Blog do Eliomar

Categorias para Literatura/Filmes

Vem aí a "Bibliografia Comentada sobre Obras de José de Alencar"

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=DxMSFedP3Jw[/youtube]

Uma publicação da UFC aguarda apenas a agenda do reitor Jesualdo Farias para ser lançada. Trata-se da “Bibliografia Comentada sobre Obras de José de Alencar”, trabalho elaborado pelos professores João Arruda e Marcelo Peloggio. O professor João Arruda fala sobre a publicação.

J.Ciro Saraiva lançará livro que resgata momentos importantes da política cearense

54 1

O falecido Manoel de Castro, que governou o Ceará no período 1981-1982 e se notabilizou como uma das figuras mais queridas e folclóricas da politica local, é personagem importante do livro do jornalista J. Ciro Saraiva: “No tempo dos coroneis'”.

O lançamento ocorrerá na primeira quinzena de dezembro, em local ainda em acertos. O autor, que foi secretario de Comunicação Social no periodo, revela ainda, e pela primeira vez, como o ex-governador também falecido Virgilio Távora reagiu diante das 15 mil nomeações feitas pelo seu sucessor para viabilizar politicamente a candidatura de Gonzaga Mota para o Governo.

Quem procura acha até literatura

O procurador da República Edmac Trigueiro lançará nesta sexta-feira, a partir das 19 horas, o livro “História do Universo”. O lançamento ocorrerá na Livraria Saraiva, do Shopping Iguatemi. Nesse livro, publicação da Editora Novo Século, o autor nos leva as verdades sobre o universo, a partir daquilo que a ciência nos mostrou e não sob o ponto de vista religioso e mitológico, então por isso é um livro indispensável para aqueles que gostam de conhecer um pouco daquilo que vivemos dia-a-dia há milhões de anos.
Quem é Edmac Lima Trigueiro?
Tem 42 anos e reside com a mulher e três filhos em Fortaleza. É bacharel em Direito, com especialização e mestrado pela Universidade Federal do Ceará. Foi bolsista do BNB (1984-1986), servidor da Justiça Federal (1993-1995), Promotor de Justiça (1996-1999) e Procurador da República (1999), sempre ingressando por concurso em que foi aprovado entre os dez primeiros colocados. Aprovado também nos concursos de Delegado de Polícia Federal (1995) e Juiz Federal (1999). Nas horas vagas, dedica-se à prática de esportes (natação e corrida) e aos estudos das questões fundamentais das origens (do universo, da vida e do homem). Este livro foi desenvolvido ao longo dos últimos quatro anos e é fruto desse seu primeiro mergulho nas origens do Universo.

Carlos Drummond de Andrade será festejado dia 31

Grande nome da literatura brasileira, Carlos Drummond de Andrade será alvo de justas homenagens no dia 31. É que surgiu um movimento para celebrar a vida do escritor, anualmente, na data do seu nascimento. As ações serão aqui e no Exterior.

O Instituto Moreira Salles, por exemplo, distribuirá para exibições públicas um vídeo com 20 artistas lendo obras do escritor.

A voz de Chico Buarque está em “Inocentes do Leblon”.

(Ricardo Boechat – IstoÉ Independente)

Fernando Morais lança livro em Fortaleza

31 1

O jornalista Fernando Morais, autor de várias biografias, estará em Fortaleza no próximo dia 27. Ele vem lançar seu mais recente livro “Os Últimos soldados da guerra fria” durante solenidade marcada para as 19 horas, no Plenário 13 de Maio, da Assembleia Legislativa.

A vinda de Fernando Morais é uma promoção da Editora Assaré, que tem à frente o jornalista e professor Francisco Bezerra. 

* Leia entrevista e sobre o livro aqui.

Cantor Eugênio Leandro lança o livro "A Noite dos Manequins"

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=5zSH_XEq9pM[/youtube]

O cantor, compositor e escritor Eugênio Leandro vai lançar neste sábado, a partir das 17 horas, no Largo do Mincharia (Praia de Iracema), mais um livro. “A Noite dos Manequins” é o nome desse novo rabalho de Eugênio, que promete festa também show ao lado de amigos e parceiros.

