Blog do Eliomar

Categorias para Juventude

Comissão de enfrentamento ao homicídio de jovens retoma atividades na terça-feira

Em meio à crise da segurança pública no País, o presidente da Comissão Especial de Enfrentamento ao Homicídio de Jovens (PL 2438/15), deputado Reginaldo Lopes (PT-MG), quer acelerar a conclusão dos trabalhos do grupo. O colegiado retoma as atividades na terça-feira (20).

O projeto em análise, que cria o Plano Nacional de Enfrentamento ao Homicídio de Jovens, é um dos resultados da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Violência contra Jovens Negros e Pobres. O plano tem cinco metas que devem ser cumpridas nos próximos dez anos, sendo que a principal é a redução das mortes de jovens.

“O nosso objetivo é preservar 600 mil vidas em dez anos”, disse Reginaldo Lopes. “A primeira macrometa é essa. A segunda macrometa é elucidar os crimes contra a vida em 80%. A terceira é zerar a letalidade policial. A quarta é zerar a vitimização de policiais. E a quinta é traçar um conjunto de políticas sociais, de reparação de danos, nos territórios com alta taxa de violência e homicídios”, declarou.

Reginaldo Lopes disse ainda que a política de segurança pública não pode mais ser alvo de ações episódicas. “O Brasil precisa mais do que um Ministério de Segurança Pública, precisa de um novo modelo de segurança, que pressupõe mudar os modelos de polícias. O Parlamento brasileiro precisa parar de defender corporações com metade defendendo a polícia militar e a outra metade defendendo a polícia civil. Se existe polícia, todas as polícias devem ser ciclo completo, todas as polícias devem ter controle externo”, afirmou.

O deputado ainda citou a necessidade de tornar o trabalho das perícias independente e o fim da vinculação de parte da força policial com os militares.

(Agência Câmara Notícias)

O que querem os jovens das facções?

338 1

Em artigo sobre o recrutamento de jovens para as chamadas facções no Ceará, o jornalista Nicolau Araújo avalia o perfil da juventude na criminalidade, diante da experiência na área policial no O POVO, Diário do Nordeste e TV Jangadeiro. Confira:

“VCS DAS Travessa tem que fora si nao Vai Morrer Seus Safado e não saiar nao praver si nu morre tudim”.

Mais que ameaça, creiam, a frase (?) acima é um pedido de socorro. Não somente dos moradores do bairro Barroso II – muitos, de fato, deixaram suas residências, em julho do ano passado -, mas também do jovem que pichou a fachada da casa da Travessa Seis. Sim, jovem, conforme o perfil para a função determinada pela sua facção.

E esse pedido de socorre é estendido a outras centenas de jovens com o mesmo – quase nenhum – grau de instrução.

Com raras exceções, o jovem não busca a criminalidade, tampouco é influenciado por amigos ou pelo consumismo. Esse último argumento por décadas foi apontado pelos anticapitalistas. Apesar da ortografia sofrível, da incapacidade de domínio das quatro operações da matemática e da indiferença com as demais ciências, o jovem na criminalidade possui consciência social. Claro, dentro das suas limitações.

“Dá para ver que o senhor foi de escola boa. Por isso fez faculdade e ganha a sua vida. Não temos escola. É faz de conta. Os professores têm medo da gente”, relatou um jovem, nos meados de 2010, integrante de assalto contra motoristas no cruzamento da rua Silva Paulet com a avenida Santos Dumont. O amigo levou um tiro no pescoço, efetuado por uma das vítimas. Mas sobreviveu.

Não, o jovem não estava preso ou apreendido. Não havia como precisar a idade, diante das marcas de sofrimento no rosto e do olhar sem perspectiva. Ele se misturou ao aglomerado de curiosos no local do crime. A frieza (ou coragem) me impressionou. Apontado por outros jovens da comunidade do Campo do América, a princípio negou participação no assalto. Mas, provocado na sua condição social, não se negou ao debate.

Cerca de três anos antes, a então titular da Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), Cândida Brum, chorou em desabafo ao O POVO sobre a situação dos adolescentes infratores. Para a delegada, as apreensões não eram de criminosos, mas de jovens tão vítimas quanto suas vítimas – guardadas as devidas proporções.

