Blog do Eliomar

Categorias para MST

MST do Ceará promove debate “América Latina sob a Perspectiva d Cuba”

O Movimento dos Trabalhadores/as Rurais Sem Terra (MST) vai promover na próxima quarta-feira, em articulação com a Via Campesina Internacional, um debate com o tema “América Latina sob a perspectiva de Cuba”.

Quem vai abordar o tema é Adilén Roque Jaime, engenheira agrônoma mestra em Agroecologia e Agricultura Sustentável. Adilén faz parte da Associação Nacional dos Agricultores Pequenos (ANAP) de Cuba.

O debate, que acontecerá às 19 horas no Centro de Formação Frei Humberto, faz parte da programação do Seminário de Agroecologia dos Assentamentos Rurais no Estado do Ceará, método “Camponês a Camponês”, que teve inicio na última segunda-feira e prosseguirá até o próximo dia 9.

SERVIÇO

*Mais Informações – (88) 997740970/(85) 32575630.

MST fecha rodovias em protesto contra prisão de Lula

Várias rodovias brasileiras foram bloqueadas por manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), na manhã desta sexta-feira, 6. A ação é em consequência da prisão do ex-presidente Lula, decretada pelo juiz federal Sergio Moro na tarde de ontem, 5.

O MST, em sua conta conta no Twitter, vem postando fotos dos protestos pelo Brasil. É possível ver pneus sendo queimados, vias bloqueadas e pichações com os dizeres “Lula livre”. Os estados mencionados são Rio Grande do Sul, Bahia, Paraíba, Sergipe e São Paulo. Ainda não há informações se existem rodovias bloqueadas no Ceará.

O ex-presidente tem até as 17 horas de hoje para se entregar à Polícia Federal. Ele se encontra no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo dos Campos, São Paulo.

MST promove mais uma feira cultural da reforma agrária em Fortaleza

O MST vai promover neste sábado, a partir das 9 horas, a XV Feira Cultural da Reforma Agrária. O evento acontecerá no Centro de Formação Frei Humberto (Bairro São João do Tauapé), em Fortaleza.

Essas feiras culturais disponibilizar produtos agroecológicos oriundos de assentamentos e acampamentos de Reforma Agrária e oferecem debate sobre temas atuais como “Luta de Classes e Avanço do Facsismo” por Ailton Lopes, pré-candidato a governador pelo PSOL, Jéssi Dayane, vice- presidente da UNE, e Paulo Roberto, do MST.

O objetivo desse tipo de feira cultural é proporcionar aos moradores da zona urbana a possibilidade de adquirir alimentos saudáveis, momentos de debate, música ao vivo e dialogar sobre a necessidade da reforma agrária no País.

SERVIÇO

*Centro de Formação Frei Humberto – Rua Paulo Firmeza, 445, bairro São João do Tauape, Fortaleza.

(Foto – Camila Almeida)

Ex-Musa do MST vem pilotar caminhão no Ceará

Débora Rodrigues, aquela que deixou o MST e acabou despontando como modelo – com direito a posar nua na Playboy, estará no município do Eusébio (Região Metropolitana de Fortaleza) neste fim de semana.

Ela é um dos competidores da Copa Truck  Nordeste, com etapa final a partir das 9 horas de domingo, no Autódromo Virgílio Távora.

O caminhão de Débora é da equipe Volkswagen. No certame, 20 pilotos.

Homens armados invadem hospital e matam líder do MST do Pará

Um grupo de homens armados invadiu nesta segunda-feira (20) o Hospital Geral de Parauapebas, no sudeste do Pará, e executou a tiros Waldomiro Costa Pereira, assessor do gabinete da Prefeitura do município e um dos principais líderes do Movimento dos Sem Terra (MST) na região.

Os vigilantes do hospital relatam que, por volta de 2h30, foram rendidos por cinco homens armados e encapuzados que chegaram em duas motocicletas. Três dos suspeitos entraram no prédio em direção à UTI, onde a vítima estava internada há dois dias, após sofrer um ataque dentro do próprio sítio, no município.

