Blog do Eliomar

Categorias para Política

Datafolha/O POVO – O impacto simbólico da subida de Camilo Santana

camilo santana

Da Coluna Política, de Érico Firmo, nesta quarta-feira, uma análise sobre a pesquisa Datafolha/O POVO na disputa para o Governo. Confira:

O que a pesquisa O POVO/Datafolha mostra hoje é um cenário completamente diferente da sucessão estadual no Ceará. Não que seja propriamente surpreendente. Camilo Santana (PT), candidato de um governo com bons índices de popularidade, largou muito atrás. Já Eunício Oliveira (PMDB) começou com enorme vantagem. O movimento mais previsível era mesmo a queda de Eunício e a subida de Camilo. Isso a coluna já dizia em 4 de julho, antes de a campanha começar. A incógnita era o tamanho em que isso ocorreria. E o impacto foi significativo. Não para sinalizar uma tendência inevitável da eleição. Mas, certamente, para apontar que a enorme diferença que havia se reduziu bastante. E que não há mais favoritismo claro. O segundo turno já é uma possibilidade.

A vantagem de Eunício era de 28 pontos percentuais na semana que antecedeu o início do horário eleitoral. Duas semanas de propaganda eletrônica depois, a diferença é de 10 pontos. São 18 pontos de diferença a menos.

E há outros indicadores positivos para Camilo. Sua rejeição caiu 10 pontos percentuais. Na pesquisa espontânea, já está tecnicamente empatado com Eunício: 19% do peemedebista contra 18% do petista. E é essa pesquisa que mostra o voto mais consolidado, o eleitor que já diz em quem pretende votar antes de ver a lista com nome dos candidatos.

Os números favoráveis indicam que Camilo seguirá em alta e vai ultrapassar Eunício? Impossível dizer agora. O que eles sinalizam é que o petista está competitivo na disputa. A incógnita é como a campanha irá se desenrolar de agora em diante.

Para Eunício, a boa notícia é que metade do crescimento do adversário não foi sobre seus votos. Camilo subiu muito, mas o peemedebista não caiu tanto. Caso mantenha a estabilidade, será mais difícil derrotá-lo.

Como dito acima, o crescimento de Camilo era natural e previsível. Mas esse primeiro impulso era, também, o mais fácil. O ponto é: qual a margem para continuar a avançar? Seguirá no mesmo ritmo? Ele reduziu 18 pontos após duas semanas. Se continuar assim, tende fatalmente a ser eleito. Mas essa intensidade de crescimento dificilmente será mantida. Terá Camilo atingido seu teto ou seguirá avançando? São questões que as próximas pesquisas responderão.

A situação de Eunício ainda é boa. Vantagem de 10 pontos percentuais sobre o candidato do governador não pode ser considerado resultado ruim. Todavia, o drama para ele está no impacto simbólico que podem ter as tendências somadas de queda dele com o crescimento de Camilo. Pode-se inverter a trajetória que vinha ocorrendo de prefeitos, deputados e aliados migrarem em direção ao peemedebista. No mínimo, deve ser relativamente estancada a sangria.

Datafolha/O POVO – Dirigente do PMDB diz que resultado era “dentro do previsto”

188 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=tCnWN3OWPrU&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O presidente em exercício do PMDB do Ceará, Agenor Neto, avaliou, nesta quarta-feira, como “dentro do previsto” o resultado da pesquisa Datafolha/O POVO em que o candidato Eunício Oliveira (PMDB) aparece com 41% contra Camilo santana (PT), que cresceu e está com 31%.

Pra Agenor, a partir de agora vai ser difícil Camilo crescer em razão de muitos problemas deixados pelo governo estadual, além de questões com a estiagem e a violência que prejudicam a vida da população.

Agenor Neto observa que Eunício é o candidato que traz uma “esperança” de mudança para o cearense e que deve ganhar o pleito. Ele, no entanto, reconhece que a disputa será dura.

Sobre o candidato a senador Tasso Jereissati (PSDB), com Mauro Filho (Pros) pontuando com 20%, Agenor Neto definiu como gesto de “gratidão” que o cearense apresentará nas urnas para o tucano.

