Blog do Eliomar

Categorias para Manifestação

Fortaleza terá ato público contra a reforma da Previdência nesta segunda-feira

Com a palavra de ordem “Se botar pra votar, o Brasil vai parar!”, a Frente Brasil Popular, CUT, CTB, CSP Conlutas, CSB, Nova Central, Força Sindical, UGT, Intersindical, sindicatos e movimentos populares mobilizam a população para ir às ruas, nesta segunda-feira (19), no Dia Nacional de Lutas e Paralisações contra a Reforma da Previdência. A votação na Câmara dos Deputados está prevista para entrar em pauta esta semana. Em Fortaleza, um ato público está marcado para concentrar às 9 horas, na Praça Clóvis Beviláqua (Praça da Bandeira), no Centro.

Nas demais regiões do Estado, estão previstos atos no Cariri (CE-292, entre Juazeiro do Norte e Crato), Vale do Jaguaribe (Triângulo de Peixe Gordo, em Tabuleiro do Norte), Sobral (Praça de Cuba), Crateús (Praça Matriz), Itapipoca (em frente ao prédio do INSS) e Iguatu (Praça da Caixa Econômica).

Rasgou-se o véu da empulhação

111 2

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (18):

Desde o desfile da escola de samba Paraíso de Tuiuti, rasgou-se o último véu da empulhação política, com as pessoas se dando conta do conto do vigário que lhes foi aplicado pela velha elite escravocrata na tentativa – segundo o enredo – de abolir a Lei Áurea e fazer retornar condições de trabalho do tempo da escravidão, com precarização e terceirização, jornada intermitente e inalcançável aposentadoria. O golpe do impeachment foi dado não só para isso, mas também para entregar aos estrangeiros o pré-sal, a Petrobras, a Eletrobras, a indústria naval, a engenharia nacional e reduzir a cacos a soberania da Nação.

Como tal plano jamais seria aprovado pelas urnas, derrubou-se a presidente honesta para se colocar no seu lugar o Vampirão (e sua récua de sanguessugas), montado no alto de um carro do qual sobressaem mãos manipuladoras a moverem, através de cordéis, manifestoches com camisas da Seleção.

Nunca uma aula de história política fora dada de maneira tão didática e criativa para uma imensa plateia, emocionada, que delirava no Sambódromo. Para completar, uma faixa no alto da Rocinha advertia que se prenderem Lula, “o morro vai descer”. A resposta não tardou: intervenção no Rio de Janeiro. Coincidência?

19% – Servidores públicos federais protestam contra aumento no Plano GEAP Saúde

Servidores Públicos Federais lotados nos Ministérios do Trabalho, Saúde e Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) protestaram nessa sexta-feira (16), no hall de entrada da GEAP Saúde, contra o aumento de 19% no Plano GEAP Saúde, que estaria acima da inflação. Segundo os organizadores da manifestação, muitos assistidos estariam deixando de pagar o plano por falta de condições.

Atualmente, segundo a Diretoria Colegiada do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho e Previdência Social (Sinprece), são cerca de 60 mil assistidos que arcam com 75% da contribuição, sobrando apenas 25% de repasse do governo Federal.

A diretora da Seguridade Social da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps), Carmem Marques, garantiu aos manifestantes que a entidade buscará a solução na esfera judicial. “A Fenasps ingressou com uma ação judicial de obrigação per capita de 50% contra o governo Federal e enviou a reivindicação para todos os Ministérios”, disse a diretora.

A assistente social Evania Severiano, diretora da Secretaria de Seguridade Social e GEAP/Sinprece, considerou o descredenciamento de alguns hospitais de referência no Estado, a longa espera para autorizações de procedimentos e a terceirização da odontologia como situações desrespeitosas. A falta de atendimento no interior do Estado foi outra problemática discutida.

Os servidores foram convidados a debater com a gestora da GEAP, que informou que a gerência da autarquia está buscando a regularização no atendimento e, declarou que a interrupção no acolhimento dos assistidos se deu devido algumas divergências com os respectivos hospitais. Por fim, ficou decidida como encaminhamento, a criação de uma comissão de apoio e acompanhamento na prestação de serviços.

