Blog do Eliomar

Categorias para Policia

Mulher denuncia assalto a faca cometido por motorista de aplicativo em Fortaleza

52 1

Uma mulher relata ter sido assaltada por um motorista da empresa de transporte por aplicativo 99. O crime, conforme ela narra, ocorreu por volta das 9h50min deste sábado, 17. De acordo com o relato da vítima, feito por uma familiar ao O POVO Online, o crime aconteceu próximo ao final da corrida, quando o motorista rendeu a vítima com uma faca, tomando todos os pertences e a mandando descer do veículo, de modelo Fiat Mobi, da cor branca. A 99 informou que o motorista foi bloqueado.

A viagem começou no bairro Cidade 2000 com destino rumo ao bairro Luciano Cavalcante. Próximo à esquina entre as ruas Jaime Leonel e Doralice Costa, em frente a uma escola, o homem anunciou o crime, segundo depoimento da vítima.

“Ele aproveitou que na rua não tinha ninguém e puxou uma faca”, afirmou uma sobrinha da vítima ao O POVO Online. Segundo ela, a mulher assaltada foi obrigada a sair do carro, onde teve de deixar bolsas, celular e cartões de crédito.

A vítima diz que, como perdeu o celular durante a ação criminosa, não consegue identificar dados sobre o motorista. Ela prestou informações numa delegacia na Cidade 2000.

Empresa lamenta

A 99 informou ao O POVO Online ter recebido “a grave denuncia” relacionada a passageiro da plataforma de transporte. A empresa informou lamentar profundamente a situação e disse estar em contato com a vítima para oferecer suporte. “Enquanto isso, o condutor foi bloqueado da plataforma. A 99 está disponível para colaborar com a investigação da polícia”, diz a nota da assessoria.

O POVO Online entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e aguarda retorno sobre o caso.

Estupros em carros

No ano passado, O POVO revelou casos de estupro cometido por motorista da mesma plataforma de transportes. As reportagens foram assinadas pelos repórteres Carlos Mazza e Jáder Santana. Ele foi preso acusado de usar dados de pacientes inválidos, falsificar cadastro em aplicativo e estuprar passageiras. Uma das vítimas relatou ao O POVO os detalhes da cronologia do crime.

Medidas de segurança

A 99, por meio da assessoria, tratou ainda das medidas de prevenção à violência.

“O aplicativo desenvolve tecnologias de ponta para focar especialmente em prevenção. Entre as medidas está o botão de segurança. A funcionalidade envia informações sobre a rota para que parentes e amigos acompanhem a localização bem tempo real. O botão também permite que o passageiro possa facilmente chamar a polícia e adicionar contatos de confiança.

“A empresa repudia esse caso de violência e ressalta que possui um canal exclusivo para emergências no 0800 888 8999. A assistência funciona 24 horas por dia 7 dias por semana, oferecendo auxílio imediato para os usuários”.

(O POVO Online / Repórter Wanderson Trindade)

Justiça decreta prisão preventiva contra dois filhos de Flordelis

A juíza da 3ª Vara Criminal de Niterói (RJ), Nearis dos Santos Carvalho Arce, aceitou ontem (16) denúncia do Ministério Público contra dois filhos da deputada federal Flordelis (PSD-RJ) pelo homicídio do marido dela, o pastor Anderson do Carmo de Souza, de 41 anos. A magistrada também decretou a prisão preventiva dos dois acusados: Flávio dos Santos Rodrigues e Lucas Cezar dos Santos de Souza.

A denúncia foi oferecida ontem mesmo pelo Ministério Público Estadual (MPRJ), que pede a condenação dos dois por homicídio qualificado. Anderson foi assassinado na madrugada de 16 de junho, na residência do casal, em Niterói.

Segundo o MPRJ, Flávio efetuou os disparos que causaram a morte do padastro. Lucas, que é filho de Anderson, teria atuado como cúmplice do irmão por conhecer o plano do assassinato e por ajudá-lo a adquirir a arma usada no crime.

