Blog do Eliomar

Categorias para Papa Francisco

Papa convoca católicos e fiéis de outras religiões para jornada de oração

O papa Francisco convocou fiéis neste domingo (4) para uma jornada de oração e jejum pela paz no mundo no próximo dia 23 de fevereiro, um ato para o qual convidou pessoas de todo o mundo e também de outras religiões.

A jornada de oração estará dedicada de forma especial a pedir o fim da violência na República Democrática do Congo e no Sudão do Sul, segundo explicou o papa após a reza do Ângelus dominical no Vaticano.

O pontífice, que expressou em diversas ocasiões sua preocupação com esses países, convidou a participar da iniciativa, e da maneira que considerarem oportuno, “os irmãos e as irmãs não católicos e não cristãos”.

“Que o nosso Pai celeste escute sempre os seus filhos que lhe gritam na dor e a angústia”, disse.

Francisco fez um apelo para que o mundo “escute este grito” e para que cada pessoa “na sua própria consciência, perante Deus, se pergunte “o que posso fazer pela paz?”, acrescentou.

“Seguramente poderemos rezar, mas não só isso. Cada um pode dizer concretamente não à violência. Porque as vitórias obtidas com a violência são falsas vitórias. Enquanto que trabalhar pela paz faz bem”, finalizou.

(Agência Brasil)

Papa lamenta “violência desumana” no Afeganistão e condena últimos atentados

O papa Francisco lamentou hoje (28) a “violência desumana” registrada no Afeganistão, uma referência aos últimos atentados ocorridos no país, como o de ontem (27), que deixou 95 mortos no centro da capital afegã.

Francisco citou a “dolorosa notícia do terrível atentado terrorista cometido em Cabul, com quase cem mortos e muitos feridos”, durante a habitual oração dominical na Praça de São Pedro.

“Há poucos dias, outro grave atentado, também em Cabul, tinha semeado o terror e a morte em um grande hotel. Até quando o povo afegão terá de suportar essa violência desumana?”, questionou.

“Rezemos em silêncio por todas as vítimas e por suas famílias. E por aqueles que, naquele país, seguem trabalhando para construir a paz”, pediu o papa aos milhares de fiéis no Vaticano.

Ontem, um suicida explodiu uma “ambulância-bomba” em frente à antiga sede do Ministério do Interior do Afeganistão, no centro de Cabul, uma região bastante movimentada da cidade.

De acordo com o último balanço divulgado pelo governo do país, 95 pessoas morreram e 191 ficaram feridas no ataque.

Uma semana antes, terroristas invadiram o Hotel Intercontinental de Cabul e mataram 20 pessoas, 14 delas estrangeiras.

(Agência Brasil)

Camilo participa da inauguração das Obras Papais no CEU

O governador Camilo Santana participou, na noite deste domingo (21), da inauguração das Obras Papais, no Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU), em Fortaleza. As obras receberam o apoio do papa Francisco, mas também do Governo do Ceará, diante do investimento de R$ 1,5 milhão.

A programação contou com animação musical feita pelo padre Antônio Furtado, Terço da Misericórdia e a Santa Missa presidida pelo arcebispo, Dom José Antônio.

As Obras Papais do CEU são formadas pelo Pátio Uirapuru, que é composto por seis salas disponíveis para aluguel, e o Espaço da Paz, que conta com auditório para 200 pessoas, climatizado, com cozinha, dispensa, quatro banheiros, tudo disponível para aluguel.

Toda a renda será revertida para suprir as necessidades financeiras de manutenção do CEU, que trabalha atendendo pessoas em demandas sociais, dedicando-se à recuperação de dependência química; acolhimento a crianças e jovens em situação de risco; adultos e crianças portadoras do vírus HIV; acolhimento a meninas e jovens vítimas de abuso ou exploração sexual e a reinserção de egressos do sistema penitenciário com acompanhamento a presidiários e famílias, além da realização de eventos, atividades educacionais e culturais; aconselhamentos e encontros de espiritualidade.

