Blog do Eliomar

Categorias para Política

Campus da UFC em Itapajé começa a sair do papel

uffccdanilo

Jesualdo Farias, Danilo, Custódio Almeida (vice-reitor) e Henry Campos.

O deputado federal Danilo Forte (PSB) visitou a reitoria da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza, para tomar conhecimento do andamento das instalações do Campus de Itapajé da Instituição. Foi informado de que o projeto está na fase de contratação de obras e projetos.

Quem deu a informação foi o reitor Henry Campos, que expôs os processos de licitação que, em breve, devem ocorrer. A expectativa é de que até o fim deste mês esses processos cheguem ao fim, passando para a assinatura do contrato.

A obra está estimada em R$497 mil. Danilo Forte nasceu em Itapajé e conseguiu acelerar a liberação do campus quando Jesualdo Farias estava como titular das Secretaria de Educação Superior do MEC.

(Foto – UFC)

Prefeito reage contra o PT de Luizianne: “Para cada canelada, uma obra para o povo”

188 4

robertoclaudioos

O Partido dos Trabalhadores entrou com representação junto à Justiça Eleitoral contra o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), acusando-o de usar as inaugurações de obras para benefício próprio e promoção pessoal. O partido disse que dinheiro público tem sido usado para montar grandes estruturas, com palco, som e contratação de artistas para os eventos.

Na noite de quarta-feira, na inauguração de posto de saúde no Conjunto Ceará, o prefeito reagiu, segundo relato feito pela repórter Luan Severo ao jornalista Érico Firmo, que assina a Coluna Política do O POVO.

“A notícia é que um partido político aí de oposição (o PT) tá entrando com uma ação judicial proibindo a gente de inaugurar obra até o dia 1º (de julho). Não querem nem mais que a gente entregue a obra para o povo. Já não basta não fazerem, agora estão querendo punir o povo, porque não estão querendo que a gente inaugure obra”, disse Roberto Cláudio, sobre o palanque e com a voz rouca.

“Com esse povo, a gente não vai responder, não vai bater boca. Para cada canelada que derem na gente, para cada injustiça, para cada mentira, cada palavra de ódio, vamos, com respeito, inaugurar uma nova obra para o povo. É assim e será assim até o último dia deste ano”, acrescentou o prefeito, aumentando o tom contra o PT, mas sem citar o partido opositor. Ele bateu na “politicagem, mesquinhez, mediocridade e o pior debate político”, que, segundo ele viriam dos adversários. E provocou: “Para aqueles que estão com dor de cotovelo, a minha resposta é: espere, porque vem muito mais”.

VAMOS NÓS – A campanha eleitoral nem começou. A temperatura promete esquentar ainda mais.

Cid Gomes diz que Fortaleza tem hoje escola de tempo integral e não “arremedos”

cidgog

“Penso que o melhor nome é o de Roberto Cláudio. Cotejando com o passado, mostra índices de desempenhos muito superiores. Cotejando com quem não tem experiência, nunca esteve à frente, significa uma segurança em tempos difíceis que certamente são tempos que se avizinham no nosso País”, afirmou, em clima de reunião com a bancada estadual do PDT, nessa quinta-feira, na Assembleia, o ex-governador Cid Gomes ao sugerir ao fortalezense que reeleja seu aliado.

Cid destaca que Roberto Cláudio obteve conquistas apesar das dificuldades orçamentárias por conta da recessão no Brasil.

“Fortaleza não tinha nenhuma escola de tempo integral. Arremedos em que aluno ficava duas horas a mais na escola não podem ser confundidos com escolas em tempo integral, que pressupõe os dois turnos na escola. Hoje há 17 delas”, expôs.

Cid disse que espera apoio do governador à candidatura de Roberto Cláudio, mas que respeita a opinião dele, seja qual for. No encontro com os deputados estaduais o tema foi a sucessão nos municípios. Houve apelo para que eles também se esforcem por Fortaleza e trabalhem junto aos amigos pela reeleição do prefeito.

