Blog do Eliomar

Categorias para Juventude

Fortaleza está fora da Copa São Paulo ao perder para o estreante Visão Celeste

O bom futebol da meninada do Fortaleza parou na empolgação do estreante Visão Celeste, do Rio Grande do Norte, que passou à terceira fase da Copa São Paulo de Futebol Junior, na manhã deste sábado (12), ao venceu o time cearense, por 2 a 1. Com o resultado, o Ceará ficou sem nenhum representante na competição, pois o Vovozinho e o Horizonte haviam sido eliminados na primeira fase.

Equipe da cidade de Paranamirim, na Região metropolitana de Natal, o Visão Celeste passou a ser a surpresa da Copinha, inclusive com o artilheiro Zé Eduardo, autor de um dos gols diante do Fortaleza.

A cidade potiguar possui o maior IDH do Rio Grande do Norte, além do terceiro maior PIB per capita, por meio de uma economia voltada para a agropecuária e indústrias, incluindo a fábrica da Coca-Cola.

(Foto: Reprodução)

Ceará perde e está fora da Copa São Paulo

91 1

O Ceará perdeu para o Andradina, na tarde desta quarta-feira (9), por 2 a 1, e está fora da Copa São Paulo de Futebol Junior. O Vovozinho precisava da vitória, após a Ponte Preta golear o Ceilândia, por 5 a 1, na partida preliminar.

Mesmo tendo que buscar o resultado, o Ceará saiu atrás no placar, por 2 a 0, e somente reagiu aos 35 minutos do segundo tempo. O Vovozinho estreou com vitória na competição (2 a 1 Ceilândia) e depois empatou com a Ponte Preta (1 a 1).

Já o Fortaleza, já classificado desde a rodada anterior, segue como único representante cearense na Copa São Paulo. Nesta tarde, o Leãozinho empatou em 1 a 1 com o Primavera. Antes, o Fortaleza goleou o Sertãozinho (4 a 0) e estreou com vitória sobre o Queimadense (2 a 0).

(Foto: Reprodução)

Horizonte é eliminado da Copinha; Ceará e Fortaleza jogam hoje

83 1

O Horizonte foi eliminado da Copa São Paulo de Futebol Junior, nessa terça-feira (8), após empatar em 1 a 1 com o Cuiabá, na última rodada da fase de classificação. A equipe cearense precisava da vitória para seguir na competição.

Já as equipes do Ceará e Fortaleza entram em campo nesta quarta-feira (9), a partir das 16 horas (horário de Brasília). O Ceará enfrenta o Andradina, enquanto o Fortaleza, já classificado, joga contra o Primavera.

(Foto: Reprodução)

Mídias sociais elevam depressão entre meninas, diz pesquisa

Meninas adolescentes são duas vezes mais propensas que os meninos a apresentar sintomas de depressão em conexão ao uso das redes sociais, segundo estudo do University College London (UCL) divulgado em Londres. Ativistas pediram ao governo britânico que reconheça o risco de páginas como Facebook, Twitter e Instagram para a saúde mental dos jovens.

Uma em cada quatro meninas analisadas apresentou sinais clinicamente relevantes de depressão, enquanto o mesmo ocorreu com apenas 11% dos garotos, segundo o estudo. Os pesquisadores constaram que a taxa de depressão mais elevada é devido ao assédio online, ao sono precário e a baixa autoestima, acentuada pelo tempo nas mídias sociais.

O estudo analisou dados de quase 11 mil jovens no Reino Unido. Os pesquisadores descobriram que garotas de 14 anos representam o agrupamento de usuários mais incisivos das mídias sociais – dois quintos delas as usam por mais de três horas diárias, em comparação com um quinto dos garotos.

Cerca de três quartos das garotas de 14 anos que sofrem de depressão também têm baixa autoestima, estão insatisfeitas com sua aparência e dormem sete horas ou menos por noite.

“Aparentemente, as meninas enfrentam mais obstáculos com esses aspectos de suas vidas do que os meninos, em alguns casos consideravelmente”, disse a professora do Instituto de Epidemiologia e Cuidados da Saúde do University College London, Yvonne Kelly, que liderou a equipe responsável pela pesquisa.

