Blog do Eliomar

Categorias para Política

Os “Papagaios de pirata” da vez

198 5

 

Era impressionante ontem a disputa por espaço pertinho do prefeito eleito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PSB), entre dois políticos que sonham com o olimpo 2014: o senador e presidente regional do PMDB, Eunício Oliveira, e o secretário nacional dos Portos, ministro Leônidas Cristino (PSB).

Mas, até lá, a política promete muitas, muitas emoções.

Eleição em Fortaleza – Começa agora a novela da vida real

Com o título “Eleição não é novela”, eis artigo de João Paulo Bandeira de Souza, cientista Político, que faz uma análise do processo eleitoral de segundo turno em Fortaleza. Passa a eleição, cabe ao cidadão acompanhar e cobrar promessas do seu prefeito eleito. Ou seja, essa novela da vida real não chega ao seu último capítulo. Pelo contrário, só está começando.

O segundo turno mais disputado da história foi inventado no próprio fazer da nossa vida política cotidiana, nas nossas escolhas, omissões, indiferenças e interferências nos planejamentos e negócios da pólis. Seus milhares de tons cinzentos, suas cores, barulhos e silêncios ensinaram-nos como o exercício da democracia tem transformado nossos modos de fazer e pensar a política, mas sem esquecermos como ainda somos benevolentes com a troca de voto por favores, vantagens pessoais e benesses materiais.

Houve de tudo: aliado que virou inimigo, inimigo que virou aliado, traições, promessas velhas em fino “design” visual, debates sem diálogos, propostas de gabinetes, candidatos de laboratório, coalizões eleitorais, colisões partidárias, discursos apaixonados, visitas inesperadas, apelidos divertidos, eleitores atentos, réplicas indignadas, tréplicas sarcásticas, ressentimentos revelados, indiferenças alardeadas, lealdades feridas, apadrinhamentos, conchavos sinceros, pesquisas duvidosas, denúncias imperdoáveis, sonhos de um mundo melhor criado numa canetada, torcidas inflamadas!

A política não pode passar, embora tenha sido esquecida em muitos momentos do processo eleitoral, não pode tornar ao seu lugar de esquecimento que normalmente ocupa na vida das maiorias. Eleição não é novela, que após o último capítulo, não mais importa, não traz maiores consequências para vida cotidiana individual e coletiva. Votar é corresponsabilizar-se, é comprometer-se com a vida pública, seu candidato ganhando ou perdendo. Cada um de nós tem obrigação de acompanhar de perto o novo prefeito, seus atos e escolhas.

Agora começa o verdadeiro desafio, não deixemos nossa vida política se limitar a um mero apertar de botões, balançar bandeiras ou postar fotos de candidatos. A vida democrática exige cooperação, diálogo, organização, reflexão, para tomar decisões que afetam a vida de milhares. E por falar em decisão importante, votarás em quem para o governo em 2014?

João Paulo Bandeira de Souza

jpcientistapolitico@gmail.com
Cientista político, doutorando em Ciências Sociais e mestre em Políticas Públicas e Sociedade

Antonio Mourão cita Darcy Ribeiro para desabafar após derrota em Fortaleza

405 12

Eis o desabafo que o professor Antonio Mourão Cavalcante (PR), que perdeu como vice na chapa de Elmano de Freitas (PT) em Fortaleza, está divulgando:

Quando recebia o título de doutor Honoris Causa na Universidade Sorbonne (Paris), o grande guru Darcy Ribeiro disse:

“Fracassei em quase tudo que tentei na vida.
Tentei alfabetizar as crianças brasileiras, não consegui.
Tentei salvar os índios, não consegui.
Tentei fazer uma universidade séria e fracassei.

Tentei fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente e fracassei.
Mas os fracassos são minhas vitórias.
Eu detestaria estar no lugar de quem me venceu”

VAMOS NÓS – Será que o professor Mourão vai querer continuar na vida política em busca de um mandato? Eis uma pergunta que só cabe a ele responder. Quanto a Elmano, cremos, de um poste sem luz na disputa, acabou saindo desse processo todo com luz própria.

