Blog do Eliomar

Categorias para Política

FHC – Impeachment de Dilma “não adiantaria nada”

SAO PAULO/SP 05/09/2006 - 16:00 H - FHC / ENTREVISTA - VARIEDADES JT - Entrevista com ex Presidente da Republica, Fernando Henrique Cardoso em seu escritorio no Instituto.

“O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou nesta segunda-feira, 9, que um eventual impeachment da presidente Dilma Rousseff “não adiantaria nada”. “Tirar a presidente da República não adianta nada. O que vai fazer depois?”, questionou o tucano durante um seminário no Instituto FHC, na capital paulista.

O tucano deu a declaração um dia depois do panelaço contra Dilma no qual manifestantes xingaram a petista e também pediram sua renúncia durante a transmissão do pronunciamento oficial da presidente na TV. Durante o seminário, o ex-presidente realizou uma análise sobre o cenário político e econômico do País e teceu uma série de críticas ao modelo de gestão do PT na Presidência.

FHC afirmou que o modelo de presidencialismo de coalização, chamado pelo tucano como de “presidencialismo de cooptação”, está exaurido. Para o tucano, o sistema político está “totalmente espatifado”. “Um Congresso que tem 20 e poucos partidos e um governo que tem 40 e poucos ministérios é receita para não dar certo. Não pode funcionar”, afirmou ele. 

“Esse modelo que eles chamou de presidencialismo de coalização está exaurido. E não é de coalização. É de cooptação. Isso se arrebentou. Não tem mais Tesouro para sustentar essa farra toda. O sistema políticos está totalmente espatifado”.

(Agência Estado)

Congresso terá sessão extraordinária nesta quarta-feira para votar vetos presidenciais

“Nova sessão conjunta da Câmara dos Deputados e do Senado, para votação de vetos presidenciais, foi convocada hoje (9) pelo presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL). A sessão será na próxima quarta-feira (11) e foi anunciada pelo senador Sérgio Petecão (PSD-TO), que presidiu a sessão ordinária do Senado nesta segunda-feira.

Segundo Petecão, além da apreciação dos vetos que trancam a pauta do Congresso – entre eles o que trata do reajuste na tabela do Imposto de Renda (IR) –, também será analisado o Projeto de Resolução 1/2015, que muda o regimento comum do Congresso e impõe limites no número de requerimentos durante a discussão de matérias em votação. O objetivo é impedir obstruções por muito tempo. Na oportunidade, também poderá ser votado o Orçamento Geral da União para 2015.

Entre os vetos a serem apreciados, além do que trata do IR – que mudou o reajuste de 4,5% para 6,5% –, estão o que trata da redução da alíquota de empregadores e empregados domésticos na contribuição para a Previdência Social e alguns da Lei de Diretrizes Orçamentárias deste ano, que aumentam as prioridades e obrigações do governo. O governo alegou, em todas essas situações, que elas prejudicam os esforços de ajuste fiscal – aumentam gastos e diminuem receitas.”

(Agência Brasil)

Tudo pronto para mais uma etapa do Programa Água Doce

320 1

henriquee

Com a presença do presidente da Fundação Nacional da Saúde, Henrique Pires, será celebrado nesta terça-feira, às 10 horas, no Ponta Mar Hotel,  o III Pacto Nacional do Programa Água Doce. O evento reunirá secretários de Recursos Hídricos dos nove estados nordestinos e de Minas Gerais que vão assinar o documento.

O secretário dos Recursos Hídricos do Ceará, Francisco Teixeira, e o superintendente estadual da Funasa, Regino Pinho, participarão do encontro, que reunirá técnicos e coordenadores do programa com o objetivo de acompanhar a execução dos convênios nos estados e também promover orientações técnicas para a etapa de execução e fiscalização das obras. Cada estado apresentará seu cronograma e informará a quantidade de sistemas a serem entregues até o final de 2015.

Água Doce

O Programa Água Doce (PAD) é uma ação do Governo Federal coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente, por meio da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano, em parceria com instituições federais como a Funasa, estaduais, municipais e sociedade civil. Visa o estabelecimento de uma política pública permanente de acesso à água de boa qualidade para o consumo humano, promovendo e disciplinando a implantação, a recuperação e a gestão de sistemas de dessalinização ambiental e socialmente sustentáveis para atender, prioritariamente, as populações de baixa renda em comunidades difusas do semi-árido.

