Blog do Eliomar

Categorias para Política

Projeto do Centro de Treinamento Técnico do Ceará continua malhando em ferro frio

renebarreira

Continua sem data de inauguração o Centro de Treinamento Técnico do Ceará (CTTC), equipamento da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado (Secitece) que formará mão de obra no Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

O CTTC é uma promessa do titular da Secitece, René Barreira, que ultrapassa os dois anos. Houve até anuncio de que viria a inauguração neste mês, mas o secretário cancelou.

É que falta a Assembleia Legislativa aprovar uma lei transferindo esse centro para o Senai, a quem caberá gerir e oferecer os cursos técnicos.

CCJ decide na 4ª feira recurso de André Vargas contra processo de cassação

brasil-camara-deputado-andre-vargas-20140407-15-460x258

A Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ) volta a se reunir nesta quarta-feira (15), às 10 horas, para votar o recurso do deputado André Vargas (PT-PR) contra a decisão do Conselho de Ética que recomendou a sua cassação. A votação havia sido marcada para a semana passada, mas foi adiada por falta de quórum.

No recurso, André Vargas se queixa de cerceamento no direito de defesa, término antecipado da investigação e falta de acesso pleno à cópia do processo. No entanto, o relator do recurso na CCJ, Sergio Zveiter (PSD-RJ), deu parecer contrário. Ele avaliou que o Conselho de Ética garantiu ao deputado o amplo direito de defesa e o princípio do devido processo legal.

Se a CCJ negar o recurso de Vargas, o seu processo estará pronto para ser incluído na pauta do Plenário da Câmara dos Deputados. A cassação de Vargas dependerá do voto favorável de 257 deputados, em votação aberta.”

(Agência Câmara)

O turismo e o desperdício

194 4

Com o título “Turismo: 8 anos de apagão e recuos”, eis artigo de Allan Aguiar, ex-secretário do Turismo do Ceará. Ele faz um balanço sobre o setor nos últimos anos e, pro sua avaliação, pouca coisa melhorou e o que se viu foi muita promessa e desperdício. Confira:

Não há nada mais simplório que avaliar os efeitos de uma administração pública quando os indicadores estão tão facilmente disponíveis aos observadores, mesmos aqueles que não possuem especialização na área analisada. No caso do segmento do Turismo, basta uma olhada nos agregados do setor para que se tenha um diagnóstico bastante consistente quando ao êxito ou ao equívoco das políticas, programas e ações implementadas pelo Governo do Estado. Uma simples conversa com representantes isentos do trade turístico e com alguns elos dessa extensa cadeia produtiva também permite estabelecer um diagnóstico com nível de precisão bastante elevado.

Afora o exame dos números do setor público e do setor privado, qualquer comentário não passa de achismo eleitoreiro.

O balanço da Gestão 2007/2014 remete a um quadro desalentador para a atividade em nosso Ceará. Com orçamento, mas sem planejamento e gestão, os resultados são de uma precariedade tão aguda que são capazes de entristecer a todos.

A agenda de obras públicas voltadas a alavancar o segmento carrega alguns desastres de arrepiar. Ao custo de R$ 100 milhões, dois aeroportos regionais erguidos são verdadeiros monumentos ao desperdício e a falta de planejamento. Sem prévia preparação das regiões e sem qualquer emulação com o setor privado, jamais assistiremos pousos de aviões com turistas nesses mamutes aeroportuários. Gastaram uma fortuna em hardware para o qual não existe software. Nosso Pinto Martins é exatamente o mesmo de oito anos atrás, tendo ganhado um terminal de lona que retrata o “legado” deixado aos cearenses pela Copa das frustrações e do inesquecível 7 x 1.

Neste sentido, um equipamento que era a esperança de dinamização do setor converteu-se em um imbróglio insuperável para os organizadores de eventos e feiras, liderados pelo Fortaleza Convention Bureau, os quais assistem impotentes o modelo de administração e funcionamento do novo Centro de Eventos atrapalha os negócios, sem cerimônia. O CEC, decorridos dois anos de sua inauguração, não deu qualquer contribuição para o almejado incremento do fluxo turístico em Fortaleza, que perdeu posições no ranking nacional, passando da segunda colocação como Destino Turístico para a quinta posição.

