Blog do Eliomar

Categorias para Política

Zé Dirceu diz acreditar na vitória de Haddad contra o “retrógrado” do Bolsonaro

O ex-ministro José Dirceu afirmou, nesta terça-feira, em Fortaleza, que vê o PT praticamente no segundo turno. Ele arrisca e avalia que, nas próximas pesquisas, já seja possível ver PT e PSL empatado. O petista adiantou não ter dúvidas de que Haddad passando para o segundo turno ganhará de Jair Bolsonaro (PSL) classificado por ele de “Temer radicalizado”

Dirceu, que deu coletiva na sede estadual do PT, no bairro Benfica, classificou a postulação de Bolsonaro de “retrógrada” e que representa a ideia de uma “economia liberal, de mercado, privatizante, de corte de gastos”. O ex-ministro veio à Capital cearense lançar, nesta quarta-feira, às 19 horas,  na ACI, o seu livro Memórias – Volume I.

Ainda sobre Fernando Haddad, não poupou elogios:

“É um homem de diálogo como Lula. É um homem que escuta, sabe governar em coletivo, o que é muito importante no Brasil. Saberá escolher, inclusive, junto com os partidos que o apoiam, um ministério à altura do momento que o Brasil enfrenta. Não esse ministério do Temer, que ninguém aqui sabe o nome de dois ministros”.

(Foto -Agência Brasil)

Ciro dará um tempo na campanha diante de problema na próstata

Em nota enviada à imprensa, a coordenação de campanha de Ciro Gomes informa o estado de saúde do candidato do PDT. Confira:

Ciro Gomes deu entrada no fim da tarde desta terça-feira (25/09) no Hospital Sírio Libanês. Após exames passou por um procedimento de cauterização de vasos da próstata.

O procedimento foi realizado com sucesso pelo médico urologista Miguel Srougi. Por ser um procedimento simples, Ciro Gomes poderá retornar às suas atividades o mais breve possível.

Ex-vereador de Fortaleza é condenado a 21 anos de reclusão

O ex-vereador Francisco das Chagas Filho, conhecido Alan Terceiro, foi condenado, nesta terça-feira, a 21 anos de prisão pelo assassinato a facadas de sua ex-mulher, a pedagoga Andréa Jucá Terceiro. A decisão foi do Conselho de Sentença do 1º Tribunal do Júri da Comarca de Fortaleza. Presidido pela juíza Danielle Pontes de Arruda Pinheiro, o julgamento teve início às 10h30min e se encerrou às 17h30min.

Alan Terceiro foi condenado por homicídio duplamente qualificado, tendo na acusação o promotor de justiça Marcus Renan Palácio, tendo na assistência o advogado Deodato Ramalho. Ele não poderá recorrer em liberdade. O crime ocorreu em 2013, no bairro Rodolfo Teófilo. Foram 35 facadas contra a ex-mulher.

Pela defesa, atuaram os advogados Lamartine Azevedo, Tonny Cavalcante e Iran Parente.

Alan estava preso há quase 5 anos no Centro de Execução Penal e Integração Social Vasco Damasceno Weyne (Cepis), em Itaitinga (Região Metropolitana de Fortaleza). Ele foi vereador de Fortaleza pelo extinto PTdoB, suplente na Câmara dos Vereadores, chefe de Gabinete da Prefeitura de Madalena e presidente de uma cooperativa de topiqueiros.

(Foto – CMFor)

O Cearense – Coletânea de monografias sobre obra de Parsifal Barroso será lançada nesta quinta-feira

Será nesta quinta-feira, às 9 horas, a cerimônia de entrega da premiação e o lançamento da coletânea do concurso de monografias “O Cearense 2018”, que celebra a obra clássica do ex-governador do Ceará, Parsifal Barroso. Os eventos ocorrerão no gabinete da Reitoria da UFC.

À frente Igor Queiroz Barroso, que comanda o Instituto Myra Eliane, o reitor Henry Campos (UFC), a reitora Fátima Veras (Unfior), o presidente da Academia Cearense de Letras, Ubiratan Aguiar, o reitor da Uece, Jackson Sampaio, e o ex-governador Lúcio Alcântara.

(Foto – CDL)

Morre ex-vereador Martins Nogueira

Morreu na tarde desta terça-feira (25), em Fortaleza, o ex-vereador Francisco Antonio Martins Nogueira, 68 anos, vítima de parada cárdio-respiratória no Hospital Gastroclínica, onde esteve internado nos últimos 45 dias.

