiu em diversos mercados importantes, como Estados Unidos (6%), Reino Unido e França. “Quase a totalidade disso se deve à diminuição da busca, publicação e compartilhamento de notícias do Facebook”, analisam os autores. Apesar disso, a rede social ainda é a mais utilizada para ler notícias (36%), seguida de Whatsapp (15%), Twitter (11%), FB Messenger (8%) e Instagram (6%).

Na comparação entre países, o Brasil ainda é o local pesquisado em que o Facebook tem maior popularidade como fonte de notícias (66%), seguido por Estados Unidos (45%), Reino Unido (39%) e França (36%).

Por outro lado, aplicativos de troca de mensagens, como Whatsapp, FB Messenger, Telegram e Skype, estão ganhando espaço como palco de troca de notícias. Entre os brasileiros entrevistados para a pesquisa, quase a metade (48%) afirmou usar o Whatsapp para acesso a conteúdo jornalístico. O país só fica atrás da Malásia, onde o índice foi de 54%. O percentual vem crescendo também em outros países, como Espanha (36%) e Turquia (30%).

Confiança

O estudo também mediu a confiança das pessoas no jornalismo. Do total de entrevistados, 44% manifestaram esse sentimento em relação ao noticiário que consomem. No caso daquelas fontes de informação acessadas mais regularmente, o índice subiu para 51%. O percentual é menor quando os conteúdos são vistos a partir de mecanismos de busca (34%), como Google, ou recebidos por redes sociais (23%), como Twitter.

No recorte por países, o Brasil aparece como o 3º onde a confiança é maior nos veículos jornalísticos (59%), ficando atrás apenas de Portugal (62%) e Finlândia (62%). No ranking, o Brasil é seguido por Holanda (59%), Canadá (58%), Dinamarca (56%) e Irlanda (54%).

(Com Agência Brasil)

Datena admite agora disputar a Presidência da República

Depois da desistência de Luciano Huck, um novo apresentador se assanha a disputar a Presidência da República nas eleições 2018.

Em entrevista ao O Estado de S. Paulo, José Luiz Datena, da rádio e TV Bandeirantes não descartou encarar a empreitada. “Eu me proponho a ser candidato ao Senado. Agora, se pintar a possibilidade de ser candidato à Presidência, talvez eu tente ajudar o meu País. Quero ser candidato para ajudar o povo”, disse.

Paulo Henrique Amorim é condenado no caso de racismo contra Heraldo Pereira

A ação penal movida pelo jornalista Heraldo Pereira contra o também jornalista Paulo Henrique Amorim chegou ao fim, informa o colunista Flávio Rico, do Uol.

A condenação de Paulo Henrique Amorim a pena de 1 ano e 8 meses em regime aberto mais multa por prática de injúria racial foi mantida. A decisão foi feita sob a relatoria do ministro Luis Roberto Barroso, seguido por unanimidade da Primeira Turma do STF.

O caso de injúria racial é imprescritível e inafiançável e não há possibilidade de novo recurso. O motivo da condenação se deve por uma publicação feita por Amorim em 2009.

No site ‘Conversa Afiada’ ele afirmou que Heraldo Pereira era um “negro de alma branca” e “não conseguiu revelar nenhum atributo para fazer tanto sucesso, além de ser negro e de origem humilde”.

Facebook veiculará programas jornalísticos em serviço de vídeo

O Facebook anunciou nesta semana que vai passar a veicular programas jornalísticos de algumas emissoras no seu serviço de vídeo chamado Watch (assista, em inglês). Os noticiários serão produzidos exclusivamente para o Facebook por emissoras importantes nos Estados Unidos, como ABC, CNN e Univision.

O serviço de vídeos foi lançado em outubro de 2017 como uma estratégia da empresa de entrar no mercado de vídeo online, já que o principal concorrente da plataforma, a Google, é líder neste segmento com o YouTube. O foco é a veiculação de séries e outros programas na forma de capítulos. O serviço ainda não está disponível no Brasil.

Vão ser disponibilizados no canal de vídeos os programas Anderson Cooper Full Circle, da CNN, Fox News Update, da Fox, On Location, da ABC, e uma revista audiovisual voltada ao público hispânico. Os conteúdos serão exclusivos e direcionados para a audiência da plataforma.

Diretores do Facebook disseram em entrevistas a veículos especializados que a iniciativa é uma forma de promover conteúdos de qualidade e de referência para os usuários, uma forma também de responder às críticas sobre o papel da plataforma na divulgação das chamadas notícias falsas (fake news).

O anúncio é um marco importante. Até agora, a despeito das diversas funcionalidades que oferece, o Facebook é uma rede social que serve de espaço para a circulação de textos, imagens e vídeos de terceiros. Com essa iniciativa, mesmo que ainda em parceria, passa a ser promotora de conteúdos próprios, tornando-se também uma empresa de mídia.

Na avaliação do pesquisador do Programa de Pós-Graduação do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Rio de Janeiro João Carlos Caribé, a iniciativa dará mais poder à plataforma, que já tem mais de 2 bilhões de usuários, e pode ter efeitos importantes sobre o debate público.

“O Facebook faz um movimento de trazer para dentro de si cada vez mais tipos de serviços, agora a produção noticiosa. Como a companhia tem acesso a dados dos usuários, isso pode ser usado para a elaboração de notícias e personalizar os conteúdos, o que pode estimular as chamadas bolhas ideológicas”, disse.

(Agência Brasil)

Sindicato dos Jornalistas do Ceará comemora 65 anos homenageando o jurista Paulo Bonavides

A Assembleia Legislativa vai realizar, às 18 horas do próximo dia 20, sessão solene em alusão aos 65 anos de fundação do Sindicato dos Jornalistas do Ceará (Sindjorce). O requerimento é de autoria da deputada Augusta Brito (PCdoB). Na ocasião, serão homenageados pela Casa jornalistas e entidades que contribuem com a defesa do jornalismo no Estado.

Além do próprio Sindijorce, receberão placas a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), a Central Única dos Trabalhadores no Ceará (CUT/CE) e o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socieconômicos (Dieese).

Já as personalidades homenageadas são: Paulo Bonavides (jurista e jornalista, fundador do Sindjorce), Gérson Marques (procurador do Trabalho no Ceará) e Carlos Chagas (advogado trabalhista e assessor jurídico do sindicato).

ACI comemora 93 anos expondo no CCBNB

Até o dia 30 deste mês, o Centro Cultural do Banco do Nordeste (Centro), em Fortaleza, apresenta a exposição “Casa do Jornalista”. Nela, um pouco da história da Associação Cearense de Imprensa, hoje com 93 anos de existência.

Segundo o presidente da ACI, jornalista Salomão de Castro, máquinas de escrever, carteiras de sócios do início da entidade e outros documentos, com muitas fotografias, podem ser conferidos na mostra.

Há um espaço bem especial para o fotógrafo Zé Rosa.

(Foto – Arquivo)

Clima de troca-troca na TV cearense

Com a saída da jornalista Moema Soares para a função de coordenadora do Jornalismo do Grupo Cidade de Comunicação, assumirão, na próxima segunda-feira, a gerência de Jornalismo da TV Ceará os jornalistas Marco da Escóssia e Alexandra Sousa.

Ou seja, os dois reforçarão o bom trabalho do presidente da TVC, Adriano Muniz.

Boa sorte para todos.

(Foto – TVC)