(Fotos: Divulgação)

Chacina de Cajazeiras – Manifestação na BR-116 leva tensão a motoristas

O que deveria ser uma manifestação em nome da paz e da justiça pela chacina ocorrida no bairro Cajazeiras, se transformou em tensão no início da noite desta segunda-feira (29), na BR-116, à altura do bairro Barroso, nas proximidades da entrada do Forró do Gago, sentido Centro/Messejana.

As velas que representavam os 14 mortos foram substituídas por pneus queimados, o que provocou um grande engarrafamento. A Polícia e o Corpo de Bombeiros estão no local neste momento.

Por meio de aplicativos ou mensagens, moradores da Messejana, do Cambeba e bairros adjacentes são avisados por familiares e amigos dos riscos da manifestação. Até o momento, a Polícia não registrou incidentes.

Em discurso, Lula diz que nunca se iludiu com julgamento do TRF4

Após os desembargadores da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) terem confirmado a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e aumentado a pena fixada na primeira instância para 12 anos e 1 mês de prisão, manifestantes reuniram-se na Praça da República, centro paulistano, para manifestar apoio ao ex-presidente. Lula participou do ato e fez o primeiro discurso após a condenação em segunda instância na Justiça Federal.

O ex-presidente disse que nunca se iludiu em imaginar um resultado diferente do que ocorreu no julgamento de hoje, em Porto Alegre. Lula reafirmou ainda que, com o resultado, voltou a deseja ser candidato à Presidência na próxima eleição.

“Eu nunca tive nenhuma ilusão com o comportamento dos juízes na questão da Lava Jato. Porque houve um pacto entre o Poder Judiciário e a imprensa, que resolveram que era hora de acabar com o PT e com a nossa governança no país. Eles já não admitiam mais a ascensão social das pessoas mais pobres desse país e dos trabalhadores. Eles não suportavam mais a ascensão da escolaridade, que ia da creche à universidade”, disse.

Lula criticou a decisão dos desembargadores que confirmaram a sua condenação, e pediu a apresentação de provas. “A decisão eu até respeito, porque foi deles. Eu não aceito é a mentira pela qual eles tomaram a decisão. Eles sabem que eu não cometi um crime. Eu me disporia a ficar com os três juízes um dia inteiro televisionado ao vivo, e eu quero que eles me mostrem qual é o crime que o Lula cometeu”.

O ex-presidente voltou a dizer que o apartamento do Guarujá, elemento central em sua condenação, nunca foi dele. “Se eles me condenaram, me deem pelo menos o apartamento, aí justifica. Me deem a escritura”, disse em tom descontraído.

Lula disse que não queria mais fazer política em razão de já ter sido eleito presidente por duas vezes. No entanto, ressaltou que o resultado do seu julgamento fez ele voltar a desejar se candidatar.

“Eu até nem queria mais fazer política, eu já tinha sido presidente, mas agora, o que eu estou percebendo é que tudo o que eles estão fazendo é para evitar que eu possa ser candidato. Não é nem ganhar, é ser candidato. Essa provocação é de tal envergadura que me deu uma coceirinha e eu agora quero ser candidato à Presidência da República”, disse.

Lula enalteceu suas gestões quando presidente e valorizou o legado que deixou. Segundo ele, sua condenação não irá alterar a consciência política dos brasileiros.

“Eles não podem prender o sonho de liberdade, eles não podem prender as ideias, eles não podem prender a esperança. E o Lula é apenas um homem de carne e osso. Eles podem prender o Lula, mas as ideias já estão colocadas na cabeça da sociedade brasileira, as pessoas já sabem que é gostoso comer bem, já sabem que é gostoso morar bem, as pessoas já sabem que é gostoso viajar de avião, já sabem que é gostoso comprar carro novo”.

O ex-presidente confirmou ainda que irá viajar a Etiópia na próxima sexta-feira para participar de discussões sobre combate à fome, e retornará ao país na segunda-feira.

