Blog do Eliomar

Categorias para Licitação

Senado pode votar MP que corrige tabela do Imposto de Renda nesta quinta-feira

O plenário do Senado pode se reunir nesta quinta-feira (25) para votar a Medida Provisória 670, que corrige a tabela do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). Também estão na pauta o projeto de lei do senador José Serra, que altera o Estatuto da Criança e do Adolescente para ampliar a pena de menores de idade que cometem crimes hediondos, e acordos internacionais ainda pendentes de ratificação pelo Senado.

Embora a pauta tenha sido estabelecida por acordo entre as lideranças partidárias, os senadores presentes à sessão dessa quarta-feira (24) questionaram a intenção da presidência da Mesa Diretora de manter o plenário aberto desde a sessão da terça-feira (23), de modo que o quórum de 68 presentes valesse para as votações desta quinta-feira.

A polêmica foi levantada pelo líder do Democratas, senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), que reclamou de não poder apresentar emendas e destacá-las para votação em separado durante a análise da MP do IRPF. Se isso ocorrer, a votação terá de ser nominal e o quórum não deverá se confirmar. “O sentimento não é o de querer obstruir [a votação da MP]”, afirmou Caiado.

“O sentimento é que ficamos em uma situação de Casa acessória da Câmara. O Senado não tem condições de incluir ou modificar nada. Simplesmente dizemos amém ao que chega da Câmara dos Deputados”, explicou Caiado. Segundo ele, os senadores estão excluídos do processo das medidas provisórias.

(Agência Brasil)

Que peninha: Renan fica sem comida em casa após licitação superfaturada ser suspensa

renan calheiros

Acabou a comida na casa do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). A suspensão de uma licitação superfaturada para abastecer a residência oficial com uma quantidade de comida suficiente para alimentar um batalhão, no dia 2 deste mês, vem obrigando Renan, a mulher Verônica Calheiros e os dois filhos a comer fora ou na casa de amigos desde o início da semana. A licitação preparada pelo setor ligado à Diretoria Geral da Casa previa, entre outros itens da boa gastronomia, 25 quilos de camarão vermelho grande, 20 quilos de frutos do mar, 1,7 tonelada de 33 tipos diferentes de carnes, sendo 100 quilos de filé mignon, além do trivial arroz e feijão. Por seis meses, a licitação tinha um custo orçado em R$98 mil.

Mesmo assumindo que a licitação estava superfaturada pela assessoria de Renan, os R$ 98 mil por seis meses ainda está muito abaixo dos R$ 290 mil pagos pelo Senado no ano passado para abastecer a residência quando estava lá o ex-presidente José Sarney. Com residência própria em Brasília, Sarney nem ocupava permanentemente a residência oficial.

– Renan está almoçando no restaurante do Senado, pagando do próprio bolso. Sua esposa também está comendo fora. A licitação vai ser redimensionada para eliminar itens superfaturados e supérfluos. Também vai haver corte na quantidade de camarão e outros itens. A ideia é cortar mais da metade do custo antes previsto e adequar as quantidades apenas para o presidente e sua esposa. Os servidores não mais farão suas refeições no local, porque recebem ticket alimentação – informou a assessoria de Renan.

No pregão suspenso, a previsão era que a família Renan e convidados pudessem fazer muitos churrascos na residência oficial: 50 quilos de picanha, 54 quilos de linguiça, 50 quilos de carvão, 160 quilos de pão francês, além de 20 quilos de salmão e 55 quilos de queijos variados.

DETALHE – Grupo mais próximo do PMDB cearense planeja uma viagem de Renan ao Ceará para um encontro com Cid Gomes. Sugestão é que ele possa cumprir agenda de um dia em Fortaleza, incluindo almoço e jantar na Residência Oficial do Governador.

(com informações do O GLOBO)