Presidentes da Ucrânie e Rússia anunciam um cessar-fogo

“Os chefes de Estado da Ucrânia e da Rússia acertaram hoje (3) um cessar-fogo permanente no Leste da Ucrânia, anunciou o presidente Petro Poroshenko, após conversa com Vladimir Putin. “O presidente ucraniano discutiu com o presidente russo um cessar-fogo total (…). Eles acordaram um cessar-fogo em Donbass”, área de minas no Leste da Ucrânia, que inclui as regiões de Donetsk e Lugansk, onde têm atuado os separatistas.

Momentos antes, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, disse que os dois presidentes tinham trocado opiniões sobre o que fazer, “em primeiro lugar, para acabar, o quanto antes, com o derramamento de sangue”. Peskov garantiu que os dois presidentes partilhavam, “em grande medida”, os pontos de vista para sair da “grave situação”.

O anúncio do cessar-fogo ocorreu paralelamente a uma operação bem-sucedida das milícias pró-russas no Leste da Ucrânia e que, em pouco mais de uma semana, conseguiu recuperar dezenas de localidades que estavam sob controle de Kiev.”

(Agência Brasil)

Marina Silva visita Fortaleza sábado. Eliane Novais desqualifica pesquisa

182 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=WYMizUyW0HY[/youtube]

A candidata a presidente da República pelo PSB, Marina Silva, visitará Fortaleza no próximo sábado. A informação foi dada, nesta quarta-feira, pela postulante ao Governo pelo partido, deputada estadual Eliane Novais. De acordo com a socialista, Marina tem na agenda apenas um compromisso evangélico.

Eliane Novais, no entanto, embarcou para Brasília bem cedo com o objetivo de acertar a participação de Marina em um dos seus eventos de campanha.

Sobre a pesquisa Datafolha/O POVO em que aparece em terceiro lugar, caindo de 7% para 4& na preferência, a candidata Eliane Novais desqualificou a enquete e disse que, com a presença de Marina, vai superar as dificuldades e ganhar as eleições no Ceará. Indagada se precisaria ter o apoio de Marina para reverter o quadro, garantiu: “Tenho propostas e o eleitor cearense vai saber reconhecer que somos a melhor alternativa”.

Eliane Novais adiantou que tem condições de vencer “porque o eleitorado não quer apoiar candidato da oligarquia Ferreira Gomes” – referiu-se ao petista Camilo Santana (31%), nem “candidato milionário que nunca dialogou com o trabalhador” – alusão a Eunício Oliveira (PMDB), que tem 41% de preferência.

Grito dos Excluídos marcará o 7 de Setembro

As manifestações que ocorreram com grande intensidade no ano passado e início deste ano em todo o país serão lembradas este ano no 20º Grito dos Excluídos, evento que ocorre em todo feriado de 7 de Setembro e é organizado por movimentos sociais e pelas pastorais católicas. Este ano, o lema do Grito dos Excluídos é “Ocupar ruas e praças por liberdades e direitos”.

Paralelamente ao Grito dos Excluídos será realizada a 27ª Romaria dos Trabalhadores e das Trabalhadoras, que tem como lema “Mãe negra Aparecida, padroeira deste chão, o povo trabalhador não aceita escravidão”, que é promovida pela Pastoral Operária, com o apoio do Serviço Pastoral do Migrante.

No Ceará, a Igreja Católica organiza uma série de manifestações em Fortaleza, com destaque também para a grande caminhada na Região do Cariri.

Datafolha/O POVO – Tasso tem 54; Mauro Filho, 20%

eleições 2014 debate tv op senado 0831 tasso

O ex-governador Tasso Jereissati (PSDB) lidera a corrida ao Senado Federal com 54% das intenções de voto, contra 20% do deputado estadual Mauro Filho (Pros) na nova rodada de pesquisa O POVO/Datafolha. As candidatas Geovana Cartaxo (PSB) e Raquel Dias (PSTU) estão empatadas com 2%, cada.

A pesquisa foi realizada entre os dias 1º e 2 de setembro, duas semanas após o início do Horário Eleitoral Gratuito e logo em seguida ao debate realizado pelo Grupo de Comunicação O POVO entre os candidatos ao Senado. O Datafolha ouviu 1.042 eleitores em 41 municípios cearenses. A pesquisa está registrada no TSE sob os números CE 00021/2014 e BR 00517/2014.