Martins Nogueira nasceu em 11/04/1950, em Fortaleza, por onde exerceu sete mandatos como vereador, 28 anos de vida pública, deixando sua contribuição no crescimento da Capital alencarina.

O parlamentar recebia apoio e atuava como forte liderança política nos bairros da Parangaba, Vila Peri e João XXIII. Na atual Legislatura, era suplente do Partido Democrático Trabalhista (PDT). Foi jornalista e redator.

O presidente da CMFor, Salmito Filho, lamentou a perda do colega e companheiro de Casa. “Lamento profundamente a morte de um vereador com trabalho relevante em sete mandatos na Câmara Municipal de Fortaleza. Que Deus conforte a família”, comentou o presidente do Legislativo de Fortaleza, Salmito Filho (PDT).

O velório será nesta quarta-feira (26), na Rua: Pau-Brasil 159, Parangaba.

(Com informações da CMFor)

Prefeito inspeciona obras de requalificação de ruas do Centro

Nesta terça-feira (25), o prefeito Roberto Cláudio (PDT), acompanhado do secretário da Regional Centro, Adail Fontenele, inspecionou as obras de requalificação do Centro de Fortaleza. A promessa é de que num prazo de 12 meses essas ações serão implantadas garantindo, por exemplo, nova urbanização da Rua Guilherme Rocha, no trecho compreendido entre as ruas General Sampaio e Major Facundo, e da Liberato Barroso.

Pelo cronograma de execuções, essas obras, em andamento desde agosto deste ano, estarão concluídas no mês de novembro. A maior parte das intervenções desta primeira fase da reforma ocorre aos domingos e às segundas-feiras, dias de menor movimentação na região central da Capital. Essas datas atendem a uma solicitação dos comerciantes e garantem a liberação da área para as atividades natalinas.

“O objetivo é regularizar e ordenar o comércio nessas áreas, melhorando o aspecto estético, colocando calçadões novos, modernos. Com isso, ganha o ambulante, o comerciante e o Centro da Cidade. Este é um protótipo que a gente pode levar, inclusive, para outros espaços de Fortaleza”, afirmou.

O secretário da Regional Centro, Adail Fontenele, afirma que a previsão é que “até o fim de novembro, época em que se inaugura o Natal de Luz da Praça do Ferreira, os três quarteirões da Guilherme Rocha estejam prontos.”

DETALHE – No próximo dia 4 de outubro, a Prefeitura irá definir, por meio de pregão presencial, a construção e a montagem de 100 quiosques metálicos serão ocupados pelos ambulantes.

(Foto – Divulgaçaõ)

Políticas públicas e Reforma do Estado: um debate esvaziado

42 1

Com o título “Políticas Públicas e Reforma do Estado: um debate esvaziado”, eis artigo de Alexandre Cialdini, economista e professor universitário.  Confira:

O paradigma da estabilização econômica, iniciado a partir de meados da década de 1990, representou para o Brasil o desafio de ordenar suas políticas públicas com a inclusão dos governos estaduais e municipais. A estabilização, que fora advinda com o Plano Real, trouxe um conjunto de medidas e procedimentos devidamente enquadrados no Plano Diretor da Reforma do Aparelho de Estado (PDRAE), apresentado em setembro de 1995.

O Plano Diretor da Reforma do Estado (PDRAE) teve como referência a Nova Gestão Pública (NGP) que, de acordo com o documento original, “a reforma passaria a ser orientada predominantemente pelos valores de eficiência e qualidade na prestação de serviços”, (PDRAE, 1995, p.16). Inaugurado no Governo Fernando Henrique Cardoso, teve à frente o então Ministro Bresser Pereira, que descreveu a influência do modelo inglês, mesmo mencionando que, fora a obra de Osborne and Gaebler – Reinventing Government (RG) a que mais o influenciara para concepção do Plano Diretor da Reforma do Estado.

No decorrer desse período novos enquadramentos teóricos e modelos de governança foram incorporados na literatura e na evidência dos países desenvolvidos. A administração pública no Brasil parou no tempo.

