Blog do Eliomar

Categorias para Literatura/Filmes

ACI terá estande na Bienal do Livro do Ceará

A Associação Cearense de Imprensa (ACI) está com estande na X Bienal Internacional do Livro, que será aberta nesta noite de quinta-feira no Centro de Eventos de Fortaleza. No estande, livros de vários autores cearenses filiados à ACI. No espaço, haverá o encontro “Dois Dedos de Prosa”, uma conversa com personalidades da comunicação e da literatura, entre eles Ronaldo Salgado, Demitri Túlio, Tarcísio Matos, Ângela Barros Leal, Wilson Noca, J. Gusmão Bastos, Adelaide Gonçalves, Thiago de Gois,Gilmar de Carvalho, entre outros.

Durante a Bienal, será lançado o manifesto em apoio a implantação do Museu da Imprensa do Ceará, uma proposta da Associação Cearense de Imprensa. A solenidade acontecerá no dia 13, às 17 horas,  com a leitura do manifesto e a coleta de assinaturas em apoio a criação do equipamento.

Segundo o presidente da ACI, Nilton Almeida, “o Museu da Imprensa do Ceará constitui uma ação cultural de caráter permanente, com o objetivo de preservar, exibir e valorizar a memória da imprensa cearense, tendo como local de execução, preferencialmente, o município de Fortaleza”.

 

Chinês ganha Prêmio Nobel de Literatura

“O escritor chinês Mo Yan, 57 anos, é o vencedor do Prêmio Nobel de Literatura 2012. O nome dele foi divulgado hoje (11) pela Academia Sueca. Nas suas obras, Yan costuma descrever o cotidiano de comunidades rurais na China, envolvendo histórias de amor e sensibilidade.

Para especialistas em literatura, as obras de Yan têm forte conteúdo crítico sobre circunstâncias sociais, mas alia essa característica ao realismo mágico de Gabriel García Márquez. Nos seus textos, o chinês se dedica a detalhar imagens, cores e micro-histórias. Ele costuma falar da sua região, o Nordeste da China, e do interior do país.

Segundo pessoas próximas ao escritor, ele gosta de escrever, originalmente, em chinês tradicional, usando apenas papel e pincel. Costuma ser ágil na sua produção literária e gosta de contar a origem do seu pseudônimo.

Em chinês, Mo Yan significa não falar. O escritor destaca que optou pelo nome porque costuma ser franco e direto nas suas colocações. O nome de batismo dele é Guan Moye. No ano passado, o Prêmio Nobel de Literatura foi concedido ao sueco Tomas Tranströmer. Mais informações podem ser obtidas no site do Prêmio Nobel de 2012. ”

(Com Agência Brasil)

Debates Universitários O POVO traz escritor angolano

O escritor José Eduardo Agualusa, de Angola, é o convidado da próxima edição do projeto Debates Univeristários O POVO.  Ele fará duas palestras. A primeira será quinta-feira, na UFC, às 19 horas, no auditório Rachel de Queiroz. No dia seguinte, ele falará para os alunos da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), às 15 horas.

Agualusa mora em Lisboa e é reconhecidamente um dos principais nomes no cenário literário contemporâneo de língua portuguesa. Ele tem mais de 20 obras publicadas, entre elas “As Mulheres do Meu Pai” e “O Vendedor de Passados”. Tem livros traduzidos em vários países da Europa, entre eles Alemanha, França, Espanha, Holanda.

Na UFC, o tema do encontro será “Travessia da Literatura Africana para o Brasil”. Na Unilab, “A África e o Brasil: novas relações culturais” será o assunto da tarde.

Lira Neto lança livro sobre Getúlio Vargas no dia 14 de junho em Fortaleza

423 5

A expectativa é grande para o lançamento,dia 14 de junho próximo, na Livraria Cultura, do primeiro de três livros sobre Getúlio Vargas, resultado de trabalho de pesquisa de quase dois anos e meio do jornalista e escritor Lira Neto.

São três volumes. O primeiro aborda do nascimento de Getúlio, em 1882, até a conquista do poder com a Revolução de 1930. O segundo, de 1930 a 1945, traz a Era Vargas e Estado Novo, enquanto o último, que só sairá em 2014, abrangerá de 1945 a 1954, ano em que Getúlio se suicidou no Rio.

Lira Neto virou, sem sombra de dúvidas, um dos melhores do País no resgate da trajetória de personalidades que, de fato, influenciaram ou foram polêmicas na vida nacional. Rodolfo Teófilo, José de Alencar, Padre Cícero, Castello Branco e a cantora Maísa já tiveram um pouco da vida – e de bastidores, contada por esse fortalezense que mora em São Paulo, mas não se esquece de suas raízes.