O fluxo Turístico internacional recuou 40% nos últimos oito anos e as Companhias Aéreas internacionais como a Delta, a Ibéria e a Alitália desistiram do Pinto Martins. Um tombo único dentre as principais capitais brasileiras. O Turismo Rural, simplesmente ignorado pela SETUR, foi extinto nesses anos todos. O Ceará resume-se, hoje, em apenas sol e praia. Serra e Sertão desapareceram dos catálogos das operadoras de turismo e muito emprego no interior foi perdido.

Sem pressionar a demanda hoteleira, através do crescimento do fluxo turístico, nenhum hotel foi inaugurado em Fortaleza nesses 8 anos. Isso mesmo: Zero inauguração.

Para finalizar, e para desespero do Tesouro Estadual, temos o símbolo maior da improvisação já com 30% de obra executada: o Aquário. Completamente desvirtuado de suas reais possibilidades urbanísticas, o mega-mamute custará caro aos cearenses e não trará um único novo turista a Fortaleza. Servirá tão somente para lembrarmos uma época em que a razão foi sepultada pela emoção.

* Allan Aguiar

Ex-secretário do Turismo do Ceará.

Presidente do TJ quer verba extra para cobrir despesas com moradia de magistrados

jsoegerardo

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Luís Gerardo Brígido, quer suplementação orçamentária do Governo Estadual para cobrir despesas com custo para moradia dos magistrados, como mandou o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Nesta semana, uma comissão criada por ele para analisar impactos da medida, estará lhe repassando valores necessários para cumprir a determinação.

Luís Gerardo deve pedir audiência ao governador Cid Gomes (Pros) para apresentar sua pedida de recursos.

A arte do respeito às diferenças. Em todos os sentidos

450 2

Com o título “Sofremos por querer”, eis artigo do sociólogo, advogado e professor Pedro Albuquerque. Ele aborda a arte de se saber respeitar as diferenças em todos os sentidos. Principalmente nestes tempos de eleição. Confira:

Combati o bom combate antes de 1964, durante a ditadura, no movimento estudantil, nos anos de exílio, na luta pela volta da democracia e na sua construção. Muitos de meus adversários no movimento estudantil, por exemplo, eram amigos com os quais eu brigava na refrega política, mas com eles eu varava a noite em boas e divertidas rodadas de Ron Montilla. Hoje, eles continuam meus amigos, de uma amizade de meio século!

Mas, nunca vi tanto ódio como agora. Um ódio que não poupa apenas amigos. Não poupa familiares, namorados (as), colegas de trabalho, vizinhos, histórias de vida. Não poupa relações que jamais deveriam ser abaladas em razão de diferenças políticas. Um ódio de tamanha envergadura que desrespeita as regras mínimas da boa convivência, um ódio cego, irracional, mesquinho. É como se o fígado ocupasse o lugar do cérebro.

Li em algum lugar um autor dizer que “sofremos por querer”. Se somos intolerantes, gananciosos, violentos, antiéticos, mal educados, rudes, avarentos, sectários, somos porque queremos. Aprendi que nenhuma explicação deve ser reduzida a uma só variável. Mas, a vontade individual conta muito tanto para o bem como para o mal. Dizer que a vontade conta é compreender que essas qualidades individuais podem não ser perenes porque não são inatas. Essa compreensão nos leva a não dar o mesmo troco, o que não significa cair na hipocrisia de falsas concessões ou de não fazer escolhas.

Pelo contrário, há duas formas de se respeitar o pensamento do outro. A primeira é reconhecer seu direito de pensar em liberdade, sem julgamentos com base em crenças infalíveis. A segunda é expor-lhe o nosso pensamento de forma espontânea, transparente e insofismável. São essas premissas que constroem o diálogo. E diálogo não combina com discurso de uma nota só. Diálogo é mudança de intervenientes, é passagem, é movimento.

Num tempo plural como o que vivemos, esse ódio explode entre velhas e carcomidas muralhas de um olhar bipolar em choque com a complexidade do mundo. Um vale-tudo que destrói qualquer senso moral e ético, a produzir feras famintas do tudo ou nada, a revelar fragilidades e insegurança pessoais que, enganosamente, buscam compensação numa capa de arrogância que fere e de um proselitismo que esteriliza ou impede a capacidade de pensar. E vale lembrar que o eleitor é uma função temporal que não nos deve sobrepujar como pessoas.

