Blog do Eliomar

Categorias para Literatura/Filmes

Morre o professor e escritor Carlos d’Alge

793 5

Carlos d’Alge (camisa listrada).

Vítima de complicações do Alzheimer, morreu, nessa noite de quarta-feira, em Fortaleza, o escritor e professor universitário aposentado Carlos Neves d’Alge (87). O velório acontecerá a partir das 8h30min, na Funerária Ternura, onde, às 15 horas, será celebrada a missa de corpo presente.

O enterro, segundo familiares, ocorrerá às 16h30min, no Cemitério Parque da Paz.

Carlos d’Alge, de origem portuguesa, vivia no Brasil desde os seis anos de idade. Era também membro da Academia Cearense de Letras. Autor de 12 livros editados. Seus contos apareceram em jornais, revistas e antologias, como O Talento Cearense em Contos, com a narrativa Breve Ensaio Sobre a Solidão, e no volume A Mulher de Passagem, de 1993.

Ficou conhecido não apenas no campo da literatura. Carlso d’Alge foi ainda apresentador e mediador do programa Debates do POVO, na antiga Rádio AM do POVO, hoje Rádio O POVO/CBN. Comandava a atração de maior audiência no rádio fortalezense nos anos de 1980, que contava com os comentários dos jornalistas Adísia Sá, Francisco Auto Filho e Themístocles de Castro e Silva (este já falecido).

(Foto – Academia Cearense de Letras)

Escritora Ana Miranda ganha a Ordem do Mérito Cultural

A escritora cearense Ana Miranda recebeu a Ordem do Mérito Cultural, uma das mais importantes honrarias concedidas a artistas e grupos que impactaram a cultura brasileira. A cerimônia aconteceu nessa noite de terça-feira, no Palácio do Planalto, em Brasília. A honraria foi entregue aos homenageados pelo presidente Michel Temer e pelo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão. Neste ano, a premiação privilegiou, segundo o ministro, nomes e iniciativas ligadas à economia criativa e ao empreendedorismo na área cultural.

Além da cearense Ana Miranda, a Ordem do Mérito Cultural foi entregue a outras 31 personalidades e instituições. O humorista e ator Renato Aragão, a cantora e compositora paraense Dona Onete e o CEO do Grupo Omelete, Pierre Mantovani, foram alguns dos agraciados pela homenagem, que prestigia figuras da cultura brasileira desde 1995. As honrarias são divididas em três categorias, em ordem de importância: Grã Cruz, Comendador e Cavaleiro.

Em entrevista ao O POVO, Ana Miranda contou que se sentiu “surpresa” ao saber que receberia a Ordem do Mérito Cultural. Ela recebeu a notícia há aproximadamente dez dias e viajou para Brasília para acompanhar a cerimônia. “É uma grande honra receber”, pontua a escritora.

Não é a primeira vez que uma integrante da família Miranda é homenageada pela Ordem do Mérito Cultural. Marluí Miranda — compositora, cantora, pesquisadora da cultura indígena brasileira e irmã de Ana Miranda — recebeu a mesma honraria durante a gestão presidencial de Fernando Henrique Cardoso. “Agora somos duas irmãs comendadoras”, brinca Ana.

A seleção dos homenageados em 2017 se deu em diversas fases. A primeira delas foi a indicação popular. Por meio do site do Ministério da Cultura (MinC) e das redes sociais, a sociedade civil pôde indicar nomes que mereceriam receber a honraria. Centenas de personalidades foram indicadas e os nomes foram levados, então, para Comissão Técnica da Ordem do Mérito Cultural. A comissão é formada por titulares de diversas secretarias do MinC e decidiu se as personalidades estavam aptas ou não. Depois disso, os nomes que poderiam ser escolhidos foram encaminhados para o Conselho da Ordem do Mérito Cultural, que é formado pelos pelos ministros da Cultura, das Relações Exteriores, da Educação e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. O conselho fez a seleção final, com os 32 nomes.

Ana Miranda nasceu em Fortaleza, mas cresceu no Rio de Janeiro e em Brasília. Tem mais de 30 livros publicados – incluindo obras como Desmundo, O Peso da Luz e Boca do Inferno. Ela foi também editora da Funarte entre 1977 e 1983.

(O POVO – Repórter Isabel Costa)

Deusmar lança livro sobre sua trajetória como empreendedor

Da pequena farmácia no bairro Carlito Pamplona, em 1981, à inauguração da loja de número mil, em julho deste ano, na cidade de Paulo Afonso (BA). Maior rede do setor no País, as farmácias Pague Menos têm sua história contada, por meio do livro “Deusmar Queirós – O Tecedor de Ousadias”, lançado na noite desta segunda-feira (4), no Ideal Clube, pelo próprio fundador do grupo, Francisco Deusmar Queirós, e pelo autor, o escritor Juarez Leitão.

A obra, com quase 500 páginas, mostra o empreendedorismo de Deusmar, que se vê representado nos 2,4 mil funcionários da Pague Menos.

O ato foi dos mais concorridos e congregou empresários, lideranças políticas e, principalmente, gente de entidades da sociedade civil e da igreja. Entre tantos convidados, representantes de associações e ONGs que ganham o apoio financeiro do grupo.

(Foto – Paulo MOska)

Pesquisadora do CNPq lança livro em Brasília

Marisa Mamede, cearense radicada em Brasília e que integra o grupo de pesquisa do CNPq, lançará nesta quarta-feira o livro de poesias “Sangue de Flamboyant”. Ao som da música de Gabriela e Tiago Tunes.

Uma turma do Ceará embarca, nas próximas horas, para prestigiar esse lançamento. À frente, o pai dela, o ex-deputado estadual Mário Mamede.

Vem aí a edição de nº 23 da revista Literapia

O médico e escritor Pedro Henrique Saraiva Leão, também articulista do O POVO, lançará a edição de nº 23 da revista Literapia, da qual é também editor.

A publicação, que reúne contos, poesias e artigos de vários escritores cearenses, será lançada na próxima quarta-feira (29), às 19h30min, no Ideal Clube.

A apresentação ficará a cargo do acadêmico Carlos Augusto Viana.

(Foto – Paulo MOska)

Antonio Albuquerque, ex-reitor da UFC, lança livro

Jornalista Vicente Alencar e o ex-reitor Antonio Albuquerque.

Será no próximo sábado, às 10 horas, a solenidade de lançamento do livro “Textos e Contextos” do professor Antonio de Albuquerque, ex-reitor da Universidade Federal do Ceará e atual presidente da Academia Cearense de Engenharia.

O evento ocorrerá no auditório da Fecomércio, com obra e autor sendo apresentados pelo professor José Cajuaz Filho, mestre da Língua Portuguesa.

SERVIÇO

*Fecomércio – Rua Pereira Filgueiras com rua João Cordeiro, no bairro Aldeota.

(Foto – Blog Vicente Alencar)

Ex-presa política paraibana lança livro em Fortaleza

A escritora paraibana Iêda Lima, radicada em São Paulo, vai lançar, no mercado editorial cearense, a obra “Um olhar no retrovisor e outro na estrada”. Será na próxima quinta-feira, às 19 horas, na Livraria Cultura.

Iêda, que foi presa política durante o regime militar, conta na publicação como superar o sofrimento e aproveitar as crises para crescer como pessoa e de relembrar o valor que tem a democracia para a sociedade.

(Foto – Divulgação)