Ao final da entrevista de mais de uma hora, a delegada ponderou: “Cuidado com o que você vai escrever no jornal”. Voltei da porta de sua sala e condicionei: “Se a senhora me garantir que virá trabalhar, amanhã, com o espírito sossegado, não escreverei uma linha sequer do que conversamos”. “Escreva a sua matéria”, disse a delegada, afastada do cargo dias depois.

E é essa vitimização da juventude que a criminalidade se aproveita para aliciar jovens para as facções. Apesar de ser uma larga porta de entrada à cidadania, o poder público por si não é responsável pelo avanço da juventude na criminalidade. Não há caneta mágica nas mãos do governador Camilo Santana. Se tivesse, apostem, o problema já estaria resolvido.

Na realidade, as facções encurtam para os jovens aliciados um processo que deveria durar gerações. Eles saem de um futuro sem muitas perspectivas para um pseudo conceito de poder, de relevância, de importância, de atenção. E quando as facções encurtam esse processo, a morte precoce é uma realidade. O pior é que o jovem possui essa consciência.

A família, a primeira porta da cidadania, infelizmente, há muito está com a passagem comprometida nas classes sociais menos favorecidas. Não somente pela desestruturação familiar, presente em muitos lares, ou pelas dificuldades comuns à própria situação. Mas, principalmente, pelo processo inverso do respeito.

É o caso de uma menina de 13 anos, que programava se esconder com o namorado no Icaraí, em Caucaia, após ele e dois amigos espancarem uma senhora, com chutes e socos, durante um assalto. Ao descobrirem que a senhora era mãe de um miliciano, os três jovens tentaram deixar o bairro Vila Velha. Dos três, dois morreram a tiros na mesma noite.

Pela manhã, dezenas de jovens cercaram o carro da reportagem. E lá estava, aos prantos, a menina de 13 anos. “Quatro meses no Icaraí? E a sua escola?”, indaguei à menina. O silêncio a denunciou. “Ah, não tem escola”, deduzi. “Não, senhor”, confirmou.

De imediato, me reportei ao aglomerado. “Por favor, alguém pode me trazer a mãe dessa menina?”, pedi. Uma senhora se espremeu entre os jovens. “Sou eu”. “Senhora, por que a sua filha está sem escola?”, perguntei. “O senhor sabe, esses jovens de hoje”…

“Senhora, esses pais de hoje…”, corrigi. “Jovem é jovem em qualquer época”, completei. Nada mais procura que poder, relevância, importância, atenção…

Alunos do Primeiro Passo recebem certificado em Abaiara

O secretário estadual do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), Josbertini Clementino, entregou nesse sábado (3), em Abaiara, no Sul do Ceará, a 506 quilômetros de Fortaleza, os certificados do curso de Auxiliar Administrativo, ofertado pelo Primeiro Passo.

“Com essas certificações vamos construindo um Ceará mais justo, com igualdade de condições para que todos possam entrar no mercado de trabalho”, afirmou Josbertini.

Além da certificação, Josbertini explicou ainda como funciona o projeto do Cartão Mais Ceará e quais famílias têm direito. A cerimônia contou com a presença do prefeito Afonso Leite, do deputado federal André Figueiredo, vereador Eliseu, da secretária municipal Maria Soraia, entre outras autoridades da região.

(Foto: Divulgação)

Decisões da Anvisa, STF e Congresso podem mudar regulamentação do fumo no país

A forma de exposição e comercialização de cigarros e outros produtos derivados do tabaco poderá ser regulamentada este ano pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A questão já passou por consulta pública e será analisada na primeira reunião da diretoria colegiada da agência, marcada para a terça-feira (16), em Brasília.

Entidades que defendem as políticas de controle do tabagismo argumentam que a exposição nos locais de venda é usada pela indústria como propaganda, proibida atualmente no Brasil pela Lei Antifumo. A tendência é que haja restrição na forma como os comerciantes deixam os maços ou carteiras de cigarro e outros produtos fumígenos expostos em vitrines ou locais que atraiam os consumidores.

A discussão sobre outras medidas de controle do uso do tabaco também deve se destacar na agenda do Judiciário e do Legislativo em 2018. Logo após o recesso, em fevereiro, o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) deve analisar a proibição dos aditivos de cigarro. O assunto foi colocado em pauta no ano passado pelo menos nove vezes, mas o julgamento foi adiado para o dia 1° de fevereiro.