(Foto – Divulgação)

Pomba da paz não levanta voo e constrange votos de papa Francisco por dias melhores

Definitivamente, a pomba branca da paz não se afina com o papa Francisco. Mal o líder da Igreja Católica superou o trágico destino de uma pombinha branca atacada no ar por uma outra ave, em cerimônia no Vaticano, eis que mais uma pomba se recusou a voar, nesse sábado (20), em Lima, no Peru, após ser jogada por Francisco. A ave foi resgatada do chão por outros integrantes da Igreja para, enfim, voar. Para alívio dos presentes, sem ataque de predadores. A pomba da paz, atacada nos céus do Vaticano, também havia se recusado a voar.

Em Lima, o papa rezou pelos doentes e também agradeceu a presença dos fiéis. “Muito obrigado por virem me cumprimentar, antes de entrar cumprimentei todos os irmãos que estão doentes, agora todos nós vamos olhar para eles e vamos rezar por eles”, disse.

(Com Agências / Foto: Diario La República)

Arcebispo inaugura Obras do Papa no CEU neste domingo

Aproximadamente 5 mil pessoas devem participar da inauguração das obras papais, construídas com a ajuda do Papa Francisco, neste domingo (21), no Condomínio Espiritual Uirapuru, em Fortaleza. Da solenidade, que começará a partir das 16 horas, participarão o arcebispo de Fortaleza, Dom José Antônio Tosi Marques; o governador Camilo Santana; bispos de dioceses brasileiras; o presidente Internacional da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), Johannes Heremann, da Alemanha; além das 23 comunidades e amigos que, ao longo destes 18 anos, fazem parte do CEU. Na ocasião, também serão realizadas a Sagração da Igreja do Santíssimo Sacramento e as obras de pavimentação do CEU, realizadas pelo Governo do Estado.

A programação contará com animação musical feita pelo padre Antônio Furtado, Terço da Misericórdia e a Santa Missa presidida por Dom José.

As Obras Papais do CEU foram concluídas em agosto de 2017 e são formadas pelo Pátio Uirapuru, que é composto por seis salas disponíveis para aluguel, e o Espaço da Paz, que conta com auditório para 200 pessoas, climatizado, com cozinha, dispensa, quatro banheiros, tudo disponível para aluguel. Toda a renda será revertida para suprir as necessidades financeiras de manutenção do CEU.

As Obras Papais são financiadas pela Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), com autorização do Papa Francisco. Mais de 60 milhões de pessoas são beneficiadas todo ano através dos mais de 5 mil projetos apoiados pela Ajuda à Igreja que Sofre em cerca de 140 países, incluindo o Brasil.

O papa Francisco encontrou no Brasil três instituições onde as obras de misericórdias são abundantes. Entre elas está o CEU que trabalha atendendo pessoas em demandas sociais, dedicando-se à recuperação de dependência química; acolhimento a crianças e jovens em situação de risco; adultos e crianças portadoras do vírus HIV; acolhimento a meninas e jovens vítimas de abuso ou exploração sexual e a reinserção de egressos do sistema penitenciário com acompanhamento a presidiários e famílias, além da realização de eventos, atividades educacionais e culturais; aconselhamentos e encontros de espiritualidade.

(Shalom / Foto: Arquivo)

Papa inicia visita ao Peru nesta sexta-feira

Milhares de pessoas foram para as ruas de Lima nessa quinta-feira (18) para receber o papa Francisco, que chegou ao Peru depois de passar pelo Chile. A comitiva foi recebida por uma multidão de peruanos que ocupou todas as avenidas e ruas percorridas pelo papa, do Aeroporto Internacional de Lima até a Nunciatura Apostólica, onde ele descansará antes de viajar para a Amazônia peruana.

No distrito de Magdalena del Mar, Francisco deixou o carro oficial e subiu no papamóvel para saudar os fiéis, que seguravam bolas amarelas e brancas, as cores do Vaticano.

Antes de entrar na Nunciatura Apostólica, Francisco rompeu o protocolo para cumprimentar um grupo de católicas e pediu um microfone para agradecer à multidão que estava no local. “Agradeço de coração. Orem por mim, não se esqueçam”, disse o pontífice, antes de rezar uma Ave Maria.