Segundo os vigilantes, toda a ação, que durou cerca de três minutos, foi registrada pelas câmeras de segurança do hospital. A Polícia Civil informou que abriu inquérito para investigar o caso.

Em nota, a Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informou que irá disponibilizar todas as imagens do circuito interno de gravação do hospital para as autoridades policiais.

(Portal G1)

MST vai reagir se venda de terra a estrangeiro for liberada, diz Stédile

O líder nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stédile, disse nessa quinta-feira (21), em Belo Horizonte, que o MST reagirá com ocupações se venda de terras brasileiras a estrangeiros for liberada. Na capital mineira, Stédile participa do 1º Festival Nacional de Arte e Cultura da Reforma Agrária. Organizado pelo MST, a programação do evento vai até domingo (24) com shows, filmes, feira gastronômica debates, entre outras atividades.

O anúncio de Stédile ocorreu após alguns órgãos de imprensa veicularem que o governo federal planeja permitir, sob alguns critérios, a aquisição de terra por estrangeiros. Para isso, seria necessário rever um parecer da Advocacia-Geral da União (AGU), que, em 2010, ao analisar a Lei 5.709/1971, considerou ser proibida a venda de terras a estrangeiros.

De acordo com o texto, a proibição visava “assegurar a soberania nacional em área estratégica da economia e do desenvolvimento”. A AGU não confirmou nem desmentiu a possibilidade de rever o parecer.

Para Stédile, a sociedade brasileira “é contra, os movimentos sociais são contra e as Forças Armadas são contra. Vamos dar um aviso às empresas: se esse governo tomar essa medida irresponsável, não se atrevam a comprar terras no Brasil, porque nós vamos ocupar todas as áreas que forem cedidas ao capital estrangeiro”, disse.

(Agência Brasil)

MST invade fazenda em protesto contra impeachment de Dilma

“Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) realizam marchas, nesta terça-feira, 26, em seis Estados para cumprir uma agenda de manifestações contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), que terá seu ponto alto no feriado de 1º de maio. Também estão previstos bloqueios de rodovias e invasões de terras. Durante a madrugada, cerca de 300 integrantes invadiram uma fazenda de 600 hectares em Eldorado do Sul, região da Grande Porto Alegre (RS).

Lideranças alegam que a mobilização faz parte da jornada de lutas do movimento pela reforma agrária e em defesa da democracia. Uma das marchas chegou a Belo Horizonte, na manhã desta terça-feira, procedente de Ouro Preto. Na capital mineira, foi realizado um ato no morro de Vera Cruz. À tarde, o grupo se deslocou para a Praça da Liberdade, na região central. Uma coluna de camponeses chegou também a João Pessoa, capital da Paraíba. Manifestantes estão acampados em Natal (RN), após terem ocupado a superintendência regional do Incra, na segunda-feira, 25.

Outro grupo de militantes do MST sege de União dos Palmares (AL) em direção à capital Maceió, onde devem chegar na quinta-feira, 28. Manifestantes acamparam na zona universitária de Cuiabá, após marcha de 40 km. Em Pernambuco, militantes acampados em Petrolina e Recife fizeram bloqueios em rodovias da região e na BR-232, em Caruaru.

Na capital baiana, Salvador, os sem-terra estão acampados há dez dias no Farol da Barra. Em São Paulo, o MST organiza excursões de militantes à capital paulista, onde está prevista manifestação, dia 1º de maio, no Vale do Anhangabaú, com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.”

ESTADÃO conteúdo

Agressores de Stédile mancham hospitalidade dos cearenses

34 27

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (27):

O Ceará aparece, mais uma vez, no noticiário nacional (e internacional) como um lugar de intolerância, ódio e preconceito. Na primeira vez, o destaque decorreu da insólita agressão aos cubanos do programa Mais Médicos, em 2013, e, agora, se traduziu no cerco, ameaça de agressão física e insultos contra o líder do Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST), João Pedro Stédile, protagonizados por um grupo de extremistas de direita, na ocasião em que ele desembarcava no aeroporto Pinto Martins para participar – a convite – do Seminário sobre Corrupção e Reforma Política, realizado na UFC, na última terça feira.