Depressão
O estudo também mostrou que 12% dos usuários considerados moderados e 38% dos que fazem uso intenso de mídias sociais (mais de cinco horas por dia) mostraram sinais de depressão mais grave.

Quando os pesquisadores analisaram os processos subjacentes que poderiam estar ligados ao uso de mídias sociais e depressão, eles descobriram que 40% das meninas e 25% dos meninos tinham experiência de assédio online ou cyberbullying.

Os resultados renovaram as preocupações com as evidências de que muito mais meninas e mulheres jovens apresentam uma série de problemas de saúde mental em comparação com meninos e homens jovens, e sobre os danos que os baixos índices de autoestima podem causar, incluindo autoflagelação e pensamentos suicidas.

Os pesquisadores pedem aos pais e responsáveis políticos que deem a devida importância aos resultados do estudo. “Essas descobertas são altamente relevantes para a política atual de desenvolvimento em diretrizes para o uso seguro das mídias sociais. A indústria tem que regular de forma mais rigorosa as horas de uso das mídias sociais para os jovens”, diz Kelly.

Uso excessivo das mídias sociais
A ministra adjunta para Saúde Mental e Cuidados Sociais, Barbara Keeley, afirmou que “esse novo relatório aumenta as evidências que mostram o efeito tóxico que o uso excessivo das mídias sociais tem na saúde mental de mulheres jovens e meninas […] e que as empresas devem assumir a responsabilidade pelo que ocorre em suas plataformas”.

Tom Madders, diretor de campanhas da instituição beneficente YoungMinds, diz que, embora sejam uma parte da vida cotidiana da maioria dos jovens e tragam benefícios, as redes sociais proporcionam uma “pressão maior” porque estão sempre disponíveis e fazem com que os jovens comparem “as vidas perfeitas de outros” com a sua própria.

(Agência Brasil)

Copa São Paulo – Leãozinho goleia e consegue classificação para a próxima fase

O Fortaleza goleou o Sertãozinho, por 4 a 0, na tarde deste domingo (6), pela Copa São Paulo de Futebol Junior, e assegurou classificação para a próxima fase da competição, independente do resultado do próximo jogo, quarta-feira (9), diante do Primavera, que também está classificado.

Já o Ceará empatou com a Ponte Preta, em 1 a 1, e precisa de um novo empate, na quarta-feira, diante do Andradina, para assegurar presença na próxima fase.

A situação mais delicada é a do Horizonte, que perdeu para o Francana, por 1 a 0, e agora precisa vencer o Cuiabá, na terça-feira (8), para seguir na competição.

(Foto: Reprodução)

Surpresa da Copinha na rodada de estreia, Horizonte encara hoje os donos da casa

Após estar vencendo o Botafogo do Rio, por 1 a 0, gol de Vinícius, até os minutos finais de partida, e permitir o empate ao time carioca, o Horizonte foi a surpresa da rodada de abertura da Copa São Paulo de Futebol Junior, quando somente o Botafogo, entre os chamados “grandes”, não venceu na estreia da competição.

Neste sábado (5), a partir das 18h45min (horário de Brasília), o Horizonte enfrenta os donos da casa, o Francana, que na estreia empatou sem gols com o Cuiabá. Duas equipes se classificam para a próxima fase.

Já neste domingo (6), a partir das 16 horas, Ceará e Fortaleza voltam a campo. As duas equipes cearenses venceram na estreia – Ceará 2×1 Ceilândia e Fortaleza 2×0 Queimadense/PB – e garantem classificação com nova vitória. O Ceará enfrenta a Ponte Preta, que na estreia empatou em 1 a 1 com os donos da casa, o Andradina. Já o Fortaleza joga contra o Sertãozinho, que na estreia foi goleado por 3 a 0 pelo Primavera.

(Foto: Reprodução)

Lei fixa data da Semana de Prevenção da Gravidez na Adolescência

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei nº 13.798, que acrescenta ao Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/1990) artigo instituindo a data de 1º de fevereiro para início da Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência. A decisão foi publicada na edição dessa sexta-feira (4) do Diário Oficial da União.

