Blog do Eliomar

Categorias para Política

Elmano e Acrísio caminham por Messejana e não resistem a uma panelada

255 11

O candidato a prefeito de Fortaleza pelo PT, Elmano de Freitas, fez caminhada nesta manhã de quarta-feira pelas ruas de Messejana. Conversou com moradores, visitou o comércio e, ao final, acompanhado do presidente da Câmara Municipal, Acrísio Sena (PT), que postula reeleição, não resistiu: acabou na tradicional “Panelada do Parente”.

Elmano e Acrísio comeram o prato da casa. Acompanhado de água, pois a campanha prossegue até o fim da noite.

IBOPE

Sobre a pesquisa do Ibope, onde aparece empatado tecnicamente com Roberto Cláudio (PSB) – o petista tem 23% e o socialista está com 25%, Elmano disse: “A pesquisa aponta que a única candidatura que só cresceu até aqui é a candidatura do PT.”

(Foto – Facebook do Acrísio)

Mensalão – O Direito como política

73 5

Com o título “Direito como política”, eis artigo da professora e filósofa Sandra Helena de Souza. Ela aborda o julgamento do Mensalão e se diz incomodada com a argumentação ideológica envolvida na crítica do direito, com uma nítida  jurisprudência de interesses”. Ela lamenta o silêncio sobre caixa dois. Confira:

Imagine um jogo de futebol, em final de campeonato acalorado. O time visitante está ganhando, tem menos expressão e torcida. Está derrotando o poderoso time da casa que precisa apenas de um empate para sagrar-se campeão. Sua furiosa torcida ruge ameaçadora, pois o gol que dá vitória ao time menor gerara profundas controvérsias. A tensão cresce e há forte possibilidade de invasão de campo. Então, a um minuto do final, o juiz auxiliar chama o principal e eles deliberam. De volta, declara anulado por impedimento o gol do time visitante. Confessa-se convencido pela nova interpretação do auxiliar a que não dera crédito antes. O time da casa vence o campeonato.

Quem tem acompanhado a cobertura do julgamento da Ação Penal 470 pelo Supremo Tribunal Federal não se pode furtar a um grande incômodo com a argumentação ideológica envolvida na crítica do direito e com uma nítida “jurisprudência de interesses” – a surpreendente mudança teórico-interpretativa que o tribunal tem usado para fundamentar as condenações. Se o inovador entendimento dos ministros, definindo o crime após os atos cometidos, invocando a teoria do “domínio do fato” e a irrelevância dos atos de ofício, faz-se com base no apelo ao “primado do direito”, esse apelo, considerando realisticamente nosso contexto jurídico-político, pode ser ele também, uma movimentação no jogo político. Para assegurar tal primado é necessário ter regras prospectivas, previamente conhecidas por todos.

Aqui nada se diz sobre os fatos, que são naturalmente esquivos às leis, mas sobre os procedimentos legais de prova, dada a ampla discrição investida nos intérpretes do direito. É curioso o silêncio sobre o caixa dois. Não, é preciso denegá-lo: uma vez que faz parte da cultura política e privada do País, criminalizá-lo tornaria de súbito todos os partidos e boa parte das empresas e profissionais liberais, criminosos e quadrilheiros.

Em maio de 2001 escrevi sobre o erro do discurso moralizante do PT que o tornava refém de sua própria armadilha. As votações que agora levam seus próceres ao cadafalso foram reformas liberais, assumidas da agenda do governo anterior, a “lição de casa”, em todos os maus sentidos, para acalmar os “mercados”. Uma ironia do destino para quem não pode, ou não conseguiu encontrar alternativas políticas mais consistentes com seus ideais, no nosso viciado presidencialismo de coalizão. Lição mal feita de mau aprendiz.

É tudo política, meus caros. Queda muito óbvio, no caso em questão, o sentido situacional de um poder judicial com determinado entendimento da política e dos objetivos políticos do direito. Não vejo com bons olhos a aplicação retroativa. Penso no time visitante, acostumado a sofrer gols impedidos e validados. E se o juiz mudará seu entendimento no meio do jogo para contrariar uma torcida mais poderosa. Meu ceticismo anseia por decepção.

Sandra Helena de Souza

sandraelena@uol.com.br
Professora de Filosofia e Ética da Universidade de Fortaleza.