Estamos aguardando o lançamento do livro. Queremos estar entre os primeiros da fila do autógrafo. Quem sabe, bem antes do querido escritor, professor e amigo-irmão do Lira, Kelsen Bravos.

Secult lançará Bienal Internacional do Livro

O governador Cid Gomes (PSB) lança, às 19 horas desta terça-feira, no Palácio da Abolição, a Bienal Internacional do Livro do Ceará.

No ato, o secretário estadual da Cultura, Francisco Pinheiro, divulgará toda a programação do evento que promete mobilizar escritores e leitores.

A presença de autores nacionais também consta do programa.

Tem cabeça-chata na Feira Internacional do Livro de Bogotá

55 1

 

O escritor Dimas Macedo tem motivos de sobra para comemorar. Ele integra caravana de intelectuais brasileiros que participará, na próxima semana, da Feira Internacional do Livro de Bogotá (Colômbia). Dimas nos mandou a seguinte nota:

Caro Eliomar de Lima,

Participei recentemente em Brasília da I Bienal Brasil do Livro. Nesta sexta-feira, estarei embarcando para a Feira Internacional do Livro de Bogotá.

Bogotá foi eleita a Capital Internacional do Livro e, em 2012, o País homenageado
(pela primeira vez) será o Brasil.

Não estou sendo pago pelo poder público, mas integro a representação dos escritores brasileiros no evento. À frente, a Camara Brasileira do Livro. Vamos mostrar o que sabemos fazer com a palavra.
 
Acho que o Ceará precisa saber o que estão fazendo os seus escritores, que são excelentes
e estão a descoberto de qualquer forma de patrocínio público.

Orgulho-me pela oportunidade  e sei que honrarei com brilho a tribo dos cabeças-chatas.

É incrível observar como a cocaína e as drogas não conseguiram derrotar essa grande nação que é a Colômbia, e como o livro e a leitura têm feito a redenção de uma capital da América do Sul, Bogotá, uma das cidades consideradas com melhor qualidade de vida na América Latina, e tida também como muito bonita.
 
Forte abraço,

* Dimas Macedo.

Sociólogo lança livre sobre "Martir Francisca"

O jornalista e sociólogo Dellano Rios lançará nesta quarta-feira, às 18 horas, no Museu do Ceará, o livro “O povo fez sua santa”. A publicação é resultado da dissertação feito pelo autor no Mestrado em Sociologia da Universidade Federal do Ceará.

Dellano Rios conta que sempre se interessou por estudar as narrativas e o conceito de sagrado no Nordeste. Mas foi, segundo ele, a partir do livreto “Paixão e sangue de Mártir Francisca”, da jornalista Rozanne Quezado, que conheceu o mito de Aurora. A obra foi o primeiro registro escrito da história de Mártir Francisca.

Protagonista de uma tragédia em Aurora (Região do Cariri), Francisca Augusta da Silva se tornou “Mártir Francisca” e, a partir daí, surgiu o culto em sua memória. Cinquenta e três anos após o fato, Mártir Francisca e o processo de canonização espontânea são temas do livro.

SERVIÇO

Museu do Ceará – Rua São Paulo, nº 51, Centro).

Preço – R$ 20,00 (à venda Museu do Ceará).

Playboy entrevista Luís Fernando Veríssimo

210 1
Da Playboy, recebemos nota sobre exemplar mensal que está chegando às bancas nesta semana.

Luís Fernando Veríssimo é o entrevistado da Playboy deste mês. Ele fala, entre outros assuntos, sobre internet, política e o novo humor. Aparentemente “dono” de quatro contas no Twitter, ele afirma que nenhuma dela é verdadeira e que não está em nenhuma das redes sociais que ultimamente são febre entre os brasileiros. Outra situação polêmica na rede que envolve o escritor são seus textos: “De cada cinco textos atribuídos a mim na internet, ao menos quatro não fui eu que escrevi” conta.

Famoso por suas crônicas de humor, Verissimo afirma que vê as novas tecnologias como fatores que impulsionam o sucesso da nova geração de escritores e humoristas, mas revela “Não aprovo o vale-tudo no humor, mas o que não vale deve ser uma decisão pessoal. E o leitor ou espectador tem sempre a opção de não ler ou não ver aquilo que o ofende”, diz.