A oficialização da data, que será celebrada anualmente, foi proposta em 2010 pela então senadora Marisa Serrano (PSDB-MS).

Segundo a lei, nesse período, atividades de cunho preventivo e educativo deverão ser desenvolvidas conjuntamente pelo poder público e por organizações da sociedade civil.

O Estatuto da Criança e do Adolescente define como criança quem tem até 12 anos incompletos e como adolescente, quem tem idade entre 12 e 18 anos.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgados em fevereiro do ano passado revelam que, na América Latina e no Caribe, a taxa de gravidez entre adolescentes é a segunda mais alta do mundo, superada apenas pela média da África Subsaariana. Na América Latina e no Caribe, ocorrem anualmente, em média, 66,5 nascimentos para cada 1 mil meninas com idade entre 15 e 19 anos, enquanto o índice mundial é de 46 nascimentos entre cada 1 mil meninas.

Levantamento do Ministério da Saúde fechado em 2017 informa que, somente em 2015, foram 546.529 os nascidos vivos de mães com idade entre 10 e 19 anos. A taxa apresentou, em 11 anos, queda de 17% no Brasil, conforme a base do Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (Sinasc), já que, em 2004, foram registrados 661.290 nascimentos.

Naquele ano, o número de crianças nascidas de mães adolescentes nessa faixa etária representou 18% dos 3 milhões de nascidos vivos no país. O balanço do ministério mostra que a região com maior prevalência de gravidez precoce, em 2015, foi o Nordeste (180.072 – 32%), seguida pelo Sudeste (179.213 – 32%).

(Agência Brasil)

Cearenses estreiam na Copinha nesta quinta-feira

Ceará, Fortaleza e Horizonte estreiam nesta quinta-feira (3) na Copa São Paulo de Futebol Junior, que conta com 128 equipes.

Às 16, o Vovozinho pega a equipe do Ceilândia, teoricamente a mais fraca do grupo. No mesmo horário, o Leãozinho enfrenta os meninos paraibanos do Queimadense, que pela primeira vez disputa a Copinha. Às 18 horas, o Horizonte encara o favoritismo do Botafogo do Rio.

Itaú Social lança curso de extensão sobre projetos voltados para a juventude

O Itaú Social, em parceria com o Instituto Singularidades, está lançando a formação Juventudes em curso: trajetos e afetos, destinado a educadores e gestores de organizações da sociedade civil (OSC) e instituições públicas que desenvolvam projetos e políticas voltadas para jovens de baixa renda.

“O objetivo da nova proposta de formação é qualificar o debate sobre as temáticas das juventudes brasileiras de baixa renda, por meio de troca de experiências que identifique questões emergentes e potencialize práticas desenvolvidas nos territórios. A formação proporcionará um espaço de construção colaborativa para agentes produtores de ações sociais, culturais e econômicas para o público juvenil”, informa a gerente de Fomento do Itaú Social, Camila Feldberg.

As aulas presenciais iniciam no dia 11 de fevereiro, com exposição do psicanalista e professor da Universidade de São Paulo (USP), Christian Dunker.

O Curso

O curso é uma extensão universitária e está dividido em duas etapas: fase de Imersão, que ocorre presencialmente na cidade de São Paulo (SP), e o Laboratório de Práticas, realizado a partir de março, em plataforma online. Ao final do processo, também será realizado seminário para compartilhamento das experiências desenvolvidas.

Os projetos criados a partir do Laboratório de Práticas poderão ser submetidos para recebimento de assessoria e repasse de recursos do Itaú Social, visando sua implementação.

Seleção

Para a seleção dos candidatos, será considerada a experiência na atuação com juventudes de baixa renda (desejável mínimo de dois anos), a trajetória acadêmica/formativa condizente com as temáticas abordadas no curso, a articulação com outros atores e iniciativas que atuem nas causas juvenis e a autoria em produções que dialoguem nas temáticas das juventudes brasileiras, como: textos acadêmicos publicados, conteúdos audiovisuais, registros de projetos desenvolvidos disponíveis em redes sociais, websites etc.