Operação Lava Jato – Senadores criticam Ministério Público

O líder do PTB no Senado, Fernando Collor de Mello (AL), reclamou do Ministério Público por não ter sido ouvido sobre a Operação Lava Jato antes que o pedido de abertura de inquérito fosse apresentado ao Supremo Tribunal Federal. “A simples concessão dessa oportunidade, ou seja, a adoção do procedimento do prévio esclarecimento poderia, em muitos casos, evitar a abertura de inquéritos e, ao mesmo tempo, a exposição desnecessária, por um longo período, de pessoas e agentes supostamente envolvidos”, disse Collor.

O senador acusou o procurador-geral da República, Rodrigo Janot de ter agido de maneira “obscura” e questionou o motivo pelo qual ele citou nomes de algumas pessoas para as quais pediu o arquivamento das denúncias por falta de provas.

Já o líder do PT, senador Humberto Costa (PE), foi à tribuna criticar o Ministério Público. Costa apontou inconsistências nos depoimentos de Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef, que foram usados como base para o pedido de abertura de inquérito sobre ele.

“No meio desse espetáculo de incoerências e contradições, de conflitos gritantes entre os depoimentos dos dois réus, que fulminam completamente essa informação de doação de recursos, parece incrível que alguém tenha encontrado elementos para a abertura de um inquérito”, alegou Costa.

(Agência Brasil)

CGU terá núcleo para fiscalizar estatais

OLHO-VIVO

“A Controladoria Geral da União (CGU) vai criar um núcleo de fiscalização de estatais, a ser lançado com o pacote anticorrupção que vem sendo preparado pelo governo. Hoje, na prática, a controladoria simplesmente não fiscaliza de forma efetiva as 139 estatais, como faz com os ministérios e demais autarquias.

O principal desafio da controladoria para fiscalizar as estatais está na diferença de sistemas de gestão – cada estatal tem o seu – e de funcionamento de cada uma delas, com regimes de contratação de pessoas distintos.

A ideia é que os auditores que venham a compor o futuro núcleo estudem o ramo de negócios de cada estatal.”

(Coluna Radar, da Veja Online)

João Jaime – Nada de chorar o petróleo derramado da refinaria É hora de buscar parceiros

foto joão jaime deputado

Com o título “Refinaria sem a Petrobrás”, eis artigo do deputado estadual João Jaime (DEM). O parlamentar aposta na tese de que a refirmaria cearense continua um sonho em condições de se transformar em realidade. Para ele, se houver busca por parceria com a iniciativa privada. Confira:
Só se surpreendeu com o cancelamento do projeto da Refinariam Premium no Ceará, de forma unilateral, pela Petrobrás, quem se deixou levar pela marquetagem tanto do governo estadual quanto do federal, que enganou os cearenses por anos, acalentando um sonho que se mostrou pesadelo.

A refinaria foi uma falsa promessa do governo dos petistas que tomaram o Planalto Central e já confessaram que fazem o diabo numa campanha política. A mentira como forma de tomar o poder e nele se manter transformou-se numa forma de fazer política, frustrando aqueles que acreditaram nas promessas de campanha e agora pagam o custo das incompetência que levou ao Brasil a essa crise econômica.

O erro do governador cearense foi acreditar nas palavras de Lula, que chegou a encenar paras as câmeras o lançamento da pedra fundamental da refinaria. E agora, quando o projeto se mostrou inviável, levado pelo vendaval de escândalos da petrolífera, os principais atores se calam. O máximo que vemos é o tímido protesto e a promessa, mais uma, de cobrar os investimentos que o Ceará fez, em torno de R$ 600 milhões.

Não adianta agora chorar sobre o petróleo derramado nem se derramar no leito de ressentimentos. Precisamos agir para tentar viabilizar esse projeto que acreditamos como redentor da economia cearense, que pode dar um salto espetacular no seu desenvolvimento econômico e social.

Desde o governo das mudanças, inaugurado por Tasso Jereissati, seus três mandatos, além dos outros governadores e da notícia de que o Ceará vem crescendo mais que a média brasileira nos últimos anos, a verdade é que nosso progresso é muito pouco.

Nesses anos todos, o Ceará não conseguiu superar a barreira dos 2% do percentual do PIB brasileiro. A refinaria seria capaz de alavancar toda a economia e o Ceará dobraria sua riqueza.

Isso dá ideia da magnitude do projeto. Por isso, não podemos simplesmente abandoná-lo. Precisamos viabilizá-lo com outro desenho, que inclua investidores estrangeiros, sem depender da saúde financeira da Petrobrás nem do humor dos políticos de plantão, seja do Planalto Central ou da planície cearense.