 

PF intima Delfim Netto na Lava Jato

delfimm
“A delegada de Polícia Federal Renata da Silva Rodrigues, da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, intimou o ex-ministro da Fazenda, Delfim Netto, para “prestar esclarecimentos” aos investigadores sobre por que recebeu, segundo seu sobrinho, R$ 240 mil em dinheiro vivo entregues pelo “departamento de propina” da maior empreiteira do País em 22 de outubro de 2014 no escritório do advogado e sobrinho do ex-ministro Luiz Appolonio Neto, na capital paulista.

A Lava Jato chegou ao nome do ex-ministro e criador do ‘milagre econômico’ da ditadura militar depois de encontrar a planilha do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, nome oficial do “departamento de propinas”, uma planilha na qual constava, dentre outras, a entrega de R$ 240 mil no endereço de Appolonio. Conduzido coercitivamente para depor na 26ª fase da Lava Jato, a operação Xepa, em março, o advogado disse que não se recordava de ter recebido a quantia.

Nesta segunda-feira, 6, contudo, Appolonio encaminhou um ofício à PF em Curitiba informando que “referidos valores não lhe pertencem, apenas foram recebidos no endereço acima mencionado a pedido do economista Antonio Delfim Netto, o qual por motivos particulares e em razão de sua avançada idade, não quis receber em seu escritório”, disse. Ainda segundo o advogado, todo o valor foi repassado ao ex-ministro, que recebeu a quantia “em virtude de consultoria prestada”.

Diante disso, a delegada Renata Rodrigues quer ouvir do próprio Delfim explicações que justifiquem o pagamento, feito em espécie e no escritório de seu sobrinho na Alameda Lorena, Jardins, São Paulo, pelo departamento da Odebrecht utilizado para pagamentos ilícitos e ‘por fora’. A delegada também encaminhou um ofício à empreiteira para que ‘querendo’, esclareça os motivos do pagamento e apresente a documentação, caso exista, utilizada para formalizar o pagamento.

Não é a primeira vez que o nome de Delfim Netto surge na operação. O economista e também ex-deputado federal foi citado na delação premiada da empreiteira Andrade Gutierrez pelo suposto recebimento de valores ainda não explicados no empreendimento da Usina de Belo Monte. Quando seu nome foi citado na Lava Jato, Delfim argumentou que havia feito uma ‘assessoria’.

A defesa do economista Antônio Delfim Netto refutou de maneira veemente qualquer irregularidade. Os advogados Ricardo Tosto e Maurício Silva Leite são taxativos. “O economista Antônio Delfim Netto prestou serviços de consultoria na área econômica e recolheu todos os impostos em decorrência da prestação dos serviços.”

(Com Estadão)

Ficha Suja – Ceará tem 257 nomes inelegíveis

O Ceará possui 257 pessoas na lista enviada ontem pelo Tribunal de Contas da União (TCU) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de potenciais inelegíveis para as eleições de 2016.

O grupo teve contas julgadas irregulares e pode ser condenado pela Corte Eleitoral à inelegibilidade.

Conforme o TCU, os 257 responsáveis do Estado estão envolvidos em 416 ocorrências. A análise do órgão verifica a gestão de recursos públicos federais realizada nos últimos oito anos. A lista completa do TCU, com os 26 estados e o Distrito Federal, tem 6.738 pessoas.

As contas podem ser reprovadas pelo TCU por mera omissão na prestação de contas, na qual não há necessariamente um dano ao erário, ou por casos mais graves, como corrupção e gestão ilegal dos bens públicos. Envolvem pessoas com ou sem cargo público que administraram recursos de vários tipos, como os destinados a bolsas de estudo ou até para realização de obras federais.

A ação de torná-las inelegíveis tem como base a Lei da Inelegibilidade.

A regra prega que são inelegíveis as pessoas que tiverem as contas rejeitadas por irregularidades insanáveis e que tenham cometido ato de improbidade administrativa no exercício de cargo ou função pública. A lista será atualizada diariamente e poderá crescer até o último
dia do ano.

(Com Agências)

Dilma defende consulta para que população decida se quer novas eleições

foto dilma tv brasil 160609

A presidente afastada Dilma Rousseff defendeu na noite dessa quinta-feira (9), em entrevista à TV Brasil, uma consulta popular caso o Senado não decida pelo seu impedimento. Ao apresentador Luís Nassif, Dilma disse que é a população que tem que dizer se quer a continuidade de seu governo ou a realização de novas eleições. “O pacto que vinha desde a Constituição de 1988 foi rompido e não acredito que se recomponha esse pacto dentro de gabinete. Acredito que a população seja consultada”, disse.

