Blog do Eliomar

Categorias para Literatura/Filmes

Frei Hermínio lançará livro no Colégio Seráfico

frei

O Frei Hermínio Bezerra de Oliveira, diretor do Colégio Seráfico, lançará, nesta quarta-feira, o livro “Palavras que mudaram de significado”. O lançamento ocorrerá às 18h30min, no Colégio Seráfico.

O ato tem o apoio da Província dos Capuchinhos do Ceará e Piauí e da Fraternidade Capuchinha de Messejana. O religioso também é membro da Academia Metropolitana de Letras.

SERVIÇO

Colégio Seráfico – Avenida Frei Cirilo, 4454 A – Messejana.

Quer saber um pouco da história do Movimento Pentecostal no Ceará?

74 2

7b7a63de-8bd8-4e01-8694-36e30aefb4bd

O escritor Carlos Castro doou para o acervo do O POVO o livro “Assembleia de Deus no Ceará – 100 Anos de História”, com 236 páginas, editado pela LCR.

Na publicação, ele mostra a evolução do movimento pentecostal em todas as regiões do Estado, fala da história e conflitos vividos por esse segmento religioso, além de fatos que marcaram o protestantismo como o assassinato de pastor em púlpito, mais precisamente em Orós em 1977.

SERVIÇO

*O livro pode ser adquirido na Livraria Canaã, ao lado do Santuário Canaã, no bairro Castelão.

* Preço -p R$ 80,00.

*Mais informações – (85) 988784312.

(Foto – Paulo  MOksa)

Adolescente de 14 anos lança romance de realismo fantástico

biaa

Beatriz Freitas, uma adolescente de 14 anos, lançará seu primeiro livro: “Equivalências – A esperança em um mundo de cinzas”. A noite de autógrafos acontecerá nesta sexta-feira, às 19 horas, na Livraria Leitura, do Shopping RioMar.

Na obra, Neli é uma jovem que, em meio às mudanças e incertezas típicas da adolescência, vê-se colocada em uma nova dimensão, um mundo completamente diferente daquele real e concreto em que vivia. Na prática, um romance de realismo fantástico.

Paisagens maravilhosas, novos amigos, habilidades especiais, uma nova causa pela qual lutar e o inesperado: o amor, um sentimento que a invade e preenche, sem pedir licença.

Procurador de Fortaleza lança livro sobre o perigo verde

lviroor
 
O advogado e procurador do município de Fortaleza Everton Gurgel lançará nesta sexta-feira, às 19 horas, na Livraria Leitura, no Shopping RioMar, o livro “O Perigo Verde – O Princípio da Sustentabilidade como Contraponto à Ecologia Radical”, pela Editora JH Mizuno. O lançamento internacional aconteceu no último dia 30 de outubro em Portugal, durante a “Primeira Jornada Internacional de Sustentabilidade e Direito”, na Universidade de Lisboa.
A publicação, que é prefaciada pelo ex-ministro do supremo tribunal português Fernando Correia, discorre sobre a questão da “ecologia radical”, uma faceta do movimento ambientalista que muitas vezes se contrapõe aos direitos humanos, corrente ainda incipiente no Brasil, mas que já mostra relevância no exterior, “Nesse contexto, não faz diferença se há ou não uma crise humanitária em algum país da África, por exemplo, a morte de humanos não significa muito para tais movimentos, que veem tais fatalidades como um processo natural em que a natureza atinge seu equilíbrio”, pontua Everton.
O autor afirma que a inspiração para escrever sobre o tema decorreu de sua percepção quanto ao crescimento dessas manifestações de repulsa à humanidade. Para ele, tais práticas podem ser preocupantes no sentido de representarem uma ameaça aos valores humanos e forjarem uma nova estrutura de sustentabilidade. “Sempre acreditei que nossas conquistas humanistas não poderiam nunca ser relegadas a segundo plano. Fui pesquisar mais a fundo, e a coisa me pareceu mais feia do que aparentava”.

(Foto – Divulgação)

Xeque-mate

foto xadrez reis

Em crônica enviada ao Blog, o jornalista Nicolau Araújo homenageia os 411 anos de ‘Otelo, o Mouro de Veneza’, que aborda o racismo. Confira:

– Xeque-mate! Anunciou o intrépido jogador, já com o tabuleiro armado à espera de um novo adversário, naquele bar no centro da cidade.

