Blog do Eliomar

Categorias para Política

Temer não compareceu à posse do ministro peemedebista e fala de afronta

negocios-politica-temer-economia

“O vice-presidente da República e presidente nacional do PMDB, Michel Temer, não compareceu hoje (17) à cerimônia de posse coletiva no Palácio do Planalto, entre elas a do deputado federal peemedebista Mauro Lopes (MG) como novo ministro da Secretaria de Aviação Civil. “O vice-presidente não vai participar da cerimônia em Brasília porque o governo resolveu afrontar uma decisão da convenção nacional do PMDB nomeando Mauro Lopes”, disse, em nota, a assessoria de imprensa de Temer.

No sábado (12), a convenção do PMDB proibiu membros da sigla de assumir cargos no governo federal em um período de 30 dias. Ontem (16), Lopes disse que recebeu total apoio do partido para assumir a pasta e que a decisão não contraria a determinação da convenção do PMDB.

Segundo o deputado, o convite já havia sido feito há cerca de um mês e teve apoio da maioria da bancada do PMDB na Câmara e dos seis ministros da sigla. “Fiquei até emocionado. Apareceram mais de 30 deputados [me cumprimentando]. Uma coisa impressionante”, afirmou Lopes, logo após a confirmação de sua nomeação ontem.

Mauro Lopes afirmou que conversou com a presidenta Dilma Rousseff antes do anúncio de sua nomeação e que, na ocasião, ela o deixou à vontade e não fez nenhum tipo de apelo no sentido de que ele intercedesse para o partido se manter na base aliada. Segundo o novo ministro, Dilma lhe deu total liberdade para comandar a pasta.

O novo ministro, que também ocupa a função de secretário-geral do PMDB, disse contar com bastante consideração da sua legenda e que mais de 90% do partido se manifestaram favoráveis à nomeação. “O PMDB me conhece, sabe da minha lealdade com o partido, sabe da minha honradez e que não pratiquei nenhum ato que viesse confrontar com a determinação, pois já fui convidado há mais de um mês”.

“Tanto é que, quando quiseram fazer a posse imediata, pedi ao Jaques Wagner [então ministro-chefe da Casa Civil] para que deixasse a posse para depois da convenção, pois, como secretário-geral, tinha como principal tarefa organizar a convenção”, acrescentou.

Apesar de ter aceitado o cargo, Lopes ainda terá de passar pela aprovação da Comissão de Ética do PMDB, que analisará, na sexta-feira (18), se ele desobedeceu ou não à determinação do partido. Procurada pela Agência Brasil, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República informou que ainda não tem posicionamento sobre as declarações de Temer.”

(Agência Brasil)

Prefeito vai entregar a nova Praça do Polo da Moda

NEGOCIOS

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), vai inaugurar, às 18 horas desta quinta-feira, a nova Praça da Capela São José, conhecida popularmente como “Praça do Polo da Moda”, situadas no Bairro Pici.

O projeto de reforma contou com a recuperação do piso da quadra, troca do alambrado, nova iluminação, novos bancos e pintura. Além das melhorias na infraestrutura, a praça ganhará um parque infantil do Projeto Praça Amiga da Criança e uma academia ao ar livre, informa o titular da Regional III, Alexandrino Diógenes.

Juízes federais farão ato em apoio a Sérgio Moro

Sergio-Moro (1)

“Os juízes federais farão uma manifestação, nesta quinta-feira, às 13h30min, em defesa do juiz federal Sergio Moro.

A manifestação ocorrerá nas capitais e os juízes deixarão seus gabinetes e irão para frente dos fóruns, onde vão ler um manifesto assinado pela Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil).”

(Coluna Radar)

DETALHE – O protesto é uma resposta ao discurso da presidente Dilma Rousseff, que condenou e cobrou explicações sobre vazamento de grampos ilegais, destacou, de conversa dela com o agora ministro da Casa Civil, Lula.

(Foto – Arquivo)

Juiz entra com liminar pedindo suspensão da posse de Lula

ea44e328-766a-492d-843d-00cbe47fab5e

O juiz Itagiba Catta Preta Neto acabou de deferir pedido liminar para sustar ato de nomeação de Lula. Itagiba disse que a questão “complexa e também grave”. A ação foi impetrada pelo advogado Enio Meregalli Júnior. A Advocacia Geral da União vai recorrer.