Verissimo comentou também que escreve para três grandes jornais do país e muitas vezes discorda da postura política desses veículos, mas diz: “O politicamente correto acabou com certos estereótipos, mas não podemos chegar ao ponto de chamar anão de ‘cidadão verticalmente prejudicado’ ”.

Vem aí a "Bibliografia Comentada sobre Obras de José de Alencar"

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=DxMSFedP3Jw[/youtube]

Uma publicação da UFC aguarda apenas a agenda do reitor Jesualdo Farias para ser lançada. Trata-se da “Bibliografia Comentada sobre Obras de José de Alencar”, trabalho elaborado pelos professores João Arruda e Marcelo Peloggio. O professor João Arruda fala sobre a publicação.

J.Ciro Saraiva lançará livro que resgata momentos importantes da política cearense

45 1

O falecido Manoel de Castro, que governou o Ceará no período 1981-1982 e se notabilizou como uma das figuras mais queridas e folclóricas da politica local, é personagem importante do livro do jornalista J. Ciro Saraiva: “No tempo dos coroneis'”.

O lançamento ocorrerá na primeira quinzena de dezembro, em local ainda em acertos. O autor, que foi secretario de Comunicação Social no periodo, revela ainda, e pela primeira vez, como o ex-governador também falecido Virgilio Távora reagiu diante das 15 mil nomeações feitas pelo seu sucessor para viabilizar politicamente a candidatura de Gonzaga Mota para o Governo.

Quem procura acha até literatura

O procurador da República Edmac Trigueiro lançará nesta sexta-feira, a partir das 19 horas, o livro “História do Universo”. O lançamento ocorrerá na Livraria Saraiva, do Shopping Iguatemi. Nesse livro, publicação da Editora Novo Século, o autor nos leva as verdades sobre o universo, a partir daquilo que a ciência nos mostrou e não sob o ponto de vista religioso e mitológico, então por isso é um livro indispensável para aqueles que gostam de conhecer um pouco daquilo que vivemos dia-a-dia há milhões de anos.
Quem é Edmac Lima Trigueiro?
Tem 42 anos e reside com a mulher e três filhos em Fortaleza. É bacharel em Direito, com especialização e mestrado pela Universidade Federal do Ceará. Foi bolsista do BNB (1984-1986), servidor da Justiça Federal (1993-1995), Promotor de Justiça (1996-1999) e Procurador da República (1999), sempre ingressando por concurso em que foi aprovado entre os dez primeiros colocados. Aprovado também nos concursos de Delegado de Polícia Federal (1995) e Juiz Federal (1999). Nas horas vagas, dedica-se à prática de esportes (natação e corrida) e aos estudos das questões fundamentais das origens (do universo, da vida e do homem). Este livro foi desenvolvido ao longo dos últimos quatro anos e é fruto desse seu primeiro mergulho nas origens do Universo.

Carlos Drummond de Andrade será festejado dia 31

Grande nome da literatura brasileira, Carlos Drummond de Andrade será alvo de justas homenagens no dia 31. É que surgiu um movimento para celebrar a vida do escritor, anualmente, na data do seu nascimento. As ações serão aqui e no Exterior.

O Instituto Moreira Salles, por exemplo, distribuirá para exibições públicas um vídeo com 20 artistas lendo obras do escritor.

A voz de Chico Buarque está em “Inocentes do Leblon”.

(Ricardo Boechat – IstoÉ Independente)

Fernando Morais lança livro em Fortaleza

26 1

O jornalista Fernando Morais, autor de várias biografias, estará em Fortaleza no próximo dia 27. Ele vem lançar seu mais recente livro “Os Últimos soldados da guerra fria” durante solenidade marcada para as 19 horas, no Plenário 13 de Maio, da Assembleia Legislativa.

A vinda de Fernando Morais é uma promoção da Editora Assaré, que tem à frente o jornalista e professor Francisco Bezerra. 

* Leia entrevista e sobre o livro aqui.

Cantor Eugênio Leandro lança o livro "A Noite dos Manequins"

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=5zSH_XEq9pM[/youtube]

O cantor, compositor e escritor Eugênio Leandro vai lançar neste sábado, a partir das 17 horas, no Largo do Mincharia (Praia de Iracema), mais um livro. “A Noite dos Manequins” é o nome desse novo rabalho de Eugênio, que promete festa também show ao lado de amigos e parceiros.