– Quem venceu, as brancas ou as pretas? Perguntou um homem alto e branco, interrompendo sua tacada na sinuca ao lado.

– Eu venci. Lisonjeou-se o franzino xadrezista.

– Sim, mas de brancas ou de pretas? Insistiu o jogador de sinuca, ainda de taco na mão.

– Que diferença faz?! Eu venci e pronto!

– As pretas venceram. Acusou um negro, encostado ao pé do balcão.

– Que nada! Foram as brancas, eu vi! Protestou um branco, a duas mesas do tabuleiro.

– Foram as pretas! Retrucou um mulato, que chegava não se sabe de onde.

– Foram as brancas! Gritou um ariano, se espremendo entre o pequeno aglomerado, que ganhava corpo.

– Foram as pretas!

– Foram as brancas!

– As pretas!!

– As brancas!!

– Pretas!!!

– Brancas!!!

– Eu venci! Reclamou o homenzinho, que tentava manter as peças arrumadas.

– Sai pra lá! O homenzinho fora destronado para dar lugar a um grupo de jogadores brancos, diante de um grupo de jogadores negros.

– Joga o bispo lá!

– Avança o peão!

– Ataca o cavalo dele!

– Come a torre!

– Bota a rainha na diagonal!

– Descrava o rei!

– Ei! O que é isso?!

– Tá na regra!

– De qual regra?

– Tá insinuando que estamos trapaceando?

– Vocês estão trapaceando!

Brancos e negros levam a disputa para fora do tabuleiro, através de socos, pontapés e cadeiradas.

Ao som das sirenes dos carros de polícia, brancos e negros fogem unidos.

– Polícia! O que está acontecendo aqui?

– Brancos e negros quebraram o meu bar, por causa do resultado de uma partida de xadrez. Reclamou o dono do estabelecimento.

– E quem venceu, as pretas ou as brancas? Perguntou um policial.

– Eu venci. Suspirou o franzino xadrezista, que apanhava as peças espalhadas pelo chão.

Vencedora do Prêmio Jabuti dá conferência em Fortaleza

hqdefault (11)

A professora Maria Lúcia Santaella, titular da PUC de São Paulo, diretora do Centro de Investigação em Mídias Digitais e presidente honorária da Federação Latino-Americana de Semiótica, dará palestra nesta quinta-feira, a partir das 19 horas, no Espaço O POVO de Cultura & Artes. A palestra faz parte do Seminário “Entre Livros e Leitores”, do O POVO, que tem como tema “As Novas Formas de Ler”.

Maria Lúcia Santaella, que recebeu o Prêmio Jabuti em 2002, 2009, 2011 e 2014, é autora dos livros “Arte aquém e além da arte” , “Comunicação ubíqua – repercussões na cultura e na educação” e “Leitura de imagens”, entre outros, falará logo após a mesa-redonda “Modos de leitura digital”, que tem como convidadas as professoras Cleudene Aragão e Graziella Matarazzo, sob mediação da jornalista e professora Sara Rebeca.

Rabino lança livro em Fortaleza sobre a arte da Cabala

rabinoo

A Comunidade Israelita de Fortaleza está convidando para o lançamento do livro “Árvore da Vida – A arte de viver segundo a Cabala”, do rabino Joseph Saltoun. O lançamento ocorrerá nesta terça-feira, a partir das 19 horas, na Livraria Cultura.

Nesta segunda edição do bem sucedido Árvore da Vida, somos convidados a empreender uma jornada surpreendente por conceitos fundamentais da Cabala, e a entender a missão do homem no processo de criação do Universo.

O Rabino Joseph Saltoun fala sobre vários temas nas quatro partes: Ciência e Cabala (a Criação do mundo; Consciência e Imortalidade), A Última Geração (nossa geração, presente no Dilúvio, em Atlântida e na torre de Babel; a Escravidão no Egito; Anjos caídos) A Vida na Árvore da Vida (o Tetragrama; o Corpo humano e o Magen David, o Tikun); Meditações (com nosso nome, com dois dos 72 Nomes Sagrados, Ana Becoach).

Escrito originalmente em português, para brasileiros que tenham ou não conhecimento prévio sobre Cabala.

Projeto “Invocado” sera lançado neste domingo no Dragão do Mar

flaviopaiva

O jornalista Flávio Paiva lançará neste domingo, no anfiteatro do Dragão do Mar, o projeto “Livro/CD Invocado – Um jeito brasileiro de ser musical”. A partir das 19 horas, com show da banda Dona Zefinha e participações de Fanta Konatê e do cantor e compositor Messias Holanda.