Francisco chegou ao Peru, para uma visita oficial de três dias, que o levará às cidades de Puerto Maldonado, Trujillo e Lima, onde, no domingo (21), celebrará uma missa para mais de 1 milhão de pessoas.

(Agência Brasil)

Papa Francisco tem encontro com vítimas de abusos sexuais do clero chileno

O Papa Francisco se encontrou com vítimas de abusos sexuais cometidos por integrantes do clero chileno na nunciatura de Santiago, em um momento de pausa da visita do pontífice ao país. As informações foram divulgadas pelo porta-voz do Vaticano, Greg Burke. Ele afirmou que Francisco recebeu um pequeno grupo de vítimas após o almoço. O encontro foi particular.

“Só havia o papa e eles. Desse modo, eles puderam contar seus sofrimentos. O papa os ouviu e orou com eles”, acrescentou o porta-voz. Burke não quis dar mais detalhes sobre o grupo para manter a privacidade das vítimas.

O porta-voz do Vaticano ressaltou que as duas palavras ditas por Francisco hoje, em sua primeira visita ao Chile, foram paz e perdão. Ele lembrou que o papa pediu perdão pelos abusos contra menores durante discurso no Palácio de La Moneda, sede do governo chileno.

A chegada de Francisco ao Chile reacendeu o escândalo das curas de pedófilos dentro da Igreja Católica. A organização Bishop Accountability publicou uma lista com 80 sacerdotes, clérigos e uma monja acusados de abusos sexuais contra menores no país.

Durante uma viagem aos Estados Unidos em 2015, Francisco já tinha se reunido com vítimas de abusos sexuais cometidos pela Igreja. O pontífice também realizou reuniões similares no Vaticano.

(Agência Brasil)

Papa Francisco inicia visita ao Chile

O papa Francisco já está no Chile para uma visita de Estado de três dias, durante a qual realizará três missas nas cidades de Santiago, Temuco e Iquique, e terá encontros com autoridades e representantes da igreja católica e da sociedade civil. As informações são da Agência EFE.

O avião da companhia Alitalia que transporta o pontífice e seu séquito chegou ao aeroporto internacional Arturo Merino Benitez às 19h14 (horário local, 20h14 de Brasília) dessa segunda-feira, após uma longa viagem procedente do aeroporto de Fiumicino, em Roma, de mais de 15 horas.

Papa pede integração de imigrantes, apesar de temor “legítimo”

O papa Francisco classificou neste domingo (14) como pecado que imigrantes e moradores dos países que os recebem se recusem a conhecer-se e integrar-se por um medo que, ainda que “legítimo”, não deve alimentar o ódio e a rejeição.

“Não é fácil entrar na cultura que nos é alheia, pôr-nos no lugar de pessoas tão diferentes de nós, compreender seus pensamentos e suas experiências”, declarou o pontífice em uma missa com refugiados realizada durante a Jornada Mundial dos Imigrantes.

Francisco disse que, perante esta dificuldade, “frequentemente renunciamos ao encontro com o outro e levantamos barreiras para defender-nos”. “As comunidades locais, às vezes, temem que os recém-chegados perturbem a ordem estabelecida, ‘roubem’ algo que se construiu com tanto esforço. Mesmo os recém-chegados têm medos: temem a confrontação, o julgamento, a discriminação, o fracasso”, destacou.

O papa reconheceu que estes medos são “legítimos” por estarem baseados em “dúvidas que são totalmente compreensíveis do ponto de vista humano”. No entanto, sustentou que duvidar “não é um pecado”, mas sim permitir que “estes medos determinem nossas respostas, condicionem nossas escolhas, comprometam o respeito e a generosidade, alimentem o ódio e a rejeição”. “O pecado é renunciar ao encontro com o outro, com aquele que é diferente, com o próximo”, completou.

Na opinião do papa, o “verdadeiro encontro com o outro não se limita à acolhida”, mas envolve as três ações que já destacou em agosto na sua mensagem prévia à jornada de hoje: “proteger, promover e integrar”.