A concentração teve início antes do voto do desembargador Victor Luiz dos Santos Laus, o último a votar. Do carro de som, onde uma faixa dizia “Eleição sem Lula é Fraude”, lideranças políticas e sindicais protestaram contra a condenação e defenderam o direito do ex-presidente de disputar as próximas eleições, em outubro deste ano. “Hoje foi um dia de farsa em Porto Alegre”, disse o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos. “Passaram o dia falando, sem conseguir apontar nenhuma prova contra esse cidadão”, continuou, apontando para Lula ao seu lado.

DETALHE – O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), esteve em São Paulo, nessa quarta-feira (24), no ato em apoio a Lula.

(Agência Brasil / Foto: Divulgação)

Papa não correrá perigo no Chile apesar de atentados, diz governo

O ministro do Interior do Chile, Mario Fernández, garantiu neste sábado (13) que o papa Francisco não correrá perigo em sua visita ao país, que começa na próxima segunda-feira (15), apesar dos atentados registrados ontem (12) contra cinco igrejas católicas de Santiago.

Em entrevista à rádio Biobío, Fernández destacou a coordenação permanente entre os órgãos de segurança e os serviços de inteligência do governo. Segundo ele, o trabalho será intensificado tanto na capital do país como nas cidades de Temuco, no Sul do país, e Iquique, no Norte, por onde o papa também passará.

O chefe do gabinete ministerial da presidente Michelle Bachelet disse que as autoridades fizeram uma autocrítica sobre os ataques. Um dos motivos para declarar feriados em Santiago, Temuco e Iquique nos dias da visita de Francisco é concentrar nas três cidades o maior número de agentes possível.

Fernández classificou os atentados como “graves e repudiáveis” e afirmou que em todas as sociedades há “articulações que alteram a ordem pública”. “Mas é preciso não confundir liberdade de expressão com os métodos utilizados para expressá-la”, disse.

(Agência Brasil)

Contra visita do papa, nunciatura do Chile é ocupada e igrejas são atacadas

Representantes do movimento de pessoas em risco de desalojamento ocuparam a sede da Nunciatura Apostólica do Chile nesta sexta-feira (12) em protesto pelos gastos com a organização da visita do papa Francisco ao país, que começa na próxima segunda-feira (15). As informações são da EFE. A ação durou poucos minutos e o grupo foi retirado pela polícia.

Membros da Associação Nacional de Devedores Habitacionais (Andha), liderados pela ex-candidata à presidência Roxana Miranda, entraram no prédio que hospedará o pontífice durante o período em que ficará em Santiago.

“Temos a sede papal tomada. Não concordamos com os milhões que estão sendo gastos para trazer o papa. Isso não se trata de fé, nem de religião, se trata da quantidade de recursos que estão sendo usados”, disse durante a invasão, conforme vídeo postado no Twitter.

O orçamento para a visita do pontífice ao Chile, segundo o site da organização oficial, é de, aproximadamente, US$ 6 milhões (quase R$ 20 milhões) pelos três dias de peregrinação pelas cidades de Santiago, Temuco e Iquique.

A Andha é um partido político anticapitalista constituído em 2015 e legalizado em 2016 que surgiu no seio do movimento dos devedores de moradias. Roxana Miranda chegou a concorrer à presidência do país nas eleições de 2013, quando Michelle Bachelet venceu.

A ocupação da sede da Nunciatura Apostólica se dá em meio a movimentos de rejeição à visita do papa, algumas de caráter violento, como o lançamento de bombas e objetos incendiários em pelo menos quatro igrejas durante a madrugada e a manhã de hoje, em diferentes pontos de Santiago.

Em três ações as igrejas sofreram danos principalmente em portas e fachadas. O quarto ataque foi controlada pela polícia. Os autores também espalharam panfletos com frases políticas contra a viagem do papa.

(Agência Brasil)

Movimento social realiza mutirão de limpeza em lagoa e praia de Fortaleza

O movimento social Desperta Já realiza mutirão de limpeza, no domingo (14) e no dia 21, na Praia do Futuro e na Lagoa da Parangaba, respectivamente. A iniciativa visa atentar para os cuidados que todos devem ter com o meio em que vivem, promovendo uma ação de coleta de resíduos. Todo mês, o grupo organiza uma ação desta natureza.