“A posse e exercício do cargo podem ensejar intervenção, indevida e odiosa, na atividade policial, do Ministério Público e mesmo no exercício do Poder Judiciário, pelo senhor Luiz Inácio Lula da Silva.

“implica na intervenção direta, por ato da excelentíssima senhora presidente da República, em órgãos do Poder Judiciário, com deslocamento de competências. E este seria o único ou principal móvel da atuação da mandatária.”

(Rede CBN)

Todo mundo perdeu a compostura?

Com o título “Governo sem capacidade de governar: Moro sem compostura para julgar”, eis artigo do jornalista Plínio Bortolotti, que está no O POVO desta quinta-feira. Confira:

Sinceramente, a sensação é de vertigem. Eu, que vivi conscientemente o período do impeachment do presidente Fernando Collor de Mello (1992), imaginei que nunca mais veria situação parecida. Engano. Existe o dito de que o Brasil não é para principiantes; a rigor, nem mesmo para quem é calejado em suas lides.

Observando-se o que aconteceu ontem, o sentimento é que todo mundo perdeu a compostura. Tanto os governantes quanto a oposição e, agora, também, o juiz responsável por uma das investigações mais importantes da história do País, a Lava Jato.

Valendo-se apenas de seu arbítrio – e talvez pressionado por procuradores Ministério Público Federal no Paraná e por agentes da Polícia Federal – resolveu jogar gasolina na fogueira, ao divulgar aspectos de uma investigação em andamento.

Sim, parecem frágeis as explicações do governo para justificar a conversa entre o nomeado ministro da Casa Civil, Luiz Inácio Lula da Silva, e a presidente da República, Dilma Rousseff.

Mas também é assustador ver o juiz Sérgio Moro vestir por sobre a toga a capa de vingador e decidir agir como um defensor dos interesses públicos gerais da sociedade tripudiando sobre a lei.

É claro que, ao divulgar a gravação da conversa entre Lula e Dilma, ele sabia que estava jogando gasolina na fogueira. Dessa forma, Moro agiu mais como um político do que como um juiz.

Assim, se o governo perdeu a condição de governar, é preciso reconhecer que Sérgio Moro perdeu a imparcialidade para julgar depois do que fez.

Escrevi este artigo às 22 horas de ontem, depois de haver caducado o texto que, pouco tempos antes, havia remetido à editoria de Opinião. Na velocidade impressionante com que a situação política muda no Brasil, o que era deixa de ser poucos minutos depois. E assusta o que vem pela frente.

Plínio Bortolotti

plinio@opovo.com.br
Jornalista do O POVO

Dilma Rousseff quer saber quem autorizou grampos “editados” na presidência da República

247 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=PtYojKavLQo[/youtube]

A presidente Dilma Rousseff (PT) condenou o grampo que envolve uma conversa dela com o ex-presidente Lula. “Nós queremos saber quem o autorizou? Por que autorizou e por que foi divulgado quando ele não continha nada que possa levantar qualquer suspeita sobre seu caráter republicano? Os grampos foram liberados nessa quarta-feira por autorização do juiz Sérgio Moro, que está à frente da Operação Lava Jato.

Dilma bateu duro em “processos e grampos ilegais”, observando que esse tipo de situação não favorece a democracia. Essas declarações foram dadas na posse dos novos ministros, entre os quais o ex-presidente Lula na pasta da Casa Civil.

Termo de posse – “Repudio total e integralmente todas as versões contra esse fato. Este documento foi distribuído ontem para toda a imprensa quando percebemos que era disso que se tratava. Agora estaremos avaliando com precisão as condições desse grampo que envolve a Presidência da República, queremos saber quem o autorizou, por que o autorizou e por que foi divulgado quando ele não continha nada. Nada, eu repito, que possa levantar qualquer suspeita sobre seu caráter republicano”, disse Dilma.

Diálogo editado – “Se se fere prerrogativas da presidente da República, o que farão com as prerrogativas do cidadão? Em que pese o teor absolutamente republicano do diálogo que tive ontem com o ex-presidente Lula foi editado e adulterado, mudaram tempo de verbo e ocultaram – e estou guardando essa assinatura desse termo de posse como prova – ocultaram que o que fomos buscar no aeroporto foi essa assinatura do presidente Lula, mas não tem minha assinatura, portanto isso não é posse”, afirmou Dilma. Ela disse que havia a possibilidade de Lula não estar presente na posse porque sua esposa, Marisa Letícia, não está bem de saúde. “Ele veio hoje justamente para manifestar aqui sua determinação de participar do Governo”, disse.