"Padaria Espiritual" é tema de livro de Sânzio de Azevedo

Será lançado nesta segunda-feia, às 19 horas, o livro “Breve História da Padaria Espiritual”. O lançamento desse trabalho do poeta e pesquisador Sânzio de Azevedo, ocorrerá na Livraria Cultura. Na ocasião, Sânzio baterá um papo com a também escritora Socorro Acioli, mais uma publicação de Edições UFC.
A OBRA
Agora, Sânzio de Azevedo resgata uma dívida e entrega ao editor esta Breve História da Padaria Espiritual, que vem a ser uma versão concisa daquela tese de 1983. Resumida, mas ao mesmo tempo enriquecida com novas informações que o ensaísta coletou nos últimos anos, a Breve História enfeixa o essencial sobre os padeiros, suas fornadas literárias, sua estética e ousadias. O livro responde a uma demanda que se tornara premente. Era o pão que faltava no balaio da fortuna crítica que consagra o sodalício de Antônio Sales, Adolfo Caminha, Lívio Barreto, Rodolfo Teófilo, José Carlos Júnior…”
Ítalo Gurgel
SOBRE O AUTOR
Sânzio de Azevedo nasceu em Fortaleza em 1938. Iniciou-se em jornais cearenses, mas publicou seus primeiros livros em São Paulo, onde residiu por seis anos e foi revisor d’O Estado de S. Paulo. Licenciado em Letras pela UFC, nela exerceu magistério durante 30 anos. Em 1973, ingressou na Academia Cearense de Letras, em sua cadeira nº 1, cujo Patrono é Adolfo Caminha. Doutor em Letras pela UFRJ, teve como orientador Afrânio Coutinho. Seguramente, o maior pesquisador da Literatura Cearense, Sânzio de Azevedo publicou em diversas antologias, escreveu artigos e estudos para destacadas revistas e edições locais, nacionais e no exterior, além de apresentar vasta e diversa bibliografia, referência obrigatória para quem pesquisa na área. Citamos: Cantos da Longa Ausência (1966), A Padaria Espiritual (1970), A Academia Francesa do Ceará (1971), O Centro Literário (1973), Literatura Cearense (1976), Aspectos da Literatura Cearense (1982), O Modernismo na Poesia Cearense (1995), Para uma Teoria do Verso (1997), Cantos da Antevéspera (1999), O Parnasianismo na Poesia Brasileira (2004), Lanternas Cor de Aurora (2006), dentre outros.

SERVIÇO

Livraria Cultura – Avenida Dom Luís, 1010, shopping Varanda Mall.

Presidente da Assembleia vai virar "imortal"

106 3

Da Assessoria de Comunicação Social do Poder Legislativo, recebemos a seguinte nota:

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, Roberto Cláudio (PSB), recebe, nesta quarta-feira (04), o título de membro honorífico da Academia Cearense de Literatura e Jornalismo.

A homenagem será realizada durante a instalação da entidade, às 20 horas, na sede da Associação Cearense de Imprensa (ACI) – rua Floriano Peixoto, 735, Centro. Na ocasião, tomarão posse os 34 fundadores da Academia.

VAMOS NÓS – Desculpem-me a ignorância, mas, com todo respeito, nunca ouvi falar dessa academia.

Morre escritor Moacyr Scliar

“O escritor Moacyr Scliar, que havia sofrido um acidente vascular cerebral isquêmico (AVC) e estava internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital de Clínicas de Porto Alegre desde 17 de janeiro, faleceu à 1 hora da madrugada de hoje. Segundo boletim médico, Scliar, que estava com 73 anos, morreu de falência múltipla de órgãos.

Internado desde 11 de janeiro para uma cirurgia de extração de tumores no intestino, Scliar sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico no dia 16 de janeiro e foi encaminhado à unidade intensiva. No dia seguinte, sofreu uma cirurgia para retirada de coágulo decorrente do AVC, passando a ser mantido com um mínimo de sedação necessária. O escritor passava pela retirada gradual da sedação quando, no dia 9 de fevereiro, apresentou um quadro de infecção respiratória, voltando então a ser sedado e a respirar por aparelhos.