Comparando com a última rodada, realizada entre 11 e 13 de agosto, Tasso oscilou positivamente um ponto percentual, e Mauro Filho, dois. Raquel Dias oscilou negativamente três percentual e Geovana, um. O percentual de eleitores que pretendem votar em branco/nulo manteve-se em 9%, e o de indecisos passou de 10% para 13%. Todas as variações estão dentro da margem de erro, que é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Este ano, apenas uma vaga ao Senado está em disputa.

Desempenho de cada um
Tasso ganha em todos os segmentos de sexo, idade, escolaridade e renda. Na divisão por faixa etária, Tasso obtém seu índice mais baixo entre os eleitores com mais de 60 anos (48%). Entre os jovens, tem 50%, registrando crescimento de 10 pontos com relação à última pesquisa. Mauro Filho registra seu melhor desempenho justamente no segmento entre 16 e 24 anos (25%).

O desempenho de Tasso é melhor quanto menos escolarizado é o eleitor (57% entre quem tem nível fundamental, 41% com nível superior). Com Mauro, dá-se o inverso (19% no nível fundamental e 25% no superior). No quesito renda, Tasso registra seus melhores desempenhos nos extremos: entre quem ganha até 2 salários mínimos (57%) e os que ganham acima de 10 salários mínimos (54%). Mauro tem sua melhor pontuação nos estratos intermediários (25%).

Saiba mais

A pesquisa O POVO/Datafolha revela um descasamento entre as eleições para o Governo e Senado.

O cruzamento de dados mostra que 39% dos eleitores de Camilo Santana (PT) votariam em Tasso Jereissati (PSDB) ao Senado. Já o candidato de Camilo, Mauro Filho (Pros), recebe 42% dos votos de seus eleitores.

Já entre os eleitores de Eunício Oliveira (PMDB), 76% pretendem votar em Tasso, enquanto 13% dizem votar em Mauro Filho.

Entre os eleitores do PT, o tucano registra 48% das intenções. Mauro, 28%.

Metodologia

1. ONDE E QUANDO
A pesquisa O POVO/Datafolha foi realizada anteontem e ontem, dias 1º e 2 de setembro, em 41 municípios do Ceará.

2. QUANTOS RESPONDEM
Foram feitas entrevistas com 1.042 eleitores com 16 anos ou mais de idade.

3. QUEM RESPONDE
A seleção dos eleitores pesquisados é feita por sorteio aleatório. A pesquisa é feita com amostragem estratificada por sexo e idade.

4. MARGEM DE ERRO
A margem de erro máxima é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

5. CONFIANÇA
O nível de confiança considerado é de 95%. Isso significa que, se forem realizadas 100 pesquisas com a mesma metodologia, em 95 os resultados estariam dentro da margem de erro.

6. REGISTRO
A pesquisa foi contratada pelos jornais O POVO e Folha de S.Paulo. Está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com os números CE-00021/2014 e BR-00517/2014.

Datafolha/O POVO – Eunício e Camilo e a perspectiva de segundo turno nestas eleições

244 2
tvop debate eunicio oliveira
A primeira pesquisa O POVO/Datafolha realizada após o início do horário eleitoral gratuito revela que o candidato Camilo Santana (PT) subiu 12 pontos percentuais na disputa pelo governo do estado e, hoje, tem 31% das intenções de voto. Apesar disso, Eunício Oliveira (PMDB), mantém-se na liderança, com 41% – seis pontos a menos do que o registrado na primeira pesquisa, divulgada em 14 de agosto. O resultado mostra que, em três semanas, a vantagem de Eunício sobre Camilo caiu de 28 para 10 pontos.

O desempenho da candidata do PSB, Eliane Novais, teve variação negativa, passando de 7% para 4% das intenções de votos. Ailton Lopes (Psol) também oscilou para baixo, saindo de 4% para 2%. Juntos, os adversários de Eunício somam 37%. Isso significa que, no limite da margem de erro da pesquisa – que é de três pontos, para mais ou para menos – abre-se a possibilidade de haver segundo turno no Ceará.

De acordo com a lei eleitoral, para vencer no primeiro turno o candidato precisa ter mais votos que a soma de todos os seus adversários. Pela margem de erro, se a eleição fosse hoje, Eunício teria entre 38% e 44%, enquanto seus concorrentes teriam entre 34% e 40%. Assim, a chance de a briga pelo governo se estender por duas etapas já não pode ser descartada.