Delações – Não há justiça quando delações são tornadas públicas e quando depoimentos são transformados em fatos espetaculares. Não há Justiça quando leis são desrespeitadas e a Constituição alvitada”. Dilma foi aplaudida de pé após criticar o vazamento de áudios.

Dilma destaca o companheiro Lula

55c4e40f-b05a-48e3-9b2d-6ca80f594257

A presidente Dilma Rousseff destacou o ex-presidente Lula como um grande companheiro de lutas na posse dele e de outros ministros, em ato que acontece nesta manhã de quinta-feira, no Palácio do Planalto.

Dilma disse que não podia dispensar a experiência administrativa de Lula e prometeu fazer com que o País volte ao crescimento econômico e a gerar empregos.

Houve no início do discurso da presidente a manifestação do deputado Major Olímpio (SD/SP), que gritou “vergonha,m vergonha”!. Ele acabou retirado da cerimônia pela segurança.

Dilma aproveitou para dar um recado: somente haverá justiça com respeito à Constituição. E disse: não há justiça quando delações são divulgadas seletivamente.

O polêmico grampo divulgado por Sérgio Moro

231 1

SÈrgio Fernando Moro

“Ao tornar públicas as gravações de telefonemas entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o juiz federal Sergio Moro divulgou material ilegal. De acordo com professores de Direito e advogados ouvidos pela ConJur, os grampos não poderiam ter perdido o sigilo, por dois motivos igualmente graves.
Primeiro, porque se um dos participantes da conversa tem prerrogativa de foro por função, caberia à primeira instância mandar as provas para a corte indicada. No caso, a presidente Dilma só pode ser processada e julgada (em casos de crimes comuns) pelo Supremo Tribunal Federal, conforme manda o artigo 102, inciso I, alínea “b”, da Constituição Federal.

Ou seja, a única decisão que Moro poderia tomar a respeito da gravação seria enviá-la ao Supremo, para que lá fosse decidido o que fazer com essas provas: abrir inquérito, abrir ação penal, arquivar, devolver etc. De acordo com a explicação do professor de Processo Penal da USP Gustavo Badaró, agora que Moro abriu o sigilo sem questionar o Supremo, se houver qualquer indício de crime cometido pela presidente nas conversas, as gravações não poderão ser usadas.

Pedro Serrano, professor de Direito Constitucional da PUC de São Paulo, é mais direto. Para ele, não há interpretação da Constituição que permita a um juiz de primeiro grau tornar público material sem qualquer decisão do STF. Na gravação, Dilma aparece dizendo que enviou a Lula um envelope com um papel, o termo de posse. Nesta quarta-feira (16/3) à tarde, Lula foi nomeado ministro da Casa Civil, o que foi inclusive divulgado em edição extra do Diário Oficial da União. A tese da oposição é que Lula só foi nomeado ministro para “ganhar” o direito a prerrogativa de foro por função. Isso seria corroborado com a fala de Dilma a Lula dizendo que ele usasse o termo de posse caso necessário. Dilma afirmou ter dito aquilo porque o ex-presidente não havia dado certeza sobre se compareceria à cerimônia de posse no cargo, marcada para esta quinta-feira (17/3) às 10h.

Outra autoridade com prerrogativa de foro no Supremo que aparece nas gravações divulgadas nesta quarta é Jacques Wagner, antecessor de Lula na Casa Civil e atual chefe de gabinete da presidente Dilma. Ele aparece reclamando de Claudio Lamachia, presidente do Conselho Federal da Ordem. “Também é preciso ver os horários. Se Lula já estava ministro quando a conversa foi divulgada, a decisão foi ilegal”, completa Badaró. E se Lula não ainda não era ministro, Jacques Wagner era.

Relógio

O outro motivo é que, ao que tudo indica, as gravações das conversas foram ilegais, e Moro as divulgou sabendo disso. Pelo menos é o que indica o horário em que os eventos foram publicados no site da Justiça Federal do Paraná. Às 11h13min desta quarta-feira (16/3), Moro despachou que, como já haviam sido feitas “diligências ostensivas de busca e apreensão”, “não vislumbro mais razão para a continuidade da interceptação”. Por isso, ele determinou a interrupção das gravações.

