Blog do Eliomar

Categorias para Política

Um ano depois, a abertura da caixa-preta da Odebrecht

odebrecht

“Deve vir à tona nos próximos dias, finalmente, a mais aguardada e a mais negociada delação premiada da Lava-Jato. Depois de um jogo duro por parte da defesa e do Ministério Público, Marcelo Odebrecht fechou o roteiro do que pretende revelar.

Como esticou a corda demais, o herdeiro da maior empreiteira do país está tendo de entregar os anéis e os dedos. O cardápio inclui uma autópsia nos negócios da empresa com o ex-presidente Lula, o esquema de financiamento de campanhas de todos os partidos, incluindo a de Dilma Rousseff em 2014, e os negócios da empresa no exterior, incluindo o complicado esquema de contas e remessas de dinheiro via offshores.

Além de Marcelo, outros executivos e ex-executivos da Odebrecht vão colaborar com as investigações. A delação deverá ser concluída às vésperas do aniversário de um ano da prisão de Marcelo, em 19 de junho. Nenhum outro empreiteiro passou tanto tempo sob custódia da Justiça em Curitiba.

Nenhum outro, também, fez tanta bravata e bateu no peito dizendo primeiro que não seria preso, depois que não encontrariam nada que ligasse sua empresa ao petrolão e, por fim, que jamais faria delação.

O tempo, como se vê, é capaz de mudar tudo.”

(Coluna Radar – Veja Online)

Renan Calheiros declara compromisso com a independência entre os Poderes

renan calheiros

O presidente do Senado, Renan Calheiros, afirmou nesta terça-feira (31) que sempre atuou de forma isenta no cargo, respeitando a independência entre os Poderes da República. Ele também declarou que tem direito a opiniões pessoais, mas ressaltou que elas não interferem em seu trabalho.

— Uma coisa são minhas opiniões. Outra, completamente diferente, é o posicionamento do presidente do Congresso Nacional. Meu papel é respeitar e exercitar a independência dos Poderes. E tenho feito isso em todos os momentos. Levo sempre em consideração a vontade da maioria, mesmo contrariando um ponto de vista pessoal.

Renan enfatizou que não se pode cassar o direito à liberdade de expressão e alertou que numa democracia não se pode cercear opiniões sobre qualquer assunto.

— O povo de Alagoas me elegeu para que eu tenha opinião. Na democracia, a liberdade de expressão não é só para meio de comunicação, é para todos. Não dá para criminalizar ninguém, absolutamente ninguém, porque tem opinião. Isso é, do ponto de vista da democracia, um retrocesso inominável. Uma coisa são as minhas opiniões pessoais, outra coisa, completamente diferente, é o posicionamento do presidente do Congresso Nacional, que leva sempre em consideração a vontade da maioria — afirmou.

(Agência Senado)

Juiz nega pedido de prisão preventiva do presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários

presidente-sindicato

“O juiz Edísio Meira Tejo Neto, em respondência pela Vara Única de Itaitinga, negou, nessa segunda-feira (30/05), pedido de prisão preventiva de Valdomiro Barbosa Lima Júnior, presidente do Sindicato dos Agentes e Servidores Penitenciários do Ceará (Sindasp/CE). Na decisão, o magistrado afirmou que o pedido formulado pelo Ministério Público do Ceará (MP/CE) não demonstrou “elementos suficientes” de que o agente “represente ameaça à ordem pública”.

De acordo com os autos (nº 11.710-13.2016.8.06.0099), o MP/CE representou pela custódia do servidor após os acontecimentos nos presídios do Estado, no último dia 21. Na ocasião, ocorreram mortes e fugas de detentos, além da destruição de parte da infraestrutura das unidades prisionais.

O Ministério Público alegou que o agente, na função de presidente da entidade sindical, teria agido de forma que pôs em risco a vida dos internos e agentes de segurança, como também incitou as ações de bloqueio de visitas e a entrada da Polícia Militar, contribuindo decisivamente para a deflagração dos motins nos presídios. Argumentou ainda que Valdomiro Barbosa possui “potencial para prejudicar as investigações” e que a prisão estaria justificada na “preservação da ordem pública” e na “aplicação da lei penal”.