O Itaú Social oferecerá até dez bolsas para participantes selecionados que não residam na cidade de São Paulo. Serão custeados transporte até São Paulo, hospedagem e alimentação durante todo o tempo de realização do curso. Para os inscritos residentes nas periferias de São Paulo e região metropolitana, também serão oferecidas dez ajudas de custo para transporte público.

SERVIÇO

*As inscrições podem ser feitas até o dia 13 de janeiro pelo link http://www.singularidades.net/itau_social/.

Maracanaú terá cooperação técnico-científica na Escola do Trabalhador

O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB-CE), o ministro do Trabalho, Ricardo Leite, e o secretário do Trabalho de Maracanaú, Junior Gadelha, assinaram nesta quarta-feira (12), em Brasília, o protocolo de intenções para estabelecer no município da Região Metropolitana de Fortaleza a cooperação técnico-científica e o intercâmbio de conhecimentos e qualificação profissional da Escola do Trabalhador, um projeto desempenhado em parceria com a Universidade de Brasília (UNB).

A iniciativa deverá possibilitar a oferta de cursos de capacitação por meio de amplo uso de tecnologias de informação e comunicação, além de promover a inovação, aprendizado, orientação profissional de pessoas no mercado de trabalho, ampliando assim as chances de empregabilidade no econômico do Estado.

“Estou muito feliz de poder, mais uma vez, contribuir para a formação, para a educação e para a geração de emprego e renda no nosso querido Ceará”, comentou Eunício.

“Um município desenvolvido, promissor, que gera emprego para milhares de brasileiros. É lá um polo de desenvolvimento e agora poderá ser colocado à disposição a Escola do Trabalhador, que é ensino a distância, com mais de 30 cursos com certificação da prestigiada UNB. Então, está de parabéns o senador porque está pensando no desenvolvimento do estado do Ceará e do Brasil”, disse Ricardo Leite.

(Foto: Divulgação)

3 mil formaturas: Programa Jovem Sustentável – Cidadania Digital completa 10 anos no Eusébio

O programa Jovem Sustentável – Cidadania Digital completou 10 anos de atuação, esta semana, com três mil formaturas de jovens e adolescentes, com idade entre 14 e 24 anos, em 218 turmas de quatro polos de atendimento. Em uma parceria da Fundação Alphaville com a Prefeitura Municipal de Eusébio, o programa é aplicado nas comunidades de Mangabeira, Parque Havaí, Santo Antônio e Jabuti.

Com formação gratuita por meio de ferramentas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) integradas ao conceito de Sustentabilidade Integral, o projeto utiliza a informática como matéria transversal para desenvolvimento de competências técnicas e comportamentais nos adolescentes, estimulando o protagonismo social.

A metodologia de trabalho é pautada pela construção coletiva de soluções de desenvolvimento, partindo dos sonhos individuais e coletivos das comunidades para identificar os potenciais e como podem ser usados a favor do desenvolvimento local.

“O interesse por cursos de capacitação para os jovens foi o motivador apontado pelos moradores da região, e o envolvimento do setor público favoreceu o desenvolvimento do programa”, afirmou a diretora executiva da Fundação Alphaville, Fernanda Toledo.

Reconhecimento

Ao longo desses anos, o programa Jovem Sustentável – Cidadania Digital se desenvolveu e foi expandido para atuação também em Sergipe. O primeiro reconhecimento chegou em 2015, quando o projeto foi classificado entre as cinco melhores práticas sustentáveis pelo Selo Benchmarking Brasil de Sustentabilidade. No ano passado, o programa foi certificado como Tecnologia Social pela Fundação Banco do Brasil, que destacou iniciativas capazes de causar impacto positivo e efetivo na vida das pessoas e passíveis de serem replicadas.