Os dados correspondem à pesquisa estimulada (quando é apresentada ao eleitor uma lista com os nomes dos candidatos), na qual outros 8% dos entrevistados disseram votar em branco ou nulo e 15% revelaram não saber em quem irão votar.

Já na pesquisa espontânea, na qual o eleitor diz em quem pretende votar sem ver a lista com os nomes, Eunício marca 19% e Camilo aparece com 18%. O governador Cid Gomes (Pros), que não disputa a eleição, aparece com 2%. Ainda na espontânea, Eliane marca 1%; Ailton Lopes não pontua. Esse é o número que mostra o voto mais consolidado.

O peso do horário eleitoral 

O Datafolha retratou as intenções do eleitor após duas semanas de propaganda eleitoral na televisão e no rádio, iniciada em 19 de agosto. A comparação com a sondagem anterior mostra que o “palanque eletrônico” ajudou o eleitor a se decidir.

Na pesquisa espontânea, o percentual de entrevistados que disseram não saber em quem vão votar caiu de 61% para 48%.

A pesquisa O POVO/Datafolha foi realizada em parceria com a Folha de S. Paulo. O Datafolha ouviu 1.042 pessoas, em 41 municípios cearenses, entre os dias 1º e 2 de setembro. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número CE-00021/2014 e BR-00517/2014.

O POVO Online
Leia mais análise da pesquisa no blog Eleições 2014, do O POVO.

Metodologia

1. ONDE E QUANDO
A pesquisa O POVO/Datafolha foi realizada anteontem e ontem, dias 1º e 2 de setembro, em 41 municípios do Ceará.

2. QUANTOS RESPONDEM
Foram feitas entrevistas com 1.042 eleitores com 16 anos ou mais de idade.

3. QUEM RESPONDE
A seleção dos eleitores pesquisados é feita por sorteio aleatório. A pesquisa é feita com amostragem estratificada por sexo e idade.

4. MARGEM DE ERRO
A margem de erro máxima é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

5. CONFIANÇA

O nível de confiança considerado é de 95%. Isso significa que, se forem realizadas 100 pesquisas com a mesma metodologia, em 95 os resultados estariam dentro da margem de erro.

6. REGISTRO
A pesquisa foi contratada pelos jornais O POVO e Folha de S.Paulo. Está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com os números CE-00021/2014 e BR-00517/2014.

Crescimento da indústria aponta que economia não está parada, diz Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta terça-feira (2) que “a economia cresce, neste segundo semestre, e sem recessão”. Ele fez as declarações ao comentar Pesquisa Industrial Mensal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado mostra que a produção industrial brasileira cresceu 0,7% de junho a julho, sendo a primeira alta depois de cinco meses de queda.

“A economia não está parada. Não está em recessão. Teve problemas passageiros no primeiro semestre, mas neste segundo semestre vamos em direção a uma gradual melhoria. A produção industrial veio bem, mostrando que no segundo semestre nós temos um crescimento da atividade econômica”, disse. Mantega lembrou que o maior crescimento foi registrado em bens duráveis e também bens de capital (máquinas e equipamentos utilizados na produção). “[resultado] Importante porque indica que neste terceiro trimestre teremos um crescimento positivo ao lado de outros indicadores”, acrescentou.

(Agência Brasil)

Delegado Dantas disputa cadeira na Assembleia Legislativa

410 3

eleições 2014 delegado dantas

O ex-superintendente da Polícia Civil do Ceará, delegado Luiz Carlos Dantas, agora disputa cadeira na Assembleia Legislativa, pelo PPS. Segundo o candidato, o Governo do Estado fez muito pela Segurança Pública, mas acredita que é necessário alguém comprometido na otimização dos projetos no Legislativo Estadual.

“Muitas vezes, nós levamos propostas para os deputados para que eles melhorassem a segurança pública por meio dos projetos de lei. Mas, quase sempre não conseguíamos o ideal, porque os políticos não vivenciam o aparelho da segurança pública”, comentou Dantas.

Prefeitura de Fortaleza libera vacina contra a gripe para todos

Essa é do Site da Prefeitura de Fortaleza:

A vacinação contra Influenza – mais conhecida como vacina da gripe, está disponível para a população em todos os postos de saúde da Prefeitura de Fortaleza. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) liberou a vacina para as pessoas fora do grupo prioritário como crianças, jovens e adultos.