Para ela, o país não conseguirá superar a crise com o governo em exercício. Dilma acredita que o povo não terá confiança no comando de Temer pelo fato de ele não ter passado pelo crivo das urnas. “Como você acha que alguém vai acreditar que os contratos serão mantidos se o maior contrato do país, que são as eleições, foi rompido?”, indagou. “Não acho possível fazer pacto nenhum com o governo Temer em exercício”, completou.

Dilma criticou uma vez mais a admissibilidade do processo de afastamento usando como o argumento o fato de que, embora a Constituição preveja o impeachment, ela também estipula que é preciso haver crime para que se categorize o impedimento. “Não é possível dar um jeitinho e forçar um pouquinho e tornar esse artigo elástico e qualificar como crime aquilo que não é crime. Os presidentes que me antecederam fizeram mais decretos do que eu. O senhor Fernando Henrique [Cardoso] fez entre 23 e 30 decretos do mesmo tipo”, disse, referindo-se aos decretos de suplementação orçamentária que embasaram o pedido de impeachment feito pelos advogados Hélio Bicudo, Miguel Reale Jr. e Janaína Pascoal.

“Não é o meu mandato, mas as consequências que tem sobre a democracia brasileira tirar um mandato. Isso não afeta só a Presidência da República, afeta todos os Poderes”, disse ela.

Dilma disse que reivindica voltar ao posto por compreender que não cometeu crime. Ela criticou os que defendem um semiparlamentarismo, ou eleição indireta, por considerar que isso traria um grande risco ao país. A presidenta afastada defendeu que haja uma reforma política que discuta o tema. “Não temos que acabar com o presidencialismo, temos que criar as condições pela reforma política”.

Nesse contexto, ela defendeu novamente a consulta popular. “Só a consulta popular para lavar e enxaguar essa lambança que está sendo o governo Temer”. Segundo ela, nos momentos de crise pelo qual o Brasil passou, na história da democracia recente, foi com o presidencialismo que o país superou as crises. “Foi sempre através do presidencialismo que o país conseguiu dar passos em direção à modernidade e à inclusão”.

(Agência Brasil)

TSE recebe lista com 6,7 mil inelegíveis

“O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu hoje (9) uma lista com 6,7 mil nomes de gestores públicos que tiveram contas rejeitadas por irregularidades insanáveis por tribunais de contas. Com base nas informações, repassadas pelo Tribunal de Contras da União (TCU), a Justiça Eleitoral poderá barrar a candidatura nas eleições municipais de outubro de quem estiver na lista, porque os eventuais candidatos são considerados inelegíveis.

De acordo com Lei de Inelegibilidades (LC 64/1990), conhecida como Lei da Ficha Limpa, quem exerceu cargo ou função pública, teve as contas de sua gestão rejeitadas e não há mais como recorrer da decisão não pode se candidatar a um cargo eletivo nas eleições que ocorrerem nos oito anos seguintes após a data da decisão final.

A relação abrange as decisões tomadas a partir de outubro de 2008 até a data da eleição. O eventual candidato só conseguirá participar do pleito se conseguir uma liminar na Justiça.

Após cerimônia de entrega da lista, o ministro Gilmar Mendes, presidente do TSE, disse que a antecipação da entrega dos nomes, que estava prevista para 5 de julho, permitirá que a Justiça Eleitoral possa analisar os casos de candidatos inelegíveis antes das eleições.

“Estamos fazendo isso, graças a essa parceria [com o TCU], de maneira antecipada. Certamente haverá impugnações e as questões serão submetidas à Justiça Eleitoral e, portanto, com a segurança jurídica que o documento autêntico do TCU nos permite. Pela primeira vez, estamos tendo a condição de ter essa lista de forma antecipada. Acho que isso é um ganho em termos de logística para a Justiça Eleitoral”, concluiu o ministro.”