Ao analisar o caso, o juiz entendeu que o pedido está carente “de elementos concretos de indiciamento e responsabilização criminal, capazes de ensejar a custódia cautelar”.

Também ressaltou que os atos atribuídos ao agente “devem ser apurados e provados no processo competente, não sendo esta apuração o objeto do processo que se destina a decretar prisão cautelar”.

Destacou ainda que a “potencialidade de reiteração dos eventos criminosos deve ser amparada em elementos concretos de convicção, não sendo suficiente a alegação de que, pelo simples fato de ser presidente do Sindicato, decorre previsibilidade de prática delituosa futura, pois se trata de mera conjectura”.

Por fim, explicou que a decisão não implica “na análise de mérito acerca da responsabilidade penal”, e que existe a “possibilidade de apreciação de futuro pedido em razão da presença de elementos que a fundamentem”.

(Site do TJ/CE)

Deputados dizem que base continua unida apesar de gravações

Em busca de um discurso afinado e para demonstrar que o governo continua forte para aprovar projetos no Congresso, apesar das recentes demissões de ministros, os deputados da base aliada se reuniram nesta terça-feira (31) com o presidente em exercício Michel Temer.

A aprovação de medidas econômicas que estão no Legislativo para que, depois, o Executivo envie novas propostas de ajuste fiscal continua sendo a prioridade do governo. A prova disso, segundo os aliados, será a aprovação pelos deputados, na próxima semana, do projeto que desvincula as receitas da União.

Para o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, é preciso “deixar claro” a situação herdada do governo anterior pelo presidente em exercício. A avaliação do ministro é que é necessário demonstrar à sociedade que o governo está tomando as medidas corretas para melhorar a situação econômica do país.

Para o deputado Paulinho da Força (SD-SP), líder do Solidariedade na Câmara, o governo foi organizado em poucos dias e acaba tendo que “trocar a roda com o carro andando”.

Na avaliação do líder do PSD na Casa, deputado Rogério Rosso (PSD-DF), o episódio das demissões de dois ministos é “totalmente uma página virada”.

Para o líder do governo na Câmara, deputado André Moura (PSC-SE), “o sentimento muito maior é de unidade do que qualquer tipo de problemas que venham a surgir nas delações que estão sendo feitas da Odebrecht ou do filho do Sérgio Machado {ex-presidente da Transpetro]”, disse.

(Agência Brasil)

Sinprece participa do lançamento da ‘Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social’

Diretores do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho, Previdência Social no Estado do Ceará (Sinprece) participam nesta terça-feira (31), em Brasília, do lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social.

O movimento visa combater o desmonte na Previdência Social, defendendo a manutenção dos direitos sociais e da gestão transparente da Seguridade Social e do equilíbrio financeiro e atuarial da Previdência Social pública e solidária.

O movimento é uma atividade em conjunto com a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps), associações, sindicatos e entidades nacionais.

Caixa Cultural promove debaste sobre políticas na área do audiovisual

Políticas de incentivo ao audiovisual brasileiro diante do desafiador momento serão discutidas num debate que a CAIXA Cultural Fortaleza promoverá nesta quinta-feira, em sua sede, às 19h30min. Perspectivas e estratégias para manutenção e aprimoramento das pautas e programas conquistados também vão nortear a conversa que faz parte do Projeto Cultura e Sustentabilidade, com oficinas e debates.
salvaer

São dois debatedores. O primeiro é Alfredo Manevy (SP), doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP), que trabalhou como Secretário de Políticas Culturais (2006) e Secretário Executivo (2008) do Ministério da Cultura. Atualmente é diretor-presidente da SPCine, agência criada com o intuito de fomentar, distribuir e exibir obras audiovisuais na cidade de São Paulo.

salva2

O outro é Marcelo Ikeda (CE), presidente da Câmara Setorial do Audiovisual Cearense, professor do Curso de Cinema e Audiovisual da UFC, crítico de cinema e curador.

DETALHE – O mediador será Doug de Paula (CE) produtor-executivo da Bucanero Filmes, com atuação na política audiovisual como secretário da Câmara Setorial do Audiovisual e na Agência de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Adece). É membro da Associação de Produtores e Cineastas do N/NE (APCNN).

SERVIÇO

*Acesso gratuito.