O evento acontece simultaneamente em diversas capitais do país, com o objetivo de contribuir com uma cidade mais limpa e um país melhor para todos. As lagoas de Fortaleza registram um alto nível de poluição. Na da Parangaba não é diferente. Falta de saneamento, esgotos clandestinos e descarte irregular de resíduos sólidos são as principais reclamações dos moradores.

Já na Praia do Futuro, ponto turístico da Capital, cerca de cinco toneladas de lixo são retiradas por dia. No local, existe ainda a preocupação com esgotos que vão para o mar.

“A nossa ideia é mostrar para as pessoas que o lugar que nós vivemos deve ser preservado e que podemos deixar essas regiões mais limpas e de fácil acesso para todos”, ressalta Rodrigo Nóbrega, um dos organizadores do mutirão.

(Desperta Já)

PT do Ceará lança nesta manhã o “Comitê Popular Estadual em Defesa da Democracia e o Direito do Lula ser Candidato”

Partidos políticos, movimentos sociais, sindicatos e simpatizantes participam neste momento do lançamento do “Comitê Popular Estadual em Defesa da Democracia e o Direito do Lula ser Candidato”, no Hotel Amuarama, no bairro de Fátima.

“Precisamos mobilizar o maior número de pessoas para o dia 24. O PT, principalmente, tem que ocupar as sedes municipais com atividades durante todo o mês em defesa do Lula”, disse De Assis Diniz, presidente do PT Ceará.

O PCdoB, aliado nacional do PT, também está engajado na luta em defesa da democracia e o direito do Lula ser candidato. “A unidade é a base para termos uma atividade forte com maior representatividade e força na sociedade”, ressaltou Luís Carlos Paes, presidente do PCdoB Ceará.

Dentre as atividades já agendadas está a realização no sábado (13) do bloco “Tô com Lula CE”, com banda e caminhada pelo Centro de Fortaleza.

(Foto: Arquivo)

Julgamento de Lula – “Vem pra Rua” deverá divulgar esta semana cidades que farão manifestação a favor da Justiça

Um dia antes do julgamento do ex-presidente Lula, dia 24, pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4), em Porto Alegre, diante da acusação de corrupção e lavagem de dinheiro no caso triplex, o movimento “Vem pra Rua” promete uma mobilização nacional a favor da Justiça, que em julho do ano passado condenou o ex-presidente, em primeira instância, a nove anos e seis meses de prisão.

Esta semana, o movimento deverá divulgar as cidades que farão a manifestação no dia 23 próximo. “A confirmação da condenação em segunda instância do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pelo TRF-4, no dia 24 de janeiro, será o maior símbolo do fim da impunidade no Brasil”, disse o movimento em nota.

Já o Partidos dos Trabalhadores (PT) criou o movimento “Tô com Lula”, que aponta uma condenação em primeira instância sem provas.

(Com Agências / Foto: Arquivo)

Justiça manda prender policiais do RN que incitarem paralisação

Policiais militares e civis e do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte que incentivarem a cotinuidade da paralisação dos serviços de segurança pública no estado poderão ser presos. A determinação é do desembargador Claudio Santos, do Plantão Judicial do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte.

De acordo com a decisão, os responsáveis pelas polícias Militar, Civil e pelo Corpo de Bombeiros devem efetuar “a prisão em flagrante de todos os integrantes ativos e inativos da segurança pública, que, a partir da publicação da decisão, promovam, incentivem, estimulem, concitem ou colaborarem, por qualquer meio de comunicação, para a continuação da greve no sistema de segurança pública do RN, pelo cometimento de crimes de insubordinação, motim (PM) ou desobediência”.

Ele acrescenta que as autoridades deverão abrir processos administrativos para investigar a responsabilidade por “eventuais crimes, seja de motim, insubordinação e/ou desobediência”. O desembargador dá prazo máximo de 30 dias para a conclusão dos processos, cabendo à secretária estadual de Segurança Pública, delegada Sheila Freitas, acompanhar “pessoalmente a efetivação das medidas”.