"Padaria Espiritual" é tema de livro de Sânzio de Azevedo

Será lançado nesta segunda-feia, às 19 horas, o livro “Breve História da Padaria Espiritual”. O lançamento desse trabalho do poeta e pesquisador Sânzio de Azevedo, ocorrerá na Livraria Cultura. Na ocasião, Sânzio baterá um papo com a também escritora Socorro Acioli, mais uma publicação de Edições UFC.
A OBRA
Agora, Sânzio de Azevedo resgata uma dívida e entrega ao editor esta Breve História da Padaria Espiritual, que vem a ser uma versão concisa daquela tese de 1983. Resumida, mas ao mesmo tempo enriquecida com novas informações que o ensaísta coletou nos últimos anos, a Breve História enfeixa o essencial sobre os padeiros, suas fornadas literárias, sua estética e ousadias. O livro responde a uma demanda que se tornara premente. Era o pão que faltava no balaio da fortuna crítica que consagra o sodalício de Antônio Sales, Adolfo Caminha, Lívio Barreto, Rodolfo Teófilo, José Carlos Júnior…”
Ítalo Gurgel
SOBRE O AUTOR
Sânzio de Azevedo nasceu em Fortaleza em 1938. Iniciou-se em jornais cearenses, mas publicou seus primeiros livros em São Paulo, onde residiu por seis anos e foi revisor d’O Estado de S. Paulo. Licenciado em Letras pela UFC, nela exerceu magistério durante 30 anos. Em 1973, ingressou na Academia Cearense de Letras, em sua cadeira nº 1, cujo Patrono é Adolfo Caminha. Doutor em Letras pela UFRJ, teve como orientador Afrânio Coutinho. Seguramente, o maior pesquisador da Literatura Cearense, Sânzio de Azevedo publicou em diversas antologias, escreveu artigos e estudos para destacadas revistas e edições locais, nacionais e no exterior, além de apresentar vasta e diversa bibliografia, referência obrigatória para quem pesquisa na área. Citamos: Cantos da Longa Ausência (1966), A Padaria Espiritual (1970), A Academia Francesa do Ceará (1971), O Centro Literário (1973), Literatura Cearense (1976), Aspectos da Literatura Cearense (1982), O Modernismo na Poesia Cearense (1995), Para uma Teoria do Verso (1997), Cantos da Antevéspera (1999), O Parnasianismo na Poesia Brasileira (2004), Lanternas Cor de Aurora (2006), dentre outros.

SERVIÇO

Livraria Cultura – Avenida Dom Luís, 1010, shopping Varanda Mall.

Presidente da Assembleia vai virar "imortal"

70 3

Da Assessoria de Comunicação Social do Poder Legislativo, recebemos a seguinte nota:

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, Roberto Cláudio (PSB), recebe, nesta quarta-feira (04), o título de membro honorífico da Academia Cearense de Literatura e Jornalismo.

A homenagem será realizada durante a instalação da entidade, às 20 horas, na sede da Associação Cearense de Imprensa (ACI) – rua Floriano Peixoto, 735, Centro. Na ocasião, tomarão posse os 34 fundadores da Academia.

VAMOS NÓS – Desculpem-me a ignorância, mas, com todo respeito, nunca ouvi falar dessa academia.

Morre escritor Moacyr Scliar

“O escritor Moacyr Scliar, que havia sofrido um acidente vascular cerebral isquêmico (AVC) e estava internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital de Clínicas de Porto Alegre desde 17 de janeiro, faleceu à 1 hora da madrugada de hoje. Segundo boletim médico, Scliar, que estava com 73 anos, morreu de falência múltipla de órgãos.

Internado desde 11 de janeiro para uma cirurgia de extração de tumores no intestino, Scliar sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico no dia 16 de janeiro e foi encaminhado à unidade intensiva. No dia seguinte, sofreu uma cirurgia para retirada de coágulo decorrente do AVC, passando a ser mantido com um mínimo de sedação necessária. O escritor passava pela retirada gradual da sedação quando, no dia 9 de fevereiro, apresentou um quadro de infecção respiratória, voltando então a ser sedado e a respirar por aparelhos.

O velório será hoje, a partir das 14 horas, no salão Júlio de Castilhos da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. O sepultamento ocorrerá amanhã, em local e horário ainda indefinidos. A cerimônia será apenas para familiares e amigos.

Trajetória

“Não preciso de silêncio, não preciso de solidão, não preciso de condições especiais. Preciso só de um teclado.” Em meio a dezenas de depoimentos de autores sobre as mais diferentes manias no momento de escrever, publicados desde o início do ano passado no blog do escritor Michel Laub, o do gaúcho Moacyr Scliar se destacou pelo pragmatismo: para o criador prolífico e naturalmente inspirado, o único impedimento para a escrita seria a falta da ferramenta com a qual levá-la a cabo.