(Agência Brasil)

Justiça do Mato Grosso comete equívoco querendo ouvir jovem morta, em condução coercitiva

A Justiça de Mirassol D’Oeste, em Mato Grosso, a 329 quilômetros de Cuiabá, possui dois processos que envolvem uma adolescente de 17 anos e seu ex-companheiro.

No primeiro processo, há um ano, Kendra Rayane de Carvalho denunciou o ex-companheiro por agressão doméstica e ameaça. Mas ele acabou detido por tráfico de drogas e posse de munições de arma de fogo. No entanto, foi solto três meses depois.

No segundo processo, em abril deste ano, a adolescente aparece como vítima de feminicídio e os ex-companheiro como acusado.

A confusão do primeiro processo foi descoberta, depois que a própria Justiça quis ouvir o depomento da jovem por meio de condução coercitiva, após ela faltar a duas audiências, a última no fim de julho.

Segundo o segundo processo, a jovem foi morta a tiros no dia 13 de abril pelo ex-companheiro, depois que a vítima foi expulsa de uma festa. O próprio ex-companheiro denunciou ao segurança da festa que a jovem seria adolescente e ficou esperando a saída dela para efetuar os disparos.

De acordo ainda com o segundo processo, o ex-companheiro passou mensagem para a mãe da vítima, avisando onde o corpo estaria. Ele foi preso no dia 28 de maio e segue detido na cadeia pública.

(Foto: Reprodução)

R$ 49 milhões – Receita Federal apreende 330 quilos de cocaína no Porto do Pecém

60 1

Traficantes internacionais usaram o Porto do Pecém, no município de São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza, para tentar embarcar para a Europa, nesta sexta-feira (16), a quantidade de 330 quilos de cocaína, avaliada em cerca de R$ 49 milhões.

Toda a droga estava em um contêiner que deveria armazenar somente mel. A apreensão foi feita pela Receita Federal, após informações obtidas por órgãos internacionais.

A Polícia Federal foi acionada e rastreou que a carga tem procedência do Piauí. Os federais agora investigam se o dono da carga sabia da existência da droga ou se os traficantes se aproveitaram do embarque da carga.

(Foto: Reprodução)

Roubo com uso de simulacros terá pena aumentada, prevê proposta na Câmara Federal

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou proposta que aumenta em até a metade a pena de quem comete roubos com armas de brinquedo, armas de pressão, armas defeituosas ou simulando o uso de armas.

A pena é aumentada ainda que a simulação seja grosseira, desde que a vítima tenha sido atemorizada. A exceção são laçadores de água ou projéteis de espuma com cores diferentes de armas reais.

O texto também torna crime a posse, a guarda, o porte, o transporte, o empréstimo e o uso de simulacro ou réplica de arma de fogo sem autorização ou em desacordo com a legislação. A pena é de detenção de 1 a 3 anos, além de multa.

O texto aprovado é o parecer do deputado Aluisio Mendes (Pode-MA), que juntou os projetos de lei 166/19, 1444/19 e 2095/19 em um só texto.

Mendes incluiu na lei referência às armas de brinquedo, buscou reduzir o grau de subjetividade sobre o que seja o simulacro e também propôs aumento que seja inferior ao uso de arma real.

“A tipificação da conduta, além de responsabilizar os que assim agirem, terá o efeito pedagógico de, pela prevenção geral, desestimular essa mesma conduta”, argumentou.

A proposta ainda será analisada pela comisso de Constituição e Justiça e de Cidadania antes de ir a voto no Plenário.

(Agência Câmara Notícias)

Suspensão de ação da Lava Jato serve só para um réu, diz Gilmar Mendes

Em nova decisão proferida hoje (16), o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), esclareceu que a suspensão da ação penal da Operação C´Est Fini, um dos desdobramentos da Lava Jato no Rio de Janeiro, é válida somente para o réu Lineu Castilho Martins.