(Agência Brasil)

Eunício Oliveira prestigiará a Vaqueja da Morada Nova

euncicoc

O senador Eunício Oliveira (PMDB) estará em Morada Nova (Vale do Jaguaribe) neste sábado. Ao lado do prefeito Gláuber Castro, conferirá a tradicional vaquejada do município.

A visita de Eunício terá início às 7 horas, quando ele conferirá a inauguração da sede da Associação dos Vaqueiros e Criadores de Morada Nova, que receberá o nome de “Associação Raimundo Bezerra de Souza”.

Eunício também participará de café da manhã com vaqueiros da região. Às 9 horas, será celebrada uma missa na Igreja Matriz do Divino Espírito Santo, seguida da tradicional cavalgada nas ruas de Morada Nova.

(Foto – Divulgação)

Pedro Kuczynski é o novo presidente do Peru

Depois de 100% das urnas processadas, embora ainda falte contabilizar 0,22%, Pedro Pablo Kuczynski, da coligação Peruanos por el Kambio, foi eleito presidente do Peru com 50,12% dos votos. A concorrente, Keiko Fujimori, da coligação Fuerza Popular, obteve 49,88% dos votos.

Os dados foram divulgados por Mariana Cucho, chefe do órgão responsável pelo processo eleitoral no Peru, a Oficina Nacional de Processos Eleitorais (Onpe).

Segundo o último boletim da Onpe, Kuczynski registrou 8.580.474 de votos e Keiko, 8.539.036. A diferença ficou em pouco mais de 41 mil votos.

Os resultados foram divulgados após quatro dias de realização do segundo turno, depois que a Onpe totalizou as urnas que chegaram do exterior.

O processo eleitoral, que ocorreu no dia 5 de junho, obteve o reconhecimento e o acompahamento de missões de diversos organismos que já atuam no país, como a Organização dos Estados Americanos (OEA), a União Europeia e a União das Nações Sulamericanas (Unasul).

Assim que soube do resultado, o presidente eleito agradeceu os votos que recebeu e convocou todos os peruanos a “trabalhar juntos pelo futuro do Peru”.”

(Agência Lusa)

Assembleia aprova por unanimidade a Superintendência do Sistema Socioeducativo

evandroleitao

A mensagem governamental criando uma superintendência autônoma para administrar o sistema socioeducativo do Ceará, foi aprovada, por unanimidade, nesta quinta-feira, pela Assembleia Legislativa. Também foi aprovado um projeto de lei complementar para contratação temporária de 110 profissionais para o novo órgão, como educadores, advogados, psicólogos e pedagogos.

Conforme a assessoria do líder do Governo na Assembleia, Evandro Leitão (PDT), a contratação virá pelo sistema de seleção pública. A ordem é preencher os cargos com servidores do Estado que já estejam atuando nos centros socioeducativos.

“A seleção pública é a forma mais célere diante da crise do sistema”, diz Evandro Leitão, adiantando, no entanto, que um concurso público para efetivação dos servidores próprios do novo órgão será realizado. Ele não divulgou data.

De acordo com a mensagem aprovada, a superintendência do sistema socioeducativo “terá estrutura própria e autonomias financeiras e administrativa” e vinculação com a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS).

Ministro da Integração Nacional visitará a Transposição e o Cinturão das Águas

Helder-Barbalho

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, fará uma visita técnica às obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco, nesta sexta-feira (10) e sábado (11). O objetivo é vistoriar o trabalho realizado nos dois eixos (Norte e Leste) do empreendimento, hoje com 87,4% das obras concluídas.

Nos dois dias de agenda, o ministro estará em três dos estados beneficiados pelo projeto: Paraíba, Ceará e Pernambuco. O ministro dará coletiva às 9 horas desta sexta, no Aeroporto Regional de Juazeiro do Norte (Região do Cariri).

O primeiro dia de agenda será dedicado ao Eixo Norte do Projeto, com visita a estruturas em São José de Piranhas (PB), Jati (CE) e Cabrobó (PE). O roteiro inclui um sobrevoo ao Cinturão das Águas do Ceará, obra associada ao Projeto São Francisco. No sábado, já no Eixo Leste, Helder Barbalho vistoria trechos do empreendimento em Monteiro (PB) e Floresta (PE) e sobrevoa as obras do Canal do Sertão Alagoano (AL).