Na verdade, era por esse caminho que o então governador cearense Tasso Jereissati tentava costurar uma negociação com investidores árabes, alemães e coreanos. Esse caminho foi deixado de lado quando Lula chegou ao poder e submeteu a Petrobrás aos arranjos ideológicos, dando prioridade à parceria com a petrolífera da Venezuela, encaminhando os investimentos iniciais para a refinaria Abreu e Lima, deixando o Ceará a ver navios. E a refinaria pernambucana também entrou no olho do furacão, por onde escorreu o propinoduto.

É hora de agirmos e retomar o sonho com a parceria com investidores estrangeiros ou nacionais. Soube pela imprensa que o deputado federal Antonio Balhmann (Pros) está trabalhando uma linha de investimento e que o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Cláudio Pinho (Pros), está investindo noutra linha.

Em vez de ficar apenas criticando e apontando os erros, também me empenhei na busca de um projeto de investimento que pode virar realidade o sonho da refinaria que já deveria estar funcionando a pleno vapor. Apresentamos mais uma opção, levando ao governador Camilo Santana (PT) investidores que podem assumir o projeto.

Trata-se de um grupo árabe, com tecnologia chinesa em parceria com um grupo brasileiro do ramo de petróleo, gás e mineração, que pode alavancar nosso empreendimento, independente da vontade política da presidente e do ex-presidente. Com todas as condições de resgatar o sonho de redenção dos cearenses.

* João Jaime

Deputado estadual do DEM.

DER restaura trechos de estradas na Chapada da Ibiapaba

O Departamento Estadual de Rodovias (DER) informa estar restaurando 93 quilômetros da rodovia CE-187 localizada na Serra Grande, mais conhecida como Chapada da Ibiabapa e Cuesta da Ibiapaba, nos trechos Viçosa do Ceará–Tianguá e São Benedito–Ipú. Esses trechos pertencem ao Programa Viário de Integração e Logística – Ceará IV, onde o aporte financeiro para a realização das duas obras foi de cerca de R$ 83 milhões oriundos do Tesouro do Estado e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

De acordo com o superintendente do DER, Sérgio Azevedo, no primeiro trecho da CE-187, Viçosa do Ceará–Tianguá, atualmente com 31% de execução, estão sendo restaurados 38 km da malha viária, com investimento de R$ 34 milhões. O segundo trecho, São Benedito–Ipú, com 24% de execução, onde estão sendo restaurados 55 km, conta com o capital de R$ 48 milhões, totalizando os valores citados acima, referentes a serviços de terraplenagem, pavimentação, revestimento, sinalização horizontal e vertical, proteção ambiental e obras d’arte correntes.

Roberto Cláudio assina acordo técnico com a CAF, nesta terça-feira

foto salmito e ricco

O prefeito Roberto Cláudio (Pros) e o representante no Brasil da CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina), Victor Ricco, assinam nesta terça-feira, na Câmara Municipal de Fortaleza, acordo técnico entre a Prefeitura de Fortaleza e a entidade financeira internacional.

Durante a assinatura do contrato, o dirigente do banco irá falar aos vereadores sobre os investimentos da CAF em Fortaleza, como obras da Praia do Futuro, Centro-Histórico, projeto Cidade com Futuro e parte da Beira Mar.

Todos os contratos foram assinados quando Salmito Filho era o titular da Secretaria Municipal de Turismo (Setfor). Atualmente ele preside a Câmara Municipal de Fortaleza.

(Foto – Divulgação)

Mercadante acredita em parceria do Governo com o Congresso para a aprovação do ajuste fiscal

“Em defesa das medidas de ajuste fiscal proposto pelo governo, o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, disse acreditar que haverá parceria entre o Executivo e o Legislativo e que o Congresso Nacional “nunca faltou ao país” e “não faltará nesse momento”.

“Oitenta por cento do ajuste dependem do governo. O Congresso nunca faltou ao país e acho não faltará neste momento. O Congresso sabe da importância do ajuste fiscal, e temos dialogado com as bacadas, e têm sido bem recebidos os argumentos e fundamentos do ajuste fiscal. Acho que teremos a parceria com o Congresso. Vejo uma grande responsabilidade das principais lideranças políticas”, disse em entrevista, no Palácio do Planalto.

