Blog do Eliomar

Categorias para Política

A PM e as promoções

pmmm

Da Coluna Vertical, no O POVO desta quarta-feira (1º):

Oficiais e praças da PM estão otimistas com as discussões que estão ocorrendo sobre um projeto de lei para as promoções na Corporação. A perspectiva é fazer a fila andar e evitar aberrações provocadas até por má fé de antigos comandos.

Chama atenção a postura engajada do atual comandante, coronel Geovani Pinheiro, em querer solução para o problema. Tem major perto de completar o tempo de serviço, que corre o risco de ir para a reserva sem as promoções de tenente-coronel e os proventos de coronel. Isso ocorre também entre praças.

Uma das soluções, sugerida pelo major Antônio Carlos Nunes Filho, seria a “promoção requerida”. Quem tiver tempo de ir para a reserva, caso a lei seja aprovada, poderá solicitá-la sem prejuízo das promoções que tinha direito e o Estado não concedeu nos 30 anos de batente.

Comissão para analisar PEC da Maioridade Penal será instalada na próxima semana

A comissão especial da Câmara dos Deputados que analisará o mérito e dará parecer à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 171-A/93, que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos, será instalada no próximo dia 8. A comissão foi criada há pouco pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que encaminhará ainda hoje ofício aos líderes partidários para que indiquem seus representantes.

Depois de mais de 22 anos tramitando na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, a PEC teve sua admissibilidade e juridicidade aprovadas pela CCJ por 42 votos a favor e 17 contra. Agora, a proposta passará a tramitar em comissão especial da Câmara. Apresentada em 1993 pelo então deputado Benedito Domingos (DF), a PEC altera a redação do Artigo 228 da Constituição, que trata da imputabilidade penal do maior de 16 anos.

A comissão será composta por 26 deputados e igual número de suplentes, mais um titular e um suplente, atendendo ao rodízio entre as bancadas não contempladas. Ao falar sobre a criação e instalação da comissão no mesmo dia da aprovação da admissibilidade, Cunha ressaltou que, mesmo com a obstrução, ficou claro que a maioria dos deputados é favorável à proposta. “Eu vou dar todo o apoio para que a PEC seja votada o mais rápido possível”, prometeu.

(Agência Brasil)

Tentativa de mudar Estatuto do Desarmamento causa polêmica na Câmara Federal

Durante a votação do projeto que aumenta penas para furtos realizados com explosivos (PL 3481/12), causou polêmica a tentativa de alterar o texto para incluir mudanças no Estatuto do Desarmamento. O objetivo seria ampliar a pena de quem porta armas de alto calibre, como fuzis, e punir a posse e a fabricação ilegal de explosivos previstas no Projeto de Lei 851/15.

O Plenário rejeitou a mudança, sob o argumento de que o projeto que se pretendia incluir no relatório final tinha apenas 12 dias de tramitação na Casa, sem ter sido analisado por qualquer uma das comissões temáticas.

O deputado Alessandro Molon (PT-RJ) foi um dos críticos. “Está virando moda votar na Casa projeto que não passou por comissão nenhuma e isto está errado. Estamos fazendo lei penal escrevendo com papel em cima da perna: isso não é responsável, não é razoável, não é assim que se faz lei”, criticou.

Para o autor do projeto original, deputado Alexandre Leite (DEM-SP), o texto mais amadurecido deveria ter preferência. “Esses crimes causam dano patrimonial exorbitante e dano moral às pessoas que estão no entorno”, disse ele, sobre a explosão de caixas eletrônicos.

O líder do PMDB, deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ), também defendeu a votação das duas propostas e acusou deputados de tentarem censurar as votações da Câmara. “Perdemos a oportunidade de votar aqui um texto mais completo”, disse.

(Agência Câmara)

Servidores estaduais acreditam na recuperação de perdas salariais em reunião com Camilo Santana

207 2

foto sindicalismo 150331

A soma da diferença do Produto Interno Bruto (PIB) cearense, de 2011 a 2014, mais a inflação de 6,58%, correspondente ao ano passado, apontam um prejuízo de 16,7% no salário dos servidores estaduais. O cálculo é do Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos Estaduais do Ceará (Fuaspec), que, nessa terça-feira, (31) apresentou o estudo ao chefe de gabinete do governador, Élcio Batista, em reunião no Palácio da Abolição.

