Blog do Eliomar

Categorias para Páscoa

O sábado de silêncio

295 1

Em artigo no O POVO deste sábado (20), a Doutora em Direito e professora da UFC Juliana Diniz aponta que “o reforço dos vínculos de fraternidade, a unidade em respeito às diferenças e a fé no potencial da virtude são os alicerces de uma compreensão cristã de humanidade”. Confira:

Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos, publicada no O POVO, pelo menos 32% dos brasileiros acreditam que não vale a pena conversar com quem tem visão política divergente. Cerca de um terço da população desconfia da capacidade da palavra de mediar e convencer, um dado que indica o descrédito da democracia entre nós. A incapacidade de dialogar aponta para a morte do sentido de política como espaço comum, onde sujeitos livres conduzem o conflito de forma organizada. Ao renunciar à capacidade de dizer corremos o risco de mergulhar no arbítrio e na desordem.

Como saída a esse desencanto social, compartilho com o leitor uma reflexão sobre a simbologia da Páscoa que vai além da liturgia religiosa e se concentra em seu sentido ético. Essa meditação reconhece a importância de se manter viva a utopia como caminho para uma transformação efetiva da sociedade. De certa forma, a mensagem pascal é a síntese de fé em um ideal que se alimenta da força do discurso, inspirando a ação humana para a realização do bem e do justo.

Segundo a narrativa bíblica, depois da Paixão da Sexta-feira Santa, guardou-se o silêncio. O sábado simboliza esse momento de recolher-se em preparação para o anúncio da Boa-Nova: a ressurreição do filho de Deus, que inaugura um novo tempo. No domingo, o Cristo transcende a morte física para renascer como palavra, deixada para ser compartilhada como alimento e luz. A palavra é a força viva que transforma, protege o espírito contra a dor da adversidade e da perseguição. O cristianismo se funda em uma visão de mundo onde o verbo é o princípio, a salvação e o futuro.

Graças à força do gênio e do trabalho humanos, esse propósito utópico pode ser vislumbrado em espaços como a magnífica Catedral de Notre-Dame, que resistiu ao fogo nesta semana: em seu interior, nenhuma beleza tem função meramente decorativa, cada nota musical ou cena insculpida na pedra anunciam a visão luminosa de um mundo transformado pelo verbo. O reforço dos vínculos de fraternidade, a unidade em respeito às diferenças e a fé no potencial da virtude são os alicerces de uma compreensão cristã de humanidade e síntese dessa utopia civilizatória. É a essa ideia tão libertadora que me apego para desejar ao leitor a renovação da sua esperança na palavra e na Política. Feliz Páscoa!

Juliana Diniz

Doutora em Direito e professora da UFC

Crianças retratam em peça a Paixão de Cristo

A morte e ressurreição de Jesus Cristo foram representadas em peça, nesta quarta-feira (17), por crianças do Colégio Expansão Educacional, no bairro Cambeba. A encenação trouxe de diferente a falta de diálogo entre os atores mirins, quando a interpretação foi feita pelas expressões faciais dos participantes.

“Vivenciei inúmeras sensações. Estava alegre por eles e emocionada pelo momento bem interpretado por todos”, ressaltou Carla Alves, especialista em Gestão Educacional e mãe de aluno.

“Compartilhamos com nossos alunos o real significado da partilha. Uma tarefa difícil, já que vivemos em um mundo tão consumista. Não podemos esquecer que o ovo de Páscoa é simbólico no imaginário de uma criança, todavia, focamos na espiritualidade cristã”, disse Nádia Diniz, coordenadora pedagógica da escola.

(Foto: Divulgação)

Teatro de rua encena Paixão de Cristo em praça no Centro

O Grupo Sagrada família, que reúne 50 atores do bairro Ellery, apresenta a Paixão de Cristo, na tarde deste domingo (14), na Praça do Sagrado Coração de Jesus, no Centro, para pessoas em situação de rua. O espetáculo será realizado em parceira com o AMOR, que também vai promover uma ceia de páscoa após a apresentação.

O roteiro da Paixão de Cristo desse ano, além de abordar as passagens bíblicas com os últimos momentos de Jesus Cristo, também foi adaptado para pautar a necessidade de políticas públicas pautadas nos direitos humanos, com base na Campanha da Fraternidade 2019.