Mercadante comparou o ajuste fiscal ao dentista. “Ajuste fiscal é agradável? Não. É mais ou menos como ir ao dentista, ninguém quer ir, mas de vez em quando tem que ir. Temos que fazer ajuste fiscal e vamos fazer. Quando mais rápido, melhor para o país”. Ele disse que as medidas são necessárias para uma retomada do crescimento.”

(Agência Brasil)

 

Líder do Pros apresenta projeto de consórcio de perfuratrizes ao titular da Seplag

298 2

hgodoigno

O líder do Pros na Câmara, Domingos Neto, foi recebido em audiência pelo secretário do Planejamento e Gestão do Estado, Hugo Figueiredo. Na ocasião, o parlamentar apresentou as linhas do projeto de formação de consórcios entre a União, Estados e Municípios para aquisição de maquinas perfuratrizes de poços artesianos. Essa é uma alternativa sustentável “para melhorar a oferta de água principalmente no semiárido que concentra a maior parte da população do Estado e onde menos de 50% das pessoas têm acesso às redes de distribuição de água”, explica o deputado.

Segundo Domingos Neto, para uma distribuição justa dos recursos, o projeto estabelece critérios objetivos para a formação do consórcio, tais como população de 50 mil habitantes na zona rural, Densidade demográfica entre 5 e 15 habitantes por km2, área de no máximo 10 Km2 e que os municípios estejam inseridos na área do semiárido. O secretário gostou do que lhe foi apresentado. Analisará o projeto.

Domingos Neto já expôs o projeto ao ministro da Integração, Gilberto Occhi,  e ao secretário de Desenvolvimento Agrário, Dedé Teixeira, em recente audiência pública no legislativo estadual.

(Foto – Seplag)

PEC do diploma de jornalistas será votada pela Câmara nesta quarta-feira

214 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=t953jDMG7Ko[/youtube]

A proposta de emenda constitucional nº 206, que trata da obrigatoriedade do diploma para o exercício do jornalismo no Pais, vai entrar na pauta de quarta-feira da Câmara dos Deputados.

O deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB), em conversa com o Blog, disse que há um trabalho para que a matéria seja aprovada. Gomes de Matos lembra, no entanto, que lideranças do governo federal, incluindo o petista José Guimarães, trabalham contra.

DETALHE – A presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Ceará, Samira Castro, deixou o seguinte comentário no Blog: “O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Ceará informa que conversou com o Deputado José Guimarães e ele é favorável à PEC do Diploma.”

Frente Nacional de Prefeitos vai debater sustentabilidade

A Frente Nacional de Prefeitos (FNP), em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), vai priorizar materiais sustentáveis na produção do III Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS), que será realizado entre os dias 7 e 9 de abril, em Brasília. O uso de tintas ecológicas, mobiliário de madeira plástica e papelão e separação adequada dos resíduos são algumas das escolhas feitas pela organização do evento.

O objetivo é mostrar na prática aos gestores municipais ações na área da sustentabilidade e que podem ser copiadas em seus municípios.

O encontro, que aborda assuntos de interesse comum entre os municípios brasileiros, nesta edição terá como eixo central o tema “Nova governança federativa e o papel das cidades no Brasil e no mundo”. Crise Hídrica, Mobilidade Urbana, Saúde Pública, Educação e Desenvolvimento Econômico são outros tópicos a serem debatidos durante o III EMDS.

SERVIÇO

* Outras informações e inscrições: www.emds.fnp.org.br, nas redes sociais www.facebook.com/EMDS.FNP ou pelo telefone (61) 3044-9800.

AJE ouvirá prefeito de São Gonçalo do Amarante

claudiopinhoo

A Associação Jovens Empresários promoverá na próxima quinta-feira, ao meio, no restaurante Sal e Brasa (Avenida Abolição), mais uma edição do programa “Almoço Político”. O convidado é o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Cláudio Pinho (Pros).

Durante o encontro, Cláudio Pinho abordará o caso da desistência, por parte da Petrobrás, do projeto da Refinaria Premium II e o impacto na região.

Ele também falará sobre empreendedorismo e as oportunidades de negócio em seu município que acomoda o Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Em Sobral, cartazes demarcam pontos de assalto

Wellington Macedo (Sobral ) – A cidade de Sobral, distante 230 km de Fortaleza, amanheceu, no fim de semana, com pontos de riscos de assaltos demarcados por cartazes que chamaram a atenção de quem passava pelas ruas do Centro e em alguns bairros. Pelo menos 20 locais foram identificados com cartazes medindo 1 metro de comprimento com a frase “Fui Roubado Aqui”. O pedido de mais viaturas, de mais policiais e um upgrade no Código Penal Brasileiro também estavam explícitos nos layout.

