Blog do Eliomar

Categorias para Manifestação

Fortaleza tem ato #EleNão, neste domingo, na Praia de Iracema

Um ano depois, o ato #EleNão está de volta, neste domingo (29). No ano passado, o ato levou às ruas de 114 cidades brasileiras cerca de 200 mil pessoas, além de Nova York, Lisboa, Paris e Londres.

Em Fortaleza, o ato terá início às 15 horas, em frente ao Centro Cultural Belchior, na Praia de Iracema, e deverá reunir o movimento de mulheres e entidades sindicais.

Além de protestar contra a violência de gênero e feminicídio, o ato também é pela soberania do país e empregos; não às privatizações; em defesa das liberdades democráticas e contra a criminalização das lutas; em defesa da educação e contra a proibição de debates sobre gênero; em defesa da educação pública, da ciência e da pesquisa; contra os cortes, pela liberdade de pensamento.

(Foto: Arquivo)

Grito dos Excluídos no Ceará faz protesto contra ações do governo Bolsonaro

Os cortes recentes na Educação e as reformas da Previdência e Tributária foram alvos de protesto na manhã deste sábado (7), na Praia do Futuro, na manifestação do Grito dos Excluídos.

O protesto teve início na escola Frei Tito de Alencar e seguiu até a praça Dom Helder Câmara, embalado pela CUT, Intersindical, sindicatos de várias categorias e partidos como o PT e o PSOL.

O deputado Renato Roseno (Psol) fez críticas ao corte de recursos para pesquisas, quando as universidades federais pelo país deram grande contribuição a avanços nos campos da medicina e tecnologia.

(Fotos: Leitor do Blog)

Movimento na Praça Portugal cobra neste sábado conscientização ambiental na Amazônia

199 1

Uma passeata com início na Praça Portugal, na Aldeota, e encerramento na Beira Mar marca neste sábado (24), a partir das 15 horas, o movimento Fortaleza em Defesa da Amazônia. Antes da passeata, haverá uma oficina de cartazes e entrega de material informativo sobre a situação da Floresta Amazônica, diante de queimadas e desmatamento.

Segundo os organizadores da manifestação, o evento ainda abordará a luta pelos direitos dos povos indígenas e quilombolas, medidas efetivas contra o aquecimento global, defesa dos direitos dos servidores públicos e medidas contra o novo aterro na Avenida Beira Mar, contra o agronegócio e protestos sobre o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

De acordo ainda com os organizadores da manifestação, a maior parte dos incêndios na Amazônia ocorrem em áreas de Unidades de Conservação ou terras indígenas cujas demarcações ainda não foram definidas, quando lideranças estariam sendo ameaçadas pela violência e genocídio.

(Foto: Arquivo)

Aula pública na Praça do Ferreira neste sábado protesta contra o descaso para com a educação e Previdência

101 1

Uma aula na Praça do Ferreira, na manhã deste sábado (10), a partir das 8h30min, em defesa da Democracia, da Educação Pública e da Previdência Social, servirá para chamar a atenção à Greve Nacional em Defesa da Educação Pública e da Previdência Social, marcada para a terça-feira (13).

Durante a aula, haverá uma explanação sobre o período da ditadura militar no Brasil, quando também será promovido um desagravo às declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre Fernando Santa Cruz, pai do atual presidente da OAB, Felipe Santa Cruz. Bolsonaro sugere que Fernando teria sido morto por seus próprios companheiros, após ser julgado pelo grupo por traição.

As professoras Maria Luíza Fontenelle, ex-prefeita de Fortaleza, e Rosa da Fonseca, ex-vereadora, confirmaram presenças na manifestação, que deverá contar com 15 entidades, entre as quais o Sinduece, UNE, Ubes, Adufc, Apeoc, Frente Povo Sem Medo e Frente Brasil Popular, além de outras organizações estudantis e sindicatos de trabalhadores (as) da educação.

(Foto: Arquivo)

Mais de 600 pessoas são presas em protesto não autorizado em Moscou

Pelo menos 600 pessoas foram detidas neste sábado (3) em Moscou, durante uma manifestação não autorizada exigindo a inscrição dos candidatos da oposição nas eleições à Assembleia Legislativa da capital russa, prevista para 9 de setembro.