Delegados querem responsável pela Lava Jato na direção da Polícia Federal

“A delegada Erika Mialik Marena, responsável por coordenar as investigações da Operação Lava Jato na Polícia Federal (PF) de Curitiba, foi a mais votada pelos delegados da PF para assumir a direção da entidade.

Ela é um dos nomes que compõe a lista tríplice que será encaminhada ao presidente da República interino, Michel Temer, pela Associação Nacional de Delegados da Polícia Federal (ADPF), que organizou a votação.

Atualmente, a nomeação para o cargo é uma atribuição do ministro da Justiça, mas a ADPF argumenta que a escolha por meio da lista tríplice, mesma prática adotada na seleção do procurador-geral da República, é o modo mais seguro de garantir gestão técnica e autonomia à Polícia Federal.

Por meio da PEC 412/2009, que terá parecer votado pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ) na tarde desta terça-feira (31), os delegados querem que a lista tríplice se torne lei. A ADPF defende também um mandato de três anos para o diretor-geral, renovável apenas uma vez por igual período, de modo a impedir que o ocupante do cargo seja destituído intempestivamente.

O atual diretor-geral da PF, Leandro Daiello, está no cargo desde o início de 2011, ainda no primeiro mandato da presidenta afastada Dilma Rousseff, e deixará o posto após o fim das Olimpíadas do Rio 2016, segundo a associação, motivo pelo qual a categoria resolveu se antecipar e apresentar uma lista tríplice.

“O atual diretor-geral já informou por diversas fontes que fica só até o fim das Olimpíadas. Para que haja tempo do novo governo preparar uma transição, nós fizemos esse processo agora”, disse o delegado Carlos Eduardo Sobral, presidente da ADPF.

“Como o presidente disse que vai respeitar a cultura e a prática que vale para o MPF [Minsitério Público Federal], temos também a convicção de que ele respeitará a escolha dos delegados”, disse Sobral, apesar de o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, já ter manifestado, publicamente, ser desfavorável à escolha do comando da PF a partir de uma lista.

Para se candidatar a integrar a lista, o delegado precisa ocupar a última classe da carreira. Os nove delegados que se candidataram participaram de debates e sabatinas ao longo das últimas duas semanas. Votaram no pleito mais 1.338 delegados da PF, que possui 1,7 mil delegados em atividade.

“Agradeço a todos que querem mudanças para nossa Polícia Federal”, disse Erika em uma mensagem enviada após a divulgação do resultado da votação. Ela é especialista no combate a crimes financeiros. Os outros nomes da lista são Rodrigo de Melo Teixeira e Marcelo Eduardo Freitas, ambos de Minas Gerais. Os delegados não associados à ADPF também puderam votar.”

(Agência Brasil)

Temer empossará estrelas da economia para sair das cordas da Lava JatoTO

temerparente

Temer e Pedro Parente.

O presidente em exercício Michel Temer tenta sair das cordas em que foi colocado pelos últimos desdobramentos da Lava-Jato exibindo os nomes estrelados de posições estratégicas para o governo.

O presidente interino fará a cerimônia de posse de Pedro Parente (Petrobras), Maria Silvia Bastos (BNDES) e Manoel Pires (Ipea) no Palácio do Planalto na manhã desta quarta-feira.

(Com Veja Online)

Brasil precisa sair do atoleiro e a sociedade agir como protagonista

Com o título “O Brasil precisa sair do atoleiro”, eis artigo que o professor Uribam Xavier, do Departamento de Ciências Sociais da UFC, manda para o Blog direto de La Paz, onde está em viagem de intercâmbio. Ele analisa o atual cenário sob impacto das gravações de Sérgio Machado. Confira:

Abundantes e estarrecedoras ainda são as denuncias sobre o famigerado esquema de corrupção montado pelo governo petista [Lula e Dilma], seus aliados e parte da oposição. Os aliados do PT, depois do golpe, passaram a governar provisoriamente o país e tentam de todas as formas se manterem no poder com o intuito de saírem ilesos dos crimes a que lhes são imputados.