Invocado

A música invocada do Brasil

Invocado – um jeito brasileiro de ser musical, o novo livro-CD de Flávio Paiva, editado pelo Armazém da Cultura, traz um olhar provocante sobre a música brasileira, com ilustrações musicais de autores cearenses produzidas por André Magalhães em gravações acústicas exclusivas da banda Dona Zefinha, partituras do maestro Tarcísio José de Lima e participação especial da cantora Fanta Konatê, da África ocidental.

No prefácio, o músico e pesquisador Edson Natale sintetiza o propósito da obra: “Guardo minha água na mesma moringa que Flávio Paiva. É o que pude comprovar ao ler este Invocado. E o que me deixou mais feliz foi perceber que partimos do mesmo ponto quando falamos a respeito da história da música brasileira: ela ainda está por ser contada por inteiro – cada pedaço de cada estado brasileiro –, só assim a vastidão da nossa música será verdadeiramente conhecida por cada um de nós, pelo Brasil e pelo mundo”.

No show de lançamento a banda Dona Zefinha apresentará o repertório invocado (do CD que faz parte da capa do livro) numa musicalidade que se estende de Alberto Nepomuceno a Abidoral Jamacaru, passando por Messias Holanda, Petrúcio Maia, Evaldo Gouveia, Neo Pinel, Luís Fidelis, Xerém, Flávio Paiva e Orlângelo Leal. Tudo com figurino exclusivo de Joélia Braga e um painel de fundo de palco com figuras representativas da música no Ceará.

A convidada especial dessa tarde de domingo invocada é a cantora e dançarina Fanta Konatê, da Guiné-Conacri, uma voz que apresenta a musicalidade das tradições africanas, herdeira do Império Mandinga do século XIII. Além da sua participação na música “Dança de Negros – Batuque”, de Alberto Nepomuceno, que recebeu letra de Flávio Paiva, André Magalhães e da própria Fanta Konatê, a artista do oeste africano apresentará um número de dança que expressa a alegria e a vitalidade dos povos das savanas, onde surgiram o tambor Djembê e a música dos Griots.

Dentro da proposta do livro-CD de refletir a música brasileira na atemporalidade dos seus intercâmbios afetivos e diversidade criativa, o lançamento no Teatro Carlos Câmara contará ainda com uma mostra fotográfica do sociólogo e pesquisador Marcos Vieira, que apresenta um momento de integração dos Invocados com a terra, o fogo, a água e o ar na emblemática lagoa de Messejana em Fortaleza.

Primeiro livro de Juvenal Galeno chega aos 150 anos

livroro

A Casa de Juvenal Galeno vai comemorar neste sábado, a partir das 9 horas, os 150 anos de lançamento do livro “Lendas e Canções Populares”, o primeiro do escritor Juvenal Galeno. A celebração também marca os 96 anos da Casa, hoje sede do equipamento cultural da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult).

A programação terá início com palestra do escritor Raymundo Netto sobre a trajetória de Juvenal Galeno. Às 10 horas, haverá a sessão poética Juvenal Galeno – promovida pela Academia Feminina de Letras do Estado do Ceará, posse de novos acadêmicos e o lançamento de livro da escritora Sonia Nogueira. Às 14 horas, um coquetel de confraternização.

Já no domingo, às 9 horas, haverá um café da manhã de confraternização no Salão Alberto Galeno, seguida de visitação guiada pelo imóvel. Às 11 horas, acontece contação de história com Francinete Azevedo. Às 15 horas, sessão solene de celebração da data, finalizando com coquetel.

Paulo Henrique Amorim fala em Sobral do papel da mídia na democracia brasileira

paulo henrique amorim

O jornalista Paulo Henrique Amorim fala na noite desta quinta-feira (17), no Centro de Convenções, em Sobral, na Região Norte do Ceará, sobre “Os desafios atuais da democracia no Brasil e o papel da mídia hegemônica”.

A palestra marca o lançamento do livro do jornalista “O Quarto Poder – Uma outra História”. Pela manhã, o jornalista autor do blog Conversa Afiada e apresentador do programa Domingo Espetacular, da Record, esteve no Complexo Portuário do Pecém para uma visita.

O lançamento do livro é uma promoção da Prefeitura de Sobral, da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) e do Instituto Maurício Grabois.