Ciro diz que Lula não é Deus e que Elmano não existe

131 14

Lá vem de novo o ex-ministro Ciro Gomes (PSB) e suas polêmicas. Ele decidiu agora partir para o ataque na tentativa de garantir a presença do candidato de seu partido, Roberto Claudio, no segundo turno contra o petista Elmano de Freitas. Afirma que o ex-presidente Lula não é “Deus” e aproveitou para “meter o bico” na eleição paulistana e criticar o ex-presidente por ter se aliado a Paulo Maluf (PP).

Ciro está preocupado com a força política do ex-presidente Lula na eleição de Fortaleza, como deixa claro em entrevista ao jornal Estadão. “O candidato do PT aqui não existe. O que existe aqui é o Lula, 24 horas por dia no rádio e na televisão.”

Ele também chama o ex-ministro José Dirceu de “aloprado” e afirma que o deputado João Paulo Cunha (PT-SP) vai sair direto da presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para a cadeia.

* Confira a entrevista aqui.

Dilma sanciona lei que cria o “Brasil Carinhoso”

86 1

“A presidenta Dilma Rousseff sanciona hoje (3) a lei que cria o Benefício de Superação da Extrema Pobreza na Primeira Infância. A medida vai garantir renda mínima de R$ 70 per capita para famílias com crianças até seis anos. O beneficio é a principal medida do Brasil Carinhoso, pacote de medidas para a infância lançado em maio. A complementação já estava sendo paga aos beneficiários desde junho, mas dependia de aprovação do Congresso para ser convertido de medida provisória em lei.

Em setembro, o governo repassou R$ 182 milhões para pagamento do benefício, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social. Além da complementação da renda mensal das famílias com crianças até seis anos, o Brasil Carinhoso inclui medidas como ampliação do acesso à creche e pré-escola, com construção de 1.512 creches e a ampliação de 66% dos recursos destinados à merenda escolar da educação infantil.

Na saúde, o plano estende o Programa Saúde na Escola às creches e pré-escolas e prevê o aumento da distribuição de sulfato ferroso e vitamina A para crianças na primeira infância, além da entrega gratuita demedicamentos para tratamento da asma por meio da rede Aqui Tem Farmácia Popular.”

(Agência Brasil)

Governador e ministro vão entregar Trecho IV do Eixão das Águas

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, e o governador Cid Gomes estarão, a partir das 14h30min desta quarta-feira, entregando o Trecho IV do projeto Eixão das Águas, que vai trazer água do Castanhão para o sistema de abastecimento d’água da Grande Fortaleza.

São 33,89 quilômetros de um trecho que custou cerca de R$ 19 milhões, segundo a assessoria do governo estadual.  Depois desse, entra em obras a quinta e ultima fase do Eixão, que vai levar água de Fortaleza para o Complexo Industrial e Portuário do Pecém, em São Gonçalo do Amarante.

Ao longo de todo o projeto Eixão das Águas, um total de 25 quilômetros, serão beneficiadas com o abastecimento d’água famílias de 14 municípios, além do Pecém os distritos industriais de Horizonte e Maracanaú.

Mensalão – STF começa a julgar José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoíno

65 1

“Depois de condenar dez políticos por corrupção passiva na última segunda-feira (1º), o Supremo Tribunal Federal (STF) começa a analisar hoje (3) as acusações sobre corrupção ativa na Ação Penal 470, conhecida como processo do mensalão. Esta é a segunda etapa do Capítulo 6 da denúncia do Ministério Público Federal (MPF), que trata de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha entre os partidos da base aliada ao governo entre 2003 e 2004.

Para facilitar a logística, os ministros decidiram separar o capítulo em duas partes, julgando primeiro os acusados de corrupção passiva e, depois, os de corrupção ativa. Na segunda-feira, o STF concluiu a análise da primeira etapa, que envolvia 13 réus, condenando dez por corrupção passiva, 11 por lavagem de dinheiro e cinco por formação de quadrilha.

Na segunda fase que começa hoje, figuram políticos ligados ao PT (José Dirceu, José Genoíno e Delúbio Soares), ao núcleo publicitário (Marcos Valério, Ramon Hollerbach, Cristiano Paz, Rogério Tolentino, Simone Vasconcelos e Geiza Dias) e o ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto, à época filiado ao PL (atual PR). Todos são acusados apenas de corrupção ativa.

O julgamento será retomado a partir das 14h, com o voto do relator do processo, Joaquim Barbosa. Depois, será a vez do revisor Ricardo Lewandowski e, em seguida, votam, pela ordem decrescente de antiguidade na Corte, os ministros Rosa Weber, Luiz Fux, Antonio Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e o presidente do STF, Carlos Ayres Britto.