Fundação Alphaville

A Fundação Alphaville é uma organização sem fins lucrativos, caracterizada como OSCIP, que tem como principal mantenedora a Alphaville Urbanismo. Com o desafio de contribuir com tecnologias sociais para o desenvolvimento de comunidades na busca por cidades sustentáveis, a organização atua com metodologia própria, chamada Convivência que Constrói, para promover a autonomia, a cooperação e a liderança participativa nos grupos com os quais atua. Já desenvolveu projetos com comunidades socialmente vulneráveis, empresas, poder público e associações de moradores. Em 18 anos de atuação, o portfólio da Fundação Alphaville já conta com mais de 210 projetos realizados e mais de 400 mil pessoas envolvidas diretamente em todo o território nacional.

(Foto: Divulgação)

Praça do Ferreira – Prefeitura cadastra crianças e adolescentes em situação de rua

O secretário dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) da Prefeitura de Fortaleza, Eron Moreira, acompanhou pessoalmente a abordagem e o cadastramento de crianças e adolescentes em situação de rua, nesta semana, na Praça do Ferreira, no Centro. A atividade faz parte da Semana Universal da Criança, de iniciativa do Fundo Internacional de Emergência para a Infância das Nações Unidas (Unicef).

“Realizamos uma abordagem com nossos colaboradores da Fundação da Criança e da Família Cidadã (Funci), que tem como missão promover e executar políticas públicas de defesa e proteção integral de crianças e adolescentes, preconizado no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)”, comentou Eron Moreira, ao destacar o planejamento estratégico da secretaria.

Os programas da Funci trabalham com a identificação dos potenciais criativos e o estímulo à participação política e social de crianças e adolescentes, garantindo proteção aos meninos e meninas com direitos violados.

Os Conselhos Tutelares, órgãos permanentes, autônomos e não jurisdicionais, são ligados administrativamente à Fundação.

Para ser atendido pelo Programa são necessários ter de 0 (zero) a 18 (dezoito) anos incompletos e estar em situação de rua, diante das etapas de identificação, aproximação, construção dos vínculos e encaminhamento à rede socioassistencial.

(Fotos: Divulgação)

Seminário no fim do ano marcará fortalecimento da Rede Cuca em tecnologias sociais

O prefeito Roberto Cláudio anunciou nessa segunda-feira (19), na sede da Cegás, durante a abertura da VII Semana da Inovação Suécia-Brasil, que ainda este ano haverá o seminário que marcará o fortalecimento das atividades da Rede Cuca em tecnologias sociais, em uma parceria com a Suécia, diante de uma política voltada à juventude e à prevenção de homicídios.

“No fim deste ano, realizaremos um seminário sobre as experiências suecas e brasileiras. A partir daí, vamos começar a trabalhar a instalação de um grande equipamento que agregue o nosso Cuca à tecnologia deles, denominada Fryshuset. A ideia é instalar esse equipamento na Regional II de Fortaleza, em parceria também com o Governo do Estado, agregando políticas de juventude, de educação integral e de outros setores afins”, destacou Roberto Cláudio.

No evento dessa segunda-feira, o prefeito esteve acompanhado da vice–governadora Izolda Cela, quando debateu o potencial da cadeia de biometano para cidades sustentáveis como Fortaleza. No próximo ano, uma linha de transporte público deverá circular com biometano, como programa piloto, para testar o tempo, eficácia e eficiência da nova tecnologia nos ônibus de Fortaleza.

“As principais emissões de carbono para a atmosfera são o transporte e o lixo nas cidades brasileiras. Usar o lixo para combustível de transporte público é atacar as duas principais fontes poluentes. Então, além da questão da inovação tecnológica, a sustentabilidade também é um ganho concreto”, avaliou o prefeito.

(Foto: Divulgação)

Gabriel O Pensador abre Semana da Juventude em Maracanaú na quinta-feira

O compositor, músico e escritor carioca Gabriel O Pensador abre na quinta-feira (22) a II Semana da Juventude, na Praça da Estação, no Centro do município de Maracanaú (Região Metropolitana de Fortaleza).

Gabriel O Pensador ministrará palestra e depois apresentará suas músicas de sucesso. Além do artista carioca, cantores locais e apresentações culturais também farão parte da abertura.

