Blog do Eliomar

Categorias para Literatura/Filmes

Cronologia Sobralense

Em artigo enviado ao Blog, o deputado estadual Professor Teodoro (PSD) destaca a obra em cinco volumes do historiador Sadoc de Araújo, padre fundador da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). Confira:

Todos nós temos uma biografia para narrar. Assim também as cidades. Todos nós fazemos parte da história que as cidades têm para contar. Há os que cantam o seu povo, registrando a memória que se estende na linha de tempo sobre os feitos coletivos. Há os que fazem a história que é contada. E há os que fazem a história e a registram. Esse é o caso do cônego Francisco Sadoc de Araújo, cuja obra acaba de ser reeditada.

O Instituto Ecoa Sobral lançou, na última quinta-feira (14), a coleção “Cronologia Cearense”, obra em cinco volumes do historiador e fundador da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), padre Sadoc de Araújo. A excelente iniciativa contou com o apoio entusiasmado do prefeito Veveu Arruda, assim como da UVA, por seu magnífico reitor, Fabianno Carvalho.

Nosso aplauso ao amigo Roberto Galvão, que preside a Ecoa, o instituto idealizado pelo saudoso Augusto Pontes, que também criou o sugestivo nome para o instituto. Trazer à luz toda a história de Sobral, contada com engenho e arte pelo grande nome da cultura cearense, merece todos os encômios. Feliz do povo que tem um bom contador de sua história, assim nos chegam os feitos dos clássicos.

Sobral tem esta felicidade: uma boa história, e alguém que lhe saiba narrar. Cada fato de nossa trajetória foi colecionado e guardado nos escaninhos literários de Sadoc, como alguém que guarda tesouro precioso. Um tesouro que não é só seu, pois a muitos tem de prestar contas.

Sobral sempre foi uma espécie de capital do Norte, ao redor da qual muitas cidades gravitam e mantém diversos tipos de vínculos. Todos nos dirigíamos à metrópole, aonde a novidade chegava primeiro. No período em que a vanguarda cultural era pautada pela Europa, as novidades chegavam antes à Princesa do Norte, do que mesmo a Fortaleza. A cultura nos chegava pelo porto de Camocim e desembarcava pelos trilhos até a estação férrea. O Teatro São João é obra desse tempo.

No curso que se inicia ao redor do Rio Acaraú, na fazenda Caiçara, Sobral tomou corpo se escorando na sombra da encosta da Meruoca para fugir da canícula, que costuma fustigar o povo que construiu seu enredo no epicentro do semiárido nordestino. Sadoc conta nossa história, que deve ser conhecida das novas gerações. Daí a importância dessa reedição. É um material que deve ser distribuído a todas as escolas do município e também daqueles que fazem parte da sua Região Metropolitana.

É um acontecimento que não diz respeito apenas aos sobralenses de batismo. Há os que lhe devotam amor como os que aqui chegaram ou vivem perto, desfrutando de seu desenvolvimento.

Ouvi de Sadoc que o pensamento já é uma forma de realização. É como se já antecipasse no plano da ideia o fato que viria. Foi assim que nasceu a UVA.

O historiador diz que há duas magnas datas para Sobral: o da sua emancipação política, quando a vila foi elevada a categoria de cidade, e a de sua emancipação cultural, com a Universidade Vale do Acaraú, que ele fundou e foi seu primeiro reitor.

Sadoc é o historiador de Sobral que fez história em sua terra.

Sociedade Brasileira dos Médicos Escritores no Ceará sob nova direção

116 1

marcelogurgel

O professor, escritor e médico Marcelo Gurgel assumirá, às 19 horas desta segunda-feira, a presidência da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores (Sobrames), regional Ceará.

A cerimõnia ocorrerá no auditório da Unimed Fortaleza (Bairro Aldeota), ocasião em que Gurgel receberá o comando das mãos da médica Celina Cortes Pinheiro.

Ele responderá pelo biênio 2016/2018 á frente da Sobrames.

Academia Cearense de Língua Portuguesa homenageará pesquisadora alemã

image_thumb

A Academia Cearense da Língua Portuguesa entregará, nesta segunda-feira, às 16 horas, em sua sede – fica na Academia Cearense de Letras (Praça dos Leões), a Medalha Hélio Melo à professora Ingrid Schwamborn, da Universidade de Colônia (Alemanha). Trata-se de um reconhecimento pelo trabalho de divulgação da Literatura Cearense em seu país.

Ingrid é tradutora de José de Alencar e Rachel de Queiroz para o alemão. Grande amiga do Ceará, onde viveu durante vários anos, mantém uma casa na Prainha. Anualmente, passa longas temporadas em território cearense, sempre aprofundando suas pesquisas literárias.

Horácio Dídimo lançará novo livro

horacio

O professor e escritor Horácio Dídimo lançará nesta quarta-feira a obra “O Livro dos Sonetilhos”. O ato ocorrerá às 20 horas, no BNB Clube.

Formado em Direito (UERJ) e Letras (UFC), Mestre em Literatura Brasileira (UFPB) e Doutor em Literatura Comparada (UFMG), Dídimo escreveu vários livros no campo de poesia, ensaio e literatura infantil, entre os quais se destacam Tempo de Chuva, Tijolo de Barro, A palavra e a Palavra (Amor – palavra que muda de cor), A nave de Prata, A Estrela Azul e o Almofariz (poesia).

É também membro da Academia Cearense de Letras, da Academia Cearense da Língua Portuguesa e membro correspondente da Academia de Letras e Artes Mater Salvatoris (Salvador-Bahia).

