Blog do Eliomar

Categorias para Paralimpíada 2016

Paralímpicas 2016 – Brasil conquista primeira medalha

‘O brasileiro Odair Santos, 35 anos, conquistou hoje (9) a primeira medalha brasileira nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Com o tempo de 15min17seg55, o atleta ficou com a medalha de prata nos 5.000 metros rasos T11.

Odair chegou a liderar a prova, mas o queniano Samwel Mushai Kimani foi mais rápido e conquistou a medalha de ouro, com 15min16seg11. O bronze ficou com o também queniano Wilson Bii, que fechou a prova com o tempo de 15min22seg96.

Esta foi a oitava medalha de Odair Santos em Jogos Paralímpicos: agora, ele tem quatro pratas e quatro bronzes em seu currículo.”

(Agência Brasil)

Jogos Paralímpicos – Tudo pronto para a abertura da festa

parlaimpico

A cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro será hoje (7), às 18h15min, no Maracanã. O espetáculo contará com um elenco de 2 mil voluntários e 78 bailarinos, além de duas companhias de dança de cadeirantes.

O artista plástico Vik Muniz, diretor criativo da cerimônia de abertura, disse que o evento vai representar o estilo espontâneo e “caótico” dos brasileiros. “Os brasileiros são muito espontâneos e muito bagunçados, nós temos que abranger tudo isso, não podemos ir contra a nossa natureza”, disse.

Uma das atrações será uma megarrampa em que o atleta paralímpico Aaron Wheelz descerá acompanhado do skatista brasileiro Bob Burnquist. O evento também deverá ter roda de samba, projeções no chão do estádio e uma performance de dança da atleta americana Amy Purdy, medalhista do snowboard. A Pira Paralímpica é a mesma escultura dos Jogos Olímpicos.

A cerimônia de abertura será transmitida pela TV Brasil, que também vai transmitir as principais provas, com destaque para a participação dos atletas brasileiros em esportes coletivos e individuais.

(Agência Brasil)

Paralimpíada 2016 – Abertura promete muitas emoções

amy_purdy

“Quando os primeiros acordes começarem a soar no Estádio do Maracanã, às 18h15min desta quarta-feira (7), dando início à cerimônia de abertura da Paralimpíada, terá início uma festa inesquecível, com muita energia e a força do coração. A definição é do produtor executivo do evento, Flávio Machado, responsável pela supervisão de cada detalhe da abertura.

“O conceito é ‘o coração não conhece limites’. E todos nós temos isso em comum, o coração. A gente aprende com esses atletas paralímpicos e com todas pessoas com deficiência, que não se deixam abater e conquistam coisas maravilhosas. Isso é muito inspirador. Eles só conseguem isso porque têm esse coração dentro deles, que faz romper os limites. Queremos que as pessoas saiam daqui repensando a deficiência”, disse Flávio, durante um intervalo dos ensaios, no fim da tarde de sexta-feira (2).

Segundo ele, trabalhar com pessoas com deficiência é completamente diferente. “Tem que ter um cuidado especial, mas a energia deles, com as limitações que têm, de se transportar aqui só para participar dos ensaios, já requer uma força além do normal. Isso faz com que a energia fique mais positiva ainda.”

Flávio disse que o desafio para que tudo dê certo é grande. Serão três horas de duração, com 2 mil voluntários e shows musicais. “Tudo é uma responsabilidade muito grande. É o maior espetáculo que já fiz na minha vida. O desafio é manter tudo isso funcionando, é uma máquina gigantesca por trás para fazer tudo acontecer. É uma complexidade enorme de manter tudo sincronizado, projeção, luz, trilha, fogos, coreografia”, disse ele, que comandará tudo do alto das arquibancadas.

Entre os artistas que estarão fazendo parte do espetáculo, está a dupla de dançarinos Renata Fonseca de Almeida e Oscar Benfica Martins. Ela tem apenas 20% da visão e ele ficou completamente cego aos 9 anos de idade. Mas, juntos, prometem encantar o público com seu desempenho no estádio.”

(Agência Brasil)