Segundo os coordenadores do Fórum, o mesmo estudo será apresentado ao governador Camilo Santana, no dia 29 de abril. De acordo ainda com o estudo, o Ceará teve no exercício financeiro de 2014, até outubro, um superavitário de R$ 385 milhões. Os dados mostrariam uma situação fiscal equilibrada, o que possibilitaria a recuperação das perdas salariais do servidor sem comprometer a gestão fiscal.

(Foto – Fuaspec)

Levy não descarta criação de impostos para auxiliar no ajuste fiscal

joaquim levy

“O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, não descarta a criação de impostos para ajudar o governo a fazer o esforço fiscal necessário. Em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, ele sugeriu que essa seria uma medida limite caso o governo tenha dificuldades para cumprir a meta de superávit primário de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país).

Apesar de não descartar a possibilidade de introduzir novos impostos, Levy ressaltou que o governo precisa, antes disso, calibrar tributos que existem e que passaram a arrecadar menos por causa de medidas de desoneração. “Seria inadequado dizer que jamais trarei um imposto novo. O governo tem que tomar as ações necessárias. Antes de criar impostos novos, temos de acertar os que estão aí. Foram criados desequilíbrios nos últimos anos”, disse o ministro na última intervenção na audiência.

Desde que assumiu o Ministério da Fazenda, Levy reajustou tributos que haviam sofrido desonerações, mas não criou impostos. No fim de janeiro, o governo aumentou quatro tributos para reforçar a arrecadação em R$ 20,6 bilhões.”

(Agência Brasil)

Sema quer plantar 10 mil mudas neste ano

bruno

Mais de 4 mil mudas foram distribuídas pela Secretaria do Meio Ambiente -Sema- nesta semana de comemoração da Festa Anual das Árvores. De acordo com o secretário Artur Bruno, a meta é plantar até o fim deste ano 10 mil mudas no Ceará.

No último sábado (28), o Parque Ecológico do Cocó ganhou 10 pés de carnaúba em tamanho superior a um metro. Elas foram doadas pela prefeitura de Russas. No domingo (29), entre as diversas atividades realizadas no Parque houve a doação de espécies nativas, como paineiras, ipê roxo, flamboyant, que inclusive foram também plantadas no trecho perto do Centro de Referência.

Nesta quarta-feira (1º), haverá distribuição de mudas no estande da Sema, no Cocó.

Senador alerta para colapso no abastecimento de água em estados nordestinos

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) disse que os produtores de frutas de quatro estados nordestinos – Sergipe, Alagoas, Bahia e Pernambuco – estão preocupados com a possibilidade de um colapso hídrico na região, o que afetaria o abastecimento de 23 mil hectares de produção irrigada, principalmente de frutas.

Ele disse que a situação é tão séria que o reservatório de Sobradinho, o terceiro maior do mundo em volume e espelho d’água, está tendo uma redução considerável desde o ano passado. Segundo especialistas, disse o senador, em janeiro de 2014 o volume útil da represa chegou a 50%; já em janeiro deste ano estava em 20% e neste mês de março já marca 17%.

– A continuar essa queda de acumulação de água, o que vai acontecer é que em setembro as bombas que fazem a captação de água do Rio São Francisco em Sobradinho ficarão impossibilitadas de fazer essa captação porque a vazão estará abaixo de 900 metros cúbicos por segundo, isto é, toda a produção agrícola ficará prejudicada. Os estados da Bahia, Sergipe, Alagoas, e Pernambuco terão prejuízos incalculáveis com a quase totalidade de sua produção anulada – alertou o senador.

(Agência Senado)

Acrísio Sena cobra creches prometidas pela gestão Roberto Cláudio

317 2

acrisioo

O líder do PT na Câmara Municipal, Acrísio Sena, cobrou, nesta terça-feira, durante sessão da Casa, as creches prometidas pelo prefeito Roberto Cláudio (Pros). “Em 27 meses, só nove creches foram construídas, sendo que quatro delas já haviam sido iniciadas na gestão anterior”.

Acrísio lembrou que o então candidato Roberto Cláudio, em seu programa de governo, prometeu à população 80 creches: “Ora, só pouco mais de 10% das creches foram entregues. Para cumprir a meta, seria necessário levantar 71 creches em 21 meses. Ou seja, três equipamentos e meio por mês.”