Cid Gomes apoia a reeleição de Dilma em 2014

O governador Cid Gomes (PSB) afirmou que o PSB vai apoiar a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) em 2014. O socialista é bastante ligado ao governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que é cotado para disputar a sucessão presidencial. Apesar de não confirmar a postulação, já que é aliado nacional dos petistas, Eduardo já começou a construir um discurso de oposição. Essa informação está sendo veiculada principalmente em Pernambuco, a terra de Camos, que é o presidente nacional do PSB e sempre apontado como presidenciável.

“Nacionalmente, não enxergo nenhum problema [no rompimento]. Tenho declarado, e não diria se não tivesse total certeza sobre essa questão, que se a presidente Dilma, que tem feito um grande governo, for para a reeleição, nós estaremos juntos com ela”, afirmou, em entrevista ao portal UOL.

Em cidades importantes do País, como Fortaleza (CE) e Recife (PE), PSB e PT romperam alianças nestas eleições municipais. O PSB foi o partido que mais cresceu no primeiro turno e ganhou força para uma possível disputa contra os petistas.

A hora de conferir o grau de autonomia

260 4

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=A65BjgMj4Ec&feature=plcp[/youtube]

O jornalista Plínio Bortolotti analisa o resultado do pleito em Fortaleza. Para ele, vitória do desejo do eleitorado que queria mudança. Para ele, agora é esperar qual o grau de independência terá o prefeito eleito Roberto Cláudio (PB) com relação às parcerias que vai manter com o Governo Cid Gomes (PSB).

A opção pela alternância de poder em Fortaleza

174 3

Com o título “Eleitores votam pela alternância de poder na Capital”, eis o Editorial do O POVO desta segunda-feira. No destaque, a mudança do leme político, mas, também o fato de que chegaram ao segundo turno nomes sob o signo da renovação. Confira:

A escolha de Roberto Cláudio, candidato da coligação liderada pelo PSB, para prefeito de Fortaleza é o ponto culminante de uma campanha eleitoral que mobilizou forças políticas locais e nacionais. O belo de tudo é a certeza de que daqui a quatro anos todos voltarão às urnas para julgar o desempenho da próxima gestão e decidir se seu projeto deve continuar ou não. É assim que deve funcionar a democracia.

Olhando o conjunto do País, esta eleição (primeiro e segundo turnos) denota que houve uma nítida distribuição do poder por entre um maior número de partidos, inclusive, alguns emergentes, como o PSB. Isso independentemente de se reconhecer a relevante vitória política obtida pelo PT ao conquistar a mais importante metrópole do Brasil: São Paulo. Ou quando conseguiu ampliar o número de prefeituras sob seu comando, justamente no momento em que a agremiação passa por uma fase difícil, em vista da condenação de alguns de seus quadros mais prestigiosos num julgamento de alto teor polêmico.

Em Fortaleza, a disputa foi acirradíssima, o que aumenta a responsabilidade do futuro prefeito. As tensões não deixaram de atingir níveis críticos, mas, aparentemente, dentro dos limites do jogo. Evidentemente, os defeitos crônicos do sistema eleitoral brasileiro não deixaram de se manifestar, mas estes só poderão ser sanados efetivamente com as reformas política e eleitoral (sobretudo, com a adoção do financiamento público de campanhas). Contudo, as conquistas decorrentes da Lei da Ficha Limpa (no que se refere à campanha eleitoral no Brasil como um todo e, sobretudo, no Ceará) foram inegáveis.

No caso da capital cearense, a qualidade dos candidatos, desde o primeiro turno, foi um privilégio. No segundo turno, então, não só se revelaram dois quadros bem preparados; deu-se ensejo à renovação, pois ambos os concorrentes são expressões políticas de uma nova geração de políticos.

Enfim, só há motivos para destacar mais esse teste positivo da democracia brasileira. Agora, é parabenizar os eleitos, torcer pelo seu bom desempenho e decifrar os elementos embutidos na mensagem passada pelas urnas.