A II Semana da Juventude de Maracanaú é realizada pela secretária municipal de Juventude e Lazer e seguirá até o dia 28 deste mês.

(Foto: Divulgação)

Núcleo de Estudos da UFC divulga nota em defesa dos direitos infantojuvenis

O Núcleo de Estudos Aplicados Direitos Infância e Justiça (NUDIJUS), da Universidade Federal do Ceará, divulgou nota defendendo a manutenção das políticas e direitos infantojuvenis no País. Confira:

NOTA PÚBLICA EM DEFESA DA PROTEÇÃO
INTEGRAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Diante do compromisso e dever constitucional de promoção e defesa dos direitos infantojuvenis, e da função social da universidade, o Núcleo de Estudos Aplicados Direitos Infância e Justiça – NUDIJUS da Universidade Federal do Ceará, posiciona-se a favor da
manutenção e fortalecimento das instituições democráticas em face ao atual contexto político brasileiro.

O NUDIJUS atua com iniciativas de pesquisa e extensão acadêmica desde 2012, na perspectiva de contribuir com a formação crítica dos profissionais do direito e áreas afins, e promover os direitos de criança e adolescente. Neste sentido, realizamos diversos encontros,
seminários, rodas de diálogo, congressos, campanhas, cursos, bem como elaboramos artigos, monografias, dissertações e teses sobre o tema.

Acreditamos que a Constituição Cidadã foi fruto de uma mobilização popular, democrática, e trouxe princípios, valores, objetivos em prol da cidadania e dignidade da pessoa humana. Para a proteção da infância e juventude, o artigo 227 positivou as doutrinas da Proteção
Integral e Prioridade Absoluta, em consonância com a Convenção Internacional dos Direitos da Criança, ratificados pela maioria dos países do mundo. Em consequência, foi promulgada também a Lei Federal 8069/90, conhecida como Estatuto da Criança e do Adolescente. Isto significa que o Brasil reconhece que as crianças e adolescentes são sujeitos de direitos, e que o país deve elaborar políticas públicas que garantam educação, saúde, moradia, esporte, cultura, convivência familiar e comunitária.

Por tudo exposto, o NUDIJUS posiciona-se a favor da democracia e da efetivação dos direitos sociais, especialmente da criança e do adolescente, colocando-se terminantemente contrário a quaisquer iniciativas ou discursos de desqualificação à legislação e ao sistema de
garantia de direitos.

Convocamos as faculdades, universidades, especialmente as implicadas no sistema de garantia de direitos, pesquisadores, professores, estudantes, servidores e toda a comunidade a se engajarem na promoção e defesa de cultura de paz, equidade social, com ênfase na proteção de todas as meninas e meninos do nosso Brasil, considerando o exercício consciente e democrático do voto.

*Núcleo de Estudos Aplicados Direitos Infância e Justiça (NUDIJUS) da Universidade Federal do Ceará.

(Foto – Evilázio Bezerra)

Jovens infratores estão morrendo mais no Ceará?

Com o título “Jovens infratores: morrendo mais?”, eis o Editorial do O POVO desta terça-feira:

Os centros socioeducativos do Ceará, onde são internados adolescentes infratores estão tendo sua população reduzida. Eram 1.200 adolescentes internos em 2016 e 850 em 2017 (redução de 30%). O que houve? A situação social desse segmento melhorou? Ao contrário, o quadro social tem-se degradado cada vez mais. A realidade parece ser mais trágica: nesse intervalo de tempo cresceu o número de mortes de jovens. E elas aconteceram antes, durante ou entre aplicações de medidas socioeducativas.

Suspeita-se que seja a causa principal da queda do número de internos nos estabelecimentos onde estes são recolhidos, depois de retirados de circulação pelo sistema de Justiça.