O petista ainda lamentou a “inconsistência do discurso” de Roberto Cláudio que, em toda oportunidade, bate na gestão da ex-prefeita Luizianne Lins. “Durante a campanha, o argumento era de que havia dinheiro e faltava gestão para colocar as coisas pra funcionar direito. E agora? Falta o quê? Dinheiro? Gestão? Ou os dois?”, desafiou Acrísio Sena.

Tasso sugere cortar ministérios, cargos comissionados, embaixadas e consultados

202 2

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=wvddXOKzHrw[/youtube]

O senador Tasso Jereissati (PSDB) defende que o Governo Federal “corte na carne” e faça uma amplo ajuste na máquina pública, com a redução de gatos. Nesta terça-feira, durante audiência com o Ministro da Fazenda Joaquim Levy na Comissão de Assuntos Econômioco, o tucano sugeriu que o Governo reduza o número de Ministérios, de cargos comissionados e de consulados e embaixadas, como forma de “dar o exemplo”, diante da crise econômica.

“Quando é necessário fazer um ajuste fiscal, o exemplo é fundamental. O que a gente não vê é corte na carne. Daria três sugestões para dizer, na verdade o que é corte na carne: Corte de 39 para 20 ministérios, corte de cargos comissionados pela metade e cortar embaixadas e consulados inúteis que gastam uma fortuna e não rendem absolutamente nada de positivo para a política estratégica ou comercial brasileira”, disse ele ao avaliar a situação do Governo Federal.

Durante a reunião, além de analisar a política econômica e a necessidade de cortes do Governo, o Senador destacou o papel do Ministro Levy e sua responsabilidade na condução da “credibilidade do Brasil”.

“A credibilidade das propostas , a credibilidade de se aderir ao programa de ajuste fiscal está concentrada em Vossa Excelência. O que é uma carga de responsabilidade muito difícil de carregar”, afirmou ele ao questionar a política econômica.

João Jaime lamenta três meses de herança maldita nas mãos de Camilo Santana

foto joão jaime deputado

Do deputado estadual João Jaime (DEM), recebemos nota em que ele faz uma análise dos primeiros três meses da administração do governador Camilo Santana. Jaime expõe uma herança pesada recebida pelo petista, consequência da falta de planejamento da Era Cid Gomes. Confira:

Neste 31 de março, completamos três meses de Governo Camilo Santana. E, na verdade, ainda não é tempo para questionamentos, pois é muito cedo para se fazer cobranças a respeito de seu desempenho.

Entretanto, já é possível se fazer algumas reflexões que nos trazem muitos alertas. Até porque, o que nós vimos nesses três meses, foi que, as obras faraônicas – como o Acquário e outros exageros, estão paralisadas, a exemplo do Metrô que, aliás, estou a pesquisar. Detectei que os famosos “Tatuzões” estão enferrujados e, por tanto, sem condição de cavar os túneis do metrô, necessitando assim, que se tenha que gastar uma nova fortuna.

E sem falar no VLT, que está sendo depredado, com seus alambrados arrancados.
Inclusive, a estação que foi montada para ser cenário de filmagens em favor da presidente Dilma, está na mesma condição.

Desta forma, mais uma vez, a falta de planejamento com as tão propaladas obras, pesará agressivamente no orçamento do Governo, desvirtuando, mais uma vez, as reais necessidades do povo.

A minha pergunta é: Governador, o senhor vai só “matar no peito” essa herança maldita da gestão passada? Vemos agora os cortes na saúde e as policlínicas que não funcionam. Tudo porque o Ceará teve, ano passado, o maior déficit da sua história.

Daqui a pouco, nós vamos passar os 100 dias e vamos ter que começar a cobrar. Embora o nosso governador esteja bem intencionado e munido de boa vontade, terá que tomar decisões e posicionamentos que serão determinantes para o Estado.

* João Jaime,

Deputado estadual do DEM.

Camilo anuncia redução de 31,4% nas mortes violentas em março

camizsegg

O governador Camilo Santana (PT) participou, nesta terça-feira, de reunião da cúpula da Segurança Pública.Foi no Palácio da Segurança (Bairro São Gerardo), ocasião em que divulgou números apontando para queda de 31,4% no item mortes violentas em março. De acordo com ele, a queda é pelo segundo mês consecutivo

Os dados serão consolidados na próxima semana, mas a tendência é a da superação do bom desempenho registrado em fevereiro, em que a redução foi de 13,5% no Estado, segundo o governador.