De acordo com dados da organização não-governamental russa OVD-Info, que oferece assistência jurídica aos presos em manifestações políticas, uma das primeiras detidas foi a líder oposicionista Lyubov Sobol, jurista do Fundo de Luta contra a Corrupção, a quem as autoridades eleitorais negaram a inscrição da candidatura. Ela está há 20 dias em greve de fome, reivindicando seu direito de concorrer às eleições.

Num vídeo publicado no Twitter, veem-se vários agentes de capacete rodearem o táxi de Sobol, um deles a arranca do veículo com violência. Em seguida, em meio a uma multidão de fotógrafos, colocam num furgão a ex-advogada da ONG Fundação Anticorrupção (FBK).

As autoridades moscovitas prepararam um grande aparato policial para impedir a manifestação da oposição, com o emprego até de helicópteros. As forças de segurança posicionaram, ao longo do Anel dos Boulevards, barreiras metálicas e ônibus de transporte de presos, e a internet ficou fora do ar no centro da capital russa. A extensão das avenidas e o caráter disperso da manifestação dificultou a contagem dos que atenderam à convocação.

“Pedimos aos cidadãos que não obstruam a passagem. Esta ação é ilegal e a participação nela pode acarretar sanções”, afirmavam as advertências policiais transmitidas por alto-falantes. Outro alerta, com voz feminina, lembrava aos cidadãos que os membros da Guarda Nacional, mobilizada pelas autoridades, “são seus filhos”.

No sábado anterior, a polícia dispersou violentamente uma manifestação convocada pelo mesmo motivo. Num recorde desde 2012, segundo a OVD-Info, foram detidos cerca de 1,4 mil participantes, inclusive quase todos os dirigentes que convocaram o protesto. Durante a semana, eles foram condenados a diversas penas de detenção administrativa.

(Agência Brasil)

Motociclistas fazem manifestação nesta tarde contra uso de cerol e linha chilena

173 2

Principais vítimas de cerol e linha chilena, motociclistas realizam na tarde deste sábado (27), no bairro Antonio Bezerra, em Fortaleza, uma manifestação que promoverá a discussão sobre o uso dessas linhas de pipas, além de cobrar uma maior atuação da Guarda Municipal e da Polícia Militar em ações que evitem a venda e o manuseio das linhas, que no período das férias escolares tendem a aumentar.

o movimento também prevê uma campanha de conscientização em escolas e locais de grande concentração de jovens, como praças, areninhas ou mesmo em avenidas e ruas da periferia.

A linha chilena possui um poder de corte quatro vezes maior que o cerol e surgiu no Brasil, há cerca de quatro anos, em Belo Horizonte.

(Foto: Arquivo)

Crianças com autismo ficam sem cobertura integral de atendimento por plano de saúde; Unimed manda nota

536 10

Pais de crianças com autismo e amigos das famílias realizam neste momento uma manifestação contra o descredenciamento da clínica Imagine, por decisão da Unimed Ceará, o que comprometeu o atendimento da terapia de psicologia para 179 crianças. O movimento ocorre na rua Padre Luís Figueira, 52, na Aldeota, nas proximidades da igreja Cristo Rei.

Segundo os pais das crianças, o plano de saúde direciona o atendimento a três clínicas credenciadas, mas que não disponibilizam a cobertura integral da terapia, como era feito anteriormente pela Unimed Ceará.

O Blog não conseguiu falar com a Unimed Ceará, mas a assessoria nos mandou nota há pouco sobre o caso.

Nota da Unimed/Ceará

A Unimed Ceará vem, por meio desta, informar que respeita o direito constitucional de manifestação de seus clientes, da mesma forma que reconhece também a importância da causa em questão. Tanto que, em outras ocasiões, já recebeu parte dos manifestantes em sua sede e sempre esteve disponível ao diálogo.

A operadora, mais uma vez, reitera que o descredenciamento da prestadora IMAGINE TECNOLOGIA COMPORTAMENTAL LTDA não foi uma decisão precipitada, tampouco insensível, tendo em vista que, antes mesmo desta deliberação, analisou de forma detalhada as opções mais adequadas (tanto em termos de estrutura, como equipe profissional) a serem repassadas aos clientes como alternativas viáveis e competentes para tal substituição. Os prestadores Adaptro Centro de (Re) Habilitação Integrado, Instituto Neuropsicocentro de Ensino Ltda e Centro Especializado em Autismo e Outros Transtornos do Desenvolvimento – CEATD são referências no atendimento de
pessoas com Transtornos do Desenvolvimento Infantil, como o TEA (Transtorno do Espectro Autista) e outras desordens neurológicas. Ademais, referidos prestadores atendem inúmeros pacientes diagnosticados com TEA, inclusive em terapia ABA, e são
reconhecidos pelos serviços prestados.