Claudio Santos decidiu ainda que o secretário estadual de Planejamento e Finanças, Gustavo Nogueira, deverá pagar amanhã (2) os salários atrasados de todos os servidores do estado, especialmente dos policiais. No documento, o desembargador determina ainda que as empresas de transporte público urbano ou intermunicipal concedam gratuidade de passagens para policiais civis e militares.

(Agência Brasil)

Vínculo com a Odebrecht – Peruanos marcham em manifestação para fechar Congresso

Cerca de dois mil peruanos marcharam nesse sábado (16), em Lima, contra o fujimorismo, que, através do Congresso, onde tem maioria absoluta, promove a destituição do presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, do Procurador Geral da Nação, Pablo Sánchez, e de vários magistrados do Tribunal Constitucional.

A concentração, batizada como a “marcha contra o golpe fujimorista”, começou na Praça San Martín e foi convocada em redes sociais por organizações e grupos sociais apenas um dia depois de o parlamento aprovar o debate sobre a destituição de Kuczynski na próxima quinta-feira, 21.

Os organizadores da mobilização denunciaram que o partido fujimorista Força Popular, liderado por Keiko Fujimori, filha do ex-presidente Alberto Fujimori, pretende tirar do poder as demais instituições do Estado a partir do Congresso, o que é considerado por estes como um golpe de estado encoberto.

Durante a mobilização, os participantes gritaram palavras de ordem como “Por justiça e dignidade, Fujimori nunca mais”, “Peru, gosto de você, por isso te defendo”, “Que fechem o Congresso, fora os corruptos”, “Keiko, corrupta, o povo te repudia”, “Esses ‘fujiratos’ não nos representam” e ” Democracia sim, ditadura não”, entre outras.

Também pediram ao líder peruano para dissolver o Congresso, ao considerar que o fujimorismo utiliza o poder legislativo para desestabilizar o país por interesses pessoais e políticos.

Além do pedido de cassação de Kuczynski, por supostamente ter ocultado seus vínculos com a construtora Odebrecht, o fujimorismo censurou dois ministros e forçou a renúncia de outros dois, desde que há um ano e meio o líder iniciou seu mandato.

As ações do fujimorismo no Congresso aconteceram quando a Promotoria mantém várias investigações contra Keiko Fujimori por causa de um suposto financiamento irregular de suas campanhas, incluindo supostas contribuições da Odebrecht.

(Agência Brasil)

Manifestantes protestam no Aeroporto Pinto Martins contra reformas de Temer

118 1

Cerca de 200 manifestantes protestaram nesta segunda-feira (11), no Aeroporto Internacional Pinto Martins, contra as reformas do governo Temer.

Os manifestantes aproveitaram a ida de parlamentares cearenses a Brasília, em uma semana decisiva para a reforma da Previdência.

Com palavras de ordem como “a luta continua, trabalhador na rua”, a manifestação não poupou deputados federais da base aliada do governo Temer. Mesmo aqueles que estão embarcando, como é o caso do tucano Raimundo Gomes de Matos.

Sinprece mantém paralisação da terça-feira, apesar do recuo das centrais sindicais

Em nota enviada ao Blog, o Sinprece afirma que mantém a paralisação da terça-feira (5), mesmo com o recuo das centrais sindicais em adiar a manifestação. Confira:

O Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho e Previdência Social (Sinprece) repudia a decisão das centrais que optaram em adiar o dia da Greve Nacional, marcada para 5 de dezembro (terça-feira).

Neste momento, vários sindicatos, assim como o Sinprece, decidiram manter o movimento e, na ocasião, aproveita para afirmar que a Central Popular e Sindical (CSP) Conlutas, que defende os interesses dos servidores do INSS e Ministérios da Saúde e Trabalho disse não à tentativa de desmobilizar o movimento sindical. Vale ressaltar, que somente a CSP Conlutas e a Intersindical decidiram manter o compromisso no dia 5 de dezembro. A nossa central considera a decisão como mais um ataque à classe trabalhadora.