O debate sobre reforma do estado e concepção de política pública está completamente esvaziado e, quando existe, vem desprovido de racionalidade – ficaram no meio do caminho. Coincidentemente, depois de 23 anos estamos presenciando um período eleitoral onde os candidatos à Presidência sequer, estão debatendo a reforma do estado e as políticas públicas. Como a relação entre políticas públicas e instituições governamentais é muito íntima, cabe aqui uma sugestão primária apresentada por Thomas Dye, professor de políticas públicas na Universidade da Flórida: ” A política racional é a que produz ganho social máximo, isto é, os governos devem optar por políticas cujos ganhos sociais superem os custos pelo maior valor e devem evitar políticas cujos custos não sejam excedidos pelos ganhos”.

*Alexandre Sobreira Cialdini

cialdinialexandre@gmail.com

Economista e professor.

Temer critica intolerância ao discursar na ONU

Ao discursar hoje (25) na abertura da 73ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, o presidente Michel Temer criticou o “isolacionismo”, a “intolerância” e o “unilateralismo”. Segundo ele, essas questões podem comprometer o “aprimoramento da ordem internacional”, que há décadas vem sendo consolidada. O debate geral deste ano tem como tema central Tornar a ONU Relevante para Todas as Pessoas: Liderança Mundial e Responsabilidades Partilhadas para Sociedades Pacíficas, Equitativas e Sustentáveis.

“Quantos oradores já não vieram a esta tribuna advogar o aprimoramento da ordem internacional que edificamos ao longo de décadas? Muitos foram esses oradores. Eu mesmo me incluo entre eles. E, creio, tínhamos razão. Ainda temos razão, e as palavras que pronunciamos continuam atuais. Mas, se queremos aprimorar nossa ordem coletiva, hoje se impõe ainda outra tarefa: a de defender a própria integridade dessa ordem. Ordem que, por imperfeita que seja, tem servido às causas maiores da humanidade”, disse o presidente no início do discurso.

Temer ainda destacou o papel do Brasil na questão migratória na América do Sul. “Estamos em meio a onda migratória de grandes proporções. Estima-se em mais de um milhão os venezuelanos que já deixaram seu país em busca de condições dignas de vida. O Brasil tem recebido todos os que chegam a nosso território. São dezenas de milhares de venezuelanos a quem procuramos dar toda a assistência. Com a colaboração do Alto Comissariado para Refugiados, construímos abrigos para ampará-los da melhor maneira.”

Nesse contexto, Temer ressaltou a capacidade brasileira de integração. “À primeira dessas tendências, o isolacionismo, o Brasil responde com mais abertura, mais integração. O Brasil sabe que nosso desenvolvimento comum depende de mais fluxos internacionais de comércio e investimentos. Depende de mais contato com novas ideias e com novas tecnologias. É na abertura ao outro, e não na introspecção e no isolamento, que construiremos uma prosperidade efetivamente compartilhada.”

O presidente lembrou que Brasil e Mercosul têm aprofundado cada vez mais seus mecanismos de integração, inclusive por meio da derrubada de barreiras comerciais. “Impulsionamos a aproximação com os países da Aliança do Pacífico, buscando uma América Latina cada vez mais unida, como, aliás, determina nossa Constituição. E revitalizamos ou iniciamos negociações comerciais com parceiros de todas as regiões: União Europeia, Associação Europeia de Livre Comércio, Canadá, Coreia do Sul, Singapura, Líbano, Marrocos, Tunísia.”

Ainda durante o discurso, Temer classificou de “produtiva” a participação brasileira em foros de cooperação. Entre eles, o G20, o Brics, e a Comunidade de Países de Língua Portuguesa – espaços onde, segundo ele, têm se obtido “resultados concretos, com impacto direto para o dia a dia”.

“O isolamento pode até dar uma falsa sensação de segurança. O protecionismo pode até soar sedutor. Mas é com abertura e integração que alcançamos a concórdia, o crescimento, o progresso. Também, ao desafio da intolerância, o Brasil tem respondido de forma decidida: com diálogo e solidariedade. São o diálogo e a solidariedade que nos inspiram, a cada momento, a honrar a Declaração Universal dos Direitos Humanos”, disse o presidente ao reafirmar ser “imperativo” tornar realidade o que está previsto nesse documento.

*Veja a íntegra do discurso do presidente Michel Temer aqui

Provas que Palocci oferece para sustentar sua delação chegam ao TRF-4

Os dados que o ex-ministro Antonio Palocci apresentou como provas das acusações que fez em sua delação premiada chegaram ao Tribunal Regional Federal -4ª Região. A partir de agora, caberá à Justiça definir os benefícios a que Palocci vai ter direito. A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta terça-feira.