A Unimed Ceará tem plena convicção de que o descredenciamento da prestadora acima referida, de forma alguma, infringe os direitos dos pacientes envolvidos e de suas famílias, cabendo ressaltar que o atendimento na prestadora IMAGINE TECNOLOGIA COMPORTAMENTAL LTDA está garantido até 12/08/2019 e que as demais clínicas credenciadas já estão disponíveis, desde 12/06/2019, para transição do referido atendimento, que deverá ser prestado nos termos da prescrição médica, respeitadas as disposições contratuais vigentes e o rol de procedimentos da ANS.

Por fim, a operadora ressalta que está ciente de que toda transição requer algumas adaptações e traz questionamentos, por isso permanece à disposição dos beneficiários para receber qualquer demanda e, pessoalmente se necessário for (através da equipe da Clínica de Atenção Integral à Saúde), esclarecer eventuais dúvidas.

Unimed – Ceará.

(Foto: Divulgação)

Movimentos promovem atos em apoio a Moro e à Lava Jato

Movimentos como o Nas Ruas, Vem Pra Rua e o Brasil Livre (MBL) realizam hoje (30) em várias cidades brasileiras manifestações de apoio à aprovação de mudanças nas regras para aposentadoria e do chamado pacote anticrime.

Os atos também servem de defesa à Operação Lava Jato, com a qual o Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal (PF) investigam um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo políticos e empresários, e ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Segundo os organizadores, os atos foram convocados em mais de 200 municípios.

Rio de Janeiro

A manifestação pró-ministro Sergio Moro e em apoio às medidas econômicas do governo federal, convocada por vários movimentos da sociedade civil, levou milhares de pessoas à praia de Copacabana, zona sul da capital fluminense. Bandeiras gigantes nas cores verde e amarelo cobriram várias ruas de Copacabana a partir das 10h.

Os manifestantes se estenderam do Posto 5, na altura da Rua Sá Ferreira, até a Rua Barão de Ipanema, portando bandeiras do Brasil, faixas e cartazes onde se liam frases como “Nova Previdência Já”, “Para a Frente Brasil”, “Apoiamos as instituições íntegras” e “Se parar a Lava Jato, o Brasil Morre”.

Sete carros de som animavam as pessoas com convidados especiais e palavras de ordem.

Policiais militares acompanhavam de perto a manifestação para garantir a segurança dos participantes do evento.

Brasília

Na capital federal, os manifestantes se reuniram na Esplanada dos Ministérios. Com faixas, cartazes e discursos de apoio à Operação Lava Jato e ao ministro Sergio Moro, eles pediam o fortalecimento das ações de combate à corrupção e a aprovação do pacote anticrime – projeto que o governo federal enviou ao Congresso Nacional com proposta de mudanças em várias leis, visando a combater o crime organizado, a corrupção e os crimes violentos.

Os primeiros participantes começaram a chegar ao local de concentração, em frente ao Museu da República, por volta das 10h. Sob sol forte e acompanhado por quatro carros de som, o grupo foi aumentando à medida que marchava em direção ao Congresso Nacional. O público começou a se dispersar pouco depois das 13h. A Polícia Militar não calculou o número de participantes.

Parlamentares como o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara, Felipe Francischini (PSL-PR), e o ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Augusto Heleno, participaram do evento, discursando para o público.

São Paulo

Manifestação convocada pelos movimentos Brasil Livre (MBL) e Vem Pra Rua está sendo realizada na avenida Paulista, em São Paulo, em defesa da Operação Lava Jato, da reforma da Previdência e do pacote anticrime do ministro Sergio Moro, da Justiça.

Quatro carros de som estão concentrados em três quarteirões da avenida. Um deles, com faixas “Direita São Paulo”, defendia a flexibilização na legislação para que cada cidadão possa ter sua arma de fogo.

Um carro de som do MBL exibe uma faixa em apoio à Lava Jato. O movimento Nas Ruas inflou um boneco gigante com a imagem de Moro ao lado de um carro de som.