As gravações, que Sergio Marchado- PMDB tornou pública, e as declarações de Pedro Corrêa-PP, demonstram que, aqui no Brasil, os que manipulam o poder político o fazem numa relação patrimonial onde a dominação legislativa coloniza os poderes executivos e judiciários. Causa espanto ao legislativo que a Lei possa ser aplicada a eles, roubar o patrimônio público passou a ser o modo operante da política e o critério de honradez para os canalhas que acham que são legítimos porque foram eleitos com campanha financiada com esquema de propina.

É claro que o processo de corrupção é antigo, mas é também verdade, como disse Lula, diante do escândalo do mensalão, que o PT aloprou. Lula quando chegou ao poder, os velhos caciques políticos – como Antonio Carlos Magalhães, José Sarney, Jader Barbalho, Paulo Maluf e outros – que apoiaram a Ditadura Militar e fomentaram uma cultura política execrável, estavam enfraquecidos e definhando da vida política. E o que fez Lula? Ressuscitou todos, os abraçou em um arco de alianças. O objetivo dessa aliança era a perpetuação do PT no poder. Num primeiro momento, o PT abriu mão de um programa de transformações estruturantes e de ruptura com setores dominante do capital, cooptou parte das lideranças dos movimentos sociais com cargos na administração pública e programas dirigidos as entidades da sociedade civil por meio de editais. Num segundo momento, para eleger Dilma, abriu mão da formação de uma maioria qualificada no Congresso e de cargos majoritários nos Estados e Municípios para garantir a continuidade na presidência, afirmado que o projeto nacional do partido era maior do que as questões locais. Assim, abriu espaços para os conservadores, que além de saírem na foto com Lula faziam questão de ser o candidato do Lula. Deu no que deu, no seu segundo mandato Dilma não tinha base política para governar, um verdadeiro paradoxo, pois formalmente, os eleitos pelo PT junto com os aliados formavam uma maioria.

Por um somatório de fatores – perda do poder de articulação política; mudança de programa de governo, adotando uma política neoliberal, num ato de traição aos seus eleitores; baixos índices de popularidade e de aprovação do seu governo; ter o seu nome e de vários membros do seu partido e de seus aliados em crime de corrupção; perda da capacidade de governabilidade; ser a responsável direta pela quebra do país e por parte da crise econômica; possuir baixo poder de comunicação com a sociedade; uso de dinheiro sujo no financiamento de campanha –  Dilma já podia ter sido cassada de forma legitima e democrática. No entanto, os aliados de Dilma, junto com a oposição de Direita, atendendo aos interesses do Mercado e a sua estratégia de ter um bode expiatório para se livrarem dos crimes que praticaram juntos com o governo, os quais são investigados pela Operação Lava Jato, resolveram cassar Dilma usando como argumento o crime de responsabilidade fiscal. Promoveram um golpe parlamentar. Todavia, alguns setores do mercado não encontraram nas propostas anunciadas por Temer a saída para seus interesses. Por outro lado, o Jornal a Folha de São Paulo, que apoiou o golpe, agora junto com os setores descontente do mercado, passou a ser uma divulgadora dos escândalos novos da Operação Lava Jato e, como corolário disso, passou também a pauta a agenda política da Rede Globo e a desgastar o governo Temer que, em pouco tempo, já deve dois ministro derrubados por envolvimento em corrupção e tentativa de abafar a Operação Lava Jato.

E agora? Bem, no atual cenário político é difícil saber quais serão os desdobramentos, a cada momento o quadro muda. Não obstante, admitir que Dilma possa conseguir no Senado os votos necessários para voltar ao poder não é um raciocínio esdrúxulo, a possibilidade existe e já divide internamente as lideranças do PT. No partido alguns acham que se Dilma conseguir manter o cargo não vai conseguir tirar o país da crise econômica e política, vai se desgastar ainda mais e sair desmoralizada. Assim, o melhor é sair como vítima de um golpe promovida por setores corruptos que não querem deixar Dilma conduzir o país com políticas para os setores populares, vítima dos seus ex-aliados que, agora, executam uma política neoliberal perversa onde os trabalhadores vão pagar o pato. Outra parte do PT acha que ela deve reverter o quadro, montar um novo governo e propor novas eleições.