“O Brasil foi um dos primeiros países que promulgaram uma legislação proibindo os aditivos no cigarro. A gente sabe que esses aditivos, como baunilha, chocolate, menta, são colocados nos produtos pra atrair crianças e adolescentes para iniciação [do fumo]. É um assunto bem importante pra saúde pública”, destacou a consultora no Brasil da União Internacional contra a Tuberculose e Doenças Pulmonares (The Union), Cristiane Vianna.

Dois em cada dez estudantes do ensino fundamental já experimentaram cigarro, segundo a última Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (Pense), de 2015. Um quarto dos estudantes compra o cigarro em loja ou botequim e quase 40% dos jovens compram escondido ou pedem para alguém comprar. Mais da metade dos estudantes que participaram da pesquisa já presenciou pessoas que faziam uso do cigarro e quase 30% deles tem pais ou responsáveis fumantes.

A OMS considera o tabagismo uma doença crônica e um fator de risco para diversas enfermidades. Segundo a organização, a dependência à nicotina é responsável por cerca de 5 milhões de mortes em todo o mundo.

No Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), cerca de 156 mil pessoas morrem por ano por causas relacionadas ao tabaco, o que equivale a 428 mortes por dia. A maioria das mortes ocorre por problemas cardíacos, pulmonares, cânceres, tabagismo passivo, pneumonia e acidente vascular cerebral (AVC).

(Agência Brasil)

Água nem sempre é coisa boa para o Ceará; Vovozinho é eliminado da Copa São Paulo

Quem pensou que Água sempre chega como coisa boa para o Ceará, em qualquer circunstância, acabou surpreendido com a eliminação do Vovozinho da Copa São Paulo de Futebol Junior, na tarde desta sexta-feira (12). O time alvinegro perdeu para o Água Santa/SP, por 2 a 0, em Diadema.

A equipe cearense era a única que permanecia na competição, após a eliminação na fase anterior de Fortaleza e Aliança.

Com uma das melhores campanhas na fase de grupos, o Ceará era favorito na partida, pois o Água Santa somente conquistou a classificação na fase anterior ao ser beneficiado por uma combinação de resultados na última rodada.

Fortaleza é eliminado da Copinha, após empate em 2 a 2

O Fortaleza foi eliminado da Copa São Paulo de Futebol Junior, na noite dessa quarta-feira (10), após empatar em 2 a 2 com o Itapirense. O time paulista se classificou com a mesma pontuação da equipe cearense, mesmo saldo de gols, mas favorecido por ter marcado mais gols que o Fortaleza. O Volta Redonda (RJ) garantiu o primeiro lugar do grupo, após vencer o Estanciano, na preliminar, por 2 a 0. O time carioca também encerrou a fase de classificação com os mesmos cinco pontos de Itapirense e Fortaleza.

A Copa São Paulo inicia nesta quinta-feira (11) a fase do mata-mata, com 64 equipes. O Ceará joga nesta sexta-feira (12), a partir das 15 horas, contra o Água Santa. O time paulista conseguiu a classificação com apenas quatro pontos.

Copinha – Ceará empata e assegura primeiro lugar no grupo 25

O Ceará empatou na tarde desta terça-feira (9), em 0 a 0, com o São Bernardo, pela terceira e última rodada da primeira fase da Copa São Paulo de Futebo Junior. Com o resultado, o time ficou em primeiro lugar no grupo 25 da competição, enquanto a equipe paulista ficou na vice-lierança. Os dois times se classificaram para a próxima fase.

Na noite desta quarta-feira (10), paulistas e ceareses voltam a se encontrar pelo grupo 19. Itapirense e Fortaleza decidem suas classificações à segunda fase da competição, a partir das 18 horas.

Fortaleza vence Estanciano e decide vaga na Copa São Paulo na quarta-feira

O Fortaleza derrotou o Estanciano (SE), na noite deste domingo (7), pela segunda rodada da Copa São Paulo de Futebol Junior, por 3 a 2, e agora decide a vaga para a próxima fase da competição na quarta-feira (10), às 18 horas, contra a equipe paulista do Itapirense, que sedia o Grupo 19.

Com o resultado, o Fortaleza manteve a segunda colocação no grupo, com quatro pontos, mesma pontuação do líder Itapirense, mesmo saldo de gols, mas com um gol pró a menos. Com dois pontos, o Volta Redonda (RJ) garante classificação, também na quarta-feira, se vencer o Estanciano por dois gols de diferença, na partida preliminar.