Manifestantes de todas as idades, vestidos de verde e amarelo, com bandeiras do Brasil, cartazes e faixas em defesa de Moro, se misturaram a quem passava pela avenida.

(Agência Brasil)

Atos em apoio ao governo ocorrem em diversas cidades do país

Atos em apoio ao governo de Jair Bolsonaro ocorrem neste domingo (26) em várias cidades do país. Os apoiadores defendem a reforma da Previdência, o pacote anticrime, o porte e posse de armas, além de ministros do governo como o da Justiça, Sergio Moro, e o da Economia, Paulo Guedes.

Em Brasília, os apoiadores se concentraram no gramado da Esplanada dos Ministérios. Cinco carros de som ocupavam a pista com mensagens em apoio à agenda do governo federal como a Medida Provisória 870, da reforma administrativa, a reforma da Previdência Social (Emenda Constitucional nº 6/2019) e os projetos de lei que compõem o pacote anticrime. Os manifestantes também declaravam apoio à Operação Lava Jato e pediam a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Cortes Superiores, conhecida como Lava Toga.

Em São Paulo, Diversos movimentos estacionaram carros de som ao longo da Avenida Paulista, na região central da capital, para o ato de apoio ao governo de Jair Bolsonaro. Próximo ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), foi inflado um boneco gigante do presidente. A polícia não fez estimativa de público.

No Rio de Janeiro, os manifestantes fizeram a concentração no Posto 5 da orla de Copacabana e se espalharam até o Posto 4. Muitos deles vestiam roupas com as cores verde e amarela e carregavam faixas. Muitos levavam bandeiras do Brasil, que também estavam expostas nas fachadas de prédios.

Na rede social Twitter, o presidente Jair Bolsonaro postou cenas de atos que ocorrem em outras cidades do país.

Em nova publicação no Twitter, o presidente voltou a falar sobre os atos pró-governo. Ele destacou que a maior parte dos manifestantes “foi às ruas com pautas legítimas e democráticas, mas há quem ainda insista em distorcer os fatos”, referindo-se a pessoas que pediram o fechamento do Congresso e do STF.

(Agência Brasil)

Povo está indo às ruas em defesa do futuro da nação, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, no Rio de Janeiro, que a população está indo às ruas neste domingo (26) para defender o futuro do país. “Hoje, por coincidência, é um dia em que o povo está indo às ruas não para defender o presidente, um político ou quem quer que seja. Ele está indo para defender o futuro desta nação, uma manifestação espontânea com uma pauta definida, com respeito às leis e às instituições, mas com firme propósito de dar um recado àqueles que teimam, por velhas práticas, não deixar que esse povo se liberte”, afirmou, durante culto na Igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.

Dirigindo-se aos cerca de 4 mil fiéis que lotam a Igreja, Bolsonaro disse que, pela primeira vez na história do Brasil, há um presidente eleito que está cumprindo o que prometeu durante a campanha. “As palavras na política nem sempre representam a prática. Nós estamos casando a palavra com a prática, [e] os problemas se avolumam. Se fosse só eu a sofrer, eu até diria que vale a pena, mas quem está ao meu lado, parente ou não, também sofre. Nós estamos mudando o paradigma, mudando a forma de se apresentar junto a vocês, 208 milhões de pessoas às quais eu devo [ser] obediente, devo lealdade, devo o norte que tem que ser dado para o futuro do nosso Brasil.”

Bolsonaro lembrou-se do momento em que levou uma facada no abdômen durante a campanha presidencial e, dirigindo-se ao pastor Josué Valandro Júnior, líder da Igreja, afirmou que não há um dia em que não agradece a Deus por ter sobrevivido. “Se os senhores estão aqui é porque acreditam em Deus. Juntos e somente com a força de vocês nós poderemos governar.”

Como fez em novembro, quando ainda presidente eleito e participou de um culto na igreja, Bolsonaro destacou a superação do povo de Israel das diante das dificuldades daquele país. Contou que já visitou Israel duas vezes, sendo a última como chefe de Estado. “Temos como exemplo aquela nação cujo povo sofreu muito mais do que nós. O que nos diferencia deles, ou o que nos une, é a fé. Nós temos como transformar o Brasil em uma grande nação. Peço-lhes oração para mim. Orações para o Brasil. Orações para as autoridades para que nós consigamos, de verdade, vencer esses obstáculos. Se lá, quase do outro lado do mundo, eles venceram, com a mesma fé seremos vitoriosos aqui no Brasil”, acrescentou.