O cenário e figurino dos personagens são construídos com a participação de pessoas da comunidade. De acordo com o coordenador do Grupo, Wescley Sacramento, o engajamento das famílias fortalece o trabalho e estimula os participantes, que procuram a cada ano melhorar a atuação para emocionar o público e passar uma mensagem de fé e esperança.

“A gente percebe que a união e dedicação de todos para que o espetáculo dê certo. Todos participam em prol de um evento que tem dado oportunidade para várias pessoas”, afirmou.

O Grupo Sagrada Família nasceu há 12 anos, no Bairro Ellery, realizando apresentação pelas ruas do próprio bairro. Hoje, com 50 crianças e adolescentes, o Grupo expandiu as apresentações para outros locais, passando pelos CUCAS, Teatro José de Alencar, entre outros.

Faz parte do Grupo, além dos ensaios para a tradicional Paixão de Cristo, capacitações e encontros de formação para cidadania e protagonismo social.

Na quarta-feira (17), o espetáculo será apresentado a partir das 19 horas no CUCA Mondubim. Na sexta-feira (19), a partir das 7 horas, a apresentação serpa no bairro Ellery. O grupo encerra o espetáculo no sábado (20), a partir das 16 horas, em Paraipaba.

(Foto: Divulgação)

Procon Fortaleza divulga pesquisa sobre preço de ovos de Páscoa

O Procon Fortaleza divulgou, nesta segunda-feira, pesquisa com preços dos ovos de chocolate para a Páscoa. Foi feita nos dias 1º e 3 deste mês de abril envolvendo 41 produtos das principais marcas nacionais. As maiores diferenças foram encontradas nos preços dos ingredientes para fabricação caseira de ovos de páscoa.

De acordo com a pesquisa, o preço do creme de leite, por exemplo, pode chegar a 105,53%, sendo encontrado de R$ 1,99 a R$ 4,09. Já a barra de chocolate pode sair por até 85,62% de variação, indo de R$ 2,99 a R$ 5,55, enquanto que o ovo de chocolate (202g), já pronto para consumo, pode ser comprado de R$ 32,49 a R$ 46,25, conferindo uma variação de 42,35%.

Confira as maiores variações por Regionais

Regionais Preço médio total
Secretaria Regional II R$ 1.495,90
Regional Centro R$ 1.274,93
Secretaria Regional I R$ 1.233,02
Secretaria Regional V R$ 806,31

Os preços foram coletados presencialmente, observando as gôndolas dos estabelecimentos. O Procon dividiu a pesquisa entre ovos de páscoa convencionais e infantis de três grandes marcas nacionais (Nestlé, Garoto ou Lacta).

Confira as maiores variações dos ovos de chocolate e de ingredientes para a Páscoa.

Produto Menor Maior Variação
Creme de leite (caixa) R$ 1,99 R$ 4,09 105,53%
Chocolate branco (barra) R$ 2,99 R$ 5,55 85,62%
Chocolate granulado R$ 4,09 R$ 7,29 78,24%
Chocolate meio amargo (barra) R$ 3,99 R$ 6,35 59,15%
Coco ralado R$ 4,79 R$ 7,49 56,37%
Chocolate blend (barra) R$ 19,89 R$ 30,89 55,30%
Leite condensado (lata) R$ 3,99 R$ 5,90 47,87%
Ovo Diamante Negro (202g) R$ 32,49 R$ 46,25 42,35%
Chocolate ao leite (barra) R$ 3,99 R$ 5,59 40,10%
Ovo Clássico ao Leite (185g) R$ 34,98 R$ 47,50 35,79%.

Confederação Nacional do Comércio projeta alta de 1,5% para as vendas da Páscoa

A Páscoa terá, neste ano, a terceira alta consecutiva nas vendas do varejo, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O aumento previsto é de 1,5% em relação ao ano passado, quando o faturamento cresceu 2%. As vendas devem atingir R$ 2,4 bilhões em todo o país.

O economista-chefe da CNC, Fabio Bentes, disse que a expectativa para a data está condizente com o nível de atividade atual da economia, “com o nível de consumo e com desemprego ainda alto”.

Observou que essa data, que costuma impulsionar o crescimento das vendas do comércio, este ano vai dar um “empurrãozinho muito pequeno, porque o nível de desemprego ainda está muito alto”.