As próprias palavras de ordem – “Vá para Cuba e leve o PT” – revelam o completo descolamento dos extremistas em relação ao presente momento histórico mundial. É de um anacronismo estupefaciente. Ademais, destoam por completo do espírito acolhedor e tolerante dos cearenses e de seu papel vanguardista na história libertária do País (vide as lutas pela Independência e pela Abolição da escravatura).

Além de condenados pela consciência esclarecida (no Brasil e além-fronteiras), os agressores têm o dissabor de testemunhar a avidez cada vez maior com que os americanos se acotovelam nas filas de espera dos aeroportos, no aguardo da ansiada ordem de embarque… “para Cuba”. As imagens da agressão expostas nas redes sociais percorrem o mundo e mancham o perfil tolerante e democrático do Brasil, reforçadas pela notoriedade do agredido, o líder de um dos movimentos campesinos mais destacados da contemporaneidade.

Por burrice dos agressores, o atentado foi dirigido contra um dos mais destacados interlocutores do papa Francisco, no movimento social da América Latina, justamente no momento em que o líder da Igreja Católica ganha todas as atenções do mundo pelo seu empenho em favor dos desfavorecidos. O próprio Stédile já foi recebido mais de uma vez pelo pontífice, não por razões ideológicas, mas, pelos aspectos humanos e sociais da causa que ele advoga.

Em outubro passado, o papa promoveu, no Vaticano, o I Encontro Mundial dos Movimentos Populares, e um dos convidados principais foi Stédile. Recebeu-o também, na Bolívia, quando da visita pastoral ao país, este ano, onde participou do II Encontro Mundial dos Movimentos Populares. Ninguém é obrigado a concordar com o papa, nem com Stédile, mas, a discordância deve vir calçada em argumentos, não em coação descabida.

João Pedro Stédile, do MST, é alvo de protestos no aeroporto de Fortaleza

Joao Pedro Stédile

João Pedro Stédile, da coordenação nacional do MST, fará palestra nesta quarta-feira, às 19 horas, na Casa Amarela Eusélio Oliveira.

Ele é um dos convidado do seminário que a Central Única dos Trabalhadores, no Ceará, vai promover e que se intitular “Reforma Política e Combate à Corrupção”.

Resta saber o que Stédile vai dizer sobre o Governo Dilma Rousseff e o cenário político e econômico do momento, dos mais confusos.

DETALHE – Stédile foi alvo de protestos ao desembarcar, nessa noite de terça-feira, em Fortaleza. Um grupo de jovens gritava contra Stédile e bradava “Fora PT!” Quem articulou esse ato foi o Instituto Democracia e Ética (IDE), que tem a coordenação de Paulo Angelim.

*Veja o vídeo no Facebook de Angelim aqui

MST ocupa Bezerra de Menezes

Cerca de 300 manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) ocuparam na noite desta segunda-feira (3) parte da avenida Bezerra de Menezes, em frente à Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA).

A manifestação faz parte de uma ação nacional do MST, que também ocorre em Brasília, Recife e Porto Alegre. O movimento reivindica a elaboração de um programa de produção de alimentos saudáveis, a reestruturação de assentamentos, além de um protesto contra o ajuste fiscal.

MST – Entre a política de Dilma Rousseff e a ofensiva da oposição por impeachment

stedile

João Pedro Stédile, do MST, reclamou da política econômica do segundo mandato de Dilma, nas conversas que teve com Lula e com outros petistas para planejar uma reação contra a ofensiva da oposição e de setores do PMDB pelo impeachment.

Setores do PT críticos a Joaquim Levy pretendem colocar no mesmo bolo a defesa do Governo e o ataque à ortodoxia do Ministério da Fazenda.

