Blog do Eliomar

Categorias para Medicina

EUA elogiam postura de Bolsonaro na questão do Mais Médicos

184 3

O Conselho de Segurança dos Estados Unidos elogiou o presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, por sua posição em relação aos profissionais cubanos no programa Mais Médicos.

“Elogiamos o presidente eleito do Brasil, @JairBolsonaro, por tomar posição contra o regime cubano por violar os direitos humanos de seu povo, incluindo médicos enviados para o exterior em condições desumanas”, disse o conselho, em sua conta oficial no Twitter, na noite desta sexta-feira (16). A postagem tem uma versão em português e outra em inglês.

O conselho é um órgão ligado diretamente ao presidente americano com a responsabilidade de assessorar em questões de política externa e segurança nacional.

Também pelo Twitter, na quinta-feira, a secretária assistente do Departamento de Estado (o órgão de diplomacia dos Estados Unidos), Kimberly Breier, também elogiou Bolsonaro. “Que bom ver o presidente eleito Bolsonaro insistir em que os médicos cubanos no Brasil recebam seu justo salário em vez de deixar que Cuba leve a maior parte para os cofres do regime”, escreveu Kimberly no Twitter.

No último dia 14, o governo de Cuba informou que deixará de fazer parte do programa Mais Médicos. A justificativa do Ministério da Saúde cubano é que as exigências feitas pelo governo eleito são “inaceitáveis” e “violam” acordos anteriores. O presidente eleito Jair Bolsonaro disse, em sua conta do Twitter, que a permanência dos cubanos está condicionada à realização do Revalida pelos profissionais, Revalida é o exame aplicado aos médicos que se formam no exterior e querem atuar no Brasil.

“Condicionamos à continuidade do programa Mais Médicos à aplicação de teste de capacidade, salário integral aos profissionais cubanos, hoje maior parte destinados à ditadura, e à liberdade para trazerem suas famílias. Infelizmente, Cuba não aceitou”, disse o presidente eleito, na rede social, no dia 14. “Além de explorar seus cidadãos, ao não pagar integralmente os salários dos profissionais, a ditadura cubana demonstra grande irresponsabilidade ao desconsiderar os impactos negativos na vida e na saúde dos brasileiros e na integridade dos cubanos”, publicou.

O programa foi criado em 2013, na gestão da presidente Dilma Rousseff, para levar médicos a regiões distantes e periferias do país. A vinda dos médicos cubanos foi acertada em convênio firmado entre os governos do Brasil e de Cuba, por meio da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), e que dispensava a validação do diploma dos profissionais.

“Graças a Deus”

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) publicou hoje (17) em sua página no Twitter que no Brasil “graças a Deus temos internet para ter informação e desenvolvimento”. A mensagem foi uma resposta ao governo de Cuba, que decidiu, na última quarta-feira (14), retirar seus profissionais do Programa Mais Médicos, do governo federal. Em Cuba, o acesso à internet é limitado.

O governo cubano alegou que as declarações feitas por Bolsonaro sobre a continuidade do programa foram “ameaçadoras e depreciativas”. O presidente eleito exigiu que os profissionais cubanos fizessem o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida) para continuar no programa. O Revalida é um exame realizado anualmente para validar diplomas expedidos por universidades estrangeiras para médicos que precisam exercer a profissão no Brasil.

A segunda etapa do Revalida 2017 será realizada hoje (17) e amanhã (18), em Brasília, Curitiba, São Luís, Manaus e Belo Horizonte.

(Agência Brasil)

Mais de 900 médicos fazem prova do Revalida neste sábado

70 1

A segunda etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2017 será feita neste fim de semana por mais de 900 médicos. A prova será aplicada hoje (17) e amanhã (18) em Brasília, Curitiba, São Luís, Manaus e Belo Horizonte.

O Revalida reconhece os diplomas de médicos que se formaram no exterior e querem trabalhar no Brasil. O exame é feito tanto por estrangeiros formados em medicina fora do Brasil, quanto por brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão em sua terra natal.