Trata-se de uma agressão de grande dimensão, pois decidiram por um momento que os trabalhadores estarão nas ruas contra a reforma da Previdência, além de outros ajustes do governo. Governo este que já conseguiu emplacar a reformar trabalhista e congelar os gastos sociais por 20 anos. Estamos diante de uma ofensiva violenta, sendo que desta vez partindo de um lado que deveria defender os direitos dos trabalhadores. Centrais que tentam esfriar uma luta já organizada.

Ser atingido por centrais é algo brutal. A base precisa observar quais os interesses que estão por trás de uma decisão que pode desorganizar a unidade na luta sindical. Não aceitaremos a construção de mais um capítulo deste filme de terror. Precisamos lutar contra todos os corruptos, seja quem for, seja quem for o seu defensor. Chegou a hora de usar nossas armas indo às ruas e aos locais de trabalho, lutando contra a reforma da Previdência.

Milhares de pessoas marcham em Barcelona contra declaração de independência

Milhares de pessoas se manifestam neste domingo (29), no centro de Barcelona, contra a declaração de independência promovida sexta-feira passada pelo parlamento da Catalunha e a favor da unidade da Espanha.

“Todos somos a Catalunha” é o lema da passeata organizada por uma entidade denominada Sociedade Civil Catalã (SCC) e da qual participam dirigentes dos partidos Ciudadanos (liberais), PSC (socialistas) e PPC (centro-direita).

Esses três grupos abandonaram o plenário do parlamento catalão na sexta-feira antes da votação da resolução sobre a independência da Catalunha.

Horas depois, o Conselho de Ministros do governo espanhol, após receber autorização do Senado, decretou a destituição de todo o gabinete regional e a dissolução do parlamento autônomo, com a convocação de eleições para o próximo dia 21 de dezembro.

(Agência Brasil)

Eduardo Bolsonaro participa de audiência pública na Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira, em meio a protestos

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) participa nesta segunda-feira (2), na Assembleia Legislativa do Ceará, a partir das 9 horas, de audiência pública sobre o projeto Escola Sem Partido, que atente requerimento da deputada Dra. Silvana (PMDB).

Contra a proposta, a Frente Estadual Escola Sem Mordaça e o Bloco de Esquerda aponta que o projeto pretende instituir o pensamento único como linha pedagógica, eliminar a liberdade de expressão dos e das docentes, impedir o desenvolvimento da reflexão crítica e, além disso, constitui um instrumento de perseguição e de caças às bruxas aos professores e professoras militantes e engajados na luta pela transformação social e em defesa da escola pública, gratuita, laica, crítica.

No momento da audiência pública, a Frente Estadual Escola Sem Mordaça e o Bloco de Esquerda promoverá uma aula pública, em frente à Assembleia Legislativa. Entre os professores estará o vereador Acrísio Sena (PT). O movimento convoca estudantes, professores, professoras, intelectuais, movimentos sociais e todas que se opõem à proposta do projeto Escola Sem Partido.

25 anos de pena – Maduro propõe lei que pune com prisão manifestações de “intolerância” e “ódio”

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, entregou nessa quinta-feira (10) à Assembleia Nacional Constituinte (ANC) um projeto de lei para punir com até 25 anos de prisão quem “sair às ruas para manifestar intolerância e ódio”.

“Aquele que sair às ruas para manifestar intolerância e ódio será preso, julgado e punido com duras penas de 15, 20 e 25 anos de prisão. É o que proponho nesta lei”, disse Maduro, ao entregar o projeto à Assembleia Constituinte durante sessão especial.

Ele acrescentou que essas seriam as penas para aqueles que “manifestam ódio, intolerância e violência por razões culturais, políticas e ideológicas”.

Esse projeto de lei, que deverá ser debatido pela Assembleia Constituinte, já tinha sido anunciado pelo presidente.

No domingo (6), Maduro pediu à presidente da Constituinte, Delcy Rodríguez, punições severas para crimes de ódio” com uma lei constitucional.

“As pessoas que agridem por sua loucura de ódio em território nacional devem ser presas, julgadas e punidas de forma imediata”, disse ele, ao condenar o incidente em que manifestantes repreenderam Socorro Hernández, reitora do Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela, em um supermercado.