(Agência Brasil)

Papa não correrá perigo no Chile apesar de atentados, diz governo

O ministro do Interior do Chile, Mario Fernández, garantiu neste sábado (13) que o papa Francisco não correrá perigo em sua visita ao país, que começa na próxima segunda-feira (15), apesar dos atentados registrados ontem (12) contra cinco igrejas católicas de Santiago.

Em entrevista à rádio Biobío, Fernández destacou a coordenação permanente entre os órgãos de segurança e os serviços de inteligência do governo. Segundo ele, o trabalho será intensificado tanto na capital do país como nas cidades de Temuco, no Sul do país, e Iquique, no Norte, por onde o papa também passará.

O chefe do gabinete ministerial da presidente Michelle Bachelet disse que as autoridades fizeram uma autocrítica sobre os ataques. Um dos motivos para declarar feriados em Santiago, Temuco e Iquique nos dias da visita de Francisco é concentrar nas três cidades o maior número de agentes possível.

Fernández classificou os atentados como “graves e repudiáveis” e afirmou que em todas as sociedades há “articulações que alteram a ordem pública”. “Mas é preciso não confundir liberdade de expressão com os métodos utilizados para expressá-la”, disse.

(Agência Brasil)

Contra visita do papa, nunciatura do Chile é ocupada e igrejas são atacadas

Representantes do movimento de pessoas em risco de desalojamento ocuparam a sede da Nunciatura Apostólica do Chile nesta sexta-feira (12) em protesto pelos gastos com a organização da visita do papa Francisco ao país, que começa na próxima segunda-feira (15). As informações são da EFE. A ação durou poucos minutos e o grupo foi retirado pela polícia.

Membros da Associação Nacional de Devedores Habitacionais (Andha), liderados pela ex-candidata à presidência Roxana Miranda, entraram no prédio que hospedará o pontífice durante o período em que ficará em Santiago.

“Temos a sede papal tomada. Não concordamos com os milhões que estão sendo gastos para trazer o papa. Isso não se trata de fé, nem de religião, se trata da quantidade de recursos que estão sendo usados”, disse durante a invasão, conforme vídeo postado no Twitter.

O orçamento para a visita do pontífice ao Chile, segundo o site da organização oficial, é de, aproximadamente, US$ 6 milhões (quase R$ 20 milhões) pelos três dias de peregrinação pelas cidades de Santiago, Temuco e Iquique.

A Andha é um partido político anticapitalista constituído em 2015 e legalizado em 2016 que surgiu no seio do movimento dos devedores de moradias. Roxana Miranda chegou a concorrer à presidência do país nas eleições de 2013, quando Michelle Bachelet venceu.

A ocupação da sede da Nunciatura Apostólica se dá em meio a movimentos de rejeição à visita do papa, algumas de caráter violento, como o lançamento de bombas e objetos incendiários em pelo menos quatro igrejas durante a madrugada e a manhã de hoje, em diferentes pontos de Santiago.

Em três ações as igrejas sofreram danos principalmente em portas e fachadas. O quarto ataque foi controlada pela polícia. Os autores também espalharam panfletos com frases políticas contra a viagem do papa.

(Agência Brasil)

Papa diz que quer estar perto de excluídos em viagem ao Chile e Peru

O papa Francisco, que fará na próxima semana uma viagem apostólica pela América do Sul, divulgou um vídeo nesta terça-feira (9) para “os povos chileno e peruano” no qual mostra desejo de estar perto dos excluídos da sociedade.

“Diante da proximidade da minha viagem a essas terras, dou uma saudação afetuosa. Vou até vocês como peregrino da alegria do Evangelho, para compartilhar com todos a paz do Senhor e confirmá-los numa única esperança”, disse o pontífice.

Ele afirmou que deseja encontrar as pessoas e olhar nos olhos, para que todos possam experimentar a proximidade de Deus.

“Conheço a história dos seus países, construída com afinco e entrega. Desejo com vocês dar graças a Deus pela fé e o amor a Deus e aos irmãos mais necessitados, especialmente pelo amor que vocês têm com aqueles que são descartados da sociedade. A cultura do descarte nos invade cada vez mais”, disse.