O presidente agradeceu a confiança e a consideração que muitos tiveram por ele, afirmando ainda que a responsabilidade de conduzir o país é muito grande. “Essa missão Deus me deu e juntamente com vocês, no espírito fraterno, nós chegaremos a um porto seguro. Meus irmãos da Igreja Atitude, brasileiros de todos os rincões dessa nação maravilhosa, vamos juntos, tendo Deus no coração, colocar o Brasil no local de destaque que ele merece. Meu muito obrigado a todos”, concluiu.

Antes de passar a palavra a Bolsonaro, o pastor Valandro Júnior agradeceu a presença do presidente. “Quando alguém é eleito presidente da República, ele não é presidente apenas de quem votou nele. Ele passa a ser presidente de toda uma nação. É presidente dos que votaram e daqueles que nem sabem que houve eleição, porque vivem em um cantão do Brasil aonde a informação nem chegou”, disse.

Valandro Junior chamou o presidente e a primeira-dama ao palco para fazer a oração e os dois, de joelhos, ouviram o pastor. “Uma oração pela sua vida, pelos seus ministros por aqueles que estão em Brasília no Congresso Nacional e tenham uma proteção para esta nação para que seja uma nação melhor onde não haja divisão por raça, por sexo, por ideias”, destacou Valandro Junior.

(Agência Brasil)

Frente Cearense pelo Novo Brasil convoca para manifestação no domingo

A Frente Cearense pelo Novo Brasil, formada pelos grupos Conexão Patriota, Endireita Fortaleza, Brasil Conservador, Brasil Indignado, Consciência Patriótica e Instituto de Democracia e Ética, estarão realizando manifestação nesse domingo (26), na praça Portugal, a partir das 16 horas.

Segundo a ativista Sandra Cordeiro, “o movimento reivindica a aprovação da Medida Provisória 870, a aprovação do Pacote Anticrime do Ministro Sergio Moro, a votação e aprovação da reforma da Previdência (proposta pelo ministro Paulo Guedes), a aprovação da CPI da Lava Toga, além do combate às articulações não republicanas do chamado ‘Centrão’”.

“Cabe esclarecer, ainda, que o movimento é apartidário e reúne grupos que estão envolvidos em movimentos de ruas há anos”, ressaltou a ativista.

(Foto: Divulgação)

Fortaleza terá ato neste domingo sobre conscientização das Doenças Inflamatórias Intestinais

Diarreias frequentes, urgência em evacuar, dores abdominais, perda de peso e sangramento nas fezes são sintomas das Doenças Inflamatórias Intestinais (DII), que terá ato em Fortaleza para a conscietização do problema, na manhã deste domingo (19), na Beira Mar. No mesmo período, também haverá ato em Brasília e em São Paulo.

O evento marca o Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal, estabelecido deste 2010 pela Semana da Doença Digestiva, em San Diego, nos Estados Unidos. O símbolo é uma fita roxa.

Ato contra bloqueios na educação termina em Fortaleza com convocação de greve geral

Após reunirem milhares de pessoas em ato nesta quarta-feira, 15, representantes estudantis, sindicalistas e diretores de entidades sociais convocaram os manifestantes para uma greve geral, marcada para o próximo dia 14 de junho.

A estimativa dos organizadores é de que mais de 50 mil foram às ruas protestar nesta manhã na Cidade contra o bloqueio de cerca de 30% da verba discriminatória das universidades e institutos federais anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Protestos foram registrados também em todas as capitais do País e no Distrito Federal. No Ceará, há informações de atos nos municípios de Juazeiro do Norte, Iguatu, Crateús, Sobral, Cedro, Quixadá, Russas, Quixeramobim, Tauá e Paracuru.

(O POVO Online / Foto: Fábio Lima)

1º de Maio em Fortaleza é marcado por chuva e protesto contra a reforma da Previdência

Nem mesmo a chuva de mais de 40 milímetros que caiu em Fortaleza, nesta quarta-feira (1º), esfriou o calor da manifestação contra a reforma da Previdência, neste Dia do Trabalhador, na Beira Mar.

Os protestos encabeçados pelas centrais sindicais – Intersindical, CUT, CTB, CSB, CSP-Conlutas, Unidade Classista), as Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, sindicatos como o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos Municipais de Fortaleza (Sindifort), Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) – reivindicou ainda políticas efetivas de geração de emprego e melhores salários.