O relator da Lava Jato no TRF-4, João Pedro Gebran Neto, suspendeu há três meses a tramitação do processo em que o ex-ministro recorreu da sua condenação a 12 anos de prisão por lavagem de dinheiro e corrupção passiva por causa da homologação do acordo de colaboração.

O caso agora deve voltar a andar na corte.

(Foto – Reprodução de TV)

Zé Dirceu agenda lançamento de livro em Fortaleza

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta terça-feira:

O ex-ministro da Casa Civil , José Dirceu, estará em Fortaleza nesta quarta-feira. Aqui, às 19 horas, lançará, no auditório da Associação Cearense de Imprensa (ACI), o livro Zé Dirceu Memórias – Volume 1. O evento contará com a presença de dirigentes petistas, candidatos a cargos proporcionais e lideranças comunitárias, além de artistas.

A biografia José Dirceu tem 35 capítulos, mais anexos ao final. Entre os capítulos, constam “Se não me falha a memória”, “A oposição e suas armas” e “Viver para ouvir”. Dirceu conta que começou a trabalhar no livro em 2005, quando deixou o governo e passou a responder pela ação penal 470. Escrevia aos finais de semana.

Foram 700 páginas escritas à caneta durante cinco anos. A presença dele será, sem dúvida, mais um motivo para turbinar a candidatura de Fernando Haddad (PT) na terra de Ciro Gomes. Camilo Santana vai? Ainda falta confirmação.

(Foto – Agência Brasil)

Fernando Haddad quer mandato para ministros do STF e redução de benefícios do Judiciário

186 2

Após seu partido, o PT, ser duramente atingido pela operação “lava jato” e ter seu líder — Lula — condenado, preso e declarado inelegível, o candidato a presidente Fernando Haddad quer maior controle sobre o Judiciário e o Ministério Público, redução de benefícios de magistrados, promotores e procuradores e a instituição de mandato fixo para ministros do Supremo Tribunal Federal.

Haddad disse à ConJur que o Judiciário brasileiro não é transparente e que não há controle suficiente sobre o órgão. “O Poder Judiciário, mesmo após a Constituição Federal de 1988, permaneceu refratário à incorporação de princípios de controle e de transparência à sua estrutura e práticas institucionais. Há grande resistência às mais simples formas de abertura e prestação de contas à sociedade.”

Com isso, o Judiciário passou a interferir em “questões de cunho estritamente político”, entrando em conflitos com o Legislativo e o Executivo. E o ativismo judicial de “alguns magistrados” prejudica a atividade jurisdicional, opinou o petista, que é formado em Direito pela Universidade de São Paulo.

Uma mudança que Haddad pretende fazer, se eleito, é instituir mandatos fixos para ministros de cortes superiores e do STF, não coincidentes com a troca de governos e legislaturas. A medida é um “elemento-chave de uma república”, diz o candidato em seu programa de governo.

O ex-prefeito de São Paulo também quer alterar o processo de escolha dos ministros de tribunais superiores e do STF, conferindo transparência e um papel maior à sociedade civil organizada. Hoje, para o Supremo, o presidente da República indica alguém para o cargo, e este, se for aprovado em sabatina do Senado, assume o posto. As demais cortes altas têm regras específicas para a escolha de ministros, mas a palavra final é sempre do presidente, e o eleito também fica sujeito a aval dos senadores.

“Os nomeados devem ter compromisso com a democracia, com o Estado Democrático de Direito e com a separação de Poderes, sobretudo com as garantias judiciais previstas na Constituição Federal”, aponta Fernando Haddad no seu programa de governo.

Para aperfeiçoar o controle sobre o Judiciário, o presidenciável defende que se repense o papel do Conselho Nacional Justiça. Mas não só: sugere instituir ouvidorias externas, ocupadas por não magistrados. O objetivo é ampliar a participação da sociedade na fiscalização da instituição.

O acesso à Justiça pelos mais pobres também precisa ser aperfeiçoado, aponta o candidato do PT. Algumas ações a serem tomadas nesse sentido são a simplificação de procedimentos judiciais, a ampliação dos serviços nas regiões mais carentes e a valorização de carreiras auxiliares do Judiciário. Fernando Haddad ainda declarou à ConJur que buscará aumentar “significativamente” a presença de mulheres e negros no Judiciário.