Ato contínuo, informou à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal sobre o despacho. Às 11h44min, Moro publicou uma certidão de que havia intimado por telefone o delegado da PF Luciano Flores de Lima a respeito da suspensão das gravações.
Entre 12h17min e 12h18min, Moro enviou comunicados às operadoras de telecomunicações sobre a suspensão dos grampos. As interceptações são feitas, na verdade, pelas operadoras, a pedido da polícia, com autorização judicial. Portanto, uma hora depois da suspensão dos grampos, elas já estavam sabendo que não deveriam atender a nenhum pedido nesse sentido.

Só que a conversa em que Dilma avisa a Lula que ele vai receber o termo de posse como ministro da Casa Civil aconteceu às 13h32min. A própria Polícia Federal foi quem contou isso ao juízo da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, onde corre a “lava jato” e as investigações sobre Lula. Em comunicado enviado à vara às 15h34min, o delegado Luciano Flores conta a Moro sobre o conteúdo. Por volta de uma hora depois, às 16h21min, Moro determina o levantamento do sigilo do processo inteiro, dando ao público acesso a tudo o que está nos autos, inclusive a gravação da conversa entre Dilma e Lula. “Na melhor das hipóteses, o juiz foi imprudente”, comenta Badaró. “Se havia um despacho dele mesmo mandando cessar as interceptações, qualquer gravação feita depois disso é ilegal.”

Sigilo obrigatório

O criminalista Alberto Zacharias Toron concorda. Ele lembra que o artigo 8º da Lei 9.296/1996, a Lei das Interceptações, é clara em dizer que os grampos telefônicos e suas respectivas transcrições são sigilosas. Já o artigo 10 diz que “constitui crime”, com pena de dois a quatro anos de prisão, quebrar segredo da Justiça, conforme lembra o advogado Marcelo Leal de Lima Oliveira, do Eduardo Antônio Lucho Ferrão Advogados Associados.

“Ainda que o juiz queira abrir o sigilo do inquérito, jamais poderia tê-lo feito em relação às interceptações. Essa divulgação me parece marcada por flagrante ilegalidade”, afirma o Toron. “É muito espúrio que um juiz divulgue isso para causar comoção popular. É mais uma prova de que o juiz busca aceitação popular, de que ele busca sua legitimação no movimento popular. Sua aceitação não vem da aplicação da lei, vem da mobilização do povo, o que é muito característico do fascismo, não do Estado Democrático de Direito.”

Morogate

O professor de Processo Penal Lenio Streck acredita que se pode chamar o caso de “Morogate”. É uma referência ao caso das escutas ambientais instaladas numa reunião do Partido Democrata, nos Estados Unidos, a mando do então presidente, Richar Nixon. O episódio ficou conhecido como Watergate, em homenagem ao hotel em que as escutas foram instaladas, e resultou na renúncia de Nixon. “Imaginemos que, para pegar um presidente, sejam feitos vários grampos envolvendo pessoas que o cercam, como a secretária executiva. A vingar a tese de Moro de que não há mais sigilo [em conversas envolvendo autoridades, desde que elas não tenham sido diretamente grampeadas], todos os segredos da República poderiam ser divulgados. Uma cadeia de contatos que exporiam todo tipo de assunto que o Presidente da República falasse com pessoas sem foro”, analisa Lenio. “Quem examinar esse fato à luz da democracia, dirá: Moro foi longe demais.”

Já Daniel Gerber, também do escritório Lucho Ferrão Advogados, afirma que, no caso da presidente, o levantamento do sigilo é ainda pior, pois suas conversas podem envolver assuntos estratégicos para o país. “Isto jamais poderia ser desvelado por um juiz, principalmente, sendo um de primeira instância” finaliza.