DETALHE – O governador Camilo Santana (PDT) embarcou, nesta tarde de quinta-feira, para o Cariri, onde recepcionará o ministro e o acompanhará na visita às obras da Transposição e sobrevoo pelo Cinturão das Águas.

Ministério da Fazenda apresenta contraproposta reduzindo carência para dívida dos Estados

“O Ministério da Fazenda apresentou hoje (9) aos representantes dos estados uma contraproposta que muda o período de carência do pagamento das parcelas da dívida dos estados com a União. Com a contraproposta, o prazo de carência das prestações cai de 24 meses para 18 meses, com descontos escalonados. À saída do encontro, secretários de Fazenda disseram-se insatisfeitos com a proposta da equipe econômica.

Pela proposta, os estados não pagariam nada no primeiro mês de carência, mas teriam o desconto reduzido em 5,55 pontos percentuais a cada mês. No 19º mês, eles voltariam a pagar o valor integral das parcelas. A primeira proposta do governo previa um desconto de 40% na parcela da dívida por 24 meses e custaria R$ 26 bilhões para a União.

Segundo a Fazenda, a nova proposta terá impacto estimado de R$ 28 bilhões para o governo federal. A reunião ocorreu no Ministério da Fazenda, em Brasília, com a nova secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, Eduardo Guardia, que será nomeado para o cargo de secretário executivo do Ministério da Fazenda na próxima semana, no lugar de Tarcísio Godoy, também participou do encontro.

“Os estados queriam 24 meses com desconto de 100% da prestação. Eles reescalonaram essa proposta em 18 meses, começando com desconto de 100% e redução de [cerca de] 5 pontos percentuais até o 18º mês. O governo federal também disse que não dará desconto das dívidas questionadas por ações no Supremo Tribunal Federal (STF). Isso frustrou todos os estados obviamente”, disse o secretário de Fazenda de Santa Catarina, Antonio Gavazzoni.

De acordo com o secretário, no conjunto da obra, “os estados ficam satisfeitos com o posicionamento do Ministério da Fazenda e a franqueza da equipe econômica”. No entanto, destacou Gavazzoni, as ações sobre a mudança na cobrança de juros compostos para simples continuarão no Supremo. No fim de abril, o STF deu 60 dias para que Estados e União cheguem a um entendimento sobre a disputa judicial no tribunal sobre a cobrança de juros simples ou compostos sobre esses débitos.

“O prazo de suspensão termina nos próximos 15 a 20 dias. Os estados já começam a se articular para ir ao STF e defender seus argumentos e se preparar para o julgamento de mérito. Antes disso, haverá uma reunião do presidente da República com os governadores. Talvez isso possa sensibilizar o governo federal a mudar a proposta”, disse Gavazzoni.”

(Agência Brasil)

Presidente do STF quer aumento de salário para ministros

 

01_ricardo-lewandowski

Ricardo Lewandowski não gostou nada das conversas que correm no governo sobre arrumar algum tipo de penduricalho para aumentar salário de ministros do Supremo de tal modo que não crie um efeito cascata ampliando também os vencimentos de juízes e desembargadores.

O presidente do STF quer o aumento do salário dos ministros justamente para que o dos juízes também seja ampliado.

Em conversas reservadas, Lewandowski tem dito que o Judiciário fez sua parte no ajuste fiscal ao promover um corte de cerca de 30% em seu custeio. Por isso, espera que o reajuste aprovado pela Câmara também passe no Senado.”

(Veja Online)

TV Brasil anuncia entrevista exclusiva com Dilma

160 1

dilma

“A  TV Brasil, em parceria com a Rede Minas, exibe nesta quinta-feira, 9, às 22 horas, uma entrevista exclusiva com a presidente afastada Dilma Rousseff. Gravada no último domingo, 5, a entrevista foi feita pelo jornalista Luis Nassif, a convite da empresa.

De caráter público, a TV Brasil é um dos veículos da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), gestora também da TV Brasil Internacional, da agência de notícias Agência Brasil e do sistema público de radiodifusão, composto por oito emissoras públicas, entre elas as Rádio Nacional do Rio de Janeiro e de Brasília. Já a Rede Minas de Televisão é uma emissora pública e educativa vinculada à Secretaria de Cultura de Minas Gerais.