Lula é o maior vencedor das eleições

186 14

Do Blog de Fernando Rodrigues:

O saldo das eleições municipais em 5.568 cidades mostra apenas dois partidos relevantes com um acréscimo de prefeituras: o PT e o PSB. Mas os petistas são os maiores vencedores por terem reconquistado a cidade de São Paulo. E no universo do Partido dos Trabalhadores é o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva quem mais faturou.

A vitória de Fernando Haddad contra o tucano José Serra foi arquitetada única e exclusivamente por Lula. Por causa do seu “dedaço”, o ex-presidente da República de 2003 a 2010 foi contestado por parte do establishment petista. Não se importou. Escanteou um nome natural para essa disputa, que era o da senadora (hoje ministra da Cultura) Marta Suplicy (PT-SP).

Mesmo quando o projeto teimava em não decolar, Lula não arredou pé. Pressionou a presidente Dilma Rousseff a entrar na campanha de Haddad de maneira explícita quando o petista estava ainda em terceiro lugar. Foi uma manobra arriscada. Haddad registrava o pior desempenho nas pesquisas entre todos os candidatos do partido nas últimas décadas na capital paulista.

Ao final, Lula provou que estava certo. Acabou emprestando também a Dilma uma parte da vitória. Ao atender aos apelos de seu antecessor, a atual ocupante do Planalto contrariou o discurso de que estaria muito distante do “PT de raiz”.

Dilma se engajou. Gravou depoimentos, subiu em palanques e até cantarolou jingles. Por ocasião do 7 de Setembro, fez um discurso à nação no qual atacou o governo do tucano Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). Incendiou a militância petista nas redes sociais.

A presidente da República sai do processo mais petista do que entrou –ela começou sua vida partidária no PDT do Rio Grande do Sul, seguidora de Leonel Brizola (1922-2004). Nunca houve risco real de o PT negar a legenda a Dilma para que ela dispute a reeleição em 20914. Mas agora o caminho se tornou muito mais suave.

É claro que o PT também sofreu derrotas. Campinas, Salvador, Fortaleza e Diadema, para citar 4 municípios relevantes. Mas mesmo esses reveses ficam minimizados diante da vitória em São Paulo.

 

Prefeito eleito inicia nesta segunda-feira visita aos meios de comunicação

180 6

O prefeito eleito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PSB), cumprirá agenda, nesta segunda-feira, iniciando visita, com direito a entrevistas, aos meios de comunicação da cidade.

Ao meio-dia, ele estará na TV Verdes Mares, onde dará entrevista ao vivo ao CE – TV – 1ª Edição. Depois, visitará a TV Diário, também do Sistema Verdes Mares.

Roberto Cláudio aproveita a manhã para descansar e começar a acertar com sua assessoria a agenda da semana.

Mensalão – Ayres de Brito pode sair do STF sem deixar penas por escrito

“A conclusão da Ação Penal 470, o processo do mensalão,  no Supremo Tribunal Federal (STF) deverá ocorrer depois da aposentadoria do presidente da Corte, Carlos Ayres Britto. Ele sairá do STF no dia 14 de novembro e ainda tem dúvida se deixará as sugestões de penas por escrito. Ayres Britto tem se mostrado desconfortável com a hipótese de não participar dos debates finais do julgamento. A fixação das penas está provocando polêmica desde 23 de outubro. Os ministros não conseguem chegar a um critério objetivo para as punições, o que deixa o julgamento imprevisível. Essa situação é o principal empecilho para que Ayres Britto deixe o voto por escrito.

Os ministros não se entendem, por exemplo, sobre os critérios de aumento de pena para os crimes cometidos – entre eles a continuidade delitiva, quando um crime dá origem a outros da mesma espécie. Enquanto uma corrente defende a majoração no limite máximo permitido por lei – dois terços da pena original – nos casos em que houve dezenas de atos criminosos, outro grupo defende aumento de um terço para evitar que a pena seja muito alta. Nessas situações, o decano da Corte, ministro Celso de Mello, sempre interfere lembrando que o STF precisa ter penas mais previsíveis, inclusive para servir de parâmetro aos juízes de primeira instância. Os ministros, no entanto, não têm chegado a consenso até agora.