Além de demarcar os pontos de risco de assaltos existentes na cidade, o protesto faz referência também ao sitewww.ondefuiroubado.com.br, no qual o internauta pode marcar onde foi roubado em sua cidade. O site orienta as pessoas a registrarem um B.O sempre que for roubada.

Assaltos, homicídios, tráfico de drogas e o grande número de armas que vem sendo apreendidas pela polícia sobralense, têm deixado a população assustada. Há registros de moradores vendendo suas casas nos bairros mais afastados da área central da cidade. O contingente policial defasado há 10 anos, pode estar contribuindo para a sensação de insegurança que vem mudando o comportamento dos moradores que deixaram de sentar para um bate papo nas calçadas. Eles reclamam da falta de policiamento fixo nos principais pontos da cidade e se sentem longe da polícia.

Para o Coronel Carvalho Moura, comandante do 3º BPM (Batalhão de Polícia Militar de Sobral), o trabalho da polícia é ininterrupto e funciona 24 horas por dia e sete dias da semana. “Você aciona por um número não tarifado e nós atendemos a domicílio quando somos acionados pela população”, explicou Carvalho. Desde a última segunda-feira, o centro da cidade recebeu duas policiais femininas, que estão patrulhando a pé, a área comercial da cidade. O coronel manifestou preocupação com os distritos e prometeu implantar equipes de policiais permanentes brevemente, onde não tem.

Governador e corregedora vão expor programa de execução fiscal

O governador Camilo Santana e a ministra Nancy Andrighi, corregedora nacional de Justiça, darão entrevista coletiva nesta segunda-feira, às 16 horas, no Tribunal de Justiça do Estado (Cambeba).

Eles vão falar sobre a implementação do “Programa Nacional de Governança Diferenciada das Execuções Fiscais” no Ceará.

Dilma Rousseff receberá líderes partidários para tratar sobre IR e pacote fiscal

eunicioooo

O líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira, e demais líderes partidários da base aliada terão encontro, a partir das 18 horas desta segunda-feira, com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto.

A presidente Dilma quer reajustar a tabela do Imposto de renda em apenas 4,5% e o Congresso Nacional propõe a inflação, com percentual de 6,5%.

Além da tabela de correção do IR, deve ser discutido também o pacote de ajuste fiscal, devolvido pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL), semana passadas, e que voltou a tramitar ali por meio de projeto de lei.

Reforma Política vindo do atual Congresso é enganação

Com o título “Reforma Política não é reforma eleitoral”, eis artigo do professor Uribam Xavier, da Área de Ciências Política do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará. Para ele, reduzir a discussão da Reforma Política à reforma eleitoral é uma forma de enganar a população e de tentar apresentar uma reforma eleitoral como saída para a crise institucional, política e moral vivida pelo país. Ele é cético quanto a uma reforma política saindo do atual Congresso. Confira:

Há mais ou menos duas décadas, o debate sobre reforma política é tratado como urgente e necessário, mas tem sido usado como escapatória pelos políticos nos momentos em que os três poderes, principalmente o legislativo, são postos em xeque por estarem envolvidos em esquemas de corrupção, descaso com a coisa pública, abuso do uso de cargos públicos, privatização da agenda política, inoperância das políticas públicas ou a combinação entre esse conjunto de fatores. A reforma política tem sido um espectro que roda o discurso dos políticos acusados de não representarem a sua base eleitoral ou, em momentos de crise institucional, colocada em pauta com o seu conteúdo sendo reduzido a uma reforma eleitoral superficial e casuística, reforçando a ideia de que não encontraremos uma resposta satisfatória para a crise política nos detentores de representação política.

Uma reforma política pressupõe a radicalização da democracia, ou seja, a criação de mecanismos institucionais que permitam uma maior participação da população no controle das instituições públicas dos três poderes, na gestão do orçamento e das políticas públicas, e no controle do mandado representativo. Porém, parece que a democracia, como é entendida, por parte dos políticos brasileiros, não pode ser democratizada, pois aqui se sedimentou o modelo schumpeteriano.