A maior vantagem do Fortaleza será entrar em campo já conhecendo o resultado do Volta Redonda. Se o time carioca conseguir os dois gols de vantagem, o Fortaleza terá que derrotar o Itapirense. Empate ou derrota do Volta Redonda já classifica a equipe cearense.

Copa São Paulo – Fortaleza terá que vencer para não depender da “matemática”

Após deixar escapar a vitória em sua estreia na Copa São Paulo de Futebol Junior, no empate em 1 a 1, diante do Volta Redonda, o Fortaleza não poderá buscar outro resultado na tarde deste domingo (7), a partir das 17 horas, contra o Estanciano (SE), senão a vitória. Qualquer outro resultado deixará o Leãozinho refém da “matemática”, diante da torcida de uma combinação de resultados na terceira e última rodada da primeira fase da competição.

O Fortaleza encerra sua participação na primeira fase, na quarta-feira (10), contra os donos da casa, o Itapirense, treinado até pouco tempo pelo cearense Mirandinha. Na rodada de abertura, o time paulista derrotou o Estanciano, por 3 a 2.

Cursos de formação no Interior asseguram “a inserção dos jovens no mercado de trabalho”, diz secretário

“O nosso objetivo ao levar os cursos para o Interior é formar uma mão de obra cada vez mais qualificada para atuar em diversas áreas. Isso vai assegurar a inserção dos jovens no mercado de trabalho e o desenvolvimento da região”, afirmou o secretário estadual Josbertini Clementino, após passar essa sexta-feira (5), no município de Santa Quitéria, onde participou da diplomação de 169 formandos dos cursos realizados pelos Projetos Criando Oportunidades e Primeiro Passo.

Depois de diplomar 69 alunos na sede da cidade logo pela manhã, o secretário Josbertini, titular da secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social, diplomou, ao lado dos lideres da comunidade do distrito de Lagoa Grande, Galego e Gatissimo, 19 novos confeiteiros.

Em seguida, na Associação Abner Rodrigues Veras, zona rural de Santa Quitéria, foram mais 20 formandos do curso de Masseiro. Acompanharam a solenidade o vereador Lino Paiva e o líder comunitário Aurélio.

Na parte da tarde, acompanhado do líder comunitário do distrito de Trapiá, João Altemar, o secretário Josbertini diplomou, no Colégio Jocundo Parente, 23 alunos do curso de masseiro.

Josbertini encerrou a diplomação na Associação Comunitária Francisco Rodrigues Macedo, ao lado do professor Wellington, com a presença de 20 formandos do curso de Costureiro e 18 do curso de Masseiro, todos da região do Assentamento Riacho Novo.

O vereador Cesário Júnior acompanhou a comitiva durante todos os eventos, assim como Gerdal Teles, assessor do deputado André Figueiredo, entre outros. Entre 2016 e 2017, foram qualificados 158 jovens em Santa Quitéria, e um total de 459 pessoas no Sertão dos Crateús.

(Governo do Ceará / STDS / Foto: Divulgação)

Vovozinho pode garantir classificação na Copa São Paulo nesta tarde

Único time cearense a vencer na Copa São Paulo de Futebol Junior, o Ceará poderá garantir classificação para a próxima fase da competição, na tarde deste sábado (6), a partir das 15 horas, diante da equipe acreana Rio Branco. O Vovozinho estreou no campeonato na quarta-feira (3), quando derrotou o São Caetano, por 3 a 2. Já o Rio Branco perdeu para o São Bernardo, por 3 a 1.

O Fortaleza estreou na Copa São Paulo de Futebol Junior, na quinta-feira (4), com o empate em 1 a 1, diante do Volta Redonda (RJ). Neste domingo (7), a partir das 18 horas, o Leãozinho joga contra o Estanciano, lanterna do grupo 19.

O terceiro representante cearense na competição, o Aliança, cumpre tabela na noite da segunda-feira (8), diante do América/RN, após eliminação antecipada por conta das duas derrotas, ambas por 3 a 0, contra o Santos e o Novorizontino.

Papel social – Edisca recebe gratuitamente alunos de baixa renda

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (6), pelo jornalista Demitri Túlio:

A escola de dança Edisca abriu vagas para crianças de 7 a 12 anos de idade. Mais que a possibilidade de virar uma estrela, uma abertura de horizonte para meninos e meninas em situação de vulnerabilidade na periferia de Fortaleza.