Outro fator que atrapalha as vendas da Semana Santa deste ano é a alta do dólar nos últimos meses. Com isso, produtos como ovos de Páscoa e chocolates em geral, azeite e pescado, ao contrário do ano passado, este ano mostram preços mais salgados, devido ao dólar. “Isso tende a atrapalhar um pouco as vendas da Páscoa”, disse Bentes.

O fator principal para o economista-chefe da CNC, entretanto, é a dificuldade de retomar a capacidade de consumo no ambiente de desemprego alto.

“Acho que isso está por trás desse número decepcionante das vendas de Páscoa”. O aumento de 1,5% projetado para o faturamento do varejo na Semana Santa está bem distante da alta de 9,5% registrada em 2010. O economista lembrou que esse foi um outro momento da economia, quando o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país) evoluiu 7,5%.

Temporários

Bentes destacou que a expectativa de crescimento do PIB este ano está em torno de 2% e tende a dar o ritmo da economia. “Com o mercado de trabalho fraco do jeito que está, o comércio paga a conta nas datas comemorativas, através de altas bem modestas no faturamento real. E isso acaba atrapalhando até a expectativa de contratação de temporários”, afirmou.

A pesquisa da CNC projeta contratação de 10,7 mil trabalhadores temporários na Páscoa em todo o país, abaixo do número do ano passado (10,8 mil), devido ao ambiente incerto na economia, que acaba fazendo com que o varejista invista pouco em contratações este ano.

O salário médio de admissão no varejo deverá ser de R$ 1.267, alta de 5,9% em comparação à Páscoa de 2018. O economista explicou que, historicamente, cerca de 12% dos trabalhadores temporários acabam efetivados depois da Páscoa em hipermercados e lojas especializadas.

Em termos de vendas, a Páscoa é a quinta data comemorativa do varejo nacional e uma das mais afetadas pela variação do câmbio. As outras são o Natal, Dia das Mães, Dia dos Namorados e Dia das Crianças.

(Agência Brasil)

Grupo encena a Paixão de Cristo há 12 anos

Uma história fundamental da tradição cristã é recontada há 12 anos por um grupo do Bairro Ellery. Cerca de 50 crianças e adolescentes de 6 a 17 anos participam semanalmente das reuniões do grupo Sagrada Família, responsável por encenar a Paixão de Cristo. Neste ano, farão apresentações diferenciadas, relacionando os últimos momentos da vida de Jesus ao tema da Campanha da Fraternidade 2019, “Fraternidade e Políticas Públicas”.

“O Jesus que foi sepultado é o mesmo que está na fila dos hospitais todos os dias e não é atendido. Ele representa os que são desrespeitados sem seus direitos trabalhistas. A gente tá tentando trazer uma nova roupagem”, explica o coordenador do grupo, Wescley Sacramento.

O coletivo é ligado à Paróquia Nossa Senhora de Lourdes e à Associação Comunitária dos Bairros Ellery e Monte Castelo. A principal apresentação acontece nas ruas da região na Semana Santa. Começa no Domingo de Ramos, com a representação da entrada de Jesus em Jerusalém. Continua na Sexta-Feira da Paixão, com a Via Sacra, e é finalizada no domingo, com a Ressurreição. Neste ano, cada percurso está previsto para durar cerca de duas horas.

O trabalho alcança outros moradores que, além de participar como público, contribuem para deixar o espetáculo mais bonito, auxiliando, por exemplo, na confecção do figurino e na montagem dos cenários. Juliane Sousa, 43, reside em uma das ruas por onde passa o cortejo e destaca a importância da iniciativa. “Acho muito bonito e emocionante, hoje em dia, com a violência, ter uma apresentação dessa no bairro. Todas as vezes eu choro”.

SERVIÇO

Apresentações do Grupo Sagrada Família

06/04 – Cuca Barra, 18 horas
11/04 – Cuca Jangurussu, 18:30 horas
14/04 – Praça do Ferreira, 16 horas
17/04 – Cuca Mondubim, 19 horas
19/04 – Matriz Nossa Senhora de Lourdes, bairro Ellery, 7 horas

*Mais informações: (85) 98755-4463 / (85) 3281-5793

(O POVO – Nut Pereira/Foto – Divulgação)

Alunos de escola do Rio recebem cenouras em “kit saudável” da Páscoa

2532 1

A Secretaria Municipal de Educação de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, decidiu, nesta semana que antecede o Domingo de Páscoa, presentear os alunos da rede pública de ensino da cidade. No entanto, os tradicionais ovos e bombons de chocolate foram trocados por uma opção saudável: cada criança recebeu um kit com cenouras e uma receita de bolo. O brinde não foi bem aceito e, nas redes sociais, pais e familiares criticaram a medida. A informação é do jornal Extra.