MP em debate

Da mesma forma que no Judiciário, “alguns membros do Ministério Público têm prejudicado a imagem da instituição, desviando o órgão de suas funções precípuas e agindo de maneira a influenciar o processo político-eleitoral”, avalia o candidato a presidente.

Ele aponta como exemplos dessa postura “a atuação midiática e apresentações estapafúrdias, o vazamento seletivo de investigações e o ajuizamento de ações casado com o calendário eleitoral”.

“O Ministério Público é importante demais para ter esse tipo de postura, se deixar usar eleitoralmente”, criticou Haddad após ser denunciado pelo MP-SP, no começo de setembro, por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. A denúncia se baseia na delação do executivo Ricardo Pessoa, ex-presidente da UTC, feita em maio de 2015 e tornada pública em dezembro daquele ano pelo STF. De acordo com o depoimento, o PT pediu R$ 2,6 milhões à UTC para pagar despesas da campanha de Haddad à Prefeitura de São Paulo, em 2012.

Buscando frear abusos, o presidenciável igualmente advoga pela reestruturação do Conselho Nacional do Ministério Público e pela criação de uma ouvidoria externa para o MP. “Como órgão de controle, o Ministério Público deveria ser exemplo de transparência, prestação de contas e controle social em vez de prestigiar pautas de benefícios corporativos”, ressaltou Haddad à ConJur.

Redução de benefícios

Para reduzir a desigualdade com outras carreiras públicas e privadas e promover a moralidade administrativa, o candidato do PT quer alterar os benefícios do MP e da magistratura.

Uma das idéias é acabar com o auxílio-moradia para quem possuir casa própria e morar na cidade em que atua ou usar imóvel funcional. Polêmico, o benefício foi estendido a todos os juízes por uma liminar do ministro do STF Luiz Fux de 2014. Com base na decisão e na simetria constitucional entre a magistratura e o MP, a Resolução 117/2014 do CNMP assegurou a verba a promotores e procuradores. A matéria ainda não foi analisada pelo Plenário do Supremo.

Além disso, Fernando Haddad propõe a redução do período de férias de 60 para 30 dias para todas as carreiras que “conservam esse privilégio” — como a magistratura e as de integrantes do MP. Por fim, o ex-prefeito de SP destaca a necessidade de implementar uma “regulamentação definitiva e segura” da aplicação do teto do funcionalismo público. O limite é equivalente ao salário dos ministros do STF — atualmente em R$ 33,7 mil.

(Consultor Jurídico/Foto – Agência Brasil)

Haddad empata com Alckmin em São Paulo, diz pesquisa

Levantamento mais recente do Paraná Pesquisas aponta: o candidato a presidente da República pelo PT, Fernando Haddad, alcançou o postulante tucano a presidente, Geraldo Alckmin, nas intenções de voto do eleitorado paulista.

A pesquisa, feita entre os dias 19 e 23 de setembro com 2002 eleitores, mostra um empate entre ambos no segundo lugar. A informação é da Veja Online.

Haddad obteve 14,7%, contra 14,4% de Geraldo Alckmin. Na liderança permanece Jair Bolsonaro (PSL) com 30,4% das preferências.

Num pelotão mais abaixo, aparecem Ciro Gomes (7,9%), Marina Silva 5% e João Amoêdo. A pesquisa, com margem de erro de 2% e nível de confiança de 95%, foi registrada no TSE com o número 01413/2018.

Deputado estadual Walter Cavalcante é homenageado com Medalha Boticário Ferreira

A Câmara Municipal de Fortaleza realiza nesta segunda-feira, 24, sessão solene de entrega da Medalha Boticário Ferreira ao deputado estadual Walter Cavalcante (MDB). A solenidade, proposta pelo vereador Alípio Rodrigues (Podemos), acontece no Plenário Fausto Arruda, às 19h.

O momento evidencia a trajetória política do homenageado, que foi eleito vereador de Fortaleza, por cinco mandatos consecutivos, e presidiu a Casa do Povo no biênio 2013-2014. A Medalha Boticário Ferreira, a maior comenda do Município, reconhece o trabalho e a dedicação de cidadãos com o desenvolvimento da cidade.

Walter Lima Frota Cavalcante nasceu na cidade de Crateús-CE, chegou em Fortaleza no ano de 1972, quando ingressou na Escola de Aprendizes de Marinheiro. Concluiu o Curso Técnico em Contabilidade na Escola Fênix Caxeiral, na qual recebeu um prêmio instituído por Joaquim Ferreira, jornalista e comentarista da British Broadcastingh Corporation (BBC) de Londres, por ter sido o melhor aluno do curso.