Um exemplo das limitações das penas fixadas com antecedência é o caso do ex-ministro Cezar Peluso. Ele se aposentou logo no início do julgamento do mensalão, deixando por escrito somente parte das condenações. Seu voto frequentemente é esquecido pelos colegas por não se encaixar em nenhuma corrente majoritária, e o voto acaba isolado, sem possibilidade de ser alterado. É esse tipo de situação que Ayres Britto quer evitar.”

(Agência Brasil)

O que esperar do novo ciclo que começa?

195 1

“A vitória de Roberto Cláudio (PSB) inicia um novo ciclo na política do Estado do Ceará. A começar pelo próprio prefeito eleito que, jovem, tem a perspectiva de construir uma longa história, a partir do comando da quinta capital do País. Isso, a maneira como será gerida Fortaleza, uma cidade com todas as suas riquezas e pobrezas, irá dizer.  Simbolicamente, Cid Gomes (PSB) é o maior vitorioso destas eleições. O governador, certamente, já tem onde investir os louros da vitória. Com Roberto Cláudio na Prefeitura de Fortaleza, abre-se uma grande e larga avenida, pavimentada e iluminada, para Cid fazer o sucessor daqui a dois anos.

Parcerias administrativas do governador com o pupilo político, agora prefeito eleito da Capital, serão a marca da relação entre os Executivos Estadual e Municipal. Essa expectativa deverá se concretizar no médio e longo prazos. De imediato, há fogueiras políticas a apagar. A principal, com o ex-aliado PT. Principalmente, o setor mais ligado à atual prefeita Luizianne Lins (PT). A dirigente vai deixar a presidência do PT no Estado, como chegou a sugerir Cid, como condição para o diálogo ser retomado?

A resposta vai dizer muito da futura gestão Roberto Cláudio e dos últimos dois anos que restam a Cid como governador. Prefeita por mais dois meses e com mandato no partido até novembro, Luizianne deverá tentar levar o partido para a oposição, não só na Câmara Municipal, como também na Assembleia Legislativa.

No primeiro caso, onde o PT fez quatro vereadores, a primeira batalha deverá girar em torno da sucessão do atual presidente da Casa, Acrísio Sena (PT). Lá, Roberto Cláudio vai querer fazer o dirigente máximo e partir para um governo de coalizão.

Já no legislativo estadual, onde o PT tem três deputados ocupando cargos no governo Cid – que não se afastaram nem durante a campanha eleitoral -, a situação será muito mais desafiadora. Com que discurso o trio petista, que nem sequer depende, eleitoralmente, da prefeita, será oposicionista?

Principal responsável pela articulação que lançou o nome do então desconhecido Elmano de Freitas, Luizianne Lins terá pela frente a liderança do PT em um momento, particularmente, norteador de seu próprio destino político. Qualquer manobra que possa significar outra derrota, aquela que já surpreendeu o Brasil há exatos oito anos, quando foi eleita em Fortaleza contra tudo e todos, a deixará fragilizada politicamente.

Por outro lado, como é próprio de vitoriosos, Roberto Cláudio enfatizou, nas primeiras declarações depois de eleito, que buscará a reconciliação política. Ele foi na mesma linha de seu mentor que, ainda antes da apuração dos votos, já pregava amistosidade, independentemente do eleito.

Vem aí a transição entre a gestão que caminha para o fim e a que começa, a partir de janeiro. Será o marco zero para se perceber como se comportará a ainda prefeita e como será a futura administração Roberto Cláudio. Por último, uma observação. Aprendendo com os acertos e, mais do que isso, com os erros político-administrativos da atual gestão, a Cidade poderá ser bem cuidada. O mais é consequência.”