No kit “Páscoa com alimentação saudável”, cada criança recebeu um pacote com algumas cenouras e uma sugestão de receita para bolo de Páscoa impressa e entregue junto com as raízes. Em um documento enviado aos diretores de escolas municipais, a coordenadora de alimentação escolar, da SME, Ana Lucia de Almeida, explica o projeto:

“Prezado diretor. Cumprimentando-o, encaminhamos para que seja implementado nas unidades escolares o projeto ‘Páscoa com alimentação saudável’, onde nessa ação cada aluno deverá receber, simbolizando a páscoa, um kit de cenoura acompanhado de uma receita de bolo (anexo) para ser confeccionado pelas famílias”, diz.

Segundo a coordenadora, o município recebeu uma quantidade maior do que a “usual” de cenoura e, para evitar o desperdício, o alimento deveria ser entregue aos alunos.

“Esclarecemos que essa proposta foi construída em parceria com o Conselho de Alimentação Escolar tendo em vista o quantitativo de cenoura recebido nas unidades escolares divergente da per capita usual. Solicitamos que seja realizado o registro fotográfico desta ação e que seja encaminhado à CAESC por e-mail. Torna-se imprescindível o esclarecimento bem como a união de esforços a fim de que não haja desperdício de gêneros, uma vez que estes são para atendimento efetivo dos alunos”, diz no comunicado aos diretores.

A receita do bolo de cenoura entregue aos alunos leva poucos ingredientes: três xícaras de farinha de trigo, duas xícaras de açúcar, três colheres de fermento, três cenouras grandes — entregues no kit —, uma xícara de óleo e quatro ovos. O passo a passo ainda inclui o modo de preparo.

Nas redes sociais, pais e familiares de alunos não receberam bem a ideia da secretaria de Educação e do conselho de alimentação: “Obrigado senhor prefeito Washington Reis, pelo ótimo presente que o senhor deu para nossas crianças que estudam na Escola Municipal Anton Dwovsak. Que o senhor seja ricamente abençoado por ter abençoado nossas crianças pelas três cenouras murchas para fazermos bolo de cenoura”, ironizou a familiar de uma das crianças.

Outra moradora da cidade compartilhou a foto da prima com o “kit Páscoa saudável” e escreveu sobre o caso: “Olha o que a minha prima ganhou no colégio. Enquanto em outros colégios as crianças estão ganhando bombom, ovinhos de Páscoa, ela simplesmente ganhou cenoura do prefeito. Ela disse que a professora entregou dizendo que o prefeito que pediu para entregar e que era para eles fazerem bolo de cenoura em casa para comer. Minha prima virou coelha agora?”, escreveu.

Em nota, a Prefeitura de Duque de Caxias diz que o prefeito Washington Reis, após ter conhecimento da distribuição de cenouras pela secretaria municipal de Educação aos alunos da rede de ensino, procurou os responsáveis pela pasta em busca de explicações. A secretaria explicou que houve um erro no pedido de cenoura e que, por se tratar de um alimento perecível, a SME decidiu distribuir as raízes aos alunos, para evitar o desperdício.

“A Prefeitura ressalta que não compactua com desperdício, nem tolera o gasto desordenado e irresponsável de dinheiro público. Em nome do prefeito Washington Reis, a Prefeitura lamenta e pede desculpas ao povo de Duque de Caxias, em especial aos nossos 80 mil estudantes e suas famílias”, diz em nota.

Páscoa – 103,9 milhões de brasileiros pretendem ir às compras

Pesquisa divulgada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que 103,9 milhões de brasileiros pretendem realizar compras para a Páscoa, este ano. Segundo a pesquisa, 69% dos consumidores pretendem comprar ou já compraram presentes e chocolates para a Páscoa, número superior à intenção de compras do ano passado (57%). Somente 12% dos entrevistados não pretendem ir às compras este ano.