A segunda etapa do Revalida é uma prova de habilidades clínicas na qual o participante percorre 10 estações para resolução de tarefas sobre investigação de história clínica, interpretação de exames complementares, formulação de hipóteses diagnósticas, demonstração de procedimentos médicos e aconselhamento a pacientes ou familiares.

São dois dias de prova e dois turnos de aplicação em cada um. As provas do primeiro turno começam às 13h e as do segundo turno, às 17h. Os portões são fechados meia hora antes.

Os horários estão detalhados no cartão de confirmação e no edital do Revalida – segunda etapa. É obrigatória a apresentação do original de um documento oficial de identificação com foto para a realização das provas.

A exigência do Revalida foi um dos pontos anunciados pelo presidente eleito Jair Bolsonaro como requisito para a participação de profissionais cubanos no programa Mais Médicos.

(Agência Brasil)

Médicos fazem neste sábado exame para validar diploma obtido no exterior

A segunda etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2017 será aplicada amanhã (17) e domingo (18) em Brasília (DF), Curitiba (PR), São Luís (MA), Manaus (AM) e Belo Horizonte (MG). Mais de 900 médicos farão as provas, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O Revalida reconhece os diplomas de médicos que se formaram no exterior e querem atuar no Brasil. O Exame é feito tanto por estrangeiros formados em medicina fora do Brasil, quanto por brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão em sua terra natal.

A segunda etapa do Revalida é uma Prova de Habilidades Clínicas na qual o participante percorre dez estações para resolução de tarefas sobre investigação de história clínica, interpretação de exames complementares, formulação de hipóteses diagnósticas, demonstração de procedimentos médicos e aconselhamento a pacientes ou familiares.

São dois dias de prova e dois turnos de aplicação em cada um. As provas do primeiro turno começam às 13h e as do segundo turno, às 17h. Os portões são fechados meia hora antes. Os horários estão detalhados no Cartão de Confirmação e no Edital do Revalida – 2ª Etapa. É obrigatória a apresentação de via original de documento oficial de identificação com foto para a realização das provas.

Mais Médicos

A exigência do Revalida foi um dos pontos anunciados pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, como requisito para a participação de Cuba no programa Mais Médicos. Para as autoridades cubanas, o governo eleito questiona a preparação dos médicos ao exigir que eles se submetam à revalidação do título para serem contratados. Após declarações de Bolsonaro, Cuba decidiu deixar o programa.

O programa Mais Médicos foi criado em 2013, na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, para levar médicos a regiões distantes e periferias do país. A vinda dos médicos cubanos foi acertada por meio de convênio firmado entre os governos brasileiro e de Cuba, por meio da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), e que dispensava a validação do diploma dos profissionais. Na ocasião, o acordo foi questionado por entidades médicas brasileiras.

Desde que foi criado, em 2011, o Revalida é considerado uma prova com alto grau de dificuldade. No primeiro ano de aplicação, 12,13% dos participantes foram aprovados. Em 2012, a porcentagem caiu para 9,85% e, em 2013 chegou ao mínimo para 6,83%. Em 2014, os aprovados aumentaram para 32,62% e, em 2015, aqueles que conquistaram o direito de atuar no Brasil atingiu o nível recorde de 42,15% dos participantes.

Na primeira etapa do Revalida, realizada no ano passado, os médicos fizeram uma avaliação escrita composta por prova objetiva de 100 questões de múltipla escolha, e uma discursiva, com cinco questões. Se inscreveram no Revalida 8.735 candidatos de 56 nacionalidades.

Os brasileiros eram maioria dos inscritos, representando 59% dos participantes. Médicos bolivianos representavam 16% dos inscritos, enquanto os cubanos, 10%. Em relação à origem do diploma, o maior número de participantes se formou em medicina na Bolívia, 55%. Cuba, com 16% e Paraguai, 12%, vinham na sequência.

(Agência Brasil)

Ministro propõe que médicos oriundos do Fies substituam cubanos

92 1

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse hoje (16) que vai sugerir à equipe de transição, na próxima semana, substituir as vagas abertas com a partida dos cubanos, no programa Mais Médicos, por profissionais formados com recursos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Segundo ele, o tema foi analisado por técnicos e deve ser agora debatido em nível político.