O velório será hoje, a partir das 14 horas, no salão Júlio de Castilhos da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. O sepultamento ocorrerá amanhã, em local e horário ainda indefinidos. A cerimônia será apenas para familiares e amigos.

Trajetória

“Não preciso de silêncio, não preciso de solidão, não preciso de condições especiais. Preciso só de um teclado.” Em meio a dezenas de depoimentos de autores sobre as mais diferentes manias no momento de escrever, publicados desde o início do ano passado no blog do escritor Michel Laub, o do gaúcho Moacyr Scliar se destacou pelo pragmatismo: para o criador prolífico e naturalmente inspirado, o único impedimento para a escrita seria a falta da ferramenta com a qual levá-la a cabo.

Tanto era assim que, em quase 50 anos de carreira literária, ele publicou mais de 80 livros. O primeiro – Histórias de um Médico em Formação foi publicado em 1962, mesmo ano em que concluiu a faculdade de medicina na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O mais recente foi o romance Eu Vos Abraço, Milhões, que saiu em setembro do ano passado. Entre um e outro escreveu romances e livros de crônicas, contos, literatura infantil e ensaios, numa média de mais de um livro por ano, com destaque para O Ciclo das Águas, A Estranha Nação de Rafael Mendes, O Exército de um Homem Só e O Centauro no Jardim.

Tudo isso mantendo os critérios que o tornaram um dos mais reconhecidos autores brasileiros contemporâneos em solo nacional, com uma cadeira na Academia Brasileira de Letras desde 2003 e três Jabutis (1988, 1993 e 2009) entre prêmios recebidos, e também no exterior, com obras publicadas em 20 países e honrarias como o Casa de Las Americas, em 1989.

Scliar não deixou de lado a carreira na medicina. Na área, destacou-se desde 1969 em cargos como chefe da equipe de Educação em Saúde da Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul e como diretor do Departamento de Saúde Pública. Entre o lançamento do livro de contos que Scliar preferia considerar como sua primeira obra profissional, O Carnaval dos Animais, em 1969, e o primeiro romance, A Guerra no Bonfim, em 1971, encontrou tempo para cursar pós-graduação em medicina comunitária em Israel. Ainda no início da década passada, em 2002, concluiu doutorado em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública, com a tese Da Bíblia à Psicanálise: Saúde, Doença e Medicina na Cultura Judaica.

A tradição judaica o acompanhou em toda a carreira literária, assim como o imaginário fantástico. Nascido em 23 de março de 1937 no bairro do Bom Fim, que até hoje reúne a comunidade judaica de Porto Alegre, e alfabetizado pela mãe, Sara, que era professora primária, Scliar chegou a ter o romance O Centauro no Jardim incluído numa lista com os cem melhores livros relacionados à história dos judeus dos últimos dois séculos, elaborada pelo National Yiddish Book Center. Também se tornou um grande porta-voz do País sobre temas relativos ao judaísmo, mantendo laços de amizade com alguns dos maiores autores israelenses no mundo contemporâneo, como David Grossman, A.B. Yehoshua e Amos Oz.

A especialização em saúde pública, por sua vez, deu a Scliar a oportunidade de vivenciar temas como a doença, o sofrimento e a morte – características que podem ser percebidas tanto em sua ficção, em obras como A Majestade do Xingu, quando na não ficção, caso em que A Paixão Transformada: História da Medicina na Literatura é um dos exemplos mais claros. Ele pôde também conhecer de perto a realidade brasileira, o que fez da vida de classe média, sempre em textos leves e bem-humorados, outro de seus assuntos centrais.

Casado desde 1965 com Judith Vivien Oliven e pai de Roberto, nascido em 1979, Scliar também dedicou atenção especial às obras infanto-juvenis. Costumava dizer que escrevendo para os jovens reencontrava o jovem leitor que havia sido. Boa parte de sua produção nessa área foi considerada “altamente recomendável” pela Fundação Biblioteca Nacional.

Além de produzir textos para vários jornais e revistas, o autor também teve trabalhos adaptados para o cinema. Caso do romance Um Sonho no Caroço do Abacate, adaptado em 1998 por Luca Amberg sob o título Caminho dos Sonhos, em cujo elenco apareceram atores como Taís Araújo, Caio Blat e Mariana Ximenes. Em 2002, o romance Sonhos Tropicais virou filme, sob direção de André Sturm, com Carolina Kasting, Ingra Liberato e Cecil Thiré entre os atores.”