(Site Consultor Jurídico)

Grupo de servidores ocupa plenário da Câmara Municipal em protesto contra reajuste salarial

A presidente do Sindifort, Nascélia Silva, e a vice-presidente dessa entidade, Ana Miranda, ocuparam, agora  há pouco, o plenário da Câmara Municipal. O ato é um protesto contra a proposta de reajuste salarial da Prefeitura de Fortaleza e contra a “forma antidemocrática” de tramitação das matérias.

a Prefeitura divulga que o reajuste concedido para a categoria é de 10,67%, mas os servidores afirma que é parcelado. São 2% em maio e 8,5% em dezembro’

A direção do Sindifort informa que permanecerá no plenário da Câmara Municipal, com outro grupo de servidores, até que os projetos que tratam sobre reajuste sejam retirados de pauta e haja discussão com os servidores. No momento a sessão está suspensa.

Bolsa Família terá conta poupança na Caixa

1006711-17032016-capa-dsc_5834-

“A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, disse hoje (17) que as pessoas inscritas no programa Bolsa Família podem agora receber o benefício por meio de uma conta poupança na Caixa Econômica Federal, não precisando mais sacar o dinheiro todo de uma vez.

Com a abertura da conta poupança, o beneficiário passa também a poder fazer compras com os recursos do Bolsa Família, por meio do cartão de débito, o que antes não era possível. “É um direito de formalização, de entrar no mercado bancário”, disse em entrevista ao programa Bom Dia, Ministro, transmitido pela tv NBR, da EBC Serviços.

Quem desejar abrir uma conta poupança para receber a complementação de renda do programa precisa apenas apresentar o CPF – Cadastro de Pessoa Física – na agência bancária ou casa lotérica na qual costuma sacar o benefício. No entanto, nada muda para o beneficiário caso ele escolha não possuir a conta, cuja abertura é opcional. O antigo cartão do Bolsa Família continuará funcionando normalmente.

“Primeiro, a gente não quer que o beneficiário ache que é obrigado a abrir uma conta. Segundo, ele não precisa fazer isso este mês”, disse a ministra, ressaltando que a escolha pela abertura da conta poupança pode ser feita a qualquer momento. “Agora, os beneficiários do Bolsa Família vão ter mais essa facilidade.”

Além do cartão de débito, utilizável em qualquer estabelecimento comercial que aceite a bandeira Elo, quem optar por abrir conta na Caixa receberá rendimento sobre o saldo que permanecer na poupança e poderá realizar dois saques para a retirada do dinheiro, e não apenas um, como ocorre com o cartão normal do programa.”

(Agência Brasil)

Dilma empossa ministros. Lula é o destaque

ea44e328-766a-492d-843d-00cbe47fab5e

O ex-presidente Lula está tomando posse, neste momento, em solenidade no Palácio do Planalto, ao lado de Dilma Rousseff. Vai ocupar a pasta da Casa Civil, num clima de auditório lotado e manifestantes do lado de fora.

A presidente Dilma, no momento em que iniciaria seu discurso, acabou interrompida por gritos de “vergonha!” vindo do auditório. Era um manifestante, que acabou retirado pela segurança.

PM reforça segurança no entorno do Palácio do Planalto

“Dezenas de manifestantes contrários a posse do ex-presidente Luiz Inácio da Silva como ministro-chefe da Casa Civil cruzam o gramado do Congresso Nacional neste momento em direção ao Palácio do Planalto, onde também há um grupo a favor da posse.

Os manifestantes contrários a nomeação de Lula estão em sua maioria vestidos e preto ou de amarelo. A segurança em frente a Câmara e ao Senado foi reforçada por policiais militares que impedem o acesso de manifestantes aos prédios.”

(Agência Brasil)

Entidades promovem tribuna livre contra o golpe

263 3

679b3581-d48e-42ba-bcee-72520243e28b

A Frente Brasil Popular e Federação dos Trabalhadores, Empregados e Empregadas no Comércio e Serviços do Estado do Ceará (Fetrace) promovem, nesta manhã de quinta-feira, na Praça do Ferreira, uma tribuna livre em defesa democracia na Praça do Ferreira.

Estão presentes vários sindicatos, partidos políticos e lideranças de algumas entidades populares

A mobilização faz parte da convocatória dos movimentos sociais para o ato desta sexta-feira, que ocorrerá em todo o País e que apregoa a “defesa da democracia”.

(Foto – D. Moura)

José Pimentel: Juiz Sérgio Moro “rasgou a Constituição”

356 1

Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ): senador José Pimentel (PT-CE) durante discussão sobre propostas relativas à reforma política

O líder do Governo no Congresso, senador José Pimentel (PT), condenou o vazamento do conteúdo das conversas telefônicas da presidenta Dilma com o ex-presidente Lula. No grampo divulgado pela PF, Dilma informa para Lula que mandou para ele o termo de posse como ministro (Casa Civil) para ele usar em caso de necessidade.