(O POVO)

Maioria na Câmara é desafio do novo prefeito

139 2

“Se depender da composição da Câmara Municipal de Fortaleza, o novo prefeito da Capital, Roberto Cláudio (PSB), não deverá ter muita dificuldade para aprovar projetos na Casa. A tendência é que ele tenha a maioria dos vereadores ao seu lado no Legislativo Municipal, sobretudo com as mesmas forças que deram sustentação à base aliada da prefeita Luizianne Lins (PT) nos últimos anos.

No comitê central de sua campanha, durante primeira entrevista como prefeito eleito, Roberto Cláudio, inclusive, afirmou que fará um governo de “conciliação”, o que leva a crer que buscará apoio da maioria dos vereadores, mesmo dos que não compuseram seu arco de alianças durante o pleito municipal. Os vereadores eleitos tratados como “bancada flutuante”, que pertencem ao PTdoB, PV, PTN, PSL, PSC e PTC, estiveram, em sua maioria, ao lado do candidato derrotado Elmano de Freitas (PT) na disputa pela sucessão de Fortaleza. No entanto, seus perfis como parlamentares indicam que a tendência é que se agreguem à administração de Roberto Cláudio.

Isso pelo próprio histórico dos partidos na Casa e também pela visão programática não muito clara dessas legendas. A tentativa de conciliação do prefeito eleito, portanto, não deverá trazer muitos problemas ao peessebista. Entre os vereadores tratados como da bancada flutuante e da situação, Roberto Cláudio poderá contar com 35 parlamentares, dos 43 eleitos para a próxima legislatura.

“Elmanistas” de primeira ordem, os vereadores Leonelzinho Alencar (PTdoB) e Carlos Mesquita (PMDB) a partir de agora poderão aderir à base aliada da gestão do PSB, já que quase nunca lidaram com a pecha de oposicionistas.

Oposição

Dos vereadores eleitos, sete farão oposição, de fato, a Roberto Cláudio. Estarão nesse grupo os parlamentares do PT – Acrísio Sena, Guilherme Sampaio, Ronivaldo Maia e Deodato Ramalho -, os dois vereadores do Psol – João Alfredo e Toinha Rocha -, além de Capitão Wagner (PR). Ressalte-se que esses parlamentares conseguiram votação expressiva na Capital.  Da confortável situação de vereadores do partido da atual prefeita, os petistas terão de voltar a se acostumar a fazer contra ponto ao Executivo Municipal. E é aí que o PT e o Psol voltarão a se encontrar na oposição.

Pela postura de opositor inconciliável ao governador Cid Gomes (PSB) que assumiu na Assembleia Legislativa quando esteve ocupando cadeira como deputado estadual, Capitão Wagner também deverá ganhar destaque na oposição, com forte atuação contra Roberto Cláudio, apadrinhado político de Cid.”

(O POVO)

 

Saldo para o PR de Lúcio Alcântara com dose dupla de derrota

186 5

Para os irmãos Cid e Ciro Gomes, derrotar a prefeita Luizianne Lins foi bom, mas derrotar o PR do ex-governador Lúcio Alcântara, presidente estadual, e do prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, foi ótimo. Lúcio indicou o professor Antonio Mourão para vice de Elmano de Freitas, enquanto Roberto Pessoa travou peleja pessoal, e pesada, com Ciro, o que reforçou o fosso político e o ódio entre essas lideranças políticas.

Lúcio Alcântara acabou saindo dessa disputa derrotado em dobro. Perdeu com Elmano e viu Ciro Gomes emplacar em São Gonçalo do Amarante, sua terra natal, o jovem Cláudio Pinho como prefeito, dando um fim a uma hegemonia política de cerca de 30 anos.

Mas política é assim mesmo. Um dia é da caça e outro é do caçador.