No modelo liberal schumpeteriano, a democracia é uma mera formalidade, um conjunto de procedimentos minimalistas, sem nenhum valor substantivo, que garante o funcionamento de arranjos institucionais que permitem que indivíduos organizados em partidos possam disputar, por meio do voto, o poder de decidir pela maioria. Assim, a maioria tem igualdade formal de voto, mas não tem poder de influenciar e determinar o voto dos parlamentares e dos governos no exercício da representação e do poder. No caso brasileiro, após os avanços na Constituição de 1988, a reflexão sobre a democracia acabou tornando hegemônica a suposição de que a democracia se restringe à legalidade das instituições e ao sistema político representativo. Assim, os mecanismos institucionais da democracia semidireta [o referendo, o plebiscito e a iniciativa popular], garantidos no artigo 14 da Constituição para vigorarem no nível nacional, estadual e municipal, nunca saíram do papel em mais de 27 anos. Cada vez mais é evidente que o poder judiciário precisa ser democratizado, que a população deve ter controle sobre suas ações e o seu financiamento. Uma reforma política precisa pautar a eleição direta para os membros do Supremo Tribunal Federal e para outras esferas do judiciário.

Reduzir a discussão da Reforma Política à reforma eleitoral [financiamento de campanha, sistema eleitoral e partidário, voto livre ou obrigatório, sistema e forma de governo] é uma forma de enganar a população e de tentar apresentar uma reforma eleitoral como saída para a crise institucional, política e moral vivida pelo país. Uma reforma política não vai sair do atual Congresso conservador que temos, e, mesmo que saia uma reforma eleitoral, será apenas no formato que permita que eles continuem a se perpetuar no poder. Uma reforma política que signifique a radicalização da democracia deve ser amadurecida pelo debate propositivo que envolva a reforma dos três poderes e tenha os movimentos organizados na participação individual dos cidadãos na definição do processo e nas suas deliberações. Pode-se dizer que isso é impossível, uma utopia, mas o possível já está dado e não nos serve. Se o possível não nos serve, que passemos, então, a gastar nossas energias políticas na materialização do impossível.

Afinal, uma definição da política é que ela é a arte de materializar o impossível. A reforma política possível a ser feita por um Congresso conservador não é reforma política, não nos representa, não é democrática, reflete apenas uma ação política como simulacro.

* Uribam Xavier,

Professor da Área de Ciências Política do Departamento de Ciências Sociais da UFC.

José Guimarães – “Não tem governabilidade no País, neste momento, sem o PMDB”

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Ob61t-fq7M0[/youtube]

O líder do Governo na Câmara, José Nobre Guimarães, disse, nesta segunda-feira, que não há governabilidade no Pais, neste momento, sem o PMDB. Foi essa sua reação, ao ser indagado sobre declaração do governador Camilo Santana (PT) de que o PMDB não vem agindo como aliado do Governo Dilma Rousseff.

Indagado se o PMDB seria, então, um mal necessário para o Governo Dilma, ele reagiu: “Nós precisamos da base completa. Sou defensor da tese de recomposição do PMDB”, e insistiu: “Não tem governabilidade do País, no momento, sem om PMDB”. Guimarães, lembra que é preciso se relacionar com o PMDB, até porque esse partido detém as presidências do Senado e da Câmara.

José Guimarães avalia que o cenário atual do País, confuso e cheio de denúncias, é fruto das falta da reforma política, que seria “o melhor remédio para se combater o caixa 2”.

Goveno Dilma não vai mais abrir o capital da Caixa Econômica Federal

carloseduardo

O governo federal não vai mais abrir o capital da Caixa Econômica Federal, como chegou a anunciar a presidente Dilma Rouseff no fim de 2014. Vai abrir apenas o capital da Caixa Seguros. A informação é do jornal Valor Econômico desta segunda-feira.

Ainda segundo o jornal, as primeiras avaliações do governo indicaram que a privatização da Caixa, mediante abertura de capital, seria um processo muito demorado, pouco lucrativo e ainda poderia paralisar os investimentos sociais da Instituição.

Para o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo Bezerra, cuja entidade esteve à frente de várias manifestações em defesa da Caixa 100% pública, esse recuo do governo “é resultado da pressão dos trabalhadores, evitando o retrocesso”.

Secretário vai expor plano de ações contra a seca para diretores da Fiec

foto francisco teixeira ministro

O secretário de Recursos Hídricos do Ceará, Francisco Teixeira, é o convidado da reunião da diretoria da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), nesta terça-feira, às 18h30min, no auditório da entidade.

Ele vai expor para diretores da FIEC, presidentes de sindicatos industriais e gestores da federação o plano de ações de convivência do governo estadual com seca.