Para Pimentel, o juiz Sérgio Moro “rasgou a Constituição, pois a presidenta Dilma tem foro privilegiado e essas informações deveriam ser encaminhadas ao Supremo Tribunal Federal”.

Pimentel disse que a situação política que o Brasil atravessa é muito grave e “o Congresso Nacional tem papel fundamental nesse momento gravíssimo do estado democrático de direito, para garantir o respeito à Constituição e o cumprimento do ordenamento jurídico brasileiro”.

Luizianne Lins comparece à posse de Lula

liizi

A deputada federal Luizianne Lins (PT) está, neste momento, no Palácio do Planalto. Vai assistir à posse dos novos ministros, entre os quais o ex-presidente Lula, que ocupará a Casa Civil.

Luizianne é só sorrisos. Ela ainda trabalha com a tese de que, nessas horas, tem que ser solidária ao PT e a Lula, o que, sem dúvida, pode lhe render algum saldo no desejo de virar, quem sabe, candidata à Prefeitura de Fortaleza.

(Foto – Facebook de Luizianne)

Presidente da CUT : Nosso projeto foi derrotado!”

reitas

“Numa das escutas da Polícia Federal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fala com Vagner Freitas de Moraes, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT). O tom inflamado da conversa é um indicativo de que, mesmo com os movimentos sociais que sempre o apoiaram, o clima está tenso. “E ai, chefia, tudo bem?”, pergunta Vagner. Ao que Lula responde: “Tudo bem pra quem, cara pálida?”.

Vagner se mostra irritado com os rumos que o governo está tomando. “Depois desse negócio da Petrobras, nós vamos largar de mão. Nunca mais. Os caras (Jaques Wagner e Ricardo Berzoini) estão achando que está tudo muito bem, que o mundo está uma maravilha. Mas todo nosso projeto foi derrotado”.

Para tranquilizar o aliado, Lula marca uma conversa para a segunda-feira seguinte. “O pessoal na CUT está muito nervoso. Estou te alertando porque está ficando impossível. Os caras vão atropelar nós aqui dentro. Daqui a pouco vamos tudo abraçado pra casa do chapéu”, diz Vagner.”

(Site da Época)

Operação Lava Jato completa dois anos

“A Operação Lava Jato chega hoje (17) a dois anos de investigações com 93 condenações e R$ 2,9 bilhões devolvidos pelos investigados. Os trabalhos começaram em 2009, quando o juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, começou a apurar as operações financeiras do doleiro Alberto Youssef.

De acordo com dados recentes levantados pela força-tarefa de procuradores que atua na Lava Jato, os desvios na Petrobras envolvem cerca de R$ 6,4 bilhões em propina a ex-diretores da estatal, executivos de empreiteiras que assinaram contratos com a empresa e agentes públicos. Até o momento, foram recuperados R$ 2,9 bilhões e repatriados R$ 659 milhões, por meio de 97 pedidos de cooperação internacional. O total do ressarcimento pedido pelo Ministério Público Federal a empreiteiras e ex-diretores da Petrobras chega a R$ 21, 8 bilhões.

Em dois anos, Sérgio Moro proferiu 93 condenações, sentenças que somam 990 anos e sete meses de pena. Os crimes são corrupção, tráfico transacional de drogas, formação de organização criminosa e lavagem de ativos. As investigações também contaram com 49 acordos de delação premiada e cinco acordos de leniência com empresas.

As  investigações preliminares da Lava Jato começaram em 2009, a partir da apuração do envolvimento do então deputado federal José Janene (PP), que morreu em 2010, com os doleiros Alberto Youssef e Carlos Habib Charter.

Em 2013, a Polícia Federal descobriu quatro organizações criminosas, todas comandadas por doleiros. Com base no monitoramento dos suspeitos, os investigadores chegaram a Paulo Roberto Costa, que recebeu um veículo da marca Land Rover como presente do doleiro Alberto Youssef.

A partir daí, por meio de depoimentos de delação premiada, os investigadores descobriram a participação de dirigentes de empreiteiras, que organizaram um clube para combinar quais as empresas que participariam das licitações da Petrobras.”