Entre os que vão comprar presentes ou produtos para a Páscoa, 41% pretendem gastar o mesmo que o ano passado, enquanto 36% pretendem gastar menos e, 15%, um valor superior do que gastou em 2017. O levantamento mostra ainda que a maioria dos consumidores (44% do total dos entrevistados) pretende comprar a mesma quantidade de produtos que adquiriram em 2017 e que 31% pretende comprar mais produtos este ano, enquanto 14% pretende comprar menos. A média de compras esperada é de cinco produtos, com gasto médio estimado em R$ 135,03.

A maioria dos entrevistados (41% do total) disse ter a sensação de que os preços dos produtos para a Páscoa deste ano estão mais caros do que no ano passado. Nove entre cada dez consumidores disse ainda que vai pesquisar os preços dos ovos e produtos de Páscoa antes de comprá-los.

Entre os produtos que devem ser mais comprados nesta Páscoa estão os ovos de chocolate (escolha de 61% dos entrevistados), seguido pelos bombons (51%) e barras de chocolate (48%).

“O consumidor brasileiro já aprendeu que a variação de preços dos ovos de páscoa é enorme e pode ficar próxima a 100% em algumas cidades, de acordo com o Procon. Então, ir às compras na primeira loja que aparece é um erro grave. O ideal é se planejar com antecedência, usar a internet para pesquisar e só tomar decisões depois de ter visto os preços praticados em vários estabelecimentos. Por fim, é válido refletir: é necessário mesmo comprar ovos, ou este é apenas mais um símbolo de consumo? Muitas vezes o chocolate em outros formatos, como a barra, por exemplo, sai muito mais barato para o consumidor. Mas, em todo caso, se a pessoa fizer questão, pode buscar ovos artesanais ou caseiros, que saem mais em conta e também podem ser ótimos presentes”, disse Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil.

(Agência Brasil)

Páscoa – Rede hoteleira espera aumento de 60% nas reservas

Da Coluna O POVO Economia, de Neila Fontenele, no O POVO desta quinta-feira:

A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-CE) já registrou uma média de reservas para o feriado de Páscoa na casa de 50%. A expectativa é de que esse índice chegue a 60% durante o feriadão.

O vice-presidente da ABIH-CE, Darlan Leite, explica que boa parte dos turistas vêm do Nordeste e de São Paulo. Também há um esforço para trazer turistas estrangeiros, com a atração de voos internacionais, mas o problema de insegurança no País não tem ajudado.

O feriado de São José não registrou números tão bons nos hotéis do litoral. Com a perspectiva de chuvas, muita gente que mora em Fortaleza preferiu viajar para o interior.

Páscoa – Varejo estima movimentar R$ 2, 2 bilhões

O varejo terá a melhor Páscoa dos últimos cinco anos, com uma movimentação de R$ 2,2 bilhões e a geração de 10,6 mil empregos temporárias. A expectativa é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que divulgou hoje (20) as estimativas em relação à Semana Santa deste ano, comparativamente à do ano passado, já descontada a inflação do período.

Confirmada a projeção, esse seria o melhor desempenho das vendas reais do varejo nesta data comemorativa desde os 4,8% de crescimento verificado em 2013. Na mesma data no ano passado, o varejo registrou o primeiro aumento no volume de vendas, ao crescer 1,1% em relação a 2016, após acumular perda de 5,2% em 2015 e também em 2016.

Segundo os dados divulgados pela CNC, a melhor Páscoa para o setor ocorreu em 2010, quando as vendas cresceram 9,5% em relação a 2009, ano em que a economia cresceu 7,5% e o volume total de vendas do varejo avançou 10,9%.

(Agência Brasil)

Ipem Fortaleza fiscalizará produtos da Páscoa

O Instituto de Pesos e Medidas de Fortaleza (Ipem) realizará, nesta terça e quarta-feira, das 8 às 12 horas, a Operação Páscoa. O objetivo é coletar e periciar produtos pré-medidos consumidos no período pascal. A ação acontecerá nos maiores supermercados e chocolaterias da Capital e terá como foco prioritário os ovos de páscoa e os brindes que o acompanham.

Depois de coletados, os produtos serão periciados quanto ao seu conteúdo nominal, no Laboratório de Pré-Medidos do Ipem, que fica localizado na Avenida Luciano Carneiro, 1320, Parreão. O conteúdo nominal se refere à parte do produto que será consumida. Por exemplo: nos ovos de páscoa, o peso declarado na embalagem deve corresponder ao peso do chocolate, excluindo-se qualquer embalagem e/ou brindes.