* Pedro Albuquerque,

Advogado, professor e sociólogo.

STJ nega habeas corpus em favor do vereador Aonde É

182 1

andee

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou, na última sexta-feira, mais um habeas corpus impetrado pelo advogado Leandro Vaques em favor do vereador Antônio Faias de Sousa, o “Aonde é”. Com isso, ele continua preso no 2º Distrito Policial.

O vereador é acusado pelo Ministério Público Estadual de desviar a Verba de Desempenho Parlamentar (VDP) utilizada para uso em gabinete e pagamento de assessores.

* Saiba mais sobre o caso aqui.

Assaré – Justiça determina indisponibilidade de bens do prefeito

O juiz da Comarca de Assaré, David Melo Teixeira Sousa, determinou a indisponibilidade dos bens do prefeito desse município, Luís Samuel Freire, bem como o bloqueio de valores ou bens suficientes para o integral ressarcimento ao erário até R$ 53.975,09. O magistrado também ordenou a retirada, no prazo de 10 dias, da pintura em cor vermelho e branca, identificadora do Partido dos Trabalhadores (PT), de todo e qualquer prédio público pertencente à municipalidade, em especial da Prefeitura.

Também estão pintadas na cor vermelha a Escola Maria Isabel, a Academia da Rodoviária, o Parque de Vaquejada, o Conselho Tutelar, a sede do Programa Assistencial Bolsa Família e a Quadra Poliesportiva do Bairro Banguê. Em caso de descumprimento, o juiz estabeleceu multa diária no valor de R$ 1.000,00 incidente sobre a pessoa do promovido.

A decisão, em caráter liminar, atende a uma ação civil pública pela prática de ato de improbidade administrativa ajuizada pela Promotoria de Justiça de Assaré. Conforme a decisão, o prefeito deverá também recolher imediatamente o uniforme dos servidores do município cuja cor tenha sido alterada para a cor vermelha. Não se trata de uma mera coincidência; mas, sim, de um ato que caracteriza notória promoção pessoal.

(Com MP-CE)

Funceme sofre com “estiagem” de técnicos

fucneme

O clima de seca não atinge só o Interior do Estado. Atinge também a própria estrutura da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), que estuda o fenômeno.

Há mais de um ano que o órgão aguarda uma posição do governador Cid Gomes (Pros) sobre seu plano de cargos, carreiras e salários. Atualmente, há cerca de 170 técnicos – mestres e doutores, mas o esvaziamento da área vem se registrando ao longo dos anos.

“Cansamos de ser barriga de aluguel”, diz peemedebista em apoio a Aécio

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=pVx7uC2rA-s&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg&index=1[/youtube]

O deputado federal reeleito Danilo Forte (PMDB) seguiu, nesta segunda-feira, para São Paulo, onde participará de reunião com cerca de 60 parlamentares peemedebistas que decidiram apoiar a candidatura Aécio Neves (PSDB) à presidência da República.

Danilo Forte justificou o seu apoio, diante de uma economia estagnada e insegurança pública instalada em todo o País.

Disse o parlamentar que a presidente Dilma Rousseff teve a maioria do Congresso Nacional e, mesmo assim, não conseguiu fazer a reforma política. “Aécio sabe conduzir diálogo com o Congresso Nacional”, acentuou o peemedebista cearense, ao lembrar que o tucano já presidiu a Casa.

Evo Morales conquista terceiro mandato

evomoraless

“O presidente da Bolívia, Evo Morales, conquistou o terceiro mandato nesse domingo (12), de acordo com dados extraoficiais, e prometeu manter, até 2020, seu modelo de crescimento econômico, cujos resultados foram elogiados por organizações como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial.

Morales fez discurso, agradecendo o apoio dos 6 milhões de eleitores, antes mesmo de os resultados oficias serem confirmados. Mas a vitória dele já era esperada: as primeiras pesquisas de boca de urna indicavam que ele tinha mais de 60% dos votos.

Primeiro presidente indígena da Bolívia e da América do Sul, em nove anos de governo Evo Morales erradicou o analfabetismo, reduziu a pobreza e a desigualdade e manteve alto índice de crescimento. Este ano, segundo a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe, a Bolívia será o país que mais vai crescer na América do Sul (5,5%) – mais que o dobro da média regional.