A sessão desta quarta é a trigésima primeira de dedicação exclusiva à Ação Penal 470. O STF analisa o processo desde o dia 2 de agosto, quando voltou do recesso de julho. Até agora, dos sete capítulos da Ação Penal, três foram concluídos e o quarto é o que está em andamento.”

(Agência Brasil)

Ibope/DN – Roberto Cláudio e Elmano de Freitas teriam 2º turno bem disputado

82 10

A pesquisa Ibope/DN divulgada nesta quarta-feira mostra que o possível segundo turno entre Roberto Cláudio (PSB) e Elmano de Freitas (PT) seria bem disputado. Na simulação do confronto direto entre os dois, o candidato do PSB alcança 43%, contra 38% do petista. A diferença fica dentro da margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos. Os números são do jornal Diário do Nordeste desta quarta-feira, 3.

No caso de Roberto Cláudio enfrentar Moroni Torgan (DEM), ele teria 52%, contra 28% do candidato do DEM. Na simulação de segundo turno entre Roberto Cláudio e Heitor Férrer (PDT), o resultado seria de 50% a 35% do pedetista.

Na simulação que coloca Elmano contra Moroni, o resultado é 50% a 33%. Entre o petista e Heitor Férrer, o resultado é 47% a 38%.

Já no confronto entre Moroni e o pedetista, o candidato do DEM vence por 49% a 36%

Simulações de segundo turno

Situação 1
Roberto Cláudio (PSB) – 43%
Elmano de Freitas (PT) – 38%

Situação 2
Roberto Cláudio (PSB) – 52%
Moroni Torgan (DEM) – 28%

Situação 3
Roberto Cláudio (PSB) – 50%
Heitor Férrer (PDT) – 35%

Situação 4
Elmano de Freitas (PT) – 47%
Heitor Férrer (PDT) – 38%

Situação 5
Elmano de Freitas (PT) – 50%
Moroni Torgan (DEM) – 33%

Situação 6
Heitor Férrer (PDT) – 49%
Moroni Torgan (DEM) – 36%

O Ibope ouviu 805 eleitores entre 29 de setembro e 1º de outubro. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Ibope/DN – Roberto Cláudio e Elmano estariam no 2º turno

72 2

Saiu pesquisa do Ibope sobre a disputa eleitoral em Fortaleza, que pode se conferida no Diário do Nordeste desta quarta-feira. Pelos números, Roberto Cláudio (PSB)/PMDB) e Elmano de Freitas (PT) estariam no segundo turno. Confira o resultado da estimulada:

Roberto Cláudio (PSB) – 25%

Elmano de Freitas (PT) – 23%

Moroni Torgan (DEM) – 15%

Heitor Férrer (PDT) – 13%

Renato Roseno (PSOL) – 9%

Inácio Arruda (PCdoB) – 3%

Marcos Cals (PSDB) – 3%

Francisco Gonzaga (PSTU) – 1%

Valdeci Cunha (PRTB) – 0%

André Ramos (PPL) – 0%

Branco / nulo – 5%

Não sabem / não responderam – 3%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 29 de setembro e 1º de outubro com 805 eleitores. O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 3 pontos percentuais par mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Concursados 2006 de Enfermagem estão de molho

Os profissionais de enfermagem do Estado aprovados em concurso público estadual de 2006, estão cobrando do governador Cid Gomes a nomeação e posterior publicação do ato no Diário Oficial.

O processo está no gabinete do governador desde 23 de julho de 2012, segundo os concursados.

Em consequência disso, há carência de enfermeiros  na rede de saúde estadual.

Ibope – Russomanno cai sete pontos percentuais em São Paulo

58 1

Saiu mais uma pesquisa do Ibope para prefeito de São Paulo. O candidato Celso Russomanno (PRB) caiu sete pontos percentuais e tem 27% das intenções de voto, de acordo com pesquisa divulgada, nesta quarta-feira, pelo site do jornal “Estado de S. Paulo”. Na última pesquisa, divulgada na semana passada, ele tinha 34%. José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT) seguem em empate técnico, disputando um lugar no segundo turno. O tucano, que tinha 17%, foi para 19% e o petista manteve os mesmos 18%. A informação é a Folha Online.