No novo despacho, Mendes esclarece que, apesar de ter determinado a suspensão da ação penal, na qual figuram outros réus, como o ex-governador do Rio Sergio Cabral, a ordem deve produzir efeito somente para Lineu Castilho Martins, uma vez que foi ele quem acionou o Supremo.

Martins foi o autor da reclamação do Supremo contra o compartilhamento com o Ministério Público Federal (MPF) de um Relatório de Inteligência Financeira (RIF) produzido pelo Conselho de Controle de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre ele.

Gilmar Mendes determinou que seja comunicada com urgência ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, a permissão para o prosseguimento normal das partes relativas aos demais réus na ação penal resultante da Operação C´Est Fini.

Decisão

A decisão do ministro de suspender parte do processo criminal tem como base uma liminar (decisão provisória) concedida pelo presidente do Supremo, Dias Toffoli, em julho, que suspendeu todas as investigações abertas no país com base em dados fiscais repassados pelo Coaf e pela Receita Federal ao Ministério Público sem autorização judicial.

Martins é apontado como operador financeiro num esquema de desvios de verbas do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem do Rio de Janeiro (DER-RJ), alvo da C´Est Fini, operação deflagrada em novembro de 2017.

(Agência Brasil)

Gilmar Mendes suspende ação penal da Operação C’Est Fini, da Lava Jato

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a suspensão de uma ação penal da Operação C´Est Fini, uma das fases da Lava Jato no Rio de Janeiro, tendo como base a decisão do ministro Dias Toffoli, presidente da Corte, sobre o compartilhamento de informações pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Em julho, Toffoli concedeu uma liminar (decisão provisória) suspendendo todas as investigações abertas no país com base em dados fiscais repassados pelo Coaf e pela Receita Federal ao Ministério Público sem autorização judicial.

Após a liminar de Toffoli, o réu Lineu Castilho Martins, apontado como operador financeiro num esquema de desvios de verbas do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem do Rio de Janeiro (DER-RJ), alvo da C´Est Fini, pediu a suspensão da ação penal oriunda da operação.

O pedido foi negado pelo juiz Marcelo Bretas no fim do mês passado, mas foi agora concedido por Gilmar Mendes, em liminar assinada ontem (14). A decisão é válida até que o plenário do Supremo julgue se é necessária ou não autorização judicial para o compartilhamento de informações entre o Coaf e o Ministério Público.

A expectativa do advogado Alexandre de Mendonça Arruda Pontes, que representa Lineu Castilho Martins, é que a decisão sobre o Coaf, caso confirmada pelo plenário do STF, venha a “gerar uma nulidade da própria denúncia do processo”, disse ele, em meio a uma audiência em que Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro, era ouvido por Bretas.

Operação C´est Fini

Parte do esquema de desvios no DER-RJ, que teria começado em 2007, foi detalhado pelo economista Carlos Miranda, operador financeiro de Cabral. De acordo com denúncia da força-tarefa da Lava Jato no Rio, o ex-governador teria recebido ao menos R$ 18 milhões no esquema de desvios em obras supervisionadas pelo DER-RJ.

O dinheiro foi repassado em parcelas “em torno de R$ 100 mil a R$ 150 mil” a cada 35 ou 40 dias, durante anos, narrou Miranda em depoimento prestado em junho do ano passado na 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. As quantias seriam provenientes de contratos de restauro nas estradas estaduais.

A Operação C´Est Fini foi deflagrada em novembro de 2017 e chegou a prender o ex-secretário da Casa Civil de Cabral, Regis Fichtner, que foi solto em fevereiro deste ano pela Segunda Turma do STF. De acordo com o MPF, o recebimento de propina chegou a ocorrer no próprio Palácio Guanabara.