Iniciou a vida profissional em 1975 como Office-boy do Banco Pontual S/A. Foi chefe do setor de contas correntes, em seguida coordenador e depois gerente geral administrativo, tornando-se sócio gerente da Corretora do Banco e da Luz Corretora de Seguros. Fundou a Cooperativa Habitacional dos Bancários do Estado do Ceará (COHABECE), onde ocupou os cargos de Diretor Financeiro e de Diretor Presidente e diretor da Comissão de Habitação durante a gestão do então prefeito de Fortaleza, Antônio Cambraia.

Em 1996, foi convidado pelo candidato a prefeito de Fortaleza, Juraci Magalhães, para se candidatar a vereador de Fortaleza, iniciando assim a sua trajetória na política. Na Câmara Municipal de Fortaleza, ocupou a presidência da Comissão de Legislação, Justiça e da Cidadania, do Conselho de Ética Parlamentar e da Comissão de Orçamento, Finanças, Controle e Fiscalização por duas vezes.

Temer tem encontro com empresários em Nova York

O presidente Michel Temer participa hoje (24) de reunião-almoço com empresários em Nova York, promovida pela Câmara de Comércio dos Estados Unidos (US Chamber of Commerce). Em discussão, medidas para intensificar o comércio bilateral no momento em que há um acirramento entre norte-americanos e chineses.

Amanhã (25), o presidente faz o discurso de abertura da 73ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Por tradição desde 1947, o representante do Brasil é quem abre a sessão.

Em pauta, a defesa do multilateralismo, críticas ao protecionismo, a preocupação com a imigração e questões de segurança internacional.

Temer também se encontrará com o secretário-geral da ONU, o português António Guterres, e o novo presidente da Colômbia, Iván Duque, e de uma reunião com os líderes do Mercosul (bloco que reúne Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, pois a Venezuela está suspensa).

Há, ainda, a expectativa de uma reunião entre representantes do Mercosul e da União Europeia. Os dois blocos negociam há 18 anos acordos para superar divergências em vários setores e incrementar o comércio.

O presidente deverá voltar para o Brasil amanhã. De acordo com a assessoria do Palácio do Planalto, Temer planeja outras duas viagens, além da ONU, antes de deixar o cargo.

Em novembro, ele vai para a Argentina, onde participará de encontro do G-20. Para o fim do mesmo mês, sua equipe estuda uma viagem ao Líbano, onde o presidente tem família. A viagem deve incluir uma parada em Marrakesh, no Marrocos.

(Agência Brasil)

Barbosinha critica abandono das unidades prisionais no Interior

142 2

Agentes penitenciários lotados em unidades prisionais do Cariri cearense ouviram, nesse fim de semana, as propostas do representante sindical licenciado, Valdemiro Barbosa, o Barbosinha, candidato a deputado estadual.

Ele criticou o abandono das unidades prisionais e a desvalorização profissional. A falta de armamento, viaturas, colete balístico e escudo tático foram outras reclamações da categoria.

Diante do baixo efeito, o candidato defendeu a nomeação imediata de todos os integrantes do cadastro de reserva, além da retificação do edital do último concurso para agente, possibilitando o ingresso dos candidatos remanescentes.

Segundo Barbosinha, há um déficit de quatro mil servidores penitenciários.

(Foto: Divulgação)

Ciro usa vídeo para se defender de denúncias publicadas pelo O Globo

Em vídeo publicado na sua página do Facebook no fim da tarde deste sábado (22), o candidato à presidência pelo PDT, Ciro Gomes se defendeu das acusações de que teria recebido propina. A informação veio através de uma matéria feita pelo o Jornal O Globo publicada na mesma data. A matéria foi veiculada nos telejornais da TV Globo e o se declarou inocente.

De acordo com a reportagem, o ex-executivo da Galvão Engenharia, Jorge Henrique Marques Valença teria repassado dinheiro para Lúcio Gomes, que teria recebido R$ 1,1 milhão em dinheiro vivo e captou R$ 5,5 milhões via doação oficial para o PSB. Além disso, na delação, o ex-executivo afirmou ter repassado dinheiro em troca da liberação de pagamentos de obras no governo do Ceará durante a gestão de Cid Gomes, outro irmão do presidenciável do PDT, entre os anos de 2007 e 2014. Apesar das acusações sérias, na delação o ex-executivo diz nunca ter conhecido o candidato à presidência.