“Uma das propostas que nós vamos apresentar é essa, como outras propostas que estamos trabalhando não só na questão do Programa Mais Médicos, mas também de outras questões do Ministério da Saúde”, disse Occhi ao participar da cerimônia de inauguração das instalações do Centro Especializado em Reabilitação (CER IV), em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

O ministro não detalhou a proposta que será apresentada à equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro. O Fies é um fundo de financiamento para estudantes de baixa renda. Um período depois de formados, os estudantes passam a pagar as mensalidades que foram financiadas. Os valores variam de acordo com a negociação prévia feita no momento da matrícula.

Exigências

O ministro disse que até a próxima terça-feira (20) será lançado o edital para a contratação de médicos nas vagas que surgirem com o desligamento de profissionais cubanos. Eles devem ser substituídos por médicos brasileiros que tenham o número de inscrição no Conselho Regional de Medicina (CRM), obtido no Brasil e que possam fazer a opção de trabalhar no Programa Mais Médicos.

“Em um segundo momento, depois de um determinado período, vamos abrir para os médicos brasileiros formados no exterior. Acreditamos que existe um universo de cerca de 15 a 20 mil médicos aptos a participar do edital e a nossa ideia é fazer isso imediatamente ainda agora em novembro nós já temos médicos que tenham condições já escolhendo seus lugares para trabalhar.”

Vagas

Occhi indicou ter certeza de que as vagas serão ocupadas, ainda que em chamadas iniciais para o programa os médicos brasileiros não tenham apresentado grande interesse em participar. “Acredito que sim [as vagas serão ocupadas], até porque, no último edital que fizemos no ano passado, tivemos mais de 20 mil inscritos brasileiros. Depois, eles não foram para os lugares, aí utilizamos em uma segunda chamada o médico estrangeiro. Acreditamos que sim, já que essa é uma grande oportunidade.”

De acordo com o ministro, o governo federal vai atuar em parcerica com os municípios e a sociedade médica de uma maneira geral. “É uma ação que o governo federal vai capitanear, mas há um envolvimento de todos.” Segundo ele, ainda não foi definido um cronograma de saída dos profissionais cubanos do Mais Médicos.

“Não tem uma definição. Isso é uma decisão do governo de Cuba de retirá-los. Nós estamos trabalhando de forma emergencial, para que na medida em que o médico cubano saia, ele tem a decisão de sair, mas que a gente tenha outros profissionais brasileiros que possam ocupar este lugar.”

(Agência Brasil)

Confederação Nacional dos Municípios pede manutenção do Mais Médicos

59 1

O presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Glademir Aroldi, divulgou nota na qual ressalta a preocupação dos prefeitos das cidades com menos de 20 mil habitantes com a saída dos 8,5 mil profissionais cubanos que atuam no programa Mais Médicos. A entidade alerta que é preciso substituí-los sob o risco de mais de 28 milhões de pessoas ficarem desassistidas.

“A presente situação é de extrema preocupação, podendo levar a estado de calamidade pública, e exige superação em curto prazo”, diz a nota. “Acreditamos que o governo federal e o de transição encontrarão as condições adequadas para a manutenção do programa.”

O Ministério de Saúde Pública de Cuba informou na quarta-feira (14) que retiraria os profissionais do programa no Brasil por divergir das exigências feitas pelo governo do presidente eleito Jair Bolsonaro e em decorrência das críticas mencionadas por ele. Para o governo Bolsonaro, os médicos cubanos devem se submeter ao Revalida – prova que verifica conhecimentos específicos na área médica.

O presidente eleito Jair Bolsonaro levantou dúvidas sobre a capacidade profissional dos cubanos e anunciou o rompimento do acordo com Cuba no Mais Médicos. No entanto, assegurou que o programa será mantido e que as vagas ocupadas por cubanos serão substituídas.

Na nota, a CNM apelou para a ampliação do programa para municípios e regiões que “ainda apresentam a ausência e a dificuldade de fixação do profissional médico”. Segundo a entidade, um estudo apontou que o gasto com o setor de saúde sofreu uma defasagem de 42% na última década, o que sobrecarregou os cofres municipais.