(Agência Estado)

Millôr Fernandes está internado

“O desenhista, escritor, dramaturgo e humorista Millôr Fernandes está internado na Clínica São Vicente na Gávea, zona sul do Rio de Janeiro. Os familiares do escritor preferiram não divulgar boletim médico sobre o estado de saúde de Fernandes, nem as razões de sua internação.

Marcos D´Paula/AE

Marcos D´Paula/AE

Aos 87 anos, Millôr é um profícuo divulgador de seus trabalhos pela internet

Carioca do Méier, subúrbio da zona norte do Rio, e um dos fundadores do jornal “O Pasquim” Fernandes aos 87 anos é um profícuo divulgador de seus trabalhos pela internet, tendo lançado site próprio em 2000. Aderiu ao Twitter, e possui quase 285 mil seguidores.

Prêmio Jabuti – Lira Neto fatura 2º lugar com livro sobre Padre Cícero

120 1

O livro “Padre Cícero – Poder, fé e guerra no sertão”, do escritor e jornalista Lira Neto, foi o segundo colocado no Prêmio Jabuti 2010. A biografia escrita sobre o sacerdote obteve uma grande repercussão dada a sua polêmica com poucas manifestações contrárias ao conteúdo.

O livro “Padre Cícero – Poder, fé e guerra no sertão”, foi editado pela Companhia das Letras e conta com 557 páginas. Trata-se da segunda premiação de Lira Neto neste certame. Em 2007, ele faturou o prêmio, igualmente na categoria de biografia, com o livro “O Inimigo do Rei: uma Biografia de José de Alencar ou a Mirabolante Aventura de um Romancista que Colecionava Desafetos, Azucrinava D. Pedro II e Acabou Inventando o Brasil”.

VAMOS NÓS – Parabéns, grande Lira Neto, ex-ombudsman do O POVO e companheiro, vez por outra, de copo.

"O Coração postiço" de Rubem Braga

338 1

A jornalista Ana Karla Dubiela vai lançar, nesta sexta-feira, a partri das 19h30min, no Dragão do Mar, o livro “Um Coração postiço”. Trata-se de uma tese que aborda a formação da crônica do grande Rubem Braga.

Que bom vermos nossa colega de tempos de Curso de Comunicação Social da UFC entrando, mais do que nunca, para o mundo da literatura.

Congresso de Escritores, Poetas e Leitores discute Redes Sociais

Participamos, nesta manhã de domingo, no auditório do Colégio Liceu do Ceará, do último dia de debates do II Congresso de Ecritores, Poetas e Leitores do Ceará, uma promoção do Grupo Chocalho. Integramos uma mesa de debates sobre o tema “O Espaço Virtual como Suporte e  o Uso de Novas Mídias”, onde abordamos o caso dos blogs ao lado de companheiros como Auriberto Cavalcante (www.grupochocalho.blogspot.com), Luiza Amorim (www.biogafismos.rodpress.com), Tiago Viana (www.rastreadoresdeimpurezas.org), Igor Correa (www.culturain.com.br) e Lyma Neto (www.lymaneto.blogspot.com).

Foram vários os questionamentos sobre a importância dos blogs, interatividade, questão da democratização da informação e uma série de assuntos ligados às redes sociais. O encontro foi positivo e serviu para reforçar em nós a certeza de que o fundamental na blogosfera é a conquista diária de credibilidade.

Durante o congresso, recebemos das mãos de Eudismar Miranda,  do Grupo Abraço Literário – Sesc, certificado de participação.

(Fotos – Paulo Moska)

"Duas mariolas e um cigarro Iolanda"

“Duas mariolas e um cigarro Iolanda”, eis o nome do livro que o pesquisador Roberto Alves de Lima lançará nesta quinta-feira, a partir das 19 horas, na loja Desafinados (Avenida Dom Luís).

O livro conta a trajetória de um músico cearense que viajou para Nova York e conviveu com grandes nomes do jazz. Tudo numa linguagem bem humorada e com pitadas de história.