E a sociedade? Os movimentos sociais, antes cooptados pelo PT, principalmente os maiores como MST, CUT, UNE, estão perplexos e desmoralizados, suas lideranças não sabem o que fazer, não sabem orientar suas bases para além do “fora Temer”. A falta de lideranças com capacidade política e credibilidade moral para orientar a sociedade, a falta de um marco explicativo mais profundo do que se passa com o país, a falta de um projeto de autonomia que promova crescimento com distribuição de riqueza e renda deixam a sociedade sem perspectiva, perplexa e a espera de uma mudança que venha do além, já que não existe salvador da pátria ou salvador nacional sem esquema de propina. Assim, as energias sociais mais vivas são gastas e mobiliadas contra o conservadorismo e a cultura autoritária de esquerda e de direita que se propaga no vácuo que o PT promoveu no país.

Como já disse em outra ocasião, estamos num momento político que uma nova agenda política se faz necessário ou pelos menos pode ser discutida. O Brasil precisa sair do atoleiro, cabe, então, a sociedade entender que a política é de sua conta, precisa se colocar como protagonista de um processo de transformação social que seja orientado pelos interesses sociais e não do mercado ou de indivíduos que usam a política apenas para interesses particulares. Nesse momento, penso ser positivo fazermos uma disputa de opinião para consolidar a ideia de que temos um golpista no poder e que suas ações não têm legitimidade, que a volta da Dilma deve ser condicionada a um pacto para eleições gerais, essa é a parte mais fácil. A parte mais complexa e o desencadeamento de um ativismo político que envolve um longo processo de construção de uma nova direção política e moral para o país. Isso implica na organização da sociedade em grupos múltiplos de interesses e pressão política; num longo processo de educação política para um novo padrão civilizatório; na formulação coletiva de um projeto de inserção do país na interação regional e internacional, que seja fundamentado num padrão de crescimento com distribuição de renda, de riqueza e de proteção ao meio ambiente; numa reforma do Estado que inclua uma agenda profunda de reforma política, reforma do poder judiciário, reforma fiscal, regulamentação democrática dos meios de comunicação, mecanismo de participação social e radicalização da democracia.

*Uribam, Xavier,

Professor do Departamento de Ciências Sociais da UFC. 

Cabo Sabino – Luizianne Lins vai acirrar os ânimos da campanha

277 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=ZVPFTN9XCFM[/youtube]

Dizendo-se fã de Luizianne Lins, pré-candidata do PT à Prefeitura de Fortaleza, o deputado federal Cabo Sabino (PR) comemorou a entrada da ex-prefeita na disputa municipal. Ele destaca que Luizianne é mulher guerreira e de fibra e vai ajudar a levar o pleito para o segundo turno.

Cabo Sabino disse ainda esperar que ela tire os votos do prefeito Roberto Cláudio.

Indagado se Luizianne, na disputa, contribuiria para o debate ou para acirrar os ânimos, não titubeou: “Ela vai, sem sombra de dúvida, acirrar esses ânimos da campanha. Pior par o Roberto Cláudio!”

Gestores da SSPDS e Justiça vão à Assembleia expor sobre rebeliões e fugas

250 1

delciiele

Os secretários Delci Teixeira (Segurança Pública e Defesa Social do Estado) e Hélio Leitão (Justiça e Cidadania do Estado) comparecerão nesta quarta-feira, às 11 horas, na Assembleia Legislativa. Eles atendem a um requerimento do presidente da Casa, Zezinho Albuquerque (PDT).

Os gestoras, participando do segundo expediente da sessão ordinária do Poder Legislativo, debaterão a situação registrada de tantas no sistema prisional – com morte de 18 internos e convocação da Força Nacional de Segurança pelo estado, e também as contantes fugas nos centros socioeducativos.

Também participarão do debate os gestores da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros.

PRB deve ir de pastor e radialista na peleja em Fortaleza

609 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=PxJxnWklF0k[/youtube]

O PRB vai mesmo disputar a Prefeitura de Fortaleza. Confirmou, nesta terça-feira, o deputado federal Ronaldo Martins, também pastor da Igreja Universal, adiantando que ele é o nome a ser ungido pelo partido em convenção com data a ser acertada.

Ronaldo Martins adiantou que a ordem do PRB é trabalhar seu crescimento, o que passa pela disputa nas Capitais.