Na verdade, não há acompanhamento sobre onde eles estão, o que fazem, para onde foram. Não há cruzamento de dados entre os órgãos públicos. Não há política de egressos. Apenas se sabe que entre 2016 e 2017, o número de sentenças arquivadas por motivo de morte passou de 39 para 114; o total de casos do programa de proteção aumentou de 10 para 152; o crescimento de adolescentes que abandonaram o cumprimento das medidas de Liberdade Assistida (LA) saltou de 245 para 538. Mas, o próprio juizado da 5ª Vara da Criança e do Adolescente, considera haver subnotificação de incidências, visto que não existe uma troca de dados entre os órgãos de segurança pública e o Poder Judiciário. Os números apresentados, na verdade têm como fonte as famílias, quando estas vão às audiências levando os filhos em Liberdade Assistida (LA). O que vem ocorrendo cada vez menos.

A causa está no fato de que os jovens têm receio de sair de seus territórios por causa das facções criminosas. O risco de morte é iminente, tanto antes de o adolescente cumprir alguma medida, ou durante ela e, principalmente, após. Cada uma dessas diferentes etapas fica sob responsabilidade de poderes também diferentes, sem que exista quase nenhum diálogo entre as instâncias responsáveis. A imensa maioria dos adolescentes em conflito com a lei que morreram estava em cumprimento de medidas de LA, após a internação. Lá dentro dos centros há a divisão de alas e dormitórios por facções e bairros, o que acentua o acirramento entre os internos e os confrontos mortais.

No entanto, segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a família e o poder público devem garantir proteção integral, incluindo a jovens que cometem atos infracionais. Quando eles saem dos centros não têm acompanhamento, nem um programa de egresso que se traduza em políticas públicas capazes de ajudar na ressocialização, com base na educação e no mercado de trabalho, para evitar a reincidência. É o mínimo que pedem as mães.

(Editorial do O POVO)

CopArena reúne mais de 10 mil atletas de 100 bairros de Fortaleza

O prefeito Roberto Cláudio abriu oficialmente, na noite desse sábado (22), na Areninha José Walter, a terceira edição da CopArena Fortaleza da Juventude, a principal competição de futebol não-profissional do Estado do Ceará.

Na CopArena 2018 estarão participando 10.500 atletas dos mais de 100 bairros de Fortaleza. No total, são 504 equipes que disputarão o primeiro lugar nas categorias adulto masculino, sub-17 masculino e adulto feminino.

“Essa é uma forma de integrar todos os moradores da cidade, através do esporte de inclusão. É uma oportunidade de descobrirmos novos jogadores, novos tecnicos, mas também temos aqui não apenas quem quer se atleta, temos quem vem pra se divertir e brincar com os amigos num espaço que veio com o objetivo de promover a paz entre as comunidades”, destacou o prefeito Roberto Cláudio.

A CopArena Fortaleza da Juventude é uma realização da Prefeitura de Fortaleza, por meio da Coordenadoria de Juventude e Secretaria Municipal de Esportes (Secel) e em parceria com o Sistema Jangadeiro. Os jogos já começam na terça-feira (25), nas seis Regionais da Capital.

As semi finais serão transmitidas pela Rádio Tribuna BandNews FM e as finais, passarão ao vivo, na TV Jangadeiro.

Ainda ao longo deste ano, 15 novas Areninhas serão entregues pela Prefeitura de Fortaleza, em parceria com o Governo do Estado, dentro do projeto “Juntos por Fortaleza”. Para o próximo ano, uma nova licitação está prevista para mais 15 equipamentos.

“Em 2020 queremos fazer a maior edição da CopArena realizando os jogos nas 50 areninhas que teremos em Fortaleza. Os atletas buscarão os primeiros lugares, mas a cidade inteira ganha com essa competição”, ressaltou o prefeito Roberto Cláudio.

Mais do que campo de futebol, a Areninha é um política pública que urbaniza e requalifica bairros com alto índice de vulnerabilidade social, dando oportunidades para crianças e jovens praticarem o esporte e sair das ruas.

(Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Fortaleza / Fotos: Divulgação)

Lei de Proteção de Dados traz mudanças para crianças e adolescentes

A Lei Geral de Proteção de Dados, sancionada no dia 14 deste mês, estabeleceu novos direitos, obrigações e regras para a coleta, o tratamento e compartilhamento de dados por empresas e pelo Poder Público. Entre as novidades do texto estão regras de proteção a crianças e adolescentes.