(Foto: Divulgação)

Condomínio no Icaraí prepara manifestação contra descaso da Avenida Litorânea

Moradores de um condomínio do Icaraí, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, iniciaram uma campanha contra o descaso das autoridades na questão do avanço do mar.

A principal avenida do Icaraí, a Litorânea, se encontra parcialmente destruída e tomada pelo mar em alguns trechos. Barracas de praia e residências se encontram em ruínas.

(Foto: Paulo MOska)

Ato na Praia de Iracema critica comemorações ao golpe de 64

“Comemorar o golpe é festejar o sequestro, a tortura e o assassinato de civis e militares por agentes do Estado em um dos períodos mais sombrios vividos no Brasil”.

A observação é do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort), que neste domingo (31), na Praia de Iracema, realizou uma aula-ato protesta contra a comemoração do golpe de 64, em parceria com a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora.

O ato reuniu ainda professores do Coletivo Memória e Liberdade, do Instituto Iracema, partidos de esquerda, entidades e movimentos.

(Foto: Divulgação)

Procuradores fazem ato de desagravo à força-tarefa da Lava Jato

350 3

Procuradores da República promoveram nesse sábado (16), em Curitiba, um ato de desagravo à força-tarefa da Operação Lava Jato. A manifestação é uma reação às críticas feitas ao Ministério Público Federal e também à Procuradoria-Geral da República, que é contra o acordo para reverter a maior parte da multa paga pela Petrobras nos Estados Unidos para uma fundação no Brasil.

O protesto ocorreu na véspera de a Operação Lava Jato completar cinco anos e no dia seguinte à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que define que ações relativas a crimes comuns, como corrupção e lavagem de dinheiro, e que tiverem relação também com crime eleitoral de caixa 2 devem ser remetidos à Justiça Eleitoral.

“Com a suspensão do acordo, existe um risco de que esse dinheiro tenha que ser pago, pela Petrobras, aos Estados Unidos. Se não houver um acordo que legitime a permanência desse dinheiro no Brasil, ele terá que ser entregue às autoridades norte-americanas”, disse o procurador da República Deltan Dallagnol. “Faremos todos os esforços para que os recursos permaneçam no Brasil.”

Segundo Dallagnol, a negociação foi comunicada à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que é contrária à proposta de criação de uma fundação para administrar os recursos.

“O dinheiro não precisa ir para a fundação”, afirmou. “Nossa preocupação não é para onde o dinheiro será destinado. Estamos abertos a negociações. Respeitamos a decisão do STF, mas acreditamos que as informações não chegaram completas à Corte.”

Dallagnol reiterou as pressões contra a Lava Jato nos últimos dias. “Nunca houve tanta pressão exercida sobre a Lava Jato e às nossas atividades quanto na última semana. Quem nos pressionou pode ter acreditado que isso nos desestimularia, mas, pelo contrário, isso nos uniu.”

(Agência Brasil)

Maduro reprime protesto da oposição na Venezuela

A polícia venezuelana utilizou gás lacrimogêneo para dispersar a manifestação convocada para este sábado (9), em Caracas, pelo líder da oposição e autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó.

Os manifestantes recuaram, mas optaram por permanecer nas imediações do local marcado para a realização da concentração, na Avenida Victoria.

Anteriormente, a equipe de Guaidó havia denunciado que não tiveram permissão para instalar um palanque na área, e que três pessoas que transportavam as estruturas foram detidas e o material confiscado.

Guaidó reagiu no Twitter afirmando que o governo de Nicolás Maduro terá “uma surpresa”, já que os opositores continuarão na rua.

“Pretendem gerar desgaste, mas já não têm como conter um povo que está decidido a acabar com a usurpação. E hoje o vamos demonstrar nas ruas”, acrescentou o opositor no Twitter.

A manifestação, convocada em todo o país, faz parte da pressão cada vez maior para forçar Maduro a deixar o poder, que ocupa desde 2013. Além disso, ela acontece depois de um apagão que deixou a maioria dos venezuelanos sem luz.

A eletricidade foi restabelecida na madrugada deste sábado em algumas áreas de Caracas, porém, alguns bairros da capital venezuelana e mais de metade do país continuam sem energia há mais de 40 horas.

(Agência Brasil)