Há uma tendência para que o PRB dispute com chapa própria. De acordo com o pré-candidato Ronaldo Martins, o nome do radialista Águia Dourado, é o cotado para a vice.

aguiaa

Águia Dourado é repórter do programa policial “Cidade 190”, da TV Cidade.

Sebrae apoia a Rota do Café

Com o título “Rota do Café”, eis artigo do superintendente estadual do Sebrae, Joaquim Cartaxo, sobre uma nova ação do órgão: fomentar o turismo na Região do Maciço de Baturité, a partir da cultura do café ecológico. Confira:

Na última década, o Ceará vem apresentando resultados significativos no setor de turismo. De acordo com dados da Secretaria de Turismo do Estado, o número de turistas que chegaram ao Ceará a partir da Capital saltou de 716.098 em 1994 para 3.262.259 em 2014. Some-se a isso o crescimento da participação desta atividade no Produto Interno Bruto cearense, que passou de 4,0%, em 1995, para 11,2%, em 2014.

Temos o nosso litoral como o principal indutor destes turistas. Mas o Ceará possui muitos outros atrativos naturais, culturais e equipamentos turísticos capazes de encantar os nossos visitantes.

Um desses casos é a região do Maciço do Baturité, que se destaca principalmente pelo seu clima e por sua fauna e flora. Para fortalecer a atividade turística nesta região, o Sebrae, em parceria com empreendedores locais, vem atuando na estruturação da Rota do Café.

Este roteiro leva o visitante a conhecer um pouco da tradição da produção cafeeira da região, caracterizada principalmente por ser uma produção ecológica, cultivada em meio à Mata Atlântica.

Passando pelos municípios de Baturité, Guaramiranga, Mulungu e Pacoti, a Rota do Café é composta por diversos equipamentos turísticos, como o museu da Rffsa, que conta a história da rede ferroviária que era usada no escoamento da produção da Serra.

Durante o roteiro, que possui diversas opções de percurso, os turistas também podem caminhar por trilhas, conhecer as plantações de café, o processo de colheita, a torra e moagem dos grãos e provar esta iguaria, além de visitar as fazendas e seus casarões antigos, entrando em contato com as famílias

que neles residem. O Sebrae também tem atuado na qualificação dos produtos e serviços dos equipamentos de alimentação e hospedagem da região.

Este trabalho visa garantir que a atividade turística possa se desenvolver e contribuir para o desenvolvimento econômico do Maciço, mas sem esquecer o respeito ao meio ambiente e a valorização da cultura local.

*Joaquim Cartaxo

cartaxojoaquim@bol.com.br

Arquiteto urbanista e superinten-dente do Sebrae/Ceará.

Tin Gomes lançará domingo sua pré-candidatura a prefeito de Fortaleza

tin gomes

O deputado estadual Tin Gomes lançará, às 10 horas do próximo domingo, sua pré-candidatura a prefeito de Fortaleza pelo PHS. O parlamentar ganhou o aval da direção nacional do partido e garante que entrará na disputa “pra valer e com propostas”.

O PHS já tem um partido certo para coligação: o PRP do também deputado estadual Joaquim Noronha.

Chico Lopes evita comentar pré-candidatura de Luizianne e reafirma apoio a RC

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=bZm3S3CETms[/youtube]

O deputado federal Chico Lopes (PCdoB) afirmou, nesta terça-feira, que o PT tem o direito de escolher o candidato que quiser para a disputa pela Prefeitura de Fortaleza.

O parlamentar evitou maiores avaliações sobre o impacto do ingresso da ex-prefeita no cenário da sucessão.

Garantiu Chico Lopes que o PCdoB mantém a sua posição de apoio à reeleição do prefeito Roberto Cláudio (PDT).

Eleições 2016 – PSDB oficializa na sexta-feira apoio ao Capitão Wagner

397 2

foto-tasso-e-capitão-wagner (2)

Tasso teve apoio de Wagner na disputa para o Senado.

O PSDB vai fechar aliança com o deputado estadual Capitão Wagner, pré-candidato do Partido da República a prefeito de Fortaleza. Para oficializar essa parceria, os tucanos realizarão, a partir das 11 horas da próxima sexta-feira, no Auditório Murilo Aguiar, da Assembleia Legislativa, um ato público.