Em Fortaleza, já foram aplicadas 326.490 vacinas em crianças de seis meses a menor de cinco anos, adultos acima de 60 anos, pessoas com doenças crônicas, gestantes, trabalhadores da saúde, puérperas até 45 dias após parto e povos indígenas, além de população privada de liberdade, considerados grupos prioritários. Os interessados desse grupo que não tiveram acesso à vacina podem também podem procurar o posto de saúde mais próximo de sua residência para se vacinarem.

SERVIÇO

A população encontra a vacina nos 92 postos de saúde, no horário das 7 às 19 horas, em 74 unidades reformadas e ampliadas funcionando no novo modelo de gestão enquanto que nas demais, no horário das 8 às 17 horas.

Fórum dos Servidores Públicos do Ceará ouvirá os candidatos ao Governo do Estado

debateee

 

Eis o convite que o Fórum Unificado dos Servidores Públicos do Ceará mandou para o Blog. A categoria vai ouvir as propostas dos candidatos a governador sobre seus interesses que, por sinal, são muitos e bem complexos.

O debate ocorrerá dia 10, a partir das 14 horas, na sede da Associação Cearense de Imprensa (ACI).

Eunício dá pausa em campanha para esforço concentrado em Brasília

foto eunício 140902 posse ministro falcão

O candidato do PMDB ao governo do Ceará, Eunício Oliveira, deu uma pausa na campanha nesta terça-feira (2) para desempenhar suas funções como senador da República. O peemedebista está em Brasília para o esforço concentrado no Congresso Nacional para destravar as pautas que precisam ser votadas.

Na noite dessa segunda-feira (1º), Eunício Oliveira participou da posse do ministro Francisco Falcão como novo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Raimundo Gomes de Matos: “A polarização entre Dilma-Marina é momentânea”

229 3

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=yWmEw0HnnbU[/youtube]

O vice-presidente estadual do PSDB, deputado federal Raimundo Gomes de Matos, qualificou, nesta terça-feira, como momentânea a polarização que as pesquisas mostra, na disputa presidencial, entre Dilma Rousseff e Marina Silva.

Para Gomes de Matos, a expectativa é de que Marina não passe para o segundo turno, em razão da falta de consistência de suas propostas.

Você é a favor de um Banco Central independente?

Com o título A autonomia do Banco Central e o debate eleitoral”, eis artigo de Michele Quaresma, cientista política. Ela comenta a tese de um Banco Central independente como apregoa a candidata do PSB à presidência da República, Marina Silva. Confira:

Os discursos construídos no período eleitoral objetivam garantir a aquiescência do eleitor, consubstanciada no voto. Assim, temas como saúde, educação, segurança, inflação, emprego e renda são recorrentemente utilizados para chamar a atenção e fisgar a adesão, já que preocupam mais diretamente o cidadão comum.

Outras questões, menos evidentes, margeiam o debate político nesse momento e, dentre elas, está a autonomia do Banco Central. Os candidatos apresentam posicionamentos diversos sobre a possibilidade de criação de uma lei visando garantir a independência do órgão, mas foi Eduardo Campos quem apresentou uma proposta clara sobre a pauta, ancorada nos ideais do liberalismo.

Este fato tornou inadiável a discussão, tendo em vista o potencial competitivo, evidenciado pelos índices de intenção de votos, de Marina Silva. A candidata adotou o mesmo tom de Campos e defende a ideia de que a aprovação da lei é necessária para que o órgão esteja menos vulnerável às pressões políticas e tenha a sua credibilidade preservada.

O BC desempenha um papel imprescindível na solidez do sistema financeiro e na estabilidade da moeda, entretanto, uma lei específica para garantir a sua autossuficiência não condiz com a necessária e indiscutível relação entre economia e decisões políticas.

A lógica liberal, empregada no discurso de alguns candidatos, desconsidera a necessidade de um instrumento de controle social do órgão, para que ele cumpra a sua função de manutenção de uma economia sólida e não se curve diante de interesses de grupos econômicos específicos, por vezes ligados aos setores estrangeiros.

De outro modo, o Banco Central não pode ser pensado independentemente do Estado. O chefe do governo, eleito democraticamente, é quem deve estabelecer as diretrizes econômicas de uma país, rever caminhos e fiscalizar o cumprimento das metas estabelecidas de acordo com as necessidades da sociedade brasileira.

Michele Quaresma

opiniao@opovo.com.br

Cientista política.