Sintsef/CE vai inaugurar a Biblioteca Patativa do Assaré

A direção colegiada do Sindicato dos Trabalhos no Serviço Público Federal no Ceará (Sintsef/CE), através da coordenação de Formação Política e Sindical, vai inaugurar, nesta segunda-feira, a Biblioteca Patativa do Assaré. O evento ocorrerá às 18 horas, na sede do sindicato. Após a cerimônia de inauguração, haverá momento de autógrafos de livros de filiados da entidade, publicados com o apoio do sindicato nos últimos anos.

O espaço homenageia Patativa do Assaré, nome escolhido, em votação pela direção colegiada, por sua reconhecida contribuição cultural em cantar, com seus versos, a força, o amor e a resistência dos cearenses e nordestinos diante das dificuldades.

Com acervo de livros, revistas, vídeos e fotos, a Biblioteca Patativa do Assaré se propõe a ser um espaço de socialização da cultura, da educação e da memória do sindicalismo cearense e da luta dos trabalhadores.

SERVIÇO

*Sintsef/CE – Biblioteca – Rua 24 de maio, 1201, Centro de Fortaleza.

Umberto Eco morre aos 84 anos

foto umberto eco

Morreu na noite desta sexta-feira (19) o escritor, filósofo e linguista italiano Umberto Eco, aos 84 anos. A morte, que não teve a causa divulgada, foi comunicada pela família ao jornal La Repubblica. “Número Zero”, seu último livro foi lançado no ano passado.

Ele ficou famoso mundialmente por escrever sobre comunicação de massa, estética medieval, filosofia, linguística e semiótica. Desde 2008, Umberto era professor emérito e presidente da Escola Superior de Estudos Humanísticos da Universidade de Bolonha.

Atuou como colaborador, ao longo de sua carreira, em várias publicações acadêmicas. Assinou uma coluna semanal no L’Espresso e escreveu para La Repubblica. Na literatura ele iniciou em 1980, já com uma obra que o consagrou, O Nome da Rosa. Seguiram-se a este lançamento O Pêndulo de Foucault (1988), A Ilha do Dia Anterior (1994) e Baudolino (2000).

(O POVO Online)

Professor Ireleno Benevides lançará seu quarto livro nesta quinta-feira

c1a50738-3c77-42ff-bb6c-4444d84119af

“Desaguadouro de (im)permanências” é o título do quarto livro de poesia do professor Ireleno Benevides, que será lançado nesta quinta-feira, às 19h30min, no auditório do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Ceará (ADUFC-Sindicato).

Além das poesias, o livro traz um ensaio sobre a obra, assinado pelo psicólogo Pablo Severiano Benevides, professor do Curso de Psicologia no Campus da UFC em Sobral e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia, em Fortaleza.

“É uma análise crítica, e quem não sabe nem imagina que o autor é meu filho”, ressalta Ireleno Benevides, docente do Departamento de Teoria Econômica da Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade (FEAAC) da UFC. Há, também, uma análise sobre os poemas feita pela ex-aluna do autor, a portuguesa Antonica Josefa Pintassilgo.

“O título do livro é simbólico e traduz bem o que seja um poema: um desabafo, um desaguar”, observa o autor, acrescentando que “poesia não é para ser explicada, e sim sentida. Cada leitor tem uma percepção diferente”, complementa.

DETALHE – Na solenidade de lançamento do livro haverá apresentação especial do maestro Gladson Carvalho, da Orquestra Filarmônica do Ceará.

SERVIÇO

*ADUFC-Sindicato – Avenida da Universidade, 2346, Benfica.

(Foto – Paulo MOska)

Livro sobre temática religiosa ajudará na construção de capela no bairro Jacarecanga

marcelogurgel

O professor e médico Marcelo Gurgel lançará, no dia 14 de fevereiro, às 11 horas, na Capela Santa Edwiges (Avenida Leste-Oeste), o livro “In Hoc Signo Vinces – Com este sinal vencerás”.

Trata-se de uma coletânea de artigos e ensaios, sob a forma de crônicas e biografias, abordando alguns santos e também autoridades religiosas como Dom Antonio de Almeida Lustosa, Dom Marcos Barbosa e o padre redentorista Padre Brendan McDonald.

SERVIÇO

A renda do livro será revertida para a construção da Igreja de São Francisco de Assis, no bairro Jacarecanga, em Fortaleza. Ao preço de R$ 25,00 cada exemplar.

(Foto – Paulo MOsKa)

Abertas as inscrições para Prêmio Sesc de Literatura 2016

O Sesc está com inscrições abertas, até o dia 12 de fevereiro, para o Prêmio Sesc de Literatura 2016. Escritores brasileiros e estrangeiros, com mais de 18 anos e residentes no Brasil, podem concorrer nas categorias Romance e Livro de Contos. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas, exclusivamente, pelo site www.sesc.com.br/premiosesc.

O livro deve ser inédito e o candidato não pode ter nenhuma outra obra publicada na categoria escolhida. As obras devem conter entre 140 a 400 mil caracteres na categoria Conto e 180 a 600 mil caracteres na categoria Romance.

O material inscrito vai ser avaliado por uma comissão julgadora formada por escritores, especialistas em literatura, jornalistas e críticos literários, todos definidos por uma equipe do Sesc.

O resultado do Prêmio Sesc de Literatura 2016 vai ser divulgado em junho deste ano. O vencedor de cada categoria vai ter sua obra publicada e distribuída comercialmente pela editora Record, com uma tiragem mínima de dois mil exemplares.

(Sesc)