O Artigo 14 estabelece que a coleta e o tratamento de dados de crianças e adolescentes deve ser realizado “em seu melhor interesse”. Para meninos e meninas de até 12 anos, o tratamento só pode ocorrer “com o consentimento específico e em destaque, dado por pelo menos um dos pais ou pelo responsável legal”. Um jogo voltado para esse público, por exemplo, não poderá pegar qualquer informação dessas (como nome, localização ou contatos) sem que haja uma permissão clara dada por um dos responsáveis.

Se uma autorização desse tipo não for dada, a criança não poderá ser impedida de usar o serviço ou produto. Esse dispositivo impede a lógica de “chantagem”, na qual um serviço na prática obriga o usuário a aceitar seus termos e condições, uma vez que o usuário fica refém dessa opção se não desejar ficar privado do acesso ao serviço.

A única hipótese permitida de coleta dos dados de crianças sem autorização dos pais será para contactá-los ou para a proteção da criança. Seria o caso, por exemplo, do uso de informações para políticas públicas de saúde, como campanhas de vacinação ou monitoramento da ocorrência de doenças. Nesses casos, fica proibido o armazenamento e o repasse a terceiros.

A Lei Geral de Proteção de Dados exige que empresas envolvidas em algum tipo de tratamento de dados de crianças devem dar transparência a eles. Segundo o texto, “os controladores deverão manter pública a informação sobre os tipos de dados coletados, a forma de sua utilização e os procedimentos para o exercício dos direitos” dos usuários.

(Agência Brasil)

Gabaritos do Enceja já estão disponíveis no site do Inep

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nessa sexta-feira (17) o gabarito oficial do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2018. O Encceja Nacional foi aplicado no começo do mês em todo o país.

Os documentos podem ser acessados no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Conforme o instituto, para o Ensino Fundamental estão disponíveis os gabaritos das provas de Ciências Naturais; História e Geografia; Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e Redação; e Matemática. No caso do Ensino Médio, os gabaritos são de Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Química, Física e Biologia); Ciências Humanas e suas Tecnologias (História, Geografia, Filosofia e Sociologia); Linguagens e Códigos e suas Tecnologias e Redação (Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes e Educação Física); e Matemática e suas Tecnologias.

(Agência Brasil)

Centro Cultural Bom Jardim abre campanha Juventude e Não Violência

Com o objetivo de tirar do imaginário social a ideia de que o Grande Bom Jardim é um local onde existe apenas violência, o Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ) começa na próxima terça (21) a campanha “Juventudes e Não Violência”. Serão quatro encontros nos quais artistas, profissionais e representantes do governo e da sociedade civil vão apresentar iniciativas de sucesso nos campos das artes e da cultura nos bairros que compõem essa área da cidade: Granja Portugal, Granja Lisboa, Canindezinho, Siqueira e Bom Jardim.

Organizada pelo Núcleo de Articulação Técnica Especializada (NArTE), do CCBJ, a campanha focará no diálogo, nas diversidades e nos projetos de vida como forma de sensibilizar as juventudes e suas famílias “na desconstrução da cultura da violência”, acentua o organismo.

Confira a programação:

Terça, 21
Formação continuada sobre Redução de Danos
Facilitadores: NArTE e Rafael Baquit, psiquiatra e membro da Associação Brasileira de Redução de Danos (ABORDA)
Local: Teatro Marcus Miranda, das 14h às 18h

Quinta, 23
Cinedebate sobre Não Violência
Facilitadores:Caio Feitosa (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos), Wilbert Santos, Wesley Lobo e Eduardo Marques (Coletivo Bomja Roots) e Rômulo Silva (Núcleo de Estudos sobre Conflitualidade e Violência – COVIO/UECE)
Local: Biblioteca, das 14h às 17h

Sexta, 24
criAção e Saraokê
Facilitadores: NArTE
Local: Praça Central e Campinho do CCBJ, das 15h às 17h

Quinta, 30
Grande Ato Juventudes e Não Violência com feira de serviços, apresentações artísticas e debates
Local: Praça Central e Campinho do CCBJ, das 14h às 21h.