Ainda de acordo com a confederação, os municípios, que deveriam investir 15% dos recursos no setor, ultrapassam, em alguns casos, a marca de 32% do seu orçamento, não tendo condições de assumir novas despesas. Para a CNM, o caminho é de negociação e diálogo.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) também manifestou-se sobre a questão. Em comunicado, a entidade assegurou que existem profissionais brasileiros em número suficiente para substituírem os cubanos.

(Agência Brasil)

Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos

O Ministério da Saúde anunciou nessa quarta-feira (14) que vai lançar um edital nos próximos dias para médicos que queiram ocupar as vagas que serão deixadas pelos profissionais cubanos que integram o programa Mais Médicos.

“Será respeitada a convocação prioritária dos candidatos brasileiros formados no Brasil seguida de brasileiros formados no exterior”, diz a nota encaminhada à imprensa.

A pasta recebeu ontem o comunicado da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), no qual o governo cubano informa que vai deixar de participar do programa Mais Médicos. Segundo o ministério, 8.332 vagas são ocupadas por esses profissionais.

“O governo federal está adotando todas as medidas para garantir a assistência dos brasileiros atendidos pelas equipes da Saúde da Família que contam com profissionais de Cuba”, diz o comunicado.

O governo de Cuba informou que deixará de fazer parte do programa. A justificativa é que as exigências feitas pelo governo eleito são “inaceitáveis” e “violam” acordos anteriores. O presidente eleito Jair Bolsonaro disse, na sua conta do Twitter, que a permanência dos cubanos está condicionada à realização do Revalida pelos profissionais, que é o exame aplicado aos médicos que se formam no exterior e querem atuar no Brasil.

Procurada pela reportagem, a Opas, que intermediou o convênio entre Brasil e Cuba para vinda dos médicos cubanos, diz que foi comunicada pelo governo de Cuba sobre a decisão de não continuar participando do programa e informou o Ministério da Saúde brasileiro. “Devemos ter mais detalhes nos próximos dias. Assim que os tivermos, divulgaremos”, diz nota.

(Agência Brasil)

Participantes da 2ª etapa do Revalida podem consultar locais de prova

Os médicos formados no exterior que participam do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) já podem consultar os cartões de confirmação da inscrição para a segunda etapa do processo no site do Sistema Revalida. O cartão traz informações como horário e local de prova.

Para visualizar o Cartão de Confirmação da Inscrição, é necessário acessar o sistema, clicar no botão “Acompanhe sua Inscrição” e informar CPF e senha cadastrados. Em seguida o participante deve clicar em “Visualizar dados da Inscrição” e no ícone de “check” para imprimir.

A avaliação será aplicada nos dias 17 e 18 de novembro em cinco capitais brasileiras. Nesta etapa, os participantes vão fazer uma Prova de Habilidades Clínicas, que propõe tarefas sobre investigação de história clínica, interpretação de exames complementares, formulação de hipóteses diagnósticas, demonstração de procedimentos médicos e aconselhamento a pacientes ou familiares.

Em Brasília, a prova será aplicada no Hospital Universitário de Brasília (HUB/UnB). Em Curitiba, no Hospital de Clínicas (CHC/UFPR). Em São Luís do Maranhão, no Hospital Universitário Materno Infantil (HU-UFMA). Em Manaus, no Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), e, em Belo Horizonte, no Hospital das Clínicas (HC/UFMG).

O exame faz parte do processo de revalidação dos diplomas de médicos que se formaram no exterior.

O Revalida é voltado para médicos brasileiros ou estrangeiros em situação legal de residência no Brasil que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão ém território brasileiro.

Para participar da prova é preciso ter diploma médico expedido por instituição de ensino superior estrangeira, reconhecida no país de origem pelo Ministério da Educação ou órgão equivalente, e autenticado pela autoridade consular brasileira.