Já no caso de pescado congelado, o peso deverá corresponder apenas a sua massa, sem cobertura de gelo e embalagem. Para produtos em conserva, o comprador deve estar atento ao peso drenado, pois a salmoura não deve ser levada em consideração. Outro item a ser checado são os brindes, quando anexados às embalagens. Precisam conter todas as informações previstas, como prazo de validade, registro nos órgãos competentes e, no caso de brinquedos, a indicação da faixa etária a que se destinam, acompanhada da marca de conformidade do Inmetro, que garante a qualidade do brinquedo e a segurança das crianças.

SERVIÇO

*Ipem-Fortaleza – Avenida Luciano Carneiro, 1320, Parreão.

*Mais Informações – 0800 2801526.

Grupo Sagrada Família já ensaia espetáculo da Paixão de Cristo

Na encenação, cerca de 60 crianças e adolescentes da comunidade.
O Grupo Juvenil Sagrada Família, da Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes, no bairro Ellery, já iniciou os ensaios para encenação da Paixão de Cristo deste ano. A preparação para as apresentações está acontecendo na Associação Comunitária dos Bairros Ellery e Monte Castelo, às terças e sextas-feiras, a partir das 19 horas, e, aos sábados, a partir das 14 horas.

Nesta tradicional Paixão de Cristo, que ocorre há 26 anos, o grupo enfocará como tema a Cultura de Paz na Cidade. Para a edição deste 2018, a coordenação também promete inovar nos textos e figurino das 60 crianças e adolescentes que participam do espetáculo.

“A encenação da Paixão de Cristo, além de ser um meio de evangelização, também é um trabalho comunitário e cultural. A própria comunidade é quem conta a história de Jesus e se dedica na produção dos detalhes para emocionar e manter viva a mensagem de esperança e paz”, afirmou para o Blog o coordenador do Grupo de Jovens, Wescley Sacramento.

SERVIÇO

*Mais Informações – Wescley Sacramento: 98755.4463  wescleycosta2@hotmail.com

(Foto – Divulgação)

Em mensagem de Páscoa, Papa cita drama das guerras e ataque a Alepo

Em sua tradicional mensagem de Páscoa, neste domingo (16), o papa Francisco lembrou dos desafios que atingem atualmente o mundo, como as guerras, a imigração e o desemprego.

Francisco fez um apelo especial pelo Oriente Médio, pedindo “que nestes tempos, o Senhor sustente de modo particular os esforços dos que trabalham ativamente para levar alívio e consolo à população civil de Síria, vítima de uma guerra que não para de semear horror e morte”.

O Papa lamentou o último ataque feito à cidade de Alepo, no qual dezenas de civis morreram. Francisco enfatizou a esperança que a ressurreição de Jesus traz e pediu aos representantes das nações que tenham coragem para evitar a propagação de conflitos e acabar com o tráfico de armas.

Da Praça São Pedro, na cidade do Vaticano, o papa também abençoou “os esforços de quem, especialmente na América Latina, se compromete a favor do bem comum das sociedades, tantas vezes marcadas por tensões políticas e sociais, que em alguns casos são sufocadas com a violência”.

Francisco pediu que a Ucrânia, “ainda vítima de um sangrento conflito volte a encontrar a concórdia e acompanhe as iniciativas promovidas para aliviar os dramas dos quem sofrem com as consequências”.

Para a Europa, o papa pediu esperança para “os que atravessam momentos de dificuldade, especialmente por causa da grande falta de trabalho, sobretudo para os jovens”.

Também assegurou que Jesus ressuscitado ajudou os quem sofrem com a exploração, os que sofrem com a violência entre os muros de casa e “se faz companheiro de caminho dos que são obrigados a deixar a própria terra”.

O pontífice argentino explicou que “o Pastor Ressuscitado vai buscar quem está perdido nos labirintos da solidão e da marginalização” e alertou sobre a violência machista e os abusos ao falar dos quem “têm o coração ferido pelas violências dentro dos muros de sua própria casa”.

Após a mensagem e a missa de Páscoa, o Papa Francisco proferiu a benção Urbi et Orbi (à cidade e ao mundo) e encerrou os rituais da Semana Santa.

(Agência Brasil)

Semana Santa – Grupo Sagrada Família promove Via-Sacra no Bairro Ellery

O Grupo Sagrada Família, da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, do Bairro Ellery, vai realizar nesta sexta-feira, a partir das 7 horas, sua tradicional Via-Sacra. No elenco, 60 crianças e adolescentes que de dividem entre personagens e figurantes. A saída é da própria igreja.