(Veja Online)

MST volta a ocupar fazenda do senador Eunício Oliveira

Trabalhadores sem-terra voltaram a ocupar, na madrugada deste domingo (21), uma fazenda do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE). Localizada entre as cidades de Corumbá de Goiás e Alexânia (GO), cidades próximas de Brasília, a propriedade de cerca de 20 mil hectares pertence ao grupo Agropecuária Santa Mônica, do senador, e já tinha sido ocupada em agosto de 2014. O 2º Pelotão da Polícia Militar (PM) de Goiás confirmou que foi acionada e que equipes foram enviadas ao local.

Segundo o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a ação é uma resposta ao descumprimento, por parte do governo federal, de acordos firmados durante o cumprimento da ordem judicial de reintegração de posse, em março deste ano.

Um dos compromissos acertados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário foi, segundo o MST, o assentamento de cerca de 1,1 mil famílias em até 60 dias após os sem-terra deixarem a fazenda. Outro é a produção de um estudo sobre a legalidade da propriedade pelo senador Eunício Oliveira. O movimento sustenta que a fazenda foi declarada improdutiva e que há “grande volume de informações na região sobre a grilagem da área”.

A assessoria do senador garantiu que a propriedade é produtiva e opera há mais de 25 anos “em uma região livre de conflitos agrários”. Assegurou também que a Fazenda Santa Mônica cumpre todas as normas da legislação tributária, trabalhista e ambiental.

(Agência Brasil)

Dilma promete ajudar Eunício a resolver o caso de fazenda ocupada pelo MST

eleições 2014 pmdb 0807 eunício e dilma

A presidente Dilma Rousseff e o senador Eunício Oliveira (PMDB) conversaram no jantar de ontem sobre a ocupação do MST na Agropecuária Santa Mônica, a fazenda do senador em Corumbá de Goiás. Nos últimos dias, os sem-terra fizeram barricadas impedindo o acesso à propriedade.

Dilma prometeu convocar Aloizio Mercadante e Patrus Ananias para resolver o impasse, que já dura quase sete meses e promete esquentar nos próximos dias: o TJ de Goiás negou um pedido do MST para evitar a reintegração de posse.

(Veja Online)

Ivo Gomes conversa com membros do MST do Movimento Levante Popular da Juventude

ivvo

A pedido do governador, Ivo recebeu lideranças em seu gabinete.

O secretário das Cidades, Ivo Gomes, recebeu em seu gabinete, nesta tarde de terça-feira (24/02), membros do MST e do Movimento Levante Popular da Juventude. Ele recebeu a pauta de reivindicações desses segmentos que cobraram a construção de moradias para famílias dos municípios de Fortaleza, Crateús, Quixadá, Ibaretama, Quixeramobim e Tamboril.

Ivo Gomes informou para as lideranças que já existem projetos elaborados para construção de imóveis, que aguardam apenas liberação da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Banco do Brasil. “Vamos pedir uma reunião com os bancos e com os construtores para agilizarmos o processo, já que o Estado já garantiu o aporte de recursos necessários”, assegurou Ivo. Representantes do MST solicitaram, ainda, fogões ecoeficientes para 6.000 famílias que vivem em assentamentos no Ceará.

O Residencial Cidade Jardim, que já abriga mais de mil famílias no bairro José Walter, em Fortaleza, também foi pauta da reunião. Representantes do MST solicitaram a construção de um galpão comercial no local. A ideia, considerada “muito boa” pelo secretário, será analisada pela pasta das Cidades  e incluída em pauta nas próximas reuniões.

(Foto – Palácio da Abolição)

MDA manda nota sobre informação de colunista da Época veiculada neste Blog

Da Assessoria de Imprensa do Ministério do Desenvolvimento Agrário, recebemos nota acerca de informação aqui replicada da coluna de Felipe Patury, da Revista Época, na última terça-feira. O título era “Não conhece a lei?”(Blog do Eliomar/O Povo Online (http://blog.opovo.com.br/blogdoeliomar/ministro-pediu-eunicio-oliveira-que-cedesse-parte-da-fazenda-invadida-ao-mst/) na terça-feira (25):

 Segundo o MDA, a reunião que a nota diz ter ocorrido na verdade “nunca” aconteceu. “Não houve este encontro, assim como não houve a conversa, em que a nota destaca, entre o ministro Miguel Rossetto e o senador Eunício Oliveira (PMDB)”. O assunto referente à Fazenda Santa Mônica está “com o Tribunal de Justiça de Goiás.”