(Agência Brasil)

Procurado pelo FBI, suspeito de terrorismo se apresenta à PF

O egípcio Mohamed Ahmed Elsayed Ahmed Ibrahim apresentou-se hoje (15) à Polícia Federal (PF) em Guarulhos, na unidade do Aeroporto Internacional de Cumbica. Ibrahim foi incluído na última segunda-feira (12), pelo Departamento de Justiça do Governo norte-americano (FBI), na lista de suspeitos de envolvimento em terrorismo. Ele é procurado pelos Estados Unidos para interrogatório.

De acordo com o Ministério da Justiça brasileiro, o egípcio ingressou no país em 2018, obteve a autorização de residência e está em condição migratória regular. “O governo brasileiro está aberto a cooperar com as autoridades norte-americanas no que for solicitado, nos termos de nossa legislação, e está acompanhando o caso”, disse a pasta em nota conjunta com o Ministério das Relações Exteriores.

Segundo a Polícia Federal, o egípcio permanecia na unidade da Polícia Federal em Guarulhos até as 16h30. A defesa de Ibrahim nega as acusações. O advogado Ronaldo Vaz de Oliveira deverá falar com a imprensa após o depoimento do egípcio.

(Agência Brasil)

Capitão Wagner dá parecer favorável à MP que facilita venda de bens do tráfico

O deputado federal Capitão Wagner (Pros) leu, nesta terça-feira (13), o relatório da MP 885/2019, que prevê a facilitação do leilão de bens apreendidos do tráfico de drogas. Relator da Medida Provisória, o parlamentar deu parecer favorável à matéria.

O relatório, aprovado por unanimidade na Comissão Mista da MP, agora aguarda pela votação no Plenário da Câmara. Ainda não há data prevista.

Para o Capitão, transformar os bens dos traficantes em recurso para auxiliar no combate ao crime organizado, será um grande reforço para a segurança pública já que, com a espera de todo o trânsito em julgado (quando não cabe mais recurso), muitos desses bens apreendidos acabam perdendo valor, seja por deterioração ou desvalorização de mercado.

(Foto – Divulgação)

O Dia D para Deltan Dallagnol

Aliados de Deltan Dallagnol, o procurador que comanda a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba (PR), segundo a Veja Online, deram um último giro pelos bastidores do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) nessa segunda.

O objetivo: tentar identificar algum sinal de melhora na condição do procurador, que pode ser afastado de suas funções pelo órgão. O resultado: a situação do chefe da Lava-Jato continua muito complicada.

Deltan aparece em conversas vazadas com o ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça e Segurança, recebendo orientações sobre ações na Lava Jato, de acordo com o site The Intercept Brasil.

(Foto – Agência Brasil)

FBI procura, no Brasil, suspeito de envolvimento com Al-Qaeda

O Federal Bureau of Investigation (FBI, polícia federal norte-americana) está à procura, no Brasil, de um egípcio suspeito de ter atuado para o grupo terrorista Al-Qaeda. O governo brasileiro informou que está aberto para cooperar com as autoridades dos Estados Unidos na busca por Mohamed Ahmed Elsayed Ahmed Ibrahim.

Em nota conjunta, os ministérios das Relações Exteriores e da Justiça e Segurança Pública confirmaram que o egípcio entrou no Brasil em 2018 e obteve autorização de residência. Segundo o governo brasileiro, ele está em situação migratória regular.

“O governo brasileiro está aberto a cooperar com as autoridades norte-americanas no que for solicitado, nos termos de nossa legislação, e está acompanhando o caso”, diz a nota.

Por meio de uma mensagem divulgada no Twitter, o FBI diz que Ahmed Ibrahim deve ser considerado “armado e perigoso”. Segundo o órgão de investigação norte-americano, ele é procurado para interrogatório sobre suposta atuação como “agente facilitador de ataques contra os Estados Unidos”.

(Agência Brasil)

Desembargadora concede habeas corpus a Eike Batista

A desembargadora Simone Schreiber, plantonista do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), concedeu habeas corpus ao empresário Eike Batista na noite deste sábado (10). O empresário estava preso desde quinta-feira (8), alvo de prisão temporária em virtude da operação Segredo de Midas, um desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro.