(Agência Brasil)

Prefeito de Sobral alerta sobre golpe e pressão midiática

225 1

VEVEU

O prefeito Clodoveu Arruda (PT), de Sobral (Zona Norte), divulgou em seu Facebook uma mensagem alertando sobre o quadro crítico vivido pela política brasileira. Confira:

Sei que não é fácil interpretar os fatos numa situação como a que vivemos em nosso país. A mídia, sobretudo a televisiva, infelizmente parece que anulou o senso crítico das pessoas , na dimensão individual e coletiva, substituindo-o por uma atitude política bovina , por uma postura social de carneirinho global.

O que ela diz, repetidas e repetidas e repetidas e repetidas e repetidas vezes ” deforma” a compreensão de muitos que não se ocupam em fazer uma análise crítica mais profunda e objetiva do que se ouve pelas vozes dos que anunciam notícias e fatos sob uma uma concepção preconcebida, a serviço de uma intenção política, em que se esconde na estética de um discurso falso moralista. E pior, que mascara uma verdadeira intenção de uma política econômica e social excludente, que produz uma nação rica, mas profundamente e violentamente e brutalmente desigual, vivificando a terrível e nojenta cultura política da Casa Grande e Senzala.

E muito pior, muitíssimo pior, que traz a enganosa crença num discurso fascista da negação da Política, (com a sua expressão da pluralidade democrática e social em que vivemos), cujas consequências trágicas a história nos revela, por exemplo, na Alemanha, com Hitler e na Itália, com Mussolini. E mais recentemente com Berlusconi na Itália e Bush nos EUA ……Ingenuidade ou Ilusão? Ilusão, ilusão, ah ilusão, há quantos caminhos enganosos nos conduz?

Nunca me esqueço : o apelidado Índio, nascido numa família de trabalhador rural, virou um pistoleiro a serviço de grandes e gananciosos latifundiários( que exploravam gravemente aos trabalhadores rurais), ao ponto de, o Índio, assassinar trabalhadores rurais como o Benedito Tonho (Comunidade Queimadas /Coreaú ) e ameaçar de morte ao advogado dos trabalhadores.

Hoje, triste, vejo muitos Índios e Índias se manifestarem… Mas, amigos e amigas, do mesmo jeito que lutei contra a Ditadura Militar, lutei pela consolidação das liberdades constitucionais, lutei pelos Diretos de trabalhadores e trabalhadores. LUTAREI com todas as minhas forças para preservar a Democracia e lutarei, se preciso, nas ruas e nas praças contra o Golpe ( em andamento ), e em favor do Estado Democrático de Direito, na construção permanente de uma sociedade justa, solidária e fraterna, democrática e republicana.

*Clodoveu Veveu.

 

Ciro Gomes bate boca com manifestantes, fala de fascismo e até chama Lula de m…

706 9

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=t-Va41NtjpA[/youtube]

O ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à Presidência da República em 2018, segundo a cúpula nacional do seu partido, bateu boca, nesta madrugada desta quinta-feira, com manifestantes contrários ao Governo Lula.

Foi quando ele chegava à residência do seu irmão, o ex-governador Cid Gomes, que já havia batido boca com grupo, defendendo o Governo Dilma.

Exaltado e reclamando invasão de privacidade, Ciro Gomes falou em fascimo e, em momento de desabafo, até se referiu ao ex-presidente Lula. Chamou Lula de “m…” e reiterou que os manifestantes, em plena madrugada, estavam tentando constranger seu irmão.

“Uma hora da manhã na porta de um cidadão, rapaz?! Isso é ditadura!”, protestou o ex-ministro.

(Vídeo circula na Internet)

Comissão do Impeachment já tem um cearense com vaga garantida: Danilo Forte

daniloforte

Na comissão do impeachment que será eleita nesta quinta-feira, em Brasília, pelo voto aberto, há um cearense com vaga assegurada: Danilo Forte que, com mais três do partido, será indicado pelo PSB.

Eduardo Cunha decidiu eleger e instalar essa comissão ainda nesta quinta-feira, depois que o STF manteve na íntegra sua decisão que invalidou parte do rito do impeachment.

Danilo Forte não esconde sua posição: quer a saída da presidente Dilma Rousseff.