Poucos dias antes da viagem, que começa na próxima segunda-feira (15) no Chile e termina no dia 22 no Peru, o papa expressou preocupação com o crescente problema da exclusão social.

Francisco também manifestou o desejo de experimentar a paz que vem de Deus. “É o presente que Cristo dá a todos, os fundamento da nossa convivência e da sociedade. A paz se sustenta na justiça”, defendeu.

Segundo ele, é preciso pedir constantemente a paz e a harmonia ao Senhor. “Não queremos estar ancorados às coisas deste mundo. O nosso olhar vai muito além, os nossos olhos estão postos na misericórdia de Deus, que cura as nossas misérias. Só Ele nos dá a motivação para levantar e seguir” afirmou.

De acordo com o pontífice, a proximidade com Deus dá a cada um a possibilidade de se comover com os que estão ao nosso lado e de reafirmar a amizade e a fraternidade.

“Somos irmãos que saímos ao encontro dos demais, para nos confirmar na fé e na esperança. Ponho nas mãos da Virgem Santa, Mãe da América esta viagem apostólica e todas as intenções que levamos em nossos corações para que ela, como boa Mãe, nos acolha e nos mostre o caminho para o seu filho”, encerrou ele, dando um sorridente “até logo” e pedindo novamente para que rezem por ele.

(Agência Brasil)

Sintam-se livres para amamentar seus filhos na Capela Sistina, diz papa

O papa Francisco batizou 34 crianças durante uma grande cerimônia na Capela Sistina neste domingo e disse às mães que poderiam sentir-se livres para amamentar os bebês ali se eles tivessem fome.

Durante a cerimônia, que durou mais de duas horas, Francisco batizou 18 meninas e 16 meninos, incluindo dois pares de gêmeos.

“Se eles começam com um concerto (de choros), ou se estão incomodados, ou com calor, ou não se sentem bem, ou têm fome… Amamentem-os, não tenham medo, alimentem-os porque isso também é linguagem de amor”, disse o papa em uma homilia improvisada.

As mulheres ainda enfrentam demonstrações de desgosto em alguns países por amamentarem seus filhos em público, embora a atitude esteja mudando.

O papa já fez comentários similares em cerimônias passadas. Imagens de televisão mostraram ao menos uma mãe alimentando seu bebê com uma mamadeira.

O batismo papal é um evento anual restrito a filhos de funcionários do Vaticano ou da diocese de Roma.

(Agência Brasil)

Papa Francisco pede que se evitem o consumismo e as “conversas vazias”

O papa Francisco aconselhou nesta segunda-feira (1º) que se abandone a “bagagem inútil” da vida em 2018, evitando-se a “banalidade do consumismo e as “conversas vazias”.

O pontífice refletiu sobre como saborear o verdadeiro significado da vida durante a missa de Ano Novo realizada na Basílica de San Pedro. A receita dele para chegar ao essencial inclui realizar um momento de silêncio diário para se estar com Deus.

Fazer isso ajudaria a “evitar que nossa liberdade se veja corroída pela banalidade do consumismo, pelo estrondo dos comerciais, pela torrente de palavras vazias e por ondas avassaladoras de conversas vazias e gritos”, segundo o papa.

Francisco recomendou aos fiéis que deixem para trás “todo tipo de bagagem inútil” para “redescobrir o que realmente importa” e começar de novo.

(Agência Estado)

Papa clama por paz para conflitos no mundo e libertação de reféns

O papa Francisco pediu neste domingo (24) paz para todo o mundo, especialmente para aqueles povos que sofrem conflitos, e defendeu que sejam libertados os religiosos e fiéis sequestrados, em sua mensagem após o Angelus no palácio pontifício na praça de São Pedro.

Francisco invocou “o dom da paz para todo o mundo”. O pontífice renovou seu chamado para que na ocasião do Natal “as pessoas sequestradas, sacerdotes, religiosos e religiosas e fiéis laicos possam ser libertados e voltar às suas casas”.