A queda mais expressiva até o momento foi na Região Metropolitana de Fortaleza, com 50,6%, seguida pela Capital, com 36%. O Interior Norte registrou 15,3% e o Interior Sul, 11,9%. As mortes violentas são classificadas, tecnicamente, como Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI) e correspondem a homicídios, latrocínios e lesões seguidas de morte.

“Os dados positivos e o decréscimo no número de vítimas de mortes violentas, neste momento, só nos fortalece para cumprir com essa missão que é garantir que a população se sinta mais segura. Fico, cada dia desse governo, mais estimulado, com o trabalho que está sendo. Portanto, queria agradecer o esforço e o trabalho das equipes que no dia a dia fazem a segurança pública do nosso Estado. E que minhas mensagens possam ser transmitidas para todas as tropas”, destacou o governador.

(Foto – Divulgação)

Líder do PMDB tenta evitar esvaziamento de sessão sobre renegociação de dividas de Estados e Municípios

foto eunício

O Senado deve analisar, na sessão desta noite de terça-feira, três projetos com requerimentos de urgência. Isso por falta de acordo em votações. O impasse ocorreu em torno do projeto que obriga a União a cumprir lei que renegocia as dívidas de Estados e municípios com novo indexador e o projeto que convalida os incentivos ficais concedidos a empresas instaladas principalmente em estados das regiões Nordeste, Norte e Centro Oeste.

O líder do PMDB, senador Eunicio Oliveira, apresentou requerimento para inverter a ordem de votação das matérias. De acordo com ele, é preciso garantir quórum na votação do projeto que convalida os incentivos fiscais antes de votarem o indexador das dívidas dos estados e municípios. “Apresento requerimento para evitar que esvaziem a sessão e os estados do Norte e Nordeste sejam prejudicados. Eles querem resolver a questão das dívidas, mas não querem se comprometer com a convalidação dos incentivos”, lamentou o líder, fazendo referência aos parlamentares do Sul e Sudeste.

A insegurança jurídica sobre os incentivos fiscais praticados por alguns estados como meio de atrair investimentos está em julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que defende o fim da guerra fiscal.

Eunício disse que não houve nenhum tipo de acordo para a votação e que não se opõe a questão do indexador, mas bateu forte contra manobras para esvaziar a votação da convalidação. “O Ceará não é governado por um peemedebista. É governado por um petista, meu adversário, mas essa questão da convalidação precisa ser votada, assegurada e garantida para manter os investimentos nos estados que precisam, como é o caso do Ceará”, disse o parlamentar.

Neste momento os parlamentares estão discutindo o impasse e pedem ao senador Eunicio que retire o requerimento de inversão de pauta.

(Com Agência Senado)

Entidades lamentam aprovação da admissibilidade de redução da maioridade penal

192 1

Entidades lamentam a aprovação da admissibilidade da proposta de emenda à Constituição (PEC) 171/93 que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos, pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Os grupos dizem que seguirão atuando junto aos parlamentares e sociedade para tentar impedir a tramitação da PEC, que consideram retrocesso histórico.

“A gente lamenta profundamenta esse retrocesso histórico que a CCJ promoveu, e espera que seja revertido no âmbito do Parlamento. Tem longo caminho na Câmara e, se for o caso, no Senado”, diz o secretário executivo da Associação Nacional dos Centros de Defesa da Criança e do Adolescente (Anced), Vitor Alencar.

Não houve, segundo Alencar, um debate racional dos impactos da PEC e nem zelo pela constitucionalidade da matéria. A questão, segundo ele, tornou-se uma disputa partidária entre governo e oposição. Além disso, prevaleceu o viés da vingança e a lógica punitiva.

Nota técnica da Fundação Abrinq, que atua na promoção dos direitos de crianças e adolescentes, que compila dados sobre a questão, mostra que a população de adolescentes restritos e privados de liberdade representa 3,8% do total de presos no país. Em 2011, 38,1% dos atos infracionais cometidos por adolescentes privados de liberdade referiam-se a roubos, seguido pelo tráfico de drogas (26,6%). Os atos infracionais que atentam contra a vida representam 11,4%, somando a esse total os casos de tentativa de homicídio.