(Agência Brasil)

Cultura de Fortaleza terá aumento de 10,24% no orçamento de 2015

Magela-Lima

Da Coluna Vertical, no O POVO desta segunda-feira (13):

A proposta orçamentária que o prefeito Roberto Cláudio (Pros) enviará à Câmara Municipal, ainda neste mês, projeta números muito positivos para a área da cultura em 2015. Com relação à Secretaria de Cultura de Fortaleza (Secultfor), o orçamento base, sujeito ainda ao acréscimo vindo das emendas parlamentares, passa de R$ 22.663.913 (valor de 2014) para R$ 24.985.379.

Outra boa-nova é que o valor previsto para o Fundo Municipal de Cultura passa de R$ 210.000 (valor de 2014) para R$ 6.630.000. Em parceria com a Secretaria de Finanças e a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão, a Secultfor trabalha para regularizar a legislação municipal de fomento à cultura para que esse fundo tenha pleno funcionamento no próximo ano.

“Isso vai trazer ganhos significativos para a produção dos nossos artistas”, acentua o titular da pasta, Magela Lima.

Sérgio Novais acredita no fim do PT após eleições

136 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=0Q_KLOrNYs8&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O presidente do PSB no Ceará, Sérgio Novais, viajou nesta madrugada de segunda-feira (13) para Brasília, onde participará da eleição da nova executiva nacional do partido, que deverá eleger Carlos Siqueira presidente.

O dirigente nacional interino Roberto Amaral, apoiador da reeleição da presidente Dilma Rousseff, não vai estar presente à votação que elegerá os 30 novos integrantes da executiva, que incluira Sérgio Novais.

Novais acredita que, após a eleição do 2º turno à Presidência da República, dia 26 próximo, o PT deverá se esfacelar em todo o País, pois o partido traiu a confiança da população.

Aumento de prazo no consignado é positivo, mas requer cuidado, diz economista

170 1

O governo ampliou o prazo de pagamento do crédito consignado para aposentados, pensionistas e servidores públicos federais. No caso de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o valor máximo de parcelas passou de 60 a 72, valendo para desconto em folha ou cartão de crédito. Para servidores, o período aumentou de 60 para 96 meses. Segundo o economista Gilberto Braga, professor de Finanças do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec), a medida tem um viés positivo, pois o prazo maior permite diminuir o valor da prestação. Mas os contemplados devem saber administrar o benefício, alerta.

“O efeito positivo é que permite uma folga no valor do desconto do consignado. A pessoa pode transformar o empréstimo atual em um mais longo e, assim, suavizar seu orçamento mensal. Por outro lado, o comprometimento da renda diminui e aumenta o espaço para contrair novos empréstimos. Então aumenta o montante total da dívida. Esse é o risco implícito nessa operação”, analisa.

Segundo Braga, apesar de a taxa de juros ter sido mantida inalterada nos dois casos – de 2,14% a 3,06% ao mês no caso de aposentados e pensionistas, e 2,5% ao mês, no caso de servidores públicos – o tomador de crédito deve se lembrar que, quanto maior o prazo do empréstimo, maior o valor em juros que terá pago ao final dele. Ele recomenda critério na hora de contrair dívidas.

“O servidor não deve tomar a decisão [de fazer um empréstimo consignado] pelo valor da prestação, e sim pelo que realmente precisa para resolver uma situação emergencial. O ideal, se puder, é reduzir o número de prestações, para reduzir o valor dos juros e também para diminuir o tempo que o servidor ou aposentado fica preso à obrigação”, aconselha.

De acordo com Edison Costa, presidente da Associação Nacional das Empresas Promotoras de Crédito e Correspondentes no País (Aneps), as instituições representadas pela entidade estão sujeitas a ajustes dos bancos para ofertar os novos prazos. “O [empréstimo] de 72 meses [para aposentados e pensionistas], a maioria dos bancos já comunicou que a gente pode operar. Do funcionalismo público, ainda não recebemos comunicado”, disse.

(Agência Brasil)

Dilma diz que Marina representa um voto

208 2

“Não acredito que haja uma transferência automática de votos para ninguém. Estamos numa democracia. Uma pessoa, um voto”. A declaração é da presidente Dilma Rousseff, neste domingo (12), em São Paulo, após ser perguntada pelo apoio de Marina Silva ao candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves.