Rachel de Queiroz para o público teen

rachel

As Edições Demócrito Rocha vão lançar, nesta quarta-feira, o livro Rachel – O Mundo Por Escrito”, durante a IX Bienal Internacional do Livro do Ceará, no Centro de Convenções.

A autora Tércia Montenegro redigiu, em primeira pessoa, uma biografia destinada ao público infanto-juvenil, mostrando episódios importantes de Rachel de Queiroz, escritora cearense que neste ano vem sendo homenageada pelo centenário de seu nascimento.

O lançamento ocorrerá às 16 horas, no Café Literário Galo de Ouro, e contará com um bate-papo da escritora e alunos de escolas públicas e particulares.

Bienal do Livro do Ceará vai à periferia

Vem aí a IX Bienal Internacional do Livro do Ceará. Ocorrerá de 9 a 18 deste mês, no Centro de Convenções. Entre as noidades, está o projeto “Bienal Itinerante”, que levará para a criançada e adolescentes de bairros onde não existem bibliotecas públicas, o melhor da literatura. 

Na ação, o ônibus da Biblioteca Volante visitará oito bairros da periferia de Fortaleza disponibilizando um acervo bibliográfico de aproximadamente 3 mil livros de obras de referência, ficção, não-ficção, literatura infantil, entre outros, chamado de Biblioteca Volante. A equipe da Bienal Itinerante ficará disponível nas comunidades sempre das 9h30min às 16 horas, e será composta por uma bibliotecária e um especialista em Braille.

O ônibus com a Biblioteca ficará localizado sempre em frente a espaços públicos dos bairros (escolas, associação de moradores, paróquia), onde os participantes poderão desfrutar dos livros disponíveis. Dentro desses espaços haverá uma mini-palestra sobre o Braille e atividades como a contação de histórias, nos bairros Bom Jardim, Curió e Pedras; oficina de arte com balão, nos bairros Genibaú e Dunas; oficina de origami, nos bairros Jangurussú, Vicente Pizon e Mondubim.

Martinho da Vila quer ser acadêmico

“Até este momento já há quatro candidatos oficiais à cadeira que José Mindlin deixou na Academia Brasileira de Letras: o embaixador Geraldo Holanda Cavalcanti, o ministro Eros Grau, o músico Martinho da Vila e o presidente da Biblioteca Nacional, Muniz Sodré.

Ziraldo, que era apontado como provável candidato, até agora não enviou sua carta de apresentação e já há quem acredite que ele deve desistir. Com a profusão de nomes formalmente apresentados, caso os acadêmicos só recebam sua carta na segunda-feira podem considerar que ele chegou tarde na disputa.”

(Coluna Radar – Veja)

O intelectual Lúcio Alcântara lamenta a perda do amigo José Mindlin

MINDLIN

José Mindlin.

Em seu Blog, o ex-governador e intelectual Lúcio Alcântara escreveu texto expondo sua tristeza com a partida, nesta semana, do grande José Mindlin, um apaixonado por livros. Confira:

Perdi um grande amigo. E os livros também. Hoje eles choram letras de saudade.

Os livros esquecidos, os livros mortos, aos quais devolveu a vida para alojá-los nas prateleiras de confortáveis bibliotecas.

Os recém natos, que acolheu em preciosas coleções, preservando-os para o futuro.

José Mindlin foi um leitor precoce, um jornalista em trânsito, um advogado competente, um industrial avançado, um político sem mandato, que formou no pelotão de frente de um pequeno grupo de grandes empresários que lutaram pela redemocratização do país.

Um administrador da cultura e da tecnologia que se demitiu quando a orientação do Governo colidiu com os princípios da liberdade de expressão que sempre defendeu.

Com atuação marcante em campos tão diversos, será sempre lembrado por seus muitos feitos. Mas, irá prevalecer a imagem afável e bem humorada do bibliófilo ímpar, convertido à  loucura mansa (gentle madness) de que costumava falar.

Foi ainda autor tardio, que revelou numa prosa agradável episódios deliciosos de sua prolongada e íntima convivência com os livros.

Suspeito que tenha partido levando na algibeira sua última aquisição, a ser ressuscitada pelas mãos habilidosas de Guita, sua companheira no longo e frutuoso percurso aqui na terra.