TSE ainda tem 35% de recursos para julgar

151 2

“Mesmo após o segundo turno das eleições neste domingo (28), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manterá esforço concentrado para terminar de julgar mais de 2,5 mil processos referentes a registros de candidatos até dezembro. A informação foi confirmada hoje (28) pela presidenta do TSE, ministra Cármen Lúcia, que não descartou a convocação de sessões extras para dar conta do trabalho. “Todos esses processos que ainda não foram julgados, estamos com o tribunal todo empenhado para que, até a diplomação, tenha esses julgamentos. A sociedade espera uma resposta antes, para evitar que depois da diplomação sobrevenha uma decisão que possa de alguma forma mudar. Até esclareço que todos os ministros se empenharam de forma reiterada e com muito esforço para todos para que tivéssemos esses julgamentos, e tenho certeza de que continuarão nesse mesmo ritmo”, disse a ministra. A diplomação dos prefeitos e vereadores eleitos ocorrerá no dia 19 de dezembro.

O TSE recebeu cerca de 8 mil recursos relativos a registros de candidatos, dos quais julgou 65%, sem contar outros processos sobre propaganda eleitoral e outras irregularidades. Cerca de 3 mil recursos tratavam da aplicação da Lei da Ficha Limpa, dos quais pelo menos metade já foi julgada. “Houve um empenho da nossa parte de, neste primeiro momento, até a data de quinta-feira (25), que foi a ultima sessão do tribunal, tivéssemos pelo menos uma decisão de mérito sobre os casos apresentados que tinham candidatos que participavam do segundo turno”, explicou Cármen Lúcia, lembrando que muitos casos ainda podem ter recursos pendentes.

A ministra ainda esclareceu que a corte está evitando convocar sessões extras, prolongando ao máximo as sessões ordinárias, para que os ministros possam dedicar mais tempo às decisões individuais de mérito. Cármen Lúcia ressaltou, no entanto, que a corte pode vir a convocar sessões extras daqui para frente caso haja processos suficientes para inclusão na pauta. Até agora, a presidenta do TSE não autorizou que nenhum recurso contra decisão definitiva do TSE chegue ao Supremo Tribunal Federal (STF). Ainda assim, os candidatos podem acionar a Suprema Corte por meio de recursos alternativos, desde que o pedido envolva assunto constitucional.”

(Agência Brasil)

PSB, DEM e PSDB conquistaram no global duas prefeituras cada um no Nordeste

“O PSB, DEM e PSDB, somadas as vitórias nos dois turnos das eleições, conquistaram, cada um, duas prefeituras de capitais nordestinas. O PSB venceu no Recife, com Geraldo Junior (primeiro turno), e em Fortaleza, com Roberto Claudio (segundo turno). O DEM venceu em Aracaju, com João Alves Filho (primeiro turno); e em Salvador, com ACM Neto (segundo turno). O PSDB conquistou as prefeituras de Teresina, com Firmino Filho (segundo turno), e Maceió, com Rui Palmeira (primeiro turno).

O PT venceu em João Pessoa, com Luciano Cartaxo (segundo turno); o PDT, em Natal, com Carlos Eduardo (segundo turno); e o PTC ganhou em São Luís, com Edivaldo Holanda (segundo turno).”

(Agência Brasil)

Serra agradece votos e espera que Haddad cumpra as promessas

109 2

“O candidato derrotado à prefeitura de São Paulo, José Serra (PSDB), agradeceu na noite de hoje (28) os votos recebidos e desejou que o prefeito eleito, Fernando Haddad (PT), cumpra as promessas feitas na campanha. “Eu quero agradecer muito enfaticamente os eleitores que confiaram em nós, agradecer mais amplamente a toda população de São Paulo, que sempre me receberam tão bem, com respeito e carinho”, disse, no diretório de seu partido, na região central da cidade.

“As urnas falaram e são soberanas. Boa sorte ao prefeito eleito, desejo que cumpra as promessas que fez. O eleitor deve ser protagonista, sei que as pessoas serão vigilantes do novo governo, na cobrança das promessas”, acrescentou. Serra destacou que fez uma campanha a favor da cidade de São Paulo, propositiva, com ideias novas, “que defendeu a ética na vida publica”. O candidato derrotado ainda ressaltou que ele encerra a campanha com mais disposição do que quando a iniciou e que sai “revigorado”.