Dilma disse que o apoio de Marina a Aécio é compreensível, pois a ex-candidata do PSB teria mais proximidade com o programa econômico do tucano que o do PT. A presidente também destacou que o presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, apóia sua candidatura.

(com agências)

Milicianos e militantes

380 7

Da Coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (12):

Cid Gomes e Ciro Gomes têm sido constantes ao acusar a existência de uma milícia na Polícia Militar do Ceará. Há um risco nesse comportamento. Se há uma milícia, a responsabilidade de desbaratá-la é do Governo. Caso exista um grupo criminoso fardado e ficar apenas na acusação, é sinal de que o Governo perdeu o controle da tropa. Do ponto de vista político, um tiro nos dois pés.

No dia da eleição, o governador Cid Gomes, deu uma declaração que reforça esse ponto vista. Ao tratar da prisão de um militante político em Sobral, o governador proferiu a seguinte declaração: “(A prisão é o reflexo da) milícia que começa a tomar posse do aparelho de segurança do Ceará”. Se o governador estiver certo, o próprio precisa tomar uma atitude para manter a amplitude da tropa na legalidade. Tropa esta que, constitucionalmente, está sob seu comando.

No Brasil, o que se conhece por “milícias” são os grupos formados por policiais na ativa e/ou ex-policiais, “que disputam territórios com traficantes para substituí-los no domínio despótico que impõem a comunidades inteiras” (da lavra do antropólogo e Luiz Eduardo Soares, um estudioso da segurança pública). Será esse o caso do Ceará?

Marina Silva declara apoio à candidatura de Aécio Neves

201 1

Derrotada no primeiro turno das eleições presidenciais, Marina Silva (PSB) anunciou neste domingo (12) apoio ao candidato do PSDB, Aécio Neves. Segundo Marina, a posição foi decida após o tucano assinar uma carta se comprometendo com uma série de pontos considerados vitais pela sua coligação. “Entendo esse documento como uma carta compromisso com os brasileiros, com a nação. Rejeito qualquer interpretação que seja dirigida a mim em busca de apoio”, disse sobre o documento que foi entregue por Aécio nesse sábado (11), no Recife.

Entre os pontos acordados está o compromisso com a reforma agrária, o fim da reeleição e a elaboração de um projeto de lei que transforme o Bolsa Família em política de Estado. “Compromissos avançados com a educação, assumindo a educação em tempo integral, que Eduardo Campos tanto se esforçava para mostrar que fez a diferença na qualidade do ensino em Pernambuco”, acrescentou, durante o pronunciamento sobre os termos do documento.

Também faz parte do compromisso assinado pelo tucano uma série de pautas sócioambientais, como o fim do desmatamento e a manutenção da prerrogativa do Executivo na demarcação de terras indígenas. “Inédita determinação de preparar o país para as mudanças climáticas e fazer a transição para uma economia de baixo carbono, assumindo protagonismo global nessa área”, elogiou a ex-ministra do Meio Ambiente.

Marina ressaltou que sua decisão foi tomada após todos os partidos de sua base de apoio manifestarem as posições, em sua maioria, favoráveis a Aécio Neves. “A minha posição neste momento tem um lastro daqueles que me empoderaram para liderar a campanha política no primeiro turno. E respaldada por esse lastro, após conversar com muitas pessoas, refleti sobre o momento importante que o nosso país está vivendo”.

Sobre a campanha, a ex-senadora voltou a reclamar do tom das críticas recebidas no primeiro turno. “Não podemos mais continuar apostando no ódio, na calúnia, na desconstrução de pessoas e propostas apenas pela disputa de poder que divide o Brasil”, destacou.

(Agência Brasil)

Tasso reúne milhares em evento na Praça Portugal

239 7

eleições 2014 2t psdb tasso aécio pça portugal 1

O coordenador da campanha Aécio Neves no Nordeste e senador eleito pelo Ceará, Tasso Jereissati, reuniu neste domingo (12) milhares de militantes na Praça Portugal e no entorno, no bairro Aldeota, em uma manifestação pró-Aécio à Presidência da República.