O pedido de prisão de Eike Batista foi expedido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal. Condenado a 30 anos por corrupção ativa e lavagem de dinheiro, o empresário foi preso em janeiro de 2017. Três meses depois, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que Eike cumprisse a pena em casa.

Ao questionar a prisão temporária do empresário “para que ele fosse ouvido em sede policial sobre fatos supostamente ocorridos em 2013”, a defesa alegou que se tratava de uma prisão “sem embasamento legal”.

Na decisão, a desembargadora argumenta que a prisão “não pode ser utilizada como ferramenta de constrangimento do investigado, para interferir no conteúdo de seu interrogatório policial”.

Operação

Segundo investigação do Ministério Público Federal (MPF), o empresário Eike Batista manipulou bolsas de valores no Brasil, Canadá, Estados Unidos e Irlanda. Os crimes que teriam sido praticados entre 2010 e 2015 foram explicados pelo procurador da República, Almir Teubl Sanches. As investigações, segundo ele, foram possíveis graças aos acordos de delação premiada firmados com executivos da gestora de recursos Opus Investimento, incluindo o sócio-fundador Eduardo Plass.

(Agência Brasil)

18 anos e 5 assaltos – Jovem com tornozeleira eletrônica é presa em roubo a ônibus

Com apenas 18 anos de idade, a jovem Vitória Bruna da Costa Ferreira já responde a quatro assaltos. Mesmo assim, estava em liberdade, mediante uso de tornozeleira eletrônica.

Na noite dessa sexta-feira (9), no entanto, voltou a ser presa em seu quinto assalto (artigo 157 do CPB), após flagrada por policiais militares, na Granja Portugal, no interior do ônibus que fazia a linha Conjunto Ceará/Lagoa. na companhia de um adolescente.

Segundo a Polícia, vários objetos foram encontrados com a dupla, armada com uma faca. O flagrante foi realizado na Delegacia da Criança do Adolescente (DCA), no bairro Presidente Kennedy, pela delegada Solange Dantas, por causa da participação do adolescente.

(Fotos: Leitor do Blog)

Juiz nega pedido da OAB para atuar em investigação sobre hackers

O juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal em Brasília, negou nessa sexta-feira (9) pedido feito pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para atuar como assistente no inquérito da Operação Spoofing, da Polícia Federal (PF), que apura invasões de hackers ao celular do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e de outras autoridades.

Na decisão, o magistrado entendeu que não há previsão legal para que a OAB possa “interferir no inquérito policial como requerido”. Para a OAB, a entidade deveria participar do processo para assegurar a integridade das provas obtidas e o amplo acesso dos advogados à investigação policial.

“Os fundamentos erigidos pelo CFOAB de receio de dissipação de provas de forma a frustrar a efetividade da prestação jurisdicional e a garantia de amplo acesso dos advogados aos elementos de prova coligidos durante a investigação policial, para o ingresso da entidade como assistente no procedimento investigativo em questão, não se sustentam”, disse Leite.

Ao pedir para participar da investigação, a OAB alegou que queria impedir a destruição de provas. A entidade também solicitou o envio de ordens judiciais” à Polícia Federal e ao ministro Moro para evitar o “comprometimento da integridade do material” da investigação.

A questão da inutilização das provas passou a ser discutida no mês passado, quando, por meio de nota, o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, confirmou que teve seu celular invadido. O magistrado disse que foi avisado por Moro que o material obtido nas investigações seria “descartado para não devassar a intimidade de ninguém”.

Na quinta-feira (8), o ministro Sergio Moro negou ter orientado a Polícia Federal a destruir mensagens. Em um documento enviado ao STF, o ministro da Justiça disse que o entendimento de Noronha foi “apenas um mal-entendido quanto à declaração sobre a possível destinação do material obtido pela invasão criminosa dos aparelhos celulares, considerando a natureza ilícita dele e as previsões legais”.