(Agência Brasil)

Participantes de audiência pública pedem revisão da Lei da Anistia

197 1

A revisão da Lei da Anistia (Lei 6.683/1979) foi cobrada pelos participantes da audiência pública realizada nesta terça-feira (31) em memória aos 51 anos do golpe militar no Brasil. Realizada pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), a audiência teve a participação de várias pessoas que militaram em favor da democracia durante a ditadura militar.

Em 2010, oito meses depois que o Supremo Tribunal Federal validou a Lei da Anistia, a Corte Interamericana determinou sua revisão, baseada no entendimento de que determinados atos ilícitos – como a tortura, morte e ocultação de cadáveres de adversários políticos – são considerados “crimes contra a humanidade”, sendo assim imprescritíveis à luz do Direito Internacional. No final do ano passado, o ministro do STF Luís Roberto Barroso afirmou que corte deve voltar a examinar a Lei da Anistia.

Na audiência pública da CDH, a vice-presidente da Comissão da Anistia do Ministério da Justiça, Sueli Bellato, disse que não adianta o país pedir perdão pelos erros do passado, mas não tomar uma atitude diferente no presente. Ela tem esperança de que a Lei da Anistia seja modificada no Supremo Tribunal Federal em breve.

— Há um novo componente no Supremo Tribunal Federal. Há uma condenação da Corte Interamericana determinando a revisão da Lei da Anistia, há uma disposição de muitos procuradores da República, o que nos possibilita, em breve, se Deus quiser, que haja essa modificação da Lei da Anistia no Supremo Tribunal Federal — acrescentou ela.

Também defenderam a revisão da lei a coordenadora do Grupo Independente de Familiares dos Mortos e Desaparecidos, Eliana Castro, e a pesquisadora da Fundação Getúlio Vargas Dulce Pandolfi.

(Agência Senado)

TCE lança campanha por transporte escolar seguro

O Tribunal de Contas do Ceará (TCE) está lançando a campanha “O futuro levado com segurança”. O objetivo é intensificar o uso seguro do transporte escolar em todo o Estado. Com apoio da Escola de Contas Ministro Plácido Castelo e da 5ª Inspetoria de Controle Externo (ICE), a campanha será levada através dos programas Agente de Controle e Gestores Escolares para as escolas estaduais.

Segundo o diretor da 5ª ICE, Rubens Cezar Parente, a campanha quer sensibilizar pais e alunos para que cobrem dos prefeitos um transporte escolar seguro e de qualidade. “Queremos impedir que as conduções impróprias, com riscos à integridade dos alunos, sejam custeadas com recursos públicos. Esperamos receber informações capazes de alavancar demandas por parte do Tribunal para solucionar tais questões”, ressalta Rubens Cezar.

SERVIÇO

* O material da campanha será distribuído em todas as escolas estaduais, Coordenadorias de Educação (Credes) e espaços que representem a Secretaria da Educação (Seduc).

*O cidadão pode fazer a denúncia através da Ouvidoria da Corte aqui.

CPI da Petrobras – Tesoureiro do PT vai depor no próximo dia 23

“O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras na Câmara, Luiz Sérgio (PT-RJ), disse hoje (31) que o depoimento do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, deve ocorrer no dia 23 de abril. Antes, a comissão deve ouvir, no dia 16, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Luciano Coutinho.

A CPI aprovou a convocação de Vaccari na semana passada, durante reunião deliberativa em que também foram aprovados mais de 100 requerimentos de convocação para depoimentos, quebra de sigilos e de compartilhamento de documentos e informações. Entre os requerimentos aprovados também está o da ex-gerente de Abastecimento da Petrobras Venina Velosa da Fonseca.

O ex-gerente da Refinaria Abreu e Lima Glauco Legatti depõe nesta terça-feira na CPI. Afastado do cargo em novembro por decisão interna da Petrobras, Legatti é apontado pelo engenheiro Shinko Nakandakari, um dos delatores da Operação Lava Jato, de ter recebido R$ 400 mil em propina para facilitar aditivos aos contratos da empresa Galvão Engenharia com a Petrobras.”

(Agência Brasil)

Quem pagará o custeio da Transposição?

213 1

adaillcc

O deputado federal Adail Carneiro (PHS) apresentará, na tarde desta terça-feira, um requerimento à Comissão da Transposição do Rio São Francisco, na qual é membro titular. Todos estão preocupados com a finalização das obras, mas o parlamentar quer ir além. Em seu requerimento, Adail solicita que seja antecipado, de forma detalhada, como ocorrerá a operacionalização e o gerenciamento da transposição para que seu funcionamento ocorra de forma rápida e eficiente.