Tanto era assim que, em quase 50 anos de carreira literária, ele publicou mais de 80 livros. O primeiro – Histórias de um Médico em Formação foi publicado em 1962, mesmo ano em que concluiu a faculdade de medicina na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O mais recente foi o romance Eu Vos Abraço, Milhões, que saiu em setembro do ano passado. Entre um e outro escreveu romances e livros de crônicas, contos, literatura infantil e ensaios, numa média de mais de um livro por ano, com destaque para O Ciclo das Águas, A Estranha Nação de Rafael Mendes, O Exército de um Homem Só e O Centauro no Jardim.

Tudo isso mantendo os critérios que o tornaram um dos mais reconhecidos autores brasileiros contemporâneos em solo nacional, com uma cadeira na Academia Brasileira de Letras desde 2003 e três Jabutis (1988, 1993 e 2009) entre prêmios recebidos, e também no exterior, com obras publicadas em 20 países e honrarias como o Casa de Las Americas, em 1989.

Scliar não deixou de lado a carreira na medicina. Na área, destacou-se desde 1969 em cargos como chefe da equipe de Educação em Saúde da Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul e como diretor do Departamento de Saúde Pública. Entre o lançamento do livro de contos que Scliar preferia considerar como sua primeira obra profissional, O Carnaval dos Animais, em 1969, e o primeiro romance, A Guerra no Bonfim, em 1971, encontrou tempo para cursar pós-graduação em medicina comunitária em Israel. Ainda no início da década passada, em 2002, concluiu doutorado em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública, com a tese Da Bíblia à Psicanálise: Saúde, Doença e Medicina na Cultura Judaica.

A tradição judaica o acompanhou em toda a carreira literária, assim como o imaginário fantástico. Nascido em 23 de março de 1937 no bairro do Bom Fim, que até hoje reúne a comunidade judaica de Porto Alegre, e alfabetizado pela mãe, Sara, que era professora primária, Scliar chegou a ter o romance O Centauro no Jardim incluído numa lista com os cem melhores livros relacionados à história dos judeus dos últimos dois séculos, elaborada pelo National Yiddish Book Center. Também se tornou um grande porta-voz do País sobre temas relativos ao judaísmo, mantendo laços de amizade com alguns dos maiores autores israelenses no mundo contemporâneo, como David Grossman, A.B. Yehoshua e Amos Oz.

A especialização em saúde pública, por sua vez, deu a Scliar a oportunidade de vivenciar temas como a doença, o sofrimento e a morte – características que podem ser percebidas tanto em sua ficção, em obras como A Majestade do Xingu, quando na não ficção, caso em que A Paixão Transformada: História da Medicina na Literatura é um dos exemplos mais claros. Ele pôde também conhecer de perto a realidade brasileira, o que fez da vida de classe média, sempre em textos leves e bem-humorados, outro de seus assuntos centrais.

Casado desde 1965 com Judith Vivien Oliven e pai de Roberto, nascido em 1979, Scliar também dedicou atenção especial às obras infanto-juvenis. Costumava dizer que escrevendo para os jovens reencontrava o jovem leitor que havia sido. Boa parte de sua produção nessa área foi considerada “altamente recomendável” pela Fundação Biblioteca Nacional.

Além de produzir textos para vários jornais e revistas, o autor também teve trabalhos adaptados para o cinema. Caso do romance Um Sonho no Caroço do Abacate, adaptado em 1998 por Luca Amberg sob o título Caminho dos Sonhos, em cujo elenco apareceram atores como Taís Araújo, Caio Blat e Mariana Ximenes. Em 2002, o romance Sonhos Tropicais virou filme, sob direção de André Sturm, com Carolina Kasting, Ingra Liberato e Cecil Thiré entre os atores.”

(Agência Estado)

Millôr Fernandes está internado

“O desenhista, escritor, dramaturgo e humorista Millôr Fernandes está internado na Clínica São Vicente na Gávea, zona sul do Rio de Janeiro. Os familiares do escritor preferiram não divulgar boletim médico sobre o estado de saúde de Fernandes, nem as razões de sua internação.

Marcos D´Paula/AE

Marcos D´Paula/AE

Aos 87 anos, Millôr é um profícuo divulgador de seus trabalhos pela internet

Carioca do Méier, subúrbio da zona norte do Rio, e um dos fundadores do jornal “O Pasquim” Fernandes aos 87 anos é um profícuo divulgador de seus trabalhos pela internet, tendo lançado site próprio em 2000. Aderiu ao Twitter, e possui quase 285 mil seguidores.