O papa também pediu aos fiéis que, nestas horas que precedem o Natal, se recolham em silêncio em oração pelo nascimento para “adorar no coração do mistério o verdadeiro Natal, o de Jesus que se aproxima de nós com amor, humildade e ternura”.

“Lembrai-vos também de rezar por mim”, pediu Francisco. Esta noite, o papa celebrará na basílica de São Pedro a Missa do Galo, a quinta do seu pontificado.

(Agência Brasil)

Papa Francisco comemora 81 anos e apaga velinhas colocadas sobre uma pizza gigante

O papa Francisco completou 81 anos de idade neste domingo, 17. Apesar de manter a discrição e evitar festejos, o Pontífice recebeu saudações de líderes políticos e personalidades, além de assoprar as velas de aniversário em uma pizza gigante. Informa a Agência ANSA.

Nascido em Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio manteve sua agenda tradicional de domingo e celebou a oração do Ângelus na Praça São Pedro. Seu discurso foi interrompido algumas vezes por coros entoando “Parabéns a você”, que eram respondidos pelo Papa com um “obrigado, obrigado”.

Antes da missa, o Papa se reuniu com crianças atendidas pelo Dispensario Santa Maria, entidade sem fins lucrativos que oferece serviços pediátricos a famílias de baixa renda. Na ocasião, ele assoprou as velas de aniversário colocadas em uma pizza gigante que seria servida às crianças.

“Comam quatro metros de pizza, faz bem. Faz crescer”, disse Francisco às crianças. Na agenda divulgada pelo Vaticano, não consta nenhum outro compromisso oficial para hoje. Mas o Papa recebeu saudações e elogios de líderes políticos italianos. “Visitando diversas cidades italianas ao longo do ano de 2017, Vossa Santidade reafirmou a importância de colocar as pessoas e as famílias ao centro das políticas, ressaltando o quanto é essencial proteger a dignidade através do acesso ao trabalho, em condições de segurança e estabilidade”, disse o presidente da Itália, Sergio Mattarella.

Outras personalidades, como o primeiro-ministro Paolo Gentiloni, a presidente da Câmara dos Deputados, Laura Boldrini, e a prefeita de Roma, Virginia Raggi, também parabenizaram Francisco pelo aniversário. “Gostaria de agradecer profundamente o Papa pelo seu irrestringível empenho que sacode nossa consciência para tornarmos esse mundo melhor”, disse o premier italiano. “Feliz aniversário ao nosso Papa”, escreveu, em sua primeira página, o jornal Avvenire, feito pela Conferência Episcopal Italiana (CEI).

Papa Francisco apela por desarmamento nuclear

O papa Francisco pediu, neste domingo (10), aos líderes mundiais que trabalhem a favor do desarmamento nuclear para proteger os direitos humanos, em particular os de pessoas mais desfavorecidas. Falando da janela do apartamento papal com vista para a Praça de São Pedro, no Vaticano, Francisco disse que é preciso “trabalhar com determinação para construir um mundo sem armas nucleares”.

Com as crescentes tensões entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, o papa alertou, repetidamente, contra os catastróficos efeitos humanitários e ambientais dos dispositivos nucleares e pediu que um terceiro país faça a mediação da disputa entre americanos e norte-coreanos.

Na oração semanal do Angelus, o pontífice acrescentou que homens e mulheres do mundo inteiro têm “a liberdade, a inteligência e a capacidade de orientar a tecnologia, limitar seu poder, a serviço da paz e do verdadeiro progresso”.

(Agência Brasil)

Papa Francisco pede para o mundo não ignorar refugiados, pobres e vulneráveis

O papa Francisco teve um encontro emotivo em Bangladesh com refugiados muçulmanos de Mianmar e usou a palavra rohingya para descrevê-los pela primeira vez em sua viagem à Ásia, ao pedir que eles sejam respeitados.

Ele também pediu para o mundo não ignorar refugiados, minorias perseguidas, pobres e vulneráveis.

O encontro ocorreu em uma reunião de paz inter-religiosa em seu primeiro dia completo em Bangladesh, para onde 625 mil rohingyas do Estado de Rakhine, em Mianmar, fugiram de uma repressão do Exército.