Ou seja, o ministro aguarda a decisão da justiça.

Ministro pediu a Eunício Oliveira que cedesse parte da fazenda invadida ao MST

size_590_cavalo

O vice-presidente da República, Michel Temer, o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e o ex do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, se reuniram com o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), para discutir a invasão das terras do senador.

No meio da conversa, Rossetto pediu a Eunício que cedesse dez alqueires aos invasores. Eunício se enfureceu. “O quê? Tenho uma reintegração de posse que não foi cumprida. Além disso, a fazenda não pode ser usada para a reforma agrária porque foi invadida. Você não conhece a lei?” Rosseto não respondeu.

(Blog do Felipe Patury, da Época)

 

MST continua ocupando fazenda de Eunício Oliveira

“O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) informou ontem que as famílias que ocupam, desde o fim de agosto, parte de uma fazenda do grupo Agropecuária Santa Mônica, localizada em Corumbá de Goiás (GO), não deixarão o imóvel e solicitaram ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) que a área se torne assentamento. A fazenda pertence ao senador Eunício Oliveira (PMDB-CE).

“A desocupação não está em pauta. A nossa tarefa é consolidar e reivindicar o assentamento. Queremos agora discutir com o Governo para que faça uma avaliação e uma vistoria nas áreas para poder fazer um assentamento para as famílias”, disse José Valdir Misnerovicz, da coordenação do MST em Goiás.

Na última sexta-feira, o desembargador do Tribunal de Justiça de Goiás Marcus da Costa suspendeu liminar que determinava a desocupação da fazenda. A reintegração estava prevista para ontem. Na decisão, o juiz avaliou que “dentro da realidade que agora se apresenta, vejo que se deve buscar o caminho que de menores consequências”.

(Agência Brasil)

Justiça suspende liminar que autorizava retirada de famílias da fazenda de Eunício Oliveira

66 4

A Justiça suspendeu nessa sexta-feira (21) a retirada de três mil pessoas da fazenda Santa Mônica, em Goiás, de propriedade do senador cearense Eunício Oliveira (PMDB). A informação é do advogado Elmano de Freitas, deputado estadual pelo Ceará, eleito em outubro último. Elmano trabalhou como advogado do MST e atualmente presta apoio ao movimento.

Em entrevista ao O POVO, na edição deste sábado (22), Eunício Oliveira diz que nunca houve mais que 500 pessoas na invasão e volta a acusar Elmano de Freitas e Ciro Gomes de promover o movimento. O senador denuncia que seis caminhonetes da Defesa Civil do Ceará estiveram no dia em que os sem-terra chegaram à propriedade, há cerca de dois meses.

Projeto da Associação dos Defensores Públicos é finalista do Prêmio Innovare 2014

voaree

O projeto “Mulher agrária. Autonomia já” é um dos finalistas do Prêmio Innovare 2014, figurando entre as três melhores práticas da Defensoria Pública de todo o Brasil. Idealizada por Elizabeth Chagas, diretora Jurídica e de Prerrogativas da Associação dos Defensores Públicos do Ceará (Adpec), a prática consiste em levar educação em direitos às mulheres do campo, notadamente as que atuam no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

De acordo com Elizabeth Chagas, o projeto nasceu da percepção de que o acesso à justiça e à cidadania precisa do entendimento de realidades e da troca de experiências. “No foco do projeto está o enfrentamento à violência contra a mulher do campo, bem como o empoderamento e empreendedorismo das mulheres nessa realidade. Para tanto, foram programadas palestras, oficinas, elaboração de estudos, materiais didáticos e pesquisas específicas à realidade do campo”, explica. 

O projeto funciona desde março de 2013, numa parceria da Adpec com o Setor de Gênero do MST.

(Foto – Divulgação)