No início da gravação Ciro faz questão de destacar que as coisas estão “caminhando bem” na campanha. A partir daí, inicia a sua defesa. “No desmonte que virou a política brasileira, em que uma parte do baronato do país não quer permitir que o povo vote com equilíbrio, com serenidade, escolhendo aquilo que for o melhor projeto e a melhor proposta, Tomei conhecimento agora de uma reportagem absolutamente mentirosa do Jornal O Globo, já reproduzida nos telejornais, e eu tou me antecipando”, falou o presidenciável no vídeo publicado às 18h20min.

“Olhe nos meus olhos e leia nos meus lábios: nunca na minha vida me envolvi em qualquer tipo de corrupção ou escândalo”, argumenta o candidato, citando seus trinta e oito anos de vida pública, e suas passagens na política- ministro duas vezes, prefeito, governador e deputado.“Nunca fui processado por nenhum caso de corrupção, nunca! Nem para ser absolvido recebi qualquer tipo de acusação”, destacou.

Afirmando se tratar de uma mentira e falando como se sugerisse uma estratégia em lhe desqualificar nas vésperas da eleição, que acontecem daqui a 15 dias, o candidato defendeu seu irmão como alguém de patrimônio modesto e trabalhador. “É uma acusação que não se diz quem é que fez. Porque a mentira começa dizendo que é uma delação premiada de alguém que também diz que nunca me conheceu e que discutiu financiamento de campanha. A última eleição que eu participei foi em 2006. E se tudo isso fosse verdade, isso teria acontecido em 2012. Nós estamos em 2018, faltando quinze dias para as eleições vem com um papo desses, que ninguém assume?”, questionou o candidato.

Contra-ataque

Já no fim do vídeo, Ciro faz questão de tranquilizar seus eleitores dizendo que tomará as medidas cabíveis para repreender os que o acusam. “Não se preocupem, vai ser igual como eu sempre fiz: vou achar se algum desses canalhas tem coragem de colocar a cabeça e meter um processo nas costa dele”, e finalizou salientando a necessidade de esclarecer o ocorrido para seu eleitorado.

Veja o vídeo na íntegra

JC Online

 

Livro aborda mentiras contadas por presidentes do Brasil em 100 anos

93 1

O ex-primeiro-ministro britânico Winston Churchill citava que havia “uma enorme quantidade de mentiras circulando pelo mundo, e o pior que metade delas é verdade”. Mais cáustico, o brasileiro Millôr Fernandes escreveu “ninguém é dono da verdade. Mas a mentira tem acionista à beça”.

O recém-lançado livro Você foi Enganado, de Cristina Tardáguila (da Agência Lupa) e Chico Otávio (do jornal O Globo) confirma os ditos. Os dois jornalistas percorreram os 100 últimos anos da história do Brasil e mostram as mentiras ditas aos brasileiros por presidentes de diversos matizes ideológicos. Algumas mentiras não podiam ser desmentidas ou circularam tanto que tiveram alguma veracidade à época.

A ideia de fazer o livro, lançado pela editora Intrínseca, surgiu quando Cristina visitou nos Estados Unidos a redação do site Politfact e viu pendurado na parede um pôster com “grandes besteiras ditas por presidentes americanos”. Ela achou uma grande sacada e comparou, antes de convidar Chico Otávio para a empreitada: “A gente tem um acervo mais bacana que eles”.

“Quando começamos a trabalhar, eu queria abarcar o máximo possível de mentiras, o máximo possível de presidentes… Entrou aí a visão estratégica da editora de fechar em recortes. Decidimos que não podia faltar, de forma nenhuma, da redemocratização pra cá. Mas não dá para falar que a mentira começou da redemocratização pra cá, e nem dá para dizer que é algo só de presidentes eleitos [pelo voto direto]. Assim, decidimos ampliar a pesquisa para os ditadores, para os militares. Aí, o Chico [Otávio] entrou no projeto, com todo conhecimento que tem sobre a ditadura militar. Ficamos com vontade de levar até mais longe, pensamos em fazer desde a República Velha. Mas o recorte definitivo acabou sendo os últimos 100 anos, de Artur Bernardes para cá”, comentou Cristina Tardáguila.