Gabriel Chalita (PMDB) aparece em seguida, com 10% das intenções de voto –ele tinha 7%. Soninha (PPS) aparece com 4% e Carlos Giannazi tem 1% das intenções de voto. Os demais candidatos não pontuaram no levantamento. Nas simulações de segundo turno, Russomanno sairia vencedor tanto contra Serra quanto em uma eventual disputa com Haddad. Contra o tucano, Russomanno venceria por 46% a 28%. Contra o petista, 39% a 30%. Em um confronto entre Haddad e Serra, o petista sairia vencedor — 38% a 31%.

Serra continua com a maior taxa de rejeição entre todos os candidatos, com 38% dos entrevistados dizendo que não votariam nele. A de Haddad passou de 16% para 19% e a de Russomanno, de 14% para 16%. A margem de erro máxima da pesquisa é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo SP-1474/2012. Foram ouvidas 1.204 pessoas entre os dias 27 de setembro e 2 de outubro.

 

Escândalo dos Banheiros – TCE volta a julgar processos

“O Pleno do Tribunal de Contas do Ceará converteu mais um processo em Tomada de Contas Especial. Trata-se do convênio firmado entre a Secretaria das Cidades e a Associação dos Moradores do Bairro Dom Timóteo, no valor de R$ 220 mil, para a construção de 110 kits sanitários em Tianguá. De acordo com relatório da 11ª Inspetoria de Controle Externo (11ª ICE), foram verificadas desconformidades na execução da obra e graves irregularidades na fiscalização.

A decisão foi possível após o acolhimento do Embargo de Declaração impetrado pela Procuradoria Geral do Estado, por solicitação do Tribunal de Contas do Estado (TCE-CE). Na segunda-feira (1/10), o presidente Valdomiro Távora reuniu-se em audiência com o desembargador Haroldo Correia de Oliveira Máximo, no Tribunal de Justiça, para tratar da suspensão da tramitação de todos os processos que tenham o nome do ex-coordenador Jurídico da Secretaria das Cidades, George de Castro Júnior, como responsável solidário pela inexecução de convênios que tenham como objeto a construção de kits banheiros.

Haroldo Máximo reconheceu que ao não limitar expressamente o alcance da suspensão dos processos somente à pessoa do impetrante – no caso George de Castro Júnior – a decisão acabou dando margem para que houvesse interpretações no sentido de a suspensão alcançar terceiros. Pela nova redação, assinada pelo Desembargador, “os processos não só podem, como devem, ter regular prosseguimento, permanecendo suspensos apenas no que se refere ao impetrante George de Castro Júnior.”

Este é o primeiro processo convertido em Tomada de Contas Especial (TCE) após o TCE ter sido notificado pelo desembargador Haroldo Correia de Oliveira Máximo no último dia 25/9. Até o momento 20 processos sobre kits sanitários foram convertidos em Tomadas de Contas Especial.”  Com informações do TCE.

Mais de R$ 4 milhões que turbinariam campanha petista no Pará são apreendidos

58 3

A Justiça Eleitoral do Pará apreendeu dentro de uma aeronave que aterrissou no aeroporto de Parauapebas, a 800 km de Belém, mais de R$ 4 milhões. Segundo o portal O Globo.com, a prisão foi resultado de uma denúncia anônima recebida pelo juiz eleitoral Líbio Araújo Moura . O dinheiro seria usado na campanha eleitoral do candidato do PT, José das Dores Couto, o “Coutinho”, apoiado pelo atual prefeito, também do PT, Darci Lermen.

Os recursos foram depositados em juízo numa agência bancária da própria cidade, onde ficará à disposição da Justiça até que seja identificada a sua procedência e consequente destinação.

Ao ser indagado sobre os recursos apreendidos, o candidato petista disse que iria se pronunciar até o fim da tarde.

(Com Globo.com)

Para Sérgio Novais, Ciro descompensou

94 5

Do ex-presidente do PSB de Fortaleza e ex-deputado federal Sérgio Novais, ao comentar as farpas de Ciro Gomes (PSB) contra o candidato a prefeito de Fortaleza pelo PT, Elmano de Freitas, o que aqui gerou resposta do coordenador de Projetos Especiais da Prefeitura, Geraldo Accioly. Ciro disse que Elmano é “pau mandado” da prefeita Luizianne Lins (PT), enquanto Geraldo aconselhou Ciro a retiro sabático nas montanhas do Himalaia ou na Meruoca. Eis o que manda Novais:

Prezado Eliomar

A sugestão do Geraldo Accioly é completamente insuficiente para o caso. Estou estranhando. O caso é muita mais grave.