A intenção das duas empresas públicas é que a entrevista de Dilma inaugure uma série de quatro entrevistas com personalidades da política brasileira, como o presidente interino, Michel Temer; o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL) e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski.

Pedidos de entrevistas já foram enviados para Temer, Renan e Lewandowski e, neles, o próprio presidente da EBC, o jornalista Ricardo Melo, assinala que a empresa e seus veículos cumprem o dispositivo constitucional que estabelece a complementariedade dos sistemas público, estatal e privado na radiodifusão. Melo assegura que o jornalismo da TV Brasil se pauta pelo equilíbrio editorial e pela pluralidade dos pontos de vista apresentados.

O sinal da TV Brasil é captado em sinal aberto no Rio de Janeiro, Distrito Federal, São Paulo, São Luís (MA), Tabatinga (AM), Porto Alegre (RS), Belo Horizonte (MG) e Juiz de Fora (MG), além de Cabo Frio, Campos dos Goytacazes e Macaé, no Rio de Janeiro. Parte da programação da TV Brasil também é retransmitida por emissoras educativas e comunitárias de 20 estados e várias cidades. A TV Brasil também está presente na grade de emissoras a cabo. Além disso, é possível assistir à programação no portal da emissora.

Para assistir a Rede Minas na Região Metropolitana de Belo Horizonte o sinal analógico da emissora pode ser sintonizado pelo canal 9 (VHF) e o sinal digital pelo canal 17 (UHF). Pelo operador Net o canal é o 20, OI TV 09 e Sky 17.”

(Agência Brasil)

Cid e Ciro Gomes farão reunião com deputados do PDT na Assembleia

cidciro

O ex-ministro Ciro Gomes e o seu irmão, ex-governador Cid Gomes, comandarão reunião, a partir das 16 horas desta quinta-feira, com os deputados estaduais do PDT. O encontro ocorrerá em um dos gabinetes da Assembleia Legislativa, segundo informou a assessoria do deputado estadual e presidente da Casa, Zezinho Albuquerque (PDT).

O assunto é um só: sucessão nos municípios cearenses. Principalmente depois que o PMDB passou a ocupar o Poder do País.

DETALHE – O prefeito Roberto Cláudio (PDT) esteve nesta quinta-feira na Assembleia Legislativa. Visita ao presidente da Casa, Zezinho Albuquerque e, segundo comentários pós-encontro, apelo para que os parlamentares dos partidos aliados do governo comecem a mobilizar colônias de seus municípios na Capital para a disputa.

Pré-candidato do PMDB em ritmo de “Vou de táxi!”

taxii

O pré-candidato do PMDB à Prefeitura de Fortaleza, Marcelo Mendes, esteve com a diretoria do Sindicato dos Taxistas (Sinditáxi), onde apresentou suas propostas para a cidade.

Ele vem semanalmente cumprindo essa agenda e, nos contatos, já esteve com o Sindicato dos Médicos, com o Conselho Regional de Administração e outras entidades.

O ex-vereador Marcelo Mendes, deixou uma promessa para a categoria: combater o táxi-pirata.

Capitão Wagner agenda conversa com Eunício em busca de nome para vice

eunicapito

Pré-candidato a prefeito de Fortaleza, o deputado estadual Capitão Wagner (PR), conversará nesta sexta-feira, em Fortaleza, com o senador Eunício Oliveira. Segundo fontes do PR, hora de apresentar a posição de vice para o PMDB.

No PMDB, no entanto, há três pré-candidatos: o deputado federal Vitor Valim, o vice-prefeito Gaudêncio Lucena e o ex-vereador Marcelo Mendes.

Capitão Wagner, nas articulações para sedimentar sua chapá, já conseguiu o apoio do PSDB que, no entanto, ainda não apresentou um nome para a vice, embora o deputado federal Raimundo Gomes de Matos defenda o deputado estadual Carlos Matos para a posição.

O objetivo de Wagner é fortalecer um só nome no campo das oposições e evitar a pulverização de candidaturas, o que, na avaliação do PR só favoreceria à reeleição do prefeito Roberto Cláudio (PDT).