Com a presença do senador Tasso Jereissati e de toda a cúpula tucana, o partido entregará ao Capitão Wagner o documento “Carta de Compromisso” com as propostas dos tucanos para o programa de governo do postulante do PR.

O PSDB deve indicar o nome para vice do Capitão Wagner. O mais cotado, até agora, é o deputado estadual Carlos Matos. Eis a nota convocatória do PSDB:

psdbd

PT de Luizianne desdenha Camilo?

226 1

camilo-santana

Luizianne quer falar com Camilo. E Camilo quer falar com Luizianne?

Da Coluna Vertical, do O POVO desta terça-feira:

O deputado federal José Airton (PT) anuncia que, com a deputada federal Luizianne Lins, está solicitando uma audiência com o governador Camilo Santana (PT). O objetivo é explicar para ele todos os porquês do lançamento da pré-candidatura da petista, quando o próprio Camilo – que não compareceu ao encontro municipal do fim de semana, no Hotel Praia Centro, é contra e defende apoio à reeleição do prefeito Roberto Cláudio.

“Queremos dizer para ele que o pleito será de segundo turno. Ninguém quer confronto, mas o direito de o PT ter candidato e eleger também vereadores”, explica Airton.

No PT, no entanto, há setores considerando bom esse afastamento do governador. “O Camilo enfrenta desgaste na segurança, greve de professor, escolas ocupadas, seca e ainda não dá certeza de reajuste salarial. Ficar perto dele agora é desgaste”, disse um petista para esta Vertical.

(Foto – Arquivo do Blog)

Operação Zelotes – Filho de Lula recebeu cerca de R$ 10 milhões

208 1

lulihhaa

Investigadores da Operação Zelotes descobriram que o filho caçula do ex-presidente Lula, Luís Cláudio Lula da Silva, e sua empresa, a LFT Marketing Esportivo, receberam quase R$ 10 milhões. Até agora se sabia que Luís Cláudio havia embolsado R$ 2,5 milhões da Marcondes & Mautoni, consultoria acusada de comprar medidas provisórias.

Os novos valores apareceram após quebra do sigilo bancário dele e da empresa de 2009 a 2015, informa a Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo. A LFT foi criada em 2011. Lula também é alvo da Zelotes.

A empresa de Luís Cláudio não tem funcionários registrados nem expertise em consultoria. O trabalho para a Mautoni foi copiado da internet. Além das suspeitas sobre a compra de medidas provisórias editadas por Lula e Dilma Rousseff, a Zelotes investiga suposta propina na compra de caças suecos pelo governo Dilma.

Procurada, a assessoria de Luís Cláudio alegou que não localizou os advogados e teve pouco tempo para comentar o assunto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Dois senadores podem mudar voto no julgamento do impeachment de Dilma

romário deputado

Dois senadores que votaram pela abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff admitiram a chance de mudar seus votos no julgamento final, que poderá acontecer em setembro. São eles: Romário (PSB-RJ) e Acir Gurgacz (PDT-RO). A informação é do O Globo desta terça-feira. A decisão teria como fator de influência as gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, que já provocaram a saída de dois ministros do governo Temer.

O processo de impeachment foi aberto no Senado com o apoio de 55 senadores (para a saída da presidente são necessários 54 votos – dois terços da Casa). Se os votos de Romário e Acir forem modificados podem evitar a cassação de Dilma.

“Meu voto foi pela admissibilidade do impeachment, ou seja, pela continuidade da investigação para que pudéssemos saber se a presidente cometeu ou não crime de responsabilidade. Porém, assim como questões políticas influenciaram muitos votos na primeira votação, todos esses novos fatos políticos irão influenciar também. Meu voto final estará amparado em questões técnicas e no que for melhor para o país”, declarou Romário ao jornal.

De acordo com o presidente do PDT, Carlos Lupi, o senador Gurgacz garantiu que vai mudar a sua posição e votará contra o impeachment dessa vez. Contudo, o senador disse não ter posição fechada.

“O que eu coloquei é que a admissibilidade (do impeachment) era uma necessidade, porque a população estava cobrando a discussão. O mérito é o outro momento, estamos avaliando. Entendo que não há crime de responsabilidade fiscal por causa das pedaladas (fiscais), mas a questão é mais pela governabilidade, pelo interesse nacional”, disse ao ser procurado pelo jornal.