Em uma semana, ele chamou o aliado Cirilo Pimental (PSD), candidato a prefeito em Quixeramobim, de ”Pimenta rola bosta “(desculpe); em seguida, desceu de uma carreata em Fortaleza para querer bater em um manifestante contrário ao seu candidato; depois foi até Maracanaú falar mal de uma das maiores lideranças políticas do Ceará, que é o prefeito Roberto Pessoa. Recebeu uma resposta merecida.

Voltou para Fortaleza , falou mal de todos os secretários municipais. Figuras como Mario Mamede, Martônio Mont’Alverne, Luciano Feijão, Rocicleide Silva, Valdemir Catanho, Ademar Gondim, dentre outros, foram agredidos. Ou seja, só qem presta é o Arialdo Pinho e alguns puxas do PT.

Conclusão: NÃO TEM SOLUÇÂO,
Demorou um pouquinho, mas o mitomaníaco descompensou. Para nossa felicidade.

Um abraço,

Sergio Novais.

Cid fará campanha em Tauá

O governador Cid Gomes (PSB) vai participar de comício de campanha da candidata à Prefeitura de Tauá, Patrícia Aguiar (PMDB). Ela é mulher do vice-governador Domingos Filho e, até bem pouco tempo, estava como secretária do Turismo de Fortaleza.

Em Tauá, segundo o Ibope, Patrícia está com 80% das intenções de voto.

Além, de Cid Gomes, ali estará também o senador Eunício Oliveira, e o seu irmão: o polêmico Ciro Gomes, que virou principal alvo dos petistas neste Blog. Paga o preço pela língua solta.

Ex-prefeito de Canindé tem direitos políticos suspensos

O juiz Antônio Josimar Almeida Alves suspendeu os direitos políticos do ex-prefeito de Canindé, Higino Luís Barros de Mesquita, pelo período de oito anos. O magistrado determinou ainda pagamento de multa no valor de R$ 411.628,24 e proibiu o ex-gestor de contratar com o Poder Público e de receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, pelo prazo de cinco anos.

As mesmas penas foram aplicadas a Francisco Galba Almeida Cunha, ex-presidente do Instituto de Previdência de Canindé (IPMC). Tanto ele quanto o ex-prefeito são acusados de uso indevido de verba pública.

Em outubro de 2008, o Município de Canindé, distante 120 km de Fortaleza, realizou empréstimo perante o IPMC. O objetivo era quitar débito da Câmara Municipal junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Segundo o Ministério Público do Ceará (MP/CE), o ato foi ilegal porque as receitas do Instituto só poderiam ser utilizadas “para pagamento dos benefícios previdenciários dos servidores municipais, bem como da taxa de administração para manutenção de seu regime previdenciário”.

Em razão disso, o MP/CE interpôs ação civil pública contra o Município e o IPMC, requerendo a anulação do empréstimo e o retorno da verba ao Instituto. O ex-prefeito, em contestação, alegou “a complexidade da gestão dos recursos públicos e sua aplicabilidade” e pediu que a ação fosse julgada improcedente.

Ao analisar o caso, o juiz Antônio Josimar Almeida Alves, titular da 1ª Vara de Canindé, anulou o ato administrativo firmado, “ante a violação da lei e dos princípios constitucionais”. O magistrado determinou ainda que o IPMC “se abstenha de liberar recursos do Regime Próprio de Previdência Social para o Município de Canindé ou qualquer outro órgão público”.

Na sentença, proferida no último dia 19, o juiz afirmou que as condutas de Higino Luís Barros de Mesquita e Francisco Galba Almeida Cunha constituem ato de improbidade administrativa, de acordo com a lei nº 8.492/92, “a qual comina-lhes sanções de acordo com a gravidade do fato”. As informações são do TJCE.

 

Mensalão e o fim da farsa

66 1

Eis o Editorial da Folha de São Paulo desta terça-feira e que traz como título “Fim da farsa”. Aborda o julgamento do Mensalão e analisa o fato de ministros do STF terem confirmado juízo de que houve desvio de verbas públicas para comprar apoio de políticos no Congresso. Confira:

Durante a 30ª sessão de julgamento do mensalão, ontem, o Supremo Tribunal Federal (STF) deu cabo de uma farsa que sobrevivia apenas para setores do PT e seus aliados, nos últimos sete anos. A maioria dos ministros confirmou no plenário do Supremo que o mensalão foi um esquema concebido com a finalidade de assegurar apoio parlamentar durante o primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

As provas reunidas pela Procuradoria-Geral da República foram suficientes, portanto, para convencer a mais alta corte do país de que o mensalão foi alimentado por verbas públicas utilizadas para comprar votos de membros do Congresso Nacional. Fica, assim, relegada aos capítulos burlescos da história a tese mendaz de que o mensalão não teria passado de episódica distribuição de sobras de campanha, sem contrapartida de apoio político.