“Foi esse contato [com as pessoas nas ruas] que renovou a cada dia a minha energia, disposição e ideias a respeito da cidade e do Brasil. Chego ao final da campanha com essa energia, com essas ideias, e com essa disposição maiores do que quanto entrei na campanha. Saio revigorado”.

(Agência Brasil)

Cid se emociona e não concede entrevista, pois “o momento é do Roberto Cláudio”

209 5

O governador licenciado Cid Gomes (PSB) não concedeu entrevista coletiva, na noite deste domingo (28), no Comitê Central da campanha, no bairro Cocó, por entender que “o momento é do Roberto Cláudio”. O governador esteve no comitê, que recebe empresários, políticos e lideranças partidárias como o ex-candidato Moroni Torgan.

Cid Gomes chegou a se emocionar e agradeceu a todos que colaboraram com a campanha de Roberto Cláudio.

E por falar em Cid, eis um dos momentos curiosos que ele acabou carimbando nesta campanha de 202 em Fortaleza: “O homem da  motoneta amarela”

Elmano evita falar em futuro político e afirma que prioridade agora é o projeto Dilma

255 10

O candidato do PT à Prefeitura de Fortaleza, Elmano de Freitas, disse, nesta noite deste domingo (28), no Comitê Central da campanha, no bairro Farias Brito, que o resultado da eleição foi um processo natural e democrático e que não deixará se abalar pela derrota. Ele afirmou que “a oligarquia de Sobral se utilizou de práticas atrasadas para ganhar a eleição em Fortaleza”. Referiu-se aos irmãos Ferreira Gomes.

Elmano afirmou que a prioridade é o projeto de reeleição da presidente Dilma Rousseff e destacou que o PT elegeu 30 prefeitos em todo o Ceará.

Sobre a eleição para o Governo do Estado, em 2014, o petista afirmou que o partido irá avaliar o quadro, pois toda decisão é conjunta. Indagado se disputaria algum mandato nessa data, explicou que isso dependerá do conjunto do partido.

A prefeita Luizianne Lins não compareceu à coletiva. Elmano esteve acompanhado do vice Antonio Mourão, do coordenador da campanha Antonio Carlos, de vereadores e lideranças do partido.

Roberto Cláudio diz que vai fazer uma administração de conciliação

Em sua primeira entrevista coletiva como prefeito eleito, Roberto Cláudio disse na noite deste domingo (28), no Comitê Central da campanha, no bairro Cocó, que irá administrar para toda a cidade e que o seu governo será de conciliação.

O prefeito eleito confessou que, apesar de ter despertado este domingo com muita tranquilidade, “sempre fica uma dúvida e uma apreensão, quando os resultados das urnas”.

Roberto Cláudio também elogiou todos os candidatos que contribuíram para o debate sobre Fortaleza.

(Foto – Divulgação)

Prefeito eleito avisa: no primeiro dia de trabalho visitará postos de saúde

782 82

O prefeito eleito de Fortaleza peo PSB/PNDB, Roberto Cláudio, garantiu para o Blog, nesta noite de domingo que, no seu primeiro dia de trabalho à frente da Prefeitura, percorrerá todos os postos de saúde do município para conferir a realidade, porque “vou botar todos eles para funcionar. Essa foi uma das promessas de campanha e vou cumprir”.

Roberto Cláudio disse também que as obras de mobilidade urbana para a Copa 2014 serão tocadas com maior celeridade. A ideia é montar um grupo de trabalho em parceria com o apoio do secretário especial da Copa para tratar desse setor.

O bilhete único, que promete facilitar a circulação dos passageiros pela cidade, tendo duas horas de graça, também consta entre as prioridades.

A festa dos apoiadores e Roberto Cláudio ocorre na sede do Comitê Central, no bairro Cocó.

* Conheça mais sobre Roberto Cláudio aqui.