Prefeitura de Caucaia quer recuperar verbas da saúde

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=bS-_N-kC3Oc[/youtube]]

A Prefeitura de Caucaia quer recuperar valores perdidos no campo da saúde de média e alta complexidade. Com esse objetivo, o secretário municipal da Saúde, Deuzinho Filho, seguiu para Brasília, nesta terça-feira, onde tem várias reuniões no Ministério da Saúde.

Segundo o secretário, Caucaia, que tem a segunda maior população do Ceará, perde em recursos nesse segmento da saúde para municípios bem menores, o que se constitui injustiça para a cidade.

Beto Studart – O que pensa o futuro presidente da Federação das Indústrias do Ceará?

betosturartt

Futuro presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) – toma posse no próximo dia 22 de setembro – e um dos maiores incorporadores do mercado imobiliário do Estado, Beto Studart, é um homem preocupado com a economia do País, mas diz que não recuou um milímetro nos projetos do grupo BSPAR. Para ele, a chamada recessão técnica – dois trimestres de crescimento negativo no PIB – poderia ser ainda pior. Ele explica: “Se os preços administrados tivessem sido liberados, como deveria, a realidade seria outra”. Beto repete o mantra dos empresários críticos do Governo Dilma. Cobra atenção para a infraestrutura, pergunta pelos investimentos da Petrobras em manutenção e provoca: “Cadê o pré-sal? É de verdade?”.

Principal liderança dos empresários da indústria cearense, Beto terá de construir pontes com a Situação, na hipótese da reeleição. Vejam o que ele diz sobre a Era Dilma: “Quatro anos mentindo de forma sistemática. Nada que se diz para o futuro se pode acreditar”. Beto estima que 2015 será ano de “ressaca” de 2014, seja quem for eleito presidente da República. “Somente em 2016 será possível respirar de novo”. Beto afirma que no mercado financeiro – “onde é mais forte até do que no mercado imobiliário” – está muito tranquilo, com liquidez boa. Ele se declara bem estruturado.

Nesta semana, Beto lança o BS Design, duas torres comerciais de 21 andares na avenida desembargador Moreira, ao lado do Hospital Militar. Segundo ele, já vendeu 30% das unidades em cinco dias. O projeto tem uma componente pessoal forte para ele. Pôs o próprio nome nas iniciais e posiciona como vanguarda. “Não tem no Brasil”. Ao todo, são 25 elevadores que trafegam a 200 metros por minuto. O cardápio inclui ainda vidros autolimpantes e heliponto.

E em que Beto vota este ano? Na Coluna Vertical de sábado, já dissera que no primeiro turno em Aécio e num segundo turno em Marina. “Nunca mais votarei na Dilma, pois o resultado está aí. Para o Senado vou de Tasso, pela própria história e importância ‘nacional’. Para governador vou guardar este segredo”.

(Coluna Vertical S/A, de Jocélio Leal)

Tasso Jereissati – A principal atração e alvo dos demais

tasso 120908

Da Coluna Política, do jornalista Érico Firmo, no O POVO desta terça-feira:

O debate entre os candidatos a Senado, na TV O POVO, não foi dos mais acirrados. Não houve confrontos enfáticos, como uma semana antes, quando se encontraram os candidatos a governador. Normalmente, esses conflitos que tornam os debates interessantes. Mas, como instrumento a ajudar o eleitor a definir seu voto, o programa do último domingo foi extremamente útil. Sobretudo, para expor diferenças entre eles.

A atual marquetagem eleitoreira se baseia em pesquisas para dizer o que o eleitor gostaria de ouvir. Assim, as propostas muitas vezes se tornam impossíveis de diferenciar e os candidatos parecem muito semelhantes. Então, quando se explicita de forma clara as diferenças de visão, projeto e prioridade, fica mais fácil para o eleitor fazer sua escolha.

Embora sem momentos mais agressivos, houve vários aspectos bastante interessantes no debate. Por várias razões, Tasso Jereissati (PSDB) foi a principal atração e alvo dos demais. Por um lado, pelo mesmo motivo que Eunício Oliveira (PMDB) também foi o foco uma semana antes: ambos lideram as pesquisas divulgadas até agora. Além disso, houve o fator novidade. Tasso só participou de debate na eleição de 1986. Depois que foi eleito para o primeiro de seus três mandatos de governador, jamais participou de debates eleitorais. A estratégia de participar desta vez se mostrou certeira. Ausente, certamente teria sido muito mais bombardeado. Presente, se mostrou muito à vontade. Nem parecia reestreante. Falou de forma incisiva e fez, talvez, o discurso mais claro. Uma surpresa: foi também o mais duro, até agressivo em alguns momentos.