O parlamentar quer respostas básicas como: quem pagará a energia consumida pelas estações elevatória? Quanto custará a vigilância e manutenção dos canais? Qual será o preço desta água?

É exatamente isso que será questionado aos representantes da Agência Nacional de Águas, do Comitê da Bacia do Vale do São Francisco, da Confederação Nacional dos Municípios e da CODEVASF a pedido do deputado Adail Carneiro.

É hora de uma reversão do passivo neoliberal

216 1

Com o título “Novos e velhos pelegos”, eis artigo do professor Erle Mesquita, doutor em Sociologia (UFC) e Mestre em Ciência Política (UnB). Ele chama a atenção dos sindicalistas para a possibilidade de vir algo pior do que o fator previdenciário. Confira:

No jargão sindical, “pelego” é aquela liderança que contraria os interesses de classe em detrimento dos interesses empresariais ou governamentais. Este tipo de liderança está cada vez mais presente na política brasileira, ao passo que velhas bandeiras do sindicalismo nacional praticamente desapareceram das discussões da agenda política, entre elas, a terceirização que parece cada vez mais naturalizada.

As recentes alterações nos benefícios do seguro-desemprego, abono salarial e pensão por morte parecem pôr à prova esse silêncio resiliente que ocorrera com a ascensão do petismo ao poder. Até então, em tempos de crescimento econômico, os interesses empresariais, sindicais e governamentais pareciam parcialmente contemplados devido à lucratividade das empresas, os ganhos reais de salário e da elevação da popularidade dos governantes ao divulgarem índices de desemprego cada vez menores.

No entanto, esse período de coalização não foi devidamente aproveitado para reversão do passivo neoliberal, tal como a questão do fator previdenciário, que provavelmente vai sair de cena por algo que parece ainda mais cruel para aqueles que vivem do trabalho: a fórmula 85/95. Sinteticamente, esta fórmula é caracterizada pelo somatório da idade da pessoa com seu tempo de contribuição previdenciária em que o primeiro número está relacionado à meta feminina e o segundo, à masculina.

Porém, os propositores dessa modificação parecem não levar em conta a cruel rotatividade da mão de obra do mercado de trabalho brasileiro, que promove intensos fluxos de mobilidade ocupacional alternando constantes períodos de emprego, desemprego ou de inatividade, uma vez que o tempo médio de emprego é de 3,5 anos e o de recolocação não é inferior a seis meses, ou seja, dez anos de contribuição para a previdência podem ser, na verdade, algo que consuma de 13 a 15 anos da vida dos trabalhadores, tornando uma missão quase que impossível a sua transição para a aposentadoria. Cabe então rediscutir, num debate tripartite, os efeitos devastadores da rotatividade de mão de obra, cabendo às lideranças sindicais puxarem essa discussão ao trazerem de volta para a agenda política “velhas” bandeiras do sindicalismo, haja vista que representam o elo mais fraco dessa tensão. Estas lideranças terão esse interesse?

* Erle Mesquita

erlebr@yahoo.com.br
Doutor em Sociologia (UFC) e Mestre em Ciência Política (UnB)

José Airton – PT e PMDB vivem um casamento “entre tapas e beijos”

164 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=t2Gk7nji6kM[/youtube]

O deputado federal José Airton avaliou a briga que o PT e o PMDB travam no Congresso como a relação de um casamento, onde, vez em quando, há crises. Ele diz torcer para que essa união se acerte e garanta a estabilidade para o governo federal tocar seus projetos.

José Airton garantiu que o PT procura uma relação respeitosa com o PMDB, mas reconheceu: “Esse casamento vive entre tapas e beijos. Muitas vezes, isso apimenta a relação e traz mais amor no processo da divergência”.

Aproveitando esse quadro de críticas ao Governo, José Airton aproveitou para bater duro na Era FHC. Disse que Lula encontrou o País quebrado e hoje, após estes anos, o Brasil não deve ao FMI, tem estabilidade na inflação, menor índice de desemprego e recuperou a credibilidade. Lembrado sobre a onda de corrupção, reiterou que o País vai superar esses problemas e retomar o crescimento.,