 

Parlamentares pró-impeachment de Dilma ganharão homenagem em Fortaleza

174 1

geneciasnoro

Genecias é da  tropa de choque de Eduardo Cunha.

A Frente Cearense pelo Impeachment, a Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio), Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Associação Médica Cearense e o Sindicato dos Médicos do Ceará homenagearão nesta sexta-feira, às 17 horas, no Hotel Praia Centro, aos parlamentares cearenses que votaram pela admissibilidade do processo de impeachment de Dilma Rousseff (PT).

O evento vai marcar um mês após o plenário do Senado Federal aprovar a abertura do processo – decisão que deixou Dilma afastada do mandato por até 180 dias, até o julgamento final.

Na lista dos homenageados, estão os deputados federais Adail Carneiro (PP), Cabo Sabino (PR), Danilo Forte (PSB), Genecias Noronha (SD), Moroni Torgan (DEM), Moses Rodrigues (PMDB), Raimundo Gomes de Matos (PSDB), Ronaldo Martins (PRB), e Vitor Valim (PMDB). Os senadores Eunício Oliveira (PMDB) e Tasso Jereissati (PSDB) foram convidados.

Quem é quem

A Frente Cearense pelo Impeachment é formada pelos grupos: Consciência Patriótica, Brasil Indignado, Endireita Fortaleza, Direita Ceará, Instituto Democracia e Ética (IDE), Instituto Liberal do Nordeste, Militares do Ceará, Caras Pintadas, União de Defesa da Cidadania e Combate à Corrupção, Voto Consciente, Fora PT Ceará, Jovem de Direita, Endireita Brasil, Avança Brasil Maçons e Movimento Vem Pra Rua.

Teori Zavascki e uma caneta que vale feito lança

200 2

Com o título “A Lava Jato e a inédita unidade”, eis artigo do jornalista Plínio Bortolotti, que pode ser conferido no O POVO desta quinta-feira. Ele avalia o sentimento corporativo do Congresso em torno do pedido de prisão de Sarney, Jucá e Renan. Confira:

A operação Lava Jato vem, de fato, logrando feitos memoráveis. O pedido de prisão da alta cúpula do PMDB – Renan Calheiros, Romero Jucá, José Sarney e Eduardo Cunha – promoveu inédita unidade entre oposição e situação: petistas, tucanos e peemedebistas e seus respectivos satélites. Todos tentando colocar panos mornos na situação, fazendo críticas veladas ou nem tanto ao procurador geral da República, Rodrigo Janot, por ter apontado o caminho das grades para tão importantes homens públicos. Ao mesmo tempo, acenam com a bandeira branca para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Especula-se que o ministro do STF Teori Zavascki não chegaria a provocar tal terremoto, mandando os quatro para trás das grades, pois desta vez o Senado e a Câmara resistiriam a confirmar a prisões, caso ele as decrete.

Ou seja, diferentemente do que aconteceu com ex-senador Delcídio do Amaral, abandonado na chuva pelo seu próprio partido, o PT – sendo vítima de uma cassação relâmpago -, o Congresso, agora, usaria de suas prerrogativas para impedir as prisões, unindo-se corporativamente a maioria dos parlamentares.

Existe suspeita de que há provas mais contundentes que fundamentaram o pedido de prisão contra os quatro peemedebistas, além daquelas que já “vazaram” para a imprensa. E isso deixa o ambiente político ainda mais eletrizado.

De qualquer modo, ainda que fique no que se conhece até agora, percebe-se que inexistem diferenças de mérito entre este caso e o que causou a desgraça de Delcídio – quando ele foi gravado pelo filho de Nestor Cerveró.

Ou seja, se havia justificativa para tirar Delcídio de circulação, elas se reapresentam agora, do mesmo modo. Ao se ouvir as gravações que Sérgio Machado fez com Renan, Sarney e Jucá, fica claro que eles se associavam para “estancar a sangria” da Lava Jato.

Assim, esperemos para ver qual segredo guarda a caneta da esfinge Teori Zavascki.

*Plínio Bortolotti

plinio@opovo.com.br
Jornalista do O POVO.