Desde 1991, Dora Andrade e sua trupe cumprem um papel importante na construção de pontes para crianças e adolescentes atravessadas pelo tráfico, a exploração sexual, a gravidez na adolescência e o assassinato antes dos 18 anos de vida.

Como sonhar não custa, imaginem se o Centro de Formação Olímpica (CFO) – até agora um sumidouro de recursos públicos – virasse um grande condomínio de artes e esportes hospedando ali ONGs sérias, a exemplo da Edisca?

Bom lembrar que o CFO está numa zona onde as facções estão se matando e expulsando cidadãos. Jangurussu, Barroso, Unidos Venceremos, Boa Vista, Babilônia, Gereba, Passaré…

A Edisca recebe garotas e garotos “comprovadamente de baixa renda”. O telefone é 3278 1515.

STDS diploma alunos do Primeiro Passo em Santa Quitéria

O secretário estadual do Trabalho e Desenvolvimento Social, Josbertini Clementino, retomou nesta sexta-feira (5) a formação da mão de obra qualificada no interior do Ceará. Ele participou, em Santa Quitéria, da diplomação de 69 alunos do Projeto Primeiro Passo, na linha do Jovem Aprendiz e Jovem Bolsista, dos cursos de Assistente de Produção,
Manicure e Mecânica de Motos.

A solenidade de formatura foi realizada no auditório da Escola Estadual de Educação Profissionalizante Monsenhor Luis Ximenes, no Bairro Raimundo Mesquita. Várias lideranças da região marcaram presença no evento. Nesta tarde, Josbertini e comitiva formam mais alunos em quatro diferentes localidades do município.

(Foto: Divulgação)

Projeto criminaliza exploração de mão de obra de menores de 14 anos

A Câmara dos Deputados discute proposta que torna crime explorar o trabalho de menores de 14 anos e submeter adolescente, entre 14 e 17 anos, a trabalho noturno, perigoso ou insalubre.

O Projeto de Lei 6895/17, de autoria do senador Paulo Rocha (PT-PA), pune com reclusão, de 2 a 4 anos, a contratação ou exploração de trabalho de menores de 14 anos.

A mesma pena será aplicada a quem submeter adolescente entre 14 e 17 anos de idade a trabalho noturno, perigoso ou insalubre. O texto pune ainda a pessoa que permitir o exercício de trabalho ilegal de criança ou adolescente sob sua autoridade, guarda ou vigilância.

A regra não vale para menores que ajudam os pais fora do horário escolar, desde que não prejudique sua formação educacional e que o trabalho seja compatível com suas condições físicas e psíquicas.

A proposta, que altera o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40), também deixa claro que não é crime a participação infantojuvenil em atividades artísticas e desportivas, desde que devidamente autorizados pelo juiz competente.

Segundo dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),1,8 milhão de crianças e adolescentes trabalhavam no Brasil em 2016. Destes, quase 1 milhão estava em situação irregular, sendo 130 mil menores de 13 anos.

A proposta será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, inclusive quanto ao mérito, antes de ser encaminhada ao Plenário da Câmara.

(Agência Câmara Notícias)

Ceará vence em sua estreia na Copa São Paulo de Futebol Júnior

Foi sofrido, mas o Ceará começou bem sua participação na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Na estreia da edição 2018 da competição, o Alvinegro derrotou o São Caetano por 3×2, nesta quarta-feira (3), em jogo disputado no estádio Baetão, na cidade de São Bernardo, no ABC Paulista.

Imprimindo um forte ritmo de jogo, o Ceará conseguir vantagem no começo do jogo. Logo aos cinco minutos, o zagueiro Alan colocou o Vovô na frente. Aos 26 minutos, Higor, o outro titular da zaga alvinegra, ampliou. Na volta para o 2º tempo, a equipe de Porangabuçu marcou mais um com Eduardo, de falta, aos 15 minutos.

Parecia jogo fácil. Mas o Azulão pressionou na reta final e quase complicou a vida do Vovô. Aos 39 minutos do 2° tempo, o São Caetano marcou com Marcus Vinícius e chegou ao segundo gol com Matheus, aos 49 da etapa final. Mas era tarde. Vitória alvinegra confirmada por 3×2.

Com o resultado, o Ceará ocupa a 2ª colocação da chave, com 3 pontos e 1 jogo disputado. A liderança é do São Bernardo, que no outro jogo da chave venceu o Rio Branco-AC por 3×1. O Ceará volta a campo na Copinha no próximo sábado (6) para enfrentar o Rio Branco-AC, em jogo marcado para as 16h (horário cearense), novamente no estádio Baetão.