Tasso disse que o Brasil e a juventude brasileira voltarão a se orgulhar da ética e da honestidade. “Viemos aqui lutar para que o governo brasileiro deixe de ser uma quadrilha. A história do Ceará foi construída pela honestidade e pelo trabalho. E o cearense não aceita mais esta situação”, ressaltou o senador eleito, que assegurou que a pobreza não mais ficará refém de um sistema que não a permite o crescimento social.

eleições 2014 2t psdb tasso aécio pça portugal 2

Entre os presentes estavam o deputado federal reeleito Raimundo Gomes de Matos, o deputado estadual eleito Carlos Matos e a ex-candidata do PSB ao governo do Ceará, Eliane Novais. “O Brasil agora é azul, Tasso”, disse Eliane, ao cumprimentar público.

DETALHE – Como a Justiça Eleitoral proibiu o uso de som na manifestação, dezenas de jovens repetiam o que Tasso falava para que os demais pudessem ouvir. Segundo a organização do evento, mais de três mil pessoas estiveram presentes à manifestação

(Fotos: divulgação)

Onde estão os “indignados” de junho?

137 1

Da Coluna Menu Político, no O POVO deste domingo (12), pelo jornalista Plínio Bortolotti:

Com a rapidez com que as informações transitam as “jornadas de junho” do ano passado parecem já ter uma década. O movimento que pôs em xeque a política e os políticos, que levou os jovens “indignados” às ruas, exigindo uma “nova ordem”, arrefeceu. Isso não quer dizer que tenha morrido, movimentos assim parecem ser surpreendentes como terremotos, que nenhum aparelho consegue detectar com precisão.

Mas qual foi a influência de tão espetaculoso movimento na campanha presidencial, ora no segundo turno?

A sua consequência mais sentida foi que antigos políticos apensaram à sua propagada o verbo “mudar”: Dilma “Muda mais” e Aécio “Mudança de verdade”. Marina tentou capitalizar o sentimento das ruas falando em “nova política”, porém seu coque evangélico e sua resistência em aceitar comportamentos que, hoje, ousam dizer o nome, estavam muito distantes de uma juventude que convive naturalmente com o amor entre iguais e arranjos familiares os mais diversos.

Luciana Genro, que abraça, sem embargo, causas “politicamente corretas”, mesmo negando, é também de um partido tradicional, por isso não escapou à pedreira crítica dos black blocs. E, anotem, se o Psol chegar ao governo nada fará nada de muito diferente do que faz, por exemplo, o PT – para o bem e para o mal. Vivemos em um mundo de predomínio capitalista; essa realidade costuma cobrar o seu preço, admitindo, no máximo reformas – e sob muita pressão. Para ir além disso, pelo menos na velocidade que os partidos (mais) à esquerda preconizam, seria necessário uma “revolução”. E, pelo menos os modelos vistos no século XX, desaconselham emulações.

Alguns analistas afirmam que as manifestações de junho não impediram, por exemplo, a votação expressiva de gente como Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Pastor Feliciano (PSC-SP), retrógrados ao ponto de terem como principal política a especulação sobre o que os outros fazem na cama. Mas fato é que também tiveram votação vigorosa, por exemplo, os candidatos Jean Wyllys (Psol-RJ) e Manuela d´Avila (PCdoB-RS), pregadores do liberalismo comportamental (não confundir comportamento com economia).

Continua portanto o mistério: onde se esconderam os ativistas de junho?

Em favor deles, é preciso lembrar que, exceto alguns poucos exemplos, o “mercado político” oferece poucas opções aos divergentes, portanto o eleitor é obrigado a votar no que se lhe dispõe à frente. Entre os presidenciáveis – e mesmo entre os candidatos proporcionais – quem poderia arvorar-se representante das jornadas de junho? Mesmo porque o movimento recusava a qualquer liderança.

Então, será que, a exemplo da Crítica Radical, os rebeldes resolveram recusar-se a comparecer às seções eleitorais, enquanto procuram um sítio nos arrabaldes – fora do eixo – para viver uma “sociedade sem dinheiro”?

No caso desse movimento de tão alta envergadura histórica, talvez valha lembrar a análise que o primeiro-ministro chinês, Zhou Enlai, fez a jornalistas, quando recebeu a visita do então presidente americano Richard Nixon, em 1972. Perguntado como via a Revolução Francesa (1789), ele deu amostra da pachorra chinesa: “Ainda é muito cedo para fazer uma avaliação”.