Investigação

Ainda na quinta-feira, Moro pediu à Procuradoria-Geral da República (PGR) a abertura de investigação sobre o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, pelos crimes de calúnia e difamação.

No documento encaminhado à PGR, Moro diz que o Ministério Público deve apurar supostos crimes de calúnia, injúria e difamação cometidos por Santa Cruz. Em uma entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, há duas semanas, o presidente da entidade disse que o ministro “banca o chefe de quadrilha” no caso da investigação dos hackers que invadiram seu celular.

(Agência Brasil)

Policia Civil apreende mais de 40 kg de drogas que estavam sendo transportados em ônibus no Cariri

A Polícia Civil do Ceará apreendeu, nessa noite de sexta-feira, 9, mais de 40 quilos drogas (maconha, cocaína e crack). A droga era transportada em um ônibus da empresa Guanabara.

A ação aconteceu no município de Missão Velha (Região do Cariri).

O POVO Online apurou que foram apreendidos 34 quilos de maconha, seis quilos de crack e dois quilos de cocaína. O trabalho foi realizado pelos policiais civis do Núcleo de Drogas de Juazeiro do Norte.

Todo o material foi encaminhado à delegacia e ainda não há detalhes sobre a investigação ou o destino do ônibus.

(O POVO Online – Repórter Jéssika Sisnando)

Ministério Público pede arquivamento de inquérito contra Neymar

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) pediu o arquivamento, por falta de provas, do inquérito sobre as acusações de estupro e agressão feitas pela modelo Najila de Souza contra o jogador Neymar Júnior. O arquivamento da investigação agora depende de uma decisão judicial da Vara de Violência Doméstica, que deve ser tomada em cinco dias.

“Decidimos pelo arquivamento do processo por não haver provas suficientes do que foi alegado pela vítima protegida. É importante deixar claro que o arquivamento do inquérito policial não implica em absolvição do acusado. Isso porque, com o arquivamento por falta de provas, o inquérito policial pode ser reaberto a qualquer momento, desde que surjam novas provas”, disse a promotora de Justiça Flávia Merlini, da área de Enfrentamento de Violência Doméstica.

De acordo com o MP-SP, os exames feitos pelo Instituto Médico Legado (IML) não apontaram nenhum tipo de lesão em Najila, com exceção de um ferimento no dedo. “O MP entendeu que a agressão narrada pela vítima fazia parte de um contexto. Das provas analisadas, não se apurou o que seria um crime [de agressão] a ser apurado à parte. Mesmo porque todos os laudos oficiais feitos pelo IML não constataram nenhuma lesão corporal na vítima, a não ser no dedo”, explicou a promotora.

Flávia Merlini ressaltou que a denúncia da modelo foi enfraquecida em razão de Najila não ter entregue à Justiça o aparelho celular no qual ela dizia ter provas do estupro. “Ela mencionou o tempo todo que as provas que tinha dos fatos que noticiou estavam nessas filmagens do celular dela, só que esse celular ela se negou a entregar em um primeiro momento e, num segundo momento, ela disse que tinha desaparecido”.

No último dia 29, a delegada Juliana Lopes Bussacos, titular da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, encerrou as investigações sobre as acusações de estupro e agressão feitas pela modelo Najila de Souza contra Neymar Júnior. A polícia decidiu não indiciar o jogador pelos supostos crimes.

(Agência Brasil)

Lava Jato – PF está nas ruas e prende Eike Batista

A Polícia Federal realiza, nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, mais uma fase da Operação Lava-Jato. O alvo principal é, novamente, o empresário Eike Batista. Ele acaba de ser preso

Segundo o jornalista Lauro Jardim, do O Globo, o juiz Marcelo Bretas determinou a prisão do ex-homem mais rico do Brasil a partir de um pedido do MPF.

Há mandados de busca e apreensão de documentos também autorizados para as casas onde moram os dois filhos mais velhos de Eike, Thor e Olin.