O futebol cearense também está representado na Copa São Paulo por Fortaleza e Aliança. o Tricolor do Pici estreia nesta quinta-feira (4) contra o Volta Redonda, as 20h (horário cearense), no estádio Coronel Francisco Vieira, em Itapira-SP. Já o Aliança joga na sexta-feira (5) contra o Santos, as 18h15min, em Novo Horizonte-SP. Na estreia, o time da Capital cearense acabou derrotado por 3×0 para o Novorizontino.

(O POVO Online)

Selo Unicef incorpora recomendações sobre prevenção de homicídios contra crianças e adolescentes

Rui Aguiar coordena o Unicef no Ceará,Piauí e Rio Grande do Norte.

Uma novidade na edição 2017-2020 do Selo Unicef. A prevenção de formas extremas de violência contra crianças e adolescentes foi incluída como uma das exigências para que os 1.902 municípios participantes consigam a certificação do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Dialogando com as recomendações do Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência (CCPHA), a intenção do Selo é que as gestões municipais se mobilizem contra as elevadas taxas de violência letal de adolescentes.

Nesta edição, o Selo Unicef prevê programas e políticas de inclusão social de famílias vulneráveis no município; sistema de proteção social básica fortalecido; busca ativa, inclusão e acompanhamento de crianças e adolescentes na escola; mapeamento de estudantes com distorção idade-série nas escolas públicas do município; promoção da igualdade racial na rede escolar municipal; acesso ao esporte educacional, seguro e inclusivo; serviços integrados de atendimento a crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência; atendimento socioeducativo em meio aberto alimentando os cadastros nacionais; e ações multissetoriais de proteção do direito à vida dos adolescentes.

As ações de enfrentamento à violência letal incorporadas ao Selo Unicef partem das 12 evidências de vulnerabilidades mapeadas pelo CCPHA no relatório Cada Vida Importa. A pesquisa identifica o contexto no qual estavam inseridos os adolescentes assassinados no Estado do Ceará, bem como suas trajetórias de vida. A partir dessas evidências, foram elaboradas 12 recomendações para prevenir mortes de meninas e meninos de 10 a 19 anos.

Cinco minutos de comemoração

Editorial do O POVO deste domingo (10) avalia o desempenho do Ceará em pesquisa sobre a educação formal oferecida a crianças e jovens. Confira:

Mais um estudo, desta vez produzido pelo Centro de Liderança Pública – que pesquisa o Índice de Oportunidades da Educação Brasileira (Ioeb) – vem confirmar o bom desempenho do Ceará na melhoria da educação formal oferecida às suas crianças e jovens. Em um índice que varia de zero a 10, o Ceará fica em sexto lugar entres os estados, com 4,9 pontos. O Estado também está acima da média nacional, com 4,7.

Além disso, sete cidades cearenses estão entre as 10 com melhores índices do País, todas elas do interior do Estado: Sobral (6,2), Frecheirinha (6,0), Nova Olinda (5,9), Brejo Santo (5,9), Coreaú (5,7), Reriutaba (5,7) e Novo Oriente (5,7). Das outras três cidades, duas estão no interior de São Paulo e uma no interior do Rio Grandes do Sul.

O Ioeb afere a qualidade da educação básica – da educação infantil ao ensino médio – nas redes públicas e privadas, caracterizando-se por ser um estudo abrangente, que leva em conta o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e outros fatores que influenciam o aprendizado, como escolaridade dos professores, horas aula/dia, experiência dos diretores e taxa de atendimento na educação infantil.

Os avanços no Ceará se devem, entre outros motivos, ao Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic) e também à persistência de vários governos em darem continuidade aos programas educacionais de seus antecessores. O caso paradigmático é Sobral, com uma política que vem sendo aplicada há 20 anos, sustentada na valorização do aluno e do professor.

Porém, levando-se em conta que, em uma escala que vai até 10, a média brasileira está em 4,7 e a cearense em 4,9 observa-se que há muito o que caminhar em termos educacionais. Isso não deve ser impeditivo para que se comemorem os bons números obtidos pelo Ceará.