Quando perguntou e foi perguntado por Mauro Filho (Pros), fez críticas contundentes aos governos de Dilma Rousseff (PT) e de Cid Gomes (Pros). Também questionou Raquel Dias (PSTU) sobre a rejeição a grandes intervenções hídricas e indagou como ela pretendia combater a seca sem obras. E protagonizou um dos momentos mais interessantes do programa, quando foi questionado pela candidata do PSTU sobre seu patrimônio e mergulhou na arena em que o partido de Raquel está habituado a duelar. Adentrou na discussão sobre a história do Capitalismo, defendeu conquistas propiciadas pelo sistema e apontou que experiências socialistas não asseguraram nem renda nem bem-estar social à população. Foi curioso, pois, geralmente, candidatos que lideram pesquisas evitam travar tais discussões ideológicas, com representantes de pequenos partidos.

Luizianne afirma que Marina é “competitiva’ mas faz discurso para “gregos e troianos”

223 1

prefeita_luiziane_lins_reuniao_do_pt_emmanuel_cunha_163

Da Coluna Vertical desta terça-feira:

Amiga de Marina Silva, a ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), diz não ter dúvidas de que a candidata a presidente da República pelo PSB é “competitiva”. Luizianne afirma respeitar Marina, mas observa que ela está com um discurso que, no momento, agrada a “gregos e troianos”, o que exigirá expor, mais claramente, seus projetos para o País.

A petista se diz meio incomodada com certa “postura fundamentalista” de Marina no campo da religião e lembra que o País sempre conviveu bem com o sincretismo religioso e com superação de muitos preconceitos. Luizianne, que está no Rio retomando seu mestrado, vê como positivo o cenário sucessório.

“O Brasil está mais à esquerda. De sete candidatos, quatro são de origem do PT: Luciana Genro, Eduardo Jorge, Marina e Dilma. Creio que veremos Marina contra Dilma no segundo turno”, diz Luizianne, reiterando seu apoio a presidente.

Ela quer ver pelas costas o neoliberalismo.

Cid Gomes diz que Marina é “canoa furada”

220 9

cidgomes gustavo irandasd

“O governador Cid Gomes (Pros) voltou a subir o tom das críticas destinadas à ex-ministra e candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva. Após inauguração da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas, na manhã dessa segunda-feira, Cid disse estar preocupado com o atual cenário para a sucessão presidencial.

Segundo recente pesquisa Datafolha, publicada na última sexta-feira, 29, Marina está numericamente empatada com Dilma Rousseff (PT) nas intenções de voto e venceria a petista no segundo turno.

“Eu me preocupo muito porque a Marina parece às pessoas uma liderança progressista, mas tem tido um prática completamente conservadora. Eu diria até reacionária. Isso quer dizer dar passos atrás. Político progressista é aquele que trabalha para distribuir renda. Para melhorar a vida de quem tem menos. Reacionário é aquele que favorece a quem já tem muito. E é essa a política que ela está prometendo, ao dar independência ao Banco Central”, declarou.

Cid defendeu que o eleitorado de Marina compartilha de uma postura de “negação à política”, sendo ele formado por cidadãos de classe média alta. “É o eleitor típico da Barra, no Rio de Janeiro, que não quer justificar para um vizinho de bar em quem vota (…). Votar na Marina é muito cômodo para essas pessoas, que não têm muita dependência do poder público. Agora, eu penso que é uma ilusão. Não é o fato de você ser de classe média, ter seu plano de saúde e o filho estudando na escola particular que vai lhe tornar independente da política”, criticou.

Cid Gomes atribuiu ainda à grande mídia a “responsabilidade pela desilusão dos jovens com a política, o que teria inflado o eleitorado de Marina Silva. “Lamento que muito jovens progressistas, desiludidos com a política, fruto do esforço do desgaste provocado pela grande mídia nacional, acabe embarcando numa canoa que, a meu juízo, é furada. Acho que a Marina vai trazer um grande retrocesso para o Brasil se for eleita”, afirmou.

(O POVO)