Foi a recém-homologada delação premiada do banqueiro Eduardo Plass a causa da volta de Eike a Bangu.

Em janeiro de 2017, Eike foi preso acusado de corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Quatro meses depois, o ministro do STF, Gilmar Mendes, o libertou.

Em julho passado foi condenado a 30 anos de prisão, mas continuava solto.

(Foto – Reprodução)

Vereador Julierme Sena quer homenagear policial que salvou torcedores do linchamento

O vereador Julierme Sena (Pros), que também é policial civil, ocupou a tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza, nesta quarta-feira, para destacar a ação da policial civil que salvou pai e filho de linchamento, no último Clássico-Rei. Eles foram atacados quando estavam indo para o jogo do Ceará X Fortaleza, que ocorreu no sábado, 3, na Arena Castelão.

“Se isso fosse nos Estados Unidos, aquela policial seria condecorada pelo presidente americano”, disse o vereador, que também informou que deu entrada em ofícios solicitando ao Delegado-Geral da Polícia Civil do Ceará e ao Secretário de Segurança Pública e Defesa Social do estado, que seja registrado um elogio na ficha funcional da escrivã da Polícia Civil, Tárgilla Bié.

A policial, que estava de folga, correu em direção ao grupo e efetuou tiros para cima, no que dispersou os agressores. “Graças a ação desta policial, pai e filho estão bem. A atitude engradece e honra toda a instituição, bem como revelou extremo senso humanitário”.

Julierme Sena também solicitou à Câmara Municipal de Fortaleza que conceda a Medalha do Mérito da Segurança Pública à policial civil.

(Foto – Divulgação)

Lula vai para presídio em São Paulo que abriga os Nardoni e outros “famosos”

Já se sabe onde Lula, réu da Lava Jato, vai ficar preso em São Paulo.

Segundo a Veja Online, a Justiça desse estado definiu, nesta quarta-feira, 7, que o ex-presidente será transferido de Curitiba (PR) para a Penitenciária 2 do Complexo de Tremembé. Decidiu o juiz corregedor Paulo Eduardo de Almeida Sorci, em cumprimento ao despacho emitido anteriormente pela juíza Carolina Lebbos, da Justiça Federal do Paraná.

Lebbos é responsável pela execução penal do caso envolvendo o ex-presidente. Ao acatar a transferência, a juíza disse que não tinha competência para escolher um estabelecimento em São Paulo para Lula cumprir a sentença de 12 anos e um mês à qual foi condenado em segunda instância no processo do tríplex do Guarujá. Ela havia determinado que cabia à Justiça paulista a escolha de um local que garantisse a “preservação de sua integridade física e moral, bem como de sua imagem”.

Nesse presídio estão alguns presos bem conhecidos. O casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, que foi condenado em 2010 pela morte de Isabella Nardoni, encontra-se trancafiado ali. A menina de cinco anos foi jogada pelo casal na noite de 29 de março de 2008 do sexto andar de um edifício na zona norte de São Paulo.

(Foto – Reprodução do Youtube)

Lula será transferido para São Paulo, decide Justiça

A juíza Carolina Lebbos autorizou transferência do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, que está preso na carceragem a Polícia Federal (PF), em Curitiba, para um estabelecimento prisional de São Paulo. A decisão foi publicada no sistema da Justiça Federal do Paraná às 8h46min desta quarta-feira.

“Autorizo a transferência do apenado do atual local de custódia a estabelecimento localizado no Estado de São Paulo/SP, acolhendo, nestes termos, o pedido subsidiário da Defesa. Caberá à Autoridade Policial adotar as providências pertinentes.”, diz trecho da decisão.

Lula deve ficar preso em sala de Estado Maior, dentro de instalações militares no raio da Grande São Paulo, conforme disponibilidade das Forças Armadas a ser informada ministro da Defesa aponta a decisão da juíza.

(Com Agências/Foto – Reprodução de Youtube)