No entanto, a celebração deve se dar ao modo recomendado pela professora Izolda Cela, vice-governadora do Ceará. Ela costuma contar que, quando era secretária da Educação e apareciam os bons resultados das políticas implantadas, a sua equipe ficava eufórica, cabendo a ela fazer um chamado à realidade. De forma bem-humorada, autorizava “cinco minutos de comemoração”, lembrando aos auxiliares a magnitude da tarefa que havia à frente. Mãos à obra, então.

Pesquisa confirmará que jovens negros são mais vulneráveis à violência, diz SNJ

O secretário nacional de Juventude, Francisco de Assis Costa Filho, disse hoje (4) que a nova versão do Índice de Vulnerabilidade Juvenil (IVJ) – Violência e Desigualdade Racial vai trazer dados semelhantes à atual, que revelou que os jovens negros são as principais vítimas e estão em situação de maior vulnerabilidade à violência no Brasil.

A atualização do IVJ deve ser divulgada na próxima segunda-feira (11) e trará informações do indicador em 304 municípios com mais de 100 mil habitantes.

“O governo não quer esconder nenhum dado, por mais que esses dados sejam ora positivos, ora negativos. Precisamos conhecer de perto cada realidade, cada vulnerabilidade, para combatê-la. Não há como remediar o paciente se o médico não sabe o que ele tem”, disse o secretário.

Costa Filho reconheceu que a violência ainda é um dos maiores problemas do Brasil e que flagela, sobretudo, a parcela jovem da população. De acordo com o Mapa da Violência, os jovens representam 26% da população, mas somam 58% das vítimas por arma de fogo no período de 1980 a 2014.

Criado em 2014, o IVJ com viés da desigualdade racial é calculado por meio de metodologia criada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, com a cooperação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Brasil.

(Agência Brasil)

Polícia Federal combate a disseminação de pornografia infantojuvenil na Internet

A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (22), a operação Infância Digna VI com o objetivo de combater crimes de pornografia infantojuvenil na internet. Participaram da operação 24 policiais federais no cumprimento de cinco mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal do Ceará, sendo dois no município de Nova Russas e três na capital cearense.

Um homem, 39 anos, solteiro, natural de Nova Russas e entregador de pizza, foi preso em flagrante na posse de farto material com conteúdo pornográfico infantojuvenil, no município de Nova Russas. Ele foi autuado em flagrante como incurso no art. 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente.

O material apreendido foi encaminhado à perícia para a identificação de pessoas que tenham trocado fotografias e vídeos com o autuado. Foi arbitrada a fiança no valor de R$ 940. Ele responderá ao processo criminal em liberdade.

Essa é a sétima prisão em flagrante pelo crime de posse de material pornográfico infantojuvenil realizada pela Delegacia de Defesa Institucional da PF no Ceará no ano de 2017. Nesse mesmo período, foram cumpridos 28 mandados de busca e apreensão em residências com a finalidade de coibir o crime de pedofilia.

(Polícia Federal do Ceará)

Taça das Favelas – Palestra de Cafu abre congresso técnico neste domingo

Jovens com idade entre 15 e 17 anos (masculino) e a partir de 15 anos (feminino) participam nesta semana da I Taça das Favelas, em uma promoção da Central Única das Favelas (Cufa-CE). O sorteio dos grupos ocorre neste domingo (12), a partir das 16 horas, na Associação dos Moradores das Quadras, na Aldeota, com palestra do ex-jogador Cafu, pentacampeão mundial pela Seleção Brasileira em 2002.

Os jogos serão disputados nas areninhas Campo do América e Pantanal. A abertura oficial será nesta segunda-feira (13), a partir das 9 horas, na Areninha Pantanal, em jogo amistoso com participação de Cafu e do rapper Dexter.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

Congresso Técnico Taça das Favelas (sorteio das chaves e palestra) Data: 12 de novembro (domingo) Local: Associação dos Moradores das Quadras, Aldeota (Esquina da Virgílio Távora com Beni de Carvalho, ao lado do Colégio Santa Cecília) Horário: 16h Palestra: Ex-jogador Cafu

Abertura Oficial (jogo amistoso com participação do ex-jogador Cafu e rapper Dexter) Data: 13 de novembro (segunda-feira) Local: Areninha Pantanal Horário: 9h

Fase Mata-Mata Data: 18 e 19 de novembro Local: Areninha Campo do América Horário: 9h

Grande Final (encerramento com shows do rapper Dexter e artistas das comunidades) Data: 26 de novembro Local: Areninha Pantanal Horário: 15h