Refugiados disseram que diversos vilarejos rohingyas foram completamente queimados, pessoas foram mortas e mulheres foram estupradas. O Exército de Mianmar negou acusações de “limpeza étnica” feitas pelos Estados Unidos e pela Organização das Nações Unidas.

O papa havia visitado Mianmar mais cedo nesta semana, onde se encontrou com a líder Aung San Suu Kyi e o general sênior Min Aung Hlaing.

Mas no país ele evitou usar a palavra rohingya, um termo que autoridades rejeitam. Muitas pessoas em Mianmar consideram os rohingyas, em grande parte apátridas, como imigrantes ilegais de Bangladesh.

No encontro em Bangladesh, no entanto, ele disse: “a presença de Deus hoje também é chamada rohingya”.

Discursando para cerca de 5 mil pessoas no encontro no terreno da residência do arcebispo católico romano, Francisco disse: “O quanto nosso mundo precisa que este coração bata forte, para conter o vírus da corrupção política, ideologias religiosas destrutivas, e a tentação de fechar os olhos para as necessidades dos pobres, refugiados, minorias perseguidas, e aqueles que são mais vulneráveis”.

(Agência Brasil)

Camilo é recebido pelo papa Francisco e agradece reconciliação de padre Cícero com a Igreja

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), pediu nesta quarta-feira (22) ao papa Francisco, no Vaticano, a beatificação de padre Cícero, que recentemente obteve (in memoriam) a reconciliação com a Igreja Católica. “O senhor é um homem que nos inspira a olhar pelos pobres”, completou Camilo, que estava acompanhado da primeira-dama Onélia Santana, ao pedir ainda bênçãos para o Estado do Ceará.

“Foi um momento muito importante e de muita emoção. Falei ao papa Francisco que éramos muito gratos pela reconciliação de padre Cícero com a Igreja, que só aconteceu graças a ele. O papa, inclusive, disse que está estudando a beatificação do padre de forma muito positiva”, afirmou o governador. O embaixador do Brasil no Vaticano, Luiz Felipe Mendonça, também participou do encontro.

Camilo Santana aproveitou o momento para mostrar a bandeira do Ceará ao papa, que abençoou e autografou o símbolo do Estado. “Pedimos muita luz para que o nosso Ceará pudesse enfrentar o momento de dificuldade diante de seis anos de seca, e para que a gente tenha cada vez mais forças para trabalhar e dar mais oportunidade aos pobres. Fiz questão de dizer ao papa Francisco que ele é um exemplo de inspiração, de humildade, e de como lidar com os mais necessitados”, citou o governador.

Ainda nesta quinta-feira, Camilo Santana terá encontro, em Roma, com o embaixador do Brasil na Itália, Antônio de Aguiar Patriota. O governador discutirá a possibilidade de parcerias entre o Ceará e a Itália em diversas áreas.

(Foto: Divulgação)

Papa Francisco reclama do uso de celular entre fiéis e religiosos durante as missas

O papa Francisco disse nesta quarta-feira (8) que fica triste quando vê fiéis e até padres e bispos usarem o celular para fazer fotos durante a missa. A informação é da Agência EFE.

Na audiência geral, na Praça São Pedro, o pontífice falou sobre diversos temas e anunciou um novo ciclo de catequeses, depois da conclusão da série sobre a esperança na semana passada. Enquanto falava da importância de determinados aspectos na Igreja, ele usou uma metáfora para questionar o uso excessivo de aparelhos nas celebrações.

“Por que, a um certo ponto, o sacerdote diz ‘corações ao alto?’ Ele não diz ‘celulares ao alto para tirar foto!’ Não! Fico triste quando celebro e vejo muitos fiéis com os celulares para cima. Não só os fiéis, mas também sacerdotes e até bispos. A missa não é espetáculo, é ir ao encontro da paixão e ressurreição do Senhor. Lembrem-se: chega de celulares”, declarou.

O papa começou hoje um novo ciclo de catequese dedicado à celebração eucarística e convidou o público a “crescer no conhecimento do grande dom que Deus doou na eucaristia”.

(Agência Brasil)