(Agência BRasil)

Abertas inscrições para Encontro de Saúde Mental e Qualidade de Vida do Estudante de Medicina

Estão abertas, até 22 de novembro, as inscrições para o Encontro de Saúde Mental e Qualidade de Vida do Estudante de Medicina, a se realizar nos dias 23 e 24 deste mês, no Auditório Paulo Marcelo, da Faculdade de Medicina (FAMED) da Universidade Federal do Ceará.

Com foco em estudantes e professores de escolas médicas de quaisquer instituições, o evento conta com 90 vagas. Interessados podem se inscrever via formulário eletrônico (https://docs.google.com/forms/d/18O5G4a5wQyiki7oTaHRouWdRena5HqVLDeaE2vzfKRs/viewform?edit_requested=true) ou presencialmente, no dia do encontro, caso restem vagas. Apesar de ter público-alvo específico, a atividade também é aberta a estudantes de outras áreas.

O evento se insere no conjunto de ações do Projeto ConversAções para Saúde Mental do Estudante de Medicina, criado por ocasião do edital do Programa de Acolhimento e Incentivo à Permanência (PAIP), da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD).

Com mesas-redondas e conferências, a atividade terá como convidados psicólogos, psicopedagogos, psiquiatras e professores da UFC e de outras instituições. A programação completa pode ser acessada on-line (https://docs.google.com/forms/d/18O5G4a5wQyiki7oTaHRouWdRena5HqVLDeaE2vzfKRs/viewform?edit_requested=true).

O Encontro de Saúde Mental e Qualidade de Vida do Estudante de Medicina tem apoio da Liga de Psiquiatria e Saúde Mental (LPSM), do Departamento de Medicina Clínica da FAMED e do Centro de Atenção ao Estudante e Pesquisa do Estresse (CAEPES), que, na ocasião, celebrará 10 anos de atuação.

(UFC)

Roberto Cláudio assina nesta quarta-feira convênio para 3,6 mil cirurgias de catarata

Cerca de 3,6 mil fortalezenses serão beneficiados com cirurgias de catarata, nos próximos 120 dias. É que o prefeito Roberto Cláudio assina, nesta quarta-feira (11), a partir das 10h30min, no Instituto dos Cegos, convênio para realização de cirurgias oftalmológicas.

A ação contará com três estabelecimentos de saúde conveniados ao Município, que realizarão os procedimentos nos próximos quatro meses. Roberto Cláudio atente à solicitação do vereador Eron Moreira, oftalmologista.

SERVIÇO

Instituto dos Cegos do Ceará – Av. Bezerra de Menezes, 892 – São Geraldo (esquina com a rua Padre Anchieta)

(Foto: Arquivo)

Pré-Vestibular da Medicina da UFC com inscrições até esta semana

O curso pré-vestibular dos alunos de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC) recebe inscrições até a sexta-feira (16), no horário das 8 horas às 20 horas. A prova de seleção será no próximo domingo (18).

O cursinho é ofertado a alunos oriundos da rede pública de ensino, mediante histórico escolar ou declaração da escola; uma foto 3×4; RG e CPF, além da taxa de inscrição no valor de R$ 38.

Mais informações no site curso12demaio.ufc.br ou pelos números (85) 3082 5202 / (85) 98633 7473.

DETALHE – Grande iniciativa dos alunos de Medicina da UFC, mas é bom ter cuidado com as regras da crase. “De segunda a sexta” não há crase.

Após 17 anos – Governo do Ceará libera portaria para atualização da tabela da oftalmologia

O secretário estadual da Saúde, Henrique Javi, comunicou nesta terça-feira (6) que o Governo do Estado liberou portaria para atualização da tabela da oftalmologia, que há 17 anos não sofria atualização.

O procedimento, que atende a uma solicitação do oftalmologista e vereador de Fortaleza, Eron Moreira (PP), tem como base a portaria 3.037, do Ministério da Saúde, de 14 de novembro de 2017, de pactuação do reajuste da tabela SUS/2018.

O anúncio do secretário foi comunicado em reunião com o próprio vereador e também com o presidente da Sociedade Cearense de Oftalmologia, Abrahão Lucena.