Os ensaios foram realizados na sede da Associação do Bairro Ellery e a organização, produção das vestimentas e logística do cenário foram feitos com a ajuda da comunidade e com patrocínio do Governo do Estado e Prefeitura de Fortaleza.

O Grupo Sagrada Família atua há 10 anos no Ellery, promovendo arte e educação junto às crianças e adolescentes. Além da Paixão de Cristo, também fazem parte do seu calendário de eventos o Pastoril e o São João.

SERVIÇO

*Igreja de Nossa Senhora de Lourdes – Rua Dr. Atualpa, 473.

*Mais Informações – Ívina Carla Nascimento (85) 99601-9428 e
Wescley Sacramento – (85) 98755-4463/ 3281.5793.

(Foto – Divulgação)

Procon Fortaleza divulga nova pesquisa sobre produtos da Semana Santa. O pão de coco dispara

Saiu nesta terça-feira mais uma pesquisa feita pelo Procon Fortaleza. Desta vez com preços de 57 produtos típicos da Semana Santa, entre peixes, vinhos e pães de coco. O levantamento foi realizado nos dias 3, 4 e 11 deste mês em supermercados e mercados públicos de Fortaleza, contemplando todas as regionais e o Centro. Na lista, estão peixes comuns para o período como o bacalhau, serra e sirigado e ainda vários tipos de camarão.
A maior variação foi encontrada no preço do quilo pão de coco, que pode sair até 198,07% mais caro. Em seguida, os vinhos aparecem com as maiores diferenças entre os locais pesquisados. Entre os peixes, o filé de pescada amarelo foi encontrado por até 86,42% de diferença entre o estabelecimento mais caro e o mais barato.
A maior diferença foi encontrada no preço do quilo do pão de coco, indo de R$ 5,70 a R$ 16,99, o que confere 198,07% de variação. O vinho (750ml), muito comum neste período de Semana Santa, pode sair  por até 150,40% de diferença entre os locais pesquisados, sendo encontrado de R$ 9,98 a R$ 24,99. No caso do vinho, o consumidor compraria quase três garrafas, se optar pela compra no supermercado mais barato.
A pesquisa do Procon Fortaleza leva em consideração as mesmas marcas e a quantidade exata no peso do produto, o que proporciona a análise confiável e precisa da tabela de preços.
Entre os peixes, as maiores variações ocorreram nos preços do quilo do filé de pescada amarelo, que pode ser encontrado de R$ 29,98 a R$ 55,89, ou seja, 86,42% de diferença; e ainda no quilo do filé de panga, que pode custar de R$ 13,90 a R$ 24,50, uma variação de 76,26%.
Para a diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, a pesquisa possibilita ao consumidor uma forma de economizar na hora de fazer as compras de produtos da Semana Santa. A diretora alerta para alguns cuidados e direitos. “O consumidor deve pesquisar e exigir o cumprimento da oferta anunciada em encartes publicitários. Caso encontre divergência no preço do produto ofertado com o valor apresentado no caixa, é direito do consumidor pagar sempre o menor preço”, orientou.
Ovos de Páscoa
O Procon Fortaleza divulgou, no dia 29 de março, a pesquisa com preços dos ovos de chocolate nos supermercados da Capital. A diferença no preço no ovo de chocolate da mesma marca e com o mesmo peso chegou a 107,44% entre o estabelecimento mais caro e o mais barato.
SERVIÇO
*Consulte todos os preços aqui: https://goo.gl/w6UKu1
*Confira a pesquisa dos ovos de páscoa: https://goo.gl/DFc5Bl

Semana Santa – Comércio espera pelo menos 3% de incremento nas vendas

Um incremento de 3% nas vendas durante a Semana Santa. Eis a projeção feita pelo presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), o cearense Honório Pinheiro. Ele diz que isso ainda é para ser feliz, dentro de um cenário onde as crises da política continuam gerando certos rebuliços na área econômica.

Entre os setores que poderão ter melhores ganhos está o de supermercados. Nesses estabelecimentos, ovo de pascoa, vinhos, queijos, pães e pescado já estão ocupando espaços nas gôndolas.

Tudo na expectativa de que na Semana Santa não ressuscite só o Cristo, mas o comércio também.