A tentativa de desqualificar o julgamento como um todo, no entanto, merece tratamento ainda mais severo. Não seria pequeno o prejuízo à República se o esforço de desvendar os atos de corrupção praticados no governo Lula ficasse carimbado como “golpismo” e “ataque à democracia” -pois as pechas atingiriam o próprio STF.

Talvez por essa razão o ministro Celso de Mello tenha feito defesa enfática dos procedimentos adotados pelo Supremo. Antes de proferir seu duríssimo voto na sessão, o decano da corte reiterou que vêm sendo respeitadas as garantias constitucionais, que não houve desconsideração com direitos e que o processo do mensalão é conduzido sob ampla publicidade e permanente escrutínio público.

Quando presentes, esses princípios republicanos reforçam a legitimidade das decisões -é o que se dá agora com o STF. Quando ausentes, tornam-nas duvidosas -foi o que ocorreu com os negócios do PT imiscuídos no governo Lula.

Eis por que Celso de Mello classificou a corrupção como “perversão da ética do poder e da ordem jurídica”. Pela mesma razão, disse que “o Estado brasileiro não tolera o poder que corrompe nem tolera o poder que se deixa corromper”. E, para realçar sua decisão, afirmou que os réus do mensalão “transformaram a cultura da transgressão em prática ordinária”.

Sinal dos tempos, personagens conhecidos da política nacional estão entre os réus que já foram condenados nesse julgamento. Figuram nessa lista, por exemplo, os deputados federais João Paulo Cunha (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT), além dos ex-deputados Roberto Jefferson (PTB-RJ) e Carlos Rodrigues (PL-RJ, atual PR).

Até aqui, o Supremo foi rigoroso ao condenar por corrupção passiva os réus que receberam dinheiro para ingressar na base de apoio a Lula. Parece haver pouca dúvida de que manterá o mesmo ânimo com os corruptores e de que nesse rol entrarão os líderes petistas José Dirceu e José Genoino.

Funcionária do Senado ganha mais do que a presidente Dilma Rousseff

Essa é da Coluna Radar, de Lauro Jardim na Veja Online:

A secretária-geral da Mesa Diretora do Senado, Cláudia Lyra, acumulou, ao longo de 31 anos de carreira, um salário invejável a qualquer executivo de grande multinacional. Cláudia é apenas um exemplo de uma extensa lista de servidores com mega salários na Câmara Alta do Congresso.

Em setembro, como mostra o Portal da Transparência do Senado, Cláudia recebeu 20 959 reais de salário básico, 10 164 reais de vantagens pessoais, 6 411 de uma função comissionada (que fica fora do IR) mais 2 939 reais de abono de permanência. A soma disso tudo rendeu um salário bruto de 40 400 reais. Descontados, o imposto de renda, o plano de previdência e o abatimento do teto constitucional, Cláudia ficou com um belo salário líquido de 24 700 reais.

Outro exemplo parecido com o de Cláudia é a atual diretora-geral do Senado, Doris Peixoto. Com 28 anos de Casa, Doris recebeu no mês passado 20 959 reais de remuneração básica, 10 345 reais de vantagens pessoais e outros 6 411 reais de uma função comissionada, totalizando um salário bruto de 37 715 reais. Descontados, o imposto de renda, o plano de previdência e o abatimento do teto constitucional, Doris recebeu na conta 22 600 reais limpinhos da silva. Nunca é demais lembrar: no mês passado, Dilma Rousseff recebeu líquidos 19 818 reais.

Um apelo à Justiça Eleitoral contra as “carreatas”

80 2

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=I4veoXFtZ0I&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg&index=1&feature=plcp[/youtube]

O jornalista Plínio Bortolotti, diretor institucional do O POVO, destaca o grande momento de cidadania que é o voto. Ele, no entanto, faz algumas críticas e um apelo: é hora da Justiça Eleitoral tomar providências e tirar de circulação tanto carro de som e tanta carreata durante a campanha.