(Foto: Divulgação)

Oposição apresenta nesta sexta-feira chapa ao Sindicato dos Médicos

O movimento médico sindical do Ceará registra nesta sexta-feira (12), a partir das 20 horas, no Conselho Regional de Medicina do Ceará, a chapa de oposição à atual direção do Sindicato dos Médicos.

Segundo os integrantes da Chapa 2, formada por médicos de diversas gerações, especialidades, pensamentos e contemplando profissionais da Medicina, o movimento de oposição cresceu fruto da frustração com os resultados da atual gestão, que não teria apresentado nenhuma conquista para categoria e sim muita pirotecnia.

A chapa de oposição tem à frente o ginecologista e obstetra Jaime Benevides, ex-presidente da Associação dos Médicos do HGF, que possui como vice a infectologista Terezinha do Menino Jesus, professora do curso de Medicina da UFC. Entre as principais propostas estão a união da categoria na luta pelos seus direitos, melhores condições de trabalho, ação enérgica contra itens da reforma trabalhistas, piso salarial para todos os médicos, concurso público, carreira de estado para a categoria médica, defesa do SUS com financiamento justo, repúdio à lei de congelamento de tetos na saúde e resistência à Reforma da Previdência.

Fortaleza – Estudantes de Harvard conhecem o programa Cresça com seu Filho/Criança Feliz

Alunos de Mestrado e Doutorado da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, realizaram nessa terça-feira (9) visita técnica para aprimorar conhecimentos no programa Cresça com seu Filho/Criança Feliz.

A pró-reitora de Extensão da Universidade Federal do Ceará (UFC), professota Márcia Machado, e o coordenador técnico-científico do Iprede e do Departamento de Saúde Materno-Infantil da UFC, professor Álvaro Madeiro Leite, acompanharam os estudantes no Conjunto Palmeiras, um dos 28 bairros contemplados pelo projeto. A visita fez parte do curso colaborativo em saúde pública promovido pela Universidade Federal do Ceará em parceria com a Universidade de Harvard.

O programa Cresça com seu Filho/ Criança Feliz é um projeto intersetorial, liderado pelo Gabinete da Primeira-Dama de Fortaleza, executado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em parceria com as Secretarias de Diretos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), Educação (SME) e Fundação da Criança e da Família Cidadã (Funci). Até novembro de 2017, o Cresça com seu Filho tinha 5.574 crianças cadastradas, com um total de 32.491 visitas domiciliares semanais realizadas pelo programa Agente Comunitário de Saúde.

“Tanto eu como o professor Álvaro Madeiro participamos ativamente da construção do programa Cresça com seu Filho. Fico muito feliz quando eu observo os guias de visitas sendo usados pelo Agente Comunitário de Saúde. É muito motivador para que continuemos nos dedicando e trabalhando com a temática sobre o desenvolvimento infantil”, afirmou a pró-reitora Márcia Machado.

Danique Dolly, estudante de Doutorado em Harvard e ex-diretor de escola em Nova York, destacou a presença dos agentes de saúde na residência da criança. “Esse programa é muito melhor do que eu imaginava, achava que era somente cuidado com a saúde da criança, mas o programa é mais amplo e intersetorial. Além dos cuidados com a saúde da criança, trabalha a interação da criança com sua família e o cuidador. Achei bastante interessante essa atuação do agente de saúde nas residências, é lá onde você consegue observar a realidade deles no seu domicílio”.

(Prefeitura de Fortaleza)

Médicos de Harvard conhecem nesta semana realidade carcerária do Ceará

Um convênio entre a Universidade Federal do Ceará (UFC) e a Universidade de Harvard, dos Estados Unidos, expõe nesta terça-feira (9) e na quarta-feira (10) a saúde pública do Ceará e a realidade carcerária no Estado.

Nesta terça-feira, os médicos acompanharão uma palestra do professor José Raimundo Carvalho sobre saúde pública.

Na quarta-feira, a partir das 9 horas, os norte-americanos serão recebidos no Conselho Penitenciário, na rua Tenente Benévolo, número 1050, e somente à tarde tão ao complexo prisional de Itatinga, na Região Metropolitana de Fortaleza.