“Salvo engano, a mentira perdeu a força. Ela migrou da boca dos candidatos para as redes sociais para esse trabalho meio clandestino de contrainformação. Eu percebo o uso da mentira nas redes sociais como um instrumento de contrainformação. Com relação aquilo que é dito pelos candidatos, acho que eles estão mais tímidos porque eles sabem que os instrumentos de checagem estão muito fortes. Eles têm redobrado o cuidado com os discursos, nos debates e nos palanques”, disse Chico Otávio.

(Agência Brasil)

Camilo realiza carreata na Serra da Ibiapaba

O governador Camilo Santana, candidato à reeleição pelo PT, participou neste domingo (23) de carreata na Serra da Ibiapaba, na companhia do ex-governador Cid Gomes, candidato ao Senado pelo PDT, e do presidente do Legislativo de Fortaleza, Salmito, candidato a deputado estadual pelo PDT.

“Nossa carreata na Serra da Ibiapaba foi linda! Só tenho a agradecer a presença e o carinho de sempre”, comentou Camilo, que depois esteve à frente de reunião com agentes comunitários de saúde e endemias.

“Esses momentos são muito importantes para conversarmos sobre as ações que estão dando certo e sobre o que precisamos avançar ainda mais”, disse o candidato à reeleição ao Palácio da Abolição.

(Fotos: Divulgação)

Tasso: “Estamos na luta contra o maior acordo e ‘esquemão’ já montados no Ceará”

383 14

O senador Tasso Jereissati (PSDB) defendeu neste final de semana, em Sobral, a eleição do General Theophilo (PSDB) ao Governo “como forma resolver o caos do Ceará”.

“Estamos na luta contra o maior acordo e esquemão já montados no Ceará. São 24 partidos, força do Estado, máquina do governo Temer, Camilo. Tudo isso com o objetivo de eliminar qualquer possibilidade de alternativa para o povo. Mas nós fizemos questão de formar um grupo de resistência com o General Theophilo, um grande cearense, com grande experiência e autoridade, que vem para enfrentar esse caos que o Ceará está passando na segurança, e com a Dra. Mayra, uma médica respeitada e conhecida, para levar dignidade ao Senado”, disse.

O General Theophilo criticou as obras “faraônicas” do atual governo e afirmou que as prioridades do Estado são outras. “É preciso repensar essas obras e investir dinheiro em outras frentes, como segurança, saúde e educação. A nossa campanha está pautada na vontade do povo. Estamos acreditando que as pessoas querem mudança justamente para acabar com essas oligarquias que dominam o nosso Estado há mais de 12 anos”.

Candidata ao Senado, Dra. Mayra disse que lutará não somente pela saúde, mas também pela educação de qualidade e geração de empregos. “Nos comprometemos logo no primeiro ano de mandato a visitar os 184 municípios, conversando com as pessoas e, em cada um deles, começando a construir um legado”, explicou.

(Foto: Divulgação)

Bolsonaro passa bem e tem dreno retirado do abdome

O candidato à presidência da República Jair Bolsonaro passa bem e teve retirado hoje (23) o dreno que havia sido colocado há três dias em seu abdome. Segundo boletim médico divulgado pelo Hospital Israelita Albert Einstein, devido à boa aceitação da dieta pastosa e recuperação dos movimentos intestinais, hoje Bolsonaro passou a receber uma dieta leve.

“O paciente apresenta boa evolução clínica, permanece sem dor, sem febre ou outros sinais de infecção. Não tem disfunções orgânicas e os exames laboratoriais estão estáveis. O dreno colocado no seu abdome há três dias foi retirado hoje pela equipe da radiologia intervencionista”, diz o boletim. O hospital informou ainda que estão sendo mantidas as medidas de prevenção contra trombose venosa, estão sendo realizados exercícios respiratórios de fortalecimento muscular e períodos de caminhada fora do quarto.

Na última quinta-feira (20), o candidato passou por um procedimento para drenagem de líquido que estava ao lado do intestino. Após constatarem febre de 37,7 ºC, os médicos fizeram uma tomografia de tórax e abdômen e os exames mostraram uma “pequena coleção de líquido ao lado do intestino”.

Bolsonaro recebeu uma facada durante ato de campanha no dia 6 de setembro, em Juiz de Fora (MG). Após ter sido atendido na Santa Casa da cidade, onde chegou a passar por uma cirurgia, ele foi transferido, a pedido da família, para o Hospital Albert Einstein, na capital paulista, na manhã do dia 7.

(Agência Brasil)