(Agência Brasil)

Ataque de grupo armado durante consulta opositora deixa dois mortos em Caracas

Duas pessoas morreram e quatro ficaram gravemente feridas no oeste de Caracas, nesse domingo (16), depois que um grupo de homens armados atirou durante a realização da consulta popular da oposição sobre o processo Constituinte promovido pelo governo.

A consulta, que não é reconhecida pelo governo nem pelo Poder Eleitoral, ocorria normalmente. Os organizadores tinham expressado temores de possíveis atos de violência dos chamados “coletivos”, grupos chavistas às vezes armados que atacaram a Assembleia Nacional (AN, Parlamento), de maioria opositora, ferindo vários deputados no dia 5.

Na consulta, o cidadão é perguntado se aprova ou rejeita a Assembleia Constituinte, que acontecerá no próximo dia 30 e é vista pela oposição como uma tentativa do governo de “consolidar uma ditadura” na Venezuela. Na cédula o venezuelano também deve responder se a população deseja a convocação de eleições para a renovação dos poderes públicos e se gostaria de que todos os funcionários públicos e as Forças Armadas obedecessem e defendessem a Constituição de 1999.

(Agência Brasil)

Parlamento da Venezuela é invadido e deputados ficam feridos

Um grupo de simpatizantes do governo venezuelano entrou à força nesta quarta-feira (5) no prédio da Assembleia Nacional (AN), de maioria opositora, e provocou ferimentos em alguns deputados que se encontravam no recinto.

Posteriormente, o grupo de cerca de 30 invasores foi expulso pela segurança do Parlamento. Os agressores – muitos vestidos de vermelho e armados com paus e artefatos pirotécnicos – invadiram a sede do Legislativo durante uma sessão comemorativa dos 206 anos da independência venezuelana, celebrada pelos opositores que controlam a Câmara.

O presidente da Assembleia Nacional, o opositor Julio Borges, disse que pelo menos cinco deputados ficaram feridos – entre eles Juan José Molina, Armando Armas, Américo de Grazia, Richard Blanco e Juan Guaidó – e que sete trabalhadores do Parlamento foram agredidos.

(Agência Brasil)

Sinteti envia nota contra ações da PM na Greve Geral da sexta-feira

Em nota enviada ao Blog, a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Rodoviário de Passageiros Intermunicipal e Interestadual do Estado do Ceará (Sinteti) repudia ações da Polícia Militar, ocorridas na última sexta-feira (30), durante manifestações pela Greve Geral em Fortaleza. Confira:

“Trata-se de um ato nacional que, na capital cearense, reuniu cerca de 50 mil trabalhadores. Enquanto um grupo de sindicalistas marchava pela AV. Duque de Caxias, dois disparos foram efetuados, fato que deixou alguns manifestantes assustados. Nesse momento, o diretor do Sinteti correu, assim como outros participantes do ato, e em meio a correria, um trabalhador, representante dos rodoviários passou pelo constrangimento de ser algemado em via pública, além de ser encurralado numa viatura, sem explicação alguma. Na mesma ocasião, uma advogada que acompanhava o protesto e foi em defesa do sindicalista foi agredida verbalmente e empurrada pelos PMs. Na delegacia, o condutor explicou ao inspetor que o diretor havia sido detido porque estava correndo, fato que demonstra o despreparo da Polícia Militar.

Outras ações truculentas da PM foram registradas. No bairro Benfica, os manifestantes foram interceptados por equipes de elite da PM, duas pessoas foram detidas, entre elas um diretor do Sindicato da Construção Civil. Na rua Senador Pompeu, houve mais um confronto entre manifestantes e policiais militares. Por lá, os participantes protestavam contra a detenção de um jovem. Mais uma vez a PM usou a brutalidade efetuando vários disparos em via pública, esquecendo que muitos pais estavam com crianças no ato.

A diretoria do Sinteti está solidária para com as vítimas desses policiais militares e, em face desta perseguição ao direto de luta, em um país tido como democrático, repudiamos a medida inadequada dos militares que deveriam estar preparados contra o crime organizado que cresce sem proporção no Estado. Os trabalhadores